"TEORIA CLÁSSICA DA ADMINISTRAÇÃO - A OBRA DE FAYOL" Enquanto Taylor e outros engenheiros americanos desenvolviam a chamada Administração Científica nos

Estados Unidos, em 191ó surgia na França, espraiando-se rapidamente pela Europa, a chamada Teoria Clássica da Administração. Se a Administração Científica se caracterizava pela ênfase na tarefa realizada pelo operário, a Teoria Clássica se caracterizava pela ênfase na estrutura que a organização deveria possuir para ser eficiente. Na realidade, o objetivo de ambas as teorias era o mesmo: a busca da eficiência das organizações. Segundo a Administração Científica, essa eficiência era alcançada por meio da racionalização do trabalho do operário e no somatório da eficiência individual. Na Teoria Clássica, ao contrário, partia-se de todo organizacional e da sua estrutura para garantir eficiência a todas as partes envolvidas, fossem elas órgãos (como seções, departamentos etc) ou pessoas (como ocupantes de cargos e executores de tarefas). A microabordagem no nível individual de cada operário com relação à tarefa é enormemente ampliada no nível da organização como um todo em relação à sua estrutura organizacional. A preocupação com a estrutura da organização como um todo constitui, sem dúvida, uma substancial ampliação do objeto de estudo da TGA. Fayol, um engenheiro francês, fundador da Teoria da Administração, partiu de uma abordagem sintética, global e universal da empresa, inaugurando uma abordagem anatômica e estrutural que rapidamente suplantou a abordagem analítica e concreta de Taylor. Henri Fayol (1841-1925), o fundador da Teoria Clássica, nasceu em Constantinopla e faleceu em Paris, vivendo as conseqüências da Revolução Industrial e, mais tarde, da I Guerra Mundial. Formou-se em engenharia de minas aos 19 anos e entrou para uma empresa metalúrgica e carbonífera onde desenvolveu toda a sua carreira. Aos 25 anos foi nomeado gerente das minas e aos 47 anos assumia a gerência geral da empresa que então se achava em situação difícil. Sua administração foi muito bem sucedida. Em 1918 transmitiu a empresa ao seu sucessor, dentro de uma situação de notável estabilidade. Fayol expôs sua Teoria de Administração em seu famoso livro Administration Industrielle et Generale, publicado em Paris em 1916, traduzido em 1926 para o inglês e alemão por iniciativa do "International Management Institute", de Genebra; e para o português em 1950, pela Editora Atlas de São Paulo. Fayol sempre afirmou que seu êxito se aos métodos que empregava. Exatamente como Taylor, Fayol empregou os últimos anos de sua vida à tarefa de demonstrar que, com previsão e métodos adequados de gerência, resultados satisfatórios eram inevitáveis. Assim como nos Estados Unidos a Taylor Society foi fundada para divulgação e desenvolvimento da obra de Taylor, na França o ensino e o desenvolvimento da obra de Fayol deram motivo à fundação do Centro de Estudos Administrativos. AS (6) FUNÇÕES BÁSICAS DA EMPRESA 1. Funções Técnicas, relacionadas com a produção de bens ou serviços. 2. Funções Comerciais, relacionadas com a compra e venda de bens ou serviços. 3. Funções Financeiras, relacionadas com a procura e gerência de capitais. 4. Funções de Segurança, relacionadas com a proteção e preservação do patrimônio. 5. Funções Contábeis, relacionadas com os inventários, balanços e estatísticas. 6. Funções Administrativas, relacionadas com a integração de cúpula das outras cinco funções. As funções administrativas coordenam e sincronizam as demais funções da empresa, pairando sempre acima delas. Alega Fayol que "nenhuma das cinco funções essenciais precedentes tem o encargo de formular o programa de ação geral da

Como a função administrativa restringe-se somente ao pessoal. em qualquer nível ou área de atividade da empresa. PRINCÍPIOS GERAIS DE ADMINISTRAÇÃO A Administração. Organizar: constituir o duplo organismo material e social da empresa. Autoridade e responsabilidade: autoridade é o direito de dar ordens e o de esperar obediência. de constituir o seu corpo social. Em outros termos. portanto. o supervisor. Um bom plano de ação deve ter unidade. ao corpo social. continuidade e flexibilidade (contingencialidade). Controlar: verificar que tudo ocorra de acordo com as regras e as ordens dadas. mais tarde acrescidos de planejar. Ela sincroniza coisas e ações em suas proporções certas e adapta os meios aos fins. cujo ritmo é assegurado pela direção. Divisão do trabalho: consiste na especialização das tarefas e das pessoas para aumentar a eficiência. tanto o gerente. formando a sigla PPOCCC. as funções do administrador: Prever: visualizar o futuro e definir os objetivos e metas da empresa. como o encarregado . Consiste em levar a organização a funcionar. Para Fayol. isto é. a que se poderia dar o nome de princípios. Coordenar: ligar. unir. a responsabilidade é uma conseqüência natural da . e que são localizáveis em qualquer trabalho do administrador. tempo ou lugar. Os Princípios Gerais da Administração. Organização proporciona todas as coisas úteis ao funcionamento da empresa e pode ser dividida em organização material e organização social. Essas atribuições pertencem à administração. organizar. o que não é verdade. coordenação e controle. facilitando seu trabalho e seu sucesso. as instruções transmitidas e os princípios estabelecidos. pode parecer que as funções administrativas estejam concentradas exclusivamente no topo da organização. Envolve a avaliação do futuro e aprovisionamento em função dele. O objetivo é localizar as fraquezas e erros para corrigilos no presente e preveni-los no futuro. Tudo em Administração é questão de medida. Fayol adota a denominação princípio.desempenham atividades de previsão. Mas ocupa tamanho lugar nas funções dos altos chefes que. comando. Estes são os elementos da Administração que constituem o chamado processo administrativo. Fayol define o ato de administrar como sendo constituído das funções prever. são maleáveis e adaptam-se a qualquer circunstancia. o chefe. é necessário um certo número de condições e regras. tendo em vista os fins visados e procurando obter as maiores vantagens possíveis de todos os recursos de que ela dispõe. É necessário não confundi-las com direção. porquanto nada existe de rígido ou de absoluto em matéria administrativa. 2. harmonizar todos os atos e todos os esforços coletivos. planejamento. organização. às vezes.cada qual em seu nível . de coordenar os esforços e de harmonizar os atos. Comandar: dirigir e orientar o pessoal. afastando dela idéia de rigidez. para assegurar o bom funcionamento da empresa. deve se basear em leis ou em princípios. de ponderação e bom senso. Consiste em assegurar que todas as coisas ocorram em conformidade com o plano adotado. como atividades administrativas essenciais. as funções administrativas diferem claramente das outras cinco funções essenciais. Dirigir é conduzir a empresa. segundo Fayol. como toda ciência. A coordenação harmoniza todas as atividades do negócio.empresa. Tais princípios. é assegurar a marcha das outras cinco funções essenciais. são: 1. assim. Planejar: traçar os planos de ação. Fayol tentou também definir os "princípios gerais" de Administração. Seu objetivo é alcançar o rendimento máximo dos funcionários no interesse global. A Administração não é senão uma das seis funções. Estas funções administrativas constituem. AS (6) FUNÇÕES BÁSICAS DA ADMINISTRAÇÃO Para aclarar o que seja Administração. coordenar e controlar. comandar.

9. assessoria e consultoria. Centralização da Autoridade e Cadeia escalar. que asseguram o sucesso da organização. Espírito de equipe: harmonia e união das pessoas em torno de propósitos comuns. . a Teoria Clássica caracterizou-se principalmente pelo seu enfoque prescritivo e normativo. Esse enfoque prescritivo e normativo em indicar como o administrador deve proceder no seu trabalho passou a ser o foco principal da Teoria Clássica. de Taylor. 4. mas somente oferecidos. A organização em linha apresenta uma forma nitidamente piramidal. que entendem ser vital para o perfeito funcionamento da organização. Unidade de direção: uma cabeça e um plano para cada grupo de atividades que tenham o mesmo objetivo. recomendações. 7. 10. Iniciativa: a capacidade de visualizar a necessidade de uma ação e executá-la sem precisar aguardar ordens superiores. para que eles possam se dedicar exclusivamente às sua atividades especializadas. temporal e funcional. Unidade de comando: cada empregado deve receber ordens de apenas um superior. 3. 14. 8. Ordem: um lugar para cada coisa em seu lugar. 1l. Cadeia escalar: é a linha de autoridade que vai do escalão mais alto ao mais baixo. Seu inverso é a delegação. como o interesse pessoal deve subordinar-se ao interesse grupal. 5. Ambas devem estar equilibradas entre si. É o princípio da ordem material. Assim. Corresponde ao cumprimento dos acordos estabelecidos e das determinações vigentes. conselhos.fornecem àqueles. Centralização: refere-se ao grau de concentração da autoridade na hierarquia organizacional. Sua chamada autoridade de staff. é tão funcional quanto a de Taylor. um tempo para cada coisa e cada coisa em seu tempo.denominados órgãos de staff ou de assessoria . Fayol e seus seguidores discordam profundamente da supervisão funcional. tornam-se necessários outros órgãos prestadores de serviços especializados estranhos às atividades dos órgãos de linha. os órgãos de staff não obedecem ao principio escalar nem possuem autoridade de comando em relação aos órgãos de linha. descrevendo os elementos da administração (funções da administração) e os princípios gerais que o administrador deve seguir na sua atividade. Unidade de Direção. os órgãos de linha seguem rigidamente o principio escalar. em termos de retribuição. Assim. Estabilidade e duração (num cargo) do pessoal: a rotação tem um impacto negativo sobre a eficiência da organização. É o principio da autoridade única. tanto melhor. É também denominado principio do comando. Equidade: amabilidade e justiça para alcançar lealdade do pessoal. que os órgãos de linha não têm condições de prover a si próprios. baseada nos princípios Unidade de Comando. Porém. Disciplina: depende da obediência. 6. por achála uma negação do princípio da unidade de comando. Nela. Quanta mais tempo uma pessoa permanecer num cargo. Tais serviços não podem ser impostos arbitrariamente aos órgãos de linha. 12. 13. uma função para cada pessoa e cada pessoa em sua função. Esses prestadores de serviços . CONCEITO DE LINHA-STAFF Fayol se interessou muito pela chamada organização linear.autoridade: é a obrigação de cumprir as atribuições do cargo e responder pelas conseqüências dos próprios atos e decisões. Remuneração do pessoal: deve haver justa e garantida satisfação para empregados e empresa. Subordinação do particular ao geral: os interesses setoriais devem subordinar-se aos interesses maiores.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful