Tópicos Especiais de Direito Público – Prof.

Renato Bezerra – 04/04/2011

Observação: Pegar aula do dia 28/03/2011- Assunto: Agente Público.

• • • • • •

Acesso ao Cargo Público ( art. 5º, I, e 37, i, da CRFB/88 + lei. 8112/ ) Direitos e Deveres  moralidade/ legalidade/eficiência (lei 8.429/92) Afastamento do Cargo Probidade Vacância Provimento originário (se dá pela nomeação) derivado Reversão: Reintegração: Readaptação: Aposentadoria: Disponibilidade:

Eletivo  Concurso público = edital (ato administrativo que dita as regras p/o concurso) = Prova + exibição de títulos. 1º ato de vinculação é a aprovação Nomeação (verdadeiro ato de vinculação p/c/o serviço público) = se obtém presunção ao vinculo para a posse. Posse = ato complexo, dando origem ao ato material . “Exercício”. Estágio Probatório (prazo de 3 anos) = verifica compatibilidade do candidato dentro do serviço público. a

Após o estágio probatório o candidato poderá ser confirmado ou não no cargo público. Sendo confirmado é gerada a “estabilidade”( qualidade de aderência ao cargo público, onde seu desligamento só se dará por sentença judicial ou por procedimento administrativo disciplinar, gerando sua demissão/penalidade). Pode ocorrer, também, durante o estágio, o desligamento pela Exoneração, que não é pena e sim ato de interesse do Estado.

 O ingresso no serviço público pode ser em cargo efetivo ou em comissão. A comissão não é estável, podendo ser o agente desligado do cargo público.

férias. o agente obterá o direito a receber salário. adquire direito a não ser demitido. . provocado pelo Estado ou pelo agente público. c) Reversão: é o retorno à atividade quando cessado o motivo de saúde que determinou a aposentadoria. honestidade. ou seja. gerando. facultando direito a ampla defesa e ao contraditório.112. licenças remuneradas ou não.  O ingresso no serviço público. a estabilidade que só será quebrada por infração administrativa ou disciplinar. no decorrer do serviço público.  Uma vez investigado por infração administrativa ou disciplinar. Ex. ou seja. decorrendo destes.  Se confirmado. adicionais por tempo de serviço. Porém. uma aposentadoria. à análise da aptidão e responsabilidade do servidor com o cargo público. ato de desligamento.  Uma vez aprovado e classificado. o candidato tem direito adquirido à nomeação e não uma mera expectativa de direito. Não poderá acumular cargos da administração direta ou indireta. Renato Bezerra – 04/04/2011  O cargo é destinado a todos os brasileiros com exceção os naturalizados. e.Tópicos Especiais de Direito Público – Prof. se ocorrer de outro servidor estar ocupando o cargo deverá aquele. gratificações. oriundo da investidura inicial com o ato da Posse ( que é ato complexo).  O servidor não aprovado será exonerado. ser realocado. o dever de lealdade. 37 da CRFB/88 (LIMPE).  No cargo público. na forma da lei 8. ainda.: defensor de 2ª categoria para a 1ª. será demitido. assim. A plenitude de tempo de serviço lhe dará direito a inatividade remunerada pela aposentadoria. estando sujeito à responsabilidade civil. podendo gerar. até. do cargo público. A essas situações chamam-se provimentos derivados: a) Promoção: é o acesso de nível superior no quadro previsto para o cargo público. devendo este obedecer às regras contidas no edital. se dará por concurso público. zelo com a coisa pública dentre outros. b) Readaptação: é a realocação de nova função no cargo público por motivo de saúde. poderão ocorrer mudanças funcionais que vão originar a vacância do agente público. indenizações. sanções pela improbidade (Lei 8429/92).  O exercício dá inicio ao chamado estágio probatório.  A nomeação é o primeiro provimento no cargo público.  O serviço público está atrelado aos princípios previstos no art. mesmo assim. que com o exercício dar-se-á inicio aos direitos e deveres inerentes ao cargo público.

a saber: (1) nomeação. e (7) recondução. e) Recondução: é o retorno do agente em virtude da disponibilidade ao cargo anteriormente ocupado. 8º as formas de provimento de cargo público. (2) promoção. com a designação de seu titular. oriunda de demissão por via administrativa ou judicial. inclusive. ainda. Renato Bezerra – 04/04/2011 d) Reintegração: é o retorno ao cargo por via judicial. Os cargos públicos podem ser de provimento efetivo ou de provimento em comissão (cargos de confiança). quando o número de ocupantes para o cargo é desnecessário. a recondução se dará quando reintegrado o outro servidor. por ora.º 8. f) Disponibilidade: é a inatividade remunerada parcialmente. apresenta em seu art. As formas de provimento em cargo público são tradicionalmente classificadas (classificação esta adotada. (3) readaptação. Interessam-nos.112/90. e b) formas de provimento derivadas. ora invalidada. O agente reintegrado faz jus à todos os direitos decorrentes do cargo no período do afastamento. os cargos de provimento efetivo. A Lei n. . (6) reintegração. ou. Apontamentos: Provimento é o ato administrativo por meio do qual é preenchido cargo público. o chamado Regime Jurídico Único dos Servidores Públicos Federais Civis. (4) reversão.Tópicos Especiais de Direito Público – Prof. pelo STF) em: a) formas de provimento originárias. O retorno do agente se chama aproveitamento. (5) aproveitamento. e ocorre quando por falta de necessidade o cargo acaba por ser extinto.

Significa que a causa necessária e suficiente para o provimento deste novo cargo é justamente a existência de uma relação anterior entre o servidor e a Administração. depende sempre de aprovação prévia em concurso público de provas ou de provas e títulos (CF. o demitido (“X”) consegue. Esta previsão decorre do fato de ser a estabilidade atributo do servidor. Prova disso é que pode o cargo ocupado pelo servidor ser extinto sem que ele perca sua condição de estável sendo. posto em disponibilidade remunerada (proporcionalmente) ou aproveitado em outro cargo compatível com o extinto. sem direito a indenização. administrativa ou judicialmente. Com a reintegração de “X”.: o servidor “X” é demitido e. com a nova redação da EC 19/98). o qual pode. 37. ainda. será RECONDUZIDO ao seu anterior cargo. art. se estável. Num momento posterior. colocado em disponibilidade (neste caso. § 2º. então. 29 da Lei n. nos exatos termos do art. . a Administração Pública o preenche com o servidor “Y”. Do provimento derivado. 8º da Lei nº 8. A única forma de provimento originário atualmente compatível com a Constituição é a nomeação e. invalidar a sua demissão. Renato Bezerra – 04/04/2011 • Provimento originário é o preenchimento de classe inicial de cargo não decorrente de qualquer vínculo anterior entre o servidor e a Administração. Este cargo. recebendo proporcionalmente ao seu tempo de serviço – CF. a readaptação.112/90 são a promoção. preenchido por aproveitamento. não é o mesmo no qual o servidor havia sido originariamente investido. ou aproveitado em outro cargo. temos: Aproveitamento é o preenchimento de cargo por servidor que fora posto em disponibilidade (devido à extinção do cargo que ocupava ou declaração de sua desnecessidade). a reintegração e a recondução. O servidor não é estável em determinado cargo. inclusive.º 8. mas sim no serviço público. o aproveitamento. após o preenchimento dos requisitos constitucionais e legais.Tópicos Especiais de Direito Público – Prof. (2) inabilitação em estágio probatório relativo a outro cargo: O legislador garante ao servidor estável sua permanência no serviço público na hipótese de ser considerado pela Administração não apto ao exercício do novo cargo para o qual foi aprovado em concurso público. obtendo direito de retorno ao cargo (reintegração). art. não mais existir. Decorre do vínculo anteriormente existente entre o servidor aproveitado e a Administração. coitado.112/90. é o retorno do servidor estável ao cargo anteriormente ocupado. • Provimento derivado é o preenchimento de cargo decorrente de vínculo anterior entre o servidor e a Administração. com todas as vantagens do período. II). 41. ou. A recondução. a reversão. uma vez vago o seu cargo. podendo decorrer de: (1) reintegração do anterior ocupante: Ex. As formas de provimento derivado compatíveis com a CF/88 e enumeradas no art. o servidor “Y” que estava ocupando o seu cargo. para os cargos efetivos.

Caso já cumprido o estágio probatório em cargo anterior e adquirida. .Tópicos Especiais de Direito Público – Prof. pode ocorrer que o servidor seja considerado inapto para o exercício de novo cargo no qual tenha sido nomeado. Renato Bezerra – 04/04/2011 O estágio probatório é que visa a avaliar a aptidão e capacidade do servidor para o desempenho de determinado cargo. cargo este em que fora considerado apto por ocasião da conclusão do estágio probatório anterior. a estabilidade no serviço público nos termos do art. pelo servidor. de inabilitação do servidor estável no estágio probatório do novo cargo. necessita cumprir todo o período de estágio probatório a fim de ser considerado apto ao exercício daquele cargo. 41. será ele reconduzido ao cargo anteriormente ocupado. Por isso. cada vez que um servidor seja nomeado para um cargo. Neste caso.