CRASE Crase significa a junção de dois ‘a’ – o primeiro ‘a’ é uma preposição, e o segundo é, em geral, o artigo feminino, mas

pode ser também o ‘a-’ de ‘aquele’, ‘aquela’ ou ‘aquilo’. Para indicar essa junção, utiliza-se o acento grave (`). Isso significa que, para haver crase, é necessária uma palavra que exija a preposição ‘a’ (um verbo ou um nome), mais um substantivo feminino que admita o artigo. Por exemplo: O texto diz respeito à Guerra do Golfo. Nessa frase, o substantivo ‘respeito’ exige a preposição ‘a’, e ‘Guerra’ é substantivo feminino que admite artigo. Portanto, da junção desses dois ‘a’, surgiu a crase. Agora, observe os exemplos abaixo: I. Fiz um pedido a ela. II. O livro faz referência a Drummond. III. Começou a dizer coisas sem sentido. Em I, há a preposição ‘a’ exigida pelo substantivo ‘pedido’, no entanto, ‘ela’, apesar de ser feminino, não admite artigo, pois é um pronome pessoal (afinal, não dizemos ‘A ela é uma pessoa interessante.’). Em II, também há a preposição ‘a’, exigida pelo substantivo ‘referência’, mas ‘Drummond’ é substantivo masculino, portanto não admite artigo feminino. E em III, novamente há a preposição ‘a’ (ligando os dois verbos), mas, justamente, ‘dizer’ é verbo, logo não admite artigo feminino na frente. Veja, agora, este outro caso: Peça àquele rapaz que venha até aqui. Nessa frase, a crase surgiu da junção da preposição ‘a’, exigida pelo verbo ‘pedir’, e do ‘a-’ de ‘aquele’. Portanto, embora pareça uma exceção (já que ‘aquele’ é um pronome masculino), o princípio da crase continua o mesmo, ou seja, a junção de dois ‘a’. Vejamos outros casos: I. Vou à Itália. II. Vou a Paris. III. Vou à tão sonhada Paris. Nas três frases acima, há a preposição ‘a’ exigida pelo verbo ‘ir’. No entanto, embora tanto ‘Itália’ quanto ‘Paris’ sejam substantivos femininos, o primeiro admite artigo, mas o segundo não. Uma forma de verificar isso é imaginar as mesmas frases com os verbos ‘vir’ ou ‘sair’: Volto da Itália e Volto de Paris. Perceba que, na primeira, houve a junção do ‘de’ com o artigo ‘a’, indicando que se usa o artigo antes de ‘Itália’, mas não acontece o mesmo na segunda, em que só temos a preposição ‘de’. Já a frase III ficaria assim: Volto da tão sonhada Paris; ou seja, quando acrescentamos uma qualidade, uma especificação ao substantivo ‘Paris”, passamos a utilizar o artigo, então temos crase. Acontece algo parecido com o substantivo ‘casa’: I. Cheguei a casa muito tarde ontem. II. Fui à casa de minha mãe para levar-lhe um presente. Quando falamos de nossa própria casa, sem atribuir-lhe nenhuma qualidade, não usamos o artigo (portanto, o ‘a’ de I é apenas a preposição exigida pelo verbo ‘chegar’). Já quando lhe damos uma qualidade, utilizamos o artigo, portanto há crase. (O teste com os verbos ‘vir’ e ‘sair’ também dá certo: Saí de casa... e Vim da casa...) Observe agora os casos abaixo: I. Compre à vista.

o uso da crase se justifica. Vestia-se à moda de Luís XV. finalmente: Vestia-se à Luís XV. não. pelo fato de estar subentendida a expressão ‘moda de’. Mas: Devo muito a essa amiga. II. Nas duas frases acima. mas porque introduzem locuções adverbiais (‘à vista’. pode usar o seguinte artifício: quando estiver diante de um termo com preposição ‘a’ e uma palavra feminina. Por exemplo: Leve este papel à diretora. Vou levar isto a/ à Maria. não. tanto Sua mãe é brava quanto A sua mãe é brava. tente substituí-lo por uma palavra masculina. use crase. Como ‘vista’ e ‘duas’ admitem artigo feminino. Devo muito a esse amigo. Outros casos: I. Se no lugar do ‘a’ aparecer ‘ao’. . a crase é facultativa. Ainda assim. Assim. pois o uso do artigo nesses casos também é facultativo. Tanto se pode dizer Maria é uma boa pessoa quanto A Maria é uma boa pessoa. Nessas frases. ‘a prazo’. ‘às duas da manhã’). ou seja. como há uma locução adverbial com substantivo feminino.II. a preposição ‘a’ está presente não por exigência dos verbos. Diga a/ à sua mãe que estou aqui. como ‘prazo’ é palavra masculina. E. Eles chegaram às duas da manhã. apesar de ‘Luís’ ser masculino. há crase. III. Leve este papel ao diretor. caso contrário. Aqui. formam crase. se você tiver dúvida. Compre a prazo.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful