You are on page 1of 5

UNIVERSIDADE DO CONTESTADO – UnC CURSO DE PSICOLOGIA

FRANCYELE DE FATIMA IENTZ

KURT LEWIN

MAFRA 2011

O que causa situações de valência positiva atraem o indivíduo e os de valência negativa o repelem. Lewin propõe a seguinte equação. determinado um campo dinâmico de forças psicológicas. é o ambiente relacionado com as atuais necessidades do indivíduo. Essa teoria explica como cada indivíduo sintetiza de forma diferente as vivências com o meio ao longo de sua vida. Acredita também que o comportamento humano não depende somente do passado. ou seja. baseada em duas suposições fundamentais. as situações de forma particular. mas do campo dinâmico atual e presente. Alguns objetos. no qual cada parte do campo depende de uma inter-relação com as demais outras partes. Para melhor explicar a motivação do comportamento. O ambiente psicológico ou comportamental é o ambiente tal como é percebido e interpretado pela pessoa. elaborou a teoria de campo. Segundo Kurt Lewin os padrões de comportamento são decorrentes das interações e das influências que o indivíduo estabelece com o meio. Onde o comportamento (C) é função (f) ou o resultado da interação entre a pessoa (P) e o meio ambiente (M) que a rodeia. Esses adquirem para o indivíduo uma valência positiva quando podem ou prometem satisfazer necessidades presentes do individuo ou valência negativa quando podem ou prometem ocasionar algum prejuízo. outra que esses fatos coexistentes têm o caráter de um campo dinâmico. para explicar o comportamento humano: C = f (P. Estados Unidos em 12 de fevereiro de 1947. as pessoas. ao importante papel da motivação.Psicólogo alemão Kurt Lewin nasceu em 09 de setembro de 1890 em Mogilno.M). Alemanha e faleceu em Newtonville. Referia suas pesquisas sobre comportamento social. assim ele interpreta as coisas. uma onde o comportamento humano é derivado da totalidade de fatos coexistentes. ou do futuro. pessoas ou situações podem adquirir valência no ambiente psicológico. assim cada pessoa possui uma dinâmica interna própria. a repulsa é a força ou vetor que o leva a se afastar do . A atração é a força ou vetor dirigido para o objeto. pessoa ou situação. O campo dinâmico é o espaço de vida em que contém a pessoa e o seu ambiente psicológico.

analisando o desenvolvimento dessa estrutura dinâmica e os fatores determinantes. O estudo da personalidade. Um vetor tende sempre a produzir locomoção em certa direção. implicando numa representação espacial e descritiva do espaço de vida. pessoa ou situação. Lewin não admite que o processo de desenvolvimento apresente descontinuidades de modo que se possa falar. ele foi um profundo inspirador dos autores da Escola das Relações Humanas e das demais outras teorias desenvolvidas a partir desta. tentando escapar. segundo Lewin. biológicas). a evolutiva. O meio geográfico é o meio físico considerado independentemente do percebedor e possuindo características que se revelariam idênticas sempre que fossem repetidas as condições em que se deram. Lewin utilizou uma combinação de análise topológica para mapear o espaço vital e vetorial para indicar a força dos motivos no comportamento. diferentes comportamentos podem ser agrupados sob vários aspectos: Variedade de comportamento a medida que as atividades vão se tornando mais variadas o comportamento emocional também se diferencia e sua expressão se torna mais específica. .objeto. a dinâmica. Quando dois ou mais vetores atuam sobre uma pessoa ao mesmo tempo. desenvolveu uma série de experimentos sobre a motivação. O espaço de vida como um todo é uma região do espaço que inclui as variáveis psicológicas e se separa do meio não-psicológico por uma fronteira que é a área de incidência das variáveis não-psicológicas (físicas. a satisfação e a frustração os feitos da liderança autocrática e democrática em grupos de trabalho. a locomoção é uma espécie de resultante de forças. distinguindo pessoa e meio e as posições relativas das regiões que os constituem. sociais. envolve três perspectivas: A estrutural. através da qual se procura explicar o que ocorre nessa estrutura em termos de campos de forças. especificamente de etapas ou estágios.

Grau de realismo. Interdependência do comportamento decorrente da crescente diferenciação do espaço de vida em sub-partes relativamente separadas. perda da distinção do nível de realidade e irrealidade. Sua compreensão não é tão simples como pode parecer. pois ela não reduz um acontecimento a elementos para em seguida considerá-los isoladamente. paralelamente a diferenciação ocorre uma estruturação. distinção entre problemas sistemáticos e históricos. segundo Lewin são: um método de construções e não de classificação. Os atributos envolvidos. interesse pelos aspectos dinâmicos dos acontecimentos. representação matemática do campo. Sua teoria pode ser entendida como um método de análise das relações de causas e de construção cientifica. isto é. A regressão pode ser temporária ou permanente. produz-se uma ampliação de sua perspectiva temporal. Mas também não podemos considerar que qualquer acontecimento é a resultante de uma multiplicidade de fatores. diminuição da organização de uma unidade de comportamento e da organização intrapessoal. Uma característica do desenvolvimento é a substituição de uma visão subjetiva e fantasiosa da realidade por uma visão mais realista. primitivização. Extensão das áreas de interesse das atividades juntamente com o aumento do espaço de vida. análise de toda a situação. Define o espaço de vida como a totalidade dos fatos que determinam o . situacional ou estabelecida.Organização do comportamento em face de variação. embora se possa dizer que há regressão quando: ocorre diminuição da variedade de comportamento. mais precisamente a conexão das unidades e sub-partes do comportamento devido a um propósito ou a busca de um objetivo. porém organizadas e integradas. Podemos considerar a regressão como uma mudança na direção oposta às citadas acima. passam a influir também na sua conduta o passado e o futuro psicológicos. ao invés de viver apenas no presente imediato. redução da área de atividade e interesse. perspectiva psicológica e não física.

numa direção determinada pelo objetivo. um grupo não faz sentido pela afirmação de que um grupo é constituído pela soma de seus membros. A função da abordagem fenomenológica é permitir a elaboração de conceitos que expressem adequadamente o fenômeno que se pretende estudar e não teorizar. tal como ele concebia o campo psicológico como formado pela pessoa e seu ambiente. a semelhança de seus membros. e representa a totalidade dos eventos possíveis. assim o grupo é um local de diferenciação social. como na classe. a liderança e a comunicação. se especifica e se diferencia durante uma experiência que a coloca em contato com obstáculos e caminhos. . A teoria de campo de Lewin preocupa-se em mostrar como uma conduta orientada inicialmente para um objetivo. Segundo Lewin. Transportando para dinâmica dos grupos a visão estruturalista da psicologia individual. De grande contribuição para grupos em psicologia social. isto inclui a pessoa e o meio. concebe a noção de campo social como sendo o grupo e seu ambiente. O meio físico e social é considerado psicológico enquanto percebido pela pessoa e tal como é visto por ela. e a teoria de conflito onde se analisa os grupos em função de circunstancias externa como a persecução de interesses antagônicos ou a partilha de um destino comum. A característica essencial de um grupo não é. mas a interdependência dinâmica entre eles. especificamente em teoria da dinâmica de grupo onde procurava analisar do ponto de vista individual as estruturas do grupo como o poder.comportamento do individuo num certo momento. isto significa dizer que o grupo é um todo dinâmico e que quaisquer mudanças em uma sub-parte modifica o estado de todas as outras sub-partes.