You are on page 1of 5

UNIDADE 3 – FONTES DE PESQUISA CIENTÍFICA1

PROF. DR. LUCAS DE SOUZA LEHFELD

Introdução

Atualmente, a grande dificuldade do pesquisador em qualquer área do conhecimento não mais consiste na busca de dados, em razão da evolução tecnológica principalmente da Internet, mas sim no processo de seleção dessas informações. A imensa quantidade de dados hoje facilmente obtidos em sites na Internet, ou mesmo a partir de obras ou revistas publicadas e disponíveis no mercado, não significa, necessariamente, em uma pesquisa de qualidade, razão pela qual a preocupação em selecionar, de forma adequada, informações atualizadas e dados e informações fidedignos à realidade. Importante que, ao elaborar o trabalho científico, o pesquisador busque selecionar fontes de pesquisa científica de qualidade, seja na Internet, seja no mercado editorial. Assim, a proposta aqui apresentada é proporcionar alguns subsídios ao pesquisador ou acadêmico do Direito para melhorar a sua seleção das informações e dados para a realização do trabalho científico. A pesquisa científica, geralmente na Universidade, baseia-se em levantamento bibliográfico de obras ou manuais. No entanto, cabe ressaltar que há outras fontes importantes de pesquisa que podem ser consultadas, trazendo à investigação científica diversidade de dados e consequentemente qualidade no referencial teórico e prático do tema objeto de estudo. Sob esse prisma, cabe salientar algumas fontes de pesquisa que podem passar despercebidas pelo aluno pesquisador.

3.1 Periódicos (Revistas, boletins e outros que são publicados periodicamente)

Atualmente, os periódicos também se mostram fundamentais para uma pesquisa de qualidade. Assim, há revistas, boletins, coletâneas especializadas com artigos que versam sobre temas atuais nas mais diversas áreas do conhecimento científico, o que

1

Texto elaborado pelo Prof. Dr. Lucas de Souza Lehfeld para a disciplina de Metodologia Científica Semipresencial da Universidade de Ribeirão Preto – UNAERP.

que são ótimas fontes de pesquisa. Universidade Federal de Goiás (http://www.usp. Isso porque há no mercado diversos periódicos publicados ou mesmo disponíveis na Internet.capes. em seu “Portal de Periódicos” (http://novo. Cabe ressaltar que. . em razão de direitos autorais decorrentes de assinaturas. Há também disponível na Internet uma relação de revistas científicas selecionadas pela CAPES. B. C. Importante ressaltar que para o acesso a determinados periódicos.gov.br).br).ufpi. está no processo de seleção dos periódicos que realmente tragam artigos científicos com aprofundamento teórico.br). USP (http://www.unb. São exemplos a UNESP (http://www. Universidade Federal do Piauí (http://www. Fundação Getúlio Vargas – FGV (http://portal. neste caso. Universidade de Brasília – UNB (http://www. Evidentemente. em meio eletrônico. Nem sempre os artigos colacionados passaram pela análise e correção de um conselho editorial comprometido com a qualidade do texto. sendo a primeira considerada a categoria de revistas mais bem selecionadas e relevantes. quanto aos periódicos publicados por meio impresso.ufg.br). imprescindível que seja feito por intermédio de instituições de ensino superior com programas de pós-graduação stricto sensu credenciados pela CAPES. em razão da imensa quantidade de periódicos disponíveis.unesp.franca. recomenda-se a leitura do tutorial sobre os recursos de busca no seu acervo. para uma pesquisa de qualidade.fgv. Algumas instituições de ensino superior publicam periódicos impressos ou de forma eletrônica disponíveis na Internet. A classificação dos periódicos é apresentada pelas letras A.periodicos. a preocupação do aluno.php). devem ser analisados periódicos que tenham classificação mínima B. dando uma classificação quanto à sua importância e influência na comunidade científica.br).possibilita ao pesquisador informações atualizadas e também amplo referencial bibliográfico consultado pelos articulistas. Antes da consulta.br/noticias/artigos/index.mackenzie. Nesse sentido. que ranqueia as revistas especializadas.br) etc.br). o aluno pesquisador pode se valer do Sistema QUALIS da CAPES (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior). Universidade Presbiteriana Mackenzie (www.

obras clássicas e literatura (http://www. Isso garante. alguns exemplos que podem ser consultadas pelo aluno: a) SICELO (Scientific Eletronic Library Online) – Artigos de várias áreas do conhecimento (http://www.br) 2 Para saber quais são os programas de mestrado e doutorado credenciados no país.capes. A CAPES exige dos programas de mestrado e doutorado no país a comunicação das dissertações de mestrado e teses do doutorado à comunidade científica. disponível no site do Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia – IBICT. Pontifícia Universidade Católica – PUC. Universidade de Brasília – UNB etc. 3.scielo. formada por professores doutores. principalmente trabalhos produzidos em programas de pós-graduação stricto sensu no país.gov. Assim. Assim. Há também a possibilidade de consultar esses trabalhos pela biblioteca digital de teses e dissertações. a qualidade do trabalho e consequentemente das referências bibliográficas pesquisadas..gov. basta acessar o site da CAPES (http://www.2 Dissertações de mestrado e teses de doutorado Outra fonte de pesquisa jurídica é a produção científica dos acadêmicos do Direito.br.scirus. Dissertações de mestrado e teses de doutorado são fruto de esforço científico sobre temas atuais e que passaram pelo crivo de banca examinadora.dominiopublico. o aluno pode ter acesso a esses trabalhos por meio de consulta ao acervo das bibliotecas das instituições de ensino superior que possuam pós-graduação stricto sensu.3. Universidade Federal de Santa Catarina – UFSC.3 Bases de dados As bases de dados também são boas fontes de pesquisa. . como a Universidade de São Paulo – USP.org) b) SCIRUS (Scientific Information Only) – Artigos de várias áreas do conhecimento (http://www.br). de certa forma. Abaixo. Universidade Estadual Paulista – UNESP.com) c) Domínio Público – Artigos. ou pelos sites das referidas instituições2.ibict. basta acessar o endereço http://bdtd.

com) i) Science Direct – Base de dados com artigos em diversas áreas do conhecimento (http://www. Universidade Estadual Paulista. pois são poucas que possuem seu acervo digitalizado e disponível na Internet. . cabe ao aluno escolher a instituição ou órgão de interesse e verificar se o site possibilita o acesso ao acervo da biblioteca.gov. Universidade Federal do Piauí. A doutrina é fonte imprescindível para um trabalho monográfico. sem acesso ao seu conteúdo.wiley.d) Bibliotecas Virtuais Temáticas – Bibliotecas com títulos em diversas áreas do conhecimento (http://prossiga. Na maioria.br) 3.ibict.google. nos dias atuais é possível a consulta de acervos de bibliotecas de diversas instituições de ensino superior ou mesmo de órgãos públicos.periodicos. Pontifícia Universidade Católica etc.br) h) Wiley Online Library – Base de dados com artigos em diversas áreas do conhecimento (http://www. como no caso da Universidade de São Paulo.br/bibliotecas/) e) IBICT (Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia) – Acesso a bibliotecas temáticas e dissertações de mestrado e teses de doutorado (http://www.com) g) Periódicos da CAPES – Acesso a diversas revistas científicas (http://novo. Com o avanço da Internet. somente haverá possibilidade de constatar a presença da obra ou manual de interesse. contudo.4 Bibliotecas O levantamento bibliográfico é tradicionalmente o método mais utilizado pelo aluno pesquisador. Universidade Federal de Goiás. Universidade de Brasília.br) f) Google Books – Acesso a obras digitalizadas de diversas bibliotecas do mundo (http://books.ibict.onlinelibrary.capes.com/) j) Presidência da República Federativa do Brasil – Site em que se encontra toda a legislação federal vigente no país (http://www.gov.sciencedirect. Universidade Federal de Santa Catarina. Assim.planalto.

aneel. Rio de Janeiro (http://www. o aluno. também por meio da internet.sc.br).br). Minas Gerais (http://www.tjdft.br).5 Jurisprudência (para os alunos do Curso de Direito) Atualmente. da Justiça Desportiva (http://www. O aluno pesquisador. Distrito Federal e dos Territórios (http://www. Gás Natural e Biocombustíveis (http://www.3.tjrj.br). pode consultar acórdãos do Supremo Tribunal Federal (http://www.cade.tst.tcu. em razão do avanço tecnológico da Internet.gov.gov.gov.sp. aplicado.br). Importante ainda ressaltar que há jurisprudência de tribunais administrativos que pode também ser consultada via Internet.stf. Tribunal Superior Eleitoral (http://www. os acórdãos dos tribunais estaduais.tj.gov.tse.stj. Quanto aos tribunais superiores. Goiás (http://www.br).br).br).gov. .jus.gov.com.jus.br) e de outros estados do país.br).uol.br). Rio Grande do Sul (http://www. Santa Catarina (http://www.gov. Tribunal Superior do Trabalho (http://www.jus.gov.br).jus.anp.br).gov.gov.br) etc. federais e superiores podem ser facilmente consultados pelo pesquisador.anatel.tj.gov.br) e Superior Tribunal Militar (http://www.br).br). pode ter acesso aos acórdãos dos Tribunais de Justiça dos Estados de São Paulo (http://www.tjmg. como Agência Nacional de Telecomunicações – ANATEL (http://www. do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (http://www. Bahia (http://www.gov. por exemplo. e muitas vezes repensado em razão da complexidade e particularidade dos casos submetidos à apreciação do Poder Judiciário.justicadesportiva.tjba.rs. das Agências Reguladoras brasileiras.stm. como as decisões e orientações dos Tribunais de Contas dos Estados e da União (http://www. Os votos dos desembargadores e ministros proporcionam à pesquisa ampla fundamentação jurídica balizada no direito “vivo”. Agência Nacional de Energia Elétrica – ANEEL (http://www.jus.br).tj.jus.tjgo.br) e Agência Nacional de Petróleo. Superior Tribunal de Justiça (http://www.