Recursos Técnicos de interatividade
– Resenha 3 (aula 13/07/09) –

Claudia Alexandra de Souza Pinto

A proposição de novos recursos tecnológicos a serem adotados pelos profissionais de TV, por exemplo, de aplicativos para a inserção da interatividade na TV é um grande campo de estudos. Partindo desta premissa, os autores aqui resenhados nos apresentam suas alternativas em termos de recursos técnicos que suportem a interatividade da TVDI. Hattori et al (2005) apresentam um artigo técnico sobre a concepção de um framework denominado AppTV para atender principalmente as necessidades do pessoal envolvido na produção de conteúdo digital para TV: como programadores e editores de televisão. O framework é considerado flexível pelos autores, pois possibilita sua utilização em diversos middlewares, desde que suportem plataforma Java TV. A escolha de Java deu-se em função de que os padrões de TVD atualmente existentes (DVB, ATSC e ISDB) adotaram suporte a aplicações desenvolvidas para Java. Dentre os desafios encontrados na criação do aplicativo, os autores destacam que não se trata apenas de uma adaptação do desenvolvimento de aplicações para computadores a um ambiente semelhante, pois existem diferenças significativas em termos de estrutura de funcionamento, recursos utilizados e forma de implementação. Após algumas explicações técnicas sobre a arquitetura do AppTV os autores apresentaram dois exemplos de utilização do aplicativo: para um informativo de esportes e para um quiz e informaram que o AppTV está sendo validado por testes com programadores e também prevê um incremento na camada base. Mitchel et al (2007) apresenta os resultados de uma pesquisa conduzida pelo Ergonomics and Safety Institute (ESRI) da Loughborough University, da Inglaterra, especificamente com usuários de terceira idade. Como objetivos a pesquisa teve: (i) identificar os requisitos dos usuários para os serviços de TVi1 baseados em web quanto às necessidades específicas dos usuários de terceira idade; (ii) identificar as preocupações e barreiras percebidas dos usuários de terceira idade para adoção bem sucedida dos serviços de TVi baseados em web; (iii) formular recomendações para implantação bem sucedida dos serviços de TVi baseados em web nos lares dos usuários de terceira idade. A coleta de dados se deu por meio de pesquisa qualitativa que utilizou métodos de discussões de grupo – focus groups, testes com os usuários e entrevistas. Primeiramente foram realizadas as discussões de grupo, de forma a introduzir e demonstrar os serviços, obter algumas impressões iniciais sobre o serviço, investigar as preocupações e barreiras que possivelmente seriam enfrentadas, as facilidades e interesses do grupo sobre os serviços e explorar as possibilidades dos usuários de terceira idade na utilização de plataforma de entrega de serviços via TVi baseados em web. Os testes realizados com os usuários, que foram realizados em quatro fases, eram observados diretamente pelo pesquisador para coletar os dados, também com objetivos específicos. Os usuários deveriam completar um conjunto de tarefas pré-determinadas, com um cenário de uso comum. Os resultados mostraram que não                                                        
 Televisão Interativa. 

1

 

o artigo de Mitchel et al (2007) tem um caráter extremamente científico e deve ser recomendado como leitura obrigatória para os pesquisadores de desenvolvimento de aplicativos e de serviços. 2009. sendo o tênis o foco da pesquisa. Utilizando o framework AppTV no desenvolvimento de aplicações para TV Digital Interativa. Yo-Ping et al. mas a estratégia poderá ser adotada para outros esportes também. Huang. Considero uma leitura elementar para os engenheiros de software e principalmente aos engenheiros e gestores de conteúdos em TV.  houve diferença estatística significativa em relação ao desempenho dos usuários de PC e nãousuários de PC. et al. pois evidencia que cada grupo de usuário possui características diferenciadas em relação ao uso da interatividade na TVD. Webbased interative tv services for older user. no qual detalham o estudo com a proposta de utilizar estratégias de inteligência computacional e de informação tanto no domínio de áudio e vídeo para detecção automática de lances de uma partida de tênis que mereçam destaque nas gravações por meio de dispositivos pessoais reprodução de vídeo. Este software irá facilitar o trabalho de edição tornando-o “automatizado” e irá modificar mais um processo de produção audiovisual. Chiou e Sandnes (2009) apresentam um texto extremamente técnico.com/locate/eswa Expert Systems with Applications 36. 2007. Lile Palma et al.   . gestão e difusão de conteúdo móvel. HUANG. O recurso apresentado trata de recuperação de informação. http://www. assim como a edição de vídeo não linear foi uma revolução quando o vídeo-teipe foi digitalizado. MITCHEL. UNIFACS. bem como para o pessoal de produção de conteúdo digital para TV (programadores e editores de televisão). O estudo tem base na demanda crescente por um sistema sofisticado de conteúdos desportivos com base em sistemas de vídeo indexação. Em suma. e pode ainda ser utilizado na edição. V.elsevier. e a inclusão passa obrigatoriamente pela acessibilidade vivenciada pelo usuário. BIBLIOGRAFIA: HATTORI. An intelligent strategy for the automatic detection of highlights in tennis video recordings.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful