DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA CIVIL ESTRUTURAS I ENUNCIADOS DE PROBLEMAS PRINCÍPIO DOS TRABALHOS VIRTUAIS

ENUNCIADOS DE PROBLEMAS

PRINCÍPIO DOS TRABALHOS VIRTUAIS

Paulo Xavier Candeias
pcandeias@dec.isel.ipl.pt http://pwp.net.ipl.pt/dec.isel/pcandeias/

2005/2006

1

DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA CIVIL ESTRUTURAS I ENUNCIADOS DE PROBLEMAS PRINCÍPIO DOS TRABALHOS VIRTUAIS

Problema 1
A estrutura apresentada na figura seguinte representa uma treliça plana, constituída por barras com uma secção transversal constante de 100cm2 e um módulo de elasticidade de 10GPa. A treliça tem um apoio fixo no nó A e um apoio móvel horizontal no nó B. No nó C está aplicada uma força horizontal de 10kN.
10kN C

2

3 1 A 4m B

3m

Determinar: 1. As reacções de apoio; 2. Os esforços internos; 3. As deformações internas; 4. Os deslocamentos nodais.

Problema 2
A estrutura apresentada na figura seguinte representa um pórtico plano, constituído por barras de secção transversal constante com uma área de 0,1m2, uma área de corte de 0,1m2, uma inércia de flexão de 0,001m4, um módulo de elasticidade de 30GPa e um coeficiente de Poisson de 0,2. O pórtico tem um encastramento no nó A, e na barra 2 está aplicada uma carga vertical uniformemente distribuída de 10kN/m.
10kN/m

B

2

C

Determinar: 1. As reacções de apoio; 2. Os esforços internos; 3. As deformações internas; 4. Os deslocamentos nodais.
4m

1

A 3m

Problema 3
A estrutura apresentada na figura seguinte representa um pórtico plano, constituído por barras de secção transversal constante com uma área de 0,1m2, uma inércia de flexão de 0,001m4, um módulo de elasticidade de 30GPa, um coeficiente de dilatação térmica linear de 10-5ºC-1 e uma altura da secção de 0,5m. O pórtico tem um apoio fixo no nó A e um apoio móvel horizontal no nó B. As barras estão sujeitas a uma variação de temperatura interior de +12ºC e exterior de -6ºC.

2005/2006

2

DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA CIVIL ESTRUTURAS I ENUNCIADOS DE PROBLEMAS PRINCÍPIO DOS TRABALHOS VIRTUAIS
exterior C 2 D

1

interior

3

4m

Determinar: 1. As reacções de apoio; 2. Os esforços internos; 3. As deformações internas; 4. Os deslocamentos nodais.

A

B

8m

Problema 4
A estrutura apresentada na figura seguinte representa uma viga contínua, constituída por barras de secção transversal constante com uma área de 0,1m2, uma inércia de flexão de 0,001m4 e um módulo de elasticidade de 30GPa. A viga tem um apoio fixo no nó A, um apoio móvel horizontal nos nós B e D e uma rótula no nó C. O apoio do nó B sofre um assentamento vertical de 0,005m.
E 5m A B C D

Determinar: 1. As reacções de apoio; 2. Os esforços internos; 3. As deformações internas; 4. Os deslocamentos nodais.

0,005m 5m 2,5m 2,5m

Problema 5
10kN/m

Para a estrutura representada na figura determine:
3m 3

E

2

C

D

1

4

4m

A

B

8m

8m

Barras 1 e 4: I = 0,0001m4, E = 210GPa Barras 2 e 3: I = 0,0002m4, E = 210GPa

1. Rotação em B; 2. Rotação relativa em E; 3. Deslocamento horizontal em D; 4. Deslocamento vertical em E; 5. Variação do comprimento da corda CD; 6. Rotação da corda ED.

2005/2006

3

DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA CIVIL ESTRUTURAS I ENUNCIADOS DE PROBLEMAS PRINCÍPIO DOS TRABALHOS VIRTUAIS

Problema 6
20kN/m 6 50kN exterior D E

Para a estrutura representada na figura determine:
7 4m

5

interior C

F

30kNm 3 4 20kN/m 4m

A

1

G

2

B

a) A rotação em F "abaixo"; b) O acréscimo desse deslocamento considerando que a estrutura sofre uma variação de temperatura tal que Δtinterior=+12ºC, Δtexterior=-12ºC; c) O acréscimo de deslocamento devido ao assentamento de apoios indicado: ΔAy=-0,013m, ΔAx=-0,008m, ΔBy=-0,017m.

3m

4m

3m

Barras 1, 2, 3 e 4: I = 0,01m , E = 210GPa, h = 0,45m, α = 10×10-6ºC-1 Barras 5, 6 e 7: I = 0,02m4, E = 210GPa, h = 0,6m, α = 10×10-6ºC-1
4

Problema 7
20kN/m I 50kNm 9 7 H 8 10kN/m 3m 10 J 3m

(1º Teste 1998-05-08) Para a estrutura representada na figura determine: a) A estatia global, exterior e interior; (1,0val) b) Os diagramas de esforço normal, esforço transverso e momento flector; (6,0val) b) O deslocamento vertical em F (ΔFy) considerando a actuação simultânea das cargas representadas e dos assentamentos de apoio ΔAy=-2,0cm, ΔBx=1,3cm, ΔCy=-0,9cm. (3,0val)

C E 3 F 4 G 5 3m 2 D

6 4m

1

A

B

4m

4m

3m

4m

2005/2006

4

DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA CIVIL ESTRUTURAS I ENUNCIADOS DE PROBLEMAS PRINCÍPIO DOS TRABALHOS VIRTUAIS

Tabelas

2005/2006

5

DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA CIVIL ESTRUTURAS I ENUNCIADOS DE PROBLEMAS PRINCÍPIO DOS TRABALHOS VIRTUAIS

Resumo
PRINCÍPIO DOS TRABALHOS VIRTUAIS DETERMINAÇÃO DE FORÇAS PELO MÉTODO DO DESLOCAMENTO UNITÁRIO
O Método da Deslocamento Unitário (Princípio dos Trabalhos Virtuais) afirma que "as forças num corpo deformável são equilibradas se e só se o trabalho virtual total for nulo": δW 0<=> δWe + δWi 0

Para calcular as forças numa estrutura, aplicam-se translações (rotações) unitárias segundo as forças (momentos) pretendidas, determinam-se as deformações compatíveis com os deslocamentos e calculam-se os trabalhos virtuais exteriores e interiores:

Forças nos nós: F , R

Deslocamentos virtuais: δd , δΔ

Esforçosnas barras: Nx

E⋅ A x⋅ ⎜ ε − α ⋅

⎛ ⎝

t inf + tsup 2

⎞ ⎟, Vz G⋅ A z ⋅ γ, My ⎠

E⋅ Iy ⋅ ⎜ χ − α ⋅

⎛ ⎝

t inf − tsup h

⎞ ⎟ Deformações virtuais: δε, δγ, δχ ⎠

nforças

Trabalho virtual exterior: δWe

i=1 nbarras

nreacções

δd i⋅ F −
i

i=1

δΔi⋅ δRi

Trabalho virtual interior: δWi

i =1

Li Li ⎞ ⎛ ⌠ Li ⎮ ⎮ ⎜ ⎮ δεi⋅ N dx + ⌠ δγi⋅ V dx + ⌠ δχi⋅ M dx⎟ i i i ⎟ ⎮ ⎮ ⎜⎮ ⌡ ⌡ ⌡ 0 0 ⎝ 0 ⎠

nforças

Força:

i=1

nreacções

δd i⋅ F +
i

i =1

δΔi⋅ R

L nbarras ⎡ ⌠ i ⎢ i i =1

L ⌠ i tinf + tsup ⎞⎤ ⎛ ⎮ ⎡ ⎟⎥ ⋅ δεi dx + ⎮ Gi⋅ Azi⋅ γ i ⋅ δγi dx + ⎢ ⎮ ⎢Ei⋅ A i⋅ ⎜ εi − α i⋅ ⎮ 2 ⎝ ⎠⎦ ⌡ ⎢ ⌡0 ⎣ 0 ⎣

(

)

⌠ ⎮ ⎮ ⌡

Li

0

⎤ tinf − tsup ⎞⎤ ⎥ ⎡ ⎛ ⎢Ei⋅ Ii⋅ ⎜ χ i − α i⋅ ⎟⎥ ⋅ δχi dx⎥ hi ⎣ ⎝ ⎠⎦ ⎥ ⎦

PRINCÍPIO DOS TRABALHOS VIRTUAIS COMPLEMENTARES DETERMINAÇÃO DE DESLOCAMENTOS PELO MÉTODO DA FORÇA UNITÁRIA
O Método da Força Unitária (Princípio dos Trabalhos Virtuais Complementares) afirma que "as deformações e deslocamentos num corpo deformável são compatíveis e e consistentes com as restrições se e só se o trabalho virtual complementar total for nulo": δW 0<=> δWe + δWi 0

Para calcular os deslocamentos numa estrutura, aplicam-se forças (momentos) unitárias segundo as translações (rotações) pretendidas, determinam-se as reacções exteriores e os esforços interiores que as equilibram e calculam-se os trabalhos virtuais complementares exteriores e interiores: Deslocamentos dos nós: d Deslocamentos dos apoios: Δ Deformações das barras: ε Nx E⋅ A x + α⋅ t inf + tsup 2 , γ Vz G⋅ A z , χ My E⋅ Iy + α⋅ tinf − tsup h Forças virtuais: δF Reacções vituais: δR Esforços virtuais: δN , δV, δM

nforças

Trabalho virtual complementar exterior:

δWe

i=1 nbarras

nreacções

d ⋅ δFi −
i

i=1

Δ i⋅ δRi

Trabalho virtual complementar interior:

δWi

i=1

Li Li ⎞ ⎛ ⌠ Li ⎜ ⎮ ε ⋅ δN dx + ⌠ γ ⋅ δV dx + ⌠ χ ⋅ δM dx⎟ ⎮ ⎮ i i i i ⎟ ⎜⌡ i i ⌡ ⌡ 0 0 ⎝ 0 ⎠ Li Li

nforças

Deslocamento:

i=1

nreacções

d ⋅ δFi
i

i=1

⎡ Li nbarras ⌠
Δ i⋅ δRi +
i=1

⎢ ⎮ ⎛ Nxi tinf + tsup ⎜ ⎢ ⎮ ⎜ E ⋅ Ax + α i⋅ 2 ⎢⎮ ⎝ i i ⌡ ⎣ 0

⎞ ⎟ ⋅ δN dx + i ⎟ ⎠

⌠ ⎮ ⎮ ⎮ ⌡

0

⌠ ⎮ ⋅ δVi dx + ⎮ G ⋅ Az ⎮ i i ⌡ Vz
i

⎛ My i tinf − tsup ⎜ + α i⋅ ⎜ Ei⋅ Iyi hi ⎝

0

⎤ ⎞ ⎟ ⋅ δM dx⎥ i ⎥ ⎟ ⎠ ⎥ ⎦

2005/2006

6

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful