You are on page 1of 5

Saúde Bucal Kahio César Kuntz Nazário MED UFSC 10.

1 Por que tratar sobre saúde bucal em pediatria? Por que é um período de risco, em que não se faz a higienização correta da boca. O recomendado pela sociedade brasileira de Pediatria são 12 consultas, sendo ria 8 consultas no mínimo. Ou seja: irá muito mais para o pediatra do que para o dentista e esse também precisa ter uma ideia geral sobre a cavidade oral. → A primeira consulta odontológica deve ser feita aos 6 meses de vida ou quando nascer o primeiro dente, porém sempre deve ser feita antes de 1 ano. → O cuidado com a saúde bucal não se iniciará nessa consulta. Deve ser começado já na consulta pré-natal, quando a mãe recebe orientações para utilizar posteriormente. Boca é um meio de conhecimento do mundo, precisa de dentição para conhecer o mundo e para se comunicar de uma forma correta. Qual a importância dos dentes? – Mastigação – Fonação – Proteção – Estética Papel do Pediatra Educar: quando se deve ir para o dentista, como fazer higienização oral, promover saúde bucal, prevenir Cárie e outros problemas (como placas bacterianas e problemas de má oclusão dentária (fechamento)) → Idealmente deve-se fazer a inspeção da boca, dentes e gengivas a cada consulta pediátrica. – Dente é um órgão vivo e a criança tem o diferencial do adulto de possuir duas dentições: (decídua – 20 dentes) e começa a erupção entre 6 e 8 meses e termina entre 24 e 30 meses. Resumo: a erupção dos dentes começa entre os 6 e 8 meses. Seu término será pelo 2 ano ou quando tiver 2,5 anos. → Deve-se investigar a não erupção em crianças depois de um ano. Se não ter erupção, tem que levar para ver se é um atraso mesmo ou se é uma agenesia dentária. – Já a dentição permanente possui 32 dentes. Quando e onde começam a nascer esses dentes? Não é na frente!

Só com a fluoretação se percebeu que já caia em 50% da taxa de cárie. . → Com 18 meses já pode começar com escova dental macia. → 6 a 18 meses – gaze ou fralda umidecida (continuar) ou com dedeira. primeiramente bem atrás da dentição decídua. usar especialmente se os dentes forem muito juntos. – Uso de Flúor Exaguatório de fluoreto de sódio SOMENTE quando não tiver a fluoretação da água – Nunca usará na fase de lactente e pré-escolar (pode engolir). → A dentição de leite pode sim influenciar a dentição adulta! Se tem trauma na de leite pode comprometer a dengição permanente.→ Inicia aos 6 anos. porém isso não é 100% certo Quando que se começa a higiene bucal? → Já nos primeiros dias deve-se iniciá-la! Deve ser feita com uma gaze umidecida com água potável (pode ser feita durante o banho da criança). → semanalmente: 0. Há algum sintoma quando ocorre o nascimento do dente? – Pode acontecer de ter febre. – No uso de aparelho → uso deve ser diário (dificuldade de escovação é natural) IMPORTANTE!! Hoje não está indicado o uso de medicamentos à base de fluor na gestação e durante a infância. Em 53 começou no Brasil. Pode ser o fio dental comum mesmo ou um especial (uma garinha que tem um fio dental no meio) → Se tiver dente tem que escovar com mais cuidado → Fluoretação da água Primeiras cidades foram na década de 50 no Canadá. nos molares. perdidos ou obturados) médio de uma cidade > 3 aos 12 anos. – Há correntes que dizem que por o leite ter atividade bactericida. O marcador é 12 anos para saber a saúde bucal. pode deixar sem higienizar. – No escolar a criança consegue fazer o bochecho e expelir a água de novo.2% e diariamente: 0.05% Quando é indicado. é de difícil escovação e é preciso tomar cuidado. criança ficar extremamente irritada. e fio dental. Como fazer uso do fio dental? A dentição da criança já é mais separada que do adulto. além de municípios que não tem água fluoretada? – CPOD (dentes cariados. Quanto maior é pior. → Deve-se tomar cuidado pois: tem cúspides.

pode evidenciar o biofilme para educar. porém dá para alternar fazendo uma boa escovação à noite. IMPORTANTE! Cárie é doença infecto-contagiosa e sua determinação é multifatorial. Pai tem flora e passará par ao filho! Depende: – Características do hospedeiro – Flora bacteriana. → Somente após os 8 anos é que terá capacidade de escovar os dentes sozinho Quais os problemas mais comuns na criança? 1. Dá pra reverter. Estreptococcus mutans é a principal bactéria associada a cárie. Por isso não se deve compartilhar talheres. soprar comida quente. → Se a cárie chegar ao ponto de atingir a dentina. beijar o "filhinho". → Também difunde-se e se deposita na placa . Mantém cálcio na superfície do dente. sem fazer restauração. o adulto escova o dente. → Porém Quando começa a a ter cavidade o dentista precisa atuar. Placa bacteriana – cálculo dentário 2. Cárie dentária 4.Gengivite 3.– Dentifrícios com flúor (pasta de dentes comuns) 1000 a 1500ppm com flúor. Traumatismos 5. Pode também ser escovação dental supervisionada indireta (importante fazer essa também. Além disso. – Dieta rica em carboidratos fermentáveis . Fazem remoção do biofilme e exposição constante ao flúor O que é o biofilme? Biofilme é o pré-tartaro (não mineralizado) Remoção pela escovação e também pelo flúor → Além disso. por exemplo) Objetivo → reduzir o risco de fluorose. doerá. limpar chupeta na boca. → Deve ser método de escovação dental supervisionada direta. 70% das crianças de 12 anos e 90% dos adolescentes tem ao menos 1 dente permanente comprometido → tem uma fase inicial: comprometimento do esmalte dentário. se manifesta posteriormente a ter engolido muita pasta) Cárie – Principal responsável pela destruição dental. ajudando a não evoluir para cárie – Reduz a prevalência de cárie em amis de 20% – Dentifrícios com baixo teor de flúor → Usar com aproximadamente 3/4 anos. Fluorose (no caso. até 5/6 anos (quando a criança tiver coordenação para cuspir e não engolir. auxiliando na remileralização do dente.

Streptococcus mutans → mineraliza= tártaro. 27% das criaças entre 18 a 36 meses tem cárie Há fatores de risco → Baixo nível sócio econômico → Não fluoretação da água → Higiene inadequada → Dieta rica em açúcares → Alimentos que colam nos dentes (e difíceis de se retirar). → Avulsão de dente de leite não reimplanta Dente permanente – tenta reimplante e encaminha Se não for possível.→ Produção de ácido e muda pH e posteriormente há remineralização. – Placa bacteriana ou biofilme: acúmulo de bactéria da flora bucal e açúcares. como bolachas – Sacarose é bastante cariogênica! → Fruta também pode dar cárie. recomendar um dentista e para não ter medo de escovar porque sangra. transporta fragmento no copo com soro/leite e encaminha Fluorese . mas com alteração da coloração – necrose – pode afetar o dente permanente. Gengivite (Inflamação da gengiva) – Decorrente do acúmulo de placa bacteriana – Mãe refere que sangrou → importante reforçar importância de fazer escovação. – Traumatismo dental: → Dente de leite com pequena mobilidade e sem modificar posição → alimentação pastosa e indicação de ir ao dentista dentro de até 2 dias → Mobilidade e risco de queda tem que ir ao dentista imediatamente e urgentemente. Alimentação → Não usar açúcar no primeiro ano de vda → Evitar consumo frequente de açúcar → Não colocar açúcar em sucos e frutas. mas potencial cariogênico é menor e não cola nos dentes. Se isso ocorre com frequência não tem tempo para fazer remineralização e tem cárie. → Trauma sem dor. Aleitamento materno – Correto desenvolvimento da mandíbula e maxilar (sucção e estimulação da formação da mandíbula) – Favorece respiração nasal – Adequado tonus musculatura orofacial – Menor probabilidade de desenvolver cáries.

Por isso deve-se utilizar o copo. Encaminha para saber se é normal para a criança ou se é extranumerário. Má oclusão dentária Posicionamento incorreto da arcada – pode ser familiar ou ambiental – Respirador bucal e que dorme com boca aberta. → Considerando níveis de fluoreto na água. não indicar uso de pasta de dente para crianças com menos de 2 anos. Cárie de Mamadeira – Lesões nos incisivos superiores – Uso da mamadeira noturna → fazer higienização – Medicamentos com sacarose → fazer higienização Contribui: À noite a produção de saliva é menor. geralmente no palato – bolinhas brancas) → não faz nada. Pode ser evitada evitando-se dar a mamadeira noturna e sempre fazendo a higienização.Uso crônico de Flúor pode levar a intoxicação crônica no desenvolvimento dental Numa fase inicial só manifesta manchas brancas. Prevenção Aleitamento materno Alimentação complementar Higienização correta Identificaçõa do respirador bucal Prevenção de cáries e traumas . mas acompanha para garantir que não vire abcesso. Alteração RN Dente natal → não faz nada. Vai ter mal-formação e com isso terá má oclusão! – Criança que chupa o dedo (dente para frente) – Criança com chupeta/mamadeira com bico inadequado/tempo inadequado: pode fazer má oclusão. começa a ter manchas escuras e até erosão. Com o tempo. não a mamadeira. Cistos de inclusão (pérolas de Ebstein. só escova. Dente neonatal → criança nasce sem dente porém nasce fora do período normal da criança (antes do esperado).