You are on page 1of 5

APOSTILA DE ELETROMAGNETISMO I

141

15

FORÇA DE ORIGEM MAGNÉTICA NO ENTREFERRO

Em um circuito magnético o fluxo produzido pelo seu campo deve percorrer um caminho fechado. Se este circuito tiver entreferros, neles aparecerão dipolos magnéticos, fazendo com que cada lado de um entreferro fique sujeito a uma força de atração. Verificamos então que a presença do campo magnético neste circuito com entreferros irá desenvolver uma tendência de fechar esses entreferros, justificando então o efeito da ação destas forças de atração mútua. Forças originadas a partir de campos magnéticos são de grande aplicação em numerosos dispositivos eletromagnéticos, tais como, relés, eletroímãs, instrumentos de medida, motores e geradores elétricos, etc. A densidade de energia armazenada num campo magnético é dada por:
wm = 1 r r 1 2 1 B2 B • H = μH = (J / m 3 ) 2 2 2 μ

(15.1)

Esta expressão é análoga àquela da energia armazenada no campo elétrico, dada pela metade do produto escalar entre os vetores da densidade de fluxo e a correspondente intensidade de campo. Já vimos em aplicações anteriores que a relutância do circuito magnético é em geral muito menor que a relutância do entreferro. Podemos considerar então que quase toda a Fmm produzida é utilizada para vencer o entreferro armazenando nele praticamente toda a energia magnética. Em vista da distância do entreferro ser muito pequena em relação ao comprimento (médio) do circuito magnético, podemos admitir o campo magnético no entreferro como sendo uniforme. Com isto, a energia magnética armazenada no entreferro vale:

Wm = w m .Vg = onde:

1 Bg .S g .l g (J) 2 μ0

2

(15.2)

Vg = Volume do entreferro Sg = Seção transversal do entreferro l g = comprimento do entreferro.
Suponhamos agora que este entreferro seja mantido aberto mediante a aplicação de uma força externa de módulo F. Se esta força varia e aumenta a distância lg entre os lados do entreferro de um incremento d lg, então um ligeiro acréscimo na corrente será observado para que B se mantenha constante e um acréscimo de energia armazenada dWm será dado por: dWm = Bg2 2μ 0 S g dl g (15.3)

Este acréscimo de energia armazenada implicará num incremento de trabalho externo realizado que, desenvolvido no entreferro, pode assim ser escrito:
dW =F d l g (J)

(15.4)

UNESP – Naasson Pereira de Alcantara Junior – Claudio Vara de Aquino

1006 2 x 4π x 10 −7 = 9650 N R = 0.3) teremos a intensidade da força exercida no entreferro dada por: F= Bg2 2μ 0 Sg (15.1 Um eletromagneto em forma de U.APOSTILA DE ELETROMAGNETISMO I 142 O trabalho incremental realizado pela força externa F corresponde ao acréscimo de energia armazenada no campo magnético.1 – estrutura magnética do eletro-ímã. qual é o peso da barra sustentada? Solução: ou NI = 2 Bg μ0 lg + Bn ln μr μ0 1 kA Espaçador de cobre Pela condição de fluxo comum estabelecido no circuito φ = B gS g = B n S n ⇒ B n = Sg Sn Bg P Fig. Pela igualdade entre as expressões (15.491 T ( ) P P= 2Fm Área efetiva no entreferro de cobre (material não magnético).178 + 0.1 abaixo.300 N ou Pela análise do circuito magnético temos: N I = 2 H g l g + Hn l n P = 1.1006 m 2 E o peso da barra é então P = 2 × 9.001 x 0.650 =19. sendo dada por: Fm = B2 Sg g 2 μ0 = 0.93 tf UNESP – Naasson Pereira de Alcantara Junior – Claudio Vara de Aquino .4) e (15.1 m 2 = π R 2 A força que equilibra a barra e compensa o seu peso realiza um trabalho no campo magnético. 15.1 m2.5) Exemplo 15. segundo a figura 15.178 m S g = π (0. A área de contato é a de um círculo com 0.1+ 1x 0.4912 x 0. Forças que atuam na barra em equilíbrio: Daí NI=2 Bg μ0 lg + Bg Sg μr μ 0 Sn −7 ln ⇒ Fm Fm μ r μ 0 S n NI = B g 2μ r l g S n + l n S g ⇒ Bg = 1800 x 4π x 10 x 0. Se a permeabilidade relativa do material utilizado é 1800 e o número de ampères-espiras é 1 kA. O comprimento médio do eletromagneto adicionado ao da barra perfaz 1 m e o contato ferro-ferro entre eles é estabelecido por lâminas de cobre de 1 mm de espessura.1006 B g = 0.001)2 = 0. sustenta uma barra de ferro. considerando o espraiamento das linhas de campo S n = 0.1 x 1000 2 x 1800 x 0.

001 onde Fmola = K x Fmola = 5 × 10 × 2 × 10 2 −2 Fmm = 399 ampères − espiras = 10 N UNESP – Naasson Pereira de Alcantara Junior – Claudio Vara de Aquino .2 .APOSTILA DE ELETROMAGNETISMO I 143 Exemplo 15.2.estrutura ferromagnética do exemplo 16.01 × 0.2 Determinar o número de ampères-espiras necessários para gerar uma força magneto motriz de modo a manter um entreferro de 1 mm na estrutura ferromagnética da figura 15.02 ) Considerando apenas a presença dos dois entreferros Fmm = 2 H g l g =2 x 199471 x 0.esp / m μ 0 (0.2 Forças agentes na parte móvel: Fmag = 1 μ 0 H2 S = 5 N g 2 Fmag Fmola Fmag A condição de equilíbrio impõe que Fmag = Fmola 2 Hg = Hg = 2 × Fmag μ0 S 2×5 = 199471 A. Desprezar o espraiamento e a relutância do ferro. 15. contra a ação de uma mola cuja constante elástica K = 5 × 102 N/m. Solução: 1 cm espessura = 2 cm 2 cm 1 mm Fig. Nesta situação. sabe-se que a distensão da mola é de 2 cm.

e calcule o volume de material magnético gasto em cada caso.4×0.01 m 2m Fig.preencha com os valores obtidos de corrente Peso (T) 1 2 5 corrente (A) circuito 1 circuito 2 UNESP – Naasson Pereira de Alcantara Junior – Claudio Vara de Aquino . 2 . P = 5 tf.Fig. Um eletroímã é construído com chapas de aço silício. Em cada proposta. Qual é a máxima corrente permitida para a qual a força não exceda esse valor? O enrolamento possui 10000 espiras. 3 . 30 15 15 20 20 20 15 10 40 40 1 mm 10 1 mm 10 P Fig. P = 2 tf.O Objetivo deste problema é demonstrar a importância de um bom projeto do circuito magnético em um dispositivo eletromagnético. Tire as suas conclusões. Dois circuitos magnéticos são propostos (figuras 2 e 3). equivalente ao peso de uma massa de 10 toneladas. calcular a corrente que deve circular no enrolamento para se levantar os seguintes pesos: P = 1 tf. O número de espiras no enrolamento é 1000.APOSTILA DE ELETROMAGNETISMO I EXERCÍCIOS 144 1) .25 m diâmetro = 0. do problema 1 2). e a permeabilidade relativa do material do núcleo magnético é 400. Preencha os valores da tabela I.O eletromagneto mostrado na figura abaixo é projetado para suportar uma força que tende a fechar o entreferro.circuito 1 p/ p problema 2 P Fig. seção transversal = 0.circuito 2 p/ o problema 2 Tabela I .4 m 2m entreferro = 0. Desprezar o espraiamento. 1 .

e característica de magnetização mostrada na outra figura. UNESP – Naasson Pereira de Alcantara Junior – Claudio Vara de Aquino . de forma a levantar um peso de 800 N. área S = 30 cm2. A orientação do ímã é tal que seu fluxo se adiciona ao da bobina.8 Bi = μ0Hi + Br B Característica de desmagnetização do ímã do problema 3. Desprezar o espraiamento e a relutância do ferro. O entreferro é de 2 mm. O ímã permanente possui 2 cm de comprimento. ímã Área s bobina Parte móvel Suspensão magnética do problema 3 Br = 0. e a área s dos dentes é 10 cm2.APOSTILA DE ELETROMAGNETISMO I 145 3) Calcular a corrente que deve circular na bobina de 100 espiras da suspensão magnética da figura abaixo.