A Arte de dar estudos bíblicos II

O Poder da Palavra
A Bíblia é um livro vivo e criativo, ela tem poder para transformar vidas. A palavra de Deus trabalha no coração de homens e mulheres. A Bíblia nos leva a uma vida perfeita e justa. O Espírito Santo nos inspira quando estudamos a Bíblia e opera uma transformação naqueles que ouvem a sua mensagem. “Porque a Palavra de Deus é viva e eficaz, e mais cortante do que qualquer espada de dois gumes, e penetra até ao ponto de dividir alma e espírito, juntas e medulas, e apta para discernir os pensamentos e propósito do coração.” Hebreus 4:12    

O Elemento Humano
      Nós desempenhamos uma parte importante em influenciar a pessoa a aceitar ou rejeitar a Palavra de Deus. Deus operará de uma forma poderosa e dinâmica por nosso intermédio, a despeito das nossas limitações. É desejo de Deus que os membros de sua igreja participem do emocionante ministério de dar estudos Bíblicos. Evangelismo, 351 “Dirigi estudos Bíblicos simples e cheios de vida que tenham uma correta influência sobre as mentes.” Somente na eternidade conheceremos os resultados de alguns dos nossos esforços.

O Estudo Bíblico
  O que é um estudo bíblico? É um estudo da Bíblia através de perguntas e respostas.

“Abrir a Bíblia aos outros é uma experiência prazerosa.” Evangelismo, 351

Como surgiu a idéia de se ministrar estudos bíblicos?
   No final da década de 1800, com o Pastor S. N. Haskell. Ele começou a fazer um estudo bíblico com as pessoas, fazendo perguntas e levando-os a buscarem os textos bíblicos para as respostas e fazendo comentários sobre a Escritura. Quando Ellen White ouviu esse relato, endossou o método do Pr. Haskell.

É um plano dado por Deus
 Ellen White comentou que o estudo por meio de perguntas e respostas é um método que Deus repetidamente mostrou-lhe como devendo ser utilizado por nossos membros nas famílias.

“O plano de se darem estudos bíblicos foi uma idéia de origem celeste” Serviço Cristão, 141

Posteriormente a Sra. White escreveu:
“Em visões da noite passaram perante mim representações de um grande movimento reformatório entre o povo de Deus. ... Viam-se centenas de milhares visitando famílias e abrindo perante elas a Palavra de Deus. ... O mundo parecia iluminado pela influência celestial.” Test. Seletos, IX, 345

A estrutura do estudo bíblico
      Introdução Oração Despertar o interesse Anunciar o tema Cativar a atenção Introduzir o assunto

O estudo
     O assunto não deve ser muito longo, nem curto demais. Deve ser lógico e progressivo, do mais simples para o mais complexo. Ter a participação do aluno. Usar ilustrações. Chegar a uma conclusão final.

Conclusão
     Recapitular os pontos principais Fazer um apelo para o aluno aceitar a mensagem aprendida Orar Anunciar o próximo tema Despedir-se

O mensageiro
“Se as pessoas não aceitam o mensageiro, não importa quão lógica e verdadeira seja a mensagem, elas não a aceitarão.” Mark Finley   O mensageiro deve ser atencioso e apresentar a mensagem com simplicidade. Estar preocupado genuinamente em promover o crescimento espiritual do interessado.

As Qualidades do mensageiro
   Conhecer a Cristo Conhecer a Bíblia e a sua mensagem Consagração

       

Amor, fé e perseverança. Humildade, cortesia, bondade e amabilidade. Tato, espírito amigável e simpático. Ser Amigo das crianças Revelar interesse especial pelas pessoas Ser otimista e pontual Orar pelos interessados Gostar de ensinar

A mensagem
  A aceitação ou rejeição da verdade pelos interessados dependerá de como eles se sentem a respeito do mensageiro e com que clareza a mensagem é ensinada. Se a mensagem for simples, clara, e a verdade for apresentada de forma lógica e progressiva, produzirá efeitos positivos no interessado.

A expectativa do interessado
    Os interessados pensam em três perguntas quando o instrutor começa a falar. “Posso confiar em você?” “O instrutor se importa comigo?” “O instrutor sabe do que está ensinando?”

Categorias de ensino
Monólogo Manipulador  O instrutor descarrega toda a doutrina sobre o indivíduo e o força a aceitá-la. É como agarrar alguém pelo braço e jogar para dentro da igreja. Transmissão de Informação  O instrutor só se preocupa em dar informação e partilha a verdade de forma “Pegar ou Largar”. Diálogo Criativo – Amizade  Ocorre quando o instrutor manifesta interesse pela pessoa, torna-se amigo, partilha sua experiência espiritual e apresenta Cristo e os ensinos da Bíblia.

A Importância da Amizade
  A conclusão que chegamos é que a amizade e o interesse pela pessoa têm um papel chave na conquista de almas e na preservação destas pessoas na igreja. A amizade rompe preconceitos e barreiras, ela é o caminho que Deus usa para conduzir homens e mulheres a Si.

Poderosos métodos de ensino
  Criar atmosfera positiva e amorosa. Manifestar genuíno interesse pelo aluno e sua família.

     

Estar preparado e ter um conhecimento completo do assunto a ser ensinado. Envolver e conseguir a participação de todos no estudo bíblico. Usar recursos audiovisuais para reforçar a aprendizagem. Oferecer literatura sobre o assunto estudado. Dar tempo para o interessado assimilar a mensagem. Unir a informação com a ação, ajudando o interessado a colocar em prática o que aprendeu.

O “ABC” para dar estudos bíblicos
    Princípios fundamentais que nos ajudarão quando ministrarmos estudos bíblicos Primeiro apresentar Jesus Apresentar a doutrina de forma lógica e progressiva Fazer apelos a cada estudo apresentado

Apresentar Jesus
   O princípio número um é apresentar Jesus antes da doutrina; devemos levar as pessoas ao Senhor Jesus Cristo antes de levar ao conhecimento das doutrinas. Por que devemos primeiro apresentar a Jesus? Porque Jesus é o centro da vida cristã e a fonte da fé.

O poder de atrair e conquistar é de Jesus e não das doutrinas
  Sem Jesus as doutrinas não terão muito sentido para as pessoas. Se as pessoas aceitam primeiro a Cristo, aceitam o Seu amor, perdão e poder, então aceitarão a doutrina porque entregaram-se a Cristo.

Cristo tem poder para tocar os corações
   “O maravilhoso amor de Cristo abrandará e subjugará os corações, quando a simples reiteração de doutrinas nada conseguiria.” O Desejado de Todas as Nações, 826 Quando apresentamos a cruz em primeiro lugar As barreiras são derrubadas e podemos então apresentar as doutrinas: esta é a maneira correta de ensinar.

Quando apresentamos as doutrinas
 As barreiras não são derrubadas e não conseguiremos apresentar a cruz: esta é a maneira errada de ensinarmos.

Apresentar a doutrina de forma lógica e progressiva
O princípio número dois dos estudos bíblicos é apresentar as doutrinas às pessoas, uma de cada vez.  Provérbios 4:18 nos mostra um retrato da progressão gradual: “Mas a vereda dos justos é como a luz da aurora que vai brilhando mais e mais até ser dia perfeito”. 

Da mesma forma, as verdades de Deus são mais bem reveladas progressivamente, a fim de não sobrecarregar as pessoas.

Cuidado!
  Quando os interessados tem que assimilar muitas idéias novas de uma vez isto os deixa confusos. Só devemos passar para uma nova doutrina quando tivermos certeza de que a pessoa assimilou totalmente o que ensinamos.

Importante
Outro ponto importante é relacionarmos a nova doutrina com algo que a pessoa já acredita. Por este motivo apresentamos primeiro a Jesus e relacionamos Jesus com cada doutrina ensinada. Todas as doutrinas – que são novas idéias para o interessado – podem ser melhor apresentadas se relacionadas com Jesus.  Você ajuda a pessoa a aceitar a Jesus como Salvador e Senhor.  Então você mostra que Jesus valorizou e guardou o sábado.  Assim, como cremos em Jesus, iremos de forma espontânea amar aquilo que Jesus ama.  Desta maneira será mais fácil para a pessoa aceitar o sábado. 

Fazer apelos a cada estudo apresentado
 Assim que a pessoa aceita uma doutrina nova devemos apelar para que aceite aquilo que aprendeu e coloque em prática na sua vida.

Como apelar
  Apresentar a doutrina progressivamente e relacionada com Jesus. Responder todas as questões do interessado e deixar o assunto claro para ele.  Fazer o apelo para ele aceitar a mensagem como vinda de Deus.

Apelar a cada estudo.
    Cinco     É um erro esperar até o final da série de estudo bíblicos para pedir a pessoa que aceite todo o conjunto de doutrinas de uma vez. Isto é uma mudança muito grande para ser feita de uma só vez. São as pequenas decisões que conduzem o interessado às grandes decisões. Assim, convide o interessado para tomar uma decisão à cada doutrina apresentada. passos quando apelamos Apresentar um texto bíblico com o apelo. Perguntar se a mensagem está clara e se a pessoa crê que é o plano de Deus para ela. Perguntar se confia em Deus e se crê que Ele tem poder para ajudá-la na decisão. Perguntar se ela deseja colocar a vida de acordo com a verdade revelada pela Bíblia.

Se disser sim, orar com ela agradecendo a Deus pela decisão tomada e pedindo que Ele ajude-a a permanecer firme no que aceitou.

Antes de apresentar o estudo bíblico
       Ter uma boa aparência pessoal Se possível for de dois em dois Antes de sair de casa orar pedindo poder do Espírito Santo Ser pontual Levar consigo um espírito amigável e simpático. Cultivar a amizade Ajudar a pessoa em suas necessidades

Ao chegar no lar
       Lembre-se que sua visita é específica para dar o estudo. Crie um clima agradável para o estudo. Revele interesse pessoal pelos presentes. Conheça os nomes de cada um. Não permita que a conversa desvie o objetivo da visita Escolha o ambiente ideal para o estudo (à mesa ou na sala de visitas) Providencie para que cada aluno tenha Bíblia, lição e lápis para responder a lição.

Ao Apresentar o Estudo
               Iniciar com uma breve oração Recapitular rapidamente a lição anterior Ensinar de maneira clara, lógica e progressiva Cuidar para que as crianças tenham alguém que conte histórias bíblicas para elas em outro local Manter-se no assunto do estudo Responder suas perguntas relacionadas com o assunto e dizer que responderá numa lição posterior as perguntas sobre outros assuntos Não falar demais, ser simples e deixar que a própria Bíblia responda as perguntas Cristo deve ser exaltado como o centro da nossa esperança em cada estudo. Permanecer no assunto e apresentar um de cada vez. Ensinar o assunto com convicção. Usar ilustrações. Fazer o interessado pensar Evite perguntas que provoquem uma resposta “sim”, “não”, tenha diálogo com o interessado e faça perguntas cujas respostas estejam na Bíblia. Ensine todas as doutrinas. Nunca critique sua fé, nem critique outras igrejas. O tempo ideal do estudo é de 40 minutos.

Ao concluir o estudo
 Certificar-se de que o assunto ficou claro na mente do interessado.

  

Fazer um apelo para que a pessoa aceite a verdade estudada. Solicitar uma decisão, permitindo que o interessado fale o que pensa, o que sente e o que está disposto a fazer. Orar pela decisão tomada.

Depois do Estudo
     Confirmar a data, horário e tema do próximo estudo. Retirar-se Não continue conversando para que outros assuntos tirem a impressão deixada pelo estudo. Orar diariamente (3X) pelo interessado Pedir para que o Espírito Santo continue impressionando seu coração.

Uma bênção especial
“Deus não há de permitir que essa preciosa obra em Seu favor fique sem recompensa. Coroará de êxito todo esforço humilde feito em Seu nome”.(Obreiros Evangélicos, 192). Autor: Luís Gonçalves DSA – Divisão Sul-Americana da Igreja Adventista do Sétimo Dia

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful