Psicanálise e Ética

Nossos leitores - junho 1949
• •

Imprimir PDF

Para o Editor: Em sua revisão de Erich Fromm Man for Himself, no comentário de Abril, Lillian Blumberg. . . tem delved inconsciente do autor, e encontraram ali uma fé "de que os processos psiquiátricos pelos quais os indivíduos são libertados da neurose que, de alguma forma mística, resultado também na estabilização da ordem social: se o indivíduo está feliz da ordem social será bom. "Qualquer pessoa minimamente familiarizado com os escritos do Dr. Fromm irá encontrar esta uma interpretação marcante de sua posição. Miss Blumberg deu ao Dr. Fromm uma fé que ele não tem, e tenta, trava e os quartos-lo com base nessa fé. . . . Assim cavalierly para distorcer os seus pontos de vista é fazer os interessados em um mundo melhor, um grave desserviço. Ignorando completamente o problema principal tratado no livro, que da caracterologia, Miss Blumberg corre para encontrar a falha com o Dr. Fromm, "apaixonada convicção da bondade inerente do homem." Embora ela implica uma maior descontentamento com "um desprezo subjacente para o homem em grande parte da psiquiatria moderna escrever ", ela afirma que a bondade inerente do homem tem mais distintamente não foi comprovada. Suponhamos por um momento que a experiência do Dr. Fromm como um analista, durante o qual ele se tornou cada vez mais impressionado com a força das aspirações de felicidade e de saúde que fazem parte do equipamento natural do homem, não contam para nada com a Miss Blumberg, nós deve pedir, no entanto, que outro conceito de natureza do homem que iria propor. Parafraseando John Dewey, devemos dizer que a democracia é verdadeiramente um absurdo, onde a fé no indivíduo como indivíduo (e isso significa, na sua bondade inerente) é impossível. . . . Atacar o problema de como podemos distinguir entre falsos e verdadeiros ideais, uma vez que muitas pessoas fazem a experiência subjetiva de prazer-sofrimento e submissão Dr. Fromm, em Man for Himself demonstra como o indivíduo com a estrutura produtiva de caráter não-não ter fé em si mesmo ou em outros, busca segurança através da submissão a um líder ou qualquer outra autoridade, na sequência de um sistema de ética que é bom para a autoridade, mas não bom para ele, objetivamente falando. Mesmo que o indivíduo experimenta o prazer subjetivo de tal submissão ou conformidade, ele não é muito feliz, pois prova psiquiátrica revelou. Por outro lado, o indivíduo com a estrutura de caráter produtivo, ter fé em si e nos outros, as experiências "alegria" na vida real. . . . Dr. Fromm, para voltar a rever Miss Blumberg, não acho que através da psicanálise só virá um mundo de homens produtiva orientada e assim por fim um bem social. De fato, em seu volume anterior, Escape from Freedom, ele especificamente encargos que a psiquiatria ". . . fez-se um instrumento das tendências gerais na manipulação da personalidade. "É por isso que ele afirma que os psicólogos devem ver a relevância do problema moral, a fim de ser útil.

Fromm homem nos fornece um sinônimo elegante para um vago conceito bastante normal da personalidade que ele aparentemente acredita que é baseado em um ideal e não uma norma estatística. mas essa formulação do problema torna indemonstrável. talvez. Enquanto "produtiva orientada para" o Dr. caracterologia Dr. ele tem negligenciado a fornecer quaisquer de suas características definidoras . Sabemos. Adelson que o homem tem de fato um forte impulso para a saúde e felicidade. no entanto. o quão baixo o caminho tradição psicanalítica jardim tomou-nos que é uma conclusão a respeito das implicações lógicas de escritor uma posição pode chamar a acusação de ter mergulhou em seu inconsciente. Fromm é um sistema de classificação em função do tipo neurótico e. O fato de que o Sr. como tal. que o homem é capaz de maldade abismal.Daniel Adelson Cidade de Nova York _____________ Para o Editor: Embora concorde com o Sr. Fromm assumiu que "uma produtiva orientada para" a pessoa irá. talvez seja melhor do que a maioria das tipologias. naturalmente. porque este deve ser necessariamente o caso. Fromm não conseguiu fazer em seu livro que ele se propôs a fazer: levantar os problemas reais envolvidos na relação da psicanálise com a ética. têm "verdadeiros" ideais e agirá de acordo com eles. Repito que o Dr. Dr. Eu simpatizo com fé Adelson de que o homem é inerentemente bom. infelizmente. A sua inclusão no livro é principalmente com a finalidade de nos dizer o que o "produtivo orientado" a personalidade não é. Lillian Blumberg Cidade de Nova York _____________ Sobre o Autor . mas também que ele é capaz de sublime bem. A verdadeira questão é em que condições ele pode ser esperado para se comportar de qualquer forma. Ele não demonstrou. não se segue daí que ele é inerentemente bom ou mau. Isso indica. e nunca saber exatamente o que é que não é homem "verdadeiro eu". Adelson encontra "caracterologia" o problema principal de um livro que pretende levar a ética no âmbito da psicanálise só fundamenta a minha tese.