A Evolucao Ambiental e a Import an CIA Da Implementacao Do Sistema de Gestao Ambiental Nas Organiza

KATIUSCIA FERREIRA BARBOSA

A

EVOLUÇÃO

AMBIENTAL

E

A

IMPORTÂNCIA

DA

IMPLEMENTAÇÃO DO SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL NAS ORGANIZAÇÕES.

MONOGRAFIA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS

LAVRAS – MG 2006

KATIUSCIA FERREIRA BARBOSA

A

EVOLUÇÃO

AMBIENTAL

E

A

IMPORTÂNCIA

DA

IMPLEMENTAÇÃO DO SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL NAS ORGANIZAÇÕES .

Monografia Ambiental na

apresentada

ao

departamento

de

Engenharia para o curso de Gestão e Manejo Agroindústria da UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS , como parte das exigências do curso de Pós - Graduação em Lato Sensu , para a obtenção do título de especialização . Orientador: Profº Dr . Marcelo Oliveira .

LAVRAS MINAS GERAIS – BRASIL
2006

KATIUSCIA FERREIRA BARBOSA A EVOLUÇÃO AMBIENTAL E A IMPORTÂNCIA DA

IMPLEMENTAÇÃO DO SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL NAS ORGANIZAÇÕES . Monografia Ambiental na apresentada ao departamento de

Engenharia para o curso de Gestão e Manejo Agroindústria da UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS , como parte das exigências do curso de Pós - Graduação em Lato Sensu , para a obtenção do título de especialização .

APROVADA em _____de ______ de ___________ Profº __________________________________________________ Profº __________________________________________________ UFLA (Orientador ) LAVRAS MINAS GERAIS – BRASIL

.Dedicatória Aos meus pais pelo amor e pela torcida para meu desenvolvimento pessoal e intelectual nesta etapa principalmente e ao meu esposo o qual me apoiou e incentivou muito nesta conquista pelo título de especialista .

Kung Fu Tse (Confúcio) . Para onde quer que vá .Pensamento. que seja por inteiro e leva junto o teu coração .

.................................... 52 ........................................................................... 38 2...1 Dificuldades apresentadas para implementação de SGA .............8 A estrutura organizacional nas empresas e suas responsabilidades ...................................1... 10 2...... 14 2......... 29 2...........................................................4 Apresentação da norma de ISO 14001 ......1 Outros orgãos públicos ambientais ...........................7....................2 Crescimento econômico e o desenvolvimento sustentável .........................................7............................................................................................II 1 INTRODUÇÃO .... 35 2...................1 ISO 14025 e a Avaliação de Ciclo de Vida (ACV)..................2 A empresa como instituição sócio política ............................................................................................................................... 50 2................................................................................................................ 25 2.......................................2 Avaliação de impactos ambientais (AIA) e Relatórios de Impacto Ambiental (RIMA) ......................................... 25 2............1...................7............3 Aspecto Ambiental e Impacto Ambiental ............ 25 2.......................... 44 2...............................................................2 Instituições econômicas e políticas nas empresas ...................................................6..........................................42 2...............1 Predominância de movimentos ambientais nos anos 90 ......................................... 09 2 REVISÃO DE LITERATURA .........2.1.............26 2...............................7 Política Ambiental ..5 Sistema de Gestão Ambiental .............................. 45 2............................................3 Visão moderna da empresa .......................................................1 A evolução histórica ambiental no mundo ............................. 37 2... 43 2..............1 A empresa como instituição econômica ....................................................................................41 2.............................. 10 2..6................I DEDICATÓRIA .............................. 22 2................................................................... 21 2...........4.....................3 Estratégias ambientais ...2.................6 Implementação de um SGA – SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL ......................................................................9 Documentação de SGA ......................................................................................10 Treinamento e conscientização ..............................31 2........................................Sumário VI AGRADECIMENTO ..............................................................................48 2....................................................2 Dificuldades apresentadas para a implementação de SGA ‘s ........................ ........................

........56 2....................12..................................................................................................................................................3 Procedimentos de itens mandatórios de auditoria .......................................71 2........................................................... 79 ........................................... 53..........................13 Licença ambiental ................... 78 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS ...................................12 Auditoria de SGA ...................................................................................................................1 A importância das auditorias ambientais ...1 Etapas do processo de licenciamento ambiental .12......... 77 LISTA DE TABELAS .......................................................4 Subdivisão de auditorias ambientais .....58 2.........................................................................12..69 2............................72 3 Conclusão .....12.........................................................74 RESUMO........2.......6 Alguns tipos de auditorias ambientais ......................................2 Participantes do processo de auditoria .......5 As razões de realizar as auditorias ambientais ... 2..............................................................................................................12................ 76 LISTA DE FIGURAS...................... 55 2....................................................65 2......................................................12.....68 2..........................................11 Ciclo de PDCA ...........................57 2...13......................

fazendo aumentar o fluxo de matérias primas. fomentando então as legislações sobre resíduos nos países industrializados e as normas de legislação ambiental nos mesmos que cada vez tornaram-se mais restritivas. O mundo pós guerra aumenta a sua atividade industrial. cientistas passam a estudar a degradação da natureza provocada pelas diversas atividades humanas e atividades industriais. surgiram as convenções internacionais para tratar de assuntos como transporte marítimo de produtos perigosos com a proteção de espécies ameaçadas. Em 1970 houveram então as grandes mudanças neste setor . A legislação ambiental exige cada vez mais respeito e proteção ao meio ambiente . passando assim a um melhor aproveitamento dos seus recursos. como GREENPEACE e a WORLDWATCH Institute . 9 . surgindo também algumas ONG’s (Organizações não-governamentais) que atuam na área ambiental. Neste contexto o meio ambiente recebe cargas cumulativas de resíduos. Surge aí necessidade dos órgãos de proteção em elaborar leis ambientais abrangentes e específicas. Com a grande necessidade. Introdução Esta monografia abordará a evolução da qualidade ambiental e a implantação de sistemas de gestão ambiental nas indústrias levando em conta o crescimento das atividades econômicas dada a partir da Segunda Grande Guerra. surgem grupos de defesa ao meio ambiente.1 . forçando a industria a implementar procedimentos que reduzissem a geração de resíduos efluentes e emissões tóxicas. A preocupação dos países com a eficiência de seus sistemas produtivos sobrepõe a preocupação com a degradação do meio ambiente.

como cita Donaire (1995) . Com a evolução da preocupação ambiental .Com isto. a noção de mercados e recursos ilimitados da década de 60 . as organizações buscam a certificação ambiental e assim além de ser uma empresa respeitada nacional e internacionalmente . A importância de adotar um tipo de sistema de gestão ambiental de acordo com a ISO 14001 . financiadoras e seguradoras que preferem trabalhar com empresas ambientalmente corretas . minimizando os impactos ambientais provenientes de seus processos e a importância de uma organização estar com um sistema de gestão ambiental implantado . onde estas trabalham com taxas reduzidas para as empresas que se preocupam com o meio ambiente .1 A Evolução histórica ambiental no mundo . em curto espaço de tempo . porque ficou evidente que o contexto de atuação das empresas tornavam –se cada dia 10 . revelou-se equivocada . isto é para incentivar estas empresas a adotarem estes SGA’s . já para empresas que não tem ainda implementado um sistema de gestão ambiental as apólices e taxas são mais elevadas . as organizações passam a ser mais aceitos por bancos .Com a implementação da ISO 14001 . 2. Revisão de literatura 2. esta monografia mostrará como as indústrias adotaram estas normas e legislações para um bom entendimento com o meio ambiente e sua comunidade. a organização tem grandes possibilidades de comercializar seus produtos externamente .

300 mortos e 20. 29 mortos . Dioxina Bhopal Desastres com gás metil isocianeto . Nos anos de 1970 e 1980 . 700 mortos . 9. Um dos motivos dessa mudança no modo de pensar foi o crescimento da consciência ecológica . Bhopal e Basel .000 doentes crônicos Chernobyl Acidente nuclear .000 casos de câncer e 35.000 doentes crônicos Seveso Desastre industrial . 200 condenados . foram bastante comentado e deixou marcas .000 mortes subsequentes 11 . Ucrânia . Índia . com isso a conscientização ambiental aumentou . ficando todos muito irritados . 1984 . ganhando vários seguidores e ambientalistas preocupados com estes desastres ambientais . Union Carbide . acontecimentos como Chernobyl . na sociedade . Japão . que passaram a incorporar essa orientação em suas estratégias . abril de 1986 . 50 a 100 milhões de curies no ar . pois foram desastres ambientais . Tabela 1 – Principais catástrofes ambientais no mundo ACIDENTE IMPACTO Minamata Lançamento de mercúrio . 3.mais complexo e que o processo decisório sofreria restrições cada vez mais severas . no governo e nas próprias empresas . fábrica de pesticidas . anos 50 . Itália 1976 . 135. pois cada acidente se transforma em uma catástrofe.

000 toneladas de ácido sulfúrico no mar . Brasil Rio Grande Derramamento de 8. 137 . que seria necessário um trabalho que se preocupasse sim com o meio ambiente evitando que acidentes ambientais causassem tanta dor e repercussão . 500. Mas a partir do ano de 1980 . novembro de 1986 . pois existem muitos poluentes espalhados em vários países que trabalham de acordo com a regulamentação do seu próprio país .000 aves migratórias . as empresas 12 . pois além de ser de alto custo e sendo assim indesejável pois quem defendia esta bandeira eram chamados de ecologistas marginais que queriam chamar a atenção. 193 km do rio Morto . Antes dos anos de 1970. pois era calculado como uma preocupação desnecessária . 1989 . Brasil Callenbach et al (1993) . diz que estas catástrofes ainda são pequenas se comparando com os danos acumulativos que muita das vezes passa despercebidos pelas empresas e pela sociedade . 23. 37 milhões de litros de óleo . 30 toneladas de pesticidas no rio Reno . As empresas tiveram que enxergar ao longe .000 peixes e 130 enguias Valdez Desastre com óleo no Alasca . entraram em acordo que se poderia trabalhar normalmente e assim os danos ao meio ambiente poderiam ser reduzidos se trabalhassem por meios de práticas de negócios ecologicamente corretos . 730 lontras e 50 aves de rapina Goiânia Acidentes com césio . o assunto proteção ambiental era ignorado . Basiléia Incêndio e derramamento Suíça .Continuação da tabela 1. com os desastres ambientais .

chamada também de agenda 21 . o Toxic substance Control Act (Lei de Controle de Substaâncias Tóxicas) . As empresas adotam rapidamente práticas de sistemas administrativos em concordância ambiental .tiveram que se motivar e trabalhar de acordo os meios de proteção ao meio ambiente . começou então o ativismo para proteção ao meio ambiente . pois criaram a agência de proteção ambiental (EPA – Environmental Protection Agency ) . foi um sistema integrado de gestão ambiental . surge então uma reunião planetária sobre o meio ambiente . o encontro 13 . transformando-o em ASSOCIAÇÃO FEDERAL DE ADMINSITRAÇÃO ECOLOGICAMENTE CONSCIENTE (BAUM) . Com a globalização iniciando em 1970 . Clean Water Act (Lei da Água Limpa) . o preço do petróleo caia com este cenário as organizações se vêem obrigadas a adotar programas de redução de consumo de energia . conhecido hoje simplesmente como modelo Winter . Segundo Donaire (1995) . Nos anos 80 . com o tempo várias empresas se juntaram e remodelaram o modelo Winter . época forte de comercialização do petróleo . elaborando leis como : Clean Air Act (Lei do ar limpo) . o mais bem sucedido desses programas desenvolvidos foi o de Georg Winter em 1989 . Em junho de 1992 . onde as taxas de juros aumentavam as crises de regulações foram resultados deste processo desordenado . em outros países o movimento ambiental foi muito mais além . surge a ECO-92 . onde estes começaram a pressionar as empresas a trabalharem dentro de leis. aproveitamento de resíduos entre outras atitudes. surge grupos ambientalistas como o Earth First .

2. oferece a promessa de soluções sustentáveis com redução do estrago ambiental e melhoria da produtividade. pois acreditam que o ambiente é grande o suficiente e que pode prover os recursos adequados para a necessidade de produção e para ser depositário de tudo o que for descartado A gestão • • 14 . são eles : Produção sem preocupação com o impacto ambiental. Muitas empresas ainda operam com produção sem preocupação com o impacto ambiental .1.foi no Rio de Janeiro com um grande público .1 Predominância dos movimentos ambientais nos anos 90 . onde foi discutido o futuro do planeta . Capacidade da natureza de acomodar os resíduos da manufatura excede extremamente a capacidade dos manufatureiros de gerar resíduos • • • • • Falta de interesse da sociedade O movimento verde Proteção ambiental sem preocupação com custos A abordagem do uso inteligente Otimização dos custos de produção por meio do equilíbrio entre perdas ambientais devido as operações • • Gerenciamento da Qualidade Total Expandindo – TQEM Expandindo a definição de satisfação do cliente incluindo temas ambientais como cliente quando acompanhado com um foco na satisfação das necessidades dos clientes .

assegurando sua produtividade prolongada a 15 . Segundo D’Avignon (1995) . resultam em recuperação demorada do meio ambiente e de manter os ecossistemas em condições de absorver transformações ou impactos de modo a maximizar a recuperação dos recursos do ecossistemas longo prazo “ Mas implementar gestão ambiental em uma empresa ou organização . gestão ambiental é a “Parte da função que trata e determina e implementa a política de meio ambiente estabelecida para a empresa” . estratégia . reavaliação de processos produtivos e principalmente no modo de agir. onde se possa alcançar assim a administração ecológica . revela também em ter algumas alterações em sua política . mas sim na revisão de valores das pessoas que trabalham na organização . podemos achar também a seguinte definição para gestão ambiental : “Tentativa de avaliar valores e limites das pertubações e alterações que uma vez excedidos . natural para o homem . Mas com isso a mudança de comportamento não está baseada apenas em introdução a filosofia de proteção ao meio ambiente e suas atividades organizacionais .ambiental é um novo paradigma diante da evolução das respostas do setor produtivo .

uma revisão de seus paradigmas . 16 . Tabela 2 – Administração ambiental e ecológica ADMINISTRAÇÃO AMBIENTAL O ambientalismo superficial aceita o paradigma mecanicista dominante A percepção do mundo como uma máquina cede lugar a percepção do mundo como um sistema vivo . exemplificada pelos esforços ambientais reativos e pela auditoria de cumprimento .al. já ADM ecológica é minimizar o impacto ambiental e social das empresas e tomar as suas operações tão ecologicamente corretas quanto possível “ . Para que a empresa então se torne uma empresa que trabalha com gestão ambiental ou gerenciamento ecológico . Abaixo pode-se comparar as diferenças entre os tipos de administração ambiental e ecológica. (1993) . O ambientalismo superficial é antropocêntrico :Encara os humanos como fonte de todo valor e atribui apenas valor de uso à natureza A administração ambiental está associada a idéia de resolver os problemas ambientais em benefício da empresa .Ela carece de uma dimensão ética e suas principais motivações são a observância das leis e a melhoria da imagem da empresa . deve – se primordialmente passar por uma mudança em sua cultura empresarial .Em muitas empresas . a empresa não pode ser rigidamente controlada por meios de intervenção direta . gestão ambiental nem sempre significa cuidado verdadeiro com o meio ambiente . encontram-se divergências entre administração ambiental e administração ecológica . Elaboração baseada em Callebch et. pois ADM ambiental significa abordagem defensiva e reativa . porém pode ser influenciada pela transmissão de orientações e emissão de impulsos . Como sistema vivo .

gasta-se com publicidade . promoção de uma imagem “verde” . as instalações e condições de trabalho de seus funcionários. porém pode ser influenciada pela transmissão de orientações e emissão de impulsos A ecologia profunda reconhece os valores intrísecos de todos os seres vivos e encara os humanos simplesmente como um determinado fio da teia da vida O gerenciamento ecológico ao contrário é motivado por uma ética ecológica e por uma preocupação com o bem estar das futuras gerações. gasta-se com publicidade . mas não em “enverdecer “ os processos de produção . as instalações e condições de trabalho de seus funcionários . mas não em “enverdecer “ os processos de produção . O ambientalismo superficial tende a aceitar por omissão a ideologia do crescimento econômico ou endossá-lo abertamente O ambientalismo superficial se manifesta na “lavagem verde” uma prática pela qual as empresas fazem mudanças ambientais cosméticas com objetivos cínicos no que tange a relação pública . marketing . ADMINISTRAÇÃO ECOLÓGICA Assim como na ADM ambiental na ecológica o ambientalismo superficial também aceita o paradigma mecanicista dominante. Seu ponto de partida é uma mudança de valores na cultura empresarial. a empresa não pode ser rigidamente controlada por meios de intervenção direta . A ecologia profunda substitui a ideologia do crescimento econômico pela idéia da sustentabilidade ecológica. O ambientalismo superficial se manifesta na “lavagem verde” uma prática pela qual as empresas fazem mudanças ambientais cosméticas com objetivos cínicos no que tange a relação pública .Continuação da tabela 2. promoção de uma imagem “verde” . A percepção do mundo como uma máquina cede lugar a percepção do mundo como um sistema vivo. Como sistema vivo . 17 . marketing .

mas também uma relação de respeito com a sociedade . Cresce então a responsabilidade social das organizações . Donaire (1995) . a percepção de que o crescimento econômico não está necessariamente relacionado a progresso social . A gestão ambiental inclui não só a preocupação com o meio ambiente enquanto recursos naturais . Donaire também menciona a conscientização social que segundo o autor .Preocupações sociais e ambientais não podem entrar em conflito nas empresas para o gerenciamento ecológico . As mudanças mais evidentes se refere a questões ambientais propriamente ditas . para um posicionamento mais técnico e abrangente que envolve a identificação e a antecipação dos mecanismos internos que estão implementados pelas organizações para responder a essas pressões sociais . menciona que o contrato social entre empresa e sociedade . caso isto ocorra as questões sociais e trabalhistas ou culturais tende a estar no caminho errado . pelo contrário muitas vezes está associada a deterioração física do ambiente à condição insalubres de trabalho . 18 . o conceito de responsabilidade social . sobrepuja . exposição à substância tóxicas . medido por meio de valores morais de obediência aos preceitos da lei . O pagamento dessa liberdade é a contribuição da empresa com a sociedade . ou seja a sociedade dá a organização a liberdade de existir e trabalhar por um objetivo legítimo . sociedade que está cada vez mais consciente quanto a questão ambiental . discriminação de certos grupos sociais . deterioração urbana e outros problemas sociais .

Sociedades . Observância da lei: A quantidade e o rigor cada vez maiores das leis e regulamentos 2. Muitas são as pressões pelas mudanças com leis . Multas e custos punitivos : As multas por não cumprimento da lei e os custos incorridos com as respostas a acidentes e desastres estão crescendo em frequência e número 3. tendo a proteção ao meio ambiente com mais um padrão normal de trabalho . Culpabilidade pessoal e prisão : Indivíduos estão sendo multados e ameaçados de prisão por violar as leis ambientais e mais e mais essas leis são aprovadas e regulamentadas (EX: Lei dos Crimes Ambientais nº 9605 de 12/02/98) 4. nacional . que forçaram as organizações empresariais . multas e queixas de consumidores . associações de comércio e várias coalizões ad hoc . estão fazendo 19 .Desta maneira a organização trabalharia a gestão ambiental adiantando-se a qualquer tipo de lei . Cidadania despertada : Os cidadãos estão ficando informados através da mídia e de fontes mais substanciais e estão buscando uma série de canais pelos quais possam expressar seus desejos ao mundo empresarial 6. 1. 5. Organizações ativistas ambientais : Tem havido uma proliferação desses grupos e suas agendas reformadoras em níveis internacionais . a avançar rumo a era ambiental ou então a sair do mercado competidor . estadual e local . coalizões e associações :Associações de classe .

estão criando pressões globais para o desempenho ambiental responsável 8. Mercados globais : A concorrência internacional existe hoje no contexto de uma enorme gama de leis ambientais que não mais permitirão que empresas de países desenvolvidos exportem sua poluição para os países em desenvolvimento 11. Política global e organizações internacionais : Uma variedade de organizações e fóruns internacionais tais como a United Nations World Commission on Environment and Development .pronunciamento e dando início a programas que possam influenciar um comportamento empresarial voltado para o meio ambiente . desenvolvida pela International Chamber of Commerce . Preferência do consumidor : Os consumidores estão em busca de empresas verdes e produtos verdes e estão se tornando informados o bastante para questionar as campanhas maciças de propaganda ambiental 10. publicados pela Coalization for Enviromentally Responsible Economies e a “Carta do meio empresarial pelo desenvolvimento sustentável “ . Códigos internacionais de desempenho ambiental : Os “princípios Valdez “ . 7. custos de despoluição e custas de processos) ajudarão a determinar o quão atraentes serão suas ações para os investidores 9. Investidores ambientalmente conscientes : Os acionistas estão atentando mais ao desempenho e posição ambiental das empresas e o potencial risco financeiro do desempenho fraco (multas . o “Earth Summit 92” e a Coalition for Environmentally Resposible Economies 20 .

Prevenção da poluição 3/4 . as pessoas vão preferir trabalhar em organizações com um bom histórico ambiental. como também os custos totais da degradação ambiental associada aqueles produtos e serviços . 2. No futuro .1. a determinação do “preço de custo total “ vai requerer que as empresas reflitam nos preços dos produtos e serviços não só os custos de produção e entrega .4 2 1 Disposição Vida Humana Civilização Escala Temporal 1 .Complacência com regulações 2 . Concorrência : A pressão que se coloca na interseção de todas as outras provém da concorrência e daquelas empresas que estão adotando o desempenho sustentável .Primeiro .As estratégias ambientais . Figura 1 . Outras pressões : Pelo menos duas outras forças emergentes terão um forte impacto sobre a forma de desempenho das empresas na era ambiental . Escala da Preocupação Organizacional Sociedade Ciclo de vida único do produto Toda cadeia produtiva Todo um processo Uma linha de processo 6 5 3. Segundo os mercados atuais não refletem os verdadeiros custos da degradação ambiental associados à operação da empresa. o que afeta o mundo empresarial 12.Ecologia industrial 6 .Desenvolvimento industrial sustentável Disposição Uso Fabricação Uso industrial Ciclo de vida do produto 21 .2 O crescimento econômico e o desenvolvimento sustentável. 13.exercem uma pressão direta sobre as nações .Projetando pelo prisma ambiental 5 . reduzindo seus resíduos e seus custos e descobrindo novos nichos de mercado – os nichos verdes .

Mas muitos outros fatores são levados em consideração . com todos estes cuidados com as regulamentações . outras ações são tomadas em relação a estarem agindo corretamente com o meio ambiente . Com a evolução das estratégias ambientais . mas as organizações aperfeiçoam seus processos de fabricação .1.Fonte : Revista Banas Qualidade (Gestão. Está vinculado o design ambiental (DfE) (design for environment) . as organizações podem ou não ter incentivos financeiros . as organizações focam para atenuar aos danos a saúde dos trabalhadores e redução de níveis de emissões e efluentes e resíduos . como mostra a rotina de processos e produtos manufaturados . como prevenção de vazamentos e conservação de energia . (Fase 2)Os processos e produtos utilizados durante uma produção são revisados e tendem a serem substituídos por outros processos e produtos que minimizam os impactos ambientais . sendo assim os clientes exigem mais das empresas e seus produtos produtos e processos . (Fase 3) Já nesta fase . pois assim as organizações podem demonstrar uma superioridade ambiental com seus 22 . tais como : Financeiro . nesta fase não são feitas mudanças . segurança do trabalhador e compromisso com o cliente . Processo e meio Ambiente) Ano XV *Julhode 2006 nº 170 2.3 Estratégias ambientais . muitas organizações se preocupam com as questões ambientais e com as necessidades de adaptações que procuram atender as imposições regulatórias (fase 1) .

é o processo chamado de adaptação harmônica o que se é possível somente com alto grau de maturidade do comportamento ambiental . tanto do ponto de vista social como do ponto de vista financeiro da organização . ambiente e desenvolvimento poderiam ser incorporadas em políticas nacionais e internacionais. onde ocorre o processo de desenvolvimento sustentável com uma mudança de visão de como as empresas devem agir . o que pode resultar também em uma interação benigna com o ambiente . permitindo assim a continuidade da evolução econômica . (Fase 6) O (WBCSD) WORLD BUSINES COUNCEIL FOR SUSTAINABLE DEVELOPMENT . mas sim um “caminho” através do qual pessoas de diferentes países pudessem criar suas políticas e práticas apropriadas para alcançar o desenvolvimento sustentável . onde constavam em propor uma estratégia ambiental de longo prazo para o alcance do desenvolvimento sustentável por volta do ano 2000 e além e também identificar como as relações entre as pessoas . pois otimiza todo o processo de manufatura . Na Assembléia Geral das Nações Unidas surge o relatório “Our Common Future “ (Nosso futuro comum) . Os integrantes autores do relatório da Assembléia Geral das Nações Unidas afirmaram que o desenvolvimento sustentável é uma 23 .(Fase 5) Nesta fase é implantada a EI ecologia industrial é o meio pelo qual a indústria pode racional deliberadamente abordar e manter uma desejável capacidade de suporte . recursos . Neste mesmo relatório Mitchell (1996) deixou claro que não havia desenvolvido um manual detalhado das ações . considerada uma análise estratégica de longo prazo .

justiça social e harmonia ecológica “ .1987. Já para Donaire (1995) . desenvolvimento sustentável significa “a busca simultânea de eficiência econômica . é um processo de mudança . 24 . a orientação dos investimentos . mas limitações impostas pelo estado presente da organização tecnológica e social dos recursos naturais e pela capacidade da atmosfera de absorver os efeitos das atividades humanas” (World Commission on Environment and Development . o desenvolvimento sustentável é mais que do que um novo conceito . os rumos do desenvolvimento ecológico e a mudança institucional devem levar em conta as necessidades das gerações futuras . redução de uso de substâncias tóxicas e do desperdício e a desaceleração da destruição de recursos não renováveis. “O conceito de desenvolvimento sustentável implica em limites – não limites absolutos .abordagem que utiliza os recursos da terra sem comprometer a capacidade de futuras gerações em atenderem ás suas necessidades em breves palavras significa o equilíbrio do crescimento econômico com proteção ambiental onde se é implementado a prevenção à poluição . onde a exploração de recursos . pág 08) l Para Maimon (1996) .

Bruseke (1994) .2 Instituições econômicas e políticas nas empresas 2. Baumol & Oates (1979 .2 A empresa como instituição sócio – política Fonte: Rogene A Buchholz.1996) denominam este comportamento como reativo .in Donaire .2. in Maimon. A empresa vivencia uma contradição entre a responsabilidade ambiental e o lucro . diz que o desenvolvimento sustentável possui três dimensões principais : a dimensão bio física .Willian D Evans e Robert A. 1995 Na visão da empresa apenas como uma instituição econômica . Wagley. Assim .Willian D Evans e Robert A.2. Wagley. onde a empresa responde à sinalização do mercado de insumos e produtos/serviços e à regulamentação dos orgãos de controle ambiental. DE acordo com Donaire (1995) . a dimensão econômica e a dimensão sócio . a linha de demarcação entre empresa e seu ambiente é a vaga e ambígua . 1995 Na visão moderna da empresa . concorda com Maimon (1996) . Management response to public issues :concepts and cases in strategy formulation . 2.O que já era diferente na visão da empresa como instituição sócio – política . muitas das decisões 25 . Management response to public issues :concepts and cases in strategy formulation .in Donaire .1 A empresa como instituição econômica Fonte: Rogene A Buchholz.política 2. suas preocupações são voltadas quase que exclusivamente para a maximização dos lucros e minimização dos custos . o contexto é muito mais complexo e amplo.

O resultado é positivo levando em consideração as questões ambientais . 2. Maimon (1996) denomina este comportamento como “comportamento ético ambiental” .internas da organização requerem considerações explícitas das influências do ambiente externo . a linha de demarcação entre empresa e seu ambiente é vaga e ambígua. Maimon (1996) denomina este comportamento como “comportamento ambiental” . Assim de acordo com a autora a . Nestas empresas o planejamento é feito por uma equipe interdisciplinar constituída por várias especializações de profissionais . De acordo com Donaire (1995) . Assim muitas das decisões internas da organização requerem considerações explícitas das influências do ambiente externo e isso inclui considerações de caráter social e político que se somam às tradicionais considerações econômicas. o contexto é muito mais complexo e amplo. Leva-se em conta os diferentes atores internos e externos da empresa e os respectivos interesses . e isso inclui considerações de caráter social e político que se somam as tradicionais considerações econômicas . pois muda o comportamento das empresas e assim promove um modelo de comportamento em âmbito mundial. O desempenho 26 . cooperação se dá não somente entre empresas ou entre empresas e o setor público .3 Visão moderna da empresa Na visão moderna da empresa . mas com o designado terceiro ator . as organizações Não – Governamentais (ONG’s) ambientalistas .

O autor sugere com isso que todos os elementos do desempenho interajam com o meio ambiente . Segundo Kinlaw (1997) como uma tendência sistêmica para as empresas do futuro. Com isso novas tendências e exigências mundiais é o veículo adotado . em vez de serem adotadas como simples programas periféricos. De acordo com Callenbach et al. onde tudo fica apenas documentado em papéis . isto significa que o desenvolvimento deve ocorrer em todas as cadeias de ecossistemas juntamente com a comunidade . que tem como primordial o desempenho e o lucro caminhando juntos .sustentável só se dá através da aceitação e boa condução das responsabilidades ambientais . um referencial correlato e podem proporcionar uma linguagem de transição de estruturas já existentes para que as preocupações ambientais se instalem no coração da empresa . 27 . por meio do qual as empresas tradicionais incorporam preocupações com a administração ecológica .(1993) . Isto significa que na empresa quando estas tendências são adotadas . isto faz parte de uma rotina prazerosa e não uma obrigatoriedade . representando uma nova forma de redefinir as relações tradicionais entre o processo e o produto final . o corpo administrativo e os funcionários de um modo geral adotam estas com um grande prazer de estarem cada vez mais envolvidos com os assuntos ambientais de sua organização/empresa e isto ser mostrado a comunidade local e também de espalhar o bem a outras empresas ainda que não estão totalmente regulamentadas .

Donaire(1995) . fala também do alargamento dos mercados internacionais .1995) 28 . desde a limpeza das águas até o aprimoramento cultural e espera-se que ocorra um alargamento de seu envolvimento com esses conceitos ‘não econômicos’ no futuro .A corporação não é mais vista como uma instituição econômicos com . propósitos voltada simplesmente para o apenas desenvolvimento e venda de seus produtos e serviços .Em face de seu tamanho . saúde . da propulsão entre países que mostram competitividade com suas vantagens comparativas . sobre o papel que desempenha na sociedade . Podemos citar Robert O . segurança e qualidade de vida nas comunidades em que estão localizadas e onde fazem seus negócios “ (1982 . Anderson “ A principal alteração que se verifica atualmente é a percepção das corporações . recursos e impactos na sociedade . a empresa tem grande envolvimento no acompanhamento e na participação de muitas tarefas sociais . in Donaire . entre eles proteção dos consumidores e dos recursos naturais .

1996 . Aplica-se aos aspectos ambientais que a organização . pois este busca a comercialização de seus produtos em um comércio externo .4 Apresentação da norma de ISO 14001 . (NBR ISSO 14001 . Na Norma NBR ISO 14001 .2004 . 1996 . 2004 . identifica como aqueles que possa controlar e aqueles que possa influenciar . com o número Projeto NBR ISO 14001.08. permitindo a uma organização desenvolver e implementar uma política e objetivos que levem em conta os requisitos legais e outros requisitos por ela subscritos e informações referentes aos aspectos ambientais significativos. A ABNT NBR ISO 14001 foi elaborada no Comitê Brasileiro de Gestão Ambiental (ABNT/CB-38) . tinha como finalidade com as “equilibrar a proteção ambiental e a prevenção de poluição necessidades socioeconômicas “ (NBR ISO 14001 . pela Comissão de Estudos de Gestão Ambiental (CE-38:001.Pensando e agindo desta maneira as organizações e empresas tornam suas produções industriais com mais importância tanto na lucratividade quanto a sua qualidade ambiental . p.01) . de 31. p1). O projeto circulou em Consulta Nacional . Já a Norma 14001:2004. especifica os requisitos relativos a um sistema da gestão ambiental . o qual inibe qualquer possibilidade de 29 .2). adotando normas e regulamentações que ajudem a minimizar impactos ambientais. conforme Edital nº 08 . A certificação através da ISO 14001 faz com que seja mais adotado mundialmente . 2.

ostentar um SGA com base nos requisitos da ISO 14001 é um diferencial competitivo . partindo de padrões elevados . todas as empresas . integração latino – americana e outros nomes que evidenciam o surgimento de um mercado mundial . Segundo Donaire (1999) . Maimon (1999) . Para uma organização . mesmo aquelas que atuam no mercado doméstico . Valle (2000) e Barbieri (2004) . tornou-se mais eficaz a sua equalização de práticas ambientais . Não basta apenas que a organização tenha um sistema de gestão ambiental implementado . mercado comum entre Estados Unidos . avaliação do ciclo de vida do produto .restrição com base em critérios técnicos . Esta nova versão está associada a melhoria contínua do desempenho ambiental . quer pela competição existente com as multinacionais domiciliadas . Donaire (1995) fala ainda do alargamento dos mercados internacionais : união dos países europeus . rotulagem ambiental e aspectos ambientais em Normas de produtos . Canadá e México . 30 . quer pela importação de bens dos países que possuem vantagens comparativas . acabam sendo afetadas . pois sendo assim . avaliação do desempenho ambiental . a família de Normas ISO 14000 aborda a gestão ambiental por meio de uma série de Normas sobre Sistema de Gestão Ambiental . é necessário que esta esteja dentro do ciclo de melhoria contínua e que tenha certificação ambiental . auditoria ambiental . Os compradores de produtos intermediários estão exigindo cada vez mais produtos que sejam produzidos em condições ambientais favoráveis . critérios ambientais . segundo o autor . no caso .

2.1 ISO 14025 e a Avaliação de Ciclo de Vida (ACV) As organizações estão implementando a mais nova norma a ISO14025 juntamente com a ACV (Avaliação de Ciclo de Vida) ou também conhecida como (Life Cycle Assesment – LCA) . onde minimiza 31 . com maior ênfase ao monitoramento periódico no atendimento à legislação. . .O Monitoramento do Atendimento à Legislação foi explicitado na Norma. Redução no número de procedimentos. 1996 para a versão 2004 da ISO14001 A versão publicada em DEZ/2004 teve como principais alterações: Maior alinhamento com a ISO 9001:2000.Tabela 3 – Normas ABNT – NBR ISO 14001 NORMA BRASILEIRA ABNT NBR ISO 14001 INTERNATIONAL ISO ORGANIZATION FOR 14004 STANDARDIZATION ISO ISO 14010 ISO 14011 ISO 14012 O que muda da versão NBR ISO 14001 .4.A especificidade da Política Ambiental ganhou força de Norma.

principalmente . Gil Anderi o ACV é uma ferramenta da gestão ambiental que avalia o desempenho ambiental do produto . que não tem condições de arcarem com custos ou não têm condições tecnológicos para aplicarem o estudo de ACV . ela possa funcionar sim como uma barreira técnica para as exportações . para países menos desenvolvidos . princípios básicos . 1999 . até o descarte ou a reciclagem . que é diferente de avaliar o desempenho ambiental do processo .os impactos ambientais nas indústrias . com o intuito de minimizá-los . 1998 . desde o momento da extração do recurso natural ou fornecimento da matériaprima . Para o professor do departamento de engenharia química da escola Politécnica de São Paulo (POLI-USP) e presidente da ABCV Associação Brasileira de Ciclo de Vida . definições e símbolos comuns 32 . Embora a norma seja voluntária e na teoria não possa ser entendida com uma barreira técnica . trata das autodeclarações de atributo ambiental utilizando termos . serve para analisar todas as etapas num processo de fabricação de um produto ou prestação de serviço que causam impactos ambientais . define princípios que devem ser a base de todos os tipos de atividades de rotulagem ambiental ISO 14021 – Rótulos e declarações ambientais autodeclarações ambientais tipo II.Também conhecida com a expressão “do berço ao túmulo” . muitos acreditam que na prática . ISO 14020 – Rótulos e declarações ambientais .

não incluindo as técnicas de avaliação do ciclo de vida em detalhes .Esta norma orienta como que a extensão . Análise do impacto de vida . esta norma orienta como realizar a análise de inventário . princípios e procedimentos . desde a aquisição da matéria-prima ou fonte de recursos naturais até o descarte final .- ISO 14024 – Rótulos e declarações ambientais – Declaração ambiental Tipo I . que envolve a coleta de dados e pertinentes de um sistema de produto - ISO 14042 – Gestão ambiental – Avaliação do ciclo de vida – Avaliação do impacto do ciclo de vida . 2006. Esta norma especifica a estrutura geral . de entradas e saídas de materiais e energia . de terceira parte .Tem como base o ACV e permite a certificação - ISO 14040 – Gestão ambiental – Avaliação do ciclo de vida – princípios e estrutura . (Selos Verdes . em que os parâmetros do inventário são agrupados e classificados em 33 .Da mesma forma . 1999.Complicação e avaliação . trata de programas de certificação com base em critérios múltiplos - ISO 14025 – Rótulos e declarações ambientais – Declaração ambiental Tipo III . e os impactos ambientais potenciais de um sistema produtivo por todo o seu ciclo de vida . a profundidade e o grau de detalhe do estudo sejam compatíveis e suficientes para atender ao objetivo estabelecido . Estágios consecutivos e interligados de um sistema de produção . - ISO 14041 – Gestão ambiental – Avaliação do ciclo de vida – Definição de objetivo e escopo a análise de inventário . de acordo com um conjunto de procedimentos sistemáticos . princípios e requisitos para conduzir e relatar estudos de avaliação do ciclo de vida .

Esta especificação técnica fornece padrões e exigências para a forma de apresentação dos dados que serão utilizados no inventário e na avaliação do inventário do ciclo de vida de uma forma transparente e inequívoca ISO TR 14049 . do ciclo de vida . Este relatório técnico fornece exemplos de algumas das formas de aplicação da avaliação do impacto do ciclo de vida conforme descrito na norma ISO 14042 ISO TS 14048 – Formato da apresentação de dados .diversas categorias de impacto . facilitando a interpretação do ciclo de vida para criar uma base onde as conclusões e recomendações serão materializados no relatório final . qualificar . conferir e avaliar as informações dos resultados do inventário .Exemplos de aplicação da ISO 14041 para definição de objetivo e escopo e análise de inventário . sua caracterização a avaliação quantitativa dos impactos potenciais identificação na etapa de análise do inventário ISO14043 – Gestão ambiental – Avaliação do ciclo de vida – Interpretação do ciclo de vida .Esta norma especifica os elementos essenciais para a estruturação dos dados . ISO TR 14047 – Exemplos para aplicação da ISO14042 . Este relatório técnico apresenta exemplos para facilitar a definição de objetivos e escopos e 34 . Avaliação do ciclo de vida que envolve compilação e quantificação de entradas e saídas de determinado sistema produtivo por todo seu ciclo de vida – Esta norma define um procedimento sistemático para identificar .

sejam elas 35 . implementar . assim assegurar –se da conformidade com sua política ambiental definida .análise de inventários . demonstrando conformidade a Norma . Os SGA’s fazem uma auto avaliação ou auto declaração .5 Sistemas de Gestão Ambiental (SGA’s) . manter e aprimorar um sistema de gestão ambiental . a partir de 1996 o mais adequado para o estabelecimento de um programa de gestão ambiental nas organizações é obedecer as Normas de ISO14001 e 14004 da ABNT. é um relatório técnico (TR) . De acordo com Donaire (1999) . O sistema de gestão ambiental é aplicado quando a organização deseja ter um sistema que permita desenvolver e implementar uma política ambiental adequada . Na primeira são definidos os requisitos que podem ser auditados para fins de certificação registro ou autodeclaração . mas deverá ser transformado em norma ISO nos próximos anos . orientando uma padronização para diversos tipos de ACV ISSO TR 14064 – Sobre “Integração dos Aspectos Ambientais no Projeto e Desenvolvimento de um Produto” – ECODESIGN . deve-se especificar as diretrizes gerais sobre princípios sistemas e técnicas de apoio para o Sistema de Gestão Ambiental (SGA) . buscam confirmação da conformidade por partes interessadas . por enquanto . obedecendo a legislação . 2. é uma norma que pode ser aplicada a qualquer tipo de organização que deseja estabelecer . na Segunda .

trabalha-se com estes 36 . podem ser livremente escolhidas pelas empresas . estes SGA ’s . Mudam a concepção externa da empresa e certificam a organização através de requisitos ambientais . E por isso surgiu o primeiro conjunto de normas ambientais da série ISO 14000 publicada em 1996 e por fim a ultima norma ambiental que é a ISO 14001 . são grandes desafios e em muitas vezes ocorrem de serem implantadas em situações de emergência .organizacionais ou clientes . surgem também medidas e responsabilidades para os cargos e seus responsáveis . Pensando nisso as organizações . não é obrigatório que estas empresas ou organizações adotem estas normas . melhorando o desenvolvimento dentro da empresa e com seus funcionários e abrange todos os níveis de uma organização desde o nível gerencial ao setores de planejamento dos sistemas SGA ’s . que tem como base orientar através de seus requisitos . onde as organizações cada vez mais empregam profissionais da área para desenvolverem os SGA ’s nas companhias . A Norma pode ser incorporada em qualquer sistema de gestão ambiental . Com o surgimento dos SGA ’s . o objetivo é auxiliar as organizações em alcançar o sistema ambiental mais eficaz . Para isto é preciso que haja um sistema de gestão com qualidade ambiental nas empresas e organizações . Os SGA ’s . revisada em 2004. a evolução traz esta estratégia . mas com o grande crescimento de mercado externo . voltam suas atenções para o compromisso ambiental . representam uma condição irrefutável de competitividade. para que se alcance o desempenho sustentável a ISO 14001 .

Muitas são as dúvidas . se basear nas normas da NBR ISO14001 – SISTEMAS DA GESTÃO AMBIENTAL COM ORIENTAÇÕES PARA USO – Environmental management systems – Requirements with guidace for use . O importante é estar bem orientado em relação as questões ambientais . Requisitos do sistema da gestão ambiental .Existem muitas empresas que trabalham somente com certificação ambiental e como regra . quando se pensam em implementar e seguir um determinado SGA com eficácia e com bom nível de aprovação . gerando abertura para mercados externos . trabalhar com a norma ISO 14001 não significa o fim deste caminho . implementar . A organização deve definir e documentar o escopo de seu sistema da gestão ambiental . As organizações devem estabelecer . onde se é exigido que a organização tenha um tipo de SGA que assegure os processos de fabricação do determinado produto. onde se possa trabalhar bem o desenvolvimento sustentável . manter e continuamente melhorar um sistema da gestão ambiental em conformidade com os requisitos da Norma e assim determinar como ela irá atender a esses requisitos . conforme a NBT NBR ISO 14001:2004 37 . promovem ações de minimização de impactos ambientais e reduz resíduos em uma industria . 2. documentar. mas sim um meio de validar operações de um SGA .6 Implementação de um SGA.requisitos .

3.5 Verificação 4.5.5. funções .1 Aspectos Ambientais 4. Princípio I .4.2 Política Ambiental 4. treinamento e conscientização 4.4 Implementação e operação 4. responsabilidades e autoridades 4.2 Competência .4.5.4.6 Controle Operacional 4.e metas e programas 4.3.1 Princípios básicos para implementação dos SGA’s .3 Objetivos .4 Controle de registros 4.5.5. 38 .6 Análise pela administração 2.7 Preparação e respostas às emergências 4.4.3 Planejamento 4. deve assegurar comprometimento ao SGA e definir sua política .4.1 Requisitos gerais 4.6.3 Comunicação 4.2 Avaliação do atendimento a requisitos e outros 4.5 Controle de documentos 4.1 Recursos .4 Documentação 4.4..5 Auditoria interna 4. ação corretiva e ação preventiva 4.1 Monitoramento e medição 4.3.4.3 Não conformidade .Uma organização deve focalizar aquilo que precisa ser feito .4.2 Requisitos legais e outros 4.

onde houver preocupação com os resíduos gerados e querer trabalhar um desenvolvimento sustentável .Uma organização deve rever e continuamente aperfeiçoar seu sistema de gestão ambiental . com o objetivo de aprimorar sua performance ambiental geral .Princípio II .Uma organização de medir monitorar .Uma organização deve formular um plano para cumprir com sua política ambiental . • Certificação / registro do seu sistema de gestão ambiental por uma organização externa • Aprimora e implementa questões Porque implementar um SGA ? ambientais • Conformidade com a política ambiental • Auto avaliação e auto declaração com a norma aplicada • Quando a parte interessada controla as atividades juntamente com a Quando implementar um SGA ? comunidade e os orgãos ambientais .. uma organização deve desenvolver as capacidades e apoiar os mecanismos necessários para o alcance de suas políticas objetivos e metas .Implantação do SGA organizacional. 39 . Tabela 4 . Princípio III . Princípio IV . avaliar sua performance ambiental .Para uma efetiva implantação . Princípio V .

como geração e descarte de resíduos sólidos . manejo sustentável da água . vale ressaltar que o importante é a empresa estar de acordo com as normas de NBR .Continuação da tabela 4. • Como implementar um SGA ? • Qual SGA a implementar ? Baseia-se em indicadores de qualidade ambiental . é recomendado também que a alta administração estabeleça a política ambiental da organização e assegure que os sistema ambiental seja implementado • Quem é o implementação ? responsável pela Figura 2 – Elementos do SGA Organizacional 40 . Esta etapa requer um alto comprometimento de todos os responsáveis pela organização e seus empregados . Muitas são as empresas que trabalham com certificação ambiental .A diretoria reúne-se com os membros da comissão e verificam criteriosamente todos os aspectos e questões ambientais da organização/empresa.

econômicas e governamentais • Organizacionais – O poder de decisão fica centralizado na alta administração . De acordo com Maimon (1999) . pode haver resistências em cumprir as regras . 1991 . In : Barbieri 2004.6-7 .6. que deve ser imprescindível para a organização para seu bom desenvolvimento • Comportamentais – A dificuldade em implantar o programa .2 Dificuldades apresentadas para a implementação de SGA ‘s . pode ocorrer por falta de cultura organizacional e não por falta de material técnico . • Técnicas – Pode ser considerado também barreiras técnicas a falta de infra – estrutura . acesso a informações e defasagem tecnológica .ICC Guide to effective environmental auditing Paris :OCDE . sistêmicas . muitas vezes os empregados não são envolvidos e não participam • Sistêmicas – A falta de documentação e informações técnicas . p. 41 . comportamentais .Fonte: Adaptado de INTERNATIONAL CHAMBER OF COMMERCE (ICC) . treinamento limitado . dificulta o programa de gestão ambiental . os empresários e gestores encontram algumas dificuldades no processo de implantação de um programa de Gestão Ambiental nas organizações . gerentes ou donos .Caso as lideranças não sejam capazes de estabelecer e se fazer cumprir as regras . pois o líder é o facilitador desta ferramenta . Muitas são as barreiras na implantação de programas de Gestão Ambiental . Entre elas se destacam as de questões organizacionais . 2. técnicas .

Segundo Donaire (1999) . A própria Lei de Crimes Ambientais .7 Política Ambiental . Donaire (1999) e Reis e Queiroz (2002) . faz –se necessário uma análise minuciosa dos pontos fracos . um estudo do posicionamento da organização em relação às questões ambientais . Governamentais – Um dos problemas de implementar o programa de gestão ambiental está na falta de incentivo governamental para redução de impactos ambientais . Para Maimon (1999) . no desenvolvimento de um programa de gestão ambiental . algumas variáveis são importantes no processo de transformação da questão ambiental em um valor organizacional . SECRETARIA ESTADUAL DO MEIO AMBIENTE (SEMA) .• Econômicas – Os custos financeiros para projetos ambientais são geralmente altos . a flexibilidade de empresários . Podemos dizer que a política ambiental brasileira desenvolveu-se de certa forma tardia . ela 42 . tais como :disponibilidade de fundos para investimentos de cunho ambiental . administradores e trabalhadores . isto desfavorece a implantação do programa . este orgão público é especializado em cuidar de assuntos ambientais . levando em consideração as políticas setoriais do país . ou seja . • 2. a consciência ambiental da alta administração . o apoio da sociedade para melhoria do meio . ameaças e oportunidades . criou-se no Brasil a Secretaria Especial de Meio Ambiente . Logo após a conferência de Estocolmo no ano de 1973 . fortes . tem apenas uma década de existência .

juntamente com a administração federal .7. visando assegurar. o que se tem grande apoio de entidades de organizações não governamentais as ONG’s . juntamente com ambientalistas criando o SISTEMA NACIONAL DE MEIO AMBIENTE (SISNAMA) e no ano de 1981 . os interesses da segurança nacional e a proteção da dignidade da vida humana” licenciamento . que é estruturado por representantes dos ministérios . 2. o . no país.SUDHEVEA (borracha) . condições para o desenvolvimento sócio – econômico .SUDEPE (pesca) . o principal objetivo da política de meio ambiente era a seguinte : “a preservação ambiental propícia à vida. a revisão de atividades efetivas ou poluidoras . CONSELHO NACIONAL DO MEIO AMBIENTE conhecido como (CONAMA). O SEMA foi aprimorando sua ações e trabalhando as questões ambientais . tais como produção de detergentes biodegradáveis . 43 . a poluição originada de veículos a criação de orgãos de preservação .1 Outros orgãos públicos ambientais . aos quais são envolvidos também os orgãos ambientais estaduais e e municipais . . encarregados em questões ambientais : Os procedimentos visavam a avaliação de impacto ambiental .dedica a evolução das legislações a todos assuntos ambientais . surge então outro orgão que provém do SISNAMA o de proteção ao meio ambiente .

ambiental . O CONAMA fica então por conta de fixar e exigir a Avaliação de Impactos Ambientais e também o Relatório de Impacto Ambiental .SEMA (meio ambiente) Surge a partir daí um único orgão que estaria especializado em cuidar de todos estas ramificações . através deste relatório/estudo .IBDF (desenvolvimento florestal) e o .A relação sócio .. Em 1985 . o aumento do aquecimento global . as questões ambientais começam a ser observadas por outro ângulo . já eram expostas para países externos . 2. Mais uma vez fica claro que a política ambiental . integradora entre a sociedade e a 44 . derretimento de calotas polares e a proliferação de doenças como câncer de pele. surge o orgão federal : o instituto o INSTITUTO BRASILEIRO DO MEIO AMBIENTE E DOS RECURSOS NATURAIS (IBAMA) . foi tardemente desenvolvida . mas agora de uma maneira mais preventiva .2 Avaliação de Impactos Ambientais (AIA) e Relatório de Impacto Ambiental (RIMA) . poluição e assim minimizar efeitos danosos e catástrofes . foi umas das causas que preocuparam ambientalistas e então surge um relatório chamado AVALIAÇÃO DE IMPACTO AMBIENTAL . pois as políticas setoriais . pode-se fazer um levantamento de causas de degradação .7. assim como proteger o ser humano e sua saúde .

repercute as transformações ambientais sobre a saúde da comunidade em um todo . a qual define a política para a organização e assegura que esta seja seguida rigorosamente . produtos e serviços Deve estar comprometida com a melhoria contínua e coma prevenção de poluição Atender a legislação e normas ambientais aplicáveis e demais requisitos subscritos pela organização Deve fornecer uma estrutura para o estabeleciment o e revisão dos objetivos e metas ambientais E o principal . alémde ser comunicada a todos os funcionários e terceiros que nela trabalhe 2. A política ambiental tem como aliada a alta administração . escala e impactos ambientais de suas atividades . Tabela 5 – Pré requisitos para política ambiental organizacional .7. esta política deve estar disponível para os funcionários .natureza . um ciclo de PDCA deve ser mantido para implementar e assegurar esta política dentro da organização . terceiros prestadores de serviços e visitantes A política deve ser documentada . implementada e mantida . Apropriada a natureza .3 Aspecto ambiental e impacto ambiental Na melhoria contínua que previne a poluição o que se pode gerar são dois segmentos tais como : ASPECTO AMBIENTAL e IMPACTO 45 .

resultando em um impacto ambiental. Os objetivos e as metas ambientais também juntamente com os indicadores devem ser compatíveis com a política ambiental . devem ter conhecimento e acesso claro a documentação necessária e as exigências legais aos quais se obtém os objetivos e metas . alteração de processos . com ações corretivas juntamente com ações preventivas . em casos de introdução . geração de resíduos e os impactos causados ao meio ambiente . a organização deve monitorar os indicadores buscando a melhoria contínua nos aspectos ambientais . São estes considerados requisitos importantes na determinação de objetivos e metas ambientais . produtos ou serviços de uma organização . das atividades .AMBIENTAL . na elaboração dos programas de gestão ambiental e nas atividades de controle operacional . monitoramento e medição do sistema de gestão ambiental .Conforme a NBR ISO14001(1996) . devem também . adversa ou benéfica que resulte no todo ou em parte . Nas empresas toda a alta administração e funcionários ligados diretamente a política ambiental . já para o segundo significa qualquer modificação do meio ambiente . O conjunto de aspectos e impactos ambientais significativos devem ser revisados sempre que necessário . instalações novas e práticas administrativas . prevenindo todo e qualquer incidente/acidente . Através de monitoramento dos indicadores as organizações/empresas trabalham os indicadores . incluindo o comprometimento com a prevenção ambiental 46 . o primeiro é o elemento das atividades produtos ou serviços de uma organização que pode interagir com o meio ambiente . priorizando – os .

pois através do status . ações . financeiros .Sempre que houver necessidade os objetivos e metas podem e devem ser alteradas ao longo de calendário de 12 meses .estabelecer . para uma melhor adequação do SGA . operacionais e comerciais . mensuráveis e com prazos definidos . responsabilidades . documentadas em cada nível e função pertinente da organização . para ver se foi realizada as melhorias solicitadas em uma suposta auditoria anterior . Exemplo : Modelo de uma POLÍTICA AMBIENTAL de uma empresa: A qual deverá estar disponibilizada para funcionários e visitantes da organização. 47 . prazo e status (importante item) . Seguindo este raciocínio . metas . Os objetivos são os desempenhos ambientais com os propósitos globais . este será muito analisado em auditorias ambientais . estas alterações são discutidas entre a equipe de meio ambiente e seus altos administradores e levadas a um consenso entre outras pessoas que fazem parte do organograma da empresa . já as metas são requisitos específicos de desempenho . para atingir objetivos e metas . manter e revisar metas ambientais . o SGA é elaborado anualmente e devem conter informações importantes tais como: Objetivos . As informações são analisadas levando-se em consideração fatores tecnológicos . além da visão das partes interessadas expressa nas informações analisadas .

O manual de gerenciamento ambiental . Promover conscientização das questões ambientais de seus funcionários . os impactos ambientais negativos . Atuar de forma rígida no controle e minimização dos impactos ambientais . lodo e resíduos de alimentos ) . atendendo ou superando a legislação ambiental e outros requisitos subscritos pela empresa . comunidades e fornecedores .8 A Estrutura Organizacional Responsabilidades .fábrica de alimentos em Goiânia . é um documento que visa estabelecer a implantação da política de meio ambiente . Gerente Geral de Operações – Responsável pela organização nas Empresas e suas • • • • Emissão : fev/2004 Revisão : fev/2005 2. Fazer com que seus processos . pessoas e procedimentos sejam contínua e progressivamente aperfeiçoados . produtos . As organizações obedecem uma estrutura organizacional e sua equipe de trabalho está estruturada conforme a descrição de cargos para com suas responsabilidades com o sistema de gestão ambiental aplicado na empresa . visando minimizar . relativos a geração de resíduos sólidos (recicláveis . nele encontramos diretrizes que nos orienta para a implantação do sistema de 48 . fundamenta-se aos seguintes princípios : • Prevenir efeitos danosos ao Meio Ambiente . consumo de recursos naturais (água) e geração de efluentes .Figura 3 – Política de Meio Ambiente Organizacional Logotipo da empresa : POLÍTICA DE MEIO AMBIENTE A Política de Meio Ambiente “Empresa :Confidencial” . Todos os funcionários são responsáveis pela execução desta política .

pois a responsabilidade está para o pessoal envolvido com o sistema de gestão ambiental e estas estão definidas nos próprios documentos que descrevem as atividades do sistema . Tabela 6 – Organograma estrutural organizacional GERENTE GERAL OPERAÇÕES Gerente Manufatura e Utilidades Coordenador / Manufatura e Utilidades Facilitadores / Planejamento / Mecânicos / Instrumentação Gerente de Compras Gerente de Controladoria Analista de compras as Analistas e coordenadores Analistas e coordenadores Analistas e coordenadores Analistas e coordenadores Engenheiro projetista Gerente Produtividade e Manutenção Gerente Segurança e Ambiental Coordenador de manutenção Coordenador Segurança e Ambiental Técnico Segurança / Ambiental Gerente Manufatura Gerente Planejamento Gerente Distribuição Gerente de Engenharia Gerente Qualidade e Microbiologia Coordenador Qualidade e Micro Analistas Qualidade / Microbiologia Fonte : Manual de Gerenciamento Ambiental . onde estabelece as funções . mas os demais gerentes de toda esta empresa . o mesmo deve conter .gestão ambiental . Uma empresa deve ter um organograma estrutural . este documento deve falar sobre a estrutura e responsabilidade .O gerente geral de operações . desde o maior ao menor nível hierárquico . responsabilidades e autoridade para assegurar que os requisitos de um SGA estejam estabelecidos . emissão 19/03/2004 Empresa : Confidencial 49 . implantados e mantidos de acordo com a NBR ISO 14001. é o maior responsável pela funcionalidade de um SGA na empresa . MGA-GO0001-06 . assim como o próprio gerente de meio ambiente e o coordenador de meio ambiente tem funções .

são alguns dentre muitos instrumentos de gestão ambiental que permitem a administração avaliar o status de sua atuação ambiental e identificar as áreas ou funções que necessitam de melhorias . Reis e Queiroz (2002) e Barbieri (2004) . que são documentos externos . Para documentos como normas . Maimon (1999) . a avaliação dos Impactos Ambientais (AIA) . A documentação da empresa também deverá seguir uma estrutura para a aplicação do SGA. o relatório do Impacto Ambiental. PROCEDIMENTOS E INSTRUÇÕES DE TRABALHO . estes deverão ser controlados pelos integrantes da equipe de meio ambiente da empresa . estes deverão estar em locais restrito para consulta somente de pessoas que lideram a equipe de meio ambiente .Segundo Donaire (1999) . o estudo do Impacto Ambiental . a Auditoria Ambiental e a Avaliação do Desempenho Ambiental . 2. devem ser numerados e estarem localizados em locais de fácil acesso com versões atualizadas. visa melhorar na aplicação e entendimento de itens e requisitos a serem auditados em uma auditoria ambiental .9 Documentação do Sistema de Gestão Ambiental . contendo MANUAL DE GESTÃO AMBIENTAL . requisitos regulamentares .esta subdivisão . 50 . artigos .Pois o auditor estará estabelecendo regras e melhorias a cada subdivisão . Ainda na parte de documentação . códigos .

Figura 4 – Subdivisão organizacional do sistema de gestão ambiental 1 MANUAL DE GESTÃO AMBIENTAL 2 PROCEDIMENTOS INSTRUÇÕES DE TRABALHO 3 1. gerenciamento e tratamento de efluentes . como : gerenciamento de resíduos .Muitas empresas tem em comum alguns tipos de documentos de SGA . gerenciamento e monitoramento do solo . sejam elas no ramo de indústria alimentícia . 2. gerenciamento de água . enuncia a política e descreve o sistema de gestão ambiental. gerenciamento de ruídos . gerenciamento de substâncias perigosas . Pois estes assuntos são comuns s muitas empresas . automobilística ou têxtil . Instruções : Descrevem de forma detalhada as atividades dentro dos sistemas de gestão . 3. 51 . Manual de gestão ambiental : O manual de gestão ambiental . Procedimentos : Descrevem os principais processos e sistemas da organização .

2.10 Treinamento e Conscientização Ainda nesta etapa de documentação . tais como: Sistema de Gestão Ambiental (SGA) Política Ambiental Procedimentos e instruções de trabalho adotados pela empresa Aspectos e Impactos ambientais para cada área da empresa As funções e responsabilidades da equipe de meio ambiente Melhorias e ações de emergências para impactos ambientais Conhecimento da política ambiental Nestes treinamentos a linguagem deverá ser clara o objetiva . Isto pode ser divulgado em eventos de semana de meio ambiente . que podem e devem acontecer sempre na comemoração do meio ambiente 52 . sobre temas ambientais . pois se tratará diretamente com o público da empresa .Os treinamentos devem ser desenvolvidos e executados periodicamente . deve-se divulgar o SGA . documentos. por isso são elaborados planos periódicos de treinamento em meio ambiente . abordando outros temas dentro da política ambiental . encontramos também uma importante etapa para a aplicação de um SGA que é etapa de treinamento e conscientização . para conscientizar os funcionários . funcionários de vários níveis dentro do organograma estrutural da mesma . através de cartazes . baseando-se nos requisitos de cada função e no levantamento de necessidades . folders .O objetivo desta etapa é capacitar todos os funcionários da empresa . emails .

53 . são conceitos básicos para se utilizar o PDCA .11 Ciclo PDCA Este processo teve início a partir do ano de 1951 em uma visita ao Japão e que Edward Deming levou o conceito e a idéia de aplicação do ciclo do PDCA .2. não gerencia “ . o qual significa : Plan = Planejar Do = Fazer / Executar Check = Controlar / Verificar Act = Atuar / Agir Deming levou consigo também o conceito de que : “Quem não mede . A implantação do SGA . segue a norma baseando –se na metodologia do PDCA a qual vamos ver a seguir .

responsabilidades e autoridades 4.5 Controle de documento 4.4.2 Política Ambiental 4.5 Auditoria interna D 4.4.3Comunicação 4.4.4.Figura 5 – Ciclo do PDCA organizacional Itens da norma NBR ISO14001 ajustados ao ciclo PDCA 4.5 Verificação • Planejar : Estabelecer os objetivos e processos necessários para atingir os resultados em concordância com a política ambiental da organização .3 Objetivos e metas A P C 54 4.6 Controle operacional 4.5.4 Implementação e operação 4.2 Competência .4.5.5. ação corretiva e ação preventiva 4.3.6 Análise 4.3.5.3 Não conformidade .4.4 Controle e de registros 4.5.1 Monitoramento e medição 4.6 Análise Crítica pela administração 4. Treinamentos e conscientização 4.2 Requisitos legais e outros requisitos 4.4 Documentação do SGA 4.2 Avaliação do atendimento a requisitos legais e outros 4. funções .3 Planejamento 4.1 Recursos .

O desempenho ambiental está comprometido com a política ambiental . são conformes com os 55 .• • Executar : Implementar processos Verificar : Monitorar e medir os processos em conformidade com a política ambiental . condições . relatar resultados Agir : Agir para continuamente melhorar o desempenho do sistema da gestão ambiental O PDCA pode ser aplicado a todos os processos e é considerável • compatível a implementação da ISO 14001 . A implementação deve ser de forma sistemática . De acordo com a norma ISO 14010 . Acontecimentos . as provas da auditoria . para que haja prevenção da poluição e também a melhoria contínua . sistemas de gestão relativos ao ambiente e as informações e aferições . as organizações obtém resultados positivos para si e o sistema deve estimular as organizações em um todo . uma auditoria é processo de verificação sistemática e documentada permitindo obter e avaliar de maneira objetiva . podendo duas organizações serem de processos similares .12 Auditorias de Sistema de Gestão Ambiental . mas que sua aplicação esteja em nível diferenciado e mesmo assim as duas alcançarem conformidade em seus requisitos . tendo em vista determinar se as atividades. podendo assim atingir os objetivos e metas . 2. metas . objetivos . requisitos legais e outros .

Para Reis e Queiroz (2002) . além desse objetivo . Nos Estados Unidos. A auditoria ambiental .critérios da auditoria . as auditorias ambientais tornaram-se uma ferramenta comum de gestão nos países desenvolvidos e é cada vez maior sua aplicação nos países em desenvolvimento.12. 56 . os requisitos da Securities and Exchange Commission (SEC) exerceram um peso considerável no desenvolvimento de auditorias como técnica. a prática de auditoria é mais uma etapa no processo de aprimoramento e prevenção contínua . As auditorias consistiam de análises críticas do desempenho ambiental ou de auditorias de conformidade. As auditorias originaram-se nos Estados Unidos. 2. A partir do final da década de 80.1 A importância das Auditorias Ambientais. a auditoria ambiental também visa o cumprimento da legislação e da política ambiental . é um instrumento importante no processo de verificação do Sistema de Gestão Ambiental . tendo em vista comunicar os resultados deste processo ao requerente . onde na década de 70 foram realizadas voluntariamente. em relação as práticas ambientais da organização. Já para Maimon (1999) . uma vez que seu objetivo era reduzir os riscos dos investimentos quanto a ações legais resultantes das operações das empresas. tanto pelas empresas internacionais quanto pelas nacionais.

onde auxilia a alcançar os objetivos ambientais e econômicos 2. As auditorias ambientais avaliam o desempenho ambiental (SGA) de uma organização . O conceito foi ampliado . no início . Auditado : 57 . ou pertencer à organização). Auditor : O auditor é quem planeja e leva a cabo a auditoria (pode ser independente. exigidas auditoria de desempenho. diz que a auditoria ambiental . auditorias de conformidade.12. Estas tarefas variam desde auditorias internas rotineiras.2 Participantes do processo de auditoria Cliente da Auditoria : O cliente da auditoria é quem a solicita (pode ser uma pessoa ou organização). e outras auditorias externas executadas por autoridades públicas e por clientes. significando uma diversidade de atividades de caráter analítico voltadas para identificar averiguar e apurar fatos e problemas ambientais de qualquer magnitude e com diferentes objetivos Uma empresa pode executar a cada ano vários tipos de auditorias ambientais. onde possa se mostrar eficaz .Barbieri (2004). sendo assim integradas a outros requisitos de gestão . procurou assegurar a adequação das empresas às leis ambientais.

idoneidade. levando em consideração os desenvolvimentos novos ou planejados . De acordo com a NBR ISO 14001: Conforme a NBR ISO 14001 4. entendimento de controle de poluição e conservação de recursos naturais. como por exemplo um fornecedor Outro fator fundamental para que as auditorias ambientais agreguem valor ao negócio da empresa que está sendo auditada é a qualificação dos auditores.1 Aspectos ambientais : Identificar os aspectos ambientais de suas atividades . produto e serviços novos ou modificados e determinar os aspectos que tenham ou possam Ter impactos significativos sobre o meio ambiente (isto é aspectos ambientais significativos ) 58 . que a organização possa controlar e aqueles que ela possa influenciar . perspicácia. produtos e serviços . conhecimento das técnicas necessárias a aplicação de uma auditoria. os quais precisam ter um “mix” de habilidades como: ética.12.3 Procedimentos de itens mandatórios de auditoria .O auditado é quem sofre a auditoria (pode ser uma divisão da organização do cliente ou uma entidade.3. processo e atividades desenvolvidas na empresa e legislação ambiental. 2. dentro do escopo definido de seu sistema da gestão ambiental . as atividades .3 Planejamento 4.

3. os aspectos ambientais significativos e respectivos 59 . treinamento .3.4. 4 Implementação e operação . NBR ISO 14001 4. relatar à alta administração sobre o desempenho do sistema da gestão ambiental para análise .NBR ISO 14001 4.1 Recursos .3 Objetivos . NBR ISO 14001 4. incluindo recomendações para melhoria . metas e programas : Atribuição de responsabilidades para atingir os objetivos e metas em cada função e nível pertinente da organização e os meios e o prazo no qual estes devem ser atingidos . funções .2 Requisitos legais e outros : Identificar e ter acesso à requisitos legais aplicáveis e a outros requisitos subscritos pela organização relacionados aos seus aspectos ambientais e determinar como esses requisitos se aplicam aos seus aspectos ambientais NBR ISO 14001 4. implementado e mantido em conformidade com os requisitos desta Norma .2 Competência . responsabilidades e autoridades : Assegurar que um sistema da gestão ambiental seja estabelecido . NBR ISO 14001 4.4. conscientização: Importante estar em conformidade com a política ambiental e com requisitos do sistema da gestão ambiental .

incluindo registros . descrição dos principais elementos do sistema da gestão ambiental e sua interação e referência aos documentos associados . objetivos e metas ambientais . documentação e resposta à comunicações pertinentes oriundas de partes interessadas externas .4. NBR ISO 14001 4. NBR ISO 14001 4. determinados pela organização como sendo necessários para assegurar o planejamento . NBR ISO 14001 4.4 Documentação do SGA :A documentação do sistema da gestão ambiental deve incluir a política .5 Controle de documentos Os documentos requeridos pelo sistema da gestão ambiental e pela Norma devem ser controlados . incluindo registros . de suas funções e responsabilidades em atingir a conformidade com os requisitos do sistema da gestão ambiental e das potenciais consequências da inobservância de procedimentos especificados . Registros são um tipo especial de documento e devem ser controlados de acordo com os 60 .4. descrição do escopo do sistema da gestão ambiental .3 Comunicação : Comunicação interna entre os vários níveis e funções da organização .4. requeridos pela Norma e documentos . operação e controle eficazes dos processos que estejam associados com seus aspectos ambientais significativos . recebimento . documentos .impactos reais ou potenciais associados com seu trabalho e dos benefícios ambientais provenientes da melhoria do desempenho pessoal .

assegurar que os documentos de origem externa determinados pela organização como sendo necessários ao planejamento e operação do sistema da gestão ambiental sejam identificados e que sua distribuição seja controlada . assegurar que as versões relevantes de documentos aplicáveis estejam disponíveis em seu ponto de uso . analisar e atualizar . conforme necessário e reaprovar documentos . assegurar que os documentos permaneçam legíveis e prontamente identificáveis . assegurar que as alterações e a situação atual da revisão de documentos sejam identificadas . implementação e manutenção de procedimentos associados aos aspectos ambientais significativos identificados de produtos e serviços utilizados pela organização e a 61 . implementar e manter procedimentos para aprovar documentos quanto à sua adequação antes de seu uso . se forem retidos para quaisquer . determinação de critérios operacionais nos procedimentos e estabelecimentos . implementação e manutenção de procedimentos documentados para controlar situações onde sua ausência possa acarretar desvios em relação à sua política e aos objetivos e metas ambientais .requisitos estabelecidos .6 Controle operacional : A organização deve identificar e planejar aquelas operações que estejam associadas aos aspetos ambientais significativos . NBR ISO 14001 4. prevenir a utilização não intencional de documentos obsoletos e utilizar identificação adequada nestes . identificando de acordo com sua política . objetivos e metas ambientais para assegurar que elas sejam realizadas sob condições especificadas por meio de estabelecimento .4. a organização deve estabelecer .

revisar seus procedimentos de preparação e respostas à emergência . após a ocorrência de acidentes ou situações emergenciais . implementar e manter procedimentos para identificar potenciais situações de emergências e potenciais acidentes que possam ter impactos sobre o meio ambiente com a organização responderá a estes . em particular .5.1 Monitoramento e medição : A organização deve estabelecer . A organização deve responder as situações reais de emergência e aos acidentes e prevenir ou mitigar os impactos ambientais adversos associados .Verificação . NBR ISO 14001 4. NBR ISO 14001 4. Os procedimentos devem incluir a documentação de informações para monitorar o desempenho .5. os 62 . A organização deve periodicamente analisar e . NBR ISO 14001 4. quando necessário .comunicação de procedimentos e requisitos pertinentes a fornecedores .7 Preparação e respostas à emergências : A organização deve estabelecer . incluindo-se prestadores de serviço. implementar e manter procedimentos para monitorar e medir regularmente as características principais de suas operações que possam ter um impacto ambiental significativo .4.

ação corretiva e ação preventiva : A organização deve estabelecer .5. investigar não conformidades e determinar sua causa e executar ações para evitar sua repetição . NBR ISO 14001 4.5.A organização deve assegura que equipamentos de monitoramento e medição calibrados ou verificados sejam utilizados e mantidos .4 Controle de registros : A organização deve estabelecer e manter registros . avaliar a necessidade de ação para prevenir não conformidade e implementar ações apropriadas para evitar sua ocorrência . Os procedimentos devem definir requisitos para . NBR ISO 14001 4. registrar os resultados das ações corretivas e preventivas executando-as .3 Não conformidade .5. para demonstrar conformidade com os 63 . conforme necessário . implementar e manter procedimentos para tratar as não conformidades reais e potenciais . NBR ISO 14001 4. e para executar ações corretivas e preventivas . devendo-se reter os registros associados .2 Avaliação do atendimento a requisitos legais e outros : A organização deve manter registros dos resultados das avaliações periódicas . identificar e corrigir não conformidade . analisar a eficácia das ações corretivas e preventivas executadas . executar ações apara mitigar seus impactos ambientais .controles operacionais pertinentes e a conformidade com os objetivos e metas ambientais da organização .

incluindo-se os requisitos . escopo . frequência e métodos .6 Análise pela administração .5. NBR ISO 14001 4. recuperação . implementar e manter procedimento para identificação armazenamento . desta Norma e foi adequadamente implementado e é mantido e fornece informações à administração sobre resultados das auditorias . NBR ISO 14001 4. os registros devem ser e permanecer legíveis . A alta administração da organização em intervalos por ela predeterminados . identificáveis e rastreáveis . estabelecidos . proteção .5 Auditoria interna : A organização deve assegurar que as auditorias do sistema da gestão ambiental sejam conduzidas em intervalos planejados para determinar se o sistema da gestão ambiental está em conformidade com os arranjos planejados para a gestão ambiental . implementados e mantidos pela organização . levando –se em consideração a importância ambiental das operações pertinentes e os resultados das auditorias anteriores Os procedimentos das auditorias devem ser estabelecidos .Da determinação dos critérios de auditoria .requisitos de seu sistema da gestão ambiental . para relatar os resultados e manter registros associados . retenção e descarte de registros . A organização deve estabelecer . implementados e mantidos para tratar das responsabilidades e requisitos para se planejar e conduzir as auditorias . deve analisar o 64 . Programas de auditoria devem ser planejados .

recomenda-se que as pessoas que realizam a auditoria sejam competentes e em condições de atuarem de forma imparcial e objetiva b1 ) Auditorias de Segunda parte . tais como clientes ou por outras pessoas em seu nome b 2 ) Auditorias de terceira parte : conduzidas por organizações externas independentes . 2.12.Tais organizações fornecem certificados ou registros de conformidade com requisitos 65 . para sua continuidade adequação . pertinência e eficácia . para propósitos internos e podem formar a base para a auto declaração de conformidade em requisitos do sistema . inclusive da política ambiental e dos objetivos e metas ambientais . ou em seu nome .Análises devem incluir a avaliação de oportunidades de melhoria e a necessidade de alterações no sistema da gestão ambiental .4 Subdivisão de Auditorias Ambientais Tipos : a) Internas b) Externas a) Também chamadas de auditorias de primeira parte .sistema de gestão ambiental . conduzidas pelas partes que têm interesse pela organização . são conduzidas pela própria organização . Os registros das análises pela administração devem ser mantidos .

constantes em documentos normativos , como os das normas NBR ISSO 9001 e NBR ISO 14001
Fonte:Adaptado de ABNT NBR ISSO 9000:2000 – Sistemas de Gestão Ambiental da Qualidade :fundamentos e vocabulário , Rio de Janeiro , 2000 . Subseção 3.91. In Barbieri , 2004

As razões para realizar uma auditoria são tão variadas quanto às razões para a gestão empresarial, Assim, uma auditoria cujo objetivo seja assegurar à administração que a empresa está gerenciando suas responsabilidades ambientais, terá um escopo e abordagem bem amplos, se comparados a aquele que se quer apenas ter certeza de se estar cumprindo as leis. A auditoria ambiental tem três estágios importantes nas organizações , durante o processo de auditoria de meio ambiente . Pré Auditoriais Atividades de Campo Atividades Pós Auditoriais

66

Tabela 7 – Subdivisão do processo de auditoria organizacional Fonte: Arthur . D. Little Keper rt, 2001
Atividades Pré – Auditorias Seleção da instalação e Programa de auditoria Atividades Chave 1º Etapa Entedimento do Sistema de Gerenciamento e Controle de SMS - Realização de entrevistas - Revisão de documentação - Observações - Número limitado de testes de verificação Atividades Pós Auditorias Preparação do relatório preliminar Revisão do relatório preliminar

Seleção dos membros da equipe e Confirmação de suas disponibilidades

Emissão do relatório final

Planejamento da Auditoria - Definição do Escopo - Identificação de Tópicos Prioritários Modificação / Anotação dos formulários - Alocação de recursos

Coleta de informações prévias - Discussão do programa - Visita preliminar - Aplicação do questionário pré ambiental

2º Etapa Avaliação dos pontos fortes e fracos - Consideração dos riscos - Avaliação dos sistemas e controles versus riscos - Definição de prioridades da 3º etapa

Elaboração do plano de ação - Ações propostas dirigidas e cada constatação - Responsabilidade pela ação corretiva - Estabelecimento de um cronograma

3º Etapa Coleta de evidências de auditoria - Planos de testes Estratégias de amostragem

Acompanhamento posterior - Plano de ação corretiva - Acompanhamento das soluções das constatações

4º Etapa Avaliação das constatações da auditoria - Resumo das contatações - Investigação das causas das anormalidades

5º Etapa Comunicação das constatações da auditoria Reunião de encerramento
Fonte: Arthur D. Little Report, 2001.

67

2.12.5 As razões de realizar as Auditorias Ambientais . Muitas são as razões para se optar pelas auditorias ambientais , nas organizações e não apenas implementar um SGA , pois sem as auditorias , o processo fica incompleto , faltando etapas , o importante para a organização é seguir todas as etapas da NBR ISO 14001, assim poder chegar a certificação ambiental . Muitas outras razões levam para a adoção de fazer auditorias , entre elas temos : Conformidade com os Órgãos Ambientais e Agências Regulamentadoras Crescimento dos custos de conformidade com a legislação ambiental; Crescimento da complexidade e amplitude das leis ambientais e suas aplicações Maior vigilância da coerção regulatória; Foco público sobre as responsabilidades ambientais das empresas; Crescimento da severidade das punições sobre não conformidades

Conforme relata Anderson A A Cantarino , (NIEAD) - O Núcleo Interdisciplinar de Estudos Ambientais e Desenvolvimento Responsabilidade Corporativa A responsabilidade pode ter várias interpretações, de gestos altruístas a pressões de mercado ou boas práticas. Surgidas do uso de mecanismos de mercado e do crescente interesse dos acionistas no desempenho ambiental da empresa, as auditorias têm sido usadas para

68

de segurança e de saúde. que podem levar à responsabilidade civil. pode-se usar a auditoria para avaliar e minimizar os riscos.demonstrar o compromisso.12. A auditoria de conformidade visa a verificação da conformidade legal e muitas vezes é o ponto de partida 69 . Em termos financeiros. fornecendo informações sobre os custos ambientais atuais e os benefícios de ações existentes ou futuras. os benefícios decorrentes disto Avaliação de riscos e responsabilidade civil As auditorias podem ser utilizadas em várias fases da avaliação de riscos ligados a questões ambientais. bem como riscos de processo e produto.6 Alguns tipos de auditorias ambientais : • Auditoria de Conformidade . Um processo de auditoria ambiental auxilia no acompanhamento das informações e na verificação da confiabilidade das mesmas. bem como. tecnologia de controle e uso de certos materiais. Portanto. possibilitando uma melhor definição das metas estratégicas em alinhamento com a visão e missão da empresa . 2. Aqui se pode aplicar o risco a sistemas de gestão. Auditorias mais especializadas e profundas podem ser usadas para investigar a extensão dos problemas em potencial . a economia e o maior controle interno decorrentes de uma gestão empresarial apropriada. a auditoria pode ser uma ferramenta de apoio nas decisões.

A auditoria de risco assume uma atitude mais pró ativa do que a auditoria. é um instrumento para gestão da organização . • Auditoria de risco . Constitui uma ferramenta de informação . Avalia até que ponto é que as condições de exploração e funcionamento de uma organização estão de acordo com a regulamentação ambiental em vigor. norma de referência e legislação . A auditoria ao sítio consiste basicamente em listar . 70 . • Auditoria do Sistema de Gestão Ambiental .de quase todas as auditorias ambientais. em função Assim . as auditorias ambientais podem ser utilizadas. visando a determinação de medidas curativas. para: Preparar uma empresa para vistoria a ser realizada pelo órgão ambiental. as diferentes vias de migração dos poluentes . Esta auditoria tem vindo a ganhar uma importância crescente sendo uma passagem obrigatória nos contratos das seguradoras • Auditoria ao Sítio (Contaminação) . Este tipo de auditoria é realizada quando uma organização amplia as instalações existentes ou adquire uma nova instalação • Auditoria de Encerramento ou Aquisição . de caráter periódico . entre outras coisas. antes do encerramento ou de aquisição de uma instalação. A auditoria de encerramento ou de aquisição visa uma identificação do passivo da poluição . visando a adaptação da sua organização interna . Uma auditoria ao sistema de gestão ambiental (SGA) é realizada face aos requisitos . ou outros requisitos aplicáveis. o grau de contaminação dos meios receptores .

Essa competência é compartilhada pelos órgãos estaduais de meio ambiente e pelo IBAMA . Definir parcerias e fornecedores. Atestar as informações ambientais quanto a sua confiabilidade. Permitir negociações com valores menores em apólices de seguros. como explica o próprio Instituto do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA) . como partes integrantes do Sistema Nacional do Meio Ambiente (SISNAMA) 71 .13 Licença Ambiental . Identificar perdas durante o processo produtivo e otimizar processos. Crescimento da severidade das punições sobre não conformidades Foco público sobre as responsabilidades ambientais das empresas 2. A licença Ambiental é uma obrigação prevista em lei e é procedimento anterior à instalação de qualquer atividade potencialmente poluidora ou degradadora da natureza e do meio ambiente . Viabilizar linhas de crédito. A licença possui como uma de suas mais expressivas características a participação social na tomada de decisões . em nível nacional . facilitando a sua renovação. Identificar passivos ambientais antes da aquisição de uma empresa.- Verificar o atendimento aos requisitos legais e as condicionantes da Licença Ambiental.

13. de "Autorização de Supressão de Vegetação". Essa licença não autoriza a instalação do projeto e sim aprova a viabilidade ambiental do projeto e autoriza sua localização e concepção tecnológica.Autoriza o início da obra ou instalação do empreendimento. • Licença de Operação (LO) . Empreendimentos impliquem desmatamento depende.1 Etapas do processo de Licenciamento Ambiental .Deve ser solicitada antes de o empreendimento entrar em operação. Sua concessão está condicionada à vistoria a fim de verificar se todas as exigências e detalhes técnicos descritos no projeto aprovado foram desenvolvidos e atendidos ao longo de sua instalação e se estão de acordo com o previsto nas LP e LI. Licença de Instalação (LI) . não podendo que ser superior a 6 (seis) anos. O prazo de validade dessa licença é estabelecido pelo cronograma de instalação do projeto ou atividade. alteração ou ampliação do empreendimento. pois é essa licença que autoriza o início do funcionamento da obra/ empreendimento.Deve ser solicitada ao IBAMA na fase de planejamento da implantação. estabelece as condições a serem consideradas no desenvolvimento do projeto executivo .2. 72 . • também. Além disso. • Licença Prévia (LP) . O prazo de validade é estabelecido não podendo ser inferior a 4 (quatro) anos e superior a 10 (dez) anos .

Análise dos impactos ambientais do projeto e de suas alternativas. é elaborado o EIA/RIMA. na etapa de LP. Para a etapa de LI é elaborado o Plano Básico Ambiental e se a obra implicar em desmatamento é elaborado o Inventário Florestal. Definição e elaboração das medidas mitigadoras dos impactos negativos e Programas de Acompanhamento e Monitoramento . Para a etapa de LO é elaborado um conjunto de relatórios descrevendo a implantação dos programas ambientais e medidas mitigadoras previstas nas etapas de LP e LI . Nessa etapa são realizadas Audiências Públicas para que a comunidade interessada e/ou afetada pelo empreendimento seja consultada . 73 .Conforme o licenciamento ambiental federal . O RIMA é o documento público que reflete as informações e conclusões do EIA e é apresentado de forma objetiva e adequada a compreensão de toda a população. biótico e socioeconômico. Para os demais empreendimentos estudos mais simplificados são requeridos . sendo o empreendimento de significativo impacto ambiental. O EIA é um documento técnico-científico compostos por: Diagnóstico ambiental dos meios físico. para subsidiar a emissão da Autorização de Supressão de Vegetação.

outro aspecto positivo é a melhoria também na competitividade e surgimento de alternativas tecnológicas inovadoras . a empresa passa a preocupar com as questões ambientais . Com esta implantação a empresa cresce estrategicamente em relação ao meio ambiente . tanto no local de trabalho assim como para os funcionários desta . tomando ações práticas e de bom senso a controlar os impactos ambientais causados através de seus processos . A legislação ambiental e o licenciamento ambiental . Pode – se concluir que através de sua implantação na organização . há uma melhoria contínua da imagem da empresa . O desenvolvimento sustentável assegura a proteção ambiental . Conclusão . Na elaboração deste trabalho . passando a adotar o desenvolvimento sustentável . pois contribuem para a minimização ou até eliminação dos impactos ambientais causados pela organização . mostra sua grandiosa importância para as organizações que pretendem uma mudança organizacional . assim como também uma redução dos custos ambientais . a diminuição ou ausência de infrações e multas . são tratados e por fim descartados ao meio sem qualquer tipo de impacto que possa ser causado ao meio ambiente . Com a implantação do SGA na organização . minimizando sua emissão de produtos tóxicos . pois age na fonte geradora de resíduos .3. 74 . o aumento de produtividade . são pilares dos sistemas de gestão ambiental . constatou-se que a prática de implantação de um SGA . quando estes não são reaproveitados . valorizam seu resíduo e reaproveitam em seus próprios processos industriais .

as organizações preocupam em trabalhar e recuperar a área próxima .A implantação de um SGA na organização é mais que um compromisso de negócios é um compromisso com o futuro . de acordo com a ISO 14001 . Além de estarem em dia com a legislação . ganham maior competitividade no mercado de exportações . tratam seus esgotos e reciclam a água utilizada na indústria . organizações e indústrias adotem um tipo de sistema de gestão ambiental . pois cumprem –se as leis favoráveis ao meio ambiente . fazem trabalhos juntamente com a comunidade local . 75 . abrindo lacunas para um mercado de ponta para os produtos nacionais . os produtos processados nesta empresa . não degradam e não lançam seus resíduos em mananciais e rios . isto é estar trabalhando em favor do meio ambiente . notou-se que é imprescindível que todas as empresas . Com a evolução ambiental . isto é desenvolvimento sustentável . Através desta implantação aperfeiçoa-se o processo industrial e valoriza a industria brasileira . Estas práticas de gestão coloca a organização frente a exportação .

tem como finalidade mostrar como a evolução ambiental tem contribuído para a implantação de sistemas de gestão ambiental . estimulando assim a busca de alternativas que possibilitem a equilibrar a atividade produtiva e econômica dentro da dimensão ambiental . mas também governantes e organizações vem adotando a prática de implantação de sistemas de gestão nas empresas e organizações . As indústrias estão valorizando cada vez mais a produzir sem deixar resíduos que degradam o meio ambiente . nas organizações nas ultimas décadas . 76 . não somente grupos ambientalistas . pois através delas os benefícios são alcançados pela organização . Nas implantações de SGA’s . funcionários e comunidade . A base de estrutura utilizada neste monografia é uma revisão de literatura .Resumo Título : A EVOLUÇÃO AMBIENTAL E A IMPORTÂNCIA DA IMPLEMENTAÇÃO DO SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL NAS ORGANIZAÇÕES . estando assim mais preocupados em ter qualidade de vida mais elevada para a organização . pois elas faz com que a empresa assegure qualidade ao meio ambiente. o desenvolvimento sustentável é a prática adotada pelas organizações . A legislação ambiental é importante para as empresas e organizações . as organizações controlam os impactos ambientais .

............As estratégias ambientais ......... 21 Figura 2 – Elementos do SGA organizacional ....51 Figura 5 – Ciclo do PDCA organizacional . 48 Figura 4 – Subdivisão organizacional do sistema de gestão ambiental ............ 40 Figura 3 – Política de Meio Ambiente organizacional ....................................................................................Lista de figuras : Figura 1 .........................................................54 77 .............................

.............................................................................45 Tabela 6 – Organograma estrutural organizaciona................ 67 78 .................... 16 Tabela 3 – Normas ABNT – NBR ISO 14001 ..Lista de tabelas Tabela 1 – Principais catástrofes ambientais no mundo ...... 31 Tabela 4 – Implantação do SGA organizacional..........................11 10 Tabela 2 – Administração ambiental e ecológica ........ 49 Tabela 7 – Subdivisão do processo de auditoria organizacional ...................... 39 Tabela 5 – Pré requisitos para política ambiental organizacional...............................

Rio de Janeiro . CSILLAG .86 . p. abril de 2006 . REVISTA BANAS QUALIDADE Gestão . 2004 . 27p OLIVEIRA. J Gestão Ambiental na industria brasileira : Depredação ou melhoria do desempenho?Escola de Administração de Empresas de São Paulo (FGV/EAESP) . Associação Brasileira de Normas Técnicas . Processo e meio ambiente . Ano XV . NBR ISO 14. julho de 2006 p.001. 2001 . 2004 . Ano XV . Ano XV . Apostila . nº 170 . S . documento interno. M .J. ISO 14. CAJAZEIRA. p. Processo e meio ambiente .RERERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS ABNT . nº 171 . nº 169. REVISTA BANAS QUALIDADE Gestão . de . Processo e meio ambiente . Auditoria Ambiental e Passivo Ambiental – Material de apoio para o ciclo de palestras do INAPAR – Instituto de Avaliação e Perícias do Paraná .94. 80p. junho de 2006 .69 . 103p.92. 79 . JUCHEM. Processo e meio ambiente . São Paulo . nº 167.001 – Sistema de Gestão Ambiental : Especificação e diretrizes para uso . Agosto 1999 . Ari Peno – Gestão Ambiental . agosto de 2006 p. REVISTA BANAS QUALIDADE Gestão . REVISTA BANAS QUALIDADE Gestão . Ano XV . Lavras : UFLA/FAEPE .

br/composer.ufsc.ambientebrasil.br/licenciamento www.portal.doc www.br/acervo/artigos/tochetto_gestao.pt/areas/ambienteenergia/ www.com.ibama.niedd.ufrj/artigoanderson.ufrgs.htm www.eps.php3?base=/gestao 80 .html www.ea.gov.Sites consultados : www.ga.quimica.aeportugal.br/disserta98/bogo/cap2.com.br/revista/qcd388/iso14000 www.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful