You are on page 1of 83

Mensagens

  Senhor!
Não é a primeira vez que Te
encontramos na longa
jornada em busca da
sublimação.
Dias houve, num passado
muito distante, em que sob
o zimbório da noite
carregada de estrelas,
reuníamo-nos em volta das
labaredas crepitantes, para
sentirmos o Teu verbo
flamívulo no coração.
Apesar disso, passado
aquele momento de
integração na Tua
consciência, descíamos aos
vales para semear a morte,
a hediondez.
Depois, no silêncio dos
santuários exotéricos,
procurávamos interpretar a
simbologia que traduzia o
Teu pensamento e logo
descíamos pelos rios
caudalosos, semeando a
destruição e a morte.
Ouvimos da boca profética
a verdade que liberta e
construímos uma raça que
experimentou o opróbrio, a
humilhação, mas recusou-
se a Te servir.
Contigo aprendemos a lição
sublime do amor, no entanto
desencadeamos guerras
santas, criamos tribunais
para ceifar vidas e
acendemos fogueiras
hediondas na noite da
história para que as nossas
paixões predominassem.
Com Allan Kardec,
aprendemos a lição
da caridade e nada
obstante, ainda nos
encontramos como
antes, vazios de
Paz, aturdidos no
vale das paixões,
sem podermos subir
ao plano da
APIADA-TE DE NÓS!
E volve até o
abismo do nosso eu
propícuo,
arrancando-nos da
pequenez em que
nos comprazemos
para a grandeza da
Tua misericórdia
Recebe a nossa gratidão pela
honra imerecida de estarmos no
Teu rebanho.
Recebe, Senhor, a nossa emoção
em forma de poema, através do
qual
Te entregamos a nossa vida para
que ela se transforme em adubo
a benefício do Teu Evangelho
restaurador da verdade.
Nós, os Espíritos - espíritas,
aqui estamos louvando-Te, por
retomares mil vezes e tentares
outras tantas, arrancar- nos da
miserabilidade em que nos
debatemos para alçarmos a
sublimidade do reino em que
Te encontras.
Liberta-nos de nós
mesmos! Ajuda-nos a
entender-Te melhor!
E faze que retomando
as atividades habituais,
possamos cantar como
os mártires do passado:
AVE CRISTO! AQUELES
QUE IREMOS VIVER A
VIDA ETERNA TE
SAUDAMOS, TE
HOMENAGEAMOS.
Muita paz meus filhos!
Com carinho e o
afeto do servidor
humílimo e paternal,
Bezerra...
que o Senhor nos abençoe!
Mensagem em 2005

( Mensagem psicofônica
recebida pelo médium
Divaldo Pereira Franco no
encerramento do 3º
Congresso Espírita do
Estado de Mato Grosso
em Cuiabá em 24 de abril
de 2005)
Clic enter
“Pátria brasileira !
Abençoada pela fulgurante luz das estrelas do Cruzeiro do
Sul, estás programada pelo Senhor da Vida para que sejas, em
futuro não distante, o centro de irradiação do Evangelho
restaurado.
Enquanto a humanidade sofre a noite terrível que se abate
sobre a Terra, e tu experimentas, solo verdejante, a sombra
dominadora do descalabro moral dos homens, na Consciência
Cósmica que te gerou, estão definidos os desafios e rumos para
que logres as tuas conquistas em futuro próximo.
Dormem, nas montanhas em que te apóias e na intimidade
das águas oceânicas do Atlântico, que te banha de norte a sul,
tesouros inimagináveis que te destacarão mais tarde no
concerto econômico das grandes nações.
Embora a conspiração deste momento contra as tuas matas
grandiosas, sobreviverás às ambições desconcertantes de
madeireiros, pecuaristas e agricultores desalmados, e dos
conciliábulos nefandos que lutam pela destruição da tua
Amazônia, que permanecerá como último pulmão da Terra,
sustentando a sociedade que hoje se encontra sem rumo.
Padeces, na conjuntura atual, a sistemática desagregação
dos valores ético-morais, políticos e emocionais, os mesmos que
abalam o mundo, mas esses transitórios violadores do dever
passarão, enquanto persistirá a tua destinação histórica, Pátria
do porvir !
Conseguiste libertar-te da mancha cruel da escravidão em
etapas contínuas, que culminaram no gesto audaz da tua filha,
que não teve pejo de, na ausência do pai, pôr fim ao abuso da
exploração impiedosa do negro, também teu filho, no eito
terrível e hediondo da perversidade.
Logo depois, já livre do jugo da pátria-mãe que te
humilhava, pondo-te em subalterna situação, aspiraste por
vôos mais altos, que um dia se transformaram em liberdades
democráticas que sorriam para ti, e o teu pavilhão verde,
azul e amarelo tremulou, numa república, que a partir de
então podia compartilhar do banquete internacional
realizado pelos povos livres da Terra.
É certo que ainda estertoras, neste momento de desafios,
quando a cultura cambaleia, a ética desfalece, a moral se
perverte e os direitos humanos esquecidos são postos à
margem pelos dominadores ignorantes de um dia.
Tu, porém, sobreviverás a toda essa desdita, Brasil !
Compreende, neste momento, a desenfreada
manobra dos manipuladores da opinião pública e a
daqueles que te dilapidam os valores, transferindo-
os para os paraísos fiscais da ignomínia e da
insensatez, porque esse hediondo crime contra tua
economia e os milhões de vidas, será de duração
efêmera. Eles morrerão deixando tudo em contas
secretas e em aplicações de que jamais se
utilizarão...
Enquanto isso ocorre, gemem no teu solo os filhos da miséria,
ocultos nos escombros do abandono.
As tuas vielas, ruas e avenidas nos pequenos burgos do
interior, nas metrópoles, vêem e sofrem inermes, a
desenfreada correria da violência que se atrela ao selvagem
potro da morte, dizimando vidas, taladas em pleno alvorecer.
Paga, porém, em paciência e compaixão o preço da tua
destinação histórica, na tua condição de futura Pátria da Paz
e do Evangelho de Jesus.
Isto passará, e logo depois da noite de sombria, uma
aurora de esperanças irá colocar-te no lugar que te está
reservado, quando poderás oferecer lições de misericórdia e
de solidariedade ao mundo que não perdoa, tu que te
apresentas em forma de um grande coração simbolizando a
afabilidade e a doçura.
Oro por ti, Brasil, e por vós,
brasileiras e brasileiros, na
condição de filho que também
sou da terra iluminada pela
constelação do Cruzeiro do
Sul. Deodoro “
( Marechal Deodoro da Fonseca )
Nota da editora
ORAÇÃO  À  PÁTRIA  BRASILEIRA 

( Mensagem psicofônica recebida pelo médium Divaldo


Pereira Franco, na sessão da noite de 16 de novembro de
2005, no Centro Espírita “Caminho da Redenção”, em
Salvador, Bahia, Brasil. )
Meus filhos,
O Evangelho de Jesus tem regime de urgência, já não podemos postergar 
a vivência da palavra do Senhor. 
Ouvimo-la.Anotamo-la. 
Registramo-la na memória e não obstante conduzimos os passos muito 
distantes do cumprimento do dever. 
Convidados pelo Mestre no momento histórico mais grave da sociedade, 
imolemo-nos por amor! 
Já não temos as arenas onde as feras e gladiadores nos ceifavam a vida física. 
Já nos não empalam nem nos põem na roda trucidando nossas carnes. 
Já não somos atados a madeiros que se transformam em fogueiras vivas 
cujas chamas se transformam em fumo e apagam a claridade das estrelas, 
mas nos encontramos em um campo de batalha muito mais severo, muito 
maior, que é o mundo. As feras ululantes e vigorosas estão dentro de 
nós: sanguicedentas umas, apaixonadas outras, atormentadas e 
atormentadoras as demais. 
Mantenhamo-nos em fidelidade com o Senhor sem nos preocuparmos 
com os ouropéis das fantasias terrenas. 
 
Que nos acusem de seguidores de Cristo para que nossa 
consciência alegre-se pelo galardão de servi-Lo. Que nos apontem como 
místicos ou piegas longe das cátedras de cultura vazia e de 
intelectualismo perturbador e tenhamos a satisfação infinita de estar 
desobrigando-nos dos nossos deveres. 
A Doutrina Espírita é um amanhecer. As suas claridades lógicas, 
racionais, luminíferas, diluem a sombra da ignorância, mas o sol de amor 
de que se investe derrete o gelo das nossas emoções para que seja 
possível, em perfeita harmonia, o nosso desenvolvimento intelecto-
moral, propiciando-nos sabedoria. 
O conhecimento pode ser considerado como a grande horizontal das 
conquistas humanas, mas o Amor é a grande vertical que nos ergue na 
direção do infinito para sintonizar-nos com Deus. 
 

Filhos da alma:
- não mendiguemos as coisas transitórias, busquemos a verdade que 
liberta;
- não nos escravizemos às paixões que confundem, abrasemo-nos com o 
amor que nos sublima;
- não lutemos pelas quinquilharias que ficam, laboremos pelos tesouros 
invioláveis do dever, da paz e da honradez que seguem conosco para 
todo o sempre. 
Jesus nos aguarda, meus filhos! 
O Espiritismo é uma ciência filosófica-ético-moral-religiosa que decifra 
os enigmas existenciais e dignifica a vida porque torna nobres aqueles 
que se lhe vinculam. 
Hoje é o nosso dia de nos libertarmos das marcas do passado 
perturbador, vencida a morte pela Vida, vencei os tormentos da 
retaguarda perturbadora e tomados pelo espírito do Cristo, sintonizai 
com Ele para que desçam até vós as Suas Misericórdias, penetrando-vos 
e tornando-vos discípulos legítimos do seu coração, ensinando àqueles 
que estão ao vosso lado, brandura, cordialidade e amor, conforme Ele a 
todos nos tem ensinado. 
Ide em paz, mergulhados na psicosfera do Amor, vitalizados pela 
esperança do triunfo sobre a inferioridade, e vestidos pela luz da 
Verdade, para que nenhuma sombra se agasalhe em vossos corações. 
Nós, em nome dos espíritos-espíritas, que aqui estão, desejamo-vos paz e 
plenitude. 
Com carinho paternal, o servidor humílimo de sempre, que vos abraça 
com ternura,                      Bezerra
    Mensagem psicofônica obtida pelo 
médium Divaldo Pereira Franco, na 
noite de 16 de agosto de 2001, ao 
término de conferência, no Grupo 
Espírita André Luiz, no Rio de 
Janeiro.
Chico Xavier:
Luz inapagável!
Por Divaldo Pereira Franco
No ano de 1948, ainda muito jovem,
escrevi-lhe por primeira vez. Sabia de sua
grandeza, e, por isto mesmo, empreguei na
carta um tratamento cerimonioso, sem
esperança de receber resposta, tendo em
vista as múltiplas tarefas que lhe repletavam
a existência preciosa, de verdadeiro servidor
de Jesus-Cristo na Terra.
Para minha surpresa e felicidade, a sua foi
uma carta rica de ternura e bondade,
abrindo-me o coração prenhe de amor, no
qual encontrei tesouros que me constituem
lição viva de fé e abnegação.
 No ano de 1949, tive a ventura de conhecê-lo.
Encontrava-me em Belo Horizonte e amigos me
informaram de que ele viria àquela cidade, a fim
de estar com afeiçoados que residiam na Rua
Tupinambás, 330. A expectativa tomou-me a alma
toda, e, qual criança ansiosa, aguardei o momento
de vê-lo e abraçá-lo. Isto se deu ao cair da
tarde, quando, num grupo de pessoas que o
aguardavam, ele saltou do automóvel, sorrindo,
afável, gentil com todos e como uma luz que jamais
se apagaria da minha vida, a mim também
abraçou...
Desde então, ele é como um farol em noite escura
derramando claridades e apontando o rumo para a
embarcação da minha vida encontrar o porto de
segurança.
Visitei-o em Pedro Leopoldo naquele mesmo ano e ele
recebeu-me no santuário do seu lar, apresentou-me a
família, especialmente Luíza e esposo, filhos e
sobrinhos...Conheci, então, o seu genitor, discreto e
nobre, com quem conversei rapidamente em algumas das
vezes que retornei à sua cidade, vindo a saber, anos
depois, da sua desencarnação, em paz e feliz.
Este anjo de amor, a quem me refiro, cuja vida é um
roteiro de luz, é Chico Xavier !
Quando ele completa 60 anos de mediunato, nos quais
milhões de vidas encontraram roteiro, esperança, paz,
saúde e alento para viver, desejo apresentar-lhe,
também, a minha infinita gratidão, unindo a minha débil
voz a todas aquelas que lhe cantam o nome e oram,
ungidas de amor, pela sua saúde e felicidade.
Recordo-me que, psicografando o livro “Árdua
Ascensão”, ditado pelo Espírito Victor Hugo, este me
disse:
Estou compondo uma personagem com extrato das
vidas de vários médiuns abnegados, a fim de
apresentar um modelo de comportamento que sirva de
inspiração a todos quantos desejam servir à Doutrina
Espírita, no campo da mediunidade, com renúncia e
sacrifício. Criei uma família problema, com mosaicos
da realidade e da imaginação, superando-as todas,
mediante a humildade e a dedicação ao bem,
ascendendo, através do amor, às cumeadas da
plenitude espiritual”.
 
Quando terminei a Obra, apresentei-a ao
abençoado amigo Chico, deixando-lhe uma
cópia, rogando-lhe o favor de lê-la e opinar-
me depois.
Gentilmente, ele aquiesceu fazê-lo,
conforme sucedera com outras que lhe
entregara anteriormente, após o que, em
conversa, na primeira oportunidade, ele
referiu-se com carinho, tornando-se
instrumento de um original prefácio do
iluminado Dr. Bezerra de Menezes, que foi
colocado com destaque, em fotocópia, no
referido livro.
Amigos que têm lido a Obra, indagaram-me se a
mesma seria sua biografia, em razão de algumas
coincidências de acontecimentos existentes.
Digo-lhes que a personagem Armindo é uma pálida,
uma opaca apresentação de um médium ideal, que
ainda não pode ser comparado a Chico Xavier, o
homem-luz integral. Informo-lhes mais, que várias
personagens da Obra foram compostas especialmente
pelo autor, para servir de fundo ao romance, não
tendo existido na vida real, conforme ali
apresentadas, especialmente o genitor, o cunhado, o
Sr. Juiz etc...
Em ocasião própria, o mesmo Espírito Victor Hugo me
esclareceu que na Terra ele foi romancista, não
historiador ou biógrafo, permitindo-se, nos seus livros,
colocar as próprias criações ao lado dos acontecimentos
reais e movimentar os dados históricos a bel-prazer,
sem a preocupação de seguir, rigidamente, os fatos.
A vida de Chico transcende o habitual, o conhecido.
As lutas revigoram-no, as enfermidades não o impedem
de prosseguir clareando as vidas. O combustível que o
mantém, ele haure de Jesus, O Vencedor Invencível, a
Quem doou a vida.
Assim, ele prossegue, incorruptível e fiel,
trabalhando e ensinado pelo exemplo.
O elogio não o afeta, a ofensa não o alcança.
Sofre em silêncio, confia e espera.
À semelhança de uma estrela, paira, no velório
da noite, derramando a bênção da luz sobre
todos, bons e maus, a todos amando.
Por isso, a sua é uma luz inapagável.
Acompanhando a marcha desse ímpar servidor da
Verdade, toda renúncia e fé, no transcurso do seu
60o aniversário de mediunato com Jesus,
encorajo-me a dizer-lhe, em nome do amor e da
mais profunda gratidão, parafraseando os cristãos
primitivos, no momento da morte: “Salve, Chico
Xavier! Aqueles que te amamos, rogando ao Pai
que te abençoe, suplicamos-te que intercedas por
nós ante o Altíssimo !”.
 
Salvador, Ba, 15 de setembro (Dia Internacional
da Paz) de 1987.
Justa homenagem à Chico Xavier feita pelo
tribuno Divaldo Franco em 1987 e publicada na
revista da FEB “O Reformador” por ocasião dos 60
anos de mediunato do médium mineiro.
Todos nós, gostaríamos de fazer nossas, as
palavras escritas por Divaldo Franco, ao querido
médium desencarnado em 2002.
O Retorno do Apóstolo Chico Xavier
Quando mergulhou no corpo físico, para o ministério que deveria desenvolver, tudo eram
expectativas e promessas. 

Aquinhoado com incomum patrimônio de bênçãos, especialmente na área da mediunidade,


Mensageiros da Luz prometeram inspirá-lo e ampará-lo durante todo o tempo em que se
encontrasse na trajetória física, advertindo-o dos perigos da travessia no mar encapelado
das paixões bem como das lutas que deveria travar para alcançar o porto de segurança. 

Orfandade, perseguições rudes na infância, solidão e amargura estabeleceram o cerco que


lhe poderia ter dificultado o avanço, porém, as providências superiores auxiliaram-no a
vencer esses desafios mais rudes e a crescer interiormente no rumo do objetivo de
iluminação. 

Adversários do ontem que se haviam reencarnado também, crivaram-no de aflições e de


crueldade durante toda a existência orgânica, mas ele conseguiu amá-los, jamais
devolvendo as mesmas farpas, os espículos e o mal que lhe dirigiam. 

Experimentou abandono e descrédito, necessidades de toda ordem, tentações incontáveis


que lhe rondaram os passos ameaçando-lhe a integridade moral, mas não cedeu ao
dinheiro, ao sexo, às projeções enganosas da sociedade, nem aos sentimentos vis. 
Sempre se manteve em clima de harmonia, sintonizado com as Fontes Geradoras da Vida,
de onde hauria coragem e forças para não desfalecer. 
     Trabalhando infatigavelmente, alargou o campo da solidariedade, e acendendo o archote
da fé racional que distendia através dos incomuns testemunhos mediúnicos, iluminou vidas
que se tornaram faróis e amparo para outras tantas existências. 

   Nunca se exaltou e jamais se entregou ao desânimo, nem mesmo quando sob o metralhar
de perversas acusações, permanecendo fiel ao dever, sem apresentar defesas pessoais ou
justificativas para os seus atos. 

 Tornou-se a maior antena parapsíquica do seu tempo, conseguindo viajar fora do corpo,
quando parcialmente desdobrado pelo sono natural, assim como penetrar em mentes e
corações para melhor ajudá-los, tanto quanto tornando-se maleável aos Espíritos que o
utilizaram por quase setenta e cinco anos de devotamento e de renúncia na mediunidade
luminosa. 

Por isso mesmo, o seu foi mediunato incomparável. 

 ...E ao desencarnar, suave e docemente, permitindo que o corpo se aquietasse, ascendeu nos
rumos do Infinito, sendo recebido por Jesus, que o acolheu com a Sua bondade,
asseverando-lhe:

- Descansa, por um pouco, meu filho, a fim de esqueceres as tristezas da Terra e desfrutares
das inefáveis alegrias do reino dos Céus. 
JOANNA DE ÂNGELIS
(Página psicografada pelo 
médium Divaldo P. Franco, no 
dia 2 de julho de 2002, no Centro 
Espírita Caminho da Redenção, 
em Salvador, Bahia.)
Coragem na Luta
Deveremos viajar na direção da nossa consciência para encontrarmos 
Jesus.
     O mundo chamar-nos-á  a atenção mil vezes. 
     As falácias, os engodos, as fantasias, os instintos primários arrastar-
nos-ão ao passado de delitos onde estamos e desejamos sair. 
    Se, por descuido da nossa vigilância, penetramos outra vez no 
labirinto das paixões, olvidando o planalto libertador da Terra,  a 
Consciência Crística convida-nos à ascensão. 
    Nem sempre é fácil ascender nos rumos do infinito. 
    As algemas da retaguarda detêm-nos o passo. 
   Jesus, no entanto, como Libertador, rompe-nos a cadeia férrea da 
paixão dominante, e podemos experimentar a emoção de alegria, o júbilo 
da liberdade.
    Filhos da alma: o Mestre continua esperando por nós nas praias da 
Eternidade.
    Toda vez quando O buscamos, surge uma identificação plena com o 
seu amor e, revitalizados pela Sua energia conseguimos avançar vários 
    

Não nos detenhamos! Chuvas de sarcasmos, solo juncado de cardos, 
pedrouços e obstáculos, mas a voz do Amor continua chamando-nos.
    Não nos esqueçamos que é necessário caminhar pela vereda estreita e 
difícil,  que nós próprios abrimos no ontem, até estarmos perfeitamente 
integrados na consciência do Amor não amado. 
   Se colocarmos sobre os ombros o fardo da Sua afetividade poderemos 
planar acima das vicissitudes.
Se aceitarmos o Seu, e não o jugo do mundo, observaremos que é tão 
suave a Sua misericórdia, que uma alegria inefável tomará conta de nós 
e, naturalmente, não olharemos mais para trás.
O Amigo convida-nos através do Consolador para rompermos, por 
definitivo, com a retaguarda dolorosa.
   Avancemos, filhos da alma!  
   
Olvidemos todo e qualquer mal, para recordarmos somente do bem.
   Transformemos a queixa em gratidão a Deus pela ocorrência, façamos 
da dificuldade o desafio a vencer.
   Ninguém atinge o topo da subida sem passar pelas baixadas difíceis e 
perturbadoras do caminho evolutivo.
   Não estais a sós! Vossos anjos tutelares velam por vós e, nos 
momentos que os buscais, mediante a oração, nas pausas de reflexão, 
acercam-se- vos e transmitem-vos a coragem, o estímulo para a luta e 
um envolvimento terno e doce para superardes as aflições.
   Recordai do Senhor: "No mundo somente tereis aflições, mas lembrai-
vos de Mim. Eu venci o mundo”. 
  Muitos de vós tereis oportunidades de vencer no mundo dos negócios, 
nas contribuições políticas, sociais, científicas e artísticas, mas não vos 
olvideis de vencer o mundo das tentações, o mundo dos caprichos, o 
mundo das tenazes violentas do erro e da loucura.
  Ide, o Senhor está convosco! 
Não desanimeis nunca, avançando sem cessar!  
Exorando ao Mestre a Sua bênção de
paz para todos nós, sou o servidor humílimo
e paternal de sempre,
Bezerra.

Mensagem psicofônica obtida pelo


médium Divaldo Pereira Franco ao final
da Conferência Pública, proferida no
Grupo Espírita André Luiz, no Rio de
Janeiro, na noite de 08 de agosto de
2002.
DESPERTAI
Neste amanhecer de novas luzes
quando o Planeta, em sombras,
estertora, a voz do além-túmulo vara
distâncias para dizer às criaturas
humanas: tende tento!
Despertai, em definitivo para o bem
enquanto o tempo urge.
Saí da anestesia da ilusão para os
patamares da consciência lúcida.
Até aqui, transitastes por
caminhos que ficaram
assinalados pelos erros, pelos
desvios de conduta, pelos
compromissos negativos.
Reabilitai-vos, nesta alvorada,
que debilmente vai rompendo a
noite.
Estais chamados pelos mensageiros do
Senhor, para o banquete nupcial;
cuidai da vossa indumentária mental,
dos vossos hábitos morais porque não
fugireis da própria consciência, que
vos não permitirá a apresentação no
momento azado.
Rogastes aos Céus que vos
mandasse mensageiros de luz e a
Terra recebeu estrelas de
imarcescível beleza.
Suplicastes a revelação
libertadora e Jesus deu-vos o
Consolador.
Errastes muito e anelastes pela
oportunidade de reparar, de
auto-iluminar-vos e, renteais
com a dor- bendizei-a, filhos da
alma, deixai de recalcitrar contra
o aguilhão, baixai a cerviz
enquanto é tempo.Conscientizai-
vos de que Jesus vos espera,
desde há muito - e este é o
vosso momento.
Dizeis, muitas vezes, que Jesus
está longe – na Glória Estelar – e,
não podeis segui-Lo, cobrindo-Lhe
as pegadas da Galiléia. Mas Ele
mandou-vos intermediários,
semelhantes a vós, que
palmilharam as mesmas sendas de
espinhos e pedregulhos e
alcançaram as estrelas.
Erguei-vos, transformando
vossas queixas em hinos de
gratidão e os vossos lamentos
em poemas de alegria.
Não vos permitais errar outra
vez ; comprometer-vos ,
porque talvez não haja tempo
hábil para novas
recuperações.
     Os céus descem à Terra.
Nós vos abraçamos para que
subais conosco, o monte da
sublimação evangélica, e
alcanceis as Alturas. Não vos
amedronteis. Não desistais. Só
há uma alternativa – avançar.
Vinde pois, filhos da alma,
Jesus vos espera!
Envolvendo-vos na claridade
libertadora do Evangelho,
abraça-vos o servidor paternal e
humílimo de sempre,
Bezerra .
Muita paz, meus filhos.
(Mensagem psicofônica
obtida pelo médium
Divaldo Pereira Franco, no
encerramento da
conferência, no Grupo
Espírita André Luiz, no Rio
de Janeiro, na noite de 04
de agosto de 2005.)
Salvador Bahia
0XX 71 3393 2855
Mansão do
Caminho

Copyright by
Centro Espírita Caminho
Da Redenção
Rua Jayme Vieira Lima,104
Pau da Lima
41235-000
Salvador-Bahia-Brasil

Imagens do acervo particular


do autor e outras de domínio
público (Internet).
Som wave sob pesquisa
Internet