MATÉRIA DIP 2º B.

AULA DIA 02/05/11 Prova dia 13/06/11 6,0 prova + 4,0 trabalhos

Direito Internacional Público Fontes do DIP Tratados Internacionais Rol das fontes no DIP
y y

Fontes: modos pelos quais a norma jurídica se manifesta Estatuto da Corte de Haia (1° tribunal vocacionado para resolução de litígios), rol, art. 38: Tratados, Costumes, PGD

y

Jurisprudência e doutrina: auxiliares

TRATADO INTERNACIONAL
y y

Tratado é todo acordo formal concluído entre pessoas jurídicas de DIP Terminologia: tentativa de vincular os termos variantes, porém o uso livre, indiscriminado, pela comunidade utiliza o termo tratado como termo padrão.

y y

Tais nomes importam pouco e não são aplicados de maneira coerente Será um tratado, sempre que: estipular direitos e obrigações as Partes celebraram com o intuito de vincular-se

Regras em como fazer tratados está na CVDT/1969. Na ditadura foi engavetado, depois de assinado não foi ratificado (procedimentos internos). Art. 38 CIJ (T, C, PGD) sendo assim só assinada, era usada como costume, Lula ratificou em 2009, em 2010 passou de C para T. Mudança importante, sendo chamada de ... para acadêmicos sobre a importância a CVDT sobre tratados ... Várias terminologias, são todas espécies do gênero tratado, nada mais é que tratados, to dos tem os mesmos princípios, as mesmas etapas. Tratado como nomenclatura geral é principal ... e abaixo todas as outras. Hoje não precisa decorar a importância de cada uma delas, só entender tratados e alguma coisa de legislação ...

Hoje a nomenclatura pouco importa, porque são todas espécies do gênero T, ... quando estipular direitos e obrigações, ... estas partes terem vontade de se vincular, todos tem o mesmo rito de validação ... solenes, tudo igual. Divergência entre doutrinadores. Nomenclatura
y

Tratado: atos solenes 
ex.: Tratado de Assunção (1991) - tratado para a Constituição de um Mercado

Comum entre a República Federativa do Brasil, a República Argentina, a República do Paraguai e a República do Uruguai.
y

Convenção: costuma ser multilateral; dispões sobre normas gerais e de grandes temas do direito internacional. 
Convenção Relativa ao Tratamento dos Prisioneiros de Guerra (1929).

... tentou-se estabelecer uma hierarquia, mas devido a dificuldade da tradução dos docs perdeu-se a hierarquia. Ex. concordata, que para nós é igual parcelamento de dívidas, ... quase o fim, extinta, mais em DI não quer dizer a mesma coisa, é um tratado que a Santa Sé faz. Quando traduzem o fazem no pé da letra no inglês, do espanhol não é tã difícil, fazer o tradução dos sinais é pior, perde conteúdo jurídico. A partir da dec de 90 deixou-se de lado a nomenclatura ...
y

Declaração: usada para acordos que criam princípios jurídicos Declaração Universal dos Direitos Humanos (1948)

y

Ato: regras de direito com aspecto político ou moral Ato Geral de Berlim (1885) - sobre divisão dos Estados africanos pelos europeus

Graças a ele as guerras civis da África continuam ... com tribos rivais ....
y

Pacto: é um tratado solene 
Pacto de Renúncia à Guerra de 1928

y

Estatuto: empregado para os tratados coletivos 
Estabelecer normas para os tribunais internacionais, relacionados à criação e

funcionamento destes tribunais. 
Estatuto da Corte Internacional de Justiça
y

Acordo: é geralmente utilizado para os tratados de cunho econômico, financeiro, comercial, social e cultural. 
Acordo Geral sobre Tarifas Aduaneiras e Comércio GATT/47

OAB assinale a alternativa que tinha apenas doc formais ... várias ... Acordo ...

emails trocados entre embaixadas.. hoje usa meios mais modernos e ágeis.inscrita no art.. Julian Asange. ex. Wikliks. . Tratados de paz y y Compromisso: litígio que serão submetidos à arbitragem Carta: tratado que estabelece direitos e deveres e para instrumentos constitutivos de organizações internacionais Carta da ONU Concordata e compromisso são as exceções .GATTA assinado logo após a 2ª GM. Suíça e França arrecadação alfandegária na fase entre guerras).. divulgou por ex que o EUA disse que o Lula era uma raposa. y Protocolo: dois significados: o Protocolo de uma conferência ata de uma conferência.. DOHA ainda em negociação isso representa aumento das possibilidades de importação e exportação.. onde surge a OMC que funciona para rodada de negociação . a India e a China não chegam em um consenso.: modificação da linha limítrofe entre Estados y Efeito Aparente: cláusula da nação mais favorecida .. y Concordata: assinados pela Santa Sé sobre assuntos religiosos. era temporário mas ficou funcionando por rodadas de negociação até 1990.. I. rodada do Uruguai a ata final deu origem a OMC o Protocolo-acordo é um verdadeiro tratado em que são criadas normas jurídicas Protocolo de Brasília para a Solução de Controvérsias no Mercosul (1993) Ligado sempre a um tratado maior como este ligado ao T de Assunção y Modus Vivendi: designa um acordo temporário. Feito com sujeitos de DIP. ele divulgou o ponto fraco de todos. GATT: . y Troca de Notas são acordos sobre matéria administrativa. Efeitos Jurídicos y y Animus contrahendi: vontade de criar autênticos vínculos obrigacionais Efeito Difuso: decorrente de situações jurídicas objetivas que atingem a todos  Ex.. alguma coisa . pré-sal .. em desuso. Ata final que dá origem . ex. celebrado por troca de notas diplomáticas (têm cunho administrativo)... Modus Vivendi sobre a navegação do rio Reno (Alemanha.. Ata final da Rodada Uruguai de Negociações Comerciais Multilaterais Gatt.

codificou o direito internacional consuetudinário referente aos tratados... deixou o RS fora.. um grupo grande ou todos nós. com nação mais favorecida ??? = quer dizer que se dentro do Mercosul . mudou limites territoriais. afeta a todos por questões econômicas ou culturais . Convenção de Viena y y y y Convenção de Viena sobre o Direito dos Tratados (CVDT) adotada em 22 de maio de 1969. pode h aver outros. Efeito aparente e efeito difuso. menos arrecadação etc. nós não podemos dar tratamento mais favorável a Argentina por ex. Trabalho conceito de tratado e a classificação existente. quem é atingido? Será nós a principio. Plenipotenciário = Presidente da República ou ele outorga a carta de plenos poderes (para assinar T etc. toda Parte-Contratante deve dispensar às demais Partes-Contratantes tratamento não menos favorável àquele dispensado aos produtos de qualquer outro país .) geralmente para o Ministro das Relações Internacionais.. Estipulam direitos e obrigações entre si. AULA DIA 06/05/11 Tratado Internacional y Acordo resultante da convergência das vontades de do ou mais sujeitos de direito is internacional y y y Formalizada num texto escrito objetivo de produzir efeitos jurídicos no plano internacional. não são números clausus. três autores.. Tratados e Princípios -relação y y y Tratados: base princípios costumeiros Princípio pacta sunt servanda ( os acordos devem ser cumpridos ) princípio do cumprimento de boa fé . Limítrofe ex.. não é um rol taxativo. em um tratado bilateral. nós temos um acordo multilateral. Efeito aparente = . Brasil em 2010 deixou de ser costume para ser tratado. se favorece um tem que favorecer todos. A Convenção entrou em vigor em 27 de janeiro de 1980 (quorum mínimo: 35) 35 Estados soberanos entrada ... isso é efeito difuso = não consegue identificar qual pessoa.

1º ratificação 1º .Rol enumerativo dos princípios. 84. não ratificado ou ratificado mas não aprovado pelo legislativo.. Tratado internacional no direito brasileiro y y Art. Validade de tratados y Poder Executivo: Antes da ratificação tem a assinatura do plenipotenciário. só pode ser feita se houver disposição. Compete privativamente ao Presidente da República: VII ..procedimentos internos promulgação e divulgação só depois da promulgação o Representante atesta a existência de um T ratificado.. mas ainda não é válido internacionalmente. dispositivo possibilitando a denuncia e se não for bilateral (o T não existe só para um) é para multilaterais se houver o dispositivo. VII e VIII CF PrRe plenepotenciário plenos poderes .celebrar tratados. Conseqüências Poder Executivo y y y negociar e assinar os tratados celebrados pelo Brasil.. sujeitos a referendo do Congresso Nacional. convenções e atos internacionais. tem mais . 21. ele pede para sair ele denuncia do tratado .. . I CF Art.É a confirmação da assinatura do plenipotenciário.se nunca fizer: o tratado não entra em vigor y Denuncia Não ratifica como a CVDT podem ser usados só como costume. ele tem que submeter aoss procedimentos do Estado. 2º .manter relações com Estados estrangeiros e participar de organizações internacionais. 84. ele passa a ter o nome de Decreto-Lei Nº .manter relações com Estados estrangeiros e acreditar seus representantes diplomáticos. 21.. Denuncia é quando um Estado não quer mais se vincular. Atribuições do Presidente da República y y y Art. decide quando enviar um tratado para aprovação legislativa Quando ratifica o tratado: . Compete à União: I . VIII . é neste ponto que temos a vinculação internacional. munido da carta Questão de competência CF/88 competência y y Art.

Ex. eles autorizam o aqui passa a ter vinculação plenipotenciário voltar e ratificar. O Estado ratifica com reserva não vai seguir tudo. ele leva ao legislativo para analisar.. 2º promulga o tratado. T de Roma esse tem um conflito com a CF que é a pena de morte. CVDT y 3ª etapa: ratificação Retorno no plenipotenciário. quórum especial são EC Fases para elaboração de um tratado: y y Estados soberanos ou OI que debatem sobre um tema específico para um consenso. reserva é pontual.. mais divulgação e publicação para saber.. ver se tudo está de acordo com a CF e depois vai para o Senado executivo se estiver tudo ok.. se for só portugueses tem que ter uma via em inglês para a ONU.. vai seguir a CF .É nessa fase que temos a vinculação interna. confirmar o aceite do país internacional. essa é 1ª etapa de negociação cada estado um voto. o jeito é fazer reservas pelo legislativo. Tratado X Direito Interno y y Promulgação e publicação: incorporação do tratado ao direito interno brasileiro Aprovação: Tratado como regra geral: nível da lei ordinária T em regra são Leis Ordinárias infraconstitucionais se versam sobre DH . T da ONU 192 Estados discutindo. aqui passa a correr o prazo da vacatio legis ou no dia da própria obrigação. Reserva só é permitido quando o T diz que pode se não está... bilaterais atos constitutivos para assinar .. chega a um texto único em todos os .. ex rodada de DOHA ainda não finalizada.. . y 2ª etapa: Assinatura Os Estados assinam uma via que fica na ONU e outra vai para o Estado . só aceita ou não. quando é muita gente leva uma via no próprio idioma e uma fica lá todo mundo rubrica. .. ajudar Estados em desenvolvimento. só ao plenipotenciário que deve levar ao seu Estado ex.. Ex..... perpétua . iguais condições entre todos. por meio de decreto do Presidente da República 3º publica o no Diário Oficial da União.. DOHA OMC Brasil aceita tudo Índia e China ainda não aceitaram estão protegendo o mercado interno. banimento. quando chega ao consenso.. entra porque é difícil negociar com 192 países .. cada Estado leva a pauta os seus interesses quando é bilateral é mais fácil .. troca é mais fácil . subsidiar impostos. Assinatura não vincula um estado a nada.

. todos na CVDT. pode recorrer para ela ... AULA DIA 09/05/11 CODIFICAÇÃO DO DIREITO INTERNACIONAL Fontes do Direito Tratados conceito y Tratado é o acordo forma concluído entre sujeitos de Direito Internacional Público destinado a produzir efeitos jurídicos na orbita internacional y É a manifestação de vontades de tais entes Só sujeitos clássicos fazem T .Havana É válido mais perdeu a importância . ato complexo por escrito com vários pré requisitos.. manifestação de vontade. 2ª acabar com a diplomacia secreta . CONVENÇÃO DE VIENA y Convenção de Viena sobre Direito dos Tratados  Data: 26 de maio de 1969  Entrada em vigor internacional: 27/01/1980 y Artigo 84 Entrada em Vigor  A presente Convenção entrará em vigor no trigésimo dia que se seguir à data do depósito do trigésimo quinto instrumento de ratificação ou adesão. Elementos y y Ato jurídico exarado de cada um dos interessados. depois de depositado o instrumento na ONU.. depois o plenipotenciário volta para a ONU deposita o T ratificado lá porque sabe de tudo e quase todos são vinculados a ele..y 4ª etapa procedimento internos ou promulgação/publicação: Depois já é válido internamente.. mas a ONU tem acesso. DOHA depositado na OMC.. . ONU é um secretariado universal. formando um ato complexo Forma escrita  Convenção de Havana de 1928  Convenção de Viena de 1969 CODIFICAÇÃO DO DIP y 1928 Código de Bustamante  Convenção sobre Direito Internacional Privado .

por escrito. tendo por objeto as relações entre a Igreja Católica local e um Estado y y Não há qualquer lógica Adaptação do nomem iuris à noção de compromisso de teor científico. capitulação. memorando. modus vivendi. ajuste. acordo.I e a outra é um Estado  Carta: normalmente reservado para os tratados institucionais Carta da ONU. São usados outros termos como convenção.inscrita no art. essa obrigação. Procedimentos y Língua utilizada: a que melhor convier as partes  Pode ser lavrado em uma única versão . ato. estatuto.sem êxito Alguns exemplos se sobressaem:  Compromisso arbitral  Acordo de sede: tratado bilateral em que uma das partes é O. protocolo. I. carta. y y Animus contrahendi: vontade de criar autênticos vínculos obrigacionais Efeito Difuso: decorrente de situações jurídicas objetivas que atingem a todos  Ex. GATT:  toda Parte Contratante deve dispensar às demais Partes Contratantes tratamento não menos favorável àquele dispensado aos produtos de qualquer outro país .TRATADOS: EFEITOS y Convenção de Viena sobre direito dos tratados SE Ç Ã O 4 Tratados e Terceiros Estados y Artigo 34 Regra Geral com Relação a Terceiros Estados Um tratado não cria obrigações nem direitos para um terceiro Estado sem o seu consentimento y Artigo 35 Tratados que Criam Obrigações para Terceiros Estados Uma obrigação nasce para um terceiro Estado de uma disposição de um tratado se as partes no tratado tiverem a intenção de criar a obrigação por meio dessa disposição e o terceiro Estado aceitar expressamente. declaração. Terminologia y y Tratado é o nome que se consagra na literatura jurídica. pacto. convênio. regulamento.: modificação da linha limítrofe entre Estados y Efeito Aparente: cláusula da nação mais favorecida . concordata y y y Variedade de nomes: não guarda relação com o teor substancial do tratado Varias tentativa de utilização de hierarquia . OIT  Concordata: reservado ao tratado bilateral em que uma das partes é a Santa Sé. compromisso.

y Quem?  Assina o tratado.. RATIFICAÇÃO. quando é pouco é mais fácil.. assinar a via de cada um . e havendo o consentimento. vinculação interna 5) Publicação 6) depósito Troca dos Instrumentos Constitutivos y y Método negocial muito corrente Ocorre em tratados bilaterais  tratados multilaterais. trocados instrumentos constitutivos do tratado. é feito a troca do instrumento único concluído através dos plenipotenciários ASSINATURA y A assinatura é um ato que autentica o texto do tratado mas não o torna imediatamente obrigatório para as Partes. em nome do Estado que representa.. troca instrumentos constitutivos se for muita gente. se assim acordado. aprovação ou adesão. é difícil trocar entre todos quando há várias partes contratantes. aceitação.. os instrumentos de ratificação são depositados junto a uma das Partes ou junto a uma organização internacional designada y Terminada a negociação. ADESÃO y Artigo 11 Meios de Manifestar Consentimento em Obrigar se por um Tratado:  O consentimento de um Estado em obrigar se por um tratado pode manifestar se pela assinatura. uma via para cada um em seu idioma original. ou por quaisquer outros meios.. y Pode ocorrer que o tratado não entre em vigor neste momento:  texto estipule uma condição adicional para tanto (número mínimo de ratificações . ratificação. o agente que estiver mu nido de plenos poderes y Obrigação RATIFICAÇÃO y A ratificação é o ato pelo qual uma Parte Contratante informa à(s) outra(s) que se considera doravante obrigada aos termos do tratado no plano internacional.. Etapas: 1) Negociação 2) Assinatura (ou passada d olhos ou procedimentos internos) 3) Ratificação (confirmação da assinatura vinculação em âmbito interno) 4) Promulgação ..

com o objetivo de excluir ou modificar o efeito jurídico de uma ou mais disposições do tratado em relação àquela Parte Contratante. FASES DA CELEBRAÇÃO y Fases da celebração de um tratado internacional:  Negociação  Assinatura  Procedimento interno  Ratificação  Promulgação e publicação  Registro REGRAS PROVENIENTES DA CONVENÇÃO y Tratado só faz lei entre as partes . y A reserva é conseqüência de pequenos desacordos sobre o texto do tratado que não ameaçam o todo y É lícito que o tratado proíba. EUA é forte na ONU porque dá um grande poio financeiro. a Parte Contratante decide livremente sobre a sua conveniência e oportunidade.y A ratificação é um ato discricionário. PROMULGAÇÃO E PUBLICAÇÃO y y Direito constitucional: obrigatório internamente: promulgação Promulgação: ato jurídico o governo atesta a existência de um tratado devidamente ratificado y Publicação: jornal oficial pré requisito para a aplicação do tratado pelos órgãos internos REGISTRO y Carta das Nações Unidas (1945) estabelece que todos os tratados devem ser registrados no Secretariado da ONU y y Tratados não registrados. Princípio: condena a diplomacia secreta Se for um T econômico é na OMC que é vinculado na ONU. 19) y Reserva é uma declaração unilateral da Parte Contratante. isto é. expressa no momento do consentimento. vai estar lá também. não podem ser invocados perante órgão da ONU. O Executivo tem a prerrogativa de decidir quando ratificar o tratado e se o fará INSTITUTO DAS RESERVAS (art. y y Interno: costuma ser ato discricionário do Poder Executivo. limite ou condicione o oferecimento de reservas ao seu texto.

não quer mais. ninguem quer comprar deles e nem deixam entrar em outros países. só é possível quando o T expressamente prever a denuncia.... aviões para quem está em guerra. Brasil fornece álcool . 7.. 6. Expiração do prazo convencionado Ex. Execução integral do tratado É feito um T com o Brasil e o EUA licitação construção de uma usina hidrelétrica.. dolo corrupção do representante do estado. T que são comerciais esse não vão mandar equipamento. T de limites territoriais não se finda por execução. muitos é difícil. 3. coerção exercida sobre o representante ou coerção decorrente de ameaça ou emprego de força. Acordo mútuo entre as partes Ex. EXTINÇÃO DE UM TRATADO 1...y Interpretação de tratados: todo tratado deve ser interpretado de boa fé  Princípio: não é permitido interpretar o que não tem necessidade de interpretação . Japão signatário vários T no uso de energia atômica protege-las de acidente não imaginava que um tsunami arrasasse com as usinas gerando uma impossibilidade de cumprir os protocolos dos T. são T suspensos e extintos.ao Mercosul até dia 11 findo o prazo. T de limites territoriais. não interessa mais as partes eles acordam... quando termina a obra finda o T. 2. mais típico do DI é a corrupção do representante do Estado. Falcão Negro filme relatório . mantimentos. consenso e acordo. sanções de reparar o dano ambiental. poucos é fácil. por uma das partes Muito parecido com o 4.. Inexecução do tratado.. 4. O T com qualquer vício é nulo = D civil . não é vantajoso não cumprir o T é excluído sempre com uma sanção por isso.. 5. junto com sanção ex. Denúncia (qdo admitida no tratado) Ocorre quando um Estado não se interessa mais pelo T e pede para sair. Impossibilidade de execução Ocorre quando uma das partes do T não está cumprinco o T. pesquisar. Guerra entre as partes contratantes Existem uns T que são extintos . ex. NULIDADE y NULIDADE: ocorre em virtude de erro. e é excluído .

Ponte da amizade. limite territorial. CV de Montevideo 1933 P. zelar. jurisdição.G T 3d. exercer poder soberano limites de jurisdição. coluna de ar sob a terra e o mar  marítimo até onde deve cuidar. y Art. pode passar por cima de leis e regras internacionais? Sim ou não? Por que? Em quais casos? Limitações: ex. cordilheira.  acidentes geográficos montanha.T. passou dos limites (territórios). atuação Domínio Terrestre y Abrangência  Diferença .AULA DIA 16/05/11 Questoes: 1) Discorra sobre a organização internacional abordada no filme. 2010 RA Mercosul y Limites:  secos rodoviário.  aéreo e. espaço sobre o território. M TERRITÓRIO Território y Conceito Determinação. RA RA regulamento aduaneiro 2009. placas obedece o limite. invadiram o Paquistão para mata-lo. preservação soberania y Limitação  terrestre. não ligados com o mar. tem um ponto alfandegado policia.Fronteira e Limite É uma demarcação geográfica. aeroporto. rio . A. Paquistão se sente ofendido ausência de legalidade um ou outro. fica (demarcação) autoridade aduaneira. 2) O poder da organização em questão encontra limitações? Sim ou não? Por que? 3) Uma organização como a mencionada no filme. 2º. controle de entrada de pessoas e bens. T. Bin Laden EUA usou a bandeira da ONU? EUA combate ao terrorismo.

pertence a montanha. papeleira. na beira do mar evita a umidade do ar vindo do mar entrar no continente.: Montes Urais dividem a Rússia A B Porque não tem cunho comercial y Divisor de águas  Critério mais utilizado Para o lado onde cai mais a água. OMC para decidir y Médio fluvial linha imaginária. uréia. fosfato). ela é fria. y Nasce perto da Antártica. Guâno = coco dos pássaros que ficam nas pedras. Por conta dela surge o deserto de Atakama. + utilizado se o rio For navegável médio f y y Condomínio Linha de talvegue . profissionais que são coletores de guâno. com uma temperatura aproximadamente 7 ou 8 C inferior à temperatura média do oceano na mesma latitude. na América do Sul. perto do mar. muito valioso e sem custo. o meio. mais usado por ter cunho comercial  DUAS IMAGENS DO TEXTO CORRENTE DE HUMBOLDT y A corrente de Humboldt é uma corrente oceânica de superfície que percorre o oceano Pacífico. A teoria da divisão das águas é para facilitar quem vai se favorecer. de 100 a 150 sacos por dia.Limites em Montanha Duas teorias: y y I cumeada Cumeadas (linhas imaginárias) Ex. you tube. suas águas atraem muitos peixes. Ricas em plâncton. A B Margem do rio só de A ou de B O outro não pode poluir. ex. CORRENTES OCEÂNICAS y A corrente de Humboldt acompanha as costas do Chile e do Peru. é um fertilizante muito rico para a economia (ômega 3. CORRENTES MARÍTIMAS Limite em Rio formas de uso y Cond.

a França não ligou. = P T G = T A M = S AG = M R L Limite de Lagos y Margem do lago  Lago mirim entre Brasil e Uruguai (antes 1909) Brasil limite Uruguai y Prolongamento das margens  Lago mirim entre Brasil e Uruguai (após 1909) Domínio Fluvial y Constituído pelos rios e demais cursos de água que cortam o território CANAL DE SUEZ Ex. assinada pela supervisão da ONU.. publicado em 88 no Brasil. canal de suez. Antes cada um fazia o seu limite.. Brasil aumentou para 9 MM. o serviço difícil quem faz é o prático. não precisa ser exatamente no meio. que pilota o rebocador. ex.  Ex: Ilha grande de sete quedas CANAL DA GALHETA LOCALIZAÇÃO CANAL EM 3D VISTA ÁEREA AULA DIA 20/05/11 E. tem as boias para demarcar a linha de talvegue. igual em Paranágua. só foi recepcionado. na Jamaica 1982. era mar territorial. ilha do mel. Brasil porque ele aderiu ao Montego Bay. agora é padronizado.. o Brasil teve que assinar o . mas da regra geral Domínio Marítimo Montego Bay Cv das Nações Unidas do direito do mar. estabeleceu os limites . lagosta .S. navegação. águas internacionais. ex. MT = TT franceses ficavam próximo das 3 MM e por baixo da água pegavam mais lagostas.É a linha mais profunda do rio. antes eram 3 milhas marítimas da costa. linha de talvegue ??? é importante economicamente e biblicamente ???? fizeram um acordo. Mar territorial e zona econômica específica.. foi chamada a guerra da lagosta.

está dentro das 12 mm. OBS: coluna de ar cobre também o mar territorial 88 dever de cuidado. MT bacia de campos. só brasileiro pode explorar . ex. todos usam tem o dever de cuidado. ex. Os navios podem circular na área dos 188 mm mas não explorar. mais ou menos 38 KM. e na ZEE explora o pré-sal. caiu no estacionamento depois de perseguido pela FAB Exceção = ocorre no MGrosso divisa com a Bolívia nessa situação são abatidos depois dos três avisos por causa das drogas. caso de Goiânia que roubou o avião e jogou no shopping com a filha.. aqui pode ter parceria com estrangeiro. este não usa a política do abate de aeronaves que invadem o espaço aéreo. se for brasileiro não pode ter cassino. Ex. O limite do espaço aéreo vai até a estratosfera. vale a bandeira do navio. Regra da bandeira do navio grandes navios no Porto de Santos. segurança. já em águas internacionais os cassinos são abertos. .. se não disser vai dois aviões da FAB para acompanhar este avião até fora do espaço aéreo. até aí é nacional acima é internacional.. mas as Cv de Chicago estabelecem conjuntamente as regras . mais ZEE de 200 MM . hoje o MT é de 12 MM.. . ninguém é dono....TMB. tem que obedecer as regras. n ZEE o Brasil é co - responsável. depois vão para as águas profundas. navio hospitalar dos médicos sem fronteira que fazem aborto. estão em MT. de 1944 Organização de Aviação Civil (OACI) 1944 . pede informações.. ele tem que apresentar a rota de nevegação . Domínio Aéreo y y y y Território além da altura determinada pelas necessidades de segurança do país Estado: senhor absoluto desse espaço Convenção Internacional sobre Aviação Civil. 200 mm (12 MT + 188 = 200 ZEE).. depois de 350 mm é águas internacionais. todas as medidas abaixo a partir da linha de base. preservação ambiental no MT. bandeira holandesa. tenta três vezes o contato. mas . y y y y y Águas interiores Mar territorial Zona Contígua Zona econômica exclusiva Plataforma continental = terra 12 mm = MT + importante = 24 mm = ZC = 200 mm = ZEE + importante = 350 mm = PC Ex.. França avião rafalis para proteger o brasil.

art. Qual é o regime jurídico de utilização do Antártico. AULA DIA 27/05/11 O que cai mais na OAB é a condição jurídica do estrangeiro. ex. 1959 14 milhões de km2 60% parcialmente coberto de gelo Internacionalização y y y Relatividade da possível ocupação Patrimônio comum da humanidade Utilização ou preservação? Quando descobre riquezas nos polos é de todos.AULA DIA 23/05/11 Domínios polares (territoriais) Regime Internacional das Regiões Polares Domínio Polar y y y Espaços polares: as áreas de latitudes mais elevadas do planeta Extremo Norte (Ártico) Extremo Sul (Antártico) Ártico y y y Extensão de mar (oceano) CVMB Região coberta de gelo Aplica se a Convenção das Nações Unidas sobre o direito do mar 1982 . Sobre o processo de internacionalização do continente Antártico. não é de ninguém . 2. Explique.CVMB Antártico y y y Terra firme coberta por gelo Regido pelo sistema institucional próprio: Tratado do Antártico... 12 CF ES = P T G = nacionais estrangeiros = natos naturalizados . Qual é o regime jurídico da plataforma continental? No ártico. quais as possibilidades de uso desse território? 3. acidente de ABP Trabalho polos: 1.

DIREITO INTERNACIONAL ESTADO SOBERANO y Convenção Interamericana sobre Direitos e Deveres dos Estados  Povo  Território  Governo  *capacidade de entrar em relação com os demais Estados. 15 anos de residência Aquisição ou perda da nacionalidade Mas tudo existe para que não perca a nacionalidade. 12.CF NATOS IUS SOLI IUS SANGUINIS NATURALIZADOS LÍNGUA PORTUGUESA DEMAIS NACIONALIDADES . CF  brasileiros natos e naturalizados  Critério misto: ius soli e ius sanguinis ART 12. POVO -POPULAÇÃO y Agrupamento de pessoas:  Nacionais e estrangeiros  Nacionais: possuem direitos e deveres políticos y Art. 1 ano de residência = depois dos 18 escolhe a qualquer tempo em órgão competente b) Outra nacionalidade.Nacionais = natos = a) ius solis b) ius sanguinis = c) ius sanguinis = a) a serviço b) EC 45 registrado em órgão competente naturalizados = a) Lingua Portuguesa. coibir a figura do apátrida.

não adiantava mais fazer filho.. Batist. se casasse e tivesse um filho com uma brasileira não poderia ser extraditado. Extradição será para o primeiro país que protocolar o pedido de extradição. 15 Declaração Universal dos Direitos do Homem (ONU 1948)  Estado não pode arbitrariamente privar o indivíduo de sua nacionalidade. nem do direito de mudar de nacionalidade  Todo individuo tem direito a uma nacionalidade TRATADOS SOBRE NACIONALIDADE y Tratados esparsos e avulsos  Minimizar o problema dos polipátridas e apátridas  Morador do terminal (1998 -2006) Mehran Karimi Nasseri Condição Jurídica do Estrangeiro 3 instituições que versam sobre a exclusão do estrangeiro do território nacional: 3 figuras típicas: extradição Expulsão Deportação 1 figura consuetudinária: Impedimento costume fonte do direito CIJ art. Deportação é para o país de origem. mediante a cooperação internacional. não interessa)  Reciprocidade (tratados) bi ou multi  Objetivo: evitar. 38 AULA DIA 30/05/11 y Extradição: Saída .. crimes nos EUA e outros veio ao Brasil. Ex. aqui não tinha o que fazer. Ex. Abadia. quando o estrangeiro comete crime nos dois Estaos  Crime de certa gravidade (crime é crime. ele descobriu a falha na lei brasileira.NACIONALIDADE NO DIP y Art. Súmula 421 STF. agia de forma normal. assalto ao trem pagador. não cometeu crimes. . clássico da extradição é Ronald Bigs. Cachola estava fora e foi mandado de volta. mas a policia internacional descobriu e pediu para a policia local ajudar a achar ele. Abadia colombiano. mas devido aos acordos internacionais ele poderia ser extraditado por crimes em outros países. que um indivíduo deixe de pagar pelo crime cometido.

Expulsão = perturbação ou incômodo Decreto Súmula 1 do STF. jornalista do NY Times que chamou o Lula de bêbado. Wikiliks Suecia.. I natos. a extradição comporta retorno (não se sabe na prática) Julian . Assanje. havia reprocidade com a Itália . .. II naturalizados? Nato nunca. é mais sério. Pode retornar desde que cumpra os requisitos legais do tratado. se era casado não pode a expulsão. recebe dinheiro torna-se irregular. saída compulsória de estrangeiro que ingressou de modo irregular ou encontra-se irregular. as diárias dos policiais. entra com o visto de turista regularmente e vai trabalhar para poder voltar porque o $ acabou. achou que era só crimes políticos.. ex. para cumprir prisão perpétua. Foi feito um decreto presidencial de expulsão contra ele. Depois de cumprida a pena... 12. a partir do momento que trabalha. EXPULSÃO y Perturbação da ordem pública ou inconveniente ao Estado  Só pode voltar se o decreto for revogado Ex. os últimos já estão prescrito. demorado para concluir só poderá retornar se for revogado o decreto contra ele. começou processar o Brasil na CIJ. paga as passagens aéreas utilizadas e os bancos que tiveram que ficar vazio. 2. é vedado a expulsão não há extradição CF = não faz a extradição de nacionais. Tem que pagar todas as custas que o Estado teve com a sua deportação. mas naturalizado se ele cometer crime Antes Matou aqui I Depois matou aqui . Larry Hoter. Haia. agora pediu vistas do processo e aguarda. DEPORTAÇÃO (DEVER/SER) y EUA já pediu a extradição. presidente bêbado pode assinar qualquer coisa. depois reavaliou. Processo simples.Batist cometeu crimes comuns e políticos.. de prova art. a policia local manda embora . Brasil deu asilo porque não analisou direito o processo. porque o visto era de turista. violência sexual na Saída compulsória de estrangeiro que ingressou de modo irregular ou encontra se irregular  Pode retornar desde que cumpra os requisitos legais do tratado Configurada por duas situações: Entrada irregular ou Permanência ou estadia irregular Ex.

o ideal é deixar a passagem marcada. AULA DIA 03/06/11 PALESTRA . desde aqui. ficaram desconfiados e mandaram de volta. cada um com um tanto diferente de dinheiro do outro. a questão foi mandado para solução diplomática. Brasil exige uma folga de 3 a 4 dias de dinheiro em espécie. IMPEDIMENTO y Direito Costumeiro Consuetudinário. é a qualquer tempo. de 60 reais por dia. lá depois cancela o retorno. caso dos brasileiros na Espanha.15 anos Pode extraditar não pode extraditar Tráfico de drogas ele pode ser extraditado tanto antes quanto depois. o Brasil deu o troco. só no dia a dia. cada um disse um dia diferente do outro para voltar. Ex. pode ser mandado de volta na descida no aeroporto. Visto é só uma pretensão. as passagens estavam em branco. fizeram confusão. é a situação em que o estrangeiro é impedido de entrar no território nacional. foram para a fila da imigração fazer a entrevista. de onde vinham para onde iam. viaje sempre com um pouco de dinheiro em espécie. hoje tem um terminal para cartão pré-pago. ex do brasileiro que estava com droga na prancha de surf. não tinham reservas nem nos albergues. foi condenado e morto.