DESOBSESSÃO

Desobsessão é o nome que se dá ao tratamento de pessoas que estejam sofrendo de prejudicial interferência espiritual, encarnados ou desencarnados, chamada comumente de obsessão.

A cura da obsessão baseia-se na conscientização do enfermo e do espírito agressor, pois o paciente é o agente da própria cura.

Importante ressaltar, que não existem demônios, ou seja, espíritos dedicados eternamente ao mal, e sim, espíritos simples e ignorantes que se encontram em grau diferente de evolução.

A desobsessão tem suas raízes históricas nos trabalhos de exorcismo, onde o procedimento religioso consistia na pura "expulsão" de demônios. Já na desobsessão o afastamento puro e simples do obsessor não existe, pois requer a conscientização, tanto do encarnado como do desencarnado. O tratamento é realizado com as duas partes envolvidas no processo: o obsidiado e o obsessor.

Jesus sempre alertou a todos que não tornassem a pecar. Ele sempre dizia isso, quando afastava espíritos que perturbavam as pessoas, as alertando com relação a própria vigilância, ou seja Orai e Vigiai. Com base nesse ensinamento, parte importante do tratamento de desobsessão consiste na reforma íntima do obsediado e daqueles que lhe são próximos, sendo todos orientados a rever seus conceitos de vida, seus hábitos e valores morais.

Para isso é fundamental o esclarecimento através do estudo e a constante renovação interior, por intermédio do controle do pensamento e das ações. O melhor é evitá-la, e o caminho é o auto-conhecimento.

Através do exercício constante da análise de si mesmo, o ser humano passa a se conhecer, colocando parâmetros entre o que pode e o que não pode realizar. Com isso passa a perceber as induções mentais que não se coadunam com seu modo natural de ser. Quando se conh ece, se vigia, não aceitando idéias diferentes das suas. Vivendo de acordo com o ensino de Jesus Orai e Vigiai.

Além disso. finalmente no terceiro grau. para maiores esclarecimentos. em suas pesquisas. A obsessão se caracteriza pela ação de entidades espirituais inferiores sobre o psiquismo humano. os Espíritos de Luz. ambições desmedidas. O Centro é importante para o tratamento da obsessão. vaidade exagerada. A sabedoria do espírito é saber discernir entre o que traz felicidade momentânea ou a felicidade eterna. afeta a própria consciência da vítima. O seu ambiente é impregnado de fluidos salutares que influi positivamente na reforma moral tanto do desencarnado como do encarnado. Essas disposições da criatura atraem espíritos afins que a envolvem e são aceitos por ela como companheiros invisíveis. até hoje vigentes no Judaísmo e no Catolicismo. subjugação e fascinação. esclarecendo de sua real situação e -os orientando-os a mudarem suas atitudes.Paulo de Tarso diz: "Tudo me é possível. A opção da escolha é sua. mas nem tudo me é permitido". tendências viciosas. destinam-se a afastar o demônio de maneira agressiva e violenta. As causas da obsessão decorrem de vários fatores. O Passe. levando o obsedado a atitudes e gestos estranhos e tiques nervosos e. A Doutrinação . Geralmente o maior culpado é a vítima. no segundo grau amplia-se aos centros da afetividade e da vontade. buscando um caminho mais saudável. sentimentos de vingança. não podendo a ninguém imputar culpa posterior. o autor comenta que o sofrimento é conseqüência de nossa incompreensão da finalidade da vida. No primeiro grau a infestação espiritual atinge a mente causando perturbações mentais. apego ao dinheiro e assim por diante. encaminham os necessitados para os Hospitais e Escolas do Astral. futilidade. . Kardec distinguiu. Nos alerta através dessas palavras que tudo podemos fazer com o nosso livre arbítrio. ódio. dos quais os mais freqüentes são os problemas reencarnatórios. mas nem tudo que fazemos se reverterá em nosso proveito espiritual. de Herculano Pires. No livro: Obsessão. É um livro que vale a pena ser lido. aversão a certas pessoas. egoísmo excessivo. desencadeando processos alucinatórios. Relembrando. três graus do processo obsessivo: obsessão simples. As práticas do exorcismo. Os espíritos obsessores não são os únicos culpados da obsessão. que ali se encontram presentes. afetando os sentimentos e o sistema psicomotor. Na Antigüidade a obsessão era tratada com violência.

mas levam ao mesmo lugar à Jesus. Portanto. ao amor. sempre buscando auxiliar o nosso próximo. de alento e de mudança de hábitos para uma renovação interior. ao final do tratamento. mas sim como um irmão que n ecessita de auxílio. e o espírito tem mais liberdade para falar. porém trabalha-se com energias mais densas. Os caminhos são diferentes. . É o que se chama de doutrinação. ou seja. Emprega-se apenas a prece e a conversação persuasiva. é muito importante que o obsessor não seja tratado como um inimigo. à caridade. vacinados contra novas ocorrências obsessivas. os obsessores evoluem e em gratidão ao auxílo que i tiveram (graças a atitude do obsidiado de procurar ajuda para ambos) tornam grandes -se amigos. Não se usa nenhum ingrediente especial. Esclarecido o obsedado. com mensagens de fortalecimento. esclarecimento de ambos à luz da Doutrina Espírita. atinge-se o obsessor. Na Umbanda. o processo é semelhante. por assim dizer.No Espiritismo o método empregado é o da persuasão progressiva do obsessor e do obsedado. também há doutrinação do obsessor e orientação de reforma íntima para o obsedado. que ficam. ou até mesmo grandes protetores do ex-obsediado. Em muitos casos.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful