Pintando com tintas acrílicas Vallejo

O uso de tintas acrílicas no plastimodelismo não é novidade. Dentre as marcas mais conhecidas existem algumas muito boas como Tamiya, Gunze, ModelMaster, Polly`s e mais recentemente a marca Vallejo. O meu primeiro contato com essa marca foi em 1997, quando li um artigo feito por Chris Mrosko que havia acabado de receber um lote de tintas para testar.Nessa época ainda não havia um representante nos Estados Unidos e após testá-las ele sugeriu na matéria que algum importador se prontificasse a distribuí-las em seu país. Na Europa essa marca já era conhecida dos modelistas, principalmente os de figuras que puderam contar com Raul Latorre para divulgar e ensinar as técnicas de uso das tintas Vallejo. No Brasil só pudemos ter quantidade e variedade à aproximadamente um ano e meio atrás, quando a loja Horiginal se propôs a representar a marca em nosso país. Apesar das tintas acrílicas parecerem iguais, na verdade existem grandes diferenças entre elas e na minha opinião a marca Vallejo é a que possui mais vantagens; a embalagem econômica com conta gotas que evita desperdícios e impede a entrada de ar na embalagem, o pigmento mais fino e em maior quantidade o que possibilita uma cobertura e acabamento excelentes, a gama de cores é a mais extensa e sem dúvida o custo benefício é o melhor. Possui três linhas diferentes que somadas podemos contar com mais de 300 cores diferentes, vernizes, mediuns, glazes e cores metálicas com pigmentos igualmente finos (o que é raro em se tratando de tintas acrílicas). Como todo produto novo possui sua técnica de aplicação, essa matéria visa esclarecer as dúvidas sobre diluição, aplicação (com pincel e aerógrafo)e efeitos. PREPARANDO A TINTA -“Minha figura ficou brilhante e demorou para cobrir a superfície”. É uma das dúvidas mais comuns sobre as tintas Vallejo. Como foi dito anteriormente, essa tinta possui uma concentração maior de pigmento, por isso é necessário misturar muito bem a tinta batendo com o tubo na palma da mão para ter certeza de que a tinta foi bem misturada; caso contrario o pigmento ficará em sua maior parte no fundo e então a cobertura será mais demorada e o acabamento será muito brilhante, pois nesse caso há mais resina que pigmento na mistura.

Bata vigorosamente a tinta antes e durante o trabalho de pintura, para manter a uniformidade do acabamento.

O fabricante possui um diluente próprio que é indicado para uso em aerógrafo.DILUIÇÃO A aplicação de várias demãos bem diluídas é a essência da pintura com tintas Vallejo. portanto é necessário ter por perto um copinho com álcool e um pincel para limpar a ponta da agulha periodicamente. do que ter pressa e querer cobrir a superfície na primeira demão com uma tinta mais grossa. 1:5 Diluição mínima para whashes. sempre precisaremos de menos camadas de tinta e as cores serão mais fiéis e intensas.Se o fundo a ser pintado for branco.Para isso é preciso treinar bastante no uso com pincel. a regra de ouro da pintura é: É sempre preferível diluir bem a tinta e aplicar várias demãos. pois a tinta sozinha não faz milagres. 1:3 Diluição para Model Color com solvente em aerógrafo. Esses pequenos cuidados proporcionarão uma perfeita aderência da tinta. de outra forma o único prejudicado será o acabamento. É mais prático do que lavar o modelo. Model Color e Model Air: 1:1 Diluição para Model Air com solvente em aerógrafo.Prática e experiência são indispensáveis para afinar o seu próprio estilo de pintura. APLICANDO A TINTA Como foi dito no início da matéria. Feito isso aplicar uma demão de um bom primer indicado para cada tipo de material(existem primers para poliestireno. Aqui vão as proporções básicas de diluição em pincel e aerógrafo: Model Color: 1:1 Diluição mínima para cobertura de áreas maiores com pincel.Já na pintura com pincel pode-se usar água destilada para diluição. as tintas acrílicas são solúveis em água enquanto líquidas. 1:2 Pintura de detalhes e linhas finas com pincel sem ficar transparente. resina e metal).Esse diluente além de proporcionar uma maior aderência á superfície também permite uma secagem um pouco mais lenta. ela estará grossa demais para a maioria das aplicações sendo que diferentes graus de diluição podem ser utilizados para se obter diferentes efeitos. . mas apenas um começo. devido ao manuseio no preparo do modelo algumas áreas tendem a engordurar com o suor da mão. mas mesmo assim a tinta tende a secar na ponta da agulha principalmente na pintura de detalhes e camuflagens. por isso é sempre aconselhável limpar o modelo com um algodão com benzina retificada. primer branco ou White Base da Gunze). seria a aplicação de uma demão de uma base branca antes da pintura propriamente dita( tinta branca. Eventualmente acontecem problemas na aderência da tinta no modelo. Um terceiro passo opcional mas importante. É importante saber que essas proporções não são absolutas. que aliás é peça primordial do processo.Usando a tinta direto do tubo.Como já é sabido. PREPARANDO A SUPERFÍCIE Quanto à preparação existem dois pontos fundamentais: desengordurar a superfície e aplicar uma demão de primer. após secas apenas álcool ou mesmo thiner automotivo podem ser usados na dissolução da tinta. A tinta ficará transparente.

do que ter muitos de baixa qualidade. Quando se trabalha com a tinta muito diluída. esse efeito é conseguido pela mistura das duas cores na área de fusão. No caso da pintura com aerógrafo.Essas transições de cores fazem parte de um processo usualmente chamado blending.Para isso outra regra importante é: É preferível ter poucos pincéis. . mas talvez a mais importante de todas seja fazer com realismo a transição de cores do tom mais escuro ao mais claro. o processo de blending se torna um efeito predominantemente visual e não físico.Essa é a principal diferença entre os acrílicos e as outras tintas.Apesar de poder ser feito em algumas poucas situações com a adição de um retardador que estende um pouco o tempo de secagem e também facilita a aplicação com pincel do efeito blending.3 ou mais demãos de tinta diluída para se ter um bom acabamento. as tintas acrílicas secam muito rápido e não podem ser mixadas tão bem quanto os óleos ou enamels. fazendo com que a transição de uma para a outra seja o mais suave possível.Uma vez aplicada.A regra é a mesma.Tire o excesso de tinta para não escorrer no trabalho.Quando se usa tintas a óleo e enamels. fisicamente elas se fundem formando a transição. que tem apenas um objetivo: criar uma fusão entre duas cores adjacentes. mas bons. seguimos o mesmo padrão de não cobrir o modelo na primeira demão. BLENDING A pintura de figuras envolve diferentes técnicas com aplicações específicas. aplicar 2.Limpar o bico do aerógrafo sempre para manter a precisão e o fluxo contínuo de tinta e observar a distancia e pressão corretas. tenha o cuidado de não deixar o pincel muito carregado. Área Difusa Cor 1 Cor 2 Figura 1 Blending com óleos e enamels Em se tratando de tintas acrílicas como Vallejo.

quantidades cada vez maiores de cores primárias que clareiam sem perder a intensidade.Quando usamos acrílicos. .Cor Base Luz Mais Intensa Sombra Mais Escura Figura 2 Blending com acrílicos LUZES E SOMBRAS O domínio da técnica do blending é crucial nessa fase onde se dá o volume à figura. realçando as partes onde a luz incide(highlighting) e aprofundando as sombras(shading). ao passo que com amarelo o vermelho passa a tons alaranjados até chegar ao amarelo puro e finalmente branco se necessário. devemos nos lembrar de começar pelas áreas mais claras.2: No caso do vermelho é a mesma coisa.1: Para clarear a maioria dos tons verdes usamos amarelo.Ex. se usarmos o branco a cor muda para cor de rosa. pois com branco a cor perderia a intensidade e se tornaria apagada(pastel). Ex.O motivo para isso é que é mais fácil cobrir algum erro com os tons escuros. 4º tom 3º tom 2º tom 1º tom Base Figura 3 Highlighting com acrílicos Esse clareamento (highlighting) é obtido adicionando à cor base. Highlighting Como regra geral nós clareamos as áreas onde a luz incide com mais intensidade.

outros mais suave).Importante observar que na preparação dos tons é necessário adicionar um pouco de retardador para facilitar a aplicação e ter mais tempo para espalhar a tinta(nos dias de verão especialmente. os acrílicos secam rápido demais). nós escurecemos (shading) as áreas de sombra onde a luz não incide ou incide pouco e vamos escurecendo a medida que o relevo vai aprofundando. È importante entender que na aplicação de luzes e sombras. . experiência e um bom conhecimento de teoria de cores. O segredo é manter a cor base sempre presente em todas as misturas para clarear e escurecer. os fatores que realmente contam para um resultado de sucesso são três: A seleção correta das cores. Aqui temos uma das dúvidas mais freqüentes. menor a área de aplicação. para que o resultado seja coerente e harmonioso. mas nesse caso nós aplicamos tons escuros sobre a cor base de maneira que o escurecimento seja progressivo. 3º tom 1º tom 2º tom Base Figura 4 Shading com acrílicos A aplicação do processo é similar àquela usada no highlighting. é importante o uso do retardador e a diluição aproximada é de 1:3. apesar de contarem também o estilo pessoal(alguns gostam mais contrastado. Tanto para clarear quanto para sombrear a regra é: quanto mais claro o tom do highlight e mais escuro o tom de shading. Da mesma forma que na passagem anterior. pois para a escolha das cores corretas para clarear e escurecer é necessário um certo conhecimento de cores. Shading Na maioria dos casos.È usado também para ajudar a definir os contornos e normalmente é feito após o highlight estar definido.

A diluição pode ser 1:3.etc.A partir desses fica tudo por conta da área à ser pintada.golas. com o objetivo de separar. Essa quantidade é determinada pelo tamanho e configuração de uma área específica. O posicionamento adequado das luzes e das sombras ao redor da figura. A melhor maneira de se mapear as áreas de luz e sombra. Tenha sempre em mente que são exigidos pelo menos três tons: a cor base.Espero que os procedimentos e dicas contidos nesse artigo ajudem ao modelista que pretende melhorar o nível do trabalho e ao mesmo tempo aprender a usar as tintas acrílicas Vallejo.O número de passos para clarear ou sombrear sobre a cor base. bordas de casacos. Conclusão É possível escrever um livro inteiro sobre o uso de acrílicos em figuras. Já em áreas menores e mais profundas não são possíveis tantos passos. um claro e um escuro.Observe e você verá que todas as dobras e relevos estarão definidos. cadarços. emendas. mas essa matéria é uma boa introdução aonde o modelista irá descobrir que pintar com tintas acrílicas é mais fácil do que parece.Pode-se usar uma cor genérica que seria algo como um chocolate bem escuro ou para cada cor prepara-se um tom mais escuro da mesma.3 ou mais) a cor base(. . definir e realçar os detalhes da figura ex. Parece difícil mas não é. é sempre estudar a figura posicionando-a abaixo da sua luminária. portanto após alguns minutos de estudo é só seguir as indicações e clarear onde a luz incide e sombrear da mesma forma. mas muito importante quando bem aplicado. A persistência e a pratica farão com que se torne cada vez mais interessantes e gratificantes os resultados. Edging: Não tão evidente quanto o outlining.: costuras. Técnicas complementares Outlining: Consiste em preparar uma cor escura e bem diluída (1:8) e aplicá-la com um pincel fino justamente na junção de relevos diferentes.3 ou mais) e para sombrear(2.: bolsos. botões.Em áreas maiores ou com dobras mais espaçadas é necessário um número maior de passos para clarear(2.São similares porém a diferença é que usa-se uma cor mais clara que a base e aplica-se na beirada de alguns detalhes para aumentar a definição ex. etc.

com.This document was created with Win2PDF available at http://www. This page will not be added after purchasing Win2PDF. .win2pdf. The unregistered version of Win2PDF is for evaluation or non-commercial use only.