You are on page 1of 17

URCAMP Universidade da Região da Campanha

Direito Empresarial II Professor Júlio Aurélio Lima Uminski Acadêmica: Ana Paula de Lacerda Greca 4º Semestre 2011-A

O QUE É MEI ? Lei do Microempreendedor Individual e Micro e Pequena Empresa .

que tenha auferido receita bruta.000.Quem é o empresário individual? Considera-se empresário individual a que se refere o art. no anocalendário anterior.00 e que seja optante pelo Simples Nacional. 966 da Lei nº 10. de até R$ 36. .406. de 10 de janeiro de 2002 Código Civil.

instituiu o Microempreendedor individual produz efeitos desde 1º de julho de 2009. .O Nascimento da Lei A Lei complementar nº 128 de 19 de dezembro de 2008.

como. observada a carência mínima de 15 anos de contribuição. a aposentadoria por idade.AS MUDANÇAS A opção pelo MEI assegura benefícios antes inexistentes para os informais. Hoje. auxílio doença e auxílio reclusão é possível para o trabalhador antes considerando informal obter aposentadoria. por exemplo. .

As Mudanças Aproximadamente 11 milhões de trabalhadores autônomos puderam deixar a informalidade a partir da consolidação da LEI e se tornar microempreendedores individuais. gozando de benefícios para sua regularização. . além de impostos menores e cobertura previdenciária.

Até o final de 2010. trouxe pelo menos 1 milhão de empresas para o mercado formal. na indústria e na prestação de serviço e possuíam faturamento anual de até R$ 36 mil.A GRATUIDADE DA FORMALIZAÇÃO E SEUS BENEFÍCIOS O processo de formalização é gratuito. Os beneficiários foram principalmente homens e mulheres que trabalhavam por conta própria no comércio.  .

etc. É instituída pela Lei Complementar nº 128/08. cabeleireiros. que teve por objeto fazer adequações a Lei Geral da Micro e Pequena Empresa (LC nº123/06). carpinteiros. empreendedores dos setores industrial.QUEM É O MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL O Microempreendedor Individual é a figura jurídica que facilita a formalização da atividade de pequenos empreendedores. manicures. comercial e de serviços.  . Pode se utilizar desse mecanismo para fins de formalização de seus negócios. como camelôs. sapateiros.

00.  b. . o empreendedor deve auferir receita bruta anual de até R$ 36. não pode realizar cessão ou locação de mão-de-obra. devem ter no máximo um empregado com renda de até um salário mínimo mensal ou o piso salarial da categoria profissional.000.REQUISITOS PARA ADERIR a.  c.

00 de ISS.Os tributos Na nova lei No que se refere a tributo os empreendedores recolhem um valor fixo mensal como contribuição para a Seguridade Social (INSS). conforme o segmento da economia onde atua (indústria. comércio ou serviços).  . agregado de ICMS e/ou R$ 5.

por intermédio da Resolução nº. 58/09. Os valores fixos devem ser recolhidos aos cofres do Estado por intermédio do Documento de Arrecadação do Simples Nacional (DAS) até dia 20 de cada mês. prorrogado caso não seja dia útil. .OS TRIBUTOS NA NOVA LEI A matéria foi disciplinada pelo Comitê Gestor do Simples Nacional (CGSN). publicada no Diário Oficial da União de 28 de abril de 2009.

.OS TRIBUTOS NA NOVA LEI O Microempreendedor Individual (MEI) pode optar pelo Sistema de Recolhimento em Valores Fixos Mensais dos Tributos abrangidos pelo Simples Nacional (SIMEI). independentemente da receita bruta auferida por mês.

a título de contribuição para a Seguridade Social.R$ 5.00 (um real). relativa à pessoa do empresário. III .00 (cinco reais). por meio do Documento de Arrecadação do Simples Nacional (DAS). a título de ICMS.R$ 1. caso seja contribuinte desse imposto. II .15 (cinquenta e um reais e quinze centavos).SIMEI O optante pelo SIMEI recolherá. na qualidade de contribuinte individual.R$ 51. . valor fixo mensal correspondente à soma das seguintes parcelas: I . a título de ISS. caso seja contribuinte desse imposto.

da COFINS. do IPI. do PIS. e do INSS patronal. não estará sujeito ao recolhimento das alíquotas previstas nas tabelas do Simples Nacional. Portanto. . da CSLL.SIMEI O Microempreendedor Individual não estará sujeito à incidência do IRPJ.

ainda que contrate . sócio ou administrador ou. salvo autorização relativa a exercício de atividade isolada na forma regulamentada pelo Comitê Gestor. os empresários cuja atividade seja tributada pelos Anexos IV ou V da Lei Complementar n º 123/2006 . participe de outra empresa como titular. bem como o empresário que possua mais de um estabelecimento.QUEM NÃO PODE? Não poderá optar pela sistemática de recolhimento pelo MEI.

deverá reter e recolher a . Nesta hipótese o MEI: I .QUEM PODE? Poderá se enquadrar como MEI o empresário individual que possua um único empregado que receba exclusivamente 1 (um) salário mínimo ou o piso salarial da categoria profissional.

php?title =Estatuto_Nacional_da_Microempresa_e_Empresa_de_Pequeno_Porte&oldid=20528751>. correia de souza. VANTAGENS E DESVANTAGENS DA OPÇÃO PELO SIMPLES NACIONAL. a enciclopédia livre.adv. . In: ADVOGADOS.org/w/index. Flórida: Wikimedia Foundation.wikipedia. 2011. In: WIKIPÉDIA. São Paulo: Correia de Souza Advogados.REFERÊNCIA ESTATUTO NACIONAL DA MICROEMPRESA E EMPRESA DE PEQUENO PORTE. 2010.correadesouza. Disponível em: < http://www. Disponível em: <http://pt. Acesso em: 05 maio 2011.br/artigos/vantagens-e-desvantagens-da-opcao-pelo-simples-nacional/ >. Acesso em: 05 maio 2011.