1.

FASES PREPARATÓRIAS NA ANÁLISE EXEGÉTICA • PASSOS IMPORTANTES QUE ANTECEDEM A ANÁLISE EXEGÉTICA: – – – – Reconstrução do texto original (Crítica textual); Delimitação e estruturação do texto (segmentação); Objetivação da primeira compreensão do texto; Tradução do texto (utilização de traduções);

1.1- RECONSTRUÇÃO DO TEXTO ORIGINAL (CRÍTICA TEXTUAL); • • • Escolher várias traduções do texto em análise; Que diferenças de significado podem comprometer a análise do texto; Utilizando-se de comentários teológicos verificar a tradução que mais se aproxima da intenção do autor.

1.2-DELIMITAÇÃO E ESTRUTURAÇÃO DO TEXTO (SEGMENTAÇÃO • • • • Estabelecer o início e o fim do texto a ser apreciado; Consideração do contexto; Subdivisão do texto em unidades mínimas de leitura; Constatação da unidade ou framentariedade do texto, ou seja o texto é unitário o composto;

1.3-OBJETIVAÇÃO DA PRIMEIRA COMPREENSÃO DO TEXTO • • • • A primeira leitura de um texto pode ser extremamente comprometedora; Assinale os pontos obscuros da passagem; Conflitos resultantes da leitura; Eco da leitura em outras passagens (coaduna ou discorda).

1.4- TRADUÇÃO DO TEXTO (UTILIZAÇÃO DE TRADUÇÕES • • • Reconhecer que há problemas de tradução; A tradução é um processo de comunicação (LI e LF); É preciso levar em consideração os distanciamentos: – – – • Linguísticos; Culturais; Temporais;

Avaliar as traduções:

"Fala. Na Meditatio/Meditação. particularmente nos mosteiros beneditinos.A LEITURA ORANTE SE RESUME EM QUATRO PASSOS A LEITURA ORANTE SE RESUME EM QUATRO PASSOS • Na Lectio/Leitura. Atenção dedicada ao leitor. Senhor. busca-se perceber o que é que Deus fala àquele(a) que lê. faz-se a leitura lenta e cuidadosa do texto. rumina-se a Palavra. mas uma 'escuta' da Palavra. Pode-se repetir a leitura quantas vezes for preciso. mas sim o de 'escutar' o que Deus fala ao leitor.1. não tanto com o objetivo de fazer uma exegese bíblica. O MÉTODO EXEGÉTICO DA LECTIO DIVINA • • A LECTIO DIVINA X MÉTODO EXEGÉTICO: Lectio divina. reflexão e contemplação praticado pelos fiéis do Catolicismo desde tempos antigos.– – Fidelidade ao autor e ao texto. • 1. pelo Senhor. teu servo escuta!" • . ou Leitura Orante. 1. segundo a Igreja Católica. é uma prática e método de oração. até que se sinta 'tocado'. Não é mais uma leitura. Consiste na prática de oração e leitura das Escrituras e tem o intuito. de promover a comunhão com Deus e aumentar o conhecimento da Palavra de Deus.

Se antes se escutou. 2. Nunca dar por concluída a tarefa exegética. Deixa-se o coração derramar-se diante do Senhor.PASSOS DO MÉTODO EXEGÉTICO DA LECTIO DIVINA • • • • • • Leitura atenta do texto. entrega-se numa adoração muda e silenciosa. cala-se. o que o coração mandar. Na Contemplatio/Contemplação. A hagiografia exegética 2. O exegeta devia tentar libertar-se das paixões que influenciasse na imparcialidade da análise.3. sintática. A maceração. 2. pois trata-se de um diálogo com Deus. A oratio. já não há mais necessidade de palavras.O MÉTODO EXEGÉTICO DA LECTIO DIVINA • Resulta da reação entre o objeto e sujeito da exegese bíblica no sentido de que: – – De uma parte.“COLHEITA” DOS TEXTOS . O orante/leitor tomou contato com o texto escrito e no último estágio. • 2.LEITURA ATENTA DO TEXTO • Esse primeiro passo exige a correta percepção da autenticidade do texto e particular atenção: – – – – – – – – À congruência ou não do texto com as formas originais. de outra parte.1.2. etimológica eventualmente presentes. Particularidades gramaticais. Enumeração das variantes textuais. O confronto. Despir-se da presunção. Mas. petição. “Colheita” dos textos. é também o exegeta que é esclarecido pela luz que sobre ele reverbera vinda do texto. é o texto que é esclarecido pela luz do exegeta. A inserção do texto no conjunto unitário dos dois testamentos. Traduções possíveis para o texto. agora responde-se a Deus. Pode ser uma súplica. na Contemplação. Um juízo de congruência guardado na dogmática. adora. ação de graças.• Na Oratio/Oração. responde-se a Deus que antes falou.

Trata a Hagiografia de textos não necessariamente históricos. tradições. Para isso. Coerência nas relações entre o tipológico e o alegórico. graphía. lançando luz sobre o próprio exegeta. 2. Ele mesmo tem respostas para perguntas difíceis. lendas. a devoção. • • • . O exegeta sob juízo do texto. escrever. mas de gratidão a Deus. Esta última etapa do método exegético consistia em lançar luz sobre textos obscuros utilizando a própria história dos santos. a partir da “colheita” e do processo de “gravidez” do novo. vida religiosa e revelações. teológica e literária.5. Espaço-tempo de passividade que o exegeta espera o inaudito. 2. o novo nascer.6. algumas considerações: – – – Inteligência do exegeta. Extensão de sua cultura histórico-bíblica.A MACERAÇÃO • • Consiste em dar início no processo de digestão do texto no exegeta.4. 2.O CONFRONTO • • • São as novas evidências do texto. 2.• Consiste na capacidade do exegeta em enxergar nas fissuras do texto luz para a compreensão da intenção do autor.7.A ORATIO • A primeira manifestação por palavras das descobertas do texto não seria para ouvintes. como a descrição dos martírios.A HAGIOGRAFIA EXEGÉTICA • Hagiografia vem do grego: hagios. Releituras da vida a partir de novas descobertas no texto. santo. Se a Bíblia é inspirada por Deus.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful