MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO

SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLÓGI DO AMAZONAS CURSO EDIFICAÇÕES – PROF. LAERTE BARROS

Introdução Resistência dos Materiais estuda o comportamento dos sólidos quando estão sujeitos a diferentes tipos de carregamentos. Esta ciência é conhecida como Mecânica dos Sólidos e Mecânica dos Corpos Deformáveis. Os sólidos considerados aqui são barras carregadas axialmente, eixos, vigas e colunas. O material das barras será suposto homogêneo e isótropo.

Sistema Internacional de Unidades

O Sistema Internacional de Unidades (SI) é subdividido em unidades básicas e unidades derivadas. As unidades básicas são: metro (m), quilograma (kg) e segundo (s). As unidades derivadas são, entre outras, força, trabalho, pressão, etc... As unidades do SI formam um sistema absoluto de unidades. Isto significa que as três unidades básicas escolhidas são independentes dos locais onde são feitas as medições. A força é medida em Newton (N) que é definido como a força que imprime a aceleração de 1 m/s² à massa de 1 kg. A partir da Equação F=m.a (segunda Lei de Newton), escreve-se: 1 N = 1 kg × 1 m/s². As medidas estáticas de forças são efetuadas por meio de instrumentos chamados dinamômetros.

Matemática

O peso de um corpo também é uma força e é expresso em Newton (N). Da Equação P=m.g (terceira Lei de Newton ou Lei da Gravitação) segue-se que o peso de um corpo de massa 1 kg é = (1 kg)×(9,81 m/s²) = 9,81 N, onde g=9,81m/s² é a aceleração da gravidade. A pressão é medida no SI em Pascal (Pa) que é definido como a pressão exercida por uma força de 1 Newton uniformemente distribuída sobre uma superfície plana de 1

000 000 000 001 10-15 = 0. LAERTE BARROS metro quadrado de área.000 001 10-9 = 0.001 10-6 = 0.000 000 000 000 001 10-18 = 0. CIÊNCIA E TECNOLÓGI DO AMAZONAS CURSO EDIFICAÇÕES – PROF. Outros múltiplos e submúltiplos decimais das unidades estão na tabela abaixo: Nome Símbolo 18 Fator pelo qual a Unidade é Multiplicada exa peta tera giga mega quilo hecto deca deci centi mili micro nano pico femto atto E P T G M k h da d c m m n p f a 10 = 1 000 000 000 000 000 000 1015 = 1 000 000 000 000 000 1012 = 1 000 000 000 000 109 = 1 000 000 000 106 = 1 000 000 103 = 1 000 102 = 100 10 10-1 = 0.000 000 000 000 000 001 Outras unidades são encontradas na literatura: Nome da Unidade Símbolo Valor em Unidades SI atmosfera bar atm bar 101325 Pa 105 Pa .1 10-2 = 0. Note que 1 MPa (um mega Pascal) = 1 x 106 N/m2 = 1 milhão de N/m2. Pascal é também unidade de tensões normais (compressão ou tração) ou tensões tangenciais (cisalhamento).01 10-3 = 0.000 000 001 10-12 = 0.MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO. perpendicular à direção da força Pa = N /m² .

133.a.81 N 1 kgf = 2.01 m 1 kgf = 9. CIÊNCIA E TECNOLÓGI DO AMAZONAS CURSO EDIFICAÇÕES – PROF.MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO. A palavra trigonometria significa medida dos três ângulos de um triângulo e determina um ramo da matemática que estuda as relações entre as medidas dos lados e dos ângulos de um triângulo.322 Pa 6867 Pa 104 Pa Conversão de Unidades A unidade é equivalente a 1MPa = 1 N/mm² 1 MPa =1 x 106 N/m² 1 GPa = 1 x 109 N/m² 1 m = 100 cm 1 cm = 0.54 cm 1 m2 = 10000 cm² Trigonometria Para o estudo da Mecânica necessitam-se dos conceitos fundamentais da trigonometria. LAERTE BARROS milímetro de mercúrio libra-força por polegada quadrada metro coluna d´água mmHg psi m. Alfabeto Grego .c.20 lb 1 polegada (ou 1") = 2.

usualmente. LAERTE BARROS Os problemas usuais em engenharia são definidos por formulações matemáticas. utilizam letras do alfabeto grego. CIÊNCIA E TECNOLÓGI DO AMAZONAS CURSO EDIFICAÇÕES – PROF.MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO. seu conhecimento para as práticas comuns da Engenharia. necessário. pois. as quais. Círculo e Funções Trigonométricas . É.

ligadas entre si e ao meio exterior de modo a formar um conjunto estável. CIÊNCIA E TECNOLÓGI DO AMAZONAS CURSO EDIFICAÇÕES – PROF. isto é. LAERTE BARROS Triângulo retângulo No triângulo retângulo.1 Definição de estrutura Estruturas são sistemas compostos de uma ou mais peças. A hipotenusa é o lado oposto ao ângulo de 90º e é determinada pela relação: a²= b² + c².MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO. os catetos são os lados que formam o ângulo de 90º. um conjunto capaz de receber . Relações trigonométricas senα = EF/OE cosα = OF/OE tgα = EF/OF OE = R = 1 1.

etc.). formas e carregamentos. CIÊNCIA E TECNOLÓGI DO AMAZONAS CURSO EDIFICAÇÕES – PROF. é constituída por diferentes corpos. absorvê-las internamente e transmiti-las até seus apoios. que são classificados em função de suas dimensões. A parte da estrutura de um prédio. LAERTE BARROS solicitações externas. variação de temperatura. onde estas solicitações externas encontrarão seu sistema estático equilibrante. bloco Parte da estrutura de um prédio.MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO. recalque de apoios. Toda corpo ou conjunto de corpos agrupados adequadamente que resista satisfatoriamente a todas as solicitações atuantes (esforços ativos e reativos. Figura abaixo. Classificação das estruturas Definição de componentes de uma estrutura . denominados elementos estruturais.

não existe na realidade). blocos etc. podem se movimentar apenas nas direções contidas neste plano. Nas estruturas planas. que devem ser capazes de receber e transmitir esforços. • Tridimensionais: Sólidos. barras ou membros estruturais. Vínculos Estruturais Introdução Denominamos vínculos ou apoios os elementos de construção que impedem os movimentos de uma estrutura. CIÊNCIA E TECNOLÓGI DO AMAZONAS CURSO EDIFICAÇÕES – PROF. e todas as forças. travessas. isto é. fornecendo-nos desta forma. pilares.MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO. • Bidimensionais: Folhas: as lajes e as paredes. podemos classificá-los em 3 tipos. Vinculações dos sistemas planos Sistema plano: todos os elementos são rigidamente vinculados a um plano. ativas e reativas são aplicadas neste plano (isto é uma idealização. colunas etc. Vínculos de 1ª classe Este tipo de vínculo impede o movimento de translação na direção normal ao plano de apoio. uma única reação (normal ao plano de apoio). Podem ser: • Unidimensionais: Vigas. barras. Representação simbólica: . LAERTE BARROS Os componentes de uma estrutura são chamados de elementos.

LAERTE BARROS • Impede movimento na direção normal (perpendicular) ao plano do apoio. Representação simbólica: .MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO. o movimento no sentido vertical e horizontal. Apoio em que se impede apenas a translação perpendicular ao plano de apoio. podendo formar duas reações. • Permite movimento na direção paralela ao plano do apoio. CIÊNCIA E TECNOLÓGI DO AMAZONAS CURSO EDIFICAÇÕES – PROF. Na figura. Vínculos de 2ª Classe Este tipo de vínculo impede apenas dois movimentos. (vertical e horizontal). a reação Yb impede apenas a translação vertical. • Permite rotação.

respectivamente. Na figura.MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO. as reações Xa e Ya impedem a translação horizontal e vertical. CIÊNCIA E TECNOLÓGI DO AMAZONAS CURSO EDIFICAÇÕES – PROF. Representação simbólica: . A articulação fixa permite o giro em torno do eixo ortogonal ao plano de Xa e Ya. impedindo também a rotação do mesmo através de um contramomento. que bloqueia a ação do momento de solicitação. Engatamento de 3ª Classe Este tipo de vínculo impede a translação em qualquer direção. Apoio em que não se permite nenhum tipo de translação para a estrutura. LAERTE BARROS • Impede movimento na direção normal ao plano do apoio. • Impede movimento na direção paralela ao plano do apoio. • Permite rotação.

Nesse caso. Xa impede a translação orizontal. A figura ilustra o engastamento de uma barra num plano. • Impede rotação. Ya impede a translação vertical e Ma impede o giro em torno do ponto de engastamento. LAERTE BARROS • Impede movimento na direção normal ao plano do apoio. CIÊNCIA E TECNOLÓGI DO AMAZONAS CURSO EDIFICAÇÕES – PROF. • Impede movimento na direção paralela ao plano do apoio. O engastamento impede qualquer movimento (translações ou rotações) pelo aparecimento de reações.MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO. Tipos de estruturas: .

As incógnitas são duas: Ra e Rb. CIÊNCIA E TECNOLÓGI DO AMAZONAS CURSO EDIFICAÇÕES – PROF. LAERTE BARROS Estruturas Hipoestáticas Estes tipos de estruturas são instáveis quanto à elasticidade. Estruturas Isostáticas .MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO. sendo bem pouco utilizadas no decorrer do nosso curso. Exemplos: A abaixo ao lado ilustra um tipo de estrutura hipostática. A sua classificação como hipoestáticas é devido ao fato de o número de equações da estática ser superior ao número de incógnitas. Esta estrutura não possui restrição a movimentos.

devemos suplementar as equações da estática com as equações do deslocamento.MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO. Exemplo: . suas incógnitas podem ser resolvidas somente pelas equações fundamentais da Estática. Rb e Ha. CIÊNCIA E TECNOLÓGI DO AMAZONAS CURSO EDIFICAÇÕES – PROF. as incógnitas são três: Ra. Esta estrutura está fixa. Para tornar possível a solução destas estruturas. LAERTE BARROS A estrutura é classificada como isostática quando o número de reações a serem determinadas é igual ao número de equações da estática. Estruturas Hiperestáticas A estrutura é classificada como hiperestática. quando as equações da estática são insuficientes para determinar as reações nos apoios. Exemplos: No exemplo da estrutura da figura.

CIÊNCIA E TECNOLÓGI DO AMAZONAS CURSO EDIFICAÇÕES – PROF. Estrutura de um prédio . a sua deformabilidade para determinar todas as incógnitas. São necessárias outras condições relativas ao comportamento da estrutura. Ma e Rb.ex.MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO. Rb. As incógnitas são quatro: Ha. p. como. As equações fundamentais da Estática não são suficientes para resolver as equações de equilíbrio. LAERTE BARROS Um tipo de estrutura hiperestática esta ilustrado na figura ao lado..

isto é. ficando nulas as ações de resultante e de momento resultante. Para equilibrar um sistema. onde são nulos os movimentos de translação e de rotação. CIÊNCIA E TECNOLÓGI DO AMAZONAS CURSO EDIFICAÇÕES – PROF. Para este tipo de sistema de forças torna-se necessária a utilizaçãu de três equações que podem ser as seguintes: Duas de projeções e uma de momento: .MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO. LAERTE BARROS Estática A finalidade principal da estática é estudar os sistemas de equilíbrio. torna-se necessário a introdução de um sistema equivalente ao primeiro mas de sinal contrário.

. Este é o caso mais comumente encontrado na prática. pois nenhuma força do plano dará momento em relação ao eixo. LAERTE BARROS Caso do Carregamento Coplanar Quando o carregamento a que estiver submetido o corpo for coplanar e esie plano de forças contiver o eixo do corpo.MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO. deixará e existir o momento torsor. portanto o mais estudado. CIÊNCIA E TECNOLÓGI DO AMAZONAS CURSO EDIFICAÇÕES – PROF.

afastar o plano da seção do ângulo de 900 que forma com o eixo. fixamos o sentido do eixo para cima. pois os valores são iguais. pelo lado esquerdo. que veremos no próximo parágrafo. o sinal será positivo. o que implica no estabelecimento de convenções para que cheguemos ao mesmo sinal. se o esforço for no mesmo sentido desse eixo. Para determinar os valores desses esforços numa seção. CIÊNCIA E TECNOLÓGI DO AMAZONAS CURSO EDIFICAÇÕES – PROF. em outras palavras. no caso de compressão. — esforço cortante — tomemos um eixo com sentido fixado como referência. . provocará nele o aparecimento de esforços que. poderão ser definidos como esforços simples e classificados como: — esforço normal — que age no sentido de comprimir ou tracionar a seção. quer trabalhemos com forças de um lado ou de outro da seção. apenas os sentidos diferem. No caso de sistema coplanar. negativo. LAERTE BARROS Esforços Simples Classificação e Definição — Convenções Um sistema de forças quaisquer. sentido oposto a esse eixo. basta estudar as forças que atuam de um lado ou de outro dela. atuando sobre um corpo rígido. podemos estabelecer sinal positivo. quando se emprega a regra do parafuso. — esforço cortante — que age no sentido de cortar ou cisalhar a seção. se houver tração. analisados segundo seu eixo e uma seção que lhe é perpendicular. será positivo. Assim temos: — esforço normal — tanto pelo lado esquerdo como pelo lado direito. e pelo lado direito. que satisfaça as equações universais da Estática. caso contrário. — momento torsor — que age no sentido de torcer ou girar a seção em relação ao eixo. será negativo. — momento torsor — será positivo.MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO. um deslocamento para a esquerda. — momento fletor — que age no sentido de envergar ou flexionar o eixo ou. na parte da direita. quando as forças do lado esquerdo tenderem a provocar nesta parte do corpo um deslocamento para a direita e as forças da direita.