Açores: Aspectos físicos: -clima mais húmido e maior distribuição das chuvas ao longo do ano -valores totais anuais

de precipitação bastante altos -presença constante de nevoeiros e nuvens -temperaturas amenas quer no Verão quer no Inverno -o relevo é vigoroso, provocando condições climatéricas específicas, que variam com a altitude Aspectos humanos: -a população distribui-se pela periferia das ilhas -a primeira ilha foi descoberta em 1427. durante os séc. XV e XVI foram colonizadas por portugueses e flamengos, que introduziram gado, milho e vinhas -a partir de 1440, o povoamento das ilhas progrediu rapidamente -com a expansão da navegação marítima e do conhecimento europeu, os Açores passaram a ser uma encruzilhada das navegações atlânticas Caracterização da paisagem agrária: Morfologia agrária

Sistema de Cultura

Povoamento

Campos de pequenas dimensões (mas maiores dos que os de Madeira) Campos com formas mais geométricas Campos fechados – sebes e arbustos ou muros de pedras Escoamento das culturas: -até aos 350/450m – cerrados – andar das culturas (policultura de carácter intensivo: vinha, batata, milho, batata-doce,etc.) -450/800 andar silvo-pastoril (as pastagens são de terrenos melhorados com a introdução de forragens) -acima dos 800m – matos espontâneos Separação entre a agricultura e a criação de gado Criação extensiva de gado bovino Produção de leite Misto (linear ou orientado, segundo a rede de caminhos)

Madeira: Aspectos físicos: -clima ameno ao longo do ano -Verão quente, seco e prolongado; Inverno suave -período estival seco bem marcado -contraste vincado entre a vertente norte (mais fresca e húmida) e a vertente sul (mais quente e seca) -os valores baixos de temperatura média anual verificam-se nos picos de maior altitude do centro da ilha -o clima condiciona o escalonamento das culturas das culturas com a altitude Aspectos humanos. -densidade populacional baixa -maior concentrção populacional junto do litoral -descoberta da Madeira (em 1420)pelos navegadores portugueses -a introdução da vinha na ilha data do primeiro quartel do séc. XV. A primeira casta a ser plantada foi a “malvasia”. No séc.XVII assistiu-se à introdução das castas sercial, verdelho e boal -a bananeira foi introduzida na Madeira em meados do séc. XVI, tendo-se espalhado aos poucos por toda a ilha. Caracterizaçaõ da paisagem agrária: Morfologia Agrária Campos de pequenas dimensões Campos de formas irregulares Campos fechados Socalcos Sistema intensivo de culturas, escalonadas com altitude: -1ºandar – espécies tropicais (bananeira, cana-de-açúcar, maracujá, etc.) -2º andar – espécies mediterrâneas (figueira, vinha, citrinos, etc.) -3º andar – culturas alimentares (batata e cereais com milho, trigo, centeio, etc.) - 4ºandar – espécies florestais Rega estruturada numa extensa rede de canais (levadas) Armação da terra em socalcos (poios) Disperso

Sistema de Cultura

Povoamento

Algarve: Aspectos físicos: -clima tipicamente mediterrânico -verão quente, seco e longo -período estival seco de cinco a seis meses -invernos suaves, pouco chuvosos e com temperaturas amenas. Valores de precipitação total muito baixos -relevo de planície no litoral separado do Alentejo pela “ serra algarvia” -sobressaem pela sua altitude, as serras de Monchique e do Caldeirão - solos de natureza xistosa na “ serra algarvia” e de natureza calcária na planície ( solos pobres e pedregosos) Aspectos humanos: -forte influência romana marcada pela produção de frutas -influência árabe visível na utilização de sistemas de rega e na produção de citrinos, entre outros. -produção de frutos secos( figo, alfarroba, amêndoa, etc.) -densidades populacionais apreciáveis (junto ao litoral) Caracterização da paisagem agrária: Morfologia agrária

Sistema de cultura

Povoamento

Campos de pequena dimensão Campos fechados (embora também possam existir campos abertos) Campos de formas irregulares que poderão alternar com outros de formas mais regulares Sistema intensivo (hortas) Sistema extensivo (cereais de sequeiro) Culturas arbustivas (figueira, amendoeira e alfarrobeira) Produção de fruta (laranja e outros) Concentrado (áreas mais montanhosas) Disperso (nas áreas de planície)

Alentejo: Aspectos físicos: -valores elevados de temperatura média anual - valores de precipitação total anual, muitas vezes, inferiores a 500 mm -estação chuvosa pouco pronunciada - a estação seca estival é acentuada, registando-se situações de calor mais presistente -dominam as superfícies aplanadas - a fertilidade do solo é muito baixa dado a rocha-mãe ser predominantemente de origem xistosa Aspectos humanos: -forte influência muçulmana nas espécies cultivadas (p.e. oliveira) -densidade populacional muito baixa - com a extinção das ordens religiosas, o Estado apropriou-se das terras que depois foram vendidas, em hasta pública, em grandes lotes, à burguesia endinheirada originando assim parcelas de cultivo de grandes dimensões -três episódios marcantes : Campanha do Trigo, o Plano de Rega (1958), a Reforma Agrária e a constituição de Unidades Colectivas de Produção(UCP) (1975) Caracterização da paisagem agrária: Morfologia agrária

Sistema de cultura

Povoamento

Campos abertos “salpicados” de sobreiros e azinheiras – montados Campos de formas regulares Latifúndios Sistema extensivo (pousios longos que chegam a alcançar cinco ou mais anos) Trigo, oliveira, vinha, sobreiro, azinheira Criação de gado ovino Concentrado

Centro: Aspectos físicos: -contrastes de relevo (planície no litoral, montanhoso no interior) -região de transição climática (influencia atlântica/ influencia continental) -presença de solos de fertilidade muito diversa (mais férteis na zona litoral e de natureza granítica e xistosa no interior) Aspectos humanos: - a passagem dos diversos povos deixou as suas marcas quer nas espécies cultivadas (vinha, oliveira, árvores de fruto) quer nos instrumentos (arados de madeira)e processos de extracção de água dos poços (p.e. picota) - a cultura de arroz, introduzida no reinado de D. Dinis, no baixo Mondego, na área de Montemor-o-Velho, a partir de sementes procedentes de Sevilha - contraste ao nível da distribuição das temperaturas e da precipitação,decalcando,de certo modo, a oposição litoral/interior. Caracterização da paisagem agrária Morfologia agrária Parcelas de diferentes dimensões Parcelas abertas e/ou fechadas Parcelas de formas irregulares e/ou regulares Cultura intensiva de regadio (arroz) Criação de gado leiteiro Árvores de fruto Produção florestal (pinheiro bravo e eucalipto) Rega de abundância Disperso (litoral) Concentrado (interior)

Sistema de cultura

Povoamento

Norte interior: Aspectos físicos: -A temperatura média anual apresenta valores muito baixos -No Inverno registam-se valores muito baixos de temperatura -ocorrência de temperaturas próximas dos 0ºC -fracos valores de precipitação -estação seca estival pronunciada -o relevo apresenta-se montanhoso e/ou planático -os solos são predominantemente de natureza xistosa, de fraca fertilidade Aspectos humanos: -A romanização está bem patente no cultivo da oliveira, vinha, cereais (centeio e trigo) e das árvores e fruto -as fracas densidades populacionais e o isolamento levaram à formação de um povoamento concentrado - a presença de um certo comunitarismo agro-pastoril, do qual restam escassos vestígios, marcou as actividades e a organização do território -contraste “terra quente” (mediterrânico)/ ”terra fria” Caracterização da paisagem agrária: Morfologia agrária Sistema de cultura

Povoamento

Parcelas de maiores dimensões Campos abertos sem arborização Campos de formas mais regulares Extensivo (compreende um período de pousio) Afolhamento bienal (associado à criação de gado ovino e caprino) Centeio,trigo, batata, árvores de fruto Vinho do Porto (Douro vinhateiro) Concentrado (aldeis)

Noroeste: aspectos físicos: -apresenta uma série de linhas de relevo separedas por vales largos e de fundos aplanados - temperatura amena devido à influência marítima~ -precipitação abundante -estação seca estival de dois a três meses -inverno suave e verão fresco -predominam os solos resultantes da rocha granítica, que apresentam uma fertelidade média -contraste entre o fundo de vale e meia encosta (“ribeira”/”montanha”) -solos aluvionares, nas margens dos rios, que permitem, uma actividade agrícola mais intensa Aspectos humanos: -a passagem dos Romanos deixou as suas marcas quer nas espécies cultivadas (vinha, oliveira, árvores de fruto) quer nos instrumentos utilizados (arado de madeira) -a utilização de “noras” para a extracção de água dos poços é uma das marcas de influência árabe´ -com os Descobrimentos introduzem- se novas espécies vegetais, como o milho, feijão e batat -fortes densidades populacionais, aliadas a uma produção para o autoconsumo, promoveram uma maior fragmentação das parcelas -as normas do direito sucessório, aliado dos sistemas de heranças, acentuaram as características do minifúndio Morfologia agrária Parcelas de pequenas dimensões Parcelas fechadas por renques de a´rvores (campo fechado) Mosaico de parcelas irregulares Socalcos Policultura (milho, feijão, abóbora, hortícolas, batata) Vinha (vinho verde) Árvores de fruto Prados Produção de leite Rega de abundância Disperso

Sistema de cultura

Povoamento