You are on page 1of 7

15/junho/2009 1

MODELO DE TESES, DISSERTAÇÕES E MONOGRAFIAS PARA O PPGCC – PUCRS
Este modelo deriva de uma compilação das regras do documento elaborado pela Biblioteca Central Irmão José Otão da PUCRS, e foi obtido de uma simplificação da NBR 14724 (trabalhos acadêmicos), usando para a bibliografia um formato derivado daquele empregado pela IEEE.

APROVADO NA COMISSÃO COORDENADORA DO PPGCC EM 16/JUNHO/2009, ATA 10/09
ESTRUTURA DO TRABALHO (seguir a ordem da figura)
Anexo(s) * Apêndices(*) Referências Conclusão Desenvolvimento Introdução Sumário

Elementos pré-textuais obrigatórios
• • • • • • • • • Capa Ficha Catalográfica Termo de Apresentação Resumo em Português Resumo em Inglês (Abstract) Sumário

Paginação
Lista de tabelas * Lista de figuras * Abstract Resumo Agradecimentos * Dedicatórias * Termo de Apresent . Ficha Catalográfica Capa

Elementos Pós-textuais Elementos Textuais

Lista de símbolos * Lista de siglas *

Elementos Pré-textuais *Indica elementos opcionais

Deve-se iniciar a contagem seqüencial das páginas do trabalho a partir da capa. A Ficha Catalográfica e o Termo de Apresentação devem ser considerados na contagem de páginas. A numeração das páginas de um trabalho só é colocada a partir da primeira folha de texto (Introdução). A numeração é feita em algarismos arábicos, na borda superior da folha, em fonte menor que a do texto. Quando existir Apêndices e/ou Anexos, as folhas devem ser numeradas de maneira contínua e sua paginação deve dar continuidade à do texto principal.

ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS Capa (obrigatório) Ficha Catalográfica (obrigatório)
• Solicitação, por e-mail pela secretaria do curso, para catalogação da Dissertação/Tese, conforme as normas de Dados Internacionais de Catalogação na Publicação (CIP). Para isso, o aluno deve enviar à secretaria um arquivo em formato PDF contendo a capa, o resumo da Dissertação/Tese e o sumário. O número total de páginas e as palavras-chave devem ser informados no e-mail.

Termo de Apresentação (obrigatório)
• Quando o revisor considerar o volume apto para homologação, o mesmo entrega a versão final à Secretaria, que anexa a Ficha Catalográfica e o Termo de Apresentação de Dissertação/Tese originais. O retângulo central e as linhas com medidas

5cm .15/junho/2009 PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO R IO GRANDE DO SUL FACULDADE DE INFORMÁTICA PROGRAMA DE PÓS . deve-se preferencialmente usar fonte não serifada (exemplo: Arial.7cm 9. em maiúsculas e em negrito. não numerados. e não é parte do texto. Orientador Prof. Helvetica). Porto Alegre 2009 7. tamanho 12. Fernando Gehm Moraes : Co-Orientador Prof.GRADUAÇÃO EM C IÊNC IA DA COMPUTAÇÃO 2 apenas indicam o posicionamento do Título e do Nome do Autor. Os títulos devem ser centrados. Ney Calazans : • Para os elementos pré-textuais. QUALIDADE DE SERVIÇO EM REDES INTRA-CHIP ALINE V IEIR A D E MELLO 5cm 11.5cm Dissertação apresentada como requisito parcial à obtenção do grau de Mestre em Ciência da Computação na Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul.

Aos colegas e amigos do grupo de pesquisa pelo ótimo ambiente de trabalho e ótima convivência que me proporcionaram durante os anos que faço parte deste grupo . O segundo objetivo é propor o uso de um escalonamento baseado em taxas para atender requisitos de QoS . .15/junho/2009 3 Dedicatória(s) (opcional) Agradecimentos (opcional) AGRADECIMENTOS Muitas pessoas contribuíram para a realização desta dissertação de mestrado e não poderia deixar de manifestar meu profundo agradecimento a todas elas . In face of these limitations. Ao CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico ) pelo apoio financeiro para a realização deste trabalho possibilitando minha dedicação exclusiva ao mesmo . Palavras Chave: Qualidade de Serviço (QoS). “Dar menos que seu melhor é sacrificar o dom que você recebeu . This evaluation shows where such implementations are really suited for achieving QoS guarantees. alunos e professores do PPGCC pela convivência . switching and priority scheduling show that: (i) circuit switching can guarantee QoS only to a small number of flows . and when more elaborate mechanisms to meet QoS are needed . circuit switching. The second objective is to propose the use of a rate -based scheduling to achieve QoS requirements considering the execution time state of the NoC . escalonamento baseado em prioridades. o escalonamento baseado em taxas surge com uma opção para melhorar o desempenho de fluxos QoS quando cenários de tráfego variáveis são usados. Aos funcionários. em maiúsculas) Incluir Keywords QUALITY OF SERVICE IN NETWORKS -ON-CHIP QUALIDADE DE SERVIÇO EM REDES INTRA -CHIP ABSTRACT RESUMO This work has two main objectives. e quando mecanismos mais elaborados são necessários. em maiúsculas) Incluir Palavras Chave Resumo em língua estrangeira (obrigatório) • • Incluir o Título em inglês (fonte 14. chaveamento por circuito. Keywords: Quality of Service (QoS). this technique presents low scalability and can potentially waste significant bandwidth. may lead to unacceptable latency for low priority flows. amizade e experiências compartilhadas ao longo do curso de mestrado . in worst-case situations . rate-based scheduling. A avaliação do chaveamento por circuito e do escalonamento baseado em prioridades mostra que: (i) chaveamento por circuito pode garantir QoS somente para um pequeno número de fluxos. rate -based scheduling arises as an option to improve the performance of QoS flows when varying traffic scenarios are used . The evaluation of circuit Este documento tem dois principais objetivos O primeiro é avaliar o compromisso área. considerando o estado da NoC em tempo de execução. besides being subject to jitter. ser sujeito a jitter. rede intra-chip (NoC). (ii) priority-based approaches may display best-effort behavior and. Por estas limitações. em situações de pior caso. The first one is to evaluate the area-performance trade-off and the limitations of circuit switching and priority scheduling to meet QoS . Network-on-Chip (NoC). desempenho e as limitações do chaveamento por circuito e do escalonamento baseado em prioridades para prover QoS. Esta avaliação mostra quando tais implementações são realmente apropriadas para atender requisitos de QoS . escalonamento baseado em taxas.” (Steve Prefontaine ) Resumo em português (obrigatório) • • Incluir o Título (fonte tamanho 14. pode conduzir a uma latência inaceitável para fluxos de baixa prioridade além de . prioridades pode apresentar comportamento melhor esforço e . esta técnica apresenta baixa escalabilidade e pode desperdiçar largura de banda (ii) escalonamento baseado em . prioritybased scheduling.

. . Pa .micrômetro . . . inseridas após o Abstract. . . . . . . . . . . . . . . . . • • Por ordem de ocorrência. .Pascal . . . . . . . A relação de cada item deve estar de acordo com a ordem apresentada no texto. . . . . . . . . . . . . . . . . . 3 5 8 . . ou por Capítulos (Figura 1. . . . .15/junho/2009 4 Lista de Figuras e Tabelas (opcionais) • • As listas devem ser apresentadas em folhas separadas. . . . . . . . . . . como negrito. . . . . . . . . . . LISTA DE SÍMBOLOS rad – radiano . . .Farad . . . . • Exemplo para a lista de tabelas: Lista de Siglas (opcional) • • Ordenar alfabeticamente. . . . . . . . . . . . e seu título. . . . . . . . . . . . F . . . . . . . . . . . . . . . . . .25 . . . . . . . . acompanhada do número de ocorrência no texto (em algarismos arábicos). . . . . . . . . . . . .80 Sumário (obrigatório) • • A paginação deve indicar somente o número da primeira página de cada Seção. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . A subordinação dos itens deve ser destacada por diferenças tipográficas. . . µm . . . . . . . . Duas formas de numeração são aceitas: sequencial (como na figura ao lado). . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . Lista de Abreviaturas (opcional) Lista de Símbolos (opcional) • • Ordenar alfabeticamente. . . . . . . . . . . . . . Sem numeração de página. . . . . . . . Com numeração de página. . . . . . . . . . . . . . . . . devendo incluir: palavra designativa (Figura ou Tabela). . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . Sem numeração de página. . . . . . . . indentação ou outro meio. . . . . . . letras maiúsculas. . . . . . . Hz – hertz . . . . . . .1).

. Rio de Janeiro.760-765. identificados por letra (exemplo: Anexo A). Anexo: material não criado pelo Autor do volume. estática (Subseção 2..113-129. [BAZ00] [BEN02] [BEN04] [BER01] [BER05] [BER06] [BRI07] Apêndices: material relacionado ao trabalho.32-45. “Xpipes: A Network-on-Chip Architecture for Gigascale Systems-on-Chip”. EUA. pp. R. sua representação conforme o modelo de aplicação adotado no presente trabalho .15/junho/2009 5 ELEMENTOS TEXTUAIS 2. IEEE Design & Test of Computers. Janeiro-Março. “Networks on chips: a new SoC paradigm”. In: International Parallel and Distributed Processing Symposium: Reconfigurable Architectures Workshop (IPDPS-RAW). Fevereiro. pp. O trabalho de Lin está focado na investigação de estratégias para mapeamento estático de tarefas . A. quanto produtos baseados nesta tecnologia (Subseção 2. C. Wagner. F. Ao final de cada uma das Seções . Automation and Test in Europe (DATE). IEEE Design & Test of Computers. Na seqüência. Lee. R. sua simulação e avaliação de resultados . Bertozzi. E. Além disso. evitando grandes porções de espaço em branco. K. a realização demanda grande esforço da comunidade científica na busca de melhores métodos de projeto e infra -estruturas para suporte operacional mais eficaz .. Stergiou. Maio. Atlanta. S. F.. Propostas de MPSoCs Acadêmicos Lin e outros [LIN05] apresentam um MPSoC homogêneo. conforme discutido adiante . Brião.. incluindo informação sobre sua fonte . abrangendo ambas as abordagens . In: Design. Organizações de MPSoCs Para o corpo do texto: preferencialmente fonte não serifada. como uma norma técnica ou manual de equipamento. Abril. Outubro. Os roteadores empregam arbitragem round -robin. incluindo tabelas que facilitam a comparação entre os mesmos . Bazargan. 2007. Journal of Systems Architecture . In: IFIP International Conference on Very Large Scale Integration of System on Chip (VLSI-SoC). Bednara. Um dos catalisadores desse fenômeno refere -se às aplicações que demandam maior poder computacional . D. C. Benini. pp. Wronski.1.. pp.. o compromisso entre o custo de projeto de um MPSoC e seu potencial ganho de desempenho é outro atrativo.2. In: Chip in Rio Symposium on Integrated Circuits and Systems Design (SBCCI). O projeto pode beneficiar-se das técnicas de reuso . sem negrito Cada vez mais. J. G.1. Automation and Test in Europe (DATE). Buyya. A. pp. na Subseção 2..1.32(7). Teich. dentre eles [DUL05] [KIS06] [HAL06] [VAN07b] [TIL07]. [BAK99] Baker. “NoC Synthesis Flow for Customized Domain Specific Multiprocessor Systems-on-Chip”. “Fast Template Placement for Reconfigurable Computing Systems”. Tamhankar. pp. cuja infra -estrutura de comunicação consiste em uma NoC malha . Neste Apêndice. “ADAM: Run-time Agent-based Distributed Application Mapping for on-chip Communication”. a área de silício disponível é preenchida com módulos replicados. White.. criado pelo Autor do volume. W. A migração de tarefas também está inclusa na discussão (Seção 2. Julho. 2001. O MPSoC ELEMENTOS PÓS-TEXTUAIS Referências (obrigatório) Formato na página 5 112 Apêndice(s) (opcional) 112 Anexo(s) (opcional) REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS APÊNDICE A .1. D. existem na literatura tanto propostas acadêmicas de organizações de MPSoCs (Subseção 2. Vol. M.3).. A. Woszezenki [WOS07] propõe um MPSoC homogêneo. e a tecnologia do silício suporta a concepção de circuitos cada vez mais complexos. J. Vol. Murali.A. apresenta -se as aplicações empregadas em cada um dos cenários simulados . Setembro -Outubro.54(5). L. 2007.35(1). pp. D..296-299.15-20. S.. “Impact of Task Migration in NoCbased MPSoCs for Soft Real-time Applications ”. Barcelos. R. [ARA08] Arafeh. J... a Seção 2. Munich.18-31. M. “Automating the design of SOCs using cores ”... “Cluster Computing: A High-Performance Contender”. Vol.16(2). e ainda a sua representação conforme a modelagem da ferramenta CAFES para o caso dos Cenários D e E. observa-se como tendência a pesquisa na área de MPSoCs [JER05] [FET06] [WOS07] [SAI07a]. EUA. Daveau. IEEE Computer. A. tamanho 12. Paris... D. In: Design. 1999. TRABALHOS RELACIONADOS 85 • • o o o • • • Correspondem ao texto propriamente dito do trabalho.1) encontradas na literatura . Bergamaschi. De Micheli. Evitar linhas viúvas em títulos de capítulos e/ou seções. Benini. negrito. IEEE Transactions on Parallel and Distributed Systems . pp.282-287. 2000. pp.530-548.. Benini. Alemanha.2 apresenta uma revisão dos trabalhos sobre mapeamento. Os elementos de processamento foram substituídos por geradores aleatórios de tráfego . L. R.2. Wagner. Bhattacharya.134a-140a. Contudo. “A Hybrid Memory Organization to Enhance Task Migration and Dynamic Task Allocation in NoC -based MPSoCs”. O MPSoC proposto é composto por proces -sadores e roteadores. R.17(1).2). Day. Henkel.. G. E. “A multilevel partitioning approach for efficient tasks allocation in heterogeneous distributed systems ”. Março. [BAR07] Barcelos. Sarrafzadeh .. O conceito é simples . 2004. em maiúsculas Título de Nível 2: Fonte 12. M. In: ACM/IEEE Design Automation Conference (DAC). De Micheli.. M.68-83.70-78.1. D. 2004.2. Vol.1). Janeiro . França. negrito Título de Nível 3 e subseqüentes: fonte 12. Brião. 2.APLICAÇÕES UTILIZADAS [AHM04] Ahmadinia. Brasil. 2005. Nos experimentos realizados . Bertozzi. Como será apresentado abaixo. 2006. Julho.18(5). S. Wagner..2). New Mexico. Vol. EUA.. e um conjunto de ferramentas que permitem a geração do sistema .. Vol. Bobda. pp. “Supporting task migration in multi-processor systems-on-chip: a feasibility study ”.1) e dinâmica (Subseção 2. Krist. IEEE Computer Magazine.. Acquaviva. Fevereiro. A. F. Poggiali. apresenta-se considerações sobre os trabalhos revisados . Muhlada. R. Hyde. CA. [ALF08] Al Faruque. Para os títulos: preferencialmente fonte não serifada: Título de Nível 1: Fonte 14. L. e está conectado a um roteador da NoC. D. B. M. F. 2. 2002.. Setembro.1 que apresenta trabalhos sobre mapeamento realizado tem tempo de projeto. 2008. Jalabert. chaveamento de circuitos e usam a técnica de canais virtuais .. A ocupação das páginas deve ser na sua totalidade.. foi empregada uma NoC com dimensões 4x4. pp. Bertozzi.. K...79-83. . O presente Capítulo apresenta propostas de organizações para MPSoCs (Seção 2. pp. Fellenz. Kastner. S. Bertozzi.. Cada processador possui sua própria memória local . identificados por letra (exemplo: Apêndice A). 2008. “A New Approach for On-line Placement on Reconfigurable Devices”. Touzene.

Remota e Dinâmica de FPGAs". . J. A. Ciclano" ) ou '. 585–590. {<cidade>:}<editora>. J. [BEZ09b]. As convenções adotadas devem ser uniformes ao longo de todas as referências. Maio 2002.' (no caso do formato "Ciclano. Referência de Artigos em Conferências [ref] <autor[es]>. Fellenz. <ano>.. In: 37th Design Automation Conference. Formato para os autores: . A. Bergamaschi. 185. Teses [ref] <autor[es]>. vol. diferenciá-las por letras minúsculas. com o mesmo tamanho (12). R. 32 -45. [WOL01] W. <páginas>. A. <ano>. < páginas>. D. Lee.. <ano>. Não utilizar “and” para o último autor. "<título>". R. {volume}.. Dissertações. 2000.. "Computers as components: principles of embedded computing system design". Lee. Capturado em: .com/xapp/xapp151.' ou '. New York:Morgan Kaufmann Publishers. M. <local>. onde 'xxx' representa as 3 primeiras letras do sobrenome do autor e 'yy' o ano da publicação. <mês ano>. J. Ciclano" ou "Ciclano. R. "<título>". 103p. M. Wolf. Deve obrigatoriamente ser em ordem alfabética. Referência a Home Pages [ref] <autor[es] ou empresa>.'. "<título>". In: 37th Design Automation Conference. IEEE Design and Test of Computers. Mesmo quando forem dois autores usar '.pdf. Muhlada. W.' (no caso do formato "J.15/junho/2009 6 FORMATO PARA AS REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS • A citação no texto deve ser no formato [xxxYY].'. <volume-issue>. In: <conferência>.. "J. R. Set-Out 2001. 2000. Daveau. no mesmo ano. É opcional a utilização de “e” para o último autor. 2001. 662p.. User Guide". W. [MES01] Mesquita. {edição}.xilinx. <páginas>. Lee. Dissertação de Mestrado.") terminando por '. "Contribuições para Reconfiguração Parcial. Capturado em: <URL>. "Automating the design of SOCs using cores". Referência de Artigos em Revistas [ref] <autor[es]>. [BER00] [BER00] Bergamaschi.. nem os meses das citações de artigos em revista em inglês. pp. [XIL01] XILINX INC. Wagner. "Virtex Series Configuration Architecture http://www. "<título>".. <mês ano>. 13p. White. pp. Referência de Livros [ref] <autor(es)>. S. Referência a Technical Reports.. Programa de Pós-Graduação em Ciência da Computação. <revista>. C. W.". <número de páginas ou páginas>. "Designing systerns-on-chip using cores". vol.a separação entre nomes de autores deve usar '. PUCRS. Por exemplo. R. • • • Para o sobrenome pode-se utilizar letras maiúsculas ou só a primeira letra do sobrenome maiúscula. "Designing systerns-on-chip using cores".o nome do autor pode ser com inicial(ais) seguida do sobrenome ou sobrenome seguido de inicial(ais). Bhattacharya. Nos formatos de referências abaixo. elementos entre chaves {} designam campos opcionais. 2001. Se houverem duas citações do mesmo autor. • Utilizar preferencialmente o mesmo fonte da parte textual. Exemplo: [BEZ09a]. R. R. F. <tipo>. [BER01] Bergamaschi. "<título>".

páginas pares com numeração no lado esquerdo e páginas ímpares com numeração no lado direito. fluxos VBR.00 253.40 351. fluxos VBR. Vazão Média (%) Latência Tabela 2 – Resultados para os fluxos F1 e F2. A numeração é feita em algarismos arábicos. experimento III. • Figuras de Desempenho Ideal (ck) Mínima (ck) Média (ck) A legenda deve ser centralizada. Ambos os casos podem ser considerados tabelas: Tabela 2 – Resultados para os fluxos F1 e F2. Se for para impressão apenas frente. Se forem deixadas folhas em branco.15/junho/2009 7 INFORMAÇÕES GERAIS DE FORMATAÇÃO • Usar papel A4 (21cm x 29.7cm).00 250.26 • Formatação de figuras: o PPGCC não fará diferença entre figuras e gráficos. e devem ser paginadas. Se for frente-verso.96 266. estas contam para a paginação.00 390. em fonte menor que a do texto. Todas as margens de cada página devem ser de 2 cm. e colocada na parte inferior da figura. negrito.00 38. Ambos os casos podem ser considerados figuras: • A legenda deve ser centralizada. Número d Freqüênci Porta de Entrada Figura 22 – Interface física entre roteadores. no lado direito. com impressão preferencialmente frente-verso. clock_rx rx lane_rx data_in credit_out . Máxima (ck) na parte superior da tabela. É opcional todos os capítulos começarem em páginas ímpares. experimento III. não negrito. Hermes-FP F1 F2 250. É recomendável não deixar páginas em branco entre os capítulos da parte textual.82 39. na borda superior da folha.5 ou menor.00 250. • • • SIMPLIFICAÇÕES RELATIVAS À NORMA ABNT: • Formatação de tabelas: o PPGCC não fará diferença entre tabelas e quadros. Espaçamento entre linhas: 1.00 250.