MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLÓGICA DE SANTA CATARINA DEPARTAMENTO ACADÊMICO

DE SAÚDE E SERVIÇOS COORDENAÇÃO DE EDUCAÇÃO A DISTÃNCIA

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO PÚBLICA - CSTGP

GUIA DO ALUNO Turma T4

Florianópolis, 2010

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Santa Catarina Universidade Aberta do Brasil
IFSC/ Reitoria Rua Quatorze de Julho, 150, Coqueiros CEP 88075 | Florianópolis | SC http://ead.ifsc.edu.br

Reitora Consuelo Aparecida Sielski Santos Pró-Reitoria de Ensino Nilva Schroeder Pró-Reitoria de Administração Rosangela Mauzer Casarotto Pró-Reitoria de Relações Externas Marcelo Carlos da Silva Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação Maria Clara K. Schneider Pró-Reitoria de Desenvolvimento Institucional Jesué Graciliano da Silva Coordenação de Educação a Distância Marco Antonio Neiva Koslosky Coordenação Universidade Aberta do Brasil Jorge Luiz Silva Hermenegildo Julio César da Costa Ribas Coordenação Educação e Tecnologia Plínio Cornélio Filho Desenvolvimento Materiais Educacionais Sandra Guimarães Secretaria e apoio Administrativo Pedro Baldoino Fabiana Dal Pont Organização de Conteúdo Flávia Maria de Oliveira Jorge Luiz Silva Hermenegildo Plínio Cornélio Filho Revisão e Adaptação de Conteúdo Plínio Cornélio Filho Comissão Editorial Julio César da Costa Ribas Jorge Luiz Silva Hermenegildo Produção e Design Instrucional Denise Aparecida Bunn Flávia Maria de Oliveira Projeto Gráfico Annye Cristiny Tessaro Gabriela Stadtlober Borges Glauco José Ribeiro Borges Revisão Ortográfica Alcides Vieira de Almeida Editoração Eletrônica Annye Cristiny Tessaro

Copyright 2007, Instituto Federal de Santa Catarina / Coordenação de Educação a Distância Nenhuma parte deste material poderá ser reproduzida, transmitida e gravada, por qualquer meio eletrônico, por fotocópia e outros, sem a prévia autorização, por escrito, da Coordenação Acadêmica do Curso de Graduação em Administração na modalidade a distância.

2

1. APRESENTAÇÃO

Caro estudante, bem-vindo ao Instituto Federal de Santa Catarina / IFSC, você agora é graduando do Curso Superior de Tecnologia em Gestão Pública, pelo Programa Universidade Aberta do Brasil - UAB. Você está iniciando o Curso Superior de Tecnologia em Gestão Pública na modalidade a distância. Essa modalidade tem características específicas as quais você precisa entender de modo a qualificar essa formação que ora se inicia. A educação a distância está amparada por legislações específicas sobre as quais este manual foi elaborado. Sabemos que uma leitura atenta a este documento, assim como a consulta a ele sempre que se fizer necessário garantirão a você entender melhor o processo e, dessa forma, lhe dar segurança das necessárias ações a serem executadas ao longo de seu desenvolvimento. Este manual foi elaborado de acordo com a seguinte estrutura: 1. 2. 3. 4. 5. APRESENTAÇÃO O IFSC A Educação a Distância no IFSC O Curso Superior Tecnológico Como tirar melhor proveito do curso

Esperamos que a leitura deste manual seja um guia para o esclarecimento de possíveis dúvidas que possam surgir ao longo do curso. Lembramos que nenhuma das temáticas apresentadas se esgota aqui, por isso a participação de todos nas diferentes atividades propostas, tanto presenciais como a distância, são essenciais para o seu êxito e do curso.

Boa leitura!

Coordenação do Curso UAB/IFSC

3

bem como programas especiais de formação pedagógica para as disciplinas de educação científica e tecnológica. quando da sua fundação. Quer saber mais sobre o IFSC? Acesse http://ead. estimulando o desenvolvimento de soluções tecnológicas. posteriormente Liceu Industrial. Escola Técnica. e estendendo seus benefícios à comunidade.ifsc. das quais a Unidade de Florianópolis.edu.  Ministrar ensino superior. reprofissionalização e outros de nível básico da educação profissional. ao aperfeiçoamento e à especialização de profissionais na área tecnológica.2. é uma instituição com 100 anos de tradição no ensino. O IF/SC tem por missão: “Gerar e difundir conhecimento tecnológico e formar indivíduos capacitados para o exercício da cidadania e da profissão.  Ministrar cursos de formação de professores e especialistas. O INSTITUTO FEDERAL DE SANTA CATARINA O Instituto Federal de Santa Catarina. Escola de Aprendizes e Artífices.  Ministrar ensino técnico destinado a proporcionar habilitação profissional para os diferentes setores da economia.  Realizar pesquisa aplicada. Instituto Federal de Santa Catarina. Além de atender a formação técnica de nível médio e pós-médio. o IFSC oferta cursos superiores de tecnologia e cursos de especialização. é a que está ofertando este curso de graduação a você. visando à atualização.br/ 4 . na capital do estado catarinense. Possui sete Unidades de Ensino.” E como objetivos:  Ministrar cursos de qualificação. o IFSC já foi. visando à formação de profissionais e especialistas na área tecnológica. Para atender às mudanças e avanços da sociedade.  Oferecer educação continuada.  Ministrar ensino médio. e reconhecido pela comunidade catarinense por sua especial contribuição no desenvolvimento tecnológico do Estado de Santa Catarina. Fique ligado. hoje. requalificação. Escola Industrial. CEFET e. por diferentes mecanismos. de forma criativa. IFSC.

com o projeto COOPERTUR realizado por professores em parceria com a EMBRATUR. tendo a internet como suporte. Este caminhão é levado para as localidades onde há concentração de alunos. ou entregues pelo correio. vídeos. além do caminhão que possui um laboratório móvel.3. aulas presenciais e CD. Utiliza apostilas que podem ser obtidas através da internet. com quatro módulos e de Instalações de Sistemas de Climatização tipo Splits. iniciado em 2001 e que utiliza apostilas e textos complementares. Assim o Curso Superior de Tecnologia em Gestão Pública. com todo material necessário para as aulas práticas. denominado Universidade Aberta do Brasil – UAB. A implantação de Ensino a Distância no IFSC surgiu em 1998 na Unidade de Florianópolis. A inserção do IFSC no Programa do Governo Federal que visa a interiorização da educação superior pública e gratuita. O projeto inclui dois cursos de qualificação básica a distância. com o Curso de Refrigeração e Ar Condicionado também possui um projeto de EaD. A EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA NO IFSC O Curso Superior Tecnológico em Gestão Pública a distância. utilizando cartilhas de conteúdo e vídeos. e duração máxima de um ano. vídeos de aulas práticas. está inserido num esforço de profissionais do IFSC em implementar esta modalidade de ensino como alternativa de democratização do acesso a educação pública. Este projeto foi desenvolvido para cursos de turismo. dá continuidade a história do IFSC na modalidade de ensino a distância. do Programa Universidade Aberta do Brasil. que ora se inicia. A partir deste projeto inovador surgiram outros projetos em atividades de extensão como é o caso do Curso Técnico em Eletrotécnica semipresencial. foi implantada a Coordenação de Educação a Distância vinculada a Direção de Ensino do IFSC. 5 . Na perspectiva de estruturar e criar meios para incentivar esta modalidade de ensino no IFSC. A Unidade São José. com dois módulos. passou a ser vinculado a esta estrutura.

por meio de aplicações de TICs aos processos didático-pedagógicos.  Implementar a criação de cursos técnicos e de graduação adequados a demanda regional. certificados e demais operacionalizações centralizadas na sede do IFSC. Difundir o uso das TICs. Este curso na modalidade a distância tem a sua preparação. Propiciar uma educação voltada para o progresso científico e tecnológico. Desenvolver. elaboração de conteúdo. 6 .  Implantar ações voltadas para a melhoria dos processos de ensinar e aprender. emissão de diplomas. produção de material didático. mediante ações de inclusão digital e acessibilidade aos portadores de necessidades especiais. acompanhamento das unidades curriculares. fomentando a incorporação das tecnologias de informação e comunicação – TICs . visando a democratização do acesso à educação.  Incrementar a política de incentivo e apoio aos grupos de pesquisa. estaduais e nacionais.  Garantir processo de ingresso democrático e igualitário. a informação e ao conhecimento e a interiorização da oferta de vagas. produzir e disseminar conteúdos. Diretrizes  Desenvolver ações que ampliem as oportunidades de acesso e permanência. atendendo as expectativas da comunidade. de acordo com os padrões de qualidade para oferta de cursos a distância. Unidade de Florianópolis na mesma cidade. programas e ferramentas para uso nos diversos níveis de ensino. Missão da Coordenação EaD do IFSC Atuar como agente de inovação dos processos de ensino-aprendizagem.3. Implementar políticas e programas de educação a distância (EaD). gratuita e de qualidade para todos. desenvolvimento. estimulando o domínio das novas linguagens de informação e comunicação junto à comunidade acadêmica. tutoria a distância.1 A COORNENAÇÃO DA EaD e a COORDENAÇÃO DA UAB. realização e controle das avaliações. Objetivos      Fomentar a pesquisa e a inovação em tecnologias educacionais.  Garantir uma escola pública.e da Educação a Distância aos métodos didático-pedagógicos do IFSC.  Promover a atualização da infra-estrutura adequando às necessidades acadêmicas.  Oferecer cursos em parceria com instituições regionais.  Avaliar constantemente os processos educacionais.

Proverá.professor . 7 . A Coordenação da UAB vinculada a Coordenação de EaD.Caberá ao IFSC. a responsabilidade da gestão acadêmica e administrativa do curso de conformidade com o Projeto Pedagógico Institucional (PPI) resguardadas as particularidades técnicas e didático pedagógicas da EaD. estudantes). todo o apoio exigido nas práticas de EaD para assegurar a qualidade do processo ensino-aprendizagem.conteúdo programáticos. a capacitação dos atores envolvidos nas práticas e metodologias de EaD (professores. as avaliações. será assessorada pelas demais coordenações e proporcionará apoio e estrutura técnica e pedagógica adequadas para facilitar a circulação dinâmica do material. portanto. o IFSC contará com as funções e vinculações ilustradas na figura 1. coordenadores. Para a operacionalização deste Curso Superior de Tecnologia em Gestão Pública (CSTGP). portanto.aluno . as interações: instituição . na modalidade a distância. tutores.

Finanças e Patrimônio Professor Revisão Documental Tutor Presencial Tec Informática Tutor a Distância Editoração Secretaria Design Instrucional Bibilotecária Design Gráfico Tec Informática Figura 1: Funções e vinculações equipe do Programa UAB / IFSC .Direção de Ensino IFSC Coordenação de EAD Coordenação UAB Coordenação de Educação e Tecnologia Coordenação Administração e Infra-Estrutura Coordenação Tutoria e Suporte Pedagógico Coordenação Desenvolvimento Materiais Educacionais Coordenação Registros Escolares e Apoio Administrativo Coordenação Polos Coordenação Suporte Informação e Comunicação Coordenação Orçamento.

O CURSO SUPERIOR TECNOLÓGICO O Curso Superior de Tecnologia em Gestão Pública. Objetivos Específicos      Atualizar o profissional em suas competências pessoais como liderança. será executado por profissionais vinculados ao Instituto Federal de Santa Catarina dentro do Programa Universidade Aberta do Brasil – UAB/ IFSC em parceria com as prefeituras municipais. 2. autodesenvolvimento e trabalho em equipe. condições para a aquisição de competências profissionais e pessoais. Proporcionar aos profissionais adquirir visão sistêmica de processos e propor soluções alternativas melhores no contexto do trabalho e do atendimento. Atualizar os conhecimentos técnicos. utilizando ferramentas de gerenciamento. Ele está organizado para atualizar e especializar os profissionais. Permitir atualização permanente das tecnologias emergentes. na modalidade a distância. controle e avaliação. necessárias ao desenvolvimento de atividades ou funções típicas. Cachoeira do Sul/ RS Tapejara/ RS Foz do Iguaçu/PR Jales / SP 4. Aplicar técnicas de gerenciamento de processos. 4. capacitando-o a entender e atuar em gestão de processos e de projetos e na resolução de problemas inerentes às atividades de gestão. favorecendo a inserção do aluno/servidor no novo contexto profissional e de gestão. de forma que possam desenvolver novos conhecimentos e utilizar as tecnologias mais recentes em seu ambiente de trabalho. segundo os padrões de qualidade e produtividade requeridos pela natureza do trabalho. Fornecer ao profissional.4. 3. Nesta edição o CST em Gestão Pública está sendo ofertado nos Polos de Apoio Presencial nos municipios de: 1. Habilitar profissionais visando o desenvolvimento e implementação de processos de gestão.1 OBJETIVOS DO CURSO Objetivo Geral Formar profissionais com visão no desenvolvimento de processos de gestão e de novas tecnologias. na gestão de organizações públicas. objetivando qualificação especializada na gestão pública. 2 .

Matriz curricular: apresenta competências e conhecimentos a serem construídos ao longo de cada Unidade Curricular.2 ESTRUTURA DO CURSO O Curso Superior de Tecnologia em Gestão Pública. oferecido na modalidade à distância pelo IFSC. durante 6 semanas (totalizando 84 semanas) e organizadas em dois módulos de 360 horas e mais dois de 480 horas. atendendo aos requisitos exigidos pelo Edital e visando aos objetivos do Programa Universidade Aberta do Brasil. Regime de matrícula: semestral Carga horária: O CST e Gestão Pública será executado em 2 anos. apresenta as seguintes características: Público alvo: destinado aos concluintes da educação de ensino médio e que tenham sido aprovados em processo seletivo. Permitir a independência e articulação entre os diversos setores de uma organização pública. Ao todo. além de 84 horas que devem ser cumpridas através de atividades complemetares (extracurriculares). Unidade Curricular: cada componente que será estudado neste CST é chamado de Unidade Curricular (e não disciplina). 4. cumprindo uma carga horária de 1. 3 . distribuídas em 4 módulos.. são 28 (vinte e oito) UCs. cada uma com carga horária de 60 horas. Tais UCs são oferecidas aos pares.680 (um mil seiscentos e oitenta) horas. A figura a seguir detalha o exposto: Figura 2: Módulos e respectivas Unidades Curriculares do Curso Superior de Tecnologia em Gestão Pública oferecido pelo IFSC.

 Compreender as questões fundamentais do desenvolvimento econômico sustentável.  Entender a gestão de pessoas como estratégia principal para o alcance das finalidades institucionais. Módulo 3: Planejamento e Gestão O módulo 3. analisar. aplicando para a preservação ambiental. interpretar e aplicar ferramentas de tecnologia de informação e comunicação. a semelhança do módulo 1.  Conhecer. estruturar e sintetizar as informações relacionadas à gestão institucional. direcionando a melhoria de processos e à otimização dos resultados. possui uma carga horária de 480 horas.  Conhecer as diversas formas e modelos de gestão para compreender a administração Pública Brasileira. articulada ao papel do Estado e do desenvolvimento da sociedade.A seguir detalhamos cada módulo para que você compreenda sua jornada acadêmica através dos 4 módulos: Modulo 1: Fundamentos e Ambientação em EAD e Administração Pública O módulo 1 será desenvolvido em 480 horas. 4 . Módulo 2: Legislação e Políticas Este módulo integra 360 horas e propõe o desenvolvimento das seguintes competências:  Conhecer os diversos sistemas políticos e sua influência nas políticas públicas.  Conhecer os aspectos jurídico-legais da Administração Pública. e propõe o desenvolvimento das seguintes competências:  Conhecer os diversos modelos em EaD.  Aplicar conhecimentos matemáticos e estatísticos na resolução de problemas de gestão. compreendendo a necessidade de uma abordagem complexa e multidisciplinar das questões relacionadas.  Conhecer. sua contextualização e principais recursos. Compreender e discutir sobre as perspectivas atuais da gestão de pessoas. propondo as seguintes competências:  Conhecer.  Conhecer as ferramentas de controle e fiscalização públicas e a necessidade de suas aplicações.  Utilizar ferramentas e conhecimentos de planejamento e marketing. interpretar e aplicar as ferramentas de comunicação e pesquisa.  Aprimorar competências gerenciais.

com 360 horas. propõe o desenvolvimento das seguintes competências:  Compreender e aplicar dos conceitos de gestão do conhecimento. orientações para esta sua caminhada e atividades especificas de cada uma das Unidades Curriculares (UCs). planejar. Informe-se junto ao Coordenador do seu Polo de Apoio Presencial sobre estes registros para que você possa acessar o ambiente por meio de um computador ligado a Internet (http://ead. e também para o professor a fim de que seja possível realizar as diversas atividades programadas para os estudos. Para isso. aluno.  Possibilitar a incorporação da gestão estratégica da informação nas organizações. basta usá-las adequadamente.  Compreender o processo de tomada de decisões.edu. você terá ao seu dispor um conjunto de ferramentas a sua disposição integradas a tecnologia de EaD do IFSC.br/). No AVEA-Moodle você encontrará todos os dias informações. São elas:  Material impresso: cada professor do curso elaborou um material orientado para auxiliá-lo nesta caminhada de aprendizagem na área de Gestão Publica. 4. ampliando a capacidade gerencial da instituição. O Ambiente Virtual de Ensino e Aprendizagem (AVEA) dispõe de diferentes ferramentas para você. Neste ambiente dentre outras opções você terá: 5 . É importante você acompanhar o desenvolvimento dos temas apresentados para conduzir as suas pesquisas e atividades propostas por parte de cada um dos professores.através do programa denominado Moodle): este será o ambiente que você precisa frequentar diariamente. Quando você realizou a sua matrícula já foi gerado um login e senha de acesso específicos para permitir a sua interação com os professores e tutores. desenvolver.  Conceber. aplicar e avaliar projetos.  Ambiente Virtual de Ensino e Aprendizagem (AVEA.Módulo 4 : Avaliação e Conhecimento Este é o ultimo módulo do seu curso e. Assim.  Conhecer e aplicar o referencial teórico necessário para a elaboração de projetos. Você receberá de cada Unidade Curricular (UC) um material impresso e terá um Ambiente Virtual de Ensino e Aprendizagem (AVEA) baseado na plataforma Moodle.ifsc. serão disponibilizados meios para que você possa desenvolver sua capacidade de julgamento. de forma a selecionar e interpretar informações relevantes ao seu aprendizado.3 DINÂMICA E REGRAS DE FUNCIONAMENTO Você é chamado a assumir um papel ativo no desenvolvimento deste curso. tornando-se agente de sua própria aprendizagem na busca da construção dos seus conhecimentos.

4. Conforme você já foi informado. de acordo com o cronograma distribuído. Armazenagem das Videoconferências ministradas. Os estudos a distância serão realizados por você por meio de leituras individuais e coletivas. haverá momentos em que você estará:  Estudando a distância  Estudando de forma presencial. Sobre os seus estudos a distância. A metodologia de desenvolvimento das unidades curriculares obedecerá ao formato de duas a duas unidades curriculares. Esses tutores estarão em contato permanente com os tutores a distância. em parceria. Fique atento às regras e cuidado com os prazos! O seu polo possui uma equipe para atender suas necessidades administrativas. você deverá estar sempre em interação com o seu material impresso e o Ambiente Virtual de Ensino e Aprendizagem (AVEA-Moodle) e realizar as atividades ali definidas pelos professores. O Polo de Apoio Presencial (PAP) foi estruturado para lhe oferecer as condições de acesso ao Ambiente Virtual de Ensino e Aprendizagem (AVEAMoodle) para que você possa desenvolver todas as atividades utilizando a infra-estrutura ali disponibilizada. você também contará com um acervo bibliográfico específico para CST em Gestão que estará disponível na Biblioteca do seu Polo de Apoio Presencial. e terá uma equipe para dar encaminhamento as suas necessidades pedagógicas por meio dos tutores presenciais. Fórum Chat As duas primeiras Unidades Curriculares (UCs) do CST em Gestão Pública terão a função de desenvolver as suas competências e habilidades relacionadas a EaD e o uso do AVEA-Moodle. Nesses estudos. por meio do coordenador do polo e secretaria do curso.1 Forma de Execução No desenrolar do processo de ensino e aprendizagem.  Biblioteca: além das informações disponíveis no material impresso e AVEA-Moodle. com a equipe de coordenação do sistema UAB\IFSC e professores para lhe auxiliar no entendimento de tópicos e atividades propostas em cada uma das Unidades Curriculares. a sistemática de desenvolvimento do CST em Gestão Publica prevê a ação modular.3. assim você 6 .o o o o o Material Didático Complementar Interativo: Armazenagem de Vídeo aulas.

por isso. bem como ações práticas por meio dos laboratórios equipados com computadores e programas específicos conforme a necessidade da Unidade Curricular (UC). Este momento semanal é extremamente valorizado por todo corpo gestor do curso e. Sua presença nas videoconferências é imprescindível. Serão 6 interações sequenciais do tipo síncronas (videoconferência). Em tais aulas será monitorada e registrada a sua freqüência. uma videoconferência. São eles: prova de segunda chamada (2CH) e avaliação de proficiência (AP). a sua presença é enfaticamente sugerida e exigida. Uma vez por semana cada Unidade Curricular (UC) irá desenvolver uma atividade. sendo 5 (uma a cada semana) utilizadas para exposição de conteúdo e mais 1 (a última.  Segunda aula das 20h30min as 21h45min. e todos alunos que compõe a turma precisarão estar reunidos no PAP. pois este será o momento em que seu professor estará fornecendo momentos ricos de elucidação de conteúdo. Cada aula seguirá o seguinte horário acadêmico:  Primeira aula das 19h as 20h15min. na sexta semana) para realização da prova parcial presencial (P). Mais adiante eles serão descritos com detalhe. com o acompanhamento do IFSC. Além dos 6 encontros. Horário das aulas via vídeo conferência e presenciais As aulas de cada Unidade Curricular serão realizadas uma vez por semana. Sobre os seus estudos presenciais Os estudos presencias são assim chamados. como por exemplo. procurando estimulá-lo para a consulta ao material de apoio didático e o desenvolvimento de atividades que lhe auxiliarão na obtenção das competências previstas em cada uma das unidades curriculares.terá oportunidade de concentrar os seus estudos e realizar semanalmente as atividades obtendo os conhecimentos necessários. Todos os dias você encontrará novidades no Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVEA-Moodle). 7 . Nestes momentos presenciais serão utilizadas metodologias que promovam a discussão e reflexão conceitual. estão previstos mais 2 para aqueles alunos que deles precisarem.  Intervalo de 15 minutos das 20h15min as 20h30min. Você também realizará em cada Unidade Curricular (UC) provas presenciais (P e AP) que serão aplicadas pela equipe do Polo de Apoio Presencial. pois consistem naqueles momentos em que é muito importante sua presença no Polo de Apoio Presencial (PAP). No final de cada semana você precisará concluir as suas atividades e encaminhá-las por meio dos espaços previstos no AVEA-Moodle.

ou reservista que seja chamado. Para ambos os casos é necessária a apresentação do devido comprovante. em decorrência da designação de que trata o inciso IV do caput deste artigo. Do direito ao abono de falta (Por Força de Lei) Os únicos abonos de falta acadêmica referenciados por lei ou decreto-lei para o ensino superior são os seguintes: 1) Aluno integrante da CONAES/SINAES.” 2) Aluno matriculado em órgão de formação de reserva. Abono e Justificativa de faltas Existe grande confusão sobre este assunto e por isso é necessário que você leia atentamente as informações a seguir. a realização e entrega da atividade acadêmica perdida. A Comissão Nacional de Avaliação da Educação Superior – CONAES é o órgão colegiado de coordenação e supervisão do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior SINAES.4. mesmo que independentes de sua vontade. tenha participado de reuniões da CONAES em horário coincidente com as atividades acadêmicas. de 30/07/69. instituído pela Lei nº 10. para fins de exercício de apresentação das reservas ou cerimônia cívica. habilidades e atitudes. § 5º desta lei. O Art. 7. Não esqueça então que freqüência insuficiente (FI) tem estreita ligação com atitudes e afeta conhecimentos e habilidades. determina: “As instituições de educação superior deverão abonar as faltas do estudante que.3. a freqüência insuficiente “reprova”. por força de exercício ou manobras. No modelo de avaliação adotado no CST em Gestão Pública são preconizadas 3 abordagens: conhecimentos. não terão direito a abono. em outro momento. terá suas faltas abonadas para todos os efeitos. do Dia do Reservista. que determina: “Todo convocado matriculado em Órgão de Formação de Reserva que seja obrigado a faltar a suas atividades civis. Art.2 Frequência Acadêmica A freqüência mínima obrigatória para aprovação deve ser igual ou superior a 4 interações síncronas. portanto suas faltas.861. incluindo o dia da prova parcial presencial (P). O maior equívoco nos meios acadêmicos é a utilização (ou a busca de amparo) de leis trabalhistas ao invés da legislação educacional brasileira. 8 . Em função da sua importância.1º §4º do decreto-lei nº 715. Da diferença entre abono e justificativa de faltas: O abono permite a substituição do registro de uma ausência por presença enquanto na justificativa é mantido o registro da ausência apesar de poder ser autorizada. de 14 de Abril de 2004.” A lei não ampara o militar de carreira.

inclusive domiciliares.  duração que não ultrapasse o máximo ainda admissível.” Para ambos os casos atestado médico deverá ser apresentado à instituição de ensino e conter o CID além do tempo necessário para o afastamento. em cada caso. Trata-se de inclusão de atividades compensatórias. 1º A partir do oitavo mês de gestação e durante três meses a estudante em estado de gravidez ficará assistida pelo regime de exercícios domiciliares instituído pelo Decreto-lei número 1. para os seguintes casos: 1) Tratamento de Saúde: Decreto-lei nº 1044. infecções. de 21/10/69 “Art 1º São considerados merecedores de tratamento excepcional os alunos de qualquer nível de ensino. sempre que compatíveis com o seu estado de saúde e as possibilidades do estabelecimento. afecções reumáticas.044. Parágrafo único. de 17/04/75 “Art. 9 . de laudo médico elaborado por autoridade oficial do sistema educacional. afecções osteoarticulares submetidas a correções ortopédicas. Parágrafo único.” 2) Licença Maternidade: Lei nº 6. caracterizados por:  incapacidade física relativa. poderá ser aumentado o período de repouso. O início e o fim do período em que é permitido o afastamento serão determinados por atestado médico a ser apresentado à direção da escola. atendendo a que tais características se verificam. para a continuidade do processo pedagógico de aprendizado. do regime de exceção. incompatível com a freqüência aos trabalhos escolares. Art 2º Atribuir a esses estudantes. é assegurado às estudantes em estado de gravidez o direito à prestação dos exames finais. Art 3º Dependerá o regime de exceção neste Decreto-lei estabelecido. à autoridade superior imediata.Do direito a justificativa de falta (Por Força de Lei) A legislação vigente permite tratamento excepcional para os estudantes (Regime Especial de Estudos). antes e depois do parto. 21 de outubro de 1969. asma. sendo que nem esses casos caracterizam abono de faltas. etc. Art 4º Será da competência do Diretor do estabelecimento a autorização. cartide. pericardites. desde que se verifique a conservação das condições intelectuais e emocionais necessárias para o prosseguimento da atividade escolar em novos moldes e  ocorrência isolada ou esporádica. Art. traumatismo ou outras condições mórbitas. 2º Em casos excepcionais devidamente comprovados mediante atestado médico. como compensação da ausência às aulas. Em qualquer caso. portadores de afecções congênitas ou adquiridas. exercícios domiciliares com acompanhamento da escola. nefropatias agudas ou subagudas. entre outros. em casos de síndromes hemorrágicos (tais como a hemofilia). determinando distúrbios agudos ou agudizados.202.

regimenta o seguinte: “Art. respeitando os prazos previstos no §2o do artigo 87 desta Organização Didático Pedagógica. para a modalidade de ensino a distância. preconizado por documento próprio denominado de Organização Didático-Pedagógica (ODP).3. em seus artigos: Art. com acompanhamento do Departamento Acadêmico.” Assim.Para o período de afastamento definido por atestado médico. 31. 88 Os alunos com doenças previstas em Lei e as alunas em licença maternidade poderão ser assistidos. por decisão regimental.” Atenção: O interessado deve requerer regime especial de estudos no início do impedimento.3 O Sistema de Avaliação A avaliação no processo de construção do conhecimento neste CST em Gestão Pública pretende ser um instrumento que possibilite a identificação do desenvolvimento de suas competências (atitudes. enriquecimento no processo dessa construção. poderão englobar: trabalhos em 10 . Art. isto é. o IFSC. sejam atendidas. conhecimentos e habilidades) e que lhe forneça elementos para orientações necessárias. mediante seu regimento interno. 87. 6º “A organização e o funcionamento dos estabelecimentos isolados de ensino superior serão disciplinados em regimentos. o aluno poderá solicitar atendimento especial por meio de requerimento encaminhado ao Departamento Acadêmico ao qual o aluno está vinculado. em até 03 (três) dias úteis contados do início do afastamento. conforme estabelece a lei no 5540 de 28/11/68.Ainda. determina que. O parâmetro para a avaliação terá como fundamento o perfil profissional delineado para o egresso. o aluno deverá encaminhar atestado médico ao Departamento Acadêmico ao qual o curso está vinculado. Observação Importante: O IFSC. Os instrumentos de avaliação serão utilizados de acordo com a natureza da Unidade Curricular (UC) e. “O regime do magistério superior será regulado pela legislação própria dos sistemas do ensino e pelos estatutos ou regimentos das universidades e dos estabelecimentos isolados. tratamento de saúde e licença maternidade deverão ser abonados conforme prevê os artigos 6º e 31º da lei no 5540 de 28/11/68. 4. de maneira geral. de acordo com a legislação vigente. neste documento discriminadas. Parágrafo Único . desde que todas exigências ao pleito. complementações. os casos amparados por justificativa. por meio de atividades domiciliares. § 2o Em caso de ausência nas atividades pedagógicas por problemas de saúde. cuja aprovação deverá ser submetida ao Conselho de Educação competente.” Art.

conceito E. Segunda Chamada (2CH). As atividades que compõem o processo de avaliação de ensino e aprendizagem no curso são: A. F. B. projetos. 2.3. considerando todos ou parte dos seguintes aspectos e instrumentos:  a participação do aluno nas atividades on-line em contato com os professores. P. I: Insuficiente. Atividades Obrigatórias (AO). Representa o esforço extra realizado pelo aluno no sentido de aprofundar seu conhecimento.3. pois atividades 11 . O aluno será aprovado no curso se atender a três exigências: obtiver a freqüência mínima exigida. pesquisas.  a execução e entrega das tarefas propostas como complemento das atividades individual e/ou em grupo. S: Suficiente. fóruns de discussão e relatórios. grau de comprometimento e interesse pela Unidade Curricular (UC). Atividades Complementares (AC). segundo parecer do professor.equipe. ou S em cada Unidade Curricular (UC) cursada e validar 84horas em atividades complementares (veja capítulo 2) 4. O resultado da avaliação de cada Unidade Curricular (UC) será expresso por conceitos: E: Excelente.  a participação nas atividades de comunicação nas atividades síncronas e assíncronas propostas no ambiente virtual. Discriminado-as: A. As atividades complementares (AC) não poderão substituir e nem compensar as atividades obrigatórias (AO). do aproveitamento individual de cada aluno. D. E. chats.  a percepção. conforme prevê a legislação. o conceito final de aprovação (S ou P) do aluno poderá ser elevado mediante a execução correta das atividades complementares. isto é. Deverá servir de apoio ao professor na decisão do conceito final de aprovação (e não no de reprovação) do aluno na UC. Atividades de Enriquecimento Curricular (AE) Avaliação de Proficiência (AP). A avaliação da aprendizagem discente será feita nas formas on-line e presencial. instrumento obrigatório em todas as Unidades Curriculares. pelos tutores. Avaliação parcial com a execução de: Atividade Complementar (AC) 1.1) Tipos de avaliações e seus respectivos pesos na composição do conceito final das Unidades Curriculares. provas e testes dirigidos presenciais e a distância. Prova Presencial (P).  as provas escritas de caráter individual e presencial. P: Proficiente. C.

4. no mínimo. Sujeita a acompanhamento (se concluiu ou não. 6. no mínimo. Isenta de recuperação. a critério do professor. Quantidade exata de 3 (três). podendo o professor eleger uma das três como essencial a obtenção do conceito “S”. obrigatoriamente. ficando todos integrantes sujeitos ao mesmo bônus ou ônus resultante do processo de avaliação. Quantidade máxima de 3 (três). em função da complexidade e interdependência de cada uma das 3 (três) AOs. Avaliação parcial com a execução de: Atividade Obrigatória (AO) 1. complementares (AC) e atividades obrigatórias (AO) possuem objetivos pedagógicos distintos. e de maneira satisfatoriamente correta segundo parecer do professor). sendo sua utilização uma opção do professor. De campo ou laboratório ou pesquisa bibliográfica. conceito (E. suficiente ( “S” ). Representa uma parte do conceito final do aluno na Unidade Curricular (UC). 4.S ou I). Isenta de recuperação. 5. 3. exige acompanhamento detalhado pelos tutores e conceito mínimo “S” em duas delas. O aluno deverá obter no mínimo conceito “S” em 2 Atividades Obrigatórias (AOs) e caberá ao professor. É de cunho teórico e/ou prático. O aluno para obter êxito na UC. a critério do professor. B. Cabe ao aluno a responsabilidade em administrar sua performance em cada uma das 3 (três) AOs de maneira a garantir um conceito final das atividades obrigatórias (AOF). Cada uma das 3 (três) atividades obrigatórias (AO) deverá possuir. não o consegue apenas através de êxito (conceito S ou P ou E) nestas atividades (mais detalhe no item 7 a seguir). com inclusão de produção própria. 12 . “S”. 8. 2. 5. pois é a Avaliação de Proficiência (AP) que propicia tal oportunidade ao aluno. 7. é dever de todos integrantes zelar pelo cumprimento de prazos de entrega e qualidade de conteúdo. explicitar aos alunos quais serão as 2 (duas) AOs que deverão possuir conceito mínimo “S”.P.3. para que o conceito final desta avaliação seja. A avaliação das atividades obrigatórias (AO) deverá culminar em um único conceito final (AOF). resultante da composição dos 3 conceitos individuais. No caso de atividade em equipe. Poderá ser realizada de forma individual ou em equipe. Poderá ser realizada de forma individual ou em equipe. 6.

servirão como estratégia de fixação ou enriquecimento de conteúdo. apresentações em power point. 4º. Ela pode antecipar a aprovação do aluno caso o mesmo possua concomitância de conceito final mínimo “S” nela e no conceito final das atividades obrigatórias (AOF). de 19 de dezembro de 2005) e exige conceito mínimo “P” para aprovação. análise de planilhas e tabelas. resenhas. 6. deverá refazer a UC quando de sua nova oferta. Se tal condição não for satisfeita o aluno. etc. exclusivamente. 5. Enriquecimento Curricular com: Atividades Extracurriculares (AE) O professor poderá inserir atividades extracurriculares tais como: leitura de papers. Avaliação parcial com realização de: Prova Parcial Presencial (P) 1. podendo expolorar inclusive as AOs. Quantidade exata de 1 (uma). 4. § 2º. Decreto no 5622. individual e de abrangência total do conteúdo explorado pelo professor na UC. Deverá ser presencial. Devido seu grau de importância. o aluno deverá obter um conceito mínimo de “proficiente” (P) nesta avaliação. 1. resumos. não possuirão caráter avaliativo e serão geridas. Tais atividades porém. então. D. Sendo assim. Realizada de forma individual e presencial. Isenta de recuperação. desde que o mesmo comprove frequência em 4 interações síncronas. artigos. vídeos. 3. Realizada de forma individual e presencial. representa uma parte do conceito do aluno antes da Avaliação de Proficiência (AP). obrigatória àquele discente que não obteve conceito final mínimo “S” nas avaliações anteriores a ela (isto é: na AOF e P). Fica a critério do professor se tal avaliação será com ou sem consulta. 2. É de estratégia do professor avaliar todo ou parte do conteúdo da UC em função das demais avaliações utilizadas até a data desta avaliação. Deverá ser realizada de forma Individual e presencial. listas de exercícios com respostas. sendo que o cômputo de presenças não a inclui. prepondera sobre todas as avaliações (Art. Para comprovar domínio de conteúdo que represente o resgate eficiente dos conteúdos anteriormente desempenhados abaixo do mínimo exigido. Avaliação de Proficiência (AP) com a realização de prova presencial.C. 2. revistas. 3. E. 13 . pelo professor com o propósito de despertar ou atender maiores interesses dos alunos pela Unidade Curricular.

Observações: Caso o aluno não compareça à realização de provas presenciais. O amparo a esse direito está discriminado no item 4. Se todas as possibilidades de recuperação mostrarem-se insuficientes e o aluno permanecer com conceito insuficiente “I”. apresentar comprovação legal que justifique sua ausência. Convém lembrar que as Atividades Complementares (ACs) poderão influenciar a decisão do professor na elevação de um conceito de aprovação (S ou P) conforme exposto anteriormente. Quantidade exata de 1 (uma). Deverá ser realizada de forma individual e presencial.F.3.2 deste documento. terá direito em realizá-las em outro momento se ele. devendo o aluno obter rendimento mínimo “S” em ambos. 2. amparada pela Legislação Educacional Brasileira e regimento interno do IFSC. 14 . A seguir uma ilustração que resume o exposto: Figura 3: Diagrama esquemático demonstrando como é gerado o Conceito Final de cada Unidade Curricular. Destinada unicamente ao aluno ausente no dia da Prova Presencial (P) que possua justificativa legal comprovada (com cópia e carimbo “confere com original” do documento comprobatório). ou seu representante. 3. assim como o prazo para solicitação regimentado em 3 dias úteis contados do início do afastamento. ele deverá refazer a Unidade Curricular (UC) na próxima oferta. Avaliação parcial através da realização de: Segunda Chamada (2CH) 1. Composição do Conceito Final da Unidade Curricular (CFUC): O Conceito Final da Unidade Curricular (CFUC) será composto por: Conceito Final das Atividades Obrigatórias (AOF) e conceito da Prova Parcial Presencial (P) ou Segunda Chamada (2CH).

por sua vez. preencher e dar entrada do requerimento de Revisão de Avaliação na mesma secretaria.3. via agência dos Correios. até a Unidade de Florianópolis (remetendo o envelope ao Chefe do Departamento Acadêmico via Setor de Protocolo da Unidade de Florianópolis .UF). o curso técnico de nível médio na forma Integrada ou o curso de graduação em até o dobro do tempo da duração prevista no Projeto Pedagógico de Curso. O Chefe do Departamento Acadêmico deverá designar. Tanto cópia do email. solicitar. após a divulgação do resultado. deverá protocolar. dando entrada no Setor de Protocolo da UF. podendo requerer documento comprobatório de sua vida escolar. dois professores com formação na área sob avaliação.4 Integralização Curricular Existe um prazo máximo para você concluir o curso.br) com cópia para o aluno. A comissão. 47 §2o O aluno que não concluir o Ensino Médio. a secretaria do polo tramitará o documento original. depois de instalada. como da solicitação de Revisão de Avaliação devem ser arquivados na secretaria do polo.Revisão de Avaliação Conforme regimento interno. no tempo hábil. incluindo o estágio curricular obrigatório. deve se dirigir a secretaria de seu polo. Esta. o professor da unidade curricular e. Caberá a Coordenação de Curso verificar o cumprimento de todas unidades curriculares exigidas para a concessão do grau. terá sua matrícula cancelada pela UF. no mínimo. terá um prazo de 03 (três) dias letivos para analisar e emitir parecer sobre a manutenção ou alteração do conceito. escanear e enviar o documento por email à secretaria do curso (secgpuab@ifsc. O prazo máximo para que você conclua. um representante dos Setores Pedagógicos. Paralelamente.” 15 . verificando o histórico escolar de cada estudante. em até 05 (cinco) dias letivos. • aguardar o resultado Quando requerer: • até dois dias úteis após a divulgação do resultado 4. Como o aluno deve proceder: • o aluno. será concedida Revisão de Avaliação ao aluno que discordar do conceito atribuído e ratificado pelo professor. integralize a sua vida acadêmica no curso é de 4 (2+2) anos. uma comissão composta pelo Coordenador do Curso ou Assessor de Área. A revisão de avaliação deve ser requerida pelo aluno ao Chefe do Departamento Acadêmico no prazo máximo de até 02 (dois) dias úteis. Após esta análise. lhe serão solicitados os documentos necessários para a expedição do diploma.edu. conforme estabelece o regimento interno – Organização Didático Pedagógica do IFSC: “Art.

Desta forma o aluno está desobrigado da realização de ambos.3.3.8 Estágio Obrigatório e Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) O Projeto Pedagógico do Curso Superior de Tecnologia em Gestão Pública não prevê estágio obrigatório nem trabalho de conclusão de curso (TCC). por completo tal atividade.3. nos respectivos históricos escolares. serão publicadas pela Secretaria do Curso no ambiente de aprendizagem e encaminhada ao Departamento de Registro Escolar do IFSC. Os conceitos finais dos estudantes. referentes ao módulo letivo anterior. a exemplo de todos os outros cursos oferecidos pela Instituição. mediante a aplicação de questionários impressos e/ou on-line. conforme o Projeto Pedagógico do Curso – PPC.3. no mínimo. você e professores estarão avaliando o processo de ensino/aprendizagem.6 Certificação A certificação neste curso será regida pela legislação vigente no IFSC respeitando-se as especificidades inerentes a programas de formação em caráter especial.3.4. você encontrará no anexo 01 ainda neste documento.7 Avaliação do Curso Ao longo do curso. 5% (cinco por cento) de atividades complementares referente ao total da carga horária da sua matriz curricular. 4. tendo como principal objetivo a busca de subsídios para o aprimoramento constante das ações desenvolvidas. corresponde à freqüência e ao aproveitamento nos estudos. 4. O documento que regimenta. 4. conseqüentemente.9 Atividades Complementares A partir do seu ingresso no curso. As atividades devem ser cumpridas cumulativamente ao longo do curso. os quais deverão ser atingidos conjuntamente. você deverá cumprir. 4.5 Registro dos Conceitos O registro do desempenho dos estudantes (conceito e freqüência) no sistema acadêmico e. 16 . sendo estas obrigatórias para obtenção de grau de Tecnólogo.

2 ) Seus Deveres Além daqueles exigidos por leis. XII . são deveres do aluno: I . temporária ou permanente. objetivando melhorias nas atividades desenvolvidas pela UF ou polo. VII . validação de competências e demais documentos escolares observando condições e prazos fixados. VI . III .10. III .tratar com respeito e cortesia todos os integrantes da comunidade escolar.apresentar-se à UF e ao polo e neles permanecer portando a identificação escolar.contribuir com a administração escolar. Biblioteca.utilizar-se dos serviços oferecidos pela UF ou polo como: Setor de Saúde.4. laboratórios e instalações desportivas.3. pontualidade e responsabilidade. V . VI . de acordo com as normas próprias de cada setor. III . IV . cancelamento.requerer revisão de avaliações. lembrando que ambiente virtual é continuidade da sala de aula. por meio de formulário próprio: trancamento.participar das atividades escolares com assiduidade. VII .votar e ser votado em eleições para conselhos e colegiados nos quais haja a representação discente. XIII – requerer condições e/ou materiais pedagógicos diferenciados caso seja portador de necessidade especial.3. V .requerer realização de avaliações que não foram feitas na data prevista.10 Direitos e Deveres Discentes 4.votar em eleições previstas no Estatuto do IF-SC e no Regimento Interno da UF. em razão de problemas de saúde. 4. XI .ter acesso às informações sobre a sua vida acadêmica por meio de requerimento encaminhado à secretaria do curso secgp-uab@ifsc. IV .br . cortesia e em igualdade de condições. encaminhando-as aos setores competentes. II – permanecer na UF e/ou polo com vestimenta adequada.ter acesso a todos os setores de atendimento ao discente da UF ou polo.cumprir as normas de vestimenta estabelecidas pelo Departamento Acadêmico para atender às especificidades das atividades pedagógicas. X . IX .cumprir os horários previstos para as aulas e demais atividades estabelecidas.participar de organizações estudantis.ser tratado com respeito.edu.1 ) Seus Direitos São direitos do aluno matriculado na Unidade de Florianópolis (UF) ou polo: I – usufruir a carga horária e aquisição das competências constantes no Projeto Pedagógico do Curso.indenizar os prejuízos causados à UF e/ou polo ou a colegas. a servidores ou a terceiros. elaborando críticas e dando sugestões. transferências. II . VIII .3. 17 .zelar pelo patrimônio da UF e/ou polo.10.requerer. conforme anteriormente disposto.

abster-se de participar de falta coletiva às aulas. material pornográfico. questões de provas ou qualquer tarefa que lhe for determinada.não prejudicar o andamento das aulas ou trabalhos escolares sob nenhum propósito ou alegação. 18 . II . conforme legislação vigente. XIV . ambiente virtual de ensino e aprendizagem ou via correio eletrônico.abster-se de fumar em sala de aula e em qualquer dependência fechada da UF e/ou polo. abstendo-se de manifestações preconceituosas. inclusive telefone celular.participar das atividades pedagógicas e extra classe programadas. X .usar apenas e tão somente meios lícitos para resolver trabalhos. inclusive os jogos eletrônicos. dentro ou fora dele. religiosa. explosivos.solicitar previamente a autorização da Direção da UF e/ou Coordenação do Polo para distribuir impressos. XIX . fazer comunicações nas salas de aula ou associar o nome do IF-SC e/ou polo a qualquer atividade interna ou externa.VIII . que venham perturbar a tranquilidade do ambiente escolar ou o processo de aprendizagem.observar as normas de prevenção de acidentes. XXIII – respeitar as diversidades cultural. sob qualquer forma. incluindo corredores.3) Das Penalidades Ao aluno que deixar de cumprir qualquer um dos seus deveres. inclusive eletrônica.advertência verbal pelo Coordenador do Curso ou Chefe de Departamento Acadêmico.tomar conhecimento dos avisos afixados em murais específicos. XVI . bem como não se apresentar sob influência dessas substâncias durante a sua permanência na UF e/ou polo e em atividades pedagógicas realizadas fora da Instituição. XVII .atender às normas deste guia 4. XIII . XXI .manter sempre elevado o bom nome do IF-SC e/ou polo.3.abster-se de portar armas.10. divulgar. além de utilizar equipamentos e instrumentos sonoros. e.cumprir as determinações da Direção. XII . IX . divulgar folhetos. Departamentos Acadêmicos e servidores do IF-SC e/ou polo. XI . XX .abster-se do uso de álcool ou substâncias alucinógenas e/ou ilícitas. exibir. XXVI .abster-se de manipular. XXV – abster-se de qualquer tipo de trâmite de documento público ou privado falso. poderão ser aplicadas as seguintes penalidades. XXII . XVIII .abster-se de praticar jogos de azar. material inflamável ou similar. XXIV . ou incitar colegas a fazêlo. XV .advertência escrita pelo Chefe de Departamento Acadêmico.solicitar autorização para frequentar as dependências reservadas a servidores.colaborar com a manutenção da limpeza da UF e/ou polo. racial e sexual. conforme a gravidade: I . no caso de menores de idade com comunicação aos pais ou responsáveis legais.

suspensão das atividades escolares. Parágrafo Único . Então. Conforme a gravidade do ato cometido ou depois de aplicadas as penalidades explícitas nos itens de I a III acima mencionados. IV . e. Lembre-se! Para estudar a distância é fundamental ter autodisciplina.As penalidades serão aplicadas após ser concedido ao aluno o direito a defesa e serão anotadas no seu registro acadêmico. no caso de menores de idade com comunicação aos pais ou responsáveis legais. criar horários próprios. E lembre-se de cumprir o que você planejou! 19 . assim que você receber o Plano de Ensino da Unidade Curricular (UC) com o cronograma estabelecido pelo professor faça um planejamento conforme seu ritmo de aprendizagem. por portaria do Diretor da UF.III . conciliando o estudo com as atividades profissionais e de lazer.aplicação de medidas sócio-educativas programadas pela Direção da UF em benefício da comunidade. de forma progressiva em caso de reincidência. fixando um tempo mínimo para realizar as leituras e as atividades. Não esqueça que o momento presencial realizado uma vez por semana é fundamental para consolidar seus conhecimentos através da interação em tempo real como professor. de 01 (um) a 05 (cinco) dias. será comunicado ao aluno ou responsável que sua matrícula será cancelada e sua transferência expedida.

A qualidade da interação com seu tutor e com os demais participantes é fundamental.  Transformar o conhecimento em realizações concretas. A aprendizagem ocorre de forma permanente. Lembre-se! Ao estudar e ao aprender a distância você terá de percorrer a maior parte do processo de forma autônoma e independente. inovar. para que a EaD atinja seus objetivos pedagógicos é necessário maturidade.   Expressar o pensamento de forma oral. 20 . um processo de integração social que leva o indivíduo. criar. pois. Para ajudá-lo neste processo preste atenção no seguinte: Tenha em mente que quem aprende no sentido integral do termo deve ser capaz de:  Refletir sobre novas idéias. a saber. ao longo de toda a vida humana. estabelecer objetivos. escrita e visual.5. Ela está vinculada a educação. Desenvolver a sensibilidade para lidar com as coisas. ORIENTAÇÕES SOBRE COMO TIRAR O MELHOR PROVEITO DO CURSO Tenha sempre em mente que um estudante é um agente da construção do próprio conhecimento – capaz de realizar leituras dos próprios cenários em que está imerso. participar ativamente de seu próprio crescimento. pensar. traçar estratégias e definir procedimentos para alcançar os resultados pretendidos. dando-lhes sentido e adequá-las às suas próprias. motivação e auto-disciplina. as pessoas e a natureza a partir da emoção.

 Tenha sempre a mão um dicionário.  Faça anotações das idéias e detalhes que possam ser úteis.  Reserve um dia por semana para descansar. experimente música instrumental.  Tenha uma alimentação equilibrada.  Procure se interessar pelo que está lendo. Lembre-se! É melhor avançar um pouco a cada dia que deixar tudo para o final. Não faça período de estudos muito curtos – assim você desperdiça o esforço necessário para “esquentar o motor”. 1997). que seja higiênico e tenha silêncio. conforme seu ritmo e suas necessidades. dificuldades de respiração. Busque prazer na leitura.DICAS PARA ESTUDAR MELHOR1 Condições físicas  Cuide dos problemas físicos que possam dificultar o estudo: visão e audição deficientes. bloco de anotações etc). se você tiver dificuldade de concentração. algumas pessoas conseguem estudar com música. etc. caneta. Uma maneira é tentar imaginar por que outras pessoas acharam o assunto interessante. 1 Dicas adaptadas de Técnicas para estudar com sucesso (Northedge. 21 .  Não se preocupe com a memória.  Providencie o material necessário (livro. 1998). Talvez você os entenda melhor sob outro ponto de vista. local arejado. Leitura  Defina as tarefas de leitura e estabeleça suas metas.  Pratique uma atividade física.  Distribua o tempo de estudo ao longo do período disponível para o curso. Organização do tempo  Fixe um tempo mínimo de estudo diário.  Quando discordar de um texto use sua reação de maneira construtiva: tente escrever suas críticas e contra-argumentos ponto a ponto. o que interessa é o que você compreende.  Certifique-se que a iluminação é boa.  Faça intervalos periódicos – sugerimos um intervalo de 10 minutos a cada 50 minutos de atividade. Destacar e sublinhar textos são maneiras valiosas de focalizar sua atenção.  Alivie a tensão esticando os braços como se estivesse se espreguiçando: alongue-os ao máximo e solte-os. A Técnica de estudar (Ribeiro. postura inadequada da coluna. Mas evite que as consultas trunquem o ritmo do estudo.  Não desanime com os trechos difíceis. Outra é relacioná-lo com a sua própria experiência.

mais facilidade terá para escrever.  Quanto mais você ler. Escrita  Desenvolva a argumentação do texto.  Organize e armazene as informações de modo que possa buscá-las sempre que julgar necessário. faça uma conclusão. precisos. Sobre o que vai escrever? Qual a idéia central? Como você pretende convencer o leitor.  Na dúvida. Faça experiências e busque o seu estilo pessoal de ler.  Escreva com simplicidade e clareza. 22 .  Faça um “esqueleto do texto e escreva um rascunho”. precisam se basear em evidências e estarem abertos a dúvidas e críticas. Ela deve fazer uma breve análise da sua argumentação e mostrar ao leitor que o tempo dedicado a ler o texto valeu a pena.  Cite as fontes.  Os argumentos devem ser objetivos.  Defina o seu público e a linguagem que vai utilizar. lógicos.  Organize o encadeamento de idéias para guiar o leitor do início à conclusão.  Ao final. leia em voz alta ou consulte uma gramática.

 Habitue-se a utilizar o correio eletrônico.  Caso tenha dúvida de conteúdo.  Encaminhe suas dúvidas através do ambiente.  Certifique-se que suas dúvidas não estejam respondidas no conteúdo. consulte o Coordenador do Polo. conciso. Videoconferência  Informe-se sobre o tema que será discutido com antecedência.  Caso tenha dúvida administrativa.  Assista novamente as videoconferências.  Seja claro.  Navegue com curiosidade.  Organize um mini-roteiro sobre suas dúvidas a respeito da temática. 23 .  Participe das avaliações disponibilizadas no ambiente. Tutoria  Antes de manter contato com o seu tutor. faça um roteiro com suas dúvidas.  Consulte sua caixa postal com freqüência.COMO USUFRUIR MAIS DAS MÍDIAS A SUA DISPOSIÇÃO: Material impresso  Utilize-o integrado com as demais mídias.  Troque informações com seus colegas e com seu tutor.  Consulte seu tutor sobre as estratégias para interagir com os conferencistas.  Atualize seus dados. Ambiente Virtual de Ensino e Aprendizagem – AVEA/Moodle  Utilize o ambiente virtual em complemento ao livro-texto.  Participe das discussões dos fóruns.  Anote as dúvidas e esclareça-as com seu tutor. solicite ao seu tutor que lhe auxilie no contato com o professor.

O aluno com status de provável formando que não cumprir a carga horária exigida em Atividades Complementares. humana. no mínimo. devendo para tal. O regulamento das atividades complementares define os procedimentos que devem ser seguidos pelos acadêmicos. sendo estas obrigatórias para obtenção de grau de Tecnólogo. OBJETIVO Este regulamento dispõe sobre as atividades complementares do Curso Superior de Tecnologia em Gestão Pública do CEFETSC. As atividades devem ser cumpridas cumulativamente ao longo do curso. no período máximo de dois semestres letivos consecutivos. este deverá obrigatoriamente cumprir. com os seguintes objetivos: a) Enriquecer o currículo do curso. estimulando a prática de estudos independentes. São atividades complementares do curso àquelas realizadas fora da matriz curricular que contribua na formação e no aprimoramento pessoal e profissional do aluno. 5% (cinco por cento) de atividades complementares referente ao total da carga horária da sua matriz curricular. 24 . desde que respeitados os regulamentos estabelecidos neste documento. servindo como orientação e definindo os direitos e as obrigações dos envolvidos. social. conforme o Projeto Pedagógico do Curso – PPC. propiciando a flexibilidade curricular e experiências de aprendizagem e de aprimoramento social. inclusive durante as férias escolares. podendo ser cumpridas nas áreas técnica.ANEXO 01 Regulamento de Atividades Complementares do Curso Superior de Tecnologia em Gestão Pública INTRODUÇÃO Este regulamento disciplina as atividades complementares do Curso Superior de Tecnologia em Gestão Pública – CEFETSC. habilidades e competências adquiridas fora do ambiente escolar. estar regularmente matriculado no curso. no tempo previsto. b) Possibilitar o reconhecimento de conhecimentos. A partir do ingresso do aluno no curso. cultural e científico. inclusive as que se refiram à experiência profissional julgada relevante para a área de formação. cultural e esportiva. deverá convalidar a carga horária restante. As atividades complementares podem ser realizadas a qualquer momento.

3°. VII – participação como expositor e/ou palestrante em eventos. que integram obrigatoriamente o Curso Superior de Tecnologia em Gestão Pública. VIII . simpósios.seminários. mostras. 4°. em periódicos com conselho editorial relacionado à área do curso. conferências e/ou encontros. VII . como autor ou co-autor. VI – participação em programas ou projetos de serviço comunitário e/ou promoção social na área do curso. VI . III – participação em pesquisas e projetos institucionais. exposições e/ou feiras tecnológicas. A categoria de ensino compreende: I . A categoria de pesquisa compreende: I .categoria de extensão. IX – ministrante de cursos de extensão. As atividades complementares. aperfeiçoamento e/ou atualização. II . III .estágios não-obrigatórios. V . IV – publicações.aprendizagem à distância em atividades de afinidade à área do curso.apresentação de trabalhos científicos.relatórios de pesquisa.visitas técnicas supervisionadas. extensão. A categoria de extensão compreende: I . capacitação. II – participação em projetos de iniciação científica. oficinas.categoria de pesquisa. Art. V – participação na organização de eventos técnicos científicos.CAPÍTULO I Caracterização das Atividades Complementares Art.resumo em anais.participação em cursos de nivelamento. workshops. VIII – aprovação em concursos públicos.participação em grupos institucionais de estudo/pesquisa realizados na IES. IV . estão divididas em 03 categorias: I . aperfeiçoamento e/ou atualização. capacitação.participação em mini-cursos que tratem sobre a matéria de interesse na formação do graduando.livro publicado. Art. II . II . congressos. Art. 2°. palestras. 1o. III .categoria de ensino. X – participação em comissão de formatura do curso 25 .

atendendo a critérios de desempenho e qualidade. 15o. O aluno deverá cumprir a carga horária estipulada no curso. 5°. 26 . o período de realização do evento e conteúdo programático (se for o caso). a carga horária. sendo permitido o cômputo das atividades. Os documentos comprobatórios das atividades complementares deverão ser encaminhados pelo aluno à coordenação do curso. cumulativamente. Quando ocorrer eventual solicitação de comprovantes já analisados. Art. 9o. com a presença do original. 16o. Os comprovantes apresentados pelo aluno deverão ser fotocopiados e autenticados no ato da entrega. Art. Art. Outras atividades não mencionadas neste regulamento devem. quando necessário. Art.CAPÍTULO II Da Validação das Atividades Complementares Art. As Atividades Complementares não poderão ser aproveitadas para concessão de dispensa de disciplinas integrantes na matriz curricular. 10o. no setor de protocolo do CEFETSC. Art. fornecido pelo organizador do evento ou atividade. 12o. A carga horária atribuída pelo órgão competente de curso a cada uma das atividades. Art. Art. 14o. Não serão consideradas atividades complementares as inseridas nos planos de ensino das disciplinas do curso. 8o. Todas as atividades complementares executadas devem ser comprovadas através de documento oficial. Somente terão validade para fins de deferimento. 13o. também ficam sujeitos ao cumprimento da carga horária de atividades complementares. ou não. Os alunos que ingressarem no curso por meio de transferência. a fim de deliberar tal atividade como pertinente para o aprofundamento da formação acadêmica. Art. Sendo aceita a atividade complementar realizada pelo aluno. Os documentos originais devem permanecer sob a posse e responsabilidade direta de cada aluno. 6°. as atividades complementares realizadas pelo acadêmico durante o período de graduação no curso. antes de executadas. Art. através de protocolo da solicitação de registro das atividades. com a identificação do responsável que o assinou. 11o. e em caso afirmativo designar a pontuação respectiva. conforme tabelas de atribuição de carga horária x atividade. Art. atribuir à carga horária correspondente. 7o. Art. devidamente assinados e datados. cabe ao órgão competente. serem analisadas pelo órgão competente do curso. obedecerá a uma escala variável até o limite daquela solicitada com a atividade analisada. deverá o aluno reapresentá-Ios ao órgão competente de curso.

Estão sujeitos ao cumprimento das Atividades Complementares todos os alunos matriculados a partir do 1° (primeiro) ano do curso. como condição para obtenção de aprovação final do curso e colocação de grau. inclusive. Art. 18o. 27 .Art. Os casos omissos serão resolvidos pelo órgão competente do curso ouvido o Colegiado Acadêmico da Gerência a qual o curso está vinculado. 17o.

Edivaldo. 1999. Oreste. Leonor Lopes. Técnicas para estudar com sucesso. 1998. Maria Lúcia Cavalli. PRETI. 2000 (dissertação de mestrado). Ed. FÁVERO. Nara Maria. The Open University. 28 . (Florianópolis). RIBEIRO. A técnica de estudar : uma introdução às técnicas de aprimoramento de estudo. LABORATÓRIO DE ENSINO A DISTÂNCIA. Introdução a Educação a Distância. 1998. 1997. Vozes. Andrew. São Paulo: Prol. 1999. UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA. 2003. Florianópolis: UFSC/LED. PIMENTEL. São Paulo: Cortez. 248p. Coesão e coerência textuais. Florianópolis: Centro de Ciências da Educação/UFSC. BOAVENTURA. São Paulo: ABDR. Universidade Federal do Mato Grosso. Pedagogia na modalidade Licenciatura para anos iniciais do Ensino Fundamental. NEDER. MT. Como ordenar as idéias. Educação a distância na formação continuada de educadores. Cuiabá.REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS BAJARD. da UFSC. Compreensão e comunicação do texto escrito. NORTHEDGE. 1995. Marcos Aurélio. Elie. Petrópolis.