http://www.authorstream.

com/Presentation/professorepitacio-191538-sistema-urin-rioeducation-ppt-powerpoint/ com perguntas http://www.slideshare.net/danmoreyra/apostila-sistema-urinrio TV http://www.tvclip.biz/video/-NPoqmxlYbU/sistema-urin%C3%A1rio-sofia-9%C2%BAa.html

http://www.aticaeducacional.com.br/htdocs/atividades/sist_uri/atv2.htm http://www.aticaeducacional.com.br/htdocs/atividades/sist_uri/atv5.htm atividade http://pt.scribd.com/doc/51259566/sistema-urinario-e-suas-doencas

Os resíduos formados a partir das reações químicas que ocorrem no interior das células podem ser eliminados através: . A eliminação de água é necessária seja porque as substâncias de rejeição estão dissolvidas no plasma. não são assimilados. além de substâncias que estão em excesso no sangue. Tais resíduos são chamados excretas. Os materiais inúteis ou prejudiciais ao funcionamento do organismo. Juntamente com as substâncias de rejeição. na sua maior parte.Sistema Urinario O Aparelho urinário ou sistema urinário é um conjunto de órgãos envolvidos com a formação. o aparelho urinário filtra e elimina também água. que é constituído. O aparelho é formado por dois rins. sendo assim eliminados. seja porque também a quantidade de água presente no sangue e nos tecidos deve ser mantida constante. de água. uma bexiga e uma uretra. As células produzem muitos resíduos que são produtos das atividades das células e que devem ser eliminados (excretados) do organismo. depósito e eliminação da urina. dois ureteres. Os materiais desnecessários ao funcionamento do corpo humano e por ele expelidos não são iguais.

por mecanismo de osmose. então. Alç de Henle. tal filtrado contém uma quantidade muito reduzida de proteínas (aproximadamente 200 vezes menos proteínas). O volume de sangue filtrado a cada minuto corresponde a. Porém. diferente do plasma. acompanhando os cátions. No interior de cada rim. Neste mesmo segmento ainda são reabsorvidos aproximadamente 70% das moléculas de Na+ e de Cl. no interior de uma cápsula que envolve os capilares glomerulares (cápsula de Bowman). Este sangue filtrado acumula-se. cerca de 100% da glicose é reabsorvida (transporte activo) através da parede tubular e retornando. no córtex renal. portanto. externamente aos t bulos. pois as mesmas dificilmente atravessam a parede dos capilares glomerulares.(estes últimos por atracão iónica. Aproximadamente 1. O sangue entra em cada rim através da artéria renal.neste mesmo minuto. ramificam-se em numerosas artérias interlobulares. y Túbulo Contornado Proximal Ao passar pelo interior deste segmento. cada artéria renal se ramifica em diversas artérias interlobares que se ramificam em artérias arqueadas que. glomérulos. tem o aspecto aproximado de um plasma: um líquido claro. por sua vez. então. reabsorção de 100% dos aminoácidos e das proteínas que porventura tenham passado através da parede dos capilares glomerulares. O filtrado glomerular. através dos nossos rins. sem células. portanto. A reabsorção de NaCl faz com que um considerável volume de água. y Alça de Henle  © ¨ § [edi ] Ri Ver artigo principal: Rim ¦ £¢ ¥ ¤ y y y Do s s e urinário através da urina Da pe e através do suor Do siste a respiratório (e iminando o gás carbônico) ¡   . O filtrado passa a circular. Cada artéria interlobular. pouco mais de 20% deste volume flui. através de um sistema tubular contendo distintos segmentos:Túbul C do Proxi l. uma parte filtra-se através da parede dos mesmos.Cerca de 5 litros de sangue são bombeados pelo coração em cada minuto.200 ml ou seja. Na medida em que o sangue flui no interior de tais capilares. aproximadamente. num volume já bastante reduzido. Os glomérulos. em conjunto. 125 ml. separada da interna. Ocorre também. Trata-se de um grande fluxo se considerarmos as dimensões anat micas destes órgãos. o filtrado deixa o túbulo contornado proximal e atinge o segmento seguinte: a Alça de Henle. A cápsula de Bowman é formada por 2 membranas: uma interna. por onde se acumula o filtrado glomerular. Túbulo Contornado Di tal e Ducto Colector. ramifica-se em numerosas arteríola aferentes. Cada arteríola aferente ramifica-se num tufo de pequenos capilares denominados. ao sangue que circula no interior dos capilares peritubulares. neste segmento. Desta forma. mil ares em cada rim. são formados. Entre as membranas interna e externa existe uma cavidade. por pequenos enovelados de capilares. seja também reabsorvido. que envolve intimamente os capilares glomerulares e uma externa.

NaCl flui em sentido contrário. Esta bomba de sódio e potássio é mais eficiente ao sódio do que ao potássio. o seguinte fluxo de íons e de água se verifica através da parede da alça de Henle: No ramo descendente da alça de Henle flui. Da mesma forma como no segmento anterior. carregando consigo íons cloreto. se torna hiperconcentrado. Devido às características descritas acima. como ocorre no túbulo contornado distal. então. Portanto. secretado pela neuro-hipófise. devido a uma acentuada redução na permeabilidade à mesma neste segmento. ao mesmo tempo em que transporta activamente sódio do interior para o exterior do túbulo. por difusão simples. Sódio com cloreto formam sal que. secretado pelas glândulas supra-renais. carregando consigo íons cloreto (por atracão iónica). uma quantidade muito pequena de água acompanha o sal. atrai água. além disso. depende também de um outro hormônio: ADH (hormônio antidiurético). faz o contrário com íons potássio. por transporte ativo. que é impermeável à água e. A quantidade de sal + água reabsorvidos no túbulo distal depende bastante do nível plasmático do hormônio aldosterona. ao mesmo tempo.    y Túbulo Conto n do Dist l Neste segmento ocorre um bombeamento constante de íons sódio do interior para o exterior do túbulo. no mesmo ramo.Esta se divide em dois ramos: um descendente e um ascendente. Já o mesmo não ocorre com relação à membrana do ramo ascendente. flui em sentido contrário (do interior para o exterior da alça). de maneira que bombeia muito mais sódio do interior para o exterior do túbulo do que o faz com relação ao potássio em sentido contrário. Tal bombeamento se deve a uma bomba de sódio e potássio que. NaCl do interior para o exterior da alça. apresenta um sistema de transporte ativo que promove um bombeamento constante de íons sódio do interior para o exterior da alça. a reabsorção . por osmose. O transporte de água. NaCl do exterior para o interior da alça. observamos um fluxo de sal e água do Lumen tubular para o interstício circunvizinho. no túbulo contornado distal do néfron. Este fenómeno provoca um acumulo de sal (NaCl) no interstício medular renal que. No ramo ascendente da alça de Henle flui. possibilitando sua reabsorção. O transporte de íons sódio do interior para o exterior do túbulo atrai íons cloreto (por atracão iónica). Essa osmolaridade elevada faz com que uma considerável quantidade de água constantemente flua do interior para o exterior do ramo descendente da alça de Henle (este segmento é permeável à água e ao NaCl) enquanto que. enquanto o filtrado glomerular flui através do ramo ascendente da alça de Henle. maior será a reabsorção de NaCl + H2O e maior também será a excreção de potássio. Na presença do ADH a membrana do túbulo distal se torna bastante permeável à água. Quanto maior for o nível de aldosterona. Já na sua ausência. por sua vez. Portanto. acompanhando o sal. enquanto que a água.   y Ducto Col cto Neste segmento ocorre também reabsorção de NaCl acompanhado de água. uma grande quantidade de íons sódio é bombeada activamente do interior para o exterior da alça. No ramo descendente a membrana é bastante permeável à água e ao sal (NaCl).

concentrar e transportar a Urina. de forma contínua. Os compostos químicos tóxicos que neles se formam como resultado do complexo fenômeno da nutrição devem ser eliminadas do organismo evitando assim a intoxicação:    1 2 3 Os rins.   Função do Sistema Excretor O sistema excretor é um conjunto de órgãos que produzem e excretam a urina. o principal líquido de excreção do organismo.de sal depende muito do nível do hormônio aldosterona e a reabsorção de água depende do nível do ADH. o cloreto de sódio e o ácido úrico. Responsável por coletar. Urina Ver artigo principal: Urina A urina é composta de aproximadamente 97% de água. O Ductor colector não faz parte do Nefron.a urina passa a be iga. . Os principais excretas da urina humana são: a uréia. estes resíduos formam parte da urina que passa. que filtram o sangue e são os verdadeiros órgãos ativos no trabalho de seleção das substâncias de rejeição Dos bacinetes renais com os respectivos ureteres. y Formação da Urina Os tecidos recebem do sangue as subst ncias nutritivas. que é o reservatório da urina Da uretra a urina é e cretada do organismo. pelos ureteres até a bexiga. Os dois rins filtram todas as substâncias da corrente sanguínea.

com grave prejuízo da função renal. Por terem a uréia como principal excreta. a ina passa por onduto denominado uretra at o exterior do organismo. etc. Si m E 2 1 0 0 ) ( #' "' % & % #" $! ! 0  D 0 Si 0 m E Das doenças ue atacam as pessoas nos países desenvolvidos. lesões. produzidas durante o metabolismo celular. Uma vez ue o próprio sistema imunitário volta-se contra o organismo. A saída da urina produz-se pelo relaxamento involuntário de um esfíncter ue se localiza entre a exiga e a uretra e também pela abertura v oluntária de um esfíncter na uretra. fala-se ue esse tipo de glomerulonefrite é uma doença auto-imune. até ue o sangue praticamente não seja mais filtrado. tumores. infecções. o sistema imunitário.Depoi e enada na exi a. 0 0 0 0 0 2 0 1 . em ue há lesões dos glomérulos de Malpighi. problemas circulat rios. U éi A éi é a principal excreta. E E é o processo pelo ual eliminam subst ncias nitrogenadas t xicas (denominadas excretas ou excreções ue provêm principalmente da degradação de aminoácidos ingeridos no alimento). paralisia. ou submetê-la a um transplante renal. os distúrbios renais ocupam o uarto lugar. alguns glóbulos brancos do sangue passam a produzir anticorpos ue atacam os glomérulos renais. A glomerulonefrite pode ter diversas causas. formação de "pedras" (cálculos renais). Por motivos ainda não muito bem conhecidos. envenenamento por subst ncias uímicas (como o mercúrio e o tetracloreto de carbono). Uma das doenças renais mais comum é a glomerulonefrite. mas a principal é a destruição dos glomérulos pelo próprio sistema de defesa do corpo. sendo eliminada dissolvida em água. Uma glomerulonefrite pode levar à progressiva perda das funções renais. os homens são chamados de ureotélicos. formando a urina. Muitas são as causas das doenças renais.

É necessário esta certa compatibilidade entre os sistemas imunitários do doador e do receptor para evitar ue o rim implantado seja rejeitado. principalmente. o ue é perfeitamente compatível com a vida. os uais estão mergulhados em uma solução constituída por subst ncias normalmente presentes no plasma sanguíneo. único caso em ue não há rejeição é uando o transplante é feito entre gêmeos univitelinos (idênticos). A doação de órgãos pode salvar muitas vidas. difundindo-se para o lí uido de diálise. filtra artificialmente o sangue. ue é a substituição de um dos rins do paciente por um rim sadio. No entanto. A maioria dos pacientes transplantados pode ter vida uase normal durante vários anos. ou seja. Graças ao aprimoramento das técnicas cirúrgicas e. Um sério obstáculo aos transplantes de rim é a falta de doadores. 4 4 4 4 4 4 3 4 4 3 Renal 4 . ao desenvolvimento de novos medicamentos imunossupressores ( ue suprimem as defesas do organismo).Rim A ifi i l rim artificial é uma má uina ue realiza a hemodiálise. Há diversos casos em ue o paciente mantém-se saudável por mais de 20 anos após a cirurgia. abandonando o sangue. Cada sessão de hemodiálise dura entre 4 e 6 horas e deve ser repetida 2 ou 3 vezes por semana. método é eficiente e remove a uréia do sangue mais rápido ue um rim normal. T pl 4 4 4 4 3 5 4 4 4 4 4 3 Quando os rins sofrem prejuízo irreversível de suas funções. ue passa a circular por tubos de paredes semipermeáveis da má uina de hemodiálise. o doador passa a viver com apenas um rim. Com a repetida circulação do sangue pela má uina. pode-se tentar o transplante renal. Quando este for vivo. Cada um de nós deve refletir seriamente sobre essa uestão. podendo ser obtido por doadores mortos ou vivos. s excretas tendem a difundir através dos finos poros das membranas semipermeáveis. a maior parte dos excretas deixa o sangue. Mesmo assim. incômodo para o paciente e pode trazer diversos efeitos colaterais. o receptor de um transplante tem de tomar permanentemente medicamentos ue deprimem parcialmente seu sistema imunitário para evitar a rejeição. a hemodiálise é um processo caro. alem de não realizar todas as funções renais. os transplantes de rim tem alcançado altos índices de sucesso.