You are on page 1of 8

Universidade Católica de Pernambuco Centro de Ciências e Tecnologia Departamento de Química edcarrazzoni@hotmail.

com Quotidiano 49

Perfumes
Ed Paschoal Carrazzoni

A palavra perfume vem de per fumum, ou através do fumo, de onde eram obtidas as primeiras fragrâncias aromáticas. As primeiras referências do uso de fragrâncias remontam a 5.000 anos, principalmente aos egípcios que as usavam como incensos na purificação do ar. Foram eles que produziram as primeiras composições aromáticas, que eram queimadas e usadas em rituais, orações e ritos fúnebres. As essências e os perfumes também foram estudados pelos alquimistas na Idade Média; provavelmente por esses motivos, o perfume seja constantemente relacionado à magia. Também os romanos foram grandes apreciadores do mundo dos aromas, fato bem visível nas homenagens que faziam à deusa Flora, cerimônias religiosas com o intuito de celebrar as primeiras flores da estação (na primavera). Desde a cultura árabe até à indiana, passando pelas chinesa e japonesa, todas demonstraram profundos conhecimentos do mundo dos perfumes. A palavra perfume foi utilizada na Bíblia 22 vezes: 15 no Velho Testamento e sete no Novo Testamento. Os perfumes mais conhecidos são os franceses, que formam os melhores perfumistas do mundo. Desde o século XVIII até os nossos dias, a França mantém a hegemonia da fabricação dos melhores perfumes do mundo e Paris é chamada de a capital das fragrâncias e capital dos perfumes. Essa indústria originou-se na Idade Média, em Provence, cidade que se caracterizou pela natureza do solo que permitia desenvolver as flores com grande produtividade, dentre as quais, as rosas, os jasmins e as violetas, de onde se extraíam as essências. Ainda no século XVIII, destaca-se a cidade alemã de Köln (Colônia) com a criação da água-de-colônia, que continua famosa até hoje. Estão localizados em Grasse, na França, os maiores laboratórios de essências do mundo, onde se processam os jasmins-daItália, o ilangue-ilangue ou cananga (Cananga odorata) das ilhas Comores, o sândalo (Santalum album) da Índia, os cravos (Eugenia caryophillata) de Marrocos, a laranjeira (Citrus aurantifolia) da Espanha, almíscar ou muscona extraído dos almiscareiros do Tibete ou o âmbar produzido pelos cachalotes. De início não tinha esse nome nem era utilizado para perfumar o corpo. Basicamente, seu uso era restrito aos ambientes, como nas citações da Bíblia,

uma camada de pétalas de rosa e outra . utilizando-se o método denominado enflerrage (estudado na disciplina Análise Orgânica. flores e incenso. Utilizavam-se solventes graxos. a descoberta do Ma Griffe. possui um odor que lembra o aroma exalado pela grama recém-cortada. seu descobridor utilizou um óleo extraído de plantas das Filipinas. Ocorre em folhas de gerânio (Pelargonium graveolens). Esse composto é um líquido incolor com um leve odor de frutas. Empregavam-se bandejas com grades. as essências eram extraídas. onde se colocava. A grande descoberta da década de 30 foi o Ma Griffe. Como no caso dos dois exemplos citados e mais famosos. O C H A grande concentração do 2-metilundecanal deu ao perfume um "volume" até então desconhecido nos perfumes. na década de 30. no tópico Extração e Purificação de Compostos Orgânicos). Em função da alta demanda e das dificuldades de terem a matéria-prima a partir das plantas em grandes quantidades. no qual o 2-metilundecanal é o composto odorífero mais ativo. predominou (e predomina) um álcool insaturado. fez iniciar uma nova era na fabricação. a utilização de fragrâncias obtidas a partir de aldeídos artificiais. Extração dos princípios odoríferos Originariamente. CH CH CH 3 CH 2 OH CH 2 CH 2 O cis-3-hexenol. a descoberta do Chanel no 5 por Ernest Beaux. por exemplo. a maioria absoluta dos perfumes foram descobertos a partir de produtos naturais. Alguns animais exóticos também forneciam o odor agradável.) etc. perfumista da perfumaria de Coco Chanel e. mas.onde o hissopo (Hyssopus officinalis) é citado 12 vezes. Além de ser o grande marco da fabricação dos perfumes. de jasmim (Jasminum officinale L. em sua composição. Praticamente quase todos os perfumes passaram a ter aldeídos em sua composição. de violeta (Viola odorata). 5/5/1921. também chamado de álcool das folhas. a indústria simplesmente copiou (sintetizou) as substâncias odoríferas responsáveis pelos princípios odoríferos. A enflerrage era utilizada para a extração dos princípios odoríferos localizados em glândulas superficiais e que continuavam a serem produzidos mesmo depois da coleta da planta. As décadas de 20 e de 30 do século XX foram as décadas de ouro da produção de perfumes: destacou-se. na década de 20. Para a fabricação do Chanel. o cis-3-hexenol. O número 5 foi escolhido por dois motivos: ter sido a quinta experiência que ele fizera para chegar ao aroma desejado e por ser a data do lançamento do perfume. por Carven. como parafinas e sebos (estearatos).

existem sensores capazes de captar. pode nos procurar no Departamento de Química da UNICAP). mas. também. estão incluídas substâncias pertencentes a dezenas de funções orgânicas. como nos casos dos animais irracionais. por falta de fiscalização. Depois (século XIX). que era retirada posteriormente por resfriamento da mistura (o processo é muito simples: experimente fazer. mas sempre existe o perigo. Deixava-se em repouso por um período entre 12 e 72 horas (a fim de dar tempo de as gorduras absorverem as substâncias responsáveis pelo odor das flores). tendo em vista ser esse processo o ideal para a separação dos constituintes dos chamados óleos essenciais. de maior produção: possivelmente. . Parte do sistema límbico está no hipocampo (importante no processo da memória a longo prazo). que dissolvia a essência. terpenos e seus derivados oxigenados. em indústrias de pequeno porte. Estruturas químicas Do ponto de vista químico.Mau cheiro). a linguagem do cheiro está mais ligada a um mecanismo químico do que a linguagem da fala. ou. que são bons solventes bem mais baratos. O primeiro solvente utilizado foi o benzeno. nos quais. Esse reconhecimento por parte dos sensores é enviado ao cérebro por mecanismos ainda não muito bem esclarecidos. Mais tarde. dissolvia-se. Às vezes. alternando-se sucessivamente. esse processo foi substituído pelo arraste de vapor (estudado. com certeza. obtendo-se uma pasta graxosa. em Análise Orgânica). Qualquer dúvida. mas sem dúvida alguma. por sua vez. também. a extração passou a ser feita com solventes orgânicos. também. a graxa. por ser um processo mais rápido de extração (talvez não tão barato quanto o arraste de vapor.de graxa. do uso de metanol e de tolueno. O olfato tem. Pode-se afirmar que tanto uma como outra são regidas por princípios químicos. na identificação de perigo. o que explica podermos lembrar cheiros muito primitivos em nossas vidas. a demanda justifica a mudança de processo). importância vital na atração sexual ou na detecção de alimentos estragados. mas de idêntica maneira que enviam mensagens ligadas ao humor e à emoção. que foi abandonado quando se caracterizaram os malefícios que tal composto podia causar à saúde humana. examinar e reconhecer dezenas de cheiros diferentes em questão de segundos. Nos nossos narizes. que era tratada com álcool etílico ou por uma mistura de éter sulfúrico e água. Atualmente os solventes mais utilizados são diversos tipos de alcanos. mas cuja toxidade é bastante conhecida. pela liberação de mercaptanas (ver o artigo Quotidiano 20 . deixando insolúvel a graxa. Linguagem dos cheiros Existe uma linguagem falada e uma linguagem dos cheiros. tendo em vista ser cancerígeno. tais como. as substâncias odoríferas pertencem em sua grande maioria ao que se chama de óleos essenciais (será abordado em um outro artigo).

você deve ter três espécies básicas de substâncias: • • • essências. civete. O que são e como fazer Para obtenção de perfumes e preparados odoríferos. Notas florais -. diluentes. tornar o perfume semelhante aos das flores. almíscar. assumindo a concentração certa. manjericão etc. b) fixadores -. sintéticos (aldeído benzóico. Os diluentes mais comuns são o álcool de cereais e água destilada e/ou aromatizada.duram.). Na realidade. vetiver. que devem prender a atenção desde o primeiro segundo. notas de fundo – duram alguns dias (jasmim. Os fixadores podem ser: • • naturais (de origem animal ou vegetal).). conservando mais duradouro o aroma. são em geral perfumes com notas dominantes de flores: são perfumes românticos e delicados. como fogos de artifícios: explode com as notas de cabeça. laranja. os álcoois etc.). isto é. lavanda. estragão.como seu nome indica. notas do coração – duram. artificiais c) diluentes .onde podemos destacar os aldeídos. apenas.são empregados para dar ao preparado uma concentração adequada. Um perfume é concebido para se desenvolver no tempo. algumas horas (rosa. todos eles são fixadores. os hidrocarbonetos. . As notas são classificadas em 3 tipos a seguir: • • • notas de cabeça . heliotropina etc. a) essências – correspondem à classe de substâncias responsáveis pelo perfume. patchouli. e aí ele permanece com as notas de fundo que dão o rastro e perduram na recordação. alguns minutos (bergamota. apenas.). fixadores. nerol etc. As essências ou odores podem ser: • • naturais (extraídos de flores ou de folhas ou de raízes). baunilha etc. gerânio. almíscar. Notas de um perfume Chamamos de notas as intensidades que certas essências possuem ao se volatilizarem. musgo de carvalho. âmbar. sândalo.são substâncias que retardam (ou impedem) a volatização dos princípios aromáticos (óleos essenciais ou odores). desenvolve-se e se enriquece gradualmente com as notas de coração. louro. as cetonas.

Às notas são atribuídas alguns valores: • • • nota superior. Notas cítricas . ilang-ilang) e de um fundo quente de musgo de carvalho e de âmbar: são perfumes quentes. ao mesmo tempo. jasmim. eau de toillete e eau de cologne. proveniente de produtos de síntese. os aldeídos. A duração na pele varia de 4 a 6 horas. A base perfumada é ligeiramente modificada e sua concentração se situa entre 10 e 15% de óleos essenciais.à base de notas secas que tentam reproduzir o aroma do couro. como limão. d) madeirado (sândalo). jovens. Os diversos tipos de perfumes diferem. . um odor mais sutil e marcante. Notas verdes .Notas aldeídos florais . lavanda. é o perfume em sua concentração mais alta. b) perfume solo – todo aquele que é feito com apenas uma essência (pode ser um perfume propriamente dito). f) animal (almiscarado). Eau de parfum. de hespérides (sobretudo bergamota).contém extratos de cascas de frutas cítricas. Notas de couro . com base no âmbar e na baunilha. rosa. Os perfumes podem ser classificados de acordo com vários critérios. em que se destacam: a) a essência ou extrato. bastante volátil (até 15 minutos) – cítrica. Dura na pele entre 6 e 8 horas. para criar águas de colônia refrescantes. Eau de toilette . Notas chypress . c) floral (flor de laranjeira). de flores (jasmim. Possui uma concentração de essência em torno de 15% a 20% utilizando álcool 96%: dura na pele entre 12 e 20 horas. nas concentrações das essências: parfum.a base perfumada é modificada para ressaltar as notas frescas e sua concentração pode variar de 5 a 10%. parfum de toilette – permite. vivificantes. eau de toillete e eau de cologne. laranja e bergamota. mandarina. nota média.almíscar. nota de fundo. apenas. e) frutal (pêssego).são os perfumes fortes.sua denominação provém de uma combinação clássica. volatilidade média (3 a 4 horas) – jacinto. âmbar. fixador de perfumes .A fragrância inicial lembra uma folhagem colhida: os perfumes desta família são frescos. É o produto mais nobre da linha e também o mais envolvente e mais rico em produtos alcoólicos.associam a um dominante floral um frescor inicial característico. eau de parfum. sensuais e sofisticados. seguindo-se eau de parfum. Extrait ou parfum – é o mais concentrado. Notas orientais .

Neste caso. Matéria-prima Conforme vimos. que pode ser usada tal e qual está sendo proposto ou servir de base para fabricar outros tipos. o álcool. centenas de produtos naturais e milhares de produtos sintéticos são utilizados nas perfumarias.a base perfumada é simplificada e as notas de cabeça são acentuadas. deixar o preparado descansar por 15 dias em um lugar escuro e frio (embaixo da pia da cozinha. por exemplo). A duração na pele é efêmera e é ideal para após o banho.Eau de cologne . seguido do fixador e da essência (nesta ordem). aqueles para cujas sínteses se exigem várias etapas. possivelmente o produto in natura continua a ser usado. No reino vegetal. sem dúvida. em um vidro âmbar. agitar delicadamente uma vez por dia. Os perfumes mais caros são. a arte que utiliza o maior número de matérias diferentes. agitar com suavidade por 30 segundos. 2. tampar o vidro com rolha limpa e sem cheiro. várias centenas de plantas foram ou estão sendo utilizadas como matéria-prima de vários tipos de perfumes. pois oneram bastante o custo de produção. São extremamente variadas e numerosas. Atualmente. a concentração é de 3 a 5%. Água de colônia 30 10 760 Optativo Perfume 65 25 800 Optativo Extrato 10 5 60 Optativo . 5. 4. agitando muito devagar para não turvar. Nesses casos. 3. está pronto para uso ou como base para outras preparações. os princípios odoríferos estão sendo produzidos artificialmente. colocar. o que dá uma sensação de maior frescor. Uma delas pode ser uma das que se seguem. Fórmulas básicas Existem centenas de fórmulas básicas para a preparação de perfumes: é lógico que as diversas perfumarias não divulgam as suas. com certeza. de acordo com a preferência de cada um: Componente Essência Fixador Álcool de cereais Água destilada A preparação é simples: 1. 6. 7 . as plantas deram origem aos perfumes. Naqueles de alta demanda (e comercialmente mais baratos). colocar vagarosamente a água destilada (optativo). A perfumaria é.

para se preparar 1 Kg de essência de jasmim. muitas vezes são raras ou difíceis de serem encontradas e. Matricaria chamomilla Cinnamomum aromaticum Cymbopogon nardus Cymbopogon citratus Elettaria cardamomum Cedrus atlantica Daucus carota L. a seguir. encontram-se matérias-primas para perfumes. Acacia farnesiana Eugenia caryophillata Piper cubeba Inula helenium L. Cananga odorata Jasminum grandiflorum L. indica várias espécies de plantas que são ou foram utilizadas na fabricação de perfumes. equivalente a cerca de 5 milhões de flores. Cuminum cyminum L. Populus alba Cupressus sempervirens L. Citrus aurantifolia Citrus limonum Riss. Commiphora abissinica Boswelia carterii Juniperus oxycedrus Pistacia lentiscus . Para se ter uma idéia da quantidade de essências extraídas de plantas.No mundo inteiro. cada vez mais caras. Laurus nobilis L. Humulus lupulus Origanum majorana L. ao amanhecer em Grasse (França) e África do Norte. Jasminum officinale L. Andropogon muricatus Eucalyptus citriodora Zingiber officinalis Pelargonium graveolens Citrus paradisi Hyssopus officinalis L. são necessários 600 kg de flores. A relação. por isso mesmo. Abeto-branco Aipo Aipo-da-montanha Alfazema Alfazema-brava Angélica Bergamota Calêndula Camomila Canela-da-china Capim-citronela Capim-santo Cardamomo Cedro-atlas Cenoura Choupo Cipreste Cominho Coronha Cravo Cubeba Ênula Erva-da-índia Eucalipto Gengibre Gerânio Grape-fruit Hissopo Ilangue-ilangue Jasmim Jasmim Laranjeira Limão Louro Lúpulo Manjerona Mirra Olíbano franquicense Oxicedro Pistácia Abies alba Apium graveolens Levisticum officinale Koch Lavandula spica Lavandula vera Angelica archangelica Citrus aurantium bergamita Calendula officinalis L. colhidas uma a uma.

edcarrazzoni@hotmail. algumas pessoas mais velhas tendem a aplicar uma quantidade além da necessária do perfume.08. Alguns nez conseguem reter na memória e reconhecer até 1. e a colônia e a eau de toilette. d) Nas perfumarias.01/18. em particular. em geral.Tangerina Zimbro Citrus reticulata Juniperus communis L.500 odores diferentes. geralmente.07. que se exercitam. de maneira a chamar a atenção sobre o uso exagerado da fragrância. a partir da data de sua fabricação. Como conseqüência dessa perda. devem ser guardadas no refrigerador para manter o seu frescor. sem cessar.01 . c) As fragrâncias não duram para sempre: os “perfumes”. têm a tendência de o olfato ir diminuindo. Observações a) Quando as pessoas envelhecem. em exercícios cotidianos. existe o que se chama de nez (nariz. até três anos.com Arquivo 04. em francês): são profissionais de grande memória olfativa. b) Os perfumes duram.