You are on page 1of 7

PASTOREANDO E LIDERANDO ADOLESCENTES E JOVENS

Roberto T. Santos, pr.

I – COMPREENDENDO O ADOLESCENTES E O SEU MUNDO
ADOLESCÊNCIA: A LUTA PELA IDENTIDADE Por ocasião da Segunda Guerra Mundial, ErikH.Erikson cunhou uma expressão que pegou: crise de identidade. Ela foi usada para designar a desorientação dos soldados em estado de choque que não conseguiam lembrar-se do próprio nome. A principal tarefa do adolescente em seu desenvolvimento é adquirir identidade. A exemplo do soldado perdido no estado de confusão mental, cedo ou tarde o adolescente é atingido por uma bomba mais poderosa que a dinamite: a puberdade. Em determinado momento, entre a infância e a vida adulta, seu corpo entra em intensa atividade e sofre várias mudanças num ritmo alucinante. Em virtude dessa aceleração do crescimento físico e emocional, ele se torna um estranho para si mesmo. Sob o ataque de um arsenal de hormônios poderosos, desnorteado, o jovem começa a se perguntar: “Quem sou eu?”. O adolescente sem identidade assume uma postura do tipo “como estou me saindo?”, cuja principal preocupação é saber qual a impressão que ele causa nos outros. Sem identidade, ele adotará a postura de como imagina que os outros querem que ele seja e agirá de acordo com isso. A boa formação da identidade segue um padrão comum. O adolescente identifica-se com as pessoas que admira. Seja na vida real, numa revista ou na TV, imita as características das pessoas que ele quer ser. COMO O ADOLESCENTE BUSCA A IDENTIDADE Segundo Les Parrot, o adolescente busca sua identidade de diversas formas: relações familiares, símbolos de status, comportamento “adulto”, revolta, opinião alheia, ídolos e exclusão. POR QUE OS ADOLESCENTES TÊM CONFLITOS? A conquista da identidade própria não é fácil. O perigo da falta de identidade está à espreita em cada esquina. Les, citando Erikson, destaca que alguns jovens desorientados demoram mais tempo para chegar à maturidade. A adolescência é um período de tensão e confusão para muitos jovens. Embora parte das dificuldades que ocorrem na adolescência deva-se à falta de experiência, há pelo menos cinco fatores habituais que podem exacerbar ou criar grandes conflitos. São as mudanças físicas, sexuais, sociais, religiosas e morais. COMO O ADOLESCENTE REAGE AOS SEUS CONFLITOS É difícil prever exatamente como cada adolescente administrará o seu problema. Há várias características de personalidade e fatores ambientais que afetam o estilo do adolescente de enfrentara conflitos. Existem três maneiras básicas pelas quais os jovens lidam com seus problemas. Podem ocultar, extravasar ou superá-los.

O conselho quase sempre é egoísta O conselho pode fazer o jovem se sentir pior O conselho pode ser ameaçador O conselho pode ser uma chateação O conselho pode custar caro PARA QUE O CONSELHO SEJA ÚTIL Carl Jung. As pessoas tendem a melhorar quando estão ao lado de alguém que seja: 1) cordial. ♦ Se o jovem não compreender ou não aceitar um conselho. pode durar muito. basta dizer: “O que você diria para uma pessoa na sua situação?”. Não é boa idéia ensinar alguém a nadar quando está se afogando. Os filósofos sempre afirmaram que é mais importante formular a pergunta certa que ter uma resposta pronta. Pode ser verdade. Antes de dar um conselho. ♦ As pessoas ouvem melhor um conselho quando estão calmas e com a cabeça no lugar. e 3) empático. A Bíblia diz: “ O seu falar seja sempre agradável e temperado com sal. no entanto. 2) sincero. ♦ Os conselhos terão mais efeito se não forem dados a todo momento. não diminui a importância do Espírito Santo. os pais precisam saber de que o seu filho em conflito está realmente precisando. como um pequeno dente de alho. Essa compreensão. o conselho acaba com a essência da ajuda. O segredo é saber quando e como dá-lo. para que saibam como responder a cada um” (Cl 4. vejamos algumas formas específicas de reduzir possíveis consequências negativas ao dar um conselho a um adolescente. não o force. . ♦ Ajude o adolescente a dar conselhos a si mesmo. Peça para explicar com as próprias palavras o que você acabou de dizer.CARACTERÍSTICAS DA AJUDA EFICIENTE: AUTO-ANÁLISE A ferramenta mais importante que você detém para ajudar seu filho é você mesmo. Pensando na importância de saber ouvir. POR QUE OS CONSELHOS IRRITAM Muitas vezes. Um pequeno conselho. mas há maneiras de ajudar as pessoas a ouvi-lo. Às vezes. pioneiro da psicologia. Sua pessoa é essencial para determinar a eficácia da sua capacidade de verdadeiramente ajudar alguém. ainda que seja apropriado. disse que o conselho não faz mal à ninguém porque dificilmente é levado a sério.6). ♦ Pergunte o que a pessoa entendeu do que você disse.

Que tipo de influência você exerce sobre seus liderados. saudável e cristã. c) Uma ação desejada é o resultado de uma liderança equilibrada. Liderança é a capacidade de fazer com que as coisas aconteçam. . sobre os adolescentes da sua igreja? O líder não apenas se destaca do grupo. alguns pontos merecem ser destacados: a) Liderança é sinônimo de influência. d) Uma boa liderança trabalha com o máximo de cooperação – (Totalidade de cooperação é utopia). Nicholas Butler. obtendo delas o máximo de cooperação e o mínimo de oposição. b) As que observam o que está acontecendo.II – PREPARANDO-SE PARA LIDERAR JOVENS E ADOLESCENTES DEFINIÇÃO BÁSICA DE LIDERANÇA Liderar é exercer uma influência que inspire e mova as pessoas à ação. Duas fortes influências mundiais que são referenciais do que é bom e do que é mal. como o influencia de alguma forma. Daí a necessidade de treinarmos os líderes de nossas igrejas. e) Uma boa liderança trabalha com o mínimo de oposição . b) Essa influência deve inspirar e mover pessoas. antigo presidente da Universidade de Colúmbia. para que a sua influência seja positiva. Estados Unidos. c) As que fazem com as coisas aconteçam. ainda que velada).(Mas a oposição sempre existirá. disse que há no mundo três tipos básicos de pessoas: a) As que não sabem o que está acontecendo. que constrói e destrói com a mesma facilidade. Lembram-se de Mahatma Gandi e Adolf Hitler? Ambos possuíam um tremendo poder de influenciar pessoas. A influência é um poder ambíguo. Desta definição.

Diz um provérbio chinês: “A mais longa viagem começa com um único passo” A improvisação é um mal que tem se alastrado por nossas igrejas com freqüência cada vez maior. Exemplo: Você pede ao ancião jovem que prepare uma palestra sobre “Como Envolver os Jovens nas Atividades da Igreja”. Ainda dentro da função do planejamento. o líder deve oferecer a ele livros. para onde está indo e quando chegará lá. o líder deve cobrar resultados de seus liderados.FUNÇÕES DO LÍDER 01) PLANEJAR O planejamento é essencial a uma liderança de sucesso. Desta maneira você tem condições de saber onde está. 02) DELEGAR É a arte de distribuir responsabilidades com todo os membros do seu grupo. revistas e artigos que possam ajuda-lo na preparação desta palestra. O planejamento é um mapa que orienta. No planejamento estão envolvidas três aspectos: a) Conhecer a realidade presente. e quem fracassa no preparo. no grupo. um clima de treinamento e crescimento contínuo. Nossa grande arma nesta batalha contra o improviso é o “planejamento”. O planejamento é o preparo para o sucesso. dois aspectos são de fundamental importância: a) O Programa: É a seqüência das prioridades a serem seguidas para se atingir os objetivos (alvos) propostos. 04) COBRAR RESULTADOS De maneira suave e branda.. prepara-se para o fracasso. porém constante. b) Estabelecer metas futuras. se necessário. e c) Promover os meio para se atingir estas metas. Ninguém pode fazer tudo sozinho. b) O Cronograma: É o período de tempo ou as datas necessárias para se realizar o programa. As atividades que foram designadas para cada pessoa devem receber um “acompanhamento” permanente do líder. Mas cuidado para não parecer policial ou fiscal do grupo. É necessário detê-lo com urgência. Então. 03) OFERECER CONDIÇÕES O bom líder é aquele que oferece condições aos seus liderados para que a tarefa seja executada satisfatoriamente. uma reta que encurta distâncias e uma alavanca que duplica forças. Uma boa coisa que todo líder deve fazer para oferecer condições à sua equipe de realizar o trabalho de maneira sempre satisfatória é manter. 05) AVALIAR . O melhor líder é aquele que sabe Ter como seus auxiliares pessoas tão ou mais capazes do que ele.

Após cada atividade realizada. é uma legítima exigência física ou psicológica para o bem-estar do ser humano. 06) SERVIR Líder é alguém que identifica e satisfaz as necessidades legítimas de seus liderados e remove todas as barreiras para que possam servir ao próximo. juntamente com sua equipe. por outro. (e esta é uma palavrinha mágica: equipe). faça uma avaliação do programa ou atividade realizada. Se o papel do líder é identificar e satisfazer as necessidades das pessoas. nós deveríamos estar nos perguntando constantemente: quais são as necessidades das pessoas que lidero? . e tomar providências para que elas não se repitam. Nesta avaliação deve-se verificar os pontos fortes e fracos no desenvolvimento do programa. é importante que o líder. Uma necessidade. estabelecer com clareza a verdade verdadeira fonte dos problemas. Uma vontade é simplesmente um anseio que não considera as conseqüências físicas ou psicológicas daquilo que se deseja.

III – DESENVOLVENDO UMA PROGRAMAÇÃO CATIVANTE PARA JOVENS E ADOLESCENTES .

O Monge e o Executivo Uma História Sobre a Essência da Liderança.Alcançar uma Visão. James C. Mundo Cristão. Mundo Cristão. John C. Oswald. MAXWELL. Gene. São Paulo. 2000. Edição SWINDOLL. Rio de Janeiro. Pequeno Manual para Grandes Líderes. MAXWEL. . 2000. Liderança Espiritual. Vida. 1999. United Press. John C. 2000. Chalés R. Botafogo Sextante – 15a. 2004. 11o. Os Segredos da Liderança de Jesus. São Paulo. Central Gospel . Campinas. São Paulo. Mundo Cristão 1991.4a. J. Liderança em Tempos de Crise: Como Neemias Motivou Seu povo para WILKES. As 21 Irrefutáveis Leis da Liderança. O Último Degrau da Liderança. 2005 SANDERS. São Paulo. Mike. São Paulo. C. Edição HUNTER. Edição. MURDOCK. 2005. Mundo Cristo. Neemias e a Dinâmica de Liderança Eficaz.BIBLIOGRAFIA BARBER. Cyril J.