You are on page 1of 9

UNIÃO EDUCACIONAL DO NORTE - UNINORTE CURSO DE ENFERMAGEM TATIANA DE SOUZA CHAVES GISLAYNE FELIX

TRABALHO DE PESQUISA: Transporte celular através das Membranas Transmissão Nervosa

RIO BRANCO 2010

TATIANA DE SOUZA CHAVES GISLAYNE FELIX TRABALHO DE PESQUISA. Orientador: Sodré RIO BRANCO 2010 . Transporte celular através das Membranas Transmissão Nervosa Trabalho pesquisado à disciplina Fisiologia como requisito parcial da N1.

. há moléculas que as conseguem atravessar. As membranas celulares possuem mecanismos de adesão. formando alguns dos seus organelos. Transporte através das membranas Mesmo nas membranas não biológicas. de vedação do espaço intercelular e de comunicação entre as células. Os microvilos ou microvilosidades são muito freqüentes e aumentam a superfície celular. nem homogêneo – é muitas vezes descrita como um fluido bidimensional e tem a capacidade de mudar de forma e invaginar-se para o interior da célula. como hormônios. organizadas de forma a manter o potencial eléctrico da célula e a controlar o que entra e sai da célula (permeabilidade selectiva da membrana). Sua estrutura só vagamente pode ser verificada com um microscópio de transmissão electrônica. nem um corpo rígido. a membrana celular não é. a membrana tem a capacidade de reconhecer outras células e diversos tipos de moléculas. Por outro lado. o transporte através das membranas classifica-se em: Transporte passivo – quando não envolve o consumo de energia do sistema. nos organismos multicelulares. sendo utilizada apenas a energia cinética das moléculas. Muitas vezes. como as de plástico ou celulose. a eliminação das que se encontram no citoplasma. A membrana celular é uma camada fina e altamente estruturada de moléculas de lípidos e proteínas. deve haver a seleção das substâncias que entram e o impedimento da entrada de partículas indesejáveis. Para o funcionamento normal e regular das células.A membrana celular é responsável pela manutenção de uma substancia do meio intracelular. esta membrana contém proteínas receptoras de moléculas específicas. Dependendo das propriedades da membrana e das moléculas (ou átomos ou íons) em presença. a sua organização em tecidos (ou em colónias). ou ainda. Por ser o componente celular mais externo e possuir receptores específicos. em determinadas condições. a movimentação dáse a favor do gradiente de concentração. que é diferente do meio extracelular e pela recepção de nutrientes e sinais químicos do meio extracelular. os Receptores de membrana. que servem para regular o comportamento da célula e.

então esse fato é chamado de Deplasmolise. além da permeabilidade da membrana. a energia utilizada é na forma de Adenosina tri-fosfato (ATP). no caso da célula viva. A difusão se dá quando a concentração interna de certa substância é menor que a externa. a movimentação das substâncias dá-se contra o gradiente de concentração. as substâncias tendem a sair. entretanto existe ainda a situação em que a célula murcha e depois por motivos externos volta a obter sua quantidade normal de água. As células que possuem vacúolos são mais resistentes à diferença de concentração. Osmose . e as particulas tendem a entrar na célula. além de outras funções. Quando a concentração externa de substâncias é maior que a interna. e não-mediado (difusão directa).Turgência. parte do líquido citoplasmático tende a sair fazendo com que a célula murche . O transporte passivo de substâncias na célula pode ser realizado através de difusão ou por osmose. dilatando-a . A água é o principal solvente onde estão dissolvidos os solutos. Quando a concentração interna é maior. envolve permeases (transporte ativo e difusão facilitada). pois estas organelas.Transporte ativo – quando o transporte das moléculas envolve a utilização de energia pelo sistema. O transporte através das membranas pode ainda ser classificado em mediado. uma plasmolise inversa. ou seja. se a diferença de concentração for muito grande. Neste caso.a substância mais abundante dentro e fora das células é a água. pode acontecer que a célula estoure. Transporte passivo O interior das células – o citoplasma – é basicamente uma solução aquosa de sais e substâncias orgânicas. Quando a concentração interna é maior. agem retendo líquido . o líquido do meio externo tende a entrar na célula. Difusão facilitada – essas substancias se agrupam ás proteínas e se deslocam para o interior da célula com facilidade.plasmólise.

Dois processos em que. A osmose ocorrerá quando duas soluções. A molécula de água consegue atravessar as camadas da membrana plasmática. . que tem função de manter o potencial eletroquímico das células. A água é o principal solvente onde estão dissolvidos os solutos. É um transporte que ocorre a favor do gradiente de concentração. da solução hipotônica (menos concentrada) para a solução hipertônica (mais concentrada). conseguem passar com o auxílio de proteínas transportadoras ou carregadoras. pois a molécula de água é muito pequena e não possui carga elétrica. no entanto. como a importante bomba de sódio e potássio. haverá passagem de água. Muitas células possuem uma ATPase do cálcio que opera as concentrações intracelulares baixas de cálcio e controla a concentração normal (ou de reserva) deste importante mensageiro secundário.Transporte ativo O transporte ativo através da membrana celular é primariamente realizado pelas enzimas ATPases. não apenas moléculas específicas. atravessam a matriz lipídica com relativa facilidade. Um exemplo são as glicoses que são pouco solúveis em lipídeos. Isso se deve à presença das proteínas carregadoras. Difusão facilitada Muitas substâncias são impedidas de penetrar nas células através da camada de lipídios. Em condições normais. através dessa membrana. no sentido de igualar a quantidade de água entre as duas soluções. mas a própria estrutura da membrana celular é envolvida no transporte de matéria (principalmente de grandes moléculas) para dentro e para fora da célula: Osmose A substância mais abundante dentro e fora das células é a água. de concentrações diferentes separadas por uma membrana semipermeável que permita a passagem do solvente mas não do soluto. Algumas dessas substâncias entretanto.

Sistema nervoso É responsável pelo ajustamento do organismo ao ambiente. controlando a passagem de substâncias do sangue para as células do sistema nervoso. . Os astrócitos. dentritos e axônio. gerando uma reação em cadeia. Neurônios: células nervosas Um neurônio típico apresenta três partes distintas: corpo celular. Os oligodendrócitos e as células de Schwann enrolam-se sobre os axônios de certos neurônios. Há diversos tipos de células gliais. No corpo celular. cuja função é transmitir para outras células os impulsos nervosos provenientes do corpo celular. árvore) são prolongamentos finos e geralmente ramificados que conduzem os estímulos captados do ambiente ou de outras células em direção ao corpo celular. geralmente mais longo que os dentritos. por exemplo. As células nervosas estabelecem conexões entre si de tal maneira que um neurônio pode transmitir a outros os estímulos recebidos do ambiente. Os dentritos (do grego dendron. formando envoltórios isolantes. O axônio é um prolongamento fino. bem como as condições reinantes dentro do próprio corpo e elaborar respostas que adaptem a essas condições. se localiza o núcleo e a maioria das estruturas citoplasmáticas. dispõem-se ao longo dos capilares sanguíneos do encéfalo. Células Glia As células da glia constituem cerca de metade do volume do nosso encéfalo. a parte mais volumosa da célula nervosa. Sua função é perceber e identificar as condições ambientais externas.

Estas células podem ser tanto outros neurônios como células sensoriais. abrem-se "portas de passagem" de Na+. aumenta a quantidade relativa de carga positiva na região interna na membrana. A velocidade de propagação do impulso nervoso na membrana de um neurônio varia entre 10cm/s e 1m/s. Sinapses: transmissão do impulso nervoso entre células Um impulso é transmitido de uma célula a outra através das sinapses (do grego synapsis. Há um pequeno espaço entre as membranas celulares (o espaço sináptico ou fenda sináptica). A sinapse é uma região de contato muito próximo entre a extremidade do axônio de um neurônio e a superfície de outras células. o interior da membrana volta a ficar com excesso de cargas negativas (repolarização). principalmente células de Schwann. Com isso. mas não se tocam. A propagação rápida dos impulsos nervosos é garantida pela presença da bainha de mielina que recobre as fibras nervosas. provocando sua despolarização. Em seguida abrem-se as "portas de passagem" de K+. As terminações de um axônio podem estabelecer muitas sinapses simultâneas.Impulso Nervoso A despolarização e a repolarização de um neurônio ocorrem devido as modificações na permeabilidade da membrana plasmática. . A despolarização em uma região da membrana dura apenas cerca de 1. os nódulos de Ranvier. A bainha de mielina é constituída por camadas concêntricas de membranas plasmáticas de células da glia. permitindo a entrada de grande quantidade desses íons na célula. ação de juntar).Quemaioria das sinapses nervosas. as membranas das células que fazem sinapses estão muito próximas. Com isso. onde a membrana do neurônio fica exposta. permitindo a saída de grande quantidade desses íons. Entre as células gliais que envolvem o axônio existem pequenos espaços. Em um primeiro instante. musculares ou glandulares.5 milésimo de segundo (ms).

que tem a capacidade de se combinar com receptores presentes na membrana das célula pós-sináptica. sem intermediação de neurotransmissores. Sinapses Elétricas Sao tipos de neurônios. desencadeando o impulso nervoso. atuando na sincronização de certos movimentos rápidos. o potencial de ação se propaga diretamente do neurônio pré-sináptico para o pós-sináptico. ocorre liberação. Esse tipo de sinapse. As sinapses elétricas ocorrem no sistema nervoso central. de substâncias químicas denominadas neurotransmissores ou mediadores químicos. por envolver a participação de mediadores químicos. é chamado sinapse química. . nos espaços sinápticos. Sinapses Neuromusculares E uma ligacao entre as terminações axônicas e as células musculares é chamada sinapse neuromuscular e nela ocorre liberação da substância neurotransmissora acetilcolina que estimula a contração muscular.Assim os impulsos nervosos atingem as extremidades do axônio da célula pré-sináptica.

João Carlos "Desafios Biologia". Rio de Janeiro.1. Editora Guanabara Koogan. 2007. "Biologia Celular e Molecular". Cap.Referências bibliográficas. Elsa & SILVA. 1. Porto. 1991.com.sobiologia. J. & CARNEIRO.br . 5ª Edição. Cap. 2ª Edição. Luis C. RIBEIRO. Editora ASA. www. OLIVEIRA. JUNQUEIRA. Óscar.