You are on page 1of 6

3 – Conceitos gerais 3.

1 Arquitetura de computador Os componentes básicos de um computador são CPU, memória e dispositivos de Entrada e Saída (Input/Output – I/O). O processador (CPU) é a unidade principal do computador, ele controla o fluxo dos programas, executa operações lógicas e aritméticas, acessa a memória e faz solicitações aos periféricos. A arquitetura do computador é dada pela tecnologia do seu processador. Atualmente, as principais arquiteturas são RISC (Reduced Instruction Set Computer), CISC (Complex Instruction Set Computer), EPIC (Explicitly Parallel Instruction Computing) e X8664 (X86 extended). O ENIAC (Eletronic Numerical Integrator and Calculator) construído em 1946, serviu de inspiração para todas as arquiteturas de computador atuais. Estas são chamadas de Máquinas de Von Neumann ou Arquitetura de Von Neumann em homenagem a John Von Neumann pelo seu pioneirismo no computador digital. Porém, o ENIAC era imenso, pesava 27 toneladas e ocupava completamente uma sala grande. E ao invés dos atuais chips compactos com milhões de transistores microscópicos, o ENIAC usou cerca de 18000 tubos de vácuo e relés elétricos para construir sua CPU e circuitos de entrada/saída (input/output). Foi somente em 1971, na Intel Corporation, que Ted Hoff conseguiu construir um processador que tinha todas as unidades reunidas em um só chip, o 4004, que foi o primeiro microprocessador. A diferença básica entre o processador tradicional e o microprocessador é o fato deste último poder ser produzido em larga escala na linha de montagem, com isso diminuindo drasticamente o custo de produção. Atualmente o microprocessador está tão difundido que chega a ser tratado também por processador. Todo processador trabalha em linguagem binária, pois é assim que funcionam os circuitos digitais da máquina e, dada uma arquitetura de computador, define a linguagem de máquina. Atualmente, a programação normalmente é feita em linguagem de alto nível, daí a necessidade de traduzir essas intruções para a linguagem de máquina para poder rodar os programas. E normalmente é o compilador que faz essa tradução. O problema é que até o início dos anos 1970 não havia ainda

Para facilitar a programação. um produto RISC só chegou ao mercado em 1985. Jairo – professor@jairo. Além disso. o microcódigo deixa o processador mais lento. Como era preciso identificar os outros computadores não RISC. que não necessitasse de microcódigo.br – http://www. as quais eram representações de funções de alto nível de linguagem de programação. Microcódigo ou microprograma consiste de uma série de microinstruções que controlam a CPU num nível muito fundamental. o microcódigo provê um conjunto de instruções muito grande que. John Cocke teve essa idéia por acreditar que a utilização de subrotinas ou microcódigos no processador fossem contraproducentes. foi cunhado o termo CISC. as máquinas RISC só se tornaram viáveis depois de avanços de software que .pro. de certa maneira.br/ 13 / 50 Sistemas Operacionais compiladores. Por outro lado. a complexidade agora está no compilador.pro. porém nesse caso o tempo de acesso à memória é crítico e por isso o uso de memória cache tornase obrigatório. Estava criada a filosofia do computador com conjunto reduzido de instruções (RISC). mais frio. No RISC. o termo RISC acabou por se generalizar e denominar toda máquina que obedece a um conjunto específico de princípios de arquitetura. então houve a necessidade de incluir microcódigo no processador. os arquitetos de computador criaram muitas instruções complexas (microcódigo). "eleva" o nível da linguagem de máquina. com o processador Sparc. mais barato. Com o tempo. na IBM. Pela inexistência de microcódigo no processador. um processador menor. Em 1974. deixando então o trabalho pesado para os programas e Sistemas Operacionais – fevereiro/2007 – Prof. Do ponto de vista da linguagem de programação. Por isso. existe maior dependência do compilador na otimização de desempenho da aplicação. Porém. pelas mãos da Sun Microsystems. John Cocke teve a idéia de construir um processador mais simples.jairo.compiladores capazes de fazer eficientemente essa tradução. as instruções mais freqüentes são expressas em termos de operações simples possibilitando selecionar e executar uma instrução a cada ciclo de clock (os processadores CISC levam vários ciclos de clock para selecionar uma única instrução). que deu origem ao conceito CISC.

Ao contrário do Itanium. outro aspecto importante a ser notado é que. Posteriormente foi rebatizado para Itanium. Discutese hoje qual o destino das arquiteturas de computador tradicionais. na sua linha Xeon e P4 EM64T (Extended Memory Technology). etc. O Itanium é um processador de 64 bits voltado para funções de servidores corporativos (médio e grande porte) que tem por objetivo competir num espaço tradicionalmente ocupado por servidores RISC. Os processadores citados acima são todos atualmente de 64 bits. a linha X86 é de 32 bits. Atualmente.) até os atuais Pentiums e Xeons.resultaram no aparecimento de compiladores otimizados. A arquitetura EPIC teve origem no projeto IA64 cujo nome original era Merced. O IA64 vem confirmar a tendência de convergência das arquiteturas RISC e CISC. MIPS (Silicon Graphics). A arquitetura X8664 (X86 extended) foi desenvolvida inicialmente pela AMD e deu origem aos processadores Athlon e Opteron. Sparc (Sun Microsystems) e Alpha (Digital Equipment Corporation. embora alguns processadores já tenham extensão de 64 bits para permitir alocar memória além de 4 G RAM. cada qual com seu chip RISC. E a DEC (hoje exDEC pois foi comprada pela Compaq que posteriomente foi adquirida pela HP) já tinha processador Alpha de 64 bits desde meados dos anos 1990. Atualmente a própria Intel. e foi criado pelas empresas Intel e HP (Hewlett Packard) em1994. tem a vantagem de permitir compatibilidade de aplicações 32 bits numa CPU de 64 bits. No caso da Intel a linha CISC vai desde os processadores tradicionais (386. A única vantagem da extensão de 64 bits é a capacidade de alocar mais de 4 GB de memória RAM. Como exemplos de processadores RISC temos o PowerPC (IBM). PARISC (HP). Sobre sistemas operacionais. adiciona extensões de 64 bits que torna esses processadores também compatíveis com o X8664. Como exemplos de CISC temos os processadores X86 da Intel e compatíveis da AMD. e que já é uma necessidade no segmento de médios e grandes sistemas servidores. DEC). de um modo .486.

Portanto. Jairo – professor@jairo. isso como estratégia para baratear o preço desse computador pela livre competição entre fornecedores de componentes. e foi lançado em 1981 com um processador Intel 8088 (arquitetura CISC). todos com compiladores C. a IBM publicou as especificações de sua ROM BIOS (Basic Input/Output System ou Basic Integrated Operating System) na expectativa de atrair fabricantes a produzir IBMPCs compatíveis (IBMPC compatibles) e cobrar royalties das licenças dessa BIOS. e assim manter na própria mão o domínio dessa máquina e à frente da competição. alguns fabricantes. Unix (de vários fabricantes) e Linux. Devido a isso. a partir de engenharia reversa nessa . entre outros. Nesse lançamento.geral. temos a segmentação da arquitetura de computadores em dois grandes mundos: do lado CISC Sistemas Operacionais – fevereiro/2007 – Prof.jairo. do lado RISC temos uma diversidade muito grande de processadores e fabricantes Unix. A IBM desenvolveu o IBMPC e decidiu tornálo uma arquitetura aberta. 3.2 – IBMPC O IBMPC é o Computador Pessoal da IBM.br – http://www. vemos uma disputa pelo predomínio entre Windows Server 2003. a intenção da IBM era entrar também no mercado de computadores pessoais. o IBMPC foi construído a partir de uma grande variedade de partes fornecidas por diferentes fabricantes. A exceção a essa regra está principalmente nos sistemas operacionais Linux e FreeBSD.pro. por ser uma arquitetura recente. E no caso do EPIC.br/ 14 / 50 Sistemas Operacionais temos a dobradinha Windows/Intel. Afinal. o IBMPC não foi o primeiro computador pessoal a fazer sucesso. Mas para infelicidade da IBM.pro. tais como o Intel 8080/85 e o Zilog Z80. que nessa época era dominado pelo Apple II e também por um conjunto de máquinas que rodavam o sistema operacional CP/M (Control Program/Monitor ou Control Program for Microcomputers). que têm o código fonte aberto e por isso são efetivamente multiplataforma por serem facilmente portáveis.

agora livres de royalties ou simplesmente clones.br – http://www. muitas das inovações do PS/2 posteriormente se tornaram padrão no mercado aberto do IBMPC. E esse mercado é tão vasto que oferece oportunidade até aos populares "xingling". Entre as Sistemas Operacionais – fevereiro/2007 – Prof. Porém. que já a partir de 1987 passaram a dominar o mercado.pro. a partir de 1987 perdeu o significado termos como IBMPC compatible ou clone. Jairo – professor@jairo. portas PS/2 para teclado e mouse e o padrão de vídeo VGA.5" com 1440 KB. Numa tentativa de retomar esse mercado. que era uma arquitetura proprietária avançada em relação ao IBMPC. Então.jairo. Dell. na intenção de se tornar o sistema "nativo" dessa máquina.000 unidades por mês! E isso tendo que enfrentar a concorrência desleal dos clones. vendiam mais IBMPCs do que a própria IBM.BIOS. o mercado escapou das mãos da IBM. . pois o mercado passou a ser orientado pela livre competição de diferentes fabricantes de componentes de um lado e as grifes (Compaq. IBM. O sistema operacional OS/2 foi introduzido junto com o PS/2. etc) do outro. o PS/2 não foi sucesso de vendas devido ao alto custo dessa arquitetura fechada. No entanto. os projetistas da IBM documentaram a viabilidade do desenvolvimento dessa máquina prevendo a venda de 240. Nesse caso. passaram a produzir as suas próprias versões de IBMPCs compatíveis. com apenas 16 cores e resolução 640x350 pixels. Enhanced Graphics Adapter.000 unidades em 5 anos. Anteriormente o padrão de vídeo era EGA. Antes do final desse prazo.pro.br/ 15 / 50 Figura 1 – O IBMPC em 1981 Sistemas Operacionais novidades do PS/2 estavam o disquete de 3. O PS/2 foi desenvolvido para manter a compatibilidade de software com PC/AX/XT. que são máquinas montadas a partir de componentes sem muito controle de qualidade para baixar mais ainda o preço final. E para se ter uma idéia da importância do lançamento do IBMPC. Desse modo. e isso num hardware levemente diferente. HP. já vendiam 240. a grife pode ser melhor entendida como uma grande montadora de IBMPCs. em abril de 1987 a IBM lançou o Personal System/2 ou PS/2. ou seja.

Windows. Por exemplo. e nesse caso não pode de maneira alguma ser tratado pejorativamente por "computador pessoal". essa máquina já é oferecida em configurações que atendem ao segmento servidor de pequeno e até médio porte. Linux. 4 G de memória RAM e 5 discos SCSI. . um típico servidor CISC pode ter 4 CPUs Intel Xeon. Outra prova da popularidade e predomínio do IBMPC é a diversidade de sistemas operacionais que foram criados ou posteriormente portados para essa arquitetura. FreeBSD e Solaris.E o mais surpreendente de tudo é ver a realidade do IBMPC hoje: após conquistar mais de 90% do mercado de computador pessoal. Como principais exemplos temos DOS.