Rachel Nigro

Charles Taylor – As Fontes Morais do Self Moderno
.
PUC-Rio - Certificação Digital Nº 0115683/CA

Dissertação de Mestrado Dissertação apresentada como requisito parcial para obtenção do grau de Mestre pelo Programa de Pósgraduação em Filosofia do Departamento de Filosofia da PUC-Rio. Orientador: Prof. Paulo Cesar Duque-Estrada

Rio de Janeiro Março de 2003.

Aprovada pela Comissão Examinadora abaixo assinada. / /2003 . Jürgen Heye Coordenador Setorial de Pós-Graduação e Pesquisa do Centro de Teologia e Ciências Humanas – PUC-Rio Rio de Janeiro.Rachel Nigro Charles Taylor – As Fontes Morais do Self Moderno PUC-Rio . Paulo Cesar Duque-Estrada Orientador Departamento de Filosofia– PUC-Rio Prof.Certificação Digital Nº 0115683/CA Dissertação apresentada como requisito parcial para obtenção do grau de Mestre pelo Programa de PósGraduação em Filosofia do Departamento de Filosofia da PUC-Rio. Prof. Luis Bernardo Araújo Departamento de Filosofia da Uerj Profª Vera Cristina de Andrade Bueno Departamento de Filosofia– PUC-Rio Prof.

8. 115 f. 4.moralidade.Teorias da modernidade. É proibida a reprodução total ou parcial sem autorização da universidade. Departamento de filosofia. Rachel. Ficha Catalográfica PUC-Rio . Departamento de Filosofia III. Atualmente. I. Rachel Nigro Graduou-se em Educação Física e em Direito na Universidade Federal de Mato Grosso. reconhecimento na obra “Fontes do Self” de Charles Taylor / Rachel Nigro. II. é doutoranda em Filosofia PUC-RJ. Filosofia-Teses.Todos os direitos reservados. 9. 7. Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro. interioridade. 6. linguagem. 1. Duque-Estrada. 2003. Inclui referências bibliográficas 1.formação do sujeito moderno. ética da autenticidade. 5.Teoria do Estado/ Direito Constitucional na Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro. Dissertação (mestrado) Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro. orientador: Prof. individuação e socialização. Paulo Cesar Duque-Estrada – Rio de Janeiro: PUC. 3. autointerpretação. Identidade e Moralidade: modernidade. Departamento de Filosofia. 2. Paulo Cesar. Dr. a autora e do orientador. Título . teorias da linguagem.Certificação Digital Nº 0115683/CA Nigro. autenticidade. Obteve o título de Mestre em Ciências Jurídicas .

PUC-Rio .Certificação Digital Nº 0115683/CA Para minha família. Helena. Isabela. Francesca e Sophie . Orlando.

especialmente o professor Leandro Konder que me proporcionou uma introdução engajada na filosofia. Dr. A Antonio Cavalcanti Maia. A todos os professores que contribuíram para minha formação filosófica. Ao meu orientador.AGRADECIMENTOS Ao departamento de filosofia da PUC-RJ. pelo estímulo e confiança transmitida ao longo de meu percurso filosófico e que continua a ser um grande incentivador.Certificação Digital Nº 0115683/CA Cesar Duque-Estrada. pelo incentivo energizante. Paulo PUC-Rio . pelo acolhimento sem reservas a esta “estrangeira”. enfim. . pelo apoio constante. o Prof. pela amizade.

sobremodo desarticuladas. Rachel. Taylor busca também mostrar que o legado da modernidade é muito mais rico e complexo do que admitem diversos de seus detratores. Moralidade e Linguagem. tão familiares ao ocidente moderno.individuação. . 115p.reconhecimento. Duque-Estrada. Rio de Janeiro. Dissertação de Mestrado – Departamento de Filosofia.Linguagem. e através de uma análise descritiva e explicativa do PUC-Rio . liberdade. Charles Taylor – As Fontes Morais do Self Moderno. Em Fontes do Self. Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro. Tendo como referência central sua obra As Fontes do Self – A Construção da Identidade Moderna. individualidade e de ligação com a natureza.socialização.autenticidade. 2003. O objetivo central desta dissertação é apresentar a questão da formação da identidade moderna tal como articulada pelo filósofo canadense Charles Taylor.Certificação Digital Nº 0115683/CA pensamento de Charles Taylor. através da elaboração de um quadro esquemático que revele o conjunto de compreensões. Taylor procura rediscutir a modernidade. No processo de recontar e reinterpretar a modernidade através do desenvolvimento da noção de self.RESUMO Nigro. Palavras-chaves Moralidade. Paulo. desenvolvo três questões conectadas: Identidade.Modernidade.Identidade.interio ridade. do que é ser um agente humano: os sentidos de interioridade.

ABSTRACT Nigro. In this process of reinterpreting modernity through the concept of self. Rio de Janeiro. Charles Taylor – The Moral Sources of Modern Self.Modernity.autenticity. In Sources of the Self. Taylor wants to rediscuss modernity by exploring various PUC-Rio . Duque-Estrada.recognition . Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro. 115p.Inwardness. the notion of inwardness that begins with Saint Agostin and the notion of nature as a moral source.language. Rachel. Morality and Language. My goal is to present the question of modern identity as articulated by Charles Taylor. I developed three related questions: Identity. 2003. Using Sources of the Self – The Making of Modern Identity.Identity.Certificação Digital Nº 0115683/CA facets of what he calls the “modern identity”. Keywords Morality. as reference and through a description analisys. Dissertação de Mestrado – Departamento de Filosofia. Paulo. as the inescapable relations between identity and the good. Taylor also seeks to show us that the legacy of modernity is richer than is admitted.

Introdução 2 Identidade e Moralidade 2.4 Afirmação da vida cotidiana 3. Bibliografia . Configurações da Modernidade 3.2 Ideal moderno de desprendimento 3.3 Dimensão Ontológica do Self 2.1 Auto-interpretação 2.3.1 Noção de benevolência 4.2 Herder e o Expressivismo 3.SUMÁRIO 1.3.2.4.2.1 A influência de Rousseau: 3.3 Autenticidade e Expressividade 3.3.2 Configurações morais 2.3.2.1 A Herança de Santo Agostinho 3.3.3 Dialogicidade e Linguagem 3.2 Propósito / Intencionalidade PUC-Rio .2.3.1 Aspectos Distintivos do Self Moderno 3.2 Narrativa e Articulação 2. Conclusão 5.2 Interioridade: 3.1 Background: 2.Certificação Digital Nº 0115683/CA 10 20 25 32 34 37 41 42 45 46 55 60 64 65 69 75 77 80 85 88 91 97 100 112 2.2.3 Protestantismo e o individualismo do envolvimento 3.3 Hegel e a intersubjetividade 3.1 Noção de Avaliação Forte 2.

Certificação Digital Nº 0115683/CA “A complete life may be the one ending in so full identification with the non-self that there is no self to die” Bernard Berenson .PUC-Rio .

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful