MADELUSTRE INDUSTRIAL LTDA Rua Cristóvão Colombo, 190 – Santa Terezinha 95720-000 – Garibaldi – RS – Brasil CNPJ: 89.

616.460/0002-33 IE: 050/0067813

TRANSFERENCIA DE CALOR - FORNO DE FUSÃO

Eng. Aline Missiaggia Garibaldi, 25 de outubro de 2010.

com. spots.1.br / www. OBJETIVO Este projeto tem a finalidade de analisar a transferência de calor através das paredes de um forno refratário para o ambiente onde ele se encontra.madelustre. 83 – Centro – Garibaldi /RS – CEP: 95720-000 CNPJ: 01. Aline Missiaggia CREA: 89. 190 – Santa Terezinha – Garibaldi/RS Fone: 54 3462 9500 / Fax: 54 3462 9501 CNPJ: 89.com.010. podendo assim.br Ramo de atividade: Luminárias decorativas Principais produtos fabricados: Lustres. constatar se o material utilizado para a fabricação dos fornos é adequado e se a perda de calor através das paredes é prejudicial no processo. abajures. plafoniers em madeira e metal. Ressaltando que a empresa possui fabricação própria de vidros artesanais junto ao seu parque fabril.460/0002-33 IE: 050/0067813 madelustre@madelustre. .110 Rua Fortunato Chesini.com.150/0001-12 Fone: 54 9186 9930 am@redesul. arandelas. IDENTIFICAÇÃO DA ENTIDADE Razão Social: Madelustre Industrial Ltda Rua Cristóvão Colombo.br 3. EQUIPE TÉCNICA AM Projetos Industriais Ltda. 2. Eng.616.

10 R$ 1. .80 1. MEMORIAL DESCRITIVO 4.00 R$ 0. quando não ocorre a fusão dos produtos. dados retirados em 25/10/10.89 R$ 1.90 Tabela 1 – Produtos Químicos utilizados para em uma fusão.40 0.60 R$ 31. É importante ressaltar que a fusão é feita em uma temperatura próxima aos 1370°C e tem duração de. Valor/Kg Kg Kg Kg Kg Kg Kg Kg Kg Kg g g R$ 0.50 R$ 157. Sendo assim. resistente a corrosão.1. 400 158 56 32 12 16 08 4.28 0. os fornos chegam a temperaturas de aproximadamente 1100°C. no restante do ano. Os materiais utilizados para a composição dos vidros são os seguintes: Produto Químico Areia Quartzosa Barrilha Densa Carbonato de Calcio Nitrato de sódio Carbonato de Potássio Borax Granulado Fluorita Trióxido de Antimônio Sulfato de Sódio Óxido de Neodímio Selenio Metálico Qtde.24 R$ 1.55 R$ 2.16 R$ 250. Os fornos são desligados apenas no mês de janeiro para manutenção. em média.28 Un. 16hs onde são feitas 03 fusões por semana.4. o material do forno deve ser além de tudo. Descrição do Processo Produtivo O forno analisado neste processo tem a função de difundir as matérias primas constituinte na composição do vidro.49 R$ 1.60 R$ 6.

A temperatura ambiente pode influenciar no processo também. pois a fusão tem maior tempo de duração. Descrição do Forno O material do forno é escolhido em função das condições de pressão. 5. Justificativa do Projeto A temperatura deve manter-se constante no processo. Neste projeto será verificado se o material utilizado para a fabricação dos fornos é adequado mantendo a temperatura dentro do forno constante e não permitindo que a umidade e a temperatura ambiente interfiram na difusão dos produtos químicos.1. Figura 1 – Fornos de Fusão . MEMORIAL DE CÁLCULO 5. que tem a finalidade de promover a mistura do combustível com o ar. dando condições para a contínua queima de combustível. resultando em uma maior queima de combustível. veja a figura 1. resistência a fluência e etc. corrosão.2. percebemos que há maior dificuldade na difusão dos componentes. em dias com maior umidade. pois se os produtos químicos não forem adequadamente difundidos. temperaturas. onde é transferido por uma tubulação até o forno com o auxílio de um queimador. O calor dos fornos é fornecido por um gás GLP a granel acondicionado. pode ocasionar bolhas nos vidros ou até acumular resíduos na peça pronta.4. resistência mecânica.

com. com as mesmas características físico-químicas. da temperatura do processo. 5. As chapas que formam a carcaça metálica servem para apoiar os revestimentos e garantir a estanqueidade do forno prevista no projeto. da agressividade química do meio. A estrutura do forno não está sujeita as altas temperaturas dos gases de combustão. A chapa utilizada nesse forno é a de aço carbono. a finalidade da estrutura metálica é a de sustentação do peso do forno e dos esforços devido aos ventos. enfim de qual mecanismo físico-químico é mais predominante. Figura 2 – Dados do Tijolo refratário retirados no site www. entre outros fatores. A seleção do refratário ideal para cada aplicação depende. O forno analisado neste projeto foi fabricado com concretos refratários importados da Itália.5.3. e está colocada externamente protegida pelo material refratário.ibar. Material Refratário Qualquer processo que envolva altas temperaturas dependem do desempenho dos refratários. A necessidade de melhoria de processos. aumento da eficiência e da produtividade resultam em contínuos investimentos para incrementar o nível de qualidade dos produtos refratários. das ações físicas. Estrutura do Forno Obviamente.br . porém utilizaremos os dados para análise de um fornecedor brasileiro.2. da marca Ibar.

4.60 46.60m.4kg/dm³ Temperatura na parede interna(Ti): 952°C Temperatura na parede externa (Te): 150°C Temperatura ambiente (próxima ao forno): 52°C Condutividade do material a 1100°C: 0. Montagem do forno Com o auxílio de um termopar a laser.00 0.5kcal/m²h O forno é composto por paredes de 0.2 + (2(b3xh3)+2(h3xL3) Tabela 2 – Cálculo para o fluxo de calor q(kcal.m) 222.5 952 150 Calculos Utilizados: q = ∆T/∑Rt q = ∆T/L1/K1 + L2/k2 + L3/k3 Aparedes do forno=(2(b1xh1)+2(h1xL1)).h. medimos a temperatura entre as paredes quando o forno estava parado.2 + (2(b2xh2)+2(h2xL2)). sem componentes no seu interior para a fusão.778 . com as seguintes dimensões: Figura 3 – Dimensões do forno de fusão Com esses dados conseguimos calcular a taxa de energia transferida(Q) da parede para o ambiente em que o forno se encontra. Material do forno: Concreto refratário Silico aluminoso d= 1. Segue abaixo tabela ilustrativa: Tijolo Refratário Silico Aluminoso Espessura da parede L (m) Área da parede (m²) k (Kcal/hm°C) Tint (°C) Text (°C) 0.5.

5 0.90 1. CRONOGRAMA FÍSICO-FINANCEIRO A empresa em questão gasta cerca de R$ 10800.70 0. .111 23000. gastando cerca de 10% a mais em material. Os valores expostos foram fornecidos pela empresa Ibar.6. onde experimentalmente isto não ocasionaria.50 0.5 0. conseguimos reduzir mais que a metade da perda de calor entre as paredes. Podemos reduzir estes valores consideravelmente se diminuirmos a perda de calor entre as paredes do forno.00) 0.28 50.1.000 23820.5 952 952 952 952 952 150 150 150 150 150 46.5 0.083 148. Segue abaixo tabela ilustrativa com algumas soluções para a redução de custos.00 47.m²) parede L (m) (Kcal/hm°C) int parede (m²) m² (R$ 500.000 Tabela 3 – Comportamento do fluxo de calor devido à espessura da parede Podemos observar na tabela acima o comportamento do fluxo de calor em relação à espessura da parede.000 30380.519 89. porém são dados estimados.00 por semana em gás GLP a granel. pois utilizamos a mesma temperatura para a parede externa.000 25460.778 190.76 222.h.92 60. aumentando 90 cm de espessura.000 24640.60 0.952 167.80 0. Aumento da espessura da parede Espessura da k Área da Custo do Tijolo por T (°C) Text (°C) q(kcal. 6.5 0. consumindo cerca de 4800 kg de gás por semana. porém tendo um menor custo de gás devido ao maior isolamento de temperatura dentro do forno.64 49.

2 0. ajudaremos ecologicamente devido à menor queima de combustível. com uma espessura de 0. conduzir menos calor. Neste exemplo citamos um tijolo refratário de condutividade térmica de 0. além da produção ficar mais econômica.90 0.90cm. onde em dias úmidos verificamos uma maior dificuldade na difusão dos materiais.00 47.70 0.2 Kcal/hm°C.6.5Kcal/hm°C à 90cm.381 66.000 Tabela 4 – Comportamento do fluxo de calor devido à espessura da parede e ao material refratário Materiais com menor condutividade térmica tendem a ser mais isolantes e assim.000 39424. Economicamente falando.000 38112. porém escolhendo a primeira opção temos uma economia de R$ 6420. há uma diferença de 37% no valor.2 Kcal/hm°C.28 50.80 0.h. Podemos observar que com uma espessura de 0.64 49.92 89.2. . Quanto ao custo benefício.00) 36800.407 Custo do Tijolo por m² (R$ 180. Podemos observar que com o material de 0.000 40736. Com esta ação.833 59. obtivemos o mesmo fluxo de calor que com o material de 0.111 76.2 0. o ideal seria que o forno fosse fabricado com o refratário de condutividade térmica 0.2 952 952 952 952 Text (°C) 150 150 150 150 Área da q(kcal. seria viável utilizarmos o material de condutividade térmica 0.2 0.5 Kcal/hm°C com uma espessura de 90cm onde o custo da fabricação do forno seria um pouco maior porém mais econômico que utilizar um material com menor condutividade.60m. o fluxo de calor é muito menor comparado ao material de condutividade térmica maior. onde seu custo é maior devido as suas propriedades físicoquímicas.2Kcal/hm°C à 60cm. Isso sustaria o problema da influencia da temperatura ambiente. Mudança de Espessura e Material Refratário Mudança de espessura e material refratário Espessura da k T (°C) parede L (m) (Kcal/hm°C) int 0.6 0.00 na fabricação.m²) parede (m²) 46. Analisando os resultados obtidos.

Woodrow Nelson – Fenômenos de Transporte para Engenharia – 2ª edição .ibar. BIBLIOGRAFIA CONSULTADA www.com.br LOPES ROMA.7.

16 R$ 250.90 Tabela 2 – Cálculo para o fluxo de calor Tijolo Refratário Silico Aluminoso Espessura da parede Área da parede L (m) (m²) 0.60 46.80 1. 400 158 56 32 12 16 08 4.40 0.50 R$ 157.28 0.24 R$ 1.10 R$ 1.778 .60 R$ 6. Valor/Kg Kg Kg Kg Kg Kg Kg Kg Kg Kg g g R$ 0.2 + (2(b2xh2)+2(h2xL2)).28 Un.5 Tint (°C) Text (°C) 952 150 q(kcal.89 R$ 1.h.2 + (2(b3xh3)+2(h3xL3) k (Kcal/hm°C) 0.00 Calculos Utilizados: q = ∆T/∑Rt q = ∆T/L1/K1 + L2/k2 + L3/k3 Aparedes do forno=(2(b1xh1)+2(h1xL1)).60 R$ 31. ANEXOS Tabela 1 – Produtos Químicos para a Composição do Vidro Produto Químico Areia Quartzosa Barrilha Densa Carbonato de Calcio Nitrato de sódio Carbonato de Potássio Borax Granulado Fluorita Trióxido de Antimônio Sulfato de Sódio Óxido de Neodímio Selenio Metálico Qtde.49 R$ 1.55 R$ 2.m) 222.8.00 R$ 0.

2 0.000 Figura 1 – Fornos de Fusão .111 23000.50 0.92 89.000 25460.76 222.5 0.h.64 49.70 0.778 190.28 50.80 0.2 0.083 148.00 47.5 0.111 76.000 24640.90 0.6 0.2 952 952 952 952 150 150 150 150 46.2 0.000 Tabela 4 – Comportamento do fluxo de calor devido à espessura da parede e ao material refratário Espessura da k Área da Custo do Tijolo por Tint (°C) Text (°C) q(kcal.m²) parede L (m) (Kcal/hm°C) int parede (m²) m² (R$ 500.519 89.64 49.Tabela 3 – Comportamento do fluxo de calor devido à espessura da parede Espessura da k Área da Custo do Tijolo por T (°C) Text (°C) q(kcal.833 59.m²) parede L (m) (Kcal/hm°C) parede (m²) m² (R$ 180.60 0.5 0.5 952 952 952 952 952 150 150 150 150 150 46.000 23820.5 0.000 30380.00) 0.28 50.00) 0.000 40736.00 47.000 38112.381 66.952 167.80 0.h.70 0.407 36800.92 60.90 1.000 39424.

Dados do Tijolo refratário retirados no site www.Dimensões do forno de fusão .com.Figura 2 .ibar.br Figura 3 .