You are on page 1of 3

Livro: Trabalho e Proletariado no capitalismo contemporâneo Autor: Sergio Lessa Editora: Cortez, São Paulo, 2007 p.

9 A categoria trabalho ocupa o centro das atenções das ciências humanas há pelo menos duas décadas. p.9 Três questões, na verdade, se confundem no debate o vocabulário trabalho terminou assumindo acepções muito distintas. A questão política (é o proletariado a classe revolucionária nos dias de hoje?), a questão mais propriamente ontológica (há uma mutação na essência das classes sociais devido a mudanças nos processos produtivos?) e uma questão tipicamente sociológica (o emprego algum dia teria sido e, no caso da a resposta ser positiva, continuaria sendo hoje, o definidor das identidades sociais?) foram embaralhadas e o trabalho terminou, por vezes, sendo sinônimo de classe trabalhadora, outras vezes de proletariado, a classe antagônica ao capital ou, ainda, o emprego formal fordista?  Problemática do livro p.10 1. Ortodoxia e leitura imanente p.10 há, também, um segundo objetivo, mais imediatamente metodológico, que é a recuperação do significado da ortodoxia e da leitura imanente. p.10 Nas últimas décadas, com a avalancha ideológica neoliberal e sua contraparte filosófica, o pós-modernismo, reivindicar a ortodoxia tornou-se um pecado mortal a ser afastado recorrendo-se à água benta mais poderosa: o ecletismo. p.11 Contra o dogmatismo e o ecletismo, há algumas considerações que nos parecem importantes. p.11 A primeira delas diz respeito à relação entre coerência interna da teoria e a unitariedade última do ser.

das contradições e desigualdades do próprio real.... [.] o mundo [. alguns textos e mesmos alguns autores assumem.12 [...12/13 [. Portanto. p.. por sua vez. pois possibilita a utilização do argumento de autoridade sem o qual o próprio avanço da ciência seria obstaculizado. nesse sentido.11/12 [. as teorias. de tal modo que não seja necessário descobrir a roda todos os dias.] a função metodológica da ortodoxia: não permite que pressupostos entre si contraditórios sejam colocados lado a lado.] é [. ou.. teorias e etc. o ecletismo se tornou um dos procedimentos metodológicos mais adequados à ideologia hoje dominante..] a ortodoxia também significa adotar determinados autores.. é imprescindível para que uma teoria tenha coerência interna sem a qual não poderá refletir a unitariedade ontológica última do real. para que sejam reapresentadas as provas.. até alguma sinalização ao contrário.]Nesse sentido.. de modo absolutamente justificado. uma teoria que se proponha como reflexo adequado do real deve ser portadora de uma coerência interna que reflita os fundamentos ontológicos. não pertence jamais seu caráter unitário decorrente do momento de cada instante predominante.. em sua contraditoriedade e historicidade. a ortodoxia e o argumento de autoridade .11 Como a realidade.] Algumas descobertas. a primeira recuperação importante acerca da ortodoxia: é um procedimento metodológico que dificulta a justaposição entre si contraditórios o que... p. o peso do argumento de autoridade: o que foi descoberto já esta de tal modo comprovado que não há razões.] metodologicamente.. a ortodoxia é também uma exigência metodológica da maior importância.] segunda acepção [. ou são capazes de incorporar esta determinação por último unitária do real apresentando elevado nível interno de coerência interna..] como o velamento da totalidade é uma das características mais importantes da concepção burguesa pós-18484. categorias e aquisições científicas..11 [. é indício importante de sua debilidade na explicação do mundo em que vivemos.. p. [.. já comprovadas sejam admitidas como verdadeiras sem que se exija a sua comprovação cotidiana.] cada avanço na ciência também coloca questões e promove revisões do que antes era considerado certo e estabelecido. [.... então. E.] um processo histórico. é fundamental para o desenvolvimento da ciência que as concepções. p. por último unitários... [. não passarão de reflexos pobres e unilaterais da realidade.] quando um construto categorial revela contradições internas.p. [.

antinômico à ortodoxia. recorre aos textos e às autoridades constituídas para a domestificação dos espíritos. para dificultar o avanço da ciência e para justificar o status quo. é uma amarra conservadora para conter o avanço da humanidade. pelo contrário. é uma arma da crítica revolucionária do mundo – o dogmatismo.são decisivos para o desenvolvimento da ciência.13 . sempre antinômica ao dogmatismo. O dogmatismo. A ortodoxia. p.

..3..04.07940089. ./0 .. (.43.4794/4.42574..2 .:947/. :9.. ..8 0 09./.F9.4 ./29/. 6:0 . 4 /0803.070.424 .H3.H3..2-F2:2.8 .34 /.:..7:20394 /0 .42574.47254793.-00.2.    30880 8039/4 .7:20394/0. 4 57O574 ./0 802 4 6:.:947/.8 802 6:0 80 0..7./4  (08808039/4 .0508  9047./4..20394 /.49/../4  (2094/44. ./..H3...2039.0H3.4794/4./. .438/07.2-F2.807.8 ..20390 F1:3/.5.07/.4. 548 5488-9..44.9..390807.4-89./07. .4 /4 .2094/4O.808/46:0 .6:08908057424.343..8 80.  E . 8:.

8.. F:2. .77.72.4/0803. .439074.9:8 6:4   4794/4.43899:J/.2.3932.. /420891.3/.7.7J9.4397E74 70.5.3932. 0 5.7.48 90948 0 8 ....43E7. :891. .9824 .4.9824 504.... /.4 /42.34 /..44794/4../08 ../47. ...7.4 /48 085J7948  5..84/0.4:. /4 2:3/4  4 /42.20394/.7 4 . .34 /.9824  F :2.43807./0  5  .7.7.:9.8 5.H3.H3..485. /1.  /42.:947/.  802570 .4770 . 70.7 4 89.:2.