You are on page 1of 2

Obrigações solidárias - Do lado passivo, fala-se em solidariedade passiva.

Há vários devedores, respondendo cada um deles individualmente por toda a dívida. O credor pode exigir de apenas um, de alguns ou de todos

respondem solidariamente. "a interrupção efetuada contra um dos devedores solidários envolve os demais e seus herdeiros". . senão quando se trate de obrigações e direitos indivisíveis". Apenas João foi acionado. todavia.00. o credor comum. . que a obrigação dos devedores. Pagando um ou alguns dos devedores solidários. 202. os devedores continuam solidariamente obrigados pelo resto. seus herdeiros sucedem-lhe na dívida. entre si. Efetuado o pagamento por um deles. Aqui é importante mencionar os §§ 1º e 2º do art. cobrando-lhes a parte que lhes cabia. Se o objeto dessa obrigação solidária fosse entregar um carro. dos limites da herança. na proporção da quota de cada um. Se o credor propuser ação contra um ou alguns dos devedores. 204 dispõe que "a interrupção operada contra um dos herdeiros do devedor solidário não prejudica os outros herdeiros ou devedores. a confissão do herdeiro de João interromperia a prescrição quanto a ele e quanto aos demais (o outro herdeiro e Manoel). estes ocuparão o lugar de João. a prescrição continuaria a correr normalmente. sua quota será repartida entre todos. Tomando o mesmo exemplo dado acima. Ordenada a citação de João. os dois. que os filhos de João só responderão com a herança que. João e Manoel devem. interrompe-se a contagem do prazo prescricional. de pagar $100. Segundo o §1º. a contagem do prazo prescricional se interromperia em relação a ele.00. Não terão que tirar do próprio bolso. sendo sua obrigação conjunta. mas em relação ao outro herdeiro de João e ao co-devedor. Manoel. Isto porque se trata de obrigação divisível. mas a contagem se interrompe também em relação a Manoel. Cada um deles responde pela dívida toda perante o credor comum.00. I. terão direito de regresso contra os demais. acionou João para pagar a dívida. Se Manoel fosse acionado. Cada um responde pela dívida toda. em conjunto. conforme vimos. O §2° do art. Se João morrer. deixando dois filhos. não estará com isso renunciando à solidariedade. solidariamente. Morrendo um dos devedores. tenham recebido do pai. segundo o art. a Pedro $100. Se João tivesse morrido. como um só devedor. porém. Serão considerados. terá ele direito de regresso contra os demais. respondendo em conjunto. teríamos que se um dos herdeiros de João reconhecesse a dívida por ato inequívoco. estes passariam a ocupar seu lugar. Se o pagamento tiver sido parcial. Diz-se que respondem intra vires hereditatis. solidariamente. Em relação a Manoel. a Pedro $100. Tomemos o exemplo dado acima: João e Manoel devem.TEORIA GERAL DO DIREITO DAS OBRIGAÇÕES 245 que paguem toda a dívida. dentro das forças. 204 do Código Civil. ou seja. Se um deles for insolvente. dentro das forças da herança. a interrupção da contagem do prazo prescricional valeria também para os herdeiros de João. Lembremo-nos. por exemplo. Vemos. é fracionária. assinando um documento de confissão de dívida. É o caso dos sócios em sociedade de responsabilidade ilimitada. eventualmente. Pedro. assim. deixando dois filhos.