You are on page 1of 4

Universidade de Brasília Zoologia de Vertebrados Professor: Ricardo Machado Turma: B Alunos: Fábio Hudson Souza Soares Venenos de Serpentes

O acidente ofídico é considerado um problema de saúde pública em nosso país, foram descritas aproximadamente 250 espécies de serpentes, sendo que destas, 70 são peçonhentas. A maioria deles devem-se aos gêneros Bothrops (jararacas em geral) e Crotalus (cascavel), sendo mais raros os acidentes causados por outros gêneros encontrados no Brasil, como Lachesis (surucucu), Micrurus (coral) e algumas da família Colubridae (papa-pinto, cobracipó). Os gêneros de serpentes responsáveis pelos acidentes em nosso país podem ser evidenciados gráfico, que mostra o acidente Botrópico (jararacas) como responsável por 90,5% dos casos.

Os venenos das serpentes são constituídos em sua maioria de proteínas, as atividades enzimáticas apresentadas são quem determina a toxicidade do veneno. Os efeitos podem ser representados principalmente por: hemorragia, coagulação sanguínea, miotoxicidade, neurotoxicidade, edema, entre outros. Acidente Botrópico (jararacas)

bolhas. principalmente ocular. epistaxes. o acidentado pode entrar em estado de choque. frequentes neste tipo de acidente. Diferentemente do botrópico. Podem ocorrer náuseas. porém dependem muito de outros fatores. com pouca dor. facial e às vezes. com consequente insuficiência respiratória. sem inchaços e quase sem sangramento local. promove liberação de substâncias hipotensoras e provoca lesões na membrana basal dos capilares por ação das hemorraginas (ação hemorrágica). mostrando uma maior frequência de óbitos quando o acidente é com esse gênero. No caso de serpente do gênero botrópico. há uma diferença entre o veneno do filhote. como o tempo de demora no atendimento.87%. hematêmese e hematúria. causam relevantes quadros fisiopatológicos como: lesões locais e destruição tecidual (ação proteolítica). essas complicações frequentemente são fatais.45% da taxa de letalidade geral. vômitos. promovem as manifestações hemorrágicas. popularmente chamadas de cascavéis. que é predominantemente coagulante. neurotóxica. com ação periférica. que associada à plaquetopenia e alterações da coagulação. sudorese. As manifestações sistêmicas são consideradas graves. com maior ação proteolítica e menor ação coagulante. como: hemorragias à distância como gengivorragias. Complicações mais graves podem gerar insuficiência renal aguda. sangramentos. a septicemia e a coagulação intravascular disseminada. tendo patogênese multifatorial. o veneno crotálico é caracterizado por uma leve lesão local. Acidente Crotálico (cascavel) Acidentes com serpentes do gênero Crotalus. pois a taxa de letalidade dos acidentes com essas serpentes foi de 1. hipotensão arterial e. contra 0. . Edemas precoces. O quadro clínico é geralmente caracterizado por importantes manifestações no local da picada. da respiração. Possui 3 atividades clínicas importantes. e do adulto. atividade coagulante. quantidade de veneno inoculado e outros que podem intensificar a ação do veneno. causando paralisia flácida da musculatura esquelética.Acidentes causados por serpentes do gênero Bothrops. mais raramente. nos casos mais graves o quadro evolui para a necrose dos tecidos. devido à ação proteolítica do veneno. são considerados os mais graves.

como síndrome compartimental. oftalmoplegia e visão turva. O acidente causa intensa dor local e edema que podem progredir para todo o membro acometido. Neurológicas surgem nas primeiras horas após o acidente. tonturas. e atividade miotóxica sistêmica. O efeito miotóxico do veneno é evidenciado por intensa mialgia generalizada. midríase bilateral semiparalítica. sudorese. Manifestações sistêmicas podem ser gerais e neurológicas: gerais incluem malestar. Acidentes com a Surucucu causam ação proteolítica. Acidente Laquético (surucucu) O acidente Laquético é semelhante ao botrópico. náuseas. produzindo lesão tecidual. necrose cutânea. pela presença de hemorraginas e ação neurotóxica. Nas primeiras horas do acidente odem surgir equimose. bradicardia. a miólise causa mioglobinúria que confere cor avermelhada ou vinhosa à urina. necrose. escurecimento da visão. vesículas e bolhas de conteúdo seroso ou sero-hemorrágico. ação hemorrágica. causando rabdomiólise generalizada. ocorrem em áreas florestais como Amazônia. porém geralmente mais grave. também podem estar presentes nesse tipo de acidente. podendo evoluir para insuficiência renal aguda. cólicas abdominais e diarréia. que podem aparecer precocemente. O efeito neurotóxico pode gerar: ptose palpebral uni ou bilateral. causando afibrinogenemia e incoagulabilidade sanguínea. muta com duas subespécies. As complicaçõpes e manifestações sistêmicas progridem em poucas horas e incluem hipotensão arterial. abscesso e déficit funcional. vômitos. da gustação e da olfação. Acidente Elapídico (coral) . lesões locais são relevantes. sonolência ou inquietação e sensação de boca seca.provocando a ocorrência de sangramento e distúrbios da coagulação por consumo de fibrinogênio. com ação do tipo estimulação vagal. infecção secundária. prostração. Mata Atlântica e alguns enclaves de matas úmidas do Nordeste. Como no acidente botrópico. quem representa o gênero Lachesis é a espécie L. que pode ser acompanhada por discreto edema muscular. flacidez da musculatura da face. alterações de sensibilidade no local da picada. O veneno possui as três principais atividades do gênero das jararacas. ação coagulante.

explicando a precocidade dos sintomas de envenenamento. Bibliografia BIOVENOM. colaboram até economicamente. Diversos medicamentos já estão à disposição da população. competindo com a acetilcolina pelos receptores colinérgicos.47 n°1 São Paulo 2001 . Rev.biovenom. o acometido apresenta manifestações que incluem vômitos.net.4% do total de acidentes por ano. vol. fraqueza muscular progressiva. Banco de Dados de Venenos de Serpentes Brasileiras.D. entretanto o comportamento das serpentes desse gênero colabora para uma redução no número dos acidentes. OFIDISMO. como no caso de medicamentos produzidos a partir das proteínas produzidas pelas serpentes. O veneno da Coral produz bloqueio neuromuscular levando à paralisia muscular. & Pereira I. podendo evoluir para insuficiência respiratória aguda e apneia.br. Med. Importância As serpentes colaboram de várias maneiras para a sociedade.M. Assoc.. Os sintomas clínicos surgem precocemente. pois há criações de serpentes por todo o país visando a coleta do veneno desses animais. as neurotoxinas são rapidamente absorvidas e difundidas para os tecidos. um dos mais famosos hoje é o Instituto Butantan que há mais de 100 anos pesquisam esses animais e seus venenos. representadas por 18 espécies. www. as serpentes desse gênero causam um acidente singular. oftalmoplegia e a presença de fácies miastênica ou neurotóxica. em menos de uma hora após o acidente.O. pois são responsáveis por apenas 0. são produzidos graças às pesquisas feitas sobre a ação dos venenos no organismo. Acessado em 06/07/2010 Pinho F. Outras complicações relevantes nesse tipo de acidente são. dificuldade para deglutir. O acidente Elapídico é considerado muito grave. a demora no atendimento pode ser fatal com este tipo de acidente. devido à paralisia do véu palatino. que compromete a ventilação.Essas serpentes estão distribuídas em todo território brasileiro. pois pode causar a morte das vítimas em pouco tempo. Bras. paralisia flácida da musculatura respiratória. dificuldade para se manter na posição ereta. ptose palpebral. no controle de pragas ou nos avanços da medicina.