O Idioma Japonês

Parte 1: Introdução
Ivan Jerônimo

Dia desses, assisti na TV a uma apresentação da banda pernambucana Mestre Ambrósio. Em uma das pausas entre as canções, Siba, um dos músicos, contou que o grupo havia se apresentado no Japão. O entrevistador perguntou então o que ele achava dos japoneses: — São tão inteligentes que até sabem falar japonês, brincou Siba. Muita gente acha impossível um estrangeiro aprender a língua japonesa. Entretanto, um país inteiro se comunica com ela, e japoneses não são diferentes de mim ou de você. Para eles, é mais fácil porque desde criança vivem cercados de outros falantes e a escola impõe um ritmo gradual. Aprender japonês fora do Japão ou depois de adulto exige um pouco mais de esforço, mas não é tarefa impossível. Atualmente, uma boa parcela dos candidatos que prestam o exame de proficiência no Brasil não é descendente. Há também os jogadores de futebol e lutadores que vão ao Japão e acabam assimilando a língua. Ao estudar japonês, você tem contato com uma cultura oriental, bem diferente da brasileira. Uma viagem de estudos ou trabalho pode se tornar um intercâmbio cultural se você souber se comunicar. E para quem gosta de animê, mangá ou jpop, é uma mão na roda não precisar de tradução

O Idioma Japonês
Parte 2: A escrita
O que mais chama a atenção no japonês é a escrita. Você já deve ter ouvido falar que são usados vários alfabetos, e que cada letra significa uma palavra. É parcialmente verdade, como mostro a seguir. Há quatro tipos de escrita em uso no Japão:
• • • •

Hiragana Katakana Kanji Alfabeto romano, que é o que usamos para escrever o português. Ele é utilizado no Japão em siglas como CD, FM, em nomes comerciais etc.

O alfabeto romano você já conhece, então vamos direto aos japoneses.

As letras das colunas ka. Os Hs. O W da penúltima coluna se pronuncia como U. são sempre pronunciadas como em cara. Estão ausentes as sílabas com V.Hiragana A primeira escrita que se aprende é o hiragana (pronuncia-se hiraganá). na primeira coluna. Os dois ji na segunda e na terceira coluna se pronunciam como dji. marido. O hiragana é um silabário. . O chi. como o e de pêlo e o o de moça. ou seja. os caracteres organizados em colunas: A vogal a se pronuncia como em casa. erudito. alterando a pronúncia: Os sons gi e ge. se pronuncia como em atchim. cada letra representa uma sílaba. sereno e erosão. ta e ha podem ser acentuadas. Abaixo. Os professores da Associação Nipo-Catarinense ensinam o hiragana logo no Nível Iniciante. Estes sons não existem originalmente na língua japonesa. As letras com R. na antepenúltima coluna. na sexta coluna. na quarta coluna. sa. se pronunciam gui e gue. Em compensação. As vogais e e o são pronunciadas fechadas. são pronunciados mais ou menos como no inglês. F e L. mesmo que estejam no início da palavra. não há nenhum som com dificuldade de pronúncia para um brasileiro.

Acredite: é divertido aprender a ler um novo alfabeto. Um exemplo: a palavra = amor escrita acima em hiragana. foram criados no Japão no século VIII. Por exemplo: = amor = pessoa = dia Os ideogramas. Hiragana e katakana. O Japão começou a importar os kanjis a partir do século IV depois de Cristo. e tem esse significado porque esses ideogramas foram criados na China. Faz lembrar do entusiasmo que se sente na infância ao ler as primeiras palavras. dependendo do seu ritmo. A palavra kanji significa "letra chinesa". pode-se escrever qualquer coisa em hiragana. mas os chineses usam quase o dobro disso. tem um kanji: . os dois alfabetos fonéticos.O hiragana tem poucas letras e elas são relativamente simples. os kanjis são ensinados a partir do nível Básico 2. Em um texto normal. Nas aulas de japonês da Associação Nipo-Catarinense. ou kanjis Kanjis são os ideogramas. um kanjirepresenta um objeto ou idéia e pode ter mais de uma pronúncia. há uma lista oficial de aproximadamente 2 mil ideogramas para uso corrente. É possível memorizá-lo em um par de semanas. ensinados durante a vida escolar. No Japão. mesmo que o correto seja usar ideogramas. Diferente do hiragana. que tem uma pronúncia fixa e representa o som de uma sílaba. o hiragana é usado para escrever: • • • • Terminações de verbos e adjetivos Algumas saudações Partículas Certas palavras que não são escritas com ideogramas Entretanto. Pode parecer muito.

= = amor Você já deve ter visto esse ideograma em adesivos ou tatuagens. como "pessoa" e "dia" têm mais de uma: = = dia/sol = = origem = = pessoa Com os kanjis de "dia" e "origem" se escreve a palavra Japão. Ele tem apenas uma pronúncia. Perceba que o kanji de dia teve a leitura ligeiramente alterada: = Japão O kanji de "pessoa" também muda de pronúncia. muitos ideogramas vieram de desenhos. Significa "japonês" (pessoa que nasceu no Japão). Por isso que o país é conhecido como a "terra do sol nascente". Origem dos ideogramas Você percebeu a semelhança dos caracteres de sol e pessoa com o conceito que eles representam? = dia/sol = pessoa Como estes. Olhe o que acontece ao acrescentá-lo no final da palavra nihon: O significado dessa palavra é fácil de deduzir. e por isso são fáceis de se lembrar: . Outros.

em inglês significa "ao ar livre". Uma boa parte foi alterada com o tempo e perdeu a semelhança ou até mudou de significado.= árvore = portão = orelha = chuva = coração Alguns são formados por dois ou mais caracteres: = bosque (duas árvores) = floresta (três árvores) = ouvir (portão + orelha) Nem todos. por exemplo. a maioria é formada por outros caracteres. brasileiros. entretanto. é o kanji de "coração". têm uma forma que lembre sua origem. mas uma idéia abstrata. Mesmo assim. . "Chofer". também fazemos isso. um dos elementos que compõem o kanji para "amor". vem do francês chauffeur. beleza. Nós. Outros não representam uma coisa ou objeto. como amor.Outdoor. que em português usamos para aquelas placas publicitárias. Por exemplo. lei etc. o que facilita a memorização. Imagine o que ocorre com países que usam escritas diferentes. mostrado mais acima. Palavras estrangeiras Até povos que usam o mesmo alfabeto alteram a grafia e a pronúncia de palavras estrangeiras.

o katakana (pronuncia-se katakaná). Ele também pode ser usado em onomatopéias (palavras e expressões que imitam sons).Katakana No Japão. Formado por "pedaços" de kanjis. criado pela simplificação de kanjis em letra corrida. o katakana tem linhas mais retas e anguladas que o hiragana. há um alfabeto usado para grafar palavras e nomes estrangeiros. Na aula de japonês da Associação o katakana é ensinado logo no Básico 1. O katakana representa exatamente os mesmos sons do hiragana. e alguns caracteres são parecidos: Os mesmos caracteres correspondentes no hiragana podem ser acentuados em katakana: Alguns exemplos de palavras: = Brasil . em nomes próprios e em alguns casos particulares de palavras japonesas.

indica o sujeito. que é sujeito-verbo-predicado. Faz-se uma pequena pausa entre o sa e o ka. depois de "japonês". Partículas indicam a função gramatical do termo anterior. Existem algumas palavras portuguesas que entraram no Japão há alguns séculos via navegadores: = vidro = bolo = frasco = botão O Idioma Japonês Parte 3: A gramática Uma frase simples como exemplo: Tradução: Aquele japonês vai ao Brasil A ordem das frases em japonês é sujeito-predicado-verbo. O escritor de ficção científica William Gibson deu o título de Idoru a um livro cuja história se passa no Japão. do inglês soccer. do inglês idol. Significa ídolo de banda ou cantor. Diferente do português. mais ou menos como a preposição "a" em português. e alonga-se o último a = ídolo. Os dois hiraganas marcados em azul são partículas. . indica direção ou destino. após "Brasil".= rádio = futebol. A segunda. A primeira.

Modificador vem antes do modificado Em japonês.: em japonês. são escritos em hiragana O pequeno círculo no fim da frase é o ponto final. indicando o tempo verbal (presente. os carros pretos") Há somente quatro tempos verbais Adjetivos são flexionados para indicar presente. presente afirmativo). dá a flexão do adjetivo (no caso.: a casa. está em kanji com terminação ku em hiragana. . afirmação ou negação. há uma regra geral de que o modificador precede o modificado: o adjetivo é colocado antes do substantivo. o gato) Verbos não concordam em número (ex. principalmente em comparação com o português. que acompanha a palavra "vermelho" no exemplo acima. se escreve com katakana O pronome demonstrativo aquele e as duas partículas.Perceba também a mistura das três escritas. como é uma palavra estrangeira. Dois exemplos: Tradução: carro vermelho Tradução: Livro que a Ana escreveu Menos complicado que o português (pudera!) A gramática japonesa é relativamente simples. destacadas em azul. passado. Veja: • • • • • • Não há artigos (ex. O hiraganai. o hiragana. em último na frase. se "uma pessoa canta" ou "três pessoas cantam". elecanta" etc) Não há plural nem gênero para as palavras ("a porta vermelha. tu cantas. no caso) Brasil. o katakana e o kanji: • • • • O substantivo japonês está escrito em kanji O verbo vai. o verbo não muda) Também não há flexão verbal de pessoa (como em português. "eu canto. orações subordinadas vem antes da oração principal etc.

é igual ao português e às outras línguas ocidentais: da esquerda para a direita. As linhas seguem da direita para a esquerda. revistas. enquanto livros científicos são escritos na horizontal.Japonês se escreve de trás pra frente? Não exatamente. E. A alternância das três escritas e a familiaridade com o vocabulário ajudam a distinguir uma das outras. tirado de uma revista Na horizontal. No computador. diferente do alfabeto romano. não há letras maiúsculas ou minúsculas. de cima para baixo. Ordem de leitura é igual à do português Textos de jornais. escreve-se na horizontal. . se escreve de cima para baixo. Você deve ter notado que não há espaço entre as palavras nos dois textos em japonês acima. Ordem de leitura de um texto escrito na vertical. romances e mangás são dispostos quase sempre na vertical. Ordem de leitura de um texto escrito na horizontal. Pode-se escrever tanto na vertical como na horizontal. Na vertical.