Como Escrever Inícios Você já reparou como um livro é analisado por um possível comprador em uma livraria?

Ele olha a capa, lê a sinopse no verso e procura por informações nas orelhas. Além disso, na maioria das vezes, o leitor lê as primeiras páginas e toma sua decisão de ficar ou não com o livro com base no início da história! O papel do primeiro capítulo ou prólogo é fazer com que o leitor tenha vontade de continuar lendo. Mas como fazer isso? Simples: o início deve conter elementos que despertem curiosidade. Os primeiros parágrafos adiantam o que o leitor deve esperar do restante do texto. Seja direto e comece com um conflito ou outro ponto de tensão. Não perca tempo descrevendo demais personagens ou locações. Veja, por exemplo, o prólogo do meu livro Teia Negra: Assim que entraram no apartamento, Robert foi direto ao escritório pegar alguns papéis e deixou seu convidado aguardando na sala. Ao abrir a gaveta do pequeno arquivo de madeira, sentiu um calafrio e virou-se repentinamente. Uma pistola com silenciador estava apontada para sua cabeça. O cano longo, a poucos centímetros de sua testa, exalava o cheiro dos restos de pólvora das vezes anteriores em que a arma fora usada. Sem que qualquer palavra fosse dita, o gatilho foi puxado. A bala entrou um pouco acima dos olhos, fazendo Robert cair, quase que instantaneamente. Repare que neste único parágrafo coloquei na mente do leitor diversos questionamentos: Quem é Robert? Quem o matou? Por que ele foi morto? Se você der uma olhada nas primeiras linhas de autores como Dan Brown, Frederick Forsyth, entre outros, verá que eles fazem exatamente isso. é claro que existem outras formas de se obter o mesmo efeito. Leia os primeiros capítulos de livros dos autores que você admira e aprenda com eles! Um macete para um bom início é pegar uma parte do texto (seja um capítulo ou parágrafo) e trazê-lo para o início. Este prólogo do Teia Negra era um parágrafo que fazia parte do Capítulo 4! Lembre-se: um bom início dá o tom do restante do texto e faz com que o leitor tenha interesse em ler o resto!

Como Descrever Personagens, Locais e Objetos Este costuma ser um ponto em que o escritor torna-se superficial demais ou acaba exagerando nas descrições e deixa o leitor cansado e desanimado com a leitura. Bom, encontrar um meio termo nem sempre é fácil, mas temos algumas coisas para levar em conta antes de descrever um local, um objeto ou personagem. Vamos lá!, Se você está descrevendo alguma coisa corriqueira e conhecida, deixe os detalhes de lado. Seja específico. Exemplo: vamos supor que o herói de sua história encontrou uma porteira de uma fazenda fechada e terá que dar um jeito de abrí-la ou pular por cima. Neste caso, basta mencionar que existe a porteira. Não é necessário dizer que a porteira é formada por tábuas de cerejeira, pintada de branco, com uma tranca do lado esquerdo, etc, etc, etc. Todo mundo sabe como é uma porteira! é claro que existem situações em que torna-se importante mencionar um detalhe ou outro, desde que este detalhe interfira diretamente em uma ação. Se o herói pular a porteira e ficar enganchado em um prego gigante, você pode dizer que "a porteira possuía pregos gigantes apontados para cima...". Para descrever algum objeto que não é comum ou um extraterrestre que veio roubar nossos tesouros, aí sim você pode usar um pouco dos detalhes para gerar na mente do leitor a imagem que você deseja. De qualquer forma, não abuse. Deixe o leitor imaginar e criar sua própria versão do

personagem. No livro "Anjos e Demônios", Dan Brown faz uma extensa descrição de um objeto: o tubo que guarda a "anti-matéria". Aposto que você nunca viu um. Pois é, nem eu. Mas agora já tenho uma idéia bastante exata de como ele é! Neste caso específico, torna-se importante descrever em detalhes, mas se você já leu este livro irá perceber que o objeto não foi descrito de uma só tacada. Dan Brown tomou o cuidado de espalhar os detalhes em meio a diálogos e narrativas de ações. Desta forma, conseguiu o que queria e não cansou o pobre do leitor. Veja estes trechos de "Teia Negra": Vinte minutos depois, Michael passava pelo portão de ferro da mansão Wong, onde viviam Bei Wong, sua esposa Lisa e a filha, Samanta. ... Todas as vezes que ele entrava naquela casa, não deixava de admirar a grandiosidade do lugar. O imenso lustre de cristal, pendurado no centro do hall de entrada, dava um ar aristocrático ao lar dos Wong. Alguns vasos orientais e pequenos enfeites não escondiam as raízes da família. O aroma de canela, proveniente do discreto altar em um dos cantos da sala, completava a atmosfera de paz e serenidade. No primeiro trecho, cito o portão de ferro da mansão e só. Você já imaginou como é o portão? Preciso descrever? Já no segundo trecho, procuro descrever a mansão e dar uma certa personalidade ao lugar. Vamos ver se funcionou. Ao ler o texto, você deve ter imaginado a mansão completa e não somente os poucos detalhes que eu dei, correto? Será que na "sua" mansão tem uma imensa escada de mármore que leva para um segundo andar? Você colocou um lindo tapete oriental bem no centro da sala? Você montou o restante da mansão com a sua imaginação, mas as dicas que eu dei levaram você na direção certa. é isso que o escritor deve fazer: guiar o leitor e deixar que ele experimente e viva sua própria aventura. Resumindo: escreva em detalhes apenas o que é importante!

Como Estabelecer o Ponto de Vista I Este é um tópico muito importante para quem escreve romances ou textos que exigem a definição de um ponto de referência através do qual a "cena" que está sendo narrada irá ser filtrada. Ponto de vista, mais conhecido como POV (Point of View), quando não usado corretamente pode deixar o leitor confuso e tornar a leitura cansativa. Isto ocorre quando o POV é trocado de um personagem para outro, sem que a troca fique bastante clara para o leitor. Escritores experientes conseguem fazer esta mudança de POV usando alguns recursos como pular uma linha ou apenas inserindo algumas dicas no próprio texto, fazendo com que o leitor realize a transição sem maiores problemas. Já escritores que ainda não dominam completamente esta técnica, devem utilizar recursos mais claros, como o encerramento de um capítulo e início do próximo em outro POV. Eu, particularmente, procuro me manter o máximo possível dentro do POV que iniciou o capítulo. é mais simples para gerenciar e fica mais fácil escrever a cena. Alguns escritores utilizam o ponto de vista neutro, ou seja, a cena se passa como se estivesse sendo filmada por uma câmera. Este recurso é raro nos livros de hoje, mas ainda é utilizado em livros infanto-juvenis, como Harry Potter. De qualquer forma, o ponto de vista neutro é difícil de ser usado e somente o deve ser por aqueles que dominam a técnica.

seja com base na sua expressão corporal ou no histórico conhecido pelo personagem. Kremer detém o POV. porém sabia que aquela poderia ser sua última chance.Neste trecho de Teia Negra. porém.órgão criado pelo governo para regulamentar e fiscalizar o setor. No primeiro bloco. Seu coração disparou e ele imaginou a morte chegando para levá-lo. o personagem não consegue enxergar o que acontece através das paredes ou em um local distante (exceto se o personagem for o Super-Homem). O procedimento foi adotado pelas autoridades brasileiras. * O personagem com o POV pode apenas supor o que os outros estão sentindo. No meio deles estava o seu. o contrato que deveria ter sido assinado há dois meses. Se você ler com calma e prestar atenção. Ao contrário do que geralmente ocorre neste tipo de negociação. As outras três empresas que receberam áreas de exploração já iniciavam os trabalhos de pesquisa. decidi trocar o POV dentro do mesmo capítulo. Ele lera o relatório sobre o caso Wong três vezes. Como existe um acordo de reciprocidade. Eu queria mostrar o ponto de vista de Kremer aguardando a chegada de Michael no aeroporto e depois o de Michael desembarcando. não tinha nenhuma informação sobre o assunto ou.Agência Nacional de Petróleo . se ler pensamentos seja uma característica do personagem). com os mais variados nomes. afiada como uma navalha. Ele olhou para sua vítima que estava espremida contra a parede e bradou sua espada. ainda estava em aberto. aparentemente. Ele parou apenas alguns minutos para descansar e foi aí que seu perseguidor o encontrou. a exigência era da Greenwood e não do governo. A lâmina. Uma coisa o intrigava: a Greenwood estava licenciada para explorar petróleo em uma das áreas disponibilizadas pelo governo brasileiro. Agora. Michael deparou-se com dezenas de pessoas segurando cartazes. já no segundo é Michael quem filtra a cena. passou rente ao braço de René. Michael foi fotografado e deixou suas digitais no formulário preenchido com seus dados pessoais. a ANP . O carrasco olhava para ele com ar furioso e pensava: "vou matá-lo agora mesmo!". Algumas regras básicas devem ser observadas para que o POV seja mantido: * O personagem que detém o POV não pode "ler" os pensamentos dos outros (exceto. Veja como fica uma cena com o POV "quebrado": René estava exausto após aquela fuga. depois de quase vinte minutos de espera. é claro. irá conseguir identificar a mudança de POV e entender perfeitamente . depois que os Estados Unidos começaram a fazer o registro de todos os estrangeiros que entravam em seu território. Neste caso. Assim que passou pela porta que separa a área de desembarque do saguão do aeroporto. faço a troca do POV utilizando o recurso de pular uma linha: Kremer estava no aeroporto Internacional do Rio de Janeiro por quatro horas consecutivas e já havia consumido quase um maço inteiro de cigarros. Repare que o POV muda de René para o Carrasco e volta para René no meio da cena. A única pista que pôde ser levantada foi a existência de algum entrave burocrático que estava impedindo a assinatura. Quando finalmente chegou sua vez. todos os americanos eram fichados da mesma forma. Que tipo de exigência a Greenwood poderia estar fazendo? Segundo o relatório. * De onde está posicionado. Ele esquivou-se e conseguiu escapar mais uma vez. os brasileiros decidiram dar o troco. simplesmente. O painel mostrava que o vôo do americano ainda atrasaria meia hora. não queria dar maiores esclarecimentos.

Veja como fica uma cena com o POV a partir do personagem central: . René estava espremido contra a parede. passou rente ao braço de René. A vítima estava espremida contra a parede. E foi assim que ele o encontrou. então o carrasco jurou que aquela teria sido a última vez. tive problemas para chegar até aqui. Ele sabia que René estava exausto e que a qualquer momento iria parar para descansar. passou rente ao braço de René. para O persogem que detém o POV. tentando não demonstrar a raiva que estava sentindo. O carrasco olhava para ele com ar furioso. Em uma cena. principalmente. . . uma vítima perfeita. Sua expressão indicava que iria matá-lo ali mesmo.o que se passou entre René e o Carrasco. Qual dos dois você acha que trás uma experiência mais intensa para o leitor? Usar ações ativas torna a leitura muito mais interessante e isso é possível. afiada como uma navalha. Seu coração disparou e ele imaginou a morte chegando para levá-lo.Desculpe.disse Carlos. através de qual personagem o leitor quer enxergar? Será melhor mostrar a cena através dos olhos do personagem central? Pode ser que sim. mas se você mostrar uma cena através de um personagem secundário. No primeiro trecho. acompanhando os passos rápidos de Carlos. Por outro lado. não terá nem tempo de comentar sobre quem mais está na cena. é muito mais interessante demonstrar os sentimentos deste personagem através de ações ativas. afiada como uma navalha. pensava Carlos. O carrasco podia sentir a morte chegando para levar René de uma vez por todas. porém sabia que aquela poderia ser sua última chance. Veja estes dois exemplos: Ele sentiu um calafrio ao passar pela porta enferrujada e suja. . A lâmina. poderá descrever melhor as reações do personagem principal. o personagem apenas "sente" um calafrio. Aquilo era um absurdo. Ele estava furioso e disse para si mesmo: "vou matá-lo agora!". O carrasco bradou sua espada. A lâmina. Já no segundo. além de ser responsável por manter a segurança daquele . Agora do POV do Carrasco: O carrasco perseguia sua vítima sem compaixão. Como Estabelecer o Ponto de Vista II Quando estamos narrando uma história através do ponto de vista de um personagem. Ele parou apenas alguns minutos para descansar e foi aí que seu perseguidor o encontrou. Quem está no centro da ação pode estar limitado a mostrar apenas seus próprios sentimentos e se estiver muito ocupado com o que está ocorrendo. Ele esquivou-se e conseguiu escapar mais uma vez. um calafrio sacudiu seu corpo. o calafrio "sacode" o corpo do personagem. Mas veja o texto apenas do ponto de vista de René e tire suas conclusões: René estava exausto após aquela fuga. O carrasco bradou sua espada. Sua presa esquivouse e conseguiu escapar mais uma vez. um personagem que estiver atuando como coadjuvante poderá reagir e demonstrar a cena com muito mais riqueza de detalhes.disse Luis. Ao passar pela porta enferrujada e suja.Você está atrasado.

com esta visão o leitor fica sabendo de muito mais detalhes sobre o que Luis está sentindo e sobre como o personagem principal. tudo bem? . .Lindo mesmo. com coisas do tipo: . com o tom de voz controlado. Usar apenas algumas palavras no meio das falas é suficiente para indicar ao leitor que aquele personagem fala de uma determinada maneira. Já no segundo trecho.Tudo bem. Só que Carlos está preocupado demais em colocar tudo em ordem antes que a cerimônia comece e não dá atenção aos outros detalhes que poderiam enriquecer a cena e tornar a leitura mais interessante. Algumas vezes.Desculpe. por sua vez. Como Escrever Diálogos I Procure prestar atenção como as pessoas conversam na vida real..Oi. . provavelmente por causa do calor infernal que fazia naquele dia.disse Luis. neste caso Carlos. Não abuse dos dialetos e gírias. Se o personagem usar .disse Carlos. E você? . A mesma cena com o POV à partir do personagem secundário: . Agora. mas a cada dia ficava mais claro que sua situação estava no limite. Elas falam em sentenças curtas. . já estava acostumado com a correria e a trabalhar em ambientes quentes como aquele caldeirão. tive problemas para chegar até aqui. Carlos estava suando muito. Carlos era perfeccionista e se achava dono da verdade. se comporta do ponto de vista dos outros personagens. usar o ponto de vista à partir de um personagem secundário. acompanhando os passos rápidos de Carlos. precisava correr para que tudo ficasse pronto antes da cerimônia. mas sempre conseguia arrumar tudo antes do prazo. E. Os diálogos devem sempre fazer a história progredir e trazer algum nível de tensão ou conflito. Ele transmite o que sente ao ver Carlos olhando para ele furiosamente. Ele nunca disse diretamente a Luis que odiava quando não chegava na hora marcada.. pois muitas vezes. ainda tinha que aturar os atrasos frequentes de Luis. Não era cheio de frescuras como Carlos que só estava ali para dar ordens e ficar olhando os outros darem duro. mas tentando controlar as palavras. Só tome cuidado para que não fique chato. pode enriquecer o texto e a percepção do leitor em relação ao personagem principal. você precisa usar estes mesmos artifícios. temos a visão da cena pelos olhos de Carlos e ficamos sabendo que ele está nervoso pelo atraso de Luis. cortam umas as outras e executam ações enquanto falam. nossas conversas cotidianas são chatas. . No primeiro trecho.Você está atrasado. Evite "jogar conversa fora". Para que seu diálogo seja autêntico. mas fulminando Luis com o olhar. Luis.lugar. Tudo bem que Luis chegava atrasado em quase todos os eventos.Lindo dia não? . a visão de Luis é mais completa e mais viva. mais importante. O risco de alguma coisa dar errado aumentava muito quando os procedimentos eram executados em cima da hora.

Manda ver. use um traço horizontal para demonstrar isso.é pra sentar. não posso dizer.Ah! Antes que eu esqueça. embora não deixe de lado algumas expressões que o coloca no mesmo "ambiente" que o amigo. Faz parte de uma missão que está em andamento. Se ao ouvir o diálogo você não sentir que está como você esperava.disse o Gaúcho. Peça uma outra pessoa para ler os diálogos pra você em voz alta.Tá certo. Repita o processo até conseguir o resultado que deseja. a regionalidade. por exemplo. Exemplo: . Não coloque muito texto com pensamentos ou ações no meio de um diálogo. . tchê! Controle a velocidade e a entonação dos diálogos com a pontuação.Mas o quê que esse cará tá fazendo lá. . use três pontos para mostrar esta pausa no texto. desculpa. Quando alguém for interrompido no meio da frase. Precisamos tirá-lo de lá.Bom.Não se preocupe. Já Guilherme é totalmente "esculhambado". . . ninguém vai ficar sabendo. Veja um diálogo entre Kremer e Guilherme extraído do meu livro Teia Negra: . Cada personagem deve ter sua personalidade e isso deve ser refletido na forma de falar.Te abanquetas aí homem. o humor e outros fatores que influenciam na forma como falamos. . enquanto pegava uma folha de papel em branco que estava sobre a mesa e começava a desenhar. . você pode usar o outro personagem para esclarecer. .gritou Guilherme. mais "elegante" ao falar do que Guilherme. Você deve ter percebido que Kremer é mais centrado. . Vai ser jogo rápido e limpo. . meu camarada? . você sabe que se descobrem que eu tô agindo extra-oficialmente numa parada dessa. uma para cada personagem. a idade.Perguntou o Carioca. será ainda melhor. . vamos ter-. .Bom.Porra. vai dar a maior merda. Kremer.uma linguagem incomum. Lembre-se que a conversa deve fluir naturalmente. Elas devem usar as entonações de acordo com as dicas que você deixou no texto. mesmo antes que o marcador "gritou Guilherme" aparecesse no texto. mas será que dá pra você calar essa boca e prestar atenção na porra do plano? O cara tá lá no ninho da cobras. Se você conseguir que duas pessoas façam isso. o mais rápido possível. . . refine e peça para que leiam novamente. colocando um cigarro na boca. Você também deve ter percebido que o tom da voz de Guilherme é mais alto. Se.Infelizmente. Evite que dois personagens conversando pareçam ser a mesma pessoa. Imagine se no meio de uma briga de marido e mulher. Isso irá quebrar o ritmo do diálogo e o leitor perderá o interesse. tá. para que o leitor possa acompanhá-la. mas sem acendê-lo.perguntou Guilherme.disse Kremer. Só tô aqui porque você é meu amigo. . . .Te abanquetas? Que diabo é isso? . cacete. .disse Kremer.Aqui fica o prédio da Greenwood e nosso homem está no oitavo andar. . a situação é a seguinte. que possa deixar o leitor confuso quanto ao siginificado de uma palavra. Sabe disso. senhores. seu nível de educação.Tá bom Guilherme.vai ter que pagar uma cerveja pros amigos aqui. Use o perfil dos personagens. uma pessoa fizer uma pausa um tanto longa para "pensar" antes de continuar uma frase.Tá. você começar a descrever o objeto que está em cima da lareira.

disse Glória. . . . com lágrimas nos olhos.Como Escrever Diálogos II Leia o trecho abaixo com atenção: .Tem certeza? . "ele exclamou" em outra e na outra "ele disse".é aquela? . Posso assumir que quem disse " . Não use.. Mesmo nos casos onde seja necessário mostrar a variação de volume na voz.Não pode ser!" foi o personagem que está narrando em primeira pessoa. todo o diálogo ficará confuso. Leia alguns diálogos de autores famosos e repare que eles não usam muitas variações nos marcadores.Gostosa.. . Fica difícil identificar quem está com a palavra. Ricardo apontou diretamente para ela.Disse ele. Eu concordei com a cabeça. mas se errar.Vá para dentro.Esbravejou Carlos. deixando a boca aberta por mais tempo que o necessário. O que não está claro no diálogo acima? Consegue perceber? Bom.Droga de menina teimosa! .Não pode ser!". Eu concordei com a cabeça.é aquela? .Não pode ser! .Gostosa.Tem certeza? .Ela estava doida para ir para o apartamento logo. você pode utilizar outros recursos mais elegantes do que simplesmente marcar com "ele gritou": .Disse ele. . Procure usar marcadores no diálogo sempre que possa existir alguma dúvida de quem está falando o quê. . . .disse ele.disse eu. mas na verdade quem disse isso foi o "Ricardo". agora! .Não.. por exemplo.Carlos estava com os punhos cerrados e chamando a atenção de toda a vizinhança.Não. agora! . exceto em casos em que realmente é necessário demonstrar uma alteração de tom de voz. .disse Glória. enquanto estávamos sentados na escada olhando ela passar no corredor. Ricardo apontou diretamente para ela. . não? . Eu concordei com a cabeça. Usar "ele disse" ou "ela disse". .A própria.") no meio da fala do outro. na verdade existe um problema na linha ". enquanto estávamos sentados na escada olhando ela passar no corredor. . sem muito exagero. não polui o texto e o leitor nem nota a presença desses marcadores "invisíveis". .Droga de menina teimosa! . com o rosto vermelho como pimenta.Vá para dentro. Esta confusão foi criada por existir uma ação de um personagem ("Eu concordei com a cabeça. . com lágrimas nos olhos. Veja agora o texto corrigido e tire suas próprias conclusões: .Disse ele.. Agora veja o mesmo texto sem os marcadores e diga qual versão ficou mais interessante: .Gritou Carlos.Ela estava doida para ir para o apartamento logo.A própria. não? .disse eu. Pode até ser que o leitor consiga interpretar o texto corretamente e não se perca. . . O trabalho do autor é evitar que isso ocorra e eliminar todas as possíveis armadilhas. "ele falou" em uma linha.Disse ele.Não pode ser! . .Tem certeza? .

Se você conseguir criar pessoas interessantes. na maioria das vezes não é por que a trama é interessante ou por causa dos diálogos bem escritos. Pessoas que passam e interagem com você a todo o instante. Se você conseguir que seu leitor fique verdadeiramente preocupado com o que acontece aos seus personagens. tem ótimas chances de conseguir criar uma história interessante. principalmente. Veja como ele lida com os sentimentos. mesmo que seja o pior dos vilões. Tudo gira em torno de personagens. Mas como contruir esta credibilidade? Vamos lá: 1. Passe a olhá-las com mais interesse. em que o leitor acredite e se preocupe com ela. mesmo que você . etc. é o personagem que trás vida para um livro. poderá até mesmo esquecer como o livro acaba. você provavelmente irá esquecer os detalhes da trama. emoções e reações deste personagem. Seus personagens têm que ter vivido tudo isso. Faz rir. Eles precisam de uma história. Descubra que traços físicos ou psicológicos fizeram com que você fosse capaz de identificar o personagem em vários pontos da trama. Após alguns anos. aflitas. antes de pensar em escrever. sem que fosse preciso sequer mencionar o seu nome. alegres. Como exercício. Portanto. Nossa personalidade é construída sobre uma série de acontecimentos em nossas vidas. é que seus personagens tenham credibilidade. mas ele sempre estará lá. portanto. Analise seu comportamento. respirar. da convivência com as pessoas que passaram por nossas vidas. amar. todo seu trabalho para desenvolver a trama pode ir por água abaixo. como gesticulam. chorar. Por que está triste ou feliz. Você precisa levar esta vida para o seu texto e fazer com o leitor reconheça seus personagens quando elas aparecerem na história. defina quem será o personagem que dará vida à sua obra e dê à ele um passado. apaixonadas. onde o autor descreve o principal personagem. mas jamais irá esquecer um personagem com quem você tenha se identificado e vivido momentos emocionantes. é por que você acertou! Quando nós gostamos de uma história. como reagem à determinadas situações. é da natureza humana querer se relacionar com outras pessoas e um bom livro nos dá a oportunidade de conhecer "gente" nova. Veja como falam. acreditar neles. um presente e um futuro. Podemos ficar sabendo de detalhes da vida de um personagem que talvez jamais saberíamos se este fosse uma pessoa do nosso círculo de relacionamentos. se preocupar com eles e. Como Construir Personagens II Sua história pode ser muito bacana. terá que construir bons personagens.Como Construir Personagens I Toda história tem ao menos um personagem.. você precisa se concentrar em três pontos: personagens. Lembre-se que pessoas precisam ser amadas. personagens e personagens. mas sim por que nos apaixonamos pelos personagens. O leitor precisa gostar dos personagens. uma planta ou um objeto qualquer. Porém. do colégio em que estudamos e por aí vaí. um final memorável. Quem somos hoje é resultado do lugar onde moramos. ter viradas incríveis na trama.. um animal. o mais importante. etc. Seus personagens precisam de um passado. você está cheio de exemplos. sentem-se sozinhas. Alguém uma vez disse que para escrever uma boa história. você entende os motivos pelos quais aquele personagem age desta ou daquela forma. Se você quiser contar uma boa história. se você não tiver ao menos um personagem forte. Olhe em sua volta. Pode ser uma pessoa. etc. leia um trecho de um livro que você tenha gostado muito. Lendo uma história bem escrita.

A tatuagem teve direito a uma história e desempenhou papel importante durante a trama. A marca de nascença pode doer quando a heroína estiver em perigo. a não ser que este personagem tenha algum desvio de personalidade. Um ponto fundamental é a identificação do personagem. Lembre-se que esta "reação inesperada". etc.". você o surpreenda com alguma reação inesperada.não conte esta história para o leitor. uma marca de nascença. Ao terminar de ler um livro onde algum personagem tenha conquistado você. Esta marca de identificação pode.Michael decidiu fazer uma tatuagem no ombro ferido. de vez em quando. são muito importantes na construção de seus personagens. Algumas coisas. que pode ser construída desde a infância. Veja o trecho onde Michael decide fazer a tatuagem: ". psicológico e físico para cada personagem que desempenhe algum papel importante em sua história. inclusive. Quando estiver escrevendo. A figura. é pegando uma folha de papel ou abrindo um novo documento no computador e escrever este passado. procure ler novamente alguns trechos e identifique quais foram as técnicas usadas pelo autor para construir a credibilidade do personagem. dei a Michael. também deve estar dentro do perfil do personagem.. mas outras coisas devem ser levadas em consideração: 1. mas sim que os traços de força e determinação não podem simplesmente desaparecer de uma hora para outra. os medos. 2. o que. Seu personagem pode ter alguma característica que o identifique claramente. a tatuagem pode mudar de cor quando uma tempestade se aproxima e assim por diante. reagir ao ambiente ou à situações. Exemplos: a cor do cabelo. sinta o que ele estiver sentindo. Isso não quer dizer que ele não possa estar com um pouco de medo ou preocupado. O leitor precisa identificar um padrão de comportamento em seus personagens. Exemplo: Uma pessoa forte e determinada não pode ser colocada em uma situação onde esteja amedrontada e totalmente indefesa. Ronaldo e Rinaldo se encontram para um .. As reações e decisões de um personagem devem estar em linha com seu perfil. Imagine se em uma mesma página os personagens Reinaldo. Como Construir Personagens III Vamos continuar falando sobre personagens e métodos para torná-los inesquecíveis para os leitores. os sentimentos. 3. Quem não se lembra da cicatriz de Harry Potter e como ela fica em brasa quando Voldemort está por perto? Quando escrevi "Teia Negra". A marca também pode ter uma história. deve ser enfrentada por este personagem com força e determinação. as angústias. A cicatriz tornou-se a lâmina da justiça e inspirou Michael a tornar-se um dos mais experientes agentes. na prática.. Veja com os olhos dele. símbolo da justiça. Qualquer situação de risco. as alegrias. os prazeres e tudo mais que seu personagem irá transmitir para o leitor. uma tatuagem que foi feita em cima de uma cicatriz. mais lógico e mais &quothumano" para o leitor. sem dúvida. o personagem principal. o jeito de falar. 2. um penteado diferente. mesmo que. também faria parte do perfil. além do perfil que falamos na edição anterior. O perfil irá ajudar nisso. Uma forma prática de fazer isso. ganhou vida ao ter sua espada realçada em alto relevo. procure entrar na pele de seu personagem. um defeito genético ou causado por alguma doença ou acidente. Isso irá tornar o personagem mais verdadeiro. é com base nesta história. que você irá obter as reações. Crie um perfil social. Não confunda seu leitor com nomes de personagens muito parecidos uns com os outros. uma tatuagem.. Estou certo que você irá identificar muito do que acabamos de falar aqui.

A qualidade do que você escreve é de extrema importância para quem lê. Os leitores ficam incomodados se percebem muitos erros no texto. Procure usar nomes da mesma época em que sua história se passa. assim você assimila regras e grafias de forma inconsciente e passa a escrever com mais qualidade. Gramática e Ortografia . principalmente no uso do S e do ç. mas ele tem absoluto controle do que está fazendo.Se você utilizou algum fato histórico ou as locações onde passam sua história são reais. portanto alguns detalhes podem escapar. Um método para manter o controle é criar uma espécie de ficha com os principais acontecimentos da história e um registro cronológico de quando as coisas aconteceram. Use nomes que combinem com seus personagens. pesquise bastante para não errar. Erros Históricos e Geográficos . assim fica mais fácil para o leitor identificá-los.caloroso bate-papo? Uma dica é usar nomes que comecem com letras diferentes. pesquise os nomes das gerações de famílias que viveram nos mesmos anos em que seus personagens vivem. verifique se o erro realmente existe e se as correções sugeridas são plausíveis.Sua história deve ser coerente. Incoerências . De qualquer forma. é claro que você pode alterar alguns detalhes para ajudar a desenvolver sua trama. 2. 3. principalmente se forem erros ortográficos ou gramaticais. Uma linda moça com um nome horrível não faz muito sentido e vai deixar o leitor incomodado. Em um capítulo eu digo que uma das personagens nasceu dois anos depois do irmão. Muitas das descrições no livro não refletem fielmente a realidade. Vamos ver quais são os principais pontos de revisão e como proceder para garantir um mínimo de qualidade para seus trabalhos. não coloque nomes que não estejam relacionados ao povo ou à cultura que está sendo citada em sua trama. esta regra não se aplica.A primeira providência é passar um corretor ortográfico eletrônico. Alguns capítulos mais adiante eu dizia que a diferença de idade entre os irmãos era de oito anos! 3. caso você disponha de um. Imagine um japonês chamado Manuel da Silva! 4. Fique atento a todos os detalhes que possam gerar situações incompatíveis e procure identificar os pontos onde isso acontece. Imagine se colocarmos o morro do Pão de Açucar em São Paulo! Dan Brown descreveu em detalhes diversas locações na Europa em seu livro "O Código Da Vinci". Tirando os casos em que você queira fazer humor. sem nenhuma revisão. . é claro que se o nome foi dado por causa de uma vingança ou se exerce algum outro papel importante na trama. é neste ponto que o corretor pode ajudar bastante. Ultimamente. De preferência. mas nada que torne a narrativa absurda. Quando meu livro Teia Negra estava passando pela revisão final. é importante ressaltar que o corretor ortográfico vai apenas ajudá-lo a identificar possíveis pontos com problemas. 1. Ninguém é perfeito. Leia muito. Esta funcionalidade está presente no MS-Word e é acessível através da tecla F7. dedique um tempo para estudar as principais regras gramaticais e tenha sempre um guia de consulta à mão. Não confie nele para fazer todo o trabalho sozinho! Sempre que o corretor indicar algum erro. um detalhe quase passa despercebido. mas para isso ele esteve lá pessoalmente e pesquisou. O herói não pode quebrar a perna em um dia e no dia seguinte aparecer correndo uma maratona. A maioria deles está na grafia das palavras. tenho lido muito material nas comunidades do Orkut relacionadas à literatura e tenho encontrado erros básicos imperdoáveis. Como Revisar seus Textos I Tenho visto vários exemplos de pessoas que escrevem um texto qualquer e logo em seguida o publicam. mas a impressão geral deve ser de que você se preocupou em aparar as arestas.

Estética . Acabei escolhendo estética por acreditar que esta é a palavra que mais se aproxima do que o leitor percebe em um texto bem escrito. Na próxima dica vamos falar sobre o processo de revisão. Fique pelo menos uma semana sem tocar no texto e quando você voltar a ler. Para conseguir que o leitor atinja este estado de concentração.Nesta primeira leitura. com suas etapas e melhores práticas. Se você ficar revisando cada pedaço do que acabou de escrever. Não caia na tentação de ficar revisando seu texto eternamente.Não interrompa uma cena de ação ou um diálogo com uma aula de história ou geografia. vou sugerir um processo que aprendi enquanto escrevia o Teia Negra. Seu objetivo principal é que sua história seja lida e que seus leitores sintam-se confortáveis com a leitura.Na segunda leitura você deve procurar por palavras repetidas muitas vezes no texto. * Documentário . Abaixo uma lista destes ruídos que devem ser evitados: * Excesso de repetição de palavras: procure por palavras repetidas. etc. procure usar uma palavra diferente da que foi usada nos parágrafos anteriores. mude a frase e torne a leitura mais agradável. Detalhes . um meio e um fim bem definidos? Você colocou "ganchos" no final dos capítulos para que seu leitor mantenha-se interessado no que você está contando? Existem surpresas e viradas na trama suficientes para que a história não fique monótona? Todas as "sub-tramas" estão bem amarradas à trama principal? Seus personagens são interessantes. * Sentenças começando com a mesma palavra: quando iniciar um parágrafo. Quanto mais tempo você deixar o que escreveu de lado antes de iniciar a revisão. Procure também por inconsistências do tipo: no primeiro capítulo o herói tem olhos verdes e no quinto você diz que ele tem olhos azuis. O processo de revisão possui quatro etapas. corre o risco de não conseguir terminar sua história.Evite o uso de palavras difíceis. Isso também vale para o início de capítulos. depois que você terminar o texto. melhor. frases fora de contexto. Como Revisar seus Textos II O ideal é somente começar o processo de revisão. é claro que existe um número muito maior de pontos de atenção do que os relacionados acima. principalmente se estiverem muito próximas umas das outras. Verifique se as palavras escolhidas representam o que você realmente quis dizer. terá uma visão mais clara dos erros que cometeu.4. que possam exigir que o leitor médio tenha que recorrer a um dicionário para entender o que você quis dizer. você precisa eliminar do texto tudo que possa causar "ruído" e distraí-lo. * Palavras incomuns .Não sabia que palavra usar exatamente para descrever este tópico. Use sinônimos. Imagine seu herói lutando contra seu principal inimigo e o leitor tendo que aguardar entre um golpe e outro. verdadeiros e evoluem com o passar do tempo? 2. a ponto de "entrar" na fantasia que você criou. mas acredito que estes sejam os principais. procure verificar a estrutura geral da história. enquanto você conta a história da fundação da biblioteca onde a luta acontece. Existe um início. Para que sua história possa ficar pronta e com uma qualidade aceitável. Estrutura . . que são: 1.

pelo menos para a maioria de nós. O resultado será ainda melhor se você tiver alguém que possa ler pra você. Jogue por alguns minutos .Desta vez. Escreva um e-mail . compartilhar experiências com os personagens e "estar" nos lugares por onde eles passam. Lembre-se que sua história é para ser lida e não para ficar dentro da gaveta aguardando você revisála cem vezes. Descreva o cômodo onde você está ou escreva um conto sobre o que ocorreu com você na noite anterior. é isso que nos faz sentir parte da história. Mas como fazer nosso texto ter esta mágica? O mais importante é você. até que esteja perfeita. Passe por estas quatro etapas e seu texto estará pronto! Como Escrever as Primeiras Linhas é muito bom quando sentamos em frente ao teclado e começamos a escrever imediatamente. irá energizar sua mente e permitir que você produza como nunca! Se nada disso funcionar. Ao ouvir o que escreveu. bom. Leitura em Voz Alta . Nesta etapa é que você irá perceber se deixou algum personagem sem um final ou se usou o mesmo nome para mais de um personagem coadjuvante. E quando a inspiração não aparece. o que fazer? Vou tentar dar algumas dicas que podem ajudar: 1. com isso. sente cheiros e experimenta sensações de frio ou calor. Depois de alguns minutos fazendo isso. as idéias irão fluir com mais facilidade. Revisão Geral . é isso que nos faz entrar de corpo e alma naquele mundo criado pelo autor. como autor. 2. como por exemplo: Quais os tipos de odores podem estar presentes neste lugar e/ou situação em que o personagem se encontra? Quais os sons que podem estar sendo emitidos no ambiente? . Escreva sobre outras coisas . fará com que nossa mente "desperte" e esteja mais preparada para criar. precisamos nos desligar do mundo exterior. Jogar paciência ou algum outro jogo que permita distanciar nossos pensamentos dos problemas da vida. 3. Outro ponto interessante nesta técnica é o fato dos diálogos tomarem vida e. uma piada ou qualquer outra coisa. Pena que isso não acontece todos os dias. Pode ser um poema..Antes de começar a escrever. 4. você irá ler o texto em voz alta. entrar na pele dos seus personagens e tentar responder algumas perguntas.No lugar de trabalhar logo de cara em seu projeto principal.Fique no lugar do seu leitor e procure ler sua história do ponto de vista dele. você não apenas vê o que está sendo contado. talvez seja melhor você ir dar um passeio e tentar novamente em outra hora! Como Trabalhar os Sentidos Ao ler uma história bem escrita. você vai perceber que muitos detalhes "escaparam" nas etapas anteriores. um conto. você poderá torná-los ainda mais interessantes. mas ouve sons. escreva sobre algum outro assunto..3.Escolha uma pessoa que goste de ler seus textos e escreva uma breve história para ela. você verá que ao voltar para seu projeto principal. O simples fato de estar escrevendo. As idéias parecem surgir como mágica em nossa mente e conseguimos progredir bastante em um curto espaço de tempo.

Qual a temperatura? Se o personagem está na água. que freou bruscamente. Vicente abriu a porta traseira e saiu. As editoras buscam o lucro. Repare que não descrevi o barulho da freada. deixando um forte cheiro de borracha queimada. mas tenho certeza que você ouviu claramente. o que não deixa de ser justo. ele procura abrigo para fugir do frio. Sons .Uma arma caiu da mão do mocinho e isso faz com que o barulho seja ouvido pelo vilão. a mão do outro está quente ou fria? O objeto que está sendo manipulado pelo personagem é macio? Duro? Flexível? Continue fazendo perguntas como estas e as respostas irão criar uma atmosfera bastante realista. sentiu a água gelada envolvendo seu corpo. Como exemplo prático. O motorista e o segurança desceram com as mãos para cima. o ar ficará tomado por aquele aroma delicioso. não foi? Muito provavelmente. você também escutou o som da porta do carro sendo aberta. com grandes pregos. é uma luta desigual e quase sempre perdida para quem deseja ver seu primeiro trabalho nas estantes das livrarias. Nem sempre é preciso descrever diretamente o cheiro. Você precisa tomar o cuidado de deixar que o leitor "viva" a experiência. Ao segurar em um cano de metal.Se o personagem principal encontrou com sua amada. certamente sentiu o cheiro da comida sendo preparada na cozinha. Se alguém está preparando um café. Logo em seguida. segurando uma maleta na mão direita. vou mostrar abaixo um trecho de "Teia Negra" onde uso esta técnica: Kremer e Guilherme passaram pela casa andando do lado oposto da rua. tentando não chamar atenção. Como Publicar Seus Trabalhos I Encontrar uma editora que esteja disposta a avaliar seu trabalho é difícil. como tudo na vida. Guilherme fez o sinal combinado para Camargo. Procurei neste trecho dar a sensação visual da sirene azul sendo refletida nos carros e casas ao redor e deixar o ar carregado com o cheiro da borracha queimada. som ou a temperatura. esta está fria ou quente? Se alguém toca no personagem. Se ele entrou em um restaurante. Ao mesmo tempo ele e Guilherme colocavam uma tábua. a menos de vinte metros de onde estavam. o menino se assusta e tira a mão rapidamente. existe sempre uma maneira de contornar os obstáculos e . Mas. que ligou a sirene azul e subiu a rua em disparada. investir na publicação de autores já consagrados e importar os bestsellers lá de fora tem retorno garantido. Conseguir ser publicado é mil vezes mais difícil. Por outro lado. atravessando o carro na frente do Mercedes. pareciam não estar dispostos a reagir. ele deve ter sentido seu perfume. Aí vão alguns pontos que podem ajudar a estimular os sentidos dos seus leitores: Cheiros . mas as bolhas começam a aparecer e demonstrar a gravidade da queimadura. Estavam abaixados atrás de uma picape quando o Mercedes prata apareceu na curva. Ao mergulhar. Será que funcionou? Espero que sim. O problema de um autor novo dentro deste contexto é que irá exigir um forte investimento em marketing para que sua obra seja viável comercialmente. o menino escuta o ruído de uma corredeira. O trânsito na grande metrópole faz com que o personagem leve as mãos aos ouvidos para tentar livrar-se daquele barulho ensurdecedor.A chuva deixa a roupa de seu personagem totalmente molhada e quando o vento sopra um pouco mais forte. Perdido na floresta. por trás dos pneus traseiros do carro e apontavam suas armas para as portas. já que dependem dele para sobreviver. Temperatura .

O registro pode ser feito pelo correio. são cobrados do autor a diagramação e outros serviços como capa.bn. em preto e com espaçamento de 1. etc. Os exemplares são impressos apenas depois de vendidos ou por solicitação do autor. Neste sistema. Esta carta deve conter informações sobre o livro que você considere relevantes.Coloque em um envelope e despache. Se a editora possuir um site na Internet. Na maioria das vezes. é possível imprimir apenas 1 exemplar por vez e é isso que torna o sistema sob demanda diferente.vencer a guerra. mesmo tendo que perder algumas batalhas no início. mas lembre-se que as folhas devem estar todas numeradas.Imprima seu texto em folhas A4 brancas.Faça uma boa revisão do seu texto antes de enviá-lo.br. etc. vá até lá e veja se eles informam as regras para envio de originais. etc. 4 . 2 . Se você não conseguir encontrar as regras. 3 . São estas editoras que poderão ter algum interesse no seu trabalho. Inicialmente. em menos de 30 dias os primeiros exemplares já estão prontos. Imprima também seu nome e telefone no topo de todas as páginas. obtenção de ISBN. . A primeira folha do seu original deve trazer apenas o título e os dados do autor. 7 . faça da seguinte forma: 1 . mas o custo é muito inferior aos custos de uma edição normal (via editora comercial).) e volte para casa. Você encontra maiores informações em http://www. Veja algumas vantagens deste sistema: 1 .Deixe as folhas soltas. Somente os que persistem conseguem um lugar ao sol! Lembre-se de registrar o texto na Biblioteca Nacional antes de enviá-lo para as editoras. figuras. site na web. Na próxima dica vamos falar sobre as editoras que publicam sob demanda. Comece a rezar! As editoras podem levar até 1 ano para dar uma resposta ou até mesmo não dar resposta alguma. Não grampeie ou encaderne. 5 . ícones. Não adianta enviar um texto de ficção científica para uma editora que só publica livros didáticos. Anote os dados da editora (telefone. não é impossível encontrar uma editora que tope bancar a publicação de seu livro. endereço. Apesar de difícil.Não envie sugestão de capa. fonte Times New Roman ou Arial tamanho 12.Escreva uma carta de apresentação de apenas 1 página. principalmente se for um texto com qualidade e conteúdo interessante. Mas como encontrar as editoras para onde devo enviar minha obra? Essa é fácil: vá até uma livraria e encontre livros do mesmo gênero e estilo que o seu.A publicação do livro é realizada em curto espaço de tempo. 6 . o autor paga pela publicação. Não desanime.5 linhas.Evite "embelezar" o texto com fontes de letras diferentes. uma ótima opção para quem está começando! Como Publicar Seus Trabalhos II A impressão sob demanda vem ganhando terreno e tornando-se uma alternativa bastante viável para aqueles que querem ver seus livros publicados.

paticularmente. com algumas excessões. como autor.No final de cada capítulo deixe um "gancho". nada impede que eles tenham atitudes imprevisíveis de vez em quando. 4 . A continuação da "cena" pode ser já no próximo capítulo ou você pode até mudar de assunto. utilize o Google ou outro mecanismo de busca para encontrá-las e boa sorte! Como Manter o Leitor Interessado Um dos grandes desafios de quem escreve é manter o leitor interessado o suficiente para que este chegue até o final da história. Você.O autor não depende de ser selecionado por uma editora e ter que esperar para ser publicado. Eu.O trabalho de revisão e acompanhamento do processo de publicação é muito maior. Existem dezenas de outras.publit. portanto deve tomar alguns cuidados para que sua trama não se torne monótona e previsível. o autor é quem terá que vender seus livros. isso pode deixar o leitor frustrado. Deixe sempre alguns detalhes da trama para serem revelados aos poucos. etc. já que a qualidade final irá depender muito mais do autor do que da editora. voltando no capítulo seguinte. 2 . 3 . Vou relacionar abaixo alguns pontos para ajudá-lo nesta tarefa: 1 . . 3 . Esta técnica é muito usada pelos principais autores. Sem dúvida. depois de receber dezenas de emails de leitores dizendo ser exatamente esta uma das principais características de Teia Negra.com.Na maioria dos casos. assim o leitor irá esperar por mais informações sobre um determinado personagem ou uma situação que tenha ocorrido anteriormente. pois não sabia se já teria assimilado bem esta técnica. Outro ótimo exemplo desta técnica é o final do capítulo de uma novela na TV. o autor é quem irá pagar a conta. repare que você sempre tem que esperar pelo dia seguinte para saber o que vai acontecer. Agora. Como exemplo. pegamos um livro para ler e não conseguimos mais desgrudar dele até chegarmos na última página. Só tome cuidado para não deixar passar muito "tempo" entre o gancho e o restante da ação.Os direitos autorais são muito maiores do que os oferecidos pelas editoras tradicionais. é responsável por manter o leitor curioso sobre o que virá a seguir.2 . 3 . De vez em quando.Ao contrário de uma editora convencional. pois neste sistema. o herói pode estar em uma situação de perigo e você encerra o capítulo naquele exato momento em que parece não haver mais saída. 2 . Mas como atingir este objetivo? A primeira coisa que você deve ter em mente é que qualquer leitor é movido pela curiosidade.Não conte tudo de uma vez.é o autor quem determina o que será ou não publicado. como fotos. Agora. Para criar um "gancho" você deve deixar alguma situação sem solução no final do capítulo. Isso faz com que o leitor fique em dúvida de como o personagem irá sair de determinada situação. estou um pouco mais confortável para tratar deste assunto.Apesar de seus personagens terem que se comportar de forma lógica. não irá existir apoio de marketing ou distribuição dos livros para livrarias. Eu estava um pouco receoso de falar sobre isso.br). publico meus livros com a Publit! (www. imagem da capa. algumas desvantagens: 1 . um dos melhores elogios que um autor pode receber é quando um leitor diz não conseguir mais parar de ler a história.

com lágrimas nos olhos enquanto lia um livro? Creio que a maioria de nós já experimentou essa sensação de sofrimento diante de acontecimentos que envolvem os personagens de uma história. Além do mais. Não pense nisso como uma coisa cruel. seus personagens não forem interessantes. você precisa criar uma conexão emocional entre leitor e personagem primeiro. trata-se apenas de mais um acidente. Tudo o que eles haviam descoberto até agora. Como Criar uma Conexão Emocional Entre Leitor e Personagem O principal motivo que leva o leitor a derramar lágrimas com o que lê é o seu vínculo com o . Aquela criança brincava com seus filhos e você conhecia sua família. Antes de colocar seu personagem em uma fria e tentar arrancar lágrimas dos seus leitores. você conseguiu. Aqui uma pergunta fica no ar e eu "convido" o leitor para juntar-se a Michael na busca pela verdade. vou deixar o trecho final do capítulo 30 de Teia Negra. o fato de você conhecer a vítima e gostar dela! Nós nos importamos com aqueles que conhecemos e nos preocupamos com eles. Isto era o que Michael precisava descobrir. Da mesma forma. Não achou nada interessante. Agora é só descer o machado! Não tenha pena do leitor! Faça com que seu personagem sofra e leve o leitor junto com ele! Se lágrimas aparecerem no canto dos olhos do leitor. para que um leitor fique emocionado com uma passagem de um livro. mostrava que muitos interesses estavam em jogo. Até aí. O conceito é muito simples e para entendê-lo basta olhar um pouco para a vida real. suas habilidades e o que mais você achar que possa ajudar a criar um relacionamento entre eles. Uma das crianças veio a falecer e quando mostram o rosto da menina na tela. alguma vez. eles são apenas uma parte da obra. você começa a chorar. Agora a linda menina de cabelos claros e bochechas rosadas estava no meio daquelas ferragens retorcidas e você sabe que jamais irá vê-la novamente. mas sim como um excelente ingrediente para tornar sua trama interessante e cativante. Se você está vendo TV e o jornal das oito mostra um acidente com vítimas. seus sonhos e o sorriso inocente de quem ainda teria uma vida inteira pela frente. você percebe que o acidente aconteceu com uma família que mora na rua ao lado da sua. sempre será possível reverter a situação e fazer seu leitor sorrir! Mas isso é assunto para uma outra dica. ele começou a ler sobre as regras estabelecidas pelo governo brasileiro para a exploração de petróleo. por exemplo. Não irá adiantar ter excelentes "ganchos" no final de seus capítulos se.Embora os "ganchos" sejam extremamente eficientes em marter os leitores interessados. Passou a pensar na morte de Robert. E você já parou para perguntar como isso é possível? Como podemos nos derreter em lágrimas apenas lendo um livro? Esta é uma técnica usada com frequência por grandes autores e uma das mais importantes para tornar sua história inesquecível. Robert deve ter descoberto alguma outra coisa que o tornou uma ameaça maior. Conforme a reportagem avança. O que Robert sabia? Como Fazer seu Leitor Chorar Você já ficou. mas nada que justificasse um assassinato. Qual foi o principal motivo que levou você a ficar emocionado com a reportagem? Certamente. é importante que ele conheça e se importe com o personagem que está passando por dificuldades. Pronto. seu passado. você fica curioso e começa a prestar atenção. seus sonhos. parabéns. Para encerrar. Seu mundo desabou. Voltando para seus papéis. Faça com que seu leitor conheça o personagem.

ele sentiu seu coração bater mais forte quando abriu a porta da sala. No quarto arremesso. O leitor precisa tornar-se o personagem que detém o ponto de vista . Dr. . A bolinha bateu no meio-fio e voltou. Correu para o quarto da filha. mas não obteve resposta. como o tempo passava rápido. Marcelo mudara seus hábitos. Como criar este vínculo? Como fazer com que o leitor "apaixone-se" e fique completamente envolvido com o personagem a ponto de "sentir" as consequências do que acontece na história? é sobre isso que vamos falar um pouco hoje. Gritou pelo seu nome. Daniela não veio a seu encontro como sempre fazia. cinco minutos acariciando os cabelos dourados e cacheados da filha. antes de sair para o trabalho. Mostre quais são os medos. Já falava coisas incríveis. Se você quer causar impacto ao descrever uma cena de terrorismo. a babá. Acostumado a passar dias e noites em operações policiais perigosas. A mudança não foi nada fácil. Janaína brincava na calçada com sua bola de borracha. Este era um dos maiores prazeres do pai coruja. os objetivos e o passado do personagem. A brincadeira consistia em arremessar contra um muro de concreto e tentar agarrar o objeto arisco que mudava completamente de trajetória a cada vez que tocava em alguma superfície. Desde a morte de Catarina. com as mãos e pés amarrados e com os lábios tapados. eles sentavam-se à mesa para jantar. Deixe que eles conheçam um ao outro. com lágrimas correndo pelo rosto e a voz embargada. apenas algumas dicas são suficientes. fiquem íntimos e sejam cúmplices nas decisões.disse Joice. viu Joice. virou o corpo e correu para o meio da rua. Ao entrar no banheiro. De manhã. pois sabiam que era assim que a mãe desejaria que fosse. Ele chegava todos os dias antes das seis e não fazia mais horas extras nos finais de semana. eram felizes. Apesar de sentirem a falta de Catarina. Para que isso funcione.personagem. ainda tentava se adaptar à monotonia do serviço burocrático da delegacia.Eles a levaram. as crenças. Nossa. Marcelo passava no quarto de Daniela e ficava. . mostre primeiro as vítimas felizes antes do atentado. Daniela conversava sobre o que havia acontecido naquele dia na escola e contava das dificuldades da babá em dar banho no seu cachorro. mas não a encontrou. por exemplo. Depois que a babá ia embora e os dois ficavam a sós. parando ao lado do corpo inerte da menina. Marcelo. eles a levaram. Nós somos seres emocionais e reagimos aos acontecimentos desta forma. Cuidadosamente removeu a fita que impedia Joice de falar. parecia mais inteligente que muitos adultos que conhecia. porém. a pequena esfera azul passou por cima da cabeça da criança que. . Estava decidido a criar Daniela como um pai presente e responsável. Para demonstrar a diferença na prática. Seu principal objetivo como escritor é colocar o leitor na pele do personagem.POV (falamos sobre este assunto nas dicas 3 e 4). O barulho estridente de uma freada precedeu o baque surdo e sombrio. Só tome cuidado para não exagerar. instintivamente. Ele sentiu um calafrio. A casa estava silenciosa e ele sabia que havia alguma coisa errada. Outro dia era apenas um bebê e agora estava para completar cinco anos. 2. Isto irá criar uma conexão emocional com o leitor e fará com que ele fique realmente sentido com a morte daquelas pessoas. Eles riam e se divertiam. vamos analisar dois textos e compará-los quanto ao grau de envolvimento emocional leitor X personagens: 1. pelo menos. ao invés de mostrar a explosão e um monte de corpos mutilados logo de cara. você terá que levar o leitor para dentro da mente do personagem. Naquela noite.

Agora. o final da história.Alô? .Quem a levou. principalmente. Acredito que esta seja uma das maiores dificuldades para um escritor: escrever o meio do livro. Vou listar abaixo algumas dicas que recebi ao longo do processo e que me ajudaram bastante nesta tarefa: 1.Dr.Sua filhinha é uma graça. A diferença aqui é que você "conheceu" um pouco mais Daniela e estabeleceu um relacionamento emocional com Marcelo. ainda. O que ele sente? O que ele vê? O que ele pensa? Fazendo isso você irá criar personagens mais humanos e reais. era o que colocar entre os dois. . de uma hora para outra. O importante é que o leitor tenha algumas surpresas pela frente. Uma criança vai para o meio da rua e é atropelada. chorando. Marcelo.Quem é você. Você se emocionou? Pouco provável. você sentiu seu coração apertado quando Marcelo ficou sem a filha. alguma emoção? Garanto que. O que eu não sabia. . está aqui ao meu lado. O que está se passando com ele afeta você diretamente. Ele pegou o aparelho e quase o deixou cair. já sabia como seria o início e.Desculpe. Tenha controle sobre a trama. verá que trata-se de uma tragédia. Tenha na manga algumas viradas na trama. faça o leitor ser o melhor amigo dos seus personagens! Como Escrever o Miolo de uma História Interessante Como conseguir um recheio que mantenha o leitor interessado até o final da história? O que fazer se sua trama está "patinando" e não chega a lugar algum? Vou tentar ajudá-lo com estas questões.. Se você analisar o primeiro texto. mas não. Quando comecei a escrever "Teia Negra". mostre seu lado obscuro e cruel ou um fato novo que mude completamente os rumos de uma investigação. assim o leitor estará sempre na dúvida sobre o que irá acontecer. como autor. dando à eles a credibilidade necessária para que seus leitores estabeleçam um relacionamento. é isso que torna a leitura de um livro agradável. existe até a possibilidade de não acontecer nada com Daniela e os dois voltarem a ficar juntos sem maiores consequências. . no mínimo. Talvez tenha ficado um pouco chocado. Gotas de suor brotavam da testa de Marcelo. Ele ainda pôde ouvir Daniela gritando. o que está fazendo com minha filha? . Isso não significa que você deva ser previsível. o livro precisa ter conteúdo interessante. doutor. Joice? Antes que a babá pudesse responder. A melhor maneira de criar personagens com quem seus leitores se importem é você. . Coloque-se no lugar do personagem quando ele estiver em uma situação de perigo. antes de perder a ligação. Saiba exatamente para onde você está indo e que o caminho tomado leve ao final desejado. Pode ser um personagem que é bonzinho e. . você não está sempre querendo saber o que acontece na vida de seus amigos? Pois então. afinal uma criança atropelada não é uma coisa muito fácil de se assimilar. E no segundo texto. Repare que neste caso. quanto prazer em falar com o senhor. Para ser interessante. afinal. o celular de Marcelo tocou. finalmente terei minha vingança. entrar no personagem e viver as situações.disse a voz forte do outro lado da linha.

mesmo as criadas para personagens secundários. O importante é que a história termine de forma coerente e com todas as suas pontas amarradas. ninguém vai querer perder tempo lendo o que você escreve. confira se você resolveu todas as pendências. mas não necessariamente feliz! Não tem problema se você decidir matar o mocinho e surpreender todo mundo. 3. Lembre-se que o leitor sempre vai querer saber o que aconteceu com a filha do porteiro que apareceu caindo da escada no meio da história. Deixar uma sub-trama em aberto é um erro. mesmo que . você deve ir plantando as sementes que levarão ao clímax da trama. desde o início. escreva sem se preocupar muito com a qualidade. mas sempre relacionadas de alguma forma com a trama principal. Consegui criar uma trama em "Teia Negra" que mantém o leitor grudado no livro até a última página. pois sempre irá pensar na experiência anterior de não ter tido um bom desfecho da história. Sua maior preocupação com o início e o meio de seu texto deve ser manter o leitor interessado o suficiente para que ele leia tudo até a última linha. caso contrário você terá um leitor frustrado. Crie tramas paralelas. não irá conseguir manter o mesmo ritmo o tempo todo. durante as revisões. O importante aqui é quebrar o bloqueio e ir em frente. Só não esqueça de manter sempre a "ação". Vou relacionar abaixo algumas dicas para que o encerramento seja com chave de ouro: 1. caso contrário o livro poderá ficar chato. Não exagere para não perder o controle e tenha o cuidado de fechar todas elas até o final do livro. que a história tenha seus altos e baixos. Se você estiver enfrentando um bloqueio e não consegue avançar. Não deixe para resolver tudo no último capítulo. mesmo que a personagem não tenha qualquer peso na sua trama. afinal é você quem decide o que irá acontecer com cada um dos personagens. Para ajudá-lo nesta tarefa você pode manter uma lista com o nome de todos os personagens que apareceram durante a história. já que o leitor ficará frustrado por não saber o desfecho da situação. principalmente as sub-tramas que não estejam diretamente relacionadas com o "grand finale" planejado por você. Não deixe absolutamente nada para trás. Durante a trama. provavelmente. você deve ter criado uma série de situações envolvendo seus personagens.2. O final não se escreve apenas no último capítulo! O grande momento em que tudo se resolve vem sendo preparado no decorrer da história. Enquanto escreve. No final das contas. então agora vamos aos finais. é muito importante que tudo fique resolvido. 2. O final propriamente dito deve ser para o fechamento da trama principal e para que os personagens que conduzem a história resolvam seus conflitos. Depois de uma cena tensa. Depois. você pode relaxar um pouco e deixar o leitor respirar por alguns instantes. Algumas coisas devem ser fechadas no decorrer da história. Você precisa saber. O leitor deve ficar satisfeito com o que leu. No meu caso. o que importa é divertir e surpreender o leitor! Como Escrever Finais Falamos sobre como escrever inícios e meios. Quanto maior o peso do personagem na história. ajudou muito. é natural e até desejável. para onde está indo. Tente pensar no que levaria a trama adiante e escreva. Mas o que adianta fazer isso se o final não estiver à altura das expectativas criadas? Se o final não convencer. maior a atenção que você deverá dedicar ao final. Não deixe situações pendentes. 4. 3. Você. 4. você terá oportunidade de lapidar o texto e torná-lo mais interessante. Espero que isso ajude. Quando estiver escrevendo os últimos capítulos.

ela irá reparar em detalhes que uma pessoa rica e acostumada a este tipo de lugar não repararia. Quando estiver descrevendo algum objeto. O que você vê? Está frio? Quente? Algum som que chame sua atenção? Algum cheiro? Só não esqueça que seu personagem tem um passado diferente do seu e. Só não sei ainda. O importante é saber. A credibilidade você constrói ao longo do processo e não apenas nas últimas linhas. Da mesma forma. Desde o momento em que escrevi a primeira linha. da mesma forma que aconteceu quando escrevi "Teia Negra". sem exceção. lembre-se de só mencionar o que for relevante para a ação. Esta afirmação também é válida para nossos personagens. conforme a trama tomar mais corpo e todos os personagens começarem a ter vida própria. Em uma situação como esta. provavelmente. qual será o final. Os fatores mais relevantes são: Experiências anteriores. apesar de ter sido feita uma reserva! Nesta mesma linha. Se entramos em uma tubulação de esgoto. Isso não é por acaso. se isso não fizer diferença para a trama. Pense nisso. A forma de lidar com as situações e os sentidos é completamente diferente. exatamente. Se estamos molhados depois de pegar uma chuva e é inverno. Em algumas situações. eu já sabia que o final deveria ser surpreendente e deixar um sorriso na face de cada um dos leitores. etc. O "como" irá surgir aos poucos. eu já sei qual será o final. disseram ter adorado o final. a arrumação das mesas com toalhas de linho e taças de cristal. Hoje estou escrevendo um novo livro e. Emoções. Se alguém estiver fugindo da polícia em uma perseguição nas ruas de Paris. minuciosamente. o incômodo de ser espetado por uma barbatana. Mostre apenas o que é importante. Reagir através dos sentidos. A não ser que você esteja escrevendo sobre si mesmo. Imagine um personagem entrando em uma sala escura. E se fosse você? Coloque-se no lugar do personagem e pense no que você estaria sentindo em determinada situação. o tato e a audição serão os sentidos pelos quais devemos descrever a cena. estes devem reagir de acordo. é uma experiência completamente nova! A tentativa de segurar o peixe que escorrega pelas mãos como sabão. Determine qual sentido está mais em evidência e use-o para determinar como o personagem reage. Nossas reações são motivadas pelos nossos sentidos. de formas diferentes. a forma como os garçons abordam os clientes e por aí vai. Não caia na tentação de descrever todos os objetos de uma sala. O assoalho de madeira envernizada. Tudo isso para os veteranos já não é mais um problema. o quanto antes. por exemplo. existe um início e um meio! Muitas pessoas me escrevem elogiando meu trabalho com Teia Negra e todas. "como" será o final. Um final convincente só será construído se tiver uma base sólida. Nesta situação. Seja coerente. terá atingido seu objetivo. imagine alguém que nunca tenha pescado na vida e decide participar de uma pescaria com os amigos pescadores veteranos. o cheiro é a primeira coisa que nos impacta. Alguns fatores nos levam a filtrar. outros sentidos podem estar mais em evidência do que outros.ainda não tenha um mapa detalhado do caminho. a falta de habilidade para retirar o anzol. é por isso que antes do final. estaremos sentindo frio. a reação deve ser oposta em ambientes não naturais. irá reagir de modo diferente. Conheça seus personagens e respeite o passado e as experiências deles. Nem sempre devemos descrever o que o personagem está vendo. não dá tempo de parar . lugar ou situação. Quando esta pessoa pega um peixe. Quando for colocar seus personagens em situações que são naturais para eles. Se uma pessoa é pobre e nunca teve a oportunidade de ir a um restaurante classe A. Se você também conseguir isso. o que vemos e sentimos quando estamos em uma determinada situação. surpresas e conflitos somente terão efeito sobre o leitor se forem transmitidas com credibilidade. a pessoa rica iria reclamar da sua mesa que estava demorando. Descrições detalhadas fazem com que você fique longe da ação e isso deixará o leitor entediado.

De vez em quando. você deve estar pensando: "como posso escrever com o coração se não estiver inspirado?". pode ser que demore muito e você morra de fome! Mesmo sem estar inspirado. que está diretamente relacionado ao tema desta dica. aventure-se em outros gêneros. mesmo que ainda não ganhem dinheiro com a profissão. Aproveito o assunto para tocar em um ponto importante. o que quero dizer aqui é para aqueles que são. O correto seria dizer que é preciso escrever com o coração. Contraditório? Afinal. Bom. Como todo artista. você estará estimulando sua inspiração e. você precisa gostar do que escreve. assim você não corre o risco de virar um clone de um escritor famoso. Você irá aprender muito fazendo este exercício. Você só vai conseguir arrancar um sorriso de satisfação de um leitor. você precisa ler. se gosta de romances épicos. Leia diversos autores. Como Transmitir Energia Através das Palavras Escrever é uma arte. escreva algumas linhas todos os dias. Desta forma. esqueça. de uma hora para outra. Pegue qualquer obra de um grande autor e veja como ele trata o assunto. mas muito mesmo. Você já reparou que algumas pessoas quando chegam em um evento parecem mudar a energia do lugar e iluminar todo o ambiente? Pois é. escritores profissionais. Seu trabalho precisa transmitir esta energia e iluminar as vidas de seus leitores. O que fará seu estilo único e original será o que ficar nas entrelinhas. não é possível. caso contrário o resultado final será apenas mais um texto entre tantos. você deve trabalhar com paixão. Disponibilizei o livro completo no meu site para que você possa conferir a aplicação das dicas em um trabalho real. procurei usar os ensinamentos que transmito agora nesta dica e acho que o resultado ficou bom. O que posso fazer é garantir que esta energia existe e pode ser passada adiante através do seu texto. afinal é sempre bom sair um pouco para dar uma volta e respirar novos ares. mesmo quando não estiver se sentindo inspirado. livros do seu gênero preferido. Sentiu a energia deste texto? Como Escrever Lutas e Combates Leia a cena de luta abaixo: . Se você gosta de ficção científica. isso inclui aqueles que pretendem publicar um trabalho algum dia.para admirar a beleza e os detalhes arquitetônicos do Arco do Triunfo! Ao escrever Teia Negra. ou pretendem ser. A única forma de fazer isso é escrevendo com o coração. se você for capaz de ler o seu próprio trabalho e dizer: "Nossa! Ficou ótimo!" Enquanto não atingir este ponto. escreva romances épicos. Repare que no "Prólogo" o que mais impressiona o personagem é o cheiro da pólvora. ela aparece e você será capaz de revisar o que tiver escrito "mecanicamente" e. O problema é que se você ficar esperando a inspiração aparecer. aí sim. é necessário ter disciplina e escrever regularmente. Você escreve apenas por hobby ou profissionalmente? Quando digo profissionalmente. é disso que estou falando. é claro. Antes de escrever. Em primeiro lugar. colocar a energia que irá iluminar a vida de muitos leitores. isto irá estimular sua criatividade. escreva ficção científica. o texto não está pronto. Mas como conseguir este efeito? Como transmitir energia através das palavras? Se você está esperando que eu vá dar uma "receita de bolo". apesar da maior parte ser visual. Já o primeiro capítulo é pontuado por um rodízio de sentidos. Leia muito. acredite.

. Mostre seus pensamentos. ele não conseguiu impedir que seu lábio inferior fosse atingido. A luta estava encerrada.disse baixinho. acompanhado da mulher de Ricardo que agora olhava para ele furiosamente. jogou seu corpo sobre Ricardo. suas emoções e os motivos que o levaram a estar naquela situação. não estava preparado para o que ele faria a seguir. Ele nunca havia saído com mulher de ninguém. A aproximação é total e o leitor entra na briga! Ao escrever uma cena de luta. antes que coisa pior pudesse acontecer. Este conceito vale para qualquer tipo de confronto. desta vez abrindo um talho nos lábios de Antônio. . .Gritou Ricardo. Ricardo não demorou a desferir um outro golpe.Antônio ainda estava sentado na mesa do bar quando recebeu o primeiro soco. . que caiu batendo com a cabeça no chão e ficando desacordado. partes I e II). ele dormira em um motel. mantendo os olhos fixos em seu alvo. Isto já é um problema. Isso irá gerar identificação com o personagem e trará mais vida para a cena. pois sempre teve medo de estar em uma situação como a que se apresentava agora. Mas. . Ele apenas certificou-se que o pobre coitado ainda respirava e saiu. chamando para uma briga. Lindalva era irresistível e ele acabou seduzido pela moça. O texto acima narra uma luta entre Antônio e Ricardo. fazendo com que seu oponente perdesse o equilíbrio e quase caísse. E então? Melhorou? O mais importante aqui é o fato de Antônio ter o ponto de vista e o leitor ver a cena através de seus olhos. sentado. Na noite anterior. girou a perna por baixo da mesa e atingiu seu oponente. que não fica emocionalmente envolvido. pois o ideal é mostrar e não narrar.Lindalva nunca mais. deixando sua cerveja pela metade.disse Antônio. O ataque seguinte foi tão rápido que. o que também afasta o leitor da cena. mesmo estando alerta. fazendo com que os dois caíssem. agora ferido. Tentando ignorar a dor que sentia. enquanto se preparava para receber o próximo golpe. Antes mesmo de levantar. Levou alguns instantes para que percebesse o que acontecia. Gotas de suor desciam pelo rosto do marido traído e Antônio começou a sentir uma ponta de culpa. A cena é vista "de longe" pelo leitor. faça com que o leitor conheça o personagem que detém o ponto de vista. A cabeça de Ricardo bateu no chão de ladrilho e ele ouviu um barulho abafado. Outro ponto que torna a cena fraca e desprovida de emoção é o fato de não existir um personagem com o ponto de vista (POV. Ele virou repentinamente e viu Ricardo em pé ao seu lado. O infeliz. O gosto de sangue veio logo a seguir e foi neste momento que decidiu acabar logo com aquilo. seja uma briga de bar ou um duelo com espadas. vide "Como Estabelecer o Ponto de Vista". . que cambaleou e quase caiu. O grandalhão. Os nomes dos personagens são repetidos muitas vezes. certamente. saboreando sua cerveja gelada quando sentiu um forte impacto atingir seu queixo.Deixa disso gente boa. Antônio atirou-se em direção ao corpo de seu rival. Vai pra casa cuidar da sua esposa. Agora vejamos a mesma cena escrita de forma diferente: Antônio estava distraído. A luta chegara ao fim. deu um chute na perna de Ricardo.Seu safado! Vou acabar com você! .

Um bom laboratório são os debates políticos. normalmente as falas dos candidatos estão recheadas de sarcasmo em relação aos adversários. Posição da Câmera: em um texto. 5. Como diz o ditado: "uma imagem vale mais do que mil palavras". corcunda. 2. Sarcasmo . é o da sogra falando sobre a nora.Partes I e .Para arrancar sorrisos dos leitores.Nos últimos capítulos de "Anjos e Demônios" de Dan Brown. Um personagem muito gordo.Algumas situações ficam engraçadas quando exageramos em algum ponto. magro. é o balde que cai na cabeça do noivo que está pronto para sair para a igreja ou o bebê que faz xixi na cara da avó enquanto a fralda é trocada. Os apuros vividos pelo personagem nesta cena deixam nossos nervos à flor da pele! Se você já leu o livro. Surpresa .Point Of View . portanto não espere que eu vá colocar aqui uma receita milagrosa e infalível. Se ainda não leu. para escrever comédia é preciso lançar mão de alguns ingredientes: 1. Você pode usar um sotaque específico. volte nesta parte e identifique as técnicas usadas por Dan Brown. A surpresa também pode ser usada de formas mais sutis. Exagero . etc. Outro exemplo muito comum. Fala . Leia algumas comédias de autores que você goste e veja como eles usam os recursos que fazem rir. Como Escrever Pensando em Cenas Quando você escreve uma história. é mais importante a forma como a piada é contada do que seu conteúdo. existe uma cena de luta entre Langdon (o herói) e o "Assassin" (o vilão). com uma verruga enorme na testa. ou vice-versa. uma seqüência de cenas que serão projetadas na mente do leitor. gigante. Aí vão algumas dicas para uma boa cena: 1. Talvez a melhor forma de aprender seja com quem faz. Situações inusitadas são muito usadas em comédias do tipo pastelão. Já aconteceu de você ouvir uma mesma piada diversas vezes e só conseguir rir depois que aquele seu amigo maluco colocou alguns ingredientes novos na história? Pois é. O experiente escritor coloca o ponto de vista em Langdon e faz o leitor entrar na pele do herói. pode fazer com que um carro vire quando ele se senta no banco do carona. na verdade. Muitos humoristas usam a aparência dos personagens de forma a torná-los cômicos. Aparência Física . portanto você irá precisar de muitas palavras para conseguir construir a visão de uma cena na cabeça de quem estiver lendo seu texto. anão. como aquele cara que acorda ao lado de uma mulher que ele nem lembra ter conhecido na noite anterior. 3. 4. a posição da câmera é determinada pelo personagem que detêm o ponto de vista (POV .A forma como alguns personagens se expressam pode ajudar a tornar o texto engraçado. Muitas vezes. por exemplo.Gordo.Diálogos carregados de ironia podem ser bem eficientes.ver dicas "Como Estabelecer o Ponto de Vista . você deve surpreendê-los. eis um bom motivo! Como Fazer seu Leitor Rir Fazer rir não é fácil. fazer com que o personagem seja gago ou fanho e usar outros artifícios nesta mesma linha. constrói.

novelas ou séries de TV os personagens interagem com o ambiente e com os objetos próximos? Pois é. Imagine a cena sendo "filmada" através dos olhos do personagem. não havia se manifestado. você pode ter a câmera posicionada por cima. fantasia.Perda: um adeus. Marcação: esta é uma terminologia usada por diretores de teatro e TV para posicionar os atores no cenário ou no palco e marcar os pontos de reação. terror. um personagem estiver empunhando uma arma para atirar em um outro. Você pode usar esta mesma técnica para seus textos.Aquisição: como a conquista de um novo amor. "filmando" os personagens como se fosse a "platéia". uma despedida desejada ou não. . na maioria das vezes. acrescentar alguma coisa à trama. Está escuro ou claro? Está quente ou frio? Qual o cheiro? O lugar causa medo ou transmite tranqüilidade? é barulhento ou silencioso? 3. você precisa fazer com que seus personagens aproveitem os objetos que estejam ao redor. policial. O objetivo desta dica é apresentar os fundamentos para uma boa cena de sexo que se encaixe em um romance. por exemplo. sem qualquer função no desenrolar da história. O importante aqui é que ela faça parte do todo e não seja apenas um relato pornográfico gratuito. pode esquecer.II"). pense em como serão as marcações para esta cena. uma cena de sexo serve para mostrar: . Ambiente: pense em como o ambiente deve ser retratado para o leitor.Retenção: o momento em que o casal reforça seus laços e a união fica ainda mais forte na trama. mistério. nos filmes. por baixo ou pelas laterais. . O que ele está vendo? Quem mais está por perto? Quais ações estão sendo desenvolvidas? é claro que você pode ter visões diferentes. . até então. Como Escrever Cenas de Sexo Se você pensa que vou explicar como escrever uma cena de um filme pornô. O lugar onde o personagem está é uma casa moderna? Antiga? Um escritório? Uma praça? Como está decorado? Existem móveis? Plantas? Monumentos? Obras de arte? Monte seu cenário mentalmente como se estivesse construindo uma maquete. seja um novo elemento que ajude a esclarecer um mistério ou uma característica de um personagem que. Quando. obrigatoriamente. em que momento? Antes de atirar o personagem faz algum gesto? Muda de posição? Estas dicas são válidas para roteiros. Neste caso. Cenário: você precisa de um fundo para sua cena. um objeto sobre a mesa que é trocado de lugar diversas vezes durante uma conversa e por aí vai. peças teatrais e podem ser usadas com bastante sucesso em literatura de um modo geral. A arma está na altura dos olhos? Qual a distância entre o personagem e seu oponente? O oponente reage? Se sim. 2. drama. principalmente quando o texto está sendo narrado. assim como fazemos na vida real. O que você quer. A cena deve. é uma cena de amor com conteúdo sexual e não o ato sexual puro e simples. Normalmente. Pode ser um interruptor que acende uma lâmpada. Repare que usei a palavra "encaixar" e este é o ponto fundamental a ser considerado quando você decide inserir uma relação sexual no meio do seu texto. 4. Objetos de Cena: já reparou que. um maço de cigarros que é amassado em um momento de raiva. etc. 5.

. Ela só conseguia pensar na idiota da Sheila. enquanto tacava-lhe um baita beijo na boca. Ele começou a desabotoar sua blusa e ela soltou um suspiro quando aquela mão quente e forte apertou suavemente seu seio esquerdo. assim como usar elementos como o fingimento ou insatisfação para estabelecer o clima da relação como um todo. mas atenção: eles devem ser interessantes e não apenas "Eu te amo. do que descrever a cena em detalhes. é melhor deixar registrado para o leitor que uma cena de sexo aconteceu.A cena pode. Cuidado com o tom da cena. Você deve definir antes. Para ajudá-lo a decidir como a cena deve ser escrita. enquanto a beijava suavemente. Evite interromper uma seqüência de cenas de ação com uma cena de sexo. Ele começou a arrancar sua blusa e ela quase gozou quando aquela baita mão quente e forte espremeu seu seio. eu te amo. .". Agora que havia conquistado o homem da sua vida.. Isso pode levar seu leitor a ficar se perguntando: "Quem é esse cara que tem tempo para namorar enquanto está sendo perseguido por bandidos?" Em alguns casos. Fiz isso em Teia Negra e funcionou muito bem.Quão explícita deve ser a cena? . romântica ou erótica e usar as palavras adequadas. Compare duas versões de um mesmo trecho de cena e entenda o que quero dizer: Versão 1: Clarisse sentiu o corpo estremecer quando Lauro tocou seus seios.Que tipo de conflito ou harmonia entre os personagens você deseja mostrar? . Diálogos durante cenas de sexo são importantes para dar vida e realismo. nada mais importava. Pode acontecer de um dos parceiros falhar. e deve. Versão 2: Clarisse quase teve um treco quando Lauro meteu a mão em seus peitos.. Aqui valem as mesmas regras de "Como escrever lutas e combates": é preciso estabelecer claramente qual é o personagem que detém o ponto de vista (POV . Um quadro com a foto do pai da moça pode deixar o rapaz incapaz de seguir adiante e por aí vai. vou deixar algumas perguntas para reflexão: . o ato ser interrompido por algum fator externo ou um dos dois pode se arrepender e desistir. mostrar a intimidade entre os personagens.Qual o real objetivo da cena? .. ficará muito mais fácil escrever a cena. O que o personagem está vendo. séria. Um dos personagens pode estar "desligado" do momento. Ela só conseguia pensar o quão feliz seria sua vida dali para frente...Qual será a influência desta cena nos capítulos seguintes? Lembre-se que. nem sempre uma relação sexual é perfeita. se a cena será engraçada. como na vida real. que deixara escapar um pedaço de homem daquele. por estar preocupado que o bebê comece a chorar. sentindo. Não esqueça do ambiente.. pensando? Se você se colocar no lugar deste personagem.vide dicas anteriores sobre o assunto) e mostrar a cena através deste personagem..

vamos exercitar. correto? Então vamos melhorar acrescentando um objetivo claro. comédias. seja para romances. 3 . Nosso objetivo aqui é falar sobre como fazer suspense. onde coisas ruins acontecem e reagimos com sentimentos de medo e repulsa. O personagem deve encontrar obstáculos imprevisíveis e difíceis de superar.Suspense acontece quando ficamos ansiosos para saber o que virá a seguir. considerando que as premissas foram atendidas e os ingredientes são conhecidos.Partes I e II"). Digo isso. .O leitor deve ter estabelecido algum envolvimento emocional com o(s) personagem(ns) principal(is) (vide dica "Como Criar uma Conexão Emocional Entre Leitor e Personagem"). Muito bem. Vamos começar com as premissas básicas para uma boa cena de suspense: 1 . . São quatro e meia da tarde e Renato precisa chegar ao museu antes das cinco. . caso contrário. pois alguns e-mails pareciam confundir um pouco os dois conceitos. histórias de terror sempre são acompanhadas de muito suspense. Aliás.Como Escrever Cenas de Suspense Recebi alguns e-mails solicitando técnicas para escrever cenas de suspense. Renato precisa raspar um pedaço de osso do Tiranossauro Rex. terror ou qualquer outro gênero.Os personagens envolvidos devem ser verdadeiros e inspirar confiança para o leitor (vide dicas "Como Construir Personagens Partes I. O personagem deve ter um objetivo claro a ser conquistado e que justifique o esforço para alcança-lo. quando os portões . é claro que você pode usar suspense e terror na mesma narrativa.Obstáculos. Agora vamos aos ingredientes: .Objetivo. Agora adicionamos o ingrediente "Tempo". irá fracassar e as consequências serão dramáticas. Para simplificar: . Nada demais.Você deve escolher o melhor ponto de vista para a cena (vide dicas "Como Estabelecer o Ponto de Vista .Terror ocorre quando a cena é forte. O personagem deve cumprir seu objetivo em um determinado período de tempo. Só quero deixar claro que existe uma diferença muito grande entre suspense e terror. II e III"). Partimos de uma situação comum: Renato sai de casa para ir ao museu. ingrediente fundamental para a poção que irá salvar a vida de Lila. 2 .Contagem regressiva.

são fechados. Hoje à noite. Renato só fique sabendo disso depois que voltar do museu com o ingrediente para a fórmula? Como você pode ver. que reverterá o processo de envelhecimento e fará com que Lila volte a ser saudável. Renato se desespera. Renato olha para o ponteiro da gasolina. finalmente. A única salvação é a poção. será o fim de Lila. Sem ter como voltar para a estrada ou pegar outro desvio. deixando o leitor sem saber se Renato irá ou não conseguir encontrar um meio de chegar ao museu a tempo. Ao entrar no carro. Desce a rampa e é surpreendido por um gigantesco engarrafamento. pois o tempo de deslocamento até o museu. Restam apenas 10 minutos para o fechamento do museu. para o leitor. A luz que indica falta de combustível pisca insistente e ele precisa de gasolina por mais cinco quilômetros. Primeiro um que irá tornar-se uma preocupação para o personagem e. em condições normais é de quarenta minutos. Mas o prazo para salvar Lila é o que mais preocupa. pior. a receita é simples. exatamente às vinte e uma horas. consequentemente. os obstáculos. a lua completa seu ciclo e quando aparecer. Vários carros bloqueiam seu caminho. O que mais pode ser usado nesta história para gerar suspense? Eu diria que o céu é o limite! Tudo vai depender da imaginação do escritor. Ele não terá tempo de reabastecer. mas o cozinheiro deve saber usar os ingredientes de forma inteligente! . Então dedicamos o próximo capítulo à Lila. Está na reserva. Renato não consegue tirar os olhos do painel. Ele vê a saida que dá acesso à avenida principal e pega a pista da direita. por exemplo. Já na estrada. E. parar o capítulo nesta última sentença. Ele terá que correr e rezar para que o combustível não acabe no meio do caminho. Podemos. Um imprevisível. Ele precisa encontrar uma saída. vivendo o drama do ponto de vista dela! Imagine se criarmos uma situação onde o prazo de Lila para ficar viva se torne ainda menor? E.