A HISTÓRIA DO PÃO

O pão presente em todos os lares é motivo de polêmica. Mas, de fato não se sabe quando o pão começou a ser feito. Como era o pão de antigamente? É estimado que o pão tenha surgido há 12 mil anos na Mesopotâmia juntamente com o cultivo do trigo. Eram feitos de farinha misturada com o fruto do carvalho. Os primeiros pães eram achatados, duros, secos e muitos amargos. Para ser ingerido, o pão era lavado várias vezes em água fervente e depois era assado sobre pedras ou embaixo de cinzas. O primeiro pão assado em forno de barro foi a 7000 a.C. no Egito, que mais tarde descobriram o fermento. O pão chegou à Europa em 250 a.C. sendo preparado em padarias, mas com a queda do império romano, as padarias fecharam e o pão teve que ser feito em casa. Somente a partir do século XII a França começou a melhorar e então no século XVII o país se destacou como centro mundial de fabricação de pães. No Brasil, o pão começou a ser popular no século XIX, apesar de ser conhecido desde os colonizadores. Os pães feitos no Brasil eram escuros enquanto na França o pão era de miolo branco e casca dourada. O pão francês que tanto é usado no Brasil não tem muito a ver com os verdadeiros pães francês, pois a receita do pão francês no Brasil só surgiu no início do século XX e difere do pão europeu por conter um pouco de açúcar e gordura na massa.

A ORIGEM DO PÃO
O trigo é geralmente semeado nos primeiros dias do mês de Novembro, nos campos, previamente lavrados. Neste período o calor da terra é suficiente para fazer inchar a semente e para fazer do seu interior, logo que esta abra, uma pequena raiz. Seguidamente, começam a aparecer no terreno, pequenas folhinhas verdes, as quais recobrem toda a superfície do campo. Com a chegada dos primeiros frios, estas pequenas folhinhas param de crescer. Muitas pessoas acreditam que a neve prejudica a planta do trigo, mas pelo contrário, e os camponeses sabem-no bem, e a própria neve que protege o trigo, dos rigores do Inverno. Mais tarde, com a chegada da Primavera, as pequeninas plantas começam de novo a crescer e, no cimo dos seus caules, surgem as primeiras espigas. A estas espigas dá-se o nome de florescências, o que significa que, cada pequena espiga é composta de muitas e pequeninas flores sem corola, sem néctar, sem pétalas e sem perfume. Em poucos dias a florescência está concluída e a espiga fica repleta de pequenos frutos verdes os quais vêem substituir as flores já caídas. O fruto do trigo chama-se grão, é pequeno, de forma oval, com uma fenda no sentido do comprimento e recoberto por uma casca dura. No interior da casca, encontra-se o amido e o glúten. Estas substâncias são muito nutritivas e, além de serem preciosas para o homem, dão a necessária força à planta, para que ela cresça. Finalmente, durante os meses de Junho e Julho, procedese à ceifa, seguida da debulha, ou seja: á operação de cortar o trigo e separálo da espiga. Logo que estas duas operações estão realizadas, o grão vai para o moinho e as espigas, transformadas em palha, são armazenadas nos celeiros, para servirem de alimentação ao gado, durante os meses frios de

Seu uso na alimentação humana é antiquíssimo. os deuses .C. entre egípcios e romanos.. a utilização de fornos de barro para cozimento de pães. Os judeus também fabricavam seus pães na mesma época. usa-se o grão tenro. Para fazer as massas. e se faziam broas com farinha. sem fermento. a história mais remota do pão se origina em milhares de anos a. como complemento do soldo. datando. que teriam precedido o pão propriamente dito. porém não utilizavam fermentos por acreditarem que a fermentação era uma forma de putrefação e impureza. formando-se espécie de bolos. principalmente trigo. Na Antiguidade. tendo perdurado este costume na Idade Média. ovos e carne moída. depois da conquista da Macedônia. eram usadas em sopas e mingaus. Era comum. o único que consomem até hoje na Páscoa. Posteriormente se passou a misturar nas farinhas mel. Na Europa o pão chegou através dos gregos. Dos grãos de trigo. espécies de trigo de qualidade inferior. massas alimentícias. azeite doce. a distribuição de pães aos soldados. extrai-se a farinha. tendo passado. posteriormente. Segundo Heródoto. Isto teria acontecido.C. O pão romano era feito em casa. Esses bolos eram cozidos sobre pedras quentes ou sob cinzas. A Jeová só ofereciam pão ázimo. Os primeiros pães também foram assados sobre pedras quentes ou debaixo de cinzas. Para fazer o pão. em 168 a. segundo o filósofo romano Plínio. sendo depois lavado com água fervente para tirar o amargor. muito rico em amido. o qual é muito rico em glúten. Os pães preparados com trigo de qualidade superior eram destinados apenas aos ricos.e os mortos . No Egito. a ser fabricado em padarias públicas. era amassado com os pés. e normalmente feito de cevada ou espelta. água e sal.Inverno. surgindo. biscoitos e doces. gregos e romanos eram honrados com oferendas de animais. tâmaras esmagadas. Pelas informações que se têm.C. O PÃO NA IDADE MÉDIA . uma vez esmagados pela pesada nó do moinho. os primeiros padeiros. o pão era o alimento básico. Em seguida.egípcios. do VII milênio a. ainda. sendo atribuída a eles também a descoberta do acréscimo de líquido fermentado à massa do pão para torná-la leve e macia. O pão é um alimento que resulta do cozimento de uma massa feita com farinha de certos cereais. ao que consta. que serve para fazer pão. flores em massa de pão. essa massa secava-se ao sol. o Antigo. Com o pão no Egito também se pagavam salários: um dia de trabalho valia três pães e dois cântaros de cerveja. quando era feito com glandes de carvalho e faia trituradas. de diversos cereais. o grão rijo. mosto de uva. antes de servirem para fazer pão. então. as farinhas. pelas mulheres. Conta ainda a história que. Foram os egípcios os primeiros que usaram os fornos.

as padarias européias desapareceram. somente os castelos e conventos possuíam padarias. inicialmente. Voltou a se consumir.. as corporações de padeiros já tinham alguma força. simples. ainda no século XVIII. divertir . neste final de século. O senhor feudal permitia apenas o uso do moinho e dos fornos. Até que. Depois. Apenas em 1784 apareceram os moinhos movidos a vapor. com a introdução dos modernos processos de panificação. o criado apanhou duas fatias de pão e enfiou entre elas um naco de presunto. No século XVII. eram triturados em moinhos de pedra manuais. que acompanhava outros alimentos. o sanduíche viu passar dois séculos incorporando à sua fórmula básica tudo o que se possa imaginar de comestível. finalmente. informal. tudo que se espera de um ilustre convidado de uma festa. retornando o fabrico doméstico do pão na maior parte da Europa. as pessoas ficaram muito mais ocupadas que o nobre inglês e a criação do criado virou mania universal. Áustria. a França se tornou o centro de fabricação de pães de luxo. Em 1881 ocorre a invenção dos cilindros. que muito aprimorou a produção de pães. pela comodidade no fabrico. Quase em pânico. um fanático exagerado não se sabe bem onde executou a maior das variações em torno da obra do Conde e seu criado: o sanduíche de metro. apesar de desde o século XII já ser habitual o consumo de mais de vinte variedades de pães naquele país. apesar das limitações na produção. Ele queria matar a fome sem abandonar o que estava fazendo . a primazia no fabrico de pão passou a Viena. mas o sanduíche. Um sanduíche de metro não é coisa para poucas bocas. o avião ou o raio laser. sem fermento e achatado. o pão ázimo.ou seja. É para seduzir.Com a queda do Império Romano e da organização por ele imposta ao mundo. De lá para cá. Atraente pelo visual. como a carne e sopas. impressionar.dizem que jogava cartas. que evoluíram para o de pedra movido por animais e depois para os movidos pela água e. Ele nasceu quando o quarto Conde de Sandwittch.. . pelos moinhos de vento. A invenção de novos processos de moagem da farinha contribuiu muito para a indústria de panificação. Os grãos de trigo. em vez de enfrentar a preguiça de um jantar formal.só comeu sanduíches. O Conde nunca mais jantou . Nessa época. Os métodos de fabrico de pães eram incipientes e. ordenou a seu criado que fizesse "qualquer coisa" simples e rápida. HISTÓRIA DO SANDUÍCHE Uma das maiores invenções da humanidade não foi a roda.

para a padaria brasileira. casado com D. representando o corpo de Cristo.a hóstia . por sua própria natureza. só a padaria pode dar ao sanduíche de metro suas condições essenciais: o frescor. simboliza a fé.São rosas. o dosar. 13 de junho. Temendo a censura. Esse costume português chegou até nós através dos jesuítas. senhor. e assim manter seu costume de distribuir pão aos pobres durante as crises. extrovertidas. alimento do corpo e da alma. em vez do solitário. ela empenhou suas jóias e mandou vir trigo de lugares distantes para abastecer o celeiro real. perfumadas. e até hoje. sob medida. Conta-se que. é de Portugal também a história de Santa Isabel. erguendo o pensamento ao Senhor. padroeira dos panificadores. no ano de 1333. símbolo da partilha.Rosas em janeiro? Deixai que as veja e aspire seu perfume.Assim é porque ele permanece simples e rápido. Além disso. em Portugal. tal qual desejado o velho Conde. Há os famosos pãezinhos de Santo Antônio. Enfim. O PÃO E A RELIGIÃO O pão permeia toda a história do Homem. É o símbolo da vida. . exclusivo. impõe o solidário. Isabel. una rainha cheia de virtudes. ela escondeu os pães no regaço. Reinava. disse em voz trémula: . O rei percebeu o gesto e perguntou surpreso: .e todas as demais exigências que cercam sua feitura parecem indicála. A rainha Isabel abriu os braços e no chão. Num desses dias de distribuição. apareceu inesperadamente o rei. na Santa Ceia.onde quer que tenha sido criada . Ele foi sublimado na multiplicação dos pães.Que tendes em seu regaço? A rainha. Por esses atributos. para serem guardados em latas. caíram rosas frescas. Acredita-se que o que estiver junto com esse pãozinho não faltará durante aquele ano. houve uma fome terrível durante a qual nem os ricos eram poupados. requer senso de grupo. a sensação de produto artesanal.. Diniz. atrai muito os jovens ou pessoas de espírito jovem. D. Para aliviar a situação de fome. as mais belas até então vistas. na missa católica . As grandiosas proporções dessa reinvenção . então. O rei replicou: . feito segundo a escolha pessoal do cliente. que ainda hoje são distribuídos aos pobres em várias igrejas no dia desse santo. principalmente pelo seu lado religioso. o repartir. para pasmo geral.

que significava pureza). Hoje em dia. eles assaram durante 40 anos o pão ázimo (sem fermento. Esta mistura originava a massa que era depois cozida em cima de uma pedra colocada directamente em cima do fogo. O pão branco. Os romanos. além de que esta oferece uma variedade muito superior ao que seria possível fazer em casa. depois nas casas mais mais ricas e só muito mais tarde chegou a todos os lares. o pão era o alimento básico e era amassado com os pés. Até ao final do século XX. Milagre!" O dia da Santa Isabel é comemorado em 8 de Julho. na França. Com a chegada do cristianismo o pão tornou-se sagrado. Em 1305 surgiram.O rei Diniz não se conteve e beijou as mãos da esposa. Na Grécia foi acrescentado ervas e grãos aromatizantes à massa (lá surgiu o primeiro padeiro e as formas mais extravagantes de pão). Um egípcio deixou um pouco de massa crua fora do fogo e. quando lá foi novamente esta tinha fermentado. Entretanto estes tornaram-se peritos no fabrico deste alimento tão saboroso. A descoberta do fermento ocorreu por um acaso da ciência. Os pães preparados com trigo de qualidade superior eram destinados apenas aos ricos. Para obter a farinha o Homem "triturava" as sementes com pedra e juntava água. em hebreu. as boulangeries para vender pão. Curiosidades • • • • • • • • No Egipto. retirando-se enquanto os pobres gritavam: "Milagre. Entre egípcios e romanos distribuíam-se pães aos soldados como complemento do vencimento. havia 258 padeiros em Roma. aprenderam com os gregos e gostaram tanto do ofício que. Actualmente é mais pratico e barato comprar o pão numa padaria. históricos e religiosos que chegaram até ao nosso tempo. por sua vez. de "farinha flor". Inicialmente apareceu nos conventos. símbolo da vida (ele representa o corpo de Cristo).C. Belém significa "casa do pão". . História do Pão Padaria::História do Pão O pão é um dos alimentos mais antigos. no ano 100 a. Inicialmente o pão era duro porque não tinha fermento e era muito escuro pois a farinha não era peneirada. Os Egipcios foram o primeiro povo a fabricar o pão. o pão era normalmente produzido em casa em fornos a lenha e era feito em quantidades suficientes para uma semana. Eram especialistas em cultivar trigo e faziam negócio vendendo-o aos gregos. só apareceu no período da Idade Média. No Egipto o pagamento dos salários era feito com pão: um dia de trabalho valia três pães e dois cântaros de cerveja. O Homem começou a cozer pão pelo menos 6000 anos antes de Cristo. Quando os hebreus fugiram do Egipto. quase ninguém faz o seu próprio pão. segundo consta.

no metabolismo da glicose. ou não nutriente. contração muscular. tubérculos".. sementes de uvas secas. o pão é considerado um alimento funcional. mas. As fibras auxiliam no processo de assimilação de outros nutrientes e facilitam o funcionamento do intestino. Fornece uma grande variedade de proteínas. imunológico. o grupo dos "cereais e derivados. Em 1825 foi fabricado o primeiro fermento prensado.. deve ocupar cerca 28% na alimentação diária. Pode encontrá-lo nos nossos pontos de venda. na sensibilidade à insulina e no risco de doenças cardiovasculares em geral. ferro e vitaminas. uma vez que não são absorvidas pelo organismo. coagulação sanguínea e pressão arterial. Pode actuar nos lípidos do sangue. Prove e delicie-se com o nosso Pão. As fibras são um nutriente muito especial. de aveia ou de farelo. cálcio. hidratos de carbono. ajuda o funcionamento do sistema imunológico e estimula os sentidos O pão é. O cálcio é um conhecido mineral que é essencial à formação e manutenção saudável dos ossos e dos dentes. Por tudo isto. no índice glicémico. O cálcio é também necessário para o funcionamento adequado do sistema nervoso. telhas e tijolos misturados à farinha de cevada. casca de nozes.• • Em 1546 a peste assolou a França e os camponeses foram obrigados a comer pão feito de bolotas de carvalho. fibras. desenvolvimento. desempenham um conjunto de funções importantes. ao passarem pelo organismo. assim. O pão é portanto um importante elemento numa alimentação equilibrada. especialmente em vitaminas do complexo B. no crescimento. manutenção e noutras funções normais do organismo humano. proporcionar uma boa digestão. para assim. Benefícios do Pão Padaria::Benefícios do Pão Segundo a Nova Roda dos Alimentos. É importante que o pão a consumir seja bem cozido. um alimento essencial à saúde. O Pão Engorda? . Os alimentos funcionais são todos aqueles que produzem efeitos metabólicos ou fisiológicos através da actuação de um nutriente. na pressão arterial. O ferro por seu lado fornece energia.

.Não. outros vegetais e legumes. doces e tudo o que possui gorduras e acucares execessívos. Prefira: queijo branco. Pão é energia. manteiga light. alface. maionese. é hidrocarbonato e é muito importante na sua dieta. presunto. queijos amarelos. cenoura. O que deve ser motivo de preocupação para uma dieta de baixa caloria é o recheio que se coloca no pão. pepino. Evite: manteiga. tomate. salsichas.