You are on page 1of 190

C e n t r o

V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
APOSTILA DE
INFORMÁTICA

C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
ÍNDICE
CAPÍTULO PG.
1 – ORGANIZAÇÃO DE COMPUTADORES 03
2 – WINDOWS 22
3 – WORD 41
4 – POWERPOINT 83
5 – EXCEL 98
6 – ACCESS 140
7 – LINUX 173
8 – INTERNET 182
2
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
1 – ORGANIZAÇÃO DE
COMPUTADORES
3
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
O que é computação?
Máquina composta por uma série de componentes e circuitos eletrônicos,
capaz de receber, armazenar, processar e transmitir informações.
Processamento de uma diversidade de dados: numéricos, textuais e sonoros.
Aplicações de um Computador: negócios, medicina, educação, direito,
política e entretenimento.
O que é informática?
A informática está intimamente ligada ao ser humano, seja em casa, no
trabalho ou no lazer. A evolução tecnológica vivida por nossa sociedade tem
evidenciado o valor da informação.
Desde o despertar até a mais simples transação bancária que realizamos
durante o dia, um telefonema, estamos nos servindo da informática. Muitas vezes
lidamos com a tecnologia do computador sem nos darmos conta: ao usar o
microondas, ao ligar o DVD, tudo isso sem sair de casa.
Ao circularmos no trânsito de grandes cidades nos deparamos com
semáforos, sistema de segurança de empresas que visitamos, lá está a informática
de novo. No mundo moderno, portanto, é inevitável o contato com o computador.
Por isso, todas as pessoas precisam aprender a lidar com a informática mais cedo
ou mais tarde.
4
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
Conceitos Importantes:
Þ Peopleware – A parte humana, os usuários.
Þ Hardware – A parte física, o equipamento. Exemplos: Mouse, teclado,
impressora e etc.
Þ Software – A parte lógica, os programas. Exemplos: Windows, Word, Excel e
etc.
Periféricos
É todo equipamento utilizado pelo computador para intercambiar dados ou se
comunicar com seu usuário ou com outros computadores.
Periférico de entrada: Convertem dados para formato manipulável pelo
computador (binário):
Exemplos: teclado, mouse, scanner; microfone, leitora de códigos de barras,
superfícies sensíveis ao toque (touch-screen) e etc.
Periférico de saída: Convertem dados para formato inteligível por nós, humanos
(letras, números, cores, etc.):
Exemplos: monitores de vídeo, impressoras, caixa de som e etc.
Periférico de entrada e saída: Desempenham igualmente as funções de
dispositivos de entrada e de saída:
Exemplos: placa de fax/modem, drives de disquete e gravadores de CD e DVD e
etc.
Observe que o drive é o dispositivo. O disquete é apenas a mídia e (veremos
mais adiante) é classificado como memória secundária.
5
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
O homem teve a necessidade de contar... Após deixar a vida nômade, e fixar-
se nas cavernas, o homem iniciou suas atividades agrícolas e pecuária. Como não
vivia sozinho, passou a ter alguns problemas com seus vizinhos....
6
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
Já que os dedos não eram tão eficientes assim, as pedras foram o próximo
instrumento a ser usado, sem muito sucesso, pois o sistema era assim :
Mas depois de um tempo, haviam mais vacas que pedras, ou pedras que
vacas....... não nessa mesma ordem.....
O homem percebeu a necessidade de registrar em outros locais seus
apontamentos : nas cavernas, nas árvores, até inventar o primeiro instrumento de
memória de cálculo : o Ábaco.
A partir do registro nas árvores, foi inventado o papel, ou papiro, proveniente
de folha de árvores. Do Ábaco, surge a calculadora.
Uma grande descoberta para os avanços tecnológicos foi o transistor, que
substituiu o uso das válvulas, diminuindo o tamanho dos aparelhos, principalmente
do computador.
7
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
Gerações dos computadores
Os computadores podem ser divididos em cinco gerações. Veremos cada um
delas a seguir ......
1ª Geração ( 1940 a 1952) - é constituída por todos os computadores
construídos à base de válvulas a vácuo e cuja aplicação fundamental se deu nos
campos científico e militar. As válvulas a vácuo falhavam com freqüência, portanto
os computadores de primeira geração não funcionavam a maior parte do tempo.
Os computadores de 1º geração eram conhecidos pela desconfiança que
inspiravam em grande parte por causa das válvulas a vácuo que continuavam a
queimar.
Utilizavam como linguagem de programação a linguagem de máquina e
como única memória para armazenar informação os cartões perfurados.
ENIAC – (01/02/1946)
Como a maioria das descobertas tecnológicas, os computadores também
foram desenvolvidos inicialmente para fins militares. Assim, cientistas norte-
americanos projetaram, com financiamento do exército, o Computador e Integrador
Numérico Eletrônico (Eletronic Numerical Integrator and Computer) ou ENIAC, o
primeiro computador eletrônico.
O Exercito necessitava urgentemente de novas tabelas de tiro que
resolvessem problemas de pontaria dos seus canhões.
Foto do Eniac
8
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
Computadores anteriores ao Eniac
Mark I - 1944
2ª Geração ( Transistor 1947 a 1968 )
O transistor foi inventado nos Laboratórios da Beel Telephone em dezembro
de 1947 (e não em 1948 como é freqüentemente dito) por Bardeen e Brattain.
Descoberto por assim dizer, ( visto que eles estavam procurando um dispositivo de
estado sólido equivalente à válvula eletrônica ),
3ª Geração (1964 a 1971)
O Univac também faz parte dos computadores de 3ª Geração, junto com
outros lançamentos da IBM. Outra novidade foi o uso de discos magnéticos para
armazenamento dos dados.
4ª Geração (Década 1970)
VSLI (Very Large Scale Integration), que em português significa Escala de
Integração Muito Grande, é o atual nível de miniaturização de micro chips de
computador, que contem centenas de milhares de transistores.
A década de 1970 sofreu grande revolução com o surgimento dos
MICROPROCESSADORES. O surgimento dos micros deveu-se,
basicamente, ao lançamento do MICROPROCESSADOR INTEL: "chip" 8085,
com tecnologia de 8 bits em escala comercial.
O lançamento do micro APPLE II revoluciona a micro-informática; os micros a
partir de então começam a ocupar seus lugares nas empresas.
9
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
5ª Geração
Resultado da Guerra Fria, a Internet é fruto de um longo período histórico:
desde a década de 60 até hoje. A injeção dada para que ela surgisse foi o
lançamento do primeiro satélite espacial, o Sputnik, pela União Soviética. Quatro
meses mais tarde, o presidente dos E.U.A, Dwinght Eisenhower, anunciava a
criação da ARPA (Advanced Research Projects Agency) com a missão de pesquisar
e desenvolver altas tecnologias para as Forças Armadas americanas. No final da
década de 50, percebeu-se que havia a necessidade de criar uma forma de
comunicação mais eficiente, já que havia o risco de um ataque nuclear nas bases
Americanas. Então, em 1969 a ARPA desenvolveu a ARPANET (futura Internet).
Observações:
Computador é uma invenção recente, mas já mudou
tanto! É só olhar para quem não troca de micro há quatro
anos para ver como essas máquinas rapidamente viram
peças de museu. O primeiro computador parecido a esses
que a gente tem em casa ou na escola apareceu em 1977.
Era o Apple II, criado por um norte-americano chamado
Steven Jobs, dono da empresa Apple (que faz toda a linha de computadores
Macintosh).
Chips
Quem inventou o chip foi a Intel, uma empresa que existe até hoje e é uma
das mais poderosas do mercado de informática. Um
de seus fundadores, Gordon Moore, criou uma regra
que ainda é válida: os chips de computadores dobram
sua capacidade de processar informação a cada 18
meses. É por isso que um computador antigo acaba
virando velharia: porque sempre tem outro mais rápido
nas lojas. Ou sendo inventado.
Um pouco depois da criação do primeiro
computador pessoal, Bill Gates, o dono da Microsoft, começou a fazer programas
adaptados para os PCs. Gates foi tão esperto, que adaptou um sistema operacional
antigo, chamado DOS, aos micros domésticos. Surgia então o Windows, o sistema
que roda na maior parte dos computadores do planeta. Hoje Bill Gates é um dos
sujeitos mais ricos do mundo.
10
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
Sistema Binário
O Eniac foi criado para ajudar a decifrar códigos secretos, usados na
Segunda Guerra. E ele só fazia isso graças às suas 18 mil válvulas. Cada válvula
funcionava como um interruptor de luz, que ligava e desligava, soltando pequenas
cargas elétricas. Esse movimento era interpretado assim: se a válvula ligasse, o
computador entendia 0 (zero). Se desligasse, era 1.
O computador lia esses zeros e uns, e ia
formando combinações de números, assim:
00111010111001, por exemplo. Cada seqüência dessas
significava uma coisa. Até hoje é assim. Os zeros e uns
compõem os bits, a unidade básica da linguagem dos
computadores. Mas os micros de hoje não têm mais
essas válvulas, que eram enormes e esquentavam
muito. Se o transístor não existisse, não haveria
computadores de pequeno porte, nem telefones
celulares ou relógios de pulso elétricos.
CPU – Unidade Central de processamento
Þ Peça mais importante do computador.
Þ Realiza todos os cálculos e decisões necessários ao processamento.
Þ Conectada aos demais componentes pela placa-mãe.
Þ Costumeiramente usamos o termo “CPU” para o gabinete.
Þ A CPU é dividida em:
Unidade Lógica e Aritmética: Realiza as operações matemáticas.
Unidade de Controle: Controla a execução dos programas, passo a
passo.
Existem muitos fabricantes produzindo processadores, cada qual adaptado a
determinadas funções. Os aparelhos de CD e DVD, aparelhos de telefonia celular,
microondas modernos, todos contêm processadores. Mesmo se nos limitarmos ao
que chamamos de computadores ainda teremos muita variedade.
Computadores de alto desempenho podem ter processadores específicos de
seus fabricantes. É o que a Sun, SiliconGraphics etc. fazem. No caso dos
computadores pessoais (PC, personal computers), os computadores da Apple, hoje,
usam o processador PowerPC da Motorola, que é muito diferente dos encontrados
nos chamados IBM PC compatíveis. Para estes últimos existem vários
processadores fabricados pela Intel (os vários Pentiuns), a AMD (K6, Duron, Athlon),
a Transmeta (Crusoe) e a VIA (C3).
11
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
De uma maneira geral e simplifi cada, os processadores são classificados
pelo tamanho da informação que eles podem receber ou transmitir para a memória
num único passo de operação. Assim, dizemos que temos processadores de 8, 16
ou 32 bits, signifi cando que este é o número de bits que ele pode trazer ou remeter
para a memória por ciclo.
O número de ciclos que o processador faz por segundo é chamado de clock e
atualmente é medido em Mhz (megahertz) ou Ghz (gigahertz).
Uma observação importante é que não faz sentido comparar
processadores diferentes e de fabricantes diferentes pela freqüência de clock.
Sendo as estruturas de cada um diferentes entre si, podemos ter
processadores de clock mais alto que outro, mas sendo mais lento nas
operações comumente feitas num computador.
Além disso, mesmo sendo o mesmo tipo e modelo de processador, o
processador de 1Ghz não necessariamente
será duas vezes mais rápido que um de 500Mhz. Se estivermos avaliando a
velocidade da máquina, a memória pode afetar muito a velocidade da mesma como
um todo, assim como o tempo de acesso do disco rígido.
Portanto, o que chamamos velocidade de um computador pode variar de
utilização para utilização.
Não se pode esquecer ainda que, atualmente, os processadores trabalham muito
aquecidos. Computadores que usam os mais rápidos devem contar com ventoinhas
extras para ventilação do gabinete.
Caso o computador trabalhe em ambientes muito quentes e sem ventilação
adequada, o computador poderá desligar automaticamente para evitar danos ao
processador, ou mesmo este poderá ser destruído pelo superaquecimento.
Principais processadores atuais
1 - Apple
2 - Power PC
3 - IBM-PC
INTEL – Fabricante original da linha IBM-PC:
Celeron
Pentium 4
AMD
Sempron
Atlhon
Duron
K6
CYRIX
VIA Cyrix MII
VIA Cyrix III
Placa-Mãe
Conecta a CPU aos demais componentes do computador:
12
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
º “On-board” – A fim de reduzir custos, traz, embutidos, componentes
das placas adicionais (som, rede, fax e vídeo)
º “Off-board” – Desempenha apenas as tarefas de placa mãe. Provê um
melhor desempenho
Placas adicionais:
Þ Placas de som
Þ Placas de rede
Þ Placas de fax/modem
Þ Placas de vídeo
Na placa-mãe conectam-se os vários componentes necessários ao
funcionamento do computador. Nela são acoplados o processador, a memória,
cabos para conexão com discos rígidos, acionadores de disquetes, CD-Rom e
DVDs, além de placas especializadas, como modems, placas de vídeo, placas de
rede e muitas outras existentes no mercado de hardware.
Atualmente, na placa-mãe estão as peças que
fazem a conexão entre as partes já citadas acima, a geração de sinais e voltagens
necessárias a cada componente, o gerenciamento dos sinais e interfaces para os
dispositivos acoplados. A quantidade de fabricantes de placas-mãe é muito grande,
não havendo um fabricante que controle o mercado. A competição entre eles gera
novidades e aperfeiçoamentos constantes.
Uma característica nas placas atuais é a inclusão de determinados
componentes junto à placa. Por exemplo, é comum encontrar placas-mãe que
contênham os componentes para a saída de vídeo, áudio e o modem.
Isto traz vantagens e desvantagens. O fato de estes elementos estarem
integrados à placa-mãe faz com que o computador fi que mais barato como um todo,
já que você não vai necessitar de comprar placas extras.
No entanto, geralmente tais dispositivos integrados (on-board) são de
desempenho inferior aos que são comprados separadamente. Tal perda de
desempenho é mais fácil de se observar em relação ao vídeo, se você usar uma
tarefa na qual este é muito exigido, como é o caso de jogos e programas gráfi cos
pesados. Mais recentemente, mesmo nas placas com dispositivos on-board, é
possível desabilitar tais elementos, colocando placas externas para melhorar o
desempenho.
A placa-mãe é desenvolvida para um determinado processador ou família de
processadores. O maior volume de placas é produzido para os processadores da
AMD (Duron, Athlon, Athlon XP), Intel (Pentium III, Pentium IV) ou VIA (C3). Estas
placas são geralmente baseadas num conjunto de circuitos integrados (ChipSet)
para os quais existem muitos fabricantes, como a Intel, AMD, VIA, nVidia e outros.
13
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
Outro dado importante é o chamado BIOS (Basic Input Output System). Este
consiste em um programa (software) gravado num circuito na placa-mãe e que
gerencia as funções básicas do computador. Nele fi cam gravadas as confi gurações
de hardware, programas que detectam o tipo de processador, memória e outras
características necessárias para o funcionamento correto. Muitas vezes o fabricante
percebe algum erro no BIOS (ou quer que o mesmo seja capaz de detectar um novo
hardware) e apresenta atualizações do mesmo. Isto pode ser feito com o uso de
programas de gravação apropriados e de imagens do BIOS que são obtidos
diretamente com os fabricantes das placas. É, porém, uma operação delicada e não
deve ser feita sem um pouco de conhecimento técnico.
.
Periféricos
Monitores
Atualmente, temos uma grande variedade de monitores de vídeo, não só em
tamanho como também em características fi sicas e lógicas e em tecnologia
empregada. Aqui faremos, como sempre, uma breve apresentação.
A tecnologia mais comum é a que usa tubos de raios catódicos, ou tubos de
imagem, similares aos dos televisores convencionais. Com o crescimento da
indústria de informática, as tecnologias de televisores e de computadores tiveram
uma forte infl uência uma sobre a outra, e hoje vemos tanto televisores como
monitores de tela plana, por exemplo.
Em características gerais, um monitor é medido em polegadas, mas este
tamanho não é tomado pela largura ou pela altura da tela mas pelo tamanho da
diagonal do tubo de imagem. Geralmente a área visível do monitor é menor que o
tamanho especificado e atualmente os fabricantes informam também esta dimensão.
Resumindo, nem sempre dois monitores de 15 polegadas têm a mesma área visível.
Outra característica dos monitores é se a tela é plana ou não. Telas planas dão
maior conforto visual para o usuário e têm uma área útil com uma deformação
menor.
Se você trabalhar muito tempo com um computador, estes fatores serão muito
importantes.
Existem ainda monitores que substituem o tubo de imagem por outros
sistemas, como as telas de cristal líquido e as de plasma. São pequenas telas de
cristal líquido que encontramos na maioria das calculadoras de mão. Em
computadores portáteis (laptop) e os de mão, o mais comum são telas de cristal
líquido, enquanto as telas de plasma estão no
campo mais sofisticado da tecnologia de monitores de vídeo. Tanto as telas de
cristal líquido quanto as de plasma se destacam por proporcionar monitores mais
compactos, leves e de menor consumo de energia.
14
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
Um monitor de vídeo, ou simplesmente monitor, é um dispositivo de saída do
computador que serve de interface visual para o usuário, na medida em que permite
a visualização dos dados e sua interação com eles. Os monitores são classificados
de acordo com a tecnologia de amostragem de vídeo utilizada na formação da
imagem. Atualmente, essas tecnologias são duas: CRT e LCD. À superfície do
monitor sobre a qual se projeta a imagem chamamos tela, ecrã ou écran.
CRT
CRT (Cathodic Ray Tube), em inglês, sigla de (Tubo de raios catódicos) é o
monitor "tradicional", em que a tela é repetidamente atingida por um feixe de
elétrons, que atuam no material fosforescente que a reveste, assim formando as
imagens.
Este tipo de monitor tem como principais vantagens:
1. Sua longa vida útil;
2. Baixo custo de fabricação;
3. Grande banda dinâmica de cores e contrastes; e
4. Grande versatilidade (uma vez que pode funcionar em diversas resoluções,
sem que ocorram grandes distorções na imagem).
As maiores desvantagens deste tipo de monitor são:
1. Suas dimensões (um monitor CRT de 20 polegadas pode ter até 50cm de
profundidade e pesar mais de 20kg);
2. O consumo elevado de energia;
3. Seu efeito de cintilação (flicker); e
4. A possibilidade de emitir radiação que está fora do espectro luminoso (raios
x), danosa à saúde no caso de longos períodos de exposição. Este último
problema é mais freqüentemente constatado em monitores e televisores
antigos e desregulados, já que atualmente a composição do vidro que reveste
a tela dos monitores detém a emissão dessas radiações.
LCD
LCD (Liquid Cristal Display, em inglês, sigla de tela de cristal líquido) é um tipo mais
moderno de monitor. Nele, a tela é composta por cristais que são polarizados para gerar as
cores.
Tem como vantagens:
O baixo consumo de energia;
15
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
1. As dimensões reduzidas;
2. A não-emissão de radiações nocivas;
3. A capacidade de formar uma imagem praticamente perfeita, estável, sem
cintilação, que cansa menos a visão - desde que esteja operando na
resolução nativa;
As maiores desvantagens são:
1. O maior custo de fabricação (o que, porém, tenderá a impactar cada vez
menos no custo final do produto, à medida em que o mesmo se for
popularizando);
2. O fato de que, ao trabalhar em uma resolução diferente daquela para a qual
foi projetado, o monitor LCD utiliza vários artifícios de composição de imagem
que acabam degradando a qualidade final da mesma; e
3. O "preto" que ele cria emite um pouco de luz, o que confere à imagem um
aspecto acinzentado ou azulado, não apresentando desta forma um preto real
similar aos oferecidos nos monitores CRTs;
4. Um fato não-divulgado pelos fabricantes: se o cristal liquido da tela do monitor
for danificado e ficar exposto ao ar, pode emitir alguns compostos tóxicos, tais
como o óxido de zinco e o sulfeto de zinco. Este será um problema quando
alguns dos monitores fabricados hoje em dia chegarem ao fim de sua vida útil
(estimada em 20 anos).
Apesar das desvantagens supramencionadas, a venda de monitores e televisores LCD vem
crescendo bastante.
Modem
Estes dispositivos podem ser encontrados atualmente em três tipos básicos:
interno, externo via porta serial e via porta USB. O mais comum é o interno, e pode
ser encontrado integrado à placa-mãe. Por sua vez há ainda uma divisão importante
sobre os modems.
Eles podem ser divididos em softmodem e hardmodems. Como você pode
imaginar, os primeiros funcionam usando um software enquanto os outros o dispen
sam por conter um processador interno. Em geral, os softmodems são bem mais
baratos que os hardmodems mas, ao mesmo tempo, os softmodems são em geral
mais instáveis, têm performance pior e sobrecarregam o processador do
computador.
Dos modems externos, o de saída serial usa uma das portas seriais do
computador e são difíceis de encontrar. Atualmente, os modems para porta USB são
16
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
mais modernos e mais fáceis de encontrar. Estes, assim como os hardmodems
internos, têm performance mais confi ável que os softmodems.
Geralmente não existem grandes problemas com os hardmodems ou os
modems seriais. No entanto, dependendo do sistema operacional que você usa, é
bom verifi car se o softmodem que você vai comprar tem suporte técnico.
Scanners
Scanners são dispositivos que permitem copiar um material impresso para um
arquivo dentro do computador. Permitem que você recupere um material que não foi
produzido digitalmente ou, ainda, cujo arquivo você não tem mais. Algo comum é a
cópia de imagens, mas é possível ainda copiar textos, usá-los em edição de texto
com o uso de programas chamados OCR (optical character recognition). Como o
nome diz, são programas que reconhecem caracteres e os reproduzem como tal e
não como uma imagem. A grande diferença entre uma situação e outra é que um
texto salvo como imagem ocupa dezenas de vezes mais memória que o texto salvo
como tal. O formato de saída do texto geralmente tem grande variedade, a fi m de
compatibilizá-lo com os vários editores de texto existentes. As imagens também
podem ser salvas em vários formatos, cada um adequado a determinada fi nalidade
(mais à frente estudaremos, ainda, sobre formatos de textos e imagens).
Os scanners são especifi cados pelo número de pontos que eles podem ler no
material impresso (resolução) e pelo número de cores.
Novamente, quanto maior melhor mas, geralmente, também mais caro. Como
já foi falado, scanners, leitores e gravadores de CDs e modems são absolutamente
inúteis se associados a eles não temos
programas que seqüenciem as operações necessárias para que o processador
utilize os recursos disponibilizados pelo hardware. Falaremos agora da alma do
computador: o software.
Meios não voláteis (disco rígido, disquete e CD-ROM)
Das memórias não voláteis (as quais podemos gravar), a
que tem maior capacidade de informação é o disco rígido. Nele
a informação é guardada de forma magnética. Este dispositivo
consiste em um ou mais discos recobertos de material
magnético, postos a girar dentro de uma caixa lacrada e
contendo ainda uma ou mais cabeças de leitura, similares às
contidas em gravadores cassete, só que muito mais sofi
sticadas. Discutiremos apenas o tempo de busca, a taxa de
transferência, o tamanho em baites e a velocidade de rotação. Aqui, o tempo de
17
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
acesso da informação gravada no disco é da ordem de microssegundos. A taxa de
transferência, de algumas dezenas de MB, e o tamanho vão de dezenas até uma
centena de GB. Como podemos ver por estes números, acessar informações
de um disco rígido é muito mais lento do que acessar informações da memória RAM.
No entanto, a capacidade de guardar informações é muito superior no disco rígido.
Geralmente o software de um computador se encontra gravado nesse dispositivo.
Outro parâmetro do disco rígido é a velocidade de rotação. Hoje as velocidades
encontradas mais comumente são 5400rpm (rotações porminuto), 7500rpm e
10000rpm.
Essa velocidade está associada ao tempo de acesso à informação gravada
ou a ser gravada no disco, e quanto maior (geralmente) melhor. No entanto, o disco
rígido geralmente não é removível do gabinete e, se você necessita levar suas
informações de um lugar para outro, não pode fazer isto com o HD. Mesmo nas
situações nas quais você tem um disco removível, o mesmo é muito sensível a
impactos e deve ser transportado com muito cuidado.
O dispositivo de memória portátil mais comum é o disquete. Consiste em um
disco de plástico recoberto de material magnético e
colocado dentro de uma caixa também plástica. Embora tenham sido criados
disquetes de vários tamanhos (tamanho do disco plástico) hoje quase só é
encontrado o de três polegadas e meia (3 1/2 polegadas).
O mais comum é que ele seja capaz de guardar 1,44MB. O tempo de acesso
à informação é muito maior que o dos discos rígidos, ou seja, o acesso à informação
é muito mais lento. Como podemos perceber, não é uma maneira de guardar muita
informação. Embora seja muito mais robusto que o HD quanto às condições de
transporte, o disquete é suscetível a campos magnéticos fortes e tem um tempo de
uso curto.
Colocar um disquete sobre uma caixa acústica ou um televisor, ou ainda
passar um detector de metais próximo do mesmo poderá apagar as informações
contidas ali.
Outro meio de gravação de dados removível é o CD-ROM, no qual a informação é
registrada de forma óptica. Podemos gravar nestes mais de 700MB e a velocidade
de acesso à informação, assim como sua taxa de transferência, são bem mais
rápidas que num disquete, embora seja mais lento que um HD. O problema de usá-
los como transporte de informações está no fato que este é um dispositivo apenas
de leitura (ROM, read-only memory, daí o nome CD-ROM). No entanto, já existem
discos que permitem regravações, mas o transporte das informações pode ser
limitado pelo fato de o computador ter ou não um dispositivo de gravação
de CDs. Os CD-ROMs não são sensíveis a campos magnéticos fortes, mas devem
ser usados com cuidado, pois digitais e sujeiras aderentes poderão impedir a leitura
da informação. Devem ser tomados cuidados similares aos CDs de áudio.
Aqui, obviamente, não esgotamos o assunto memórias. Além das não descritas aqui
(discos ZIP, memórias fl ash etc.), a produção e a introdução de novos tipos de
memórias está em pleno desenvolvimento, surgindo várias novidades por ano.
18
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
Exercícios
1 – Complete o quadro:
COMPUTADORES
LOCAL ONDE
SÃO USADOS
SISTEMA
OPERACIONAL
USADO
CITE UMA
CARACTERÍSTICA
Mainframe
Workstation
PC
Notebook
Palmtop
2 – Complete com letras correspondentes:
( A ) Periférico de Entrada e Saída ( ) Placa-mãe
( B ) Periférico de Entrada ( ) CPU
( C ) Periférico de Saída ( ) Mouse
( D ) Sua função é processar dados ( ) Fax
( E ) Fica no gabinete ( ) Monitor
( F ) É um software ( ) Bios
3 – Sobre o modem é incorreto afirmar:
a) Atualmente os computadores quando compramos já possuem modem.
b) O modem é um equipamento quem converte os sinais digitais do computador
em forma analógico e vice-versa.
c) O modem externo ocupa espaço e isso significa uma desvantagem e possui a
vantagem de não possuir alimentação própria.
d) Os modens geralmente são identificados por suas taxas de transferência
(velocidade).
19
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
e) Existem 2 tipos: externo e interno.
4 – Relacione:
( A ) ENTER ( ) Corresponde a um clique com botão direito do mouse.
( B ) WIN + D ( ) Tecla de confirmação e em processadores de texto
encerra um parágrafo.
( C ) INSERT ( ) quando essa tecla estiver desligada, tudo o que você
digitar irá sobrescrever o texto que vem a seguir.
( D ) ALT + F4 ( ) Desfaz a última operação.
( E ) SHIFT+F10 ( ) Fecha uma janela.
( F ) CTRL + Z ( ) Minimiza e maximiza todas as janelas.
5 – O computador é uma máquina que processa dados, tanto numéricos como não
numéricos e que pode ser programada para realizar as mais diversas tarefas. Cite 3
tarefas que o computador é capaz de fazer:
R:__________________________________________________________________
6 – O que significa a sigla C.P.U.?
R:__________________________________________________________________
7 – O que é SOFTWARE E HARDWARE? Cite 1 exemplo de cada um.
R:__________________________________________________________________

8 – Cite 2 fabricantes de processadores?
R:______________________________________________________________
9 – O _____________________________ é o computador mais popular e vendido.
10 – Quando falamos em resolução dos monitores, falamos em número de
___________________.
11 – Cite 2 exemplos de resolução de monitores: _______________________ e
__________________
12 – Qual é a função da U.L.A. (PROCESSADOR)?
R:__________________________________________________________________
13 – Quem são os peopleware?
_________________________________________________________
14 – Encontramos dispositivos no interior do Gabinete. Cite 2 dispositivos.
20
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
R:__________________________________________________________________
15 – Por que a informática é importante em nossa vida hoje em dia?
R:__________________________________________________________________
16 – A palavra AMOR possui quantos bits?
a) 4 b) 32 c) 8 d) 40 e) 0
17 – O que são os periféricos de um computador?
18 – Quando vamos comprar um monitor devemos observar 2 coisas principalmente.
Quais são elas?
19 – Quais são os outros 4 nomes que o armazenamento em disco possui?
Provérbios 3:5-6 Confia no Senhor de todo o teu coração e não te
estribes no teu próprio entendimento. Reconhece-o em todos os
teus caminhos, e ele endireitará as tuas veredas.
21
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
2 - WINDOWS
22
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
INTRODUÇÃO
O Microsoft Windows XP traz maior estabilidade e segurança com um sistema
operacional que aposentar de vez o velho MS-DOS.
Esta nova versão herda do Windows NT algumas qualidades que fazem do
XP a melhor escolha tanto para o uso doméstico como para uso em empresas.
O XP quer dizer eXPeriência, pois o usuário terá uma nova experiência ao
utilizar o sistema operacional, ficando livre de travamentos, erros fatais ou
operações ilegais, além de contar como uma interface mais bonita.
Com uma melhoria no visual o sistema conta com novidades e alguns
aprimoramentos nos recursos já existentes.
A versão doméstica é mais leve, exigindo menos poder de processamento e
memória, por outro lado, alguns recursos somente são encontrados na versão
Professional.
Entre os recursos exclusivos da versão Professional se destacam: Área de
trabalho remoto, suporte a mais de um monitor, criptografia de arquivos e sistema,
trabalhar com dois processadores, conexão em um domínio, discos dinâmicos entre
outros.
INICIALIZANDO O WINDOWS XP
Para carregar o sistema operacional.
1. Ligue o computador.
2. Após alguns segundos o Windows XP estará completamente carregado e
pronto para ser utilizado.
ENCERRAR O WINDOWS XP
Antes de desligar o computador, o Windows deve ser desligado corretamente.
Para encerrar o Windows com segurança.
1. Clique em Iniciar, Desligar o computador.
2. A caixa de dialogo “Desligar o computador” será exibida.
23
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
3. Clique em Desativar para desligar o Windows com segurança.
Para cancelar o desligamento do sistema, clique em cancelar.
Para reiniciar o sistema, clique em Reiniciar.
ÁREA DE TRABALHO (DESKTOP)
A área de trabalho ou Desktop está menos poluída, apresentando somente o ícone
da lixeira.
BOTÃO INICIAR
No canto inferior esquerdo, se encontra o botão Iniciar, principal meio de
locomoção e navegação do Windows.
Através do botão “Iniciar” é possível abrir novas opções de navegação do Windows.
RELÓGIO
O relógio do sistema se encontra no canto inferior direito. No qual possível
exibir e alterar as horas, dias, meses e ano do sistema.
MOVENDO A BARRA DE TAREFAS
24
Área de Trabalho
Ícone ou Atalho
Barra de Tarefas
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
A barra de tarefas pode ser movida para qualquer local conveniente, basta
arrastá-la para os lados, para cima ou para baixo na tela.
Se a barra de tarefa estiver bloqueada, proceda da seguinte maneira:
1. Clique com o botão direito do mouse em qualquer área vazia da barra de
tarefas. Irá aparecer a janela abaixo.
2. Clique na opção Bloquear a Barra de Tarefas.
3. Arraste e solte a barra de tarefas para um novo local em sua área de trabalho.
PARA OCULTAR A BARRA DE TAREFAS
1. Clique com o botão direito do mouse no botão Iniciar e, em seguida, clique
em Propriedades.
2. Na guia Barra de tarefas, marque a caixa de seleção Ocultar
automaticamente a barra de tarefas.
Observações
• Para exibir novamente a barra de tarefas , aponte para a área da tela em que
a barra de tarefas está localizada.
• Você pode ocultar temporariamente a barra de tarefas arrastando a borda
superior para baixo. Para exibir novamente a barra de tarefas, arraste a borda
visível para cima.
PARA BLOQUEAR A BARRA DE TAREFAS EM UMA POSIÇÃO
Clique com o botão direito do mouse na barra de tarefas e, em seguida, clique
em Bloquear a barra de tarefas.
Observações
• Quando você bloqueia a barra de tarefas em uma posição, ela não pode ser
movida para outro local da área de trabalho.
• Para mover a barra de tarefas para um novo local, clique novamente em
Bloquear a barra de tarefas para limpar a marca de seleção e arraste a
barra de tarefas para o novo local.
BOTÕES DO WINDOWS
25
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
Fechar – fecha uma janela aberta,
Restaurar – permite alterar o tamanho da janela conforme a necessidade da
pessoa.
Maximizar – a janela ficará no tamanho máximo possível.
Minimizar – a janela ficará encolhida na barra de tarefas.
ALTERNANDO JANELAS
1. Abrir o programa Paint (Iniciar/Todos os programas/Acessórios/Paint)
2. Abrir o programa WordPad (Iniciar/Todos os programas/Acessórios/WordPad)
3. Clique com o botão direito do mouse em qualquer área vazia da barra de
tarefas.
4. Clique em Janelas lado a lado verticalmente
ALTERANDO A DATA E A HORA DO COMPUTADOR
1. Clique 2 vezes no relógio que está localiza na barra de tarefas
TRABALHANDO COM ÍCONES
FAZENDO UMA BAGUNÇA NA ÁREA DE TRABALHO
Clique sobre o atalho e arraste para onde você
desejar.
26
Minimizar
Restaurar
Fechar Maximizar
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
ORGANIZANDO OS ÍCONES:
1. Clique com o botão direito do mouse em qualquer área vazia da área de
trabalho.
2. Clique na opção Organizar ícones e depois em na opão desejada (ex: por
nome)
PARA ORGANIZAR ÍCONES DA ÁREA DE TRABALHO
1. Clique com o botão direito do mouse na área de trabalho .
2. Aponte para Organizar ícones por e clique em um dos comandos no
submenu, conforme explicado na tabela a seguir.
Clique em Para
Nome Organizar os ícones em ordem alfabética por nome do ícone.
Tamanho
Organizar os ícones em ordem de tamanho de arquivo. Se o
ícone for um atalho para um programa, o tamanho fará
referência ao tamanho do arquivo de atalho.
Tipo
Organizar os ícones em ordem de tipo. Por exemplo, se você
tiver atalhos para várias apresentações do PowerPoint em sua
área de trabalho, eles serão organizados um ao lado do outro.
Modificado em
Organizar os ícones em ordem de data de última modificação
do atalho.
AutoOrganizar Organizar os ícones em colunas no lado esquerdo da tela.
Alinhar à grade
Encaixar os ícones conforme determinado por uma grade
invisível na tela. A grade mantém os ícones alinhados entre si.
Mostrar ícones da
área de trabalho
Ocultar ou mostrar todos os ícones da área de trabalho.
Quando este comando é marcado, os ícones da área de
trabalho são exibidos na área de trabalho.
TRAVANDO OS ATALHOS (OU ÍCONES)
1. Clique com o botão direito do mouse em qualquer área vazia da área de
trabalho.
2. Clique na opção Organizar ícones e depois em Organizar Automaticamente
27
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
RENOMEANDO OS ATALHOS (OU ÍCONES)
1. Clique 1 vez com o botão direito do mouse no ícone desejado
2. Clique na opção renomear
3. Digite o novo nome
4. Clique no ENTER no teclado
EXCLUINDO OS ÍCONES (ENVIANDO PARA A LIXEIRA)
1. Clique 1 vez com o botão direito do mouse no ícone desejado
2. Clique na opção excluir
EXCLUINDO OS ÍCONES (DE VEZ DO COMPUTADOR)
1. Clique 1 vez no ícone desejado
2. Aperte no teclado o Shift e o delete
REMOVER ÍCONES NÃO UTILIZADOS DA ÁREA DE TRABALHO
1. Abra Vídeo no Painel de controle.
2. Na guia Área de trabalho, clique em Personalizar área de trabalho.
3. Em Limpeza da área de trabalho, clique em Limpar área de trabalho
agora.
4. Siga as instruções no Assistente para limpeza da área de trabalho.
Observações:
• Para abrir Vídeo, clique em Iniciar, em Painel de controle, em Aparência e
temas e, em seguida, clique em Vídeo.
• O Assistente para limpeza da área de trabalho exibe uma lista dos ícones
da área de trabalho que não são utilizados há 60 dias ou mais, possibilitando
que você remova os ícones indesejados. Para recuperar ícones removidos,
abra a pasta Atalhos não utilizados da área de trabalho na sua área de
trabalho.
• Desmarque a caixa de seleção Executar o assistente para limpeza a cada
60 dias se você não quiser que o assistente seja executado automaticamente
a cada dois meses.
• Para remover um ícone individual da área de trabalho, clique com o botão
direito do mouse no ícone e, em seguida, clique em Excluir.
• Para adicionar ou remover os ícones de Meus documentos, Meu
computador, Meus locais de rede ou Internet Explorer, marque ou
desmarque esses itens em Ícones da área de trabalho.
28
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
ESCOLHENDO UM PAPEL DE PAREDE PARA A TELA (ÁREA DE TRABALHO)
1. Dê um CLIQUE INVERSO (botão direito do mouse) mais ou menos no
centro de sua tela (essa região é conhecida como Área de Trabalho).
2. Clique em Propriedades.
3. Clique em Segundo Plano.
• Veja que na parte de baixo da tela aparece a lista Papel de
Parede com alguns nomes.
4. Clique no primeiro nome da lista depois de (nenhum) e note que a tela
de exemplo mostra o Papel de Parede que você escolheu.
5. Clique na opção Lado a Lado, que se encontra na parte de baixo da
caixinha. (Note que a tela de exemplo alterou)
6. Clique em outros itens de Papel de Parede para vê-los e vá clicando
em Lado a Lado e em Centralizado para ver as diferenças.
7. Quando achar um Papel de Parede interessante para configurar a tela
do seu computador, clique no botão OK, localizado na parte de baixo da
caixinha.
8.
CRIANDO UM DESENHO PARA COLOCÁ-LO COMO PAPEL DE PAREDE.
1. Entre no programa de desenhos PAINT.
2. Dê o comando Imagem - Atributos
3. Faça um desenho no espaço em branco que aparece na tela.
• Salve o desenho com SEU NOME Clique em Arquivo -
Salvar
4. Para colocar seu desenho como Papel de Parede dê o
comando Arquivo - Configurar Como Papel de Parede (Lado a
Lado)
5. Clique no botão X para sair do Paint e note que seu desenho se
encontra agora como Papel de Parede na Área de Trabalho.
TRABALHANDO COM O MICROSOFT WORDPAD
O Acessório Word Pad é utilizado no Windows principalmente para o usuário
se familiarizar com os menus dos programas Microsoft Office, entre eles o Word.
29
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
O Word Pad não permite, criar tabelas, rodapé nas páginas, cabeçalho e mala
direta. Portanto é um programa criado para um primeiro contato com os produtos
para escritório da Microsoft.
Entre suas funcionalidades o WordPad lhe permitirá inserir texto e imagens,
trabalhar com texto formatado com opções de negrito, itálico, sublinhado, com
suporte a várias fontes e seus tamanhos, formatação do parágrafo à direita, à
esquerda e centralizado, etc.
Para iniciar o WordPad.
1. Clique em Iniciar, aponte para Todos os Programas.
2. Posicione o cursor do mouse em Acessórios.
3. Clique em WordPad.
Digite o seguinte texto:
Coisas da Vida
A sabedoria não se encontra no topo de nenhuma montanha nem no último ano
de um curso superior. É num pequeno monte de areia do recreio do jardim de
infância que se pode aprender tudo o que é necessário na vida:
º partilhar
º respeitar as regras do jogo
º não bater em ninguém
º guardar as coisas nos sítios onde estavam
º manter tudo sempre limpo
º não mexer nas coisas dos outros
º pedir desculpa quando se magoa alguém
30
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
º viver uma vida equilibrada: estudar, pensar, desenhar, pintar, cantar, dançar,
brincar, trabalhar, fazer de tudo um pouco, todos os dias.
WINDOWS EXPLORER
O Windows Explorer exibe a estrutura hierárquica de arquivos, pastas e
unidades no computador. Ele também mostra as unidades de rede que foram
mapeadas para letras de unidades do computador. Usando o Windows Explorer,
você pode copiar, mover, renomear e procurar por arquivos e pastas.
CRIAR NOVA PASTA
1. Abra o Windows Explorer (Iniciar/ Todos os programas/ Acessórios/ Windows
Explorer).
2. Selecione o diretório ou pasta onde deseja criar uma nova pasta.
3. Clique no menu Arquivo, posicione o cursor do mouse em Novo, clique em
Pasta.
31
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
4. Digite um nome para a nova pasta e pressione a tecla Enter.
RENOMEAR UMA PASTA
Através do botão direito do mouse possível realizar diversas operações. Por
exemplo, renomear uma pasta.
Para renomear uma pasta utilizando o Windows Explorer.
1. Abra o Windows Explorer (Iniciar/ Todos os programas/ Acessórios/ Windows
Explorer).
2. Clique com o botão direito na pasta que deseja renomear
3. No menu suspenso selecione Renomear.
4. Digite um novo nome para a pasta e pressione a tecla Enter.
COPIAR, RECORTAR E COLAR ARQUIVOS
Através do Windows Explorer é possível abrir uma pasta que contenha um arquivo
que você deseja copiar ou mover, recortar e colar em uma outra pasta.
32
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
Para copiar ou recortar um arquivo.
1. Abra o Windows Explorer.
2. Caminhe por entre os diretórios e pastas, localize o arquivo que deseja copiar
ou recortar.
3. Selecione o arquivo e clique no menu Editar. Para recortar o arquivo, clique
em Recortar ou clique em copiar para criar uma copia em outro diretório ou
pasta.

4. Abra a pasta ou diretório que ira armazenar o arquivo.
5. Clique no menu Editar, clique em Colar.
COMO ENTRAR NO PROMPT DO DOS
MS-DOS, o acrônimo para Microsoft Disk Operating System (sistema
operacional em disco da Microsoft), é um sistema operacional com uma interface de
linha de comando usado em computadores pessoais. Assim como em outros
sistemas operacionais, como o OS/2, ele traduz os comandos digitados pelo usuário
em operações que o computador pode executar, supervisiona operações como a
entrada e saída do disco, o suporte a vídeo, o controle de teclado e muitas funções
internas relacionadas à execução de programas e manutenção de arquivos.
1.º passo) Clique em Iniciar e depois Todos os programas
2.º passo) Clique em Acessórios
3.º passo) Clique em Prompt de Comando
COMO SAIR DO PROMPT DO DOS
Os comandos do MS-DOS são digitados em uma janela do prompt de
comando. Para finalizar a sessão do MS-DOS, digite exit na janela do prompt de
comando, no cursor intermitente.
1.º passo) Digite EXIT
2.º passo) Aperte o ENTER
33
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
USANDO A CALCULADORA
Você pode usar a Calculadora no modo de exibição padrão, para cálculos
simples, ou no modo de exibição científico, para cálculos estatísticos e científicos
avançados.
1.º passo) Clique em Iniciar e depois Todos os programas
2.º passo) Clique em Acessórios
3.º passo) Clique em Calculadora
COMO ACESSAR O TECLADO VIRTUAL
O Teclado virtual é um utilitário que exibe um teclado virtual em sua tela e
permite que os usuários com deficiência motora digitem dados usando um
dispositivo apontador ou um joystick. A finalidade desse utilitário é proporcionar um
nível mínimo de funcionalidade aos usuários com deficiência motora.
O Teclado virtual tem três modos de digitação que você pode usar para digitar
dados:
• No modo de clique, você clica nas teclas exibidas na tela para digitar o texto.
• No modo de verificação, o Teclado virtual verifica constantemente o teclado
e realça as áreas onde você pode digitar caracteres do teclado pressionando
uma tecla de acesso ou usando um dispositivo de entrada de opção.
• No modo de focalização, você utiliza um mouse ou um joystick para apontar
para uma tecla durante um período de tempo predefinido e o caractere
selecionado será digitado automaticamente.
No Teclado virtual, também é possível:
• Exibir um teclado avançado que inclui o teclado numérico ou então um
teclado padrão sem o teclado numérico.
• Exibir o teclado com as teclas no layout padrão ou em um layout em bloco no
qual as teclas são organizadas em blocos retangulares. O layout em bloco é
especialmente útil no modo de verificação.
• Exibir o teclado americano padrão (101 teclas), o teclado universal (102
teclas) ou um teclado (106 teclas) com os caracteres adicionais do idioma
japonês.
• Utilizar Usar som de clique para adicionar um clique audível quando você
selecionar uma tecla.
• Utilizar Sempre visível para manter o teclado visível na tela enquanto você
alternar entre programas ou janelas.
34
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
1.º passo) Clique em Iniciar e depois Todos os programas
2.º passo) Clique em Acessórios
3.º passo) Clique em Acessabilidade
4.º passo) Clique em Teclado Virtual
COMO ACESSAR O DESFRAGMENTADOR DE DISCO
DESFRAGMENTADOR - O processo de regravação de partes de um arquivo
em setores contíguos de um disco rígido a fim de aumentar a velocidade de acesso
e recuperação. Quando arquivos são atualizados, o computador tende a salvar
essas atualizações no maior espaço contínuo existente no disco rígido, que
normalmente se encontra em um setor diferente das demais partes do arquivo.
Quando os arquivos estão fragmentados dessa forma, o computador precisa
fazer uma busca no disco rígido sempre que o arquivo é aberto para localizar todas
as suas partes, retardando o tempo de resposta.
1.º passo) Clique em Iniciar e depois Todos os programas
2.º passo) Clique em Acessórios
3.º passo) Clique em Ferramentas de Sistema
4.º passo) Clique em Desfragmentador de disco
COMO ACESSAR A LIMPEZA DE DISCO
A Limpeza de disco ajuda a liberar espaço na sua unidade de disco rígido. Ela
pesquisa a sua unidade e mostra os arquivos temporários, os arquivos em cache de
Internet e os arquivos de programa desnecessários que você pode excluir com
segurança. É possível fazer com que a Limpeza de disco exclua alguns ou todos
esses arquivos.
1.º passo) Clique em Iniciar e depois Todos os programas
2.º passo) Clique em Acessórios
3.º passo) Clique em Ferramentas de Sistema
4.º passo) Clique em Limpeza de disco
EXERCÍCIO - 1
1. Abrir a janela do programa Bloco de Notas
(Inciar/programas/acessórios/Bloco de Notas).
2. Maximizar a janela do Bloco de Notas
3. Minimizar a janela do Bloco de Notas
35
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
4. Restaurar a janela do Bloco de Notas
5. Deixar essa janela pequena e no meio da tela
6. Abrir a janela do Microsoft Excel (Iniciar/programas/acessórios/Microsoft
Excel)
7. Colocar essas 2 janelas lado a lado verticalmente
8. Minimizar essas 2 janelas ao mesmo tempo.
9. Bagunçar os ícones na área de trabalho
10. Organizar os ícones por nome
11. Bloquear para que ninguém consiga mexer nos ícones
12. Fazer o seguinte desenho no Paint e colocar como papel de parede lado a
lado:
13. Mudar a hora e a data do computador para:
Data: 19/04/2002
Hora: 5:35h
14. Criar o seguinte atalho na área de trabalho:
Nome do arquivo: Dosprmpt
Local aonde está: c:\Windows
Nome que será dado a ele: Prompt do Dos
15. Renomear esse atalho que você acabou de criar. Mudar o nome dele Prompt
do Dos para Caminho do Dos
16. Apagar (mandar para a lixeira) esse atalho que você criou (Caminho do
Dos).
17. Restaurar o atalho Caminho que está na lixeira.
EXERCÍCIO - 2
1 – Criar as seguintes pastas no computado (no C:)
a) Prova Bimestral
b) Contabilidade
c) Ética
36
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
d) Inglês
2 – Renomear a pasta CONTABILIDADE para ADMINISTRAÇÃO.
3 – Criar uma pasta chamada TRABALHOS na pasta ÉTICA.
4 – Copiar para a pasta PROVA BIMESTRAL a pasta ADMINISTRAÇÃO.
5 – Mover para a pasta PROVA BIMESTRAL a pasta INGLÊS.
6 – Copiar para a pasta PROVA BIMESTRAL o arquivo WRITE que se localiza na
pasta WINDOWS do computador.
7 – Renomear o rótulo do computador para: WINDOWS
8 – Fazer o desenho ao lado no paint e gravar com o
nome de prova.
9 – Configurar como papel de parede lado a lado esse
desenho.
10 – Mudar a hora e a data do computador para:
a) data: 15 Novembro de 2003
b) hora: 12:30h
11 – Criar o seguinte atalho na área de trabalho:
Local onde está o arquivo: na pasta WINDOWS
Nome do arquivo: Calc
Nome que será dado ao arquivo: Calculadora
12 – Renomear o nome do ícone Calculadora para MINHA CALCULADORA.
13 – Excluir (mandar para a lixeira) o ícone MINHA CALCULADORA.
14 – Restaurar da lixeira o ícone MINHA CALCULADORA.
15 – Excluir definitivamente o ícone MINHA CALCULADORA do computador.
16 – Bagunçar os ícones na área de trabalho.
17 – Organizar os ícones pelo nome.
18 – Bloquear os ícones para que eles não saiam do lugar.
19 – Copiar para o disquete o arquivo PBrush que se encontra na pasta WINDOWS
do computador.
EXERCÍCIO - 3
1 – Abrir o Microsoft Excel (Iniciar/Programas/Microsoft Office/Microsoft Excel)
2 – Minimizar a janela do Microsoft Excel.
3 – Restaurar a janela do Microsoft Excel.
37
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
4 – Colocar a janela do Microsoft Excel pequena e no meio da tela.
5 – Maximizar a janela do Microsoft Excel.
6 – Abrir o Paint (Iniciar/Programas/Acessórios/Paint).
7 – Colocar essas 2 janelas lado a lado verticalmente.
8 – Fechar as duas janelas.
9 – Bagunçar os ícones na área de trabalho.
10 – Organizar os ícones por nome.
11 – Bloquear os ícones para que não saiam mais do lugar.
12 – Mudar a data e à hora do computador para:
Data: 05 de janeiro de 2005
Horário: 21:05h
13 – Criar os seguintes atalhos (ícones) na área de trabalho:
a) Local onde está o arquivo: c:\windows\system32
Nome do arquivo executável: defrag
Nome que será dado ao ícone: Organizando os arquivos
b) Local onde está o arquivo: c:\windows\System32
Nome do arquivo executável: write
Nome que será dado ao ícone: Write
14 – Renomear o nome do ícone WRITE para EDITOR DE TEXTO.
15 – Renomear o nome do ícone ORGANIZANDO OS ARQUIVOS para
DESFRAGMENTADOR.
16 – Excluir (mandar para a lixeira) o ícone: DESFRAGMENTADOR.
17 – Excluir de vez do computador o ícone EDITOR DE TEXTO.
18 – Restaurar da lixeira o ícone DESFRAGMENTADOR.
19 – Cria as seguintes pastas no C:
20 – Digite o seguinte texto no Write – Wordpad
(Iniciar/Programas/Acessórios/Wordpad).
A palavra windows em português significa janelas. A sua interface gráfica é baseada
no padrão WIMP previamente desenvolvido em Xerox PARC: possui janelas que
exibem informações e recebem respostas dos utilizadores através de um teclado ou
de cliques do mouse.
38
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
21 – Salve esse texto na pasta Sistemas Aplicativos (que vc acabou de criar) com o
nome de prova.
22 – Renomear a pasta Curso para CURSO SHALON.
23 – Copiar a pasta SISTEMAS APLICATIVOS para a pasta SISTEMA
OPERACIONAL.
24 – Mover a pasta INGLÊS para a pasta SISTEMA OPERACIONAL.
25 – Fazer o desenho e salvá-lo na pasta SISTEMA OPERACIONAL com o nome
de PROVA.
26 – Colocar esse desenho como papel de parede centralizado.
EXERCÍCIO - 4
1 – Abrir o WordPad (Iniciar\Programas\Acessórios\WordPad).
2 – Minimizar o WordPad.
3 – Restaurar a janela do WordPad.
4 – Colocar a janela do WordPad no meio da tela.
5 – Maximizar a janela do WordPad.
6 – Abrir o MICROSOFT WORD (Iniciar\Programas\ Microsoft Word).
7 – Colocar essas duas janelas LADO A LADO VERTICALMENTE.
8 – Minimizar essas duas janelas ao mesmo tempo.
9 – Desfazer o minimizar ao mesmo tempo.
10 – Fechar as duas janelas.
11 – Bagunçar os ícones na área de trabalho.
12 – Organizar os ícones por nome.
13 – Bloquear os ícones para eles não saiam do lugar.
14 – Abrir o programa PAINT e fazer o seguinte desenho:
15 – Salvar esse desenho com o nome de prova.
16 – Configurar esse desenho como papel de parede centralizado.
17 – Mudar a hora e a data do computador para:
Data: 20 de junho de 2004
Horário – 16:30
18 – Criar os seguintes atalhos na área de trabalho:
1.º) Local onde está o arquivo: na pasta Windows (c:\windows)
Nome do arquivo executável: notepad
Nome que será dado ao ícone: Bloco de Notas
2.º) Local onde está o arquivo: na pasta Windows (c:\windows)
Nome do arquivo executável: paint
Nome que será dado ao ícone: Paint
39
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
19 – Renomear o nome do ícone BLOCO DE NOTAS para EDITOR DE TEXTO.
20 – Renomear o nome do ícone PAINT para DESENHANDO.
21 – Excluir (mandar para lixeira) o ícone EDITOR DE TEXTO.
22 – Excluir de vez do computador o ícone DESENHANDO.
23 – Restaurar da lixeira o ícone EDITOR DE TEXTO.
24 – Criar as seguintes pastas no computador (c:):
PROVA
LTC
INTRODUÇÃO
25 – Renomear a pasta INTRODUÇÃO para TEORIA.
26 – Copiar a pasta TEORIA para a pasta PROVA.
27 – Mover a pasta LTC para a pasta PROVA.
28 – Renomear o Rótulo do computador para PROVA.
EXERCÍCIO - 5
1 – Ocultar o relógio da barra de tarefas.
2 – Ocultar automaticamente a barra de tarefas.
3 – Limpar lista de documentos recentes na barra de tarefas.
4 – O menu “iniciar” contém atalhos para os programas que você usa com mais
frequencia. Mude para 3 a quantidade de atalhos que aparecem no menu iniciar.
5 – Mudar o estilo do menu iniciar para – Menu Iniciar Clássico
6 – Localizar no computador todos os arquivos que foram feitos no access (banco
dados).
7 – Localizar todos os arquivos que foram feitos no excel, cujo o nome do arquivo
começa com a letra A.
8 – Localizar todos os arquivos que começam com a letra E no computador.
40
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
9 – Criar uma pasta (no Menu Iniciar/ Todos os programas) com o nome de
MÓDULO1
10 – Criar uma pasta (no Menu Iniciar/ Todos os programas/Acessorios) com o
nome de IMAGENS.

3 - WORD
41
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
SALVANDO O DOCUMENTO
Definição: salvar um documento significa guardá-lo em algum lugar no computador
para quando você quiser utilizá-lo novamente é só abri-lo que tudo o que você fez
estará lá intacto do jeito que você deixou.
1º passo) clique em e mire o mouse em Salvar como (CTRL+B)
2º passo) Clique na opção Documento do Word 97-2003
3º passo) Nesta tela é que você define onde será salvo e o nome desse arquivo
depois clique em salvar
Obs. Diferença entre salvar e salvar como:
Salvar como: é usado sempre que o documento for salvo pela primeira vez, mesmo
se for clicado em salvar aparecerá à tela do salvar como.
42
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
Salvar: É usado quando o documento já esta salvo e você o abre para fazer alguma
alteração nesse caso usa-se o salvar.
ABRINDO UM DOCUMENTO
1º passo) Clique em e escolha Abrir (CTRL+A)
2º passo) Nesta tela abaixo, é só procurar o arquivo que você deseja e clicar nele.
3º passo) Clique em Abrir.
CRIANDO UM NOVO DOCUMENTO
Definição: O criar um novo documento em branco.
1º passo) Clique no Botão Microsoft Office , em
seguida, clique em Novo ou CTRL+O
2º passo) Clique na opção Documento em Branco e depois
em Criar
43
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
DESFAZENDO E REFAZENDO UMA AÇÃO
Desfazer
Definição: Desfaz a digitação, supomos que você tenha digitado uma linha por
engano é só clicar no botão desfazer que ele vai desfazendo digitação.
A opção desfazer é localizado no topo da tela
Refazer
Definição: supõe-se que você tenha digitado dez linhas a apagou por engano nove
linhas, para você não ter que digitar as nove linhas tudo de novo clique no Botão
Refazer ou (CTRL+Y)
A opção refazer digitação esta localizada no topo da tela
º Para treinarmos a função desses botões siga os passos abaixo:
º Dê um clique no Botão Novo para abrir um novo documento;
º Escolha o Tamanho de Fonte 20;
º Digite: Treinando o uso dos Botões Desfazer e Refazer;
º Selecione a frase que você acabou de Digitar e em seguida
pressione a tecla
DELETE;
º Dê um clique no Botão Desfazer.
ZOOM
Definição: Zoom significa Aumentar ou diminuir a visualização do documento você
define o zoom em porcentagem quando o zoom é aumentado você consegue
visualizar o seu documento mais próximo da tela, quando ele é diminuído você
consegue visualizar o documento mais distante da tela.
1º passo) Na Aba Exibição clique em
44
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
2º passo) Nesta tela abaixo que é definido o tamanho do zoom
REVISÃO ORTOGRÁFICA
Siga os passos abaixo:
º Escolha o Tamanho da Fonte 20;
º Digite o trecho a seguir obedecendo aos ERROS que aparecerão nas
palavras destacadas.
Estamos apredendo nesta estapa da apotila, a opcao de verificar ortografia,
muitos eros estamos fazendo durante esta digitacao a fim de corrigirmos no final
através da revisao ortográfica do word.
45
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
º Dê um clique no início do trecho digitado em seguida vá até o menu Revisão,
em seguida no ícone
ORTOGRAFIA E GRAMÁTICA
Definição: a verificação de ortografia permite a correção de erros ortográficos e de
palavras digitadas erradas, existe o erro que aparece com um risco verde em baixo
da palavra significando que aquela palavra tem erro ortográfico, ou seja, excesso de
espaço, conjugação do verbo errado, erro de crase, etc.
Existe também outro erro quando a palavra aparece com um risco vermelho
este tipo de erro aparece quando a palavra digitada não existe no dicionário do
Word.
Obs. Um exemplo utilizando os dois erros o Verde e o Vermelho
1º O primeiro erro é o verde esta entre Carga e o do contém entre essas duas
palavras um excesso de espaço, ou seja, ao invés de se colocar apenas um espaço
foi colocado dois.
Ex: Carga do Sistema Operacional
2º O Segundo erro é o vermelho o ocasionamento deste erro foi que no dicionário do
Word a palavra que existe é ortográfico e não ortografio.
Ex:Verifique a ortografio
Corrigindo o erro: Existem duas formas de se corrigir erros ortográficos
1º forma:
Clique com o botão direito sobre o erro verde
Olha que beleza o Word acusou o erro, esta mostrando que existe excesso de
espaço entre as palavras em questão para corrigi-la clique sobre a opção que lhe é
mostrada que é verificar o excesso de espaço entre as palavras que o erro é
corrigido automaticamente.
46
Nessa área
ficam os erros
Nessa área
ficam as
sugestões de
correção
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
Clique com o botão direito sobre o erro vermelho.
O Word mostra várias opções que ele encontrou em seu dicionário basta escolher a
correta e clicar em cima, no nosso caso a primeira opção é a correta clique-a, caso
nenhuma das opções que o Word mostrar fosse a correta clique na opção Ignorar
que o Word não corrigirá a palavra em questão se em seu texto tiver 10 palavras Ex:
“ortografio” caso você queira ignorar este erro, ou seja, mantê-lo não precisa ignorar
um por um, clique na opção Ignorar tudo que todas as palavras “ortografio “serão
ignoradas”.
1º Aba Revisão ou (F7)
Observe a tela abaixo: o Word acusou excesso de espaço entre as duas palavras
caso esteja correto, clique no botão Ignorar uma vez caso esteja errado escolha a
sugestão do corretor que é Verifique o excesso de espaço entre as palavras
clique no botão Alterar no nosso caso o excesso de espaço esta errado, clique em
Alterar.
Próximo erro: O Word acusou outro erro e mostra várias opções para que você
escolha procure a palavra que é correta e clique em Alterar no nosso caso a correta
é a primeira que ele mostra selecione-a e clique em Alterar.
47
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
RECORTAR, COPIAR E COLAR
Copiando Texto
Definição: Quando é necessário utilizar um determinado texto em outro documento
não é necessário digitar tudo novamente faça o seguinte.
1º selecione parte do texto a ser copiado
2º Na Aba Inicio clique sobre Copiar ou (CTRL+C)
Copiar: o botão copiar serve para você copiar o que estiver selecionado e
depois colá-lo em outro lugar. (Quando você utiliza a opção copiar, você está
duplicando o que copiou).
Colar o Texto
Definição: Colar significa pegar o texto que foi copiado e colocá-lo em outro lugar.
1º Após ter copiado o texto no exemplo anterior
2º Na Aba Início clique em Colar ou (CTRL+V)
Colar: o botão colar só pode ser utilizado se antes você escolher a opção
Recortar ou Copiar. (O item recortado ou copiado será colado onde o cursor estiver
posicionado).
Recortar texto
48
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
Definição: Recortar um texto é o ato de se transferir de um lugar para outro, sendo
diferente do copiar que copia o texto e mantém o texto no lugar, enquanto que o
recortar ranca-o daquele lugar onde esta para outro que você escolher.
1º selecione o texto a ser recortado
2º na Aba Inicio clique sobre Recortar ou (CTRL+X)
Recortar: você pode recortar qualquer coisa que estiver selecionada e depois
colá-la em outro lugar. (Quando você recorta algo, você retira de um local e pode
colocar em outro).
FORMATANDO A FONTE
Negrito
Definição: O negrito geralmente é utilizado para destacar uma letra, uma palavra que
você acha muito importante quando o negrito é colocado a letra fica mais grossa que
as normais.
1º passo) Selecione o texto a ser negritado
2º passo) Aba início clique em Negrito ou (CTRL+N)
Ex: Carro
Obs. Para retirar o negrito do texto selecione o texto que foi negritado e desmarque
a opção.
Sublinhado
Definição: O sublinhado faz com que o texto fique com um risco em baixo.

1º passo) Selecione o texto a ser sublinhado
2º passo) Aba Início clique em Sublinhado ou (CTRL+S)
Ex: Office 2007
Obs. Para retirar o sublinhado do texto selecione o texto que foi sublinhado e
desmarque a opção
Itálico
Definição: A letra com itálico fica tombada
49
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
1º passo) Selecione o texto a ter o itálico
2º passo) Aba Início clique em Itálico ou (CTRL+I)
Ex: Office 2007
Cor da fonte
Definição: Cor da fonte é utilizada quando se deseja alterar a cor do texto ou de uma
palavra.
1º passo) Selecione o texto a ser mudada a cor.
2º passo) Aba Início clique em Cor da Fonte
Ex: Carro
Obs. Quando falar fonte significa letra.
Tipo da fonte
Definição: Tipo da fonte permite ao usuário a mudança do estilo da letra.
1º passo) Selecione o texto a ser mudado o tipo da fonte.
2º passo) Aba Início clique em Tipo da Fonte (CTRL+SHIFT+F)
Ex: Carro
Tamanho da fonte
Definição: Tamanho da fonte permite que a letra seja aumentada ou diminuída
1º passo) Selecione o texto a ser mudado o tipo da fonte (letra)
2º passo) Aba Início clique em Tamanho da Fonte (CTRL+SHIFT+P)
Ex: Carro
Aumentar Fonte
Definição: Aqui é outro modo de se aumentar a letra.
1º passo) Selecione o texto a ser mudado.
2º passo) Aba Início clique em Aumentar Fonte ou (CTRL+SHIFT+>)
Reduzir Fonte
Definição: outro modo de se diminuir o tamanho da letra
1º passo) Selecione o texto a ser mudado
2º passo) Aba Início clique em Reduzir Fonte ou (CTRL+SHIFT+<)
50
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
FERRAMENTA PINCEL
º Dê um clique no Botão Novo para abrir um novo documento;
º Escolha: Tipo de Fonte: Comic Sans Ms /
Tamanho de Fonte: 18
Cor de Fonte: Vermelha;
º Digite: Word 2007.
º Pressione duas vezes a tecla Enter;
º Na Barra de Formatação escolha: Fonte: Times New Roman, Negrito,
Tamanho 12;
º Digite: Curso de Informática Básica.
º Selecione o trecho Word 2007.
º Dê um clique no Botão Pincel;
º Note que no ponteiro do seu mouse agora há um Pincel;
º Agora selecione com o Pincel a frase: Curso de Informática Básica.
º Veja que as formatações do 1º trecho foram aplicadas no 2º.
º Agora Digite: seu Nome, em seguida vá até a Ferramenta Realce e
escolha uma cor para destacar seu nome, em seguida selecione seu nome e
note que a cor escolhida ficou ao fundo do nome.
LETRA MAIÚSCULA E MINÚSCULA
Primeira letra da sentença em maiúscula.
Definição: faz com que a primeira letra do parágrafo selecionado fique em maiúscula
1º Aba Início
Ex: Convertendo a primeira letra para maiúscula
Minúscula
Definição: faz com que todo texto selecionado fique em minúscula
1º Aba Início
Ex: convertendo todo texto para minúscula
Maiúsculas
Definição: Faz com que todo texto selecionado fique em maiúscula
51
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
1º Aba Início
Ex: CONVERTENDO TODO TEXTO SELECIONADO PARA MAIÚSCULA
ALINHAMENTO
Alinhar à Esquerda. Faz com o alinhamento do texto fique a esquerda.
Centralizar. Faz com que o texto digitado fique no centro da página.
Alinhar à Direita. Faz com o texto fique alinhada a sua direita.
Alinhar Justificado. Alinha a margem direita e esquerda, adicionando espaços
extras entre as palavras conforme o necessário.
EXERCÍCIO COMPLEMENTAR
º Dê um clique no Botão Novo para abrir um novo documento;
º Digite o texto abaixo no Tamanho 14 e deixe as demais formatações para o
Final:
História dos Computadores
Desde a mais remota antiguidade, o ser humano vem buscando e
desenvolvendo meios e máquinas para realizar cálculos, do mais simples ao mais
complexo, com o mínimo de tempo e o máximo de eficiência. Do primitivo cálculo
feito através de contas e conchas, até os realizados hoje pelos super computadores,
muito tempo se passou, mas o princípio continua o mesmo: CALCULAR!
º Para organizar seu texto da mesma maneira do à cima siga os passos:
º Faça as formatações como: Negrito, Itálico e Sublinhado;
º Formate o Título para: Tamanho 18 escolha o Tipo de Letra e Cor que
desejar, Centralize;
º Faça o Parágrafo do Texto utilizando a Régua com 1,5 cm ;
º Utilize o Alinhamento Justificado.
MARCADORES
1º Aba Inicio clique em
52
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
Ex:
• Vectra
• Corsa
Obs. Para que a próxima linha tenha um marcador aperte ENTER para pular para
linha de baixo
NUMERAÇÃO
1º Aba Inicio clique em
Ex:
1. Vectra
2. Corsa
INSERINDO FIGURA NO DOCUMENTO UTILIZANDO O CLIP-ART
O Microsoft Word possui uma galeria com diversas figuras que podemos inserir nos
documentos.
º Dê um clique no Botão Novo para abrir um novo documento;
º Dê um clique no Menu Inserir, em seguida no ícone
º Observe que abrirá a Janela do Clip-Art.
º Casa Categoria possui diversos desenhos diferentes,
º Na opção Pesquisar em escolha Todas as Coleções em
seguida clique em ir, note que aparecerão na tela todas as
imagens do Clip-Art;
º Se preferir na opção Procurar por digite o nome da imagem
que procuras, exemplo Coelho;
º Note que todas as imagens que contenham Coelho aparecerão,
feito isso clique sobre a imagem que mais
lhe agrada que ela virá para o documento;
º Agora Feche a janela.
º Dê Um Clique sobre a Figura;
º Observe que a Figura ficou cercada por 8 Pontos, eles servem para
AUMENTAR ou DIMINUIR a Imagem, sempre que você desejar alterar o
tamanho posicione a seta sobre um dos 4 cantos de modo que apareça uma
seta dupla (você deve alterar o tamanho pelos cantos para que a imagem não
fique achatada);
53
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
º Agora tente alterar o tamanho de sua Imagem, Feito isso clique novamente
sobre a mesma e pressione a Tecla DELETE.
TREINANDO O USO DO CLIP-ART
º Escolha o Tamanho de Fonte 14;
º Digite o texto Abaixo seguindo as Formatações e inserindo figuras que você
goste:
AMOR
Amor é fogo que arde sem se ver;
É ferida que dói e não se sente;
É um contentamento descontente;
É dor que desatina sem doer.
É um querer mais que bem-querer;
É solitário andar por entre a gente;
É nunca contentar-se de contente;
É cuidar que se ganha sem se perder.
É um estar-se preso por vontade,
É servir a quem vence, o vencedor;
É ter com quem nos mata lealdade.
Mas como causar pode ser o seu favor
Nos corações humanos amizade,
Se tão contrário a si é o mesmo Amor?
Busque Amor novas artes, novo engenho,
Para matar-me, e novas esquivanças;
Que não pode tirar-me as esperanças,
Que mal me tirará o que eu não tenho.
EXERCÍCIO COMPLEMENTAR
º Dê um clique no Botão Novo para abrir um novo documento;
º Digite o texto abaixo no Tamanho 14 e deixe as demais formatações para o
Final:
Computador.
Se levarmos em conta que o termo COMPUTAR, significa fazer cálculos,
contar, efetuar operações aritméticas, COMPUTADOR seria então o mecanismo ou
máquina que auxilia essa tarefa, com vantagens no tempo gasto e na precisão.
Inicialmente o homem utilizou seus próprios dedos para essa tarefa, dando origem
ao sistema DECIMAL e aos termos DIGITAL e DIGITO . Para auxílio deste método,
eram usados gravetos, contas ou marcas na parede.
54
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
º Para organizar seu texto da mesma maneira do à cima siga os passos:
º Faça as formatações como: Negrito, Itálico e Sublinhado;
º Formate o Título para: Tamanho 18 escolha o Tipo de Letra e Cor que
desejar, Centralize;
º Faça o Parágrafo do Texto utilizando a Régua com 2 cm ;
º Utilize o Alinhamento Justificado.
CAPITULANDO UM PARÁGRAFO
º Dê um clique no Botão Novo para abrir um novo documento;
º Digite o parágrafo abaixo com o Tamanho de Fonte 16 e Alinhamento
Justificado e deixe as demais formatações para o Final.
partir do momento que o homem pré-histórico trocou seus hábitos nômades
por aldeias e tribos fixas, desenvolvendo a lavoura, tornou-se necessário
um método para a contagem do tempo, delimitando as épocas de plantio e
colheita. Tábuas de argila foram desenterradas por arqueólogos no Oriente
Médio, próximo à Babilônia, contendo tabuadas de multiplicação e recíprocos,
acredita-se que tenham sido
A
escritas por volta de 1700 a.C. e usavam o sistema sexagesimal (base 60), dando
origem às nossas atuais unidades de tempo.
º Dê um clique em qualquer local da Primeira Linha do Parágrafo;
º Dê um clique no Menu Inserir e em seguida escolha a opção
depois ;
º Dê um clique na opção Capitular, como mostra a figura acima;
º Na opção Altura da Letra, escolha 4, essa opção indica quantas linhas a
primeira letra do seu parágrafo ocupará.
EXERCÍCIO COMPLEMENTAR
55
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
º Dê um clique no Botão Novo para abrir um novo documento;
º Digite o texto abaixo no Tamanho 14 e deixe as demais formatações para o
Final:
A Segunda Geração de Computadores
Segunda Geração de Computadores surgiu na década de 50 com o advento
dos transistores. Aumentaram a capacidade de memória e o aumento da
memória. Esses pequenos componentes serviam para substituir as válvulas,
mas com muitas vantagens. Eram muito menores, consumiam menos corrente
elétricas e duravam muitos anos. Tornou-se possível a construção de computadores
de menor tamanho, mais rápidos, mais confiáveis e mais baratos. Já no final dos
anos 50, todos os computadores eram construídos com transistores. Também
passaram a serem
A
fabricados em série. Cada computador não era mais um "filho único", e sim, fazia
parte de uma série de máquinas iguais.
Caso tenha dúvidas consulte a lista abaixo que indica o que deve ser feito:
1. Faça as formatações como: Negrito e Sublinhado;
2. Formate o Título para: Tamanho 15 escolha o Tipo de Letra e Cor que
desejar;
3. Utilize o Alinhamento Justificado.
4. Posicione o cursor onde a figura deverá ficar de um clique no Menu Inserir,
escolha a que mais lhe agrada;
5. Dê um clique no Menu Inserir e em seguida escolha a opção
depois ;
BORDAS E SOMBREAMENTO
º Dê um clique no Botão Novo para abrir um novo documento;
56
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
º Altere o Tamanho da Fonte para 16;
º Dê um clique no Botão Justificado;
º Digite o trecho abaixo:
A Segunda Geração de Computadores surgiu na década de 50 com o
advento dos transistores. Aumentaram a capacidade de memória e o aumento da
memória. Esses pequenos componentes serviam para substituir as válvulas, mas
com muitas vantagens. Eram muito menores, consumiam menos corrente elétricas e
duravam muitos anos. Tornou-se possível a construção de computadores de menor
tamanho, mais rápidos, mais confiáveis e mais baratos. Já no final dos anos 50,
todos os computadores eram construídos com transistores.
º Selecione todo o Parágrafo que você digitou;
º Dê um clique no Menu Início e clique sobre a opção de Bordas ;
º Escolha a opção ;
º Dê um clique dentro da opção Sombra;
º Dê um clique sobre qualquer Estilo de Linha que você queira;
º Você também pode alterar a Cor da linha e a Largura se desejar;
º Escolhida a Borda, de um clique na Aba Sombreamento;
57
Nessa caixa você
escolhe o Estilo da
Linha da Borda.
Utilize a barra de
rolagem e veja os
tipos.
Aqui você poderá
escolher a cor da Borda
Você pode alterar a largura
da linha da borda
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
º Escolha qualquer cor no Preenchimento clicando sobe ela;
º Escolhida a Borda e o Sombreamento, basta clicar no Botão Ok e ver o
resultado:
A Segunda Geração de Computadores surgiu na década de 50 com o advento dos
transistores. Aumentaram a capacidade de memória e o aumento da memória.
Esses pequenos componentes serviam para substituir as válvulas, mas com muitas
vantagens. Eram muito menores, consumiam menos corrente elétricas e duravam
muitos anos. Tornou-se possível a construção de computadores de menor tamanho,
mais rápidos, mais confiáveis e mais baratos. Já no final dos anos 50, todos os
computadores eram construídos com transistores.
º Se preferir selecione novamente o trecho digitado e vá até Formatar, Bordas
e Sombreamento e escolha uma outra Borda e Sombreamento.
EXERCÍCIO COMPLEMENTAR
º Dê um clique no Botão Novo para abrir um novo documento;
º Digite o Trecho abaixo:
A Terceira Geração: A NASA (Agência Espacial Norte-Americana) gastou bilhões de
dólares com seu programa espacial, contratou empresas fabricantes de transistores
58
Aba Sombreamento
Aqui você poderá
escolher a cor do
preenchimento da
Borda
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
para que realizassem uma miniaturização ainda maior do componente. Foram então
criados os primeiros CIRCUITOS INTEGRADOS, também chamados de CHIPS.
Basicamente, um circuito integrado é um pequeno componente eletrônico que
possui em seu interior, centenas, ou até milhares de transistores.
º Caso tenha dúvidas consulte a lista abaixo que indica o que deve ser feito:
º Faça as formatações como: Negrito Itálico e Sublinhado;
º Use o Alinhamento Justificado;
º Dê um clique no Menu Início e clique sobre a opção de Bordas ;
º Escolha a opção ;
FORMAS
No Ícone de Formas, dispomos de ferramentas importantes para a realização
de uma série de trabalhos juntando desenho e texto.
Vamos Praticar:
º Dê um clique no Botão Novo para abrir um novo documento;
º Dê um clique no Botão Linha;
º Dê um clique com o mouse no início do documento e arraste-o até formar
uma
RETA como mostra a seguir:
º Dê um clique no Botão Seta;
º Dê um clique com o mouse no ínicio do documento e arraste-o até formar
uma SETA como mostra a seguir:
º Dê um clique com o mouse sobre qualquer uma das linhas para Selecioná-
la;
º Você pode trocar a Cor das linhas clicando sobre o botão Cor da Linha,
selecione a Cor que desejar (não esqueça que a mesma deve está
selecionada);
º Dê um clique no Botão Retângulo, de um clique um pouco abaixo das
que você fez anteriormente e arraste-o até formar um Retângulo como
mostra a seguir:
59
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
º Dê um clique no Botão Cor do Preenchimento, selecione a cor que
desejar;
º Dê um clique no Botão Elipse;
º Dê um clique no Botão Elipse, de um clique um pouco abaixo das que
você fez anteriormente e arraste-o até formar um CIRCULO como mostra a
seguir:
º Dê um clique no Botão Cor do Preenchimento, selecione a cor que
desejar;
º Dê um clique no Menu Inserir Caixa de Texto;
º
º Faça em qualquer local da tela uma Caixa de Texto e digite: NEP – Laguna,
como mostra a Figura a seguir:
º Dê um clique no Botão Cor do Preenchimento em seguida Cor da
Linha, selecione a cor que desejar;
Faça o Desenho a seguir utilizando o Menu Inserir Formas:

EXERCÍCIO COMPLEMENTAR
º Dê um clique no Botão Novo para abrir um novo documento;
º Faça o Desenho abaixo utilizando a opção :
60
NEP - Laguna
Word 2007
Office
2007
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
AUTO FORMAS
º Dê um clique no botão ;
º Observe que aparecerá um Menu com diversas Opções;
º Posicione o Mouse sobre Formas Básicas, escolha o desenho de um Rosto
Feliz;
º Dê um clique no Botão Cor do Preenchimento em seguida Cor da
Linha, selecione a cor que desejar;
º Dê um clique no botão na Barra de Ferramentas Desenho,
posicione o Mouse sobre Setas Largas, escolha a seta de duas pontas;
º Dê um clique no Botão Cor do Preenchimento em seguida Cor da
Linha, selecione a cor que desejar;
º Agora escolha outras formas que desejar, não esquecendo de alterar suas
cores.
WORDART
º Dê um clique no Botão Novo para abrir um novo documento;
º Clique sobre o Menu Inserir ;
º Note que abrirá uma Janela como à abaixo;
61
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
º Nessa janela você alguns modelos definidos para escolher;
º Escolha o que mais lhe agradar clicando com o mouse sobre o efeito
desejado;
º Na próxima Janela você irá digitar o Texto que você quer que fique com o
efeito escolhido:
º Digite o SEU NOME, você também pode alterar o Tamanho da Fonte,
Tipo de Fonte e Estilo de Fonte, se desejar;
º
º Dê um clique no botão Ok e observe:
º Você também pode alterar o Tamanho do seu WordArt utilizando os
Pontos em volta dele. E também movê-lo para qualquer área do
documentoigual a uma Figura;
º Quando o WordArt está selecionado aparece a Barra de
Ferramentas WordArt;
62
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
º Peça a sua Professora para auxiliar no uso da Barra de Ferramentas
WordArt.
EXERCÍCIO COMPLEMENTAR
º Dê um clique no Botão Novo para abrir um novo documento;
º Insira os WordArts e utilize dos efeitos que você aprendeu:
INSERINDO COLUNAS
º Dê um clique no Botão Novo para abrir um novo documento;
º Dê um clique no Menu Layout da Página;
º Escolha a opção ;
º Em seguida
63
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
º Dê um clique na opção Duas, como mostra na figura anterior;
º Dê um clique na opção Linha entre Colunas, como também mostra na
figura;
º Agora clique em Ok;
º Observer que a Régua do Word ficou dividida em Duas.
º
(Para que a linha entre as Colunas apareça é necessário digitar algo na Página).
Siga os Passos Abaixo
º Escolha Tamanho de Fonte 18;
º Digite a frase a seguir em letras Maiúsculas: FORMATANDO COLUNAS
EM UM DOCUMENTO DO MICROSOFT WORD.
º Selecione a frase que você digitou;
º Escolha o Tamanho de Fonte 72;
º Observe que o Word dividiu o documento em duas colunas colocando uma
linha entre elas;
EXERCÍCIO COMPLEMENTAR
º Dê um clique no Botão Novo para abrir um novo documento;
º Digite o Texto abaixo;
64
Aqui você
pode
aumentar o
número de
Colunas.
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
Introdução à Informática.
O interesse pela construção do
primeiro computador foi grande.
Alemanha e E.U.A disputavam essa
acirrada corrida contra o tempo.
Durante a Segunda Guerra Mundial
iniciaram-se os projetos para a sua
construção, principalmente para codificar
e decodificar as mensagens trocadas
durante a Guerra.
Logo depois foi construído o primeiro
computador eletromecânico, que possuía
gigantescas dimensões. Ele funcionava a
base de válvulas a vácuo e armazenava
dados através de cartão perfurado.
O desaparecimento das válvulas
aconteceu logo após a descoberta dos
transistores, o que resultou numa
diminuição considerável nos tamanho das
máquinas, aproximadamente na década
de 50. As primeiras linguagens de
programação também apareceram neste
período.
Ao decorrer dos tempos uma nova
evolução acontecia: aparece a
multiprogramação, memória através de
semicondutores e discos magnéticos
surge os microprocessadores, que
reduziram novamente o tamanho das
máquinas. Também surge a
teleinformática, a Internet, a inteligência
artificial, entre outras novidades.

º Selecione o texto digitado e o divida em Duas Colunas, tamanho 13 e
Alinhamento Justificado:
º Formate a Primeira Letra do texto para que fique com o efeito Capitular;
º Faça o Parágrafo no texto utilizando a Régua com 1 cm ;
MARCADORES E NUMERAÇÃO
Siga os Passos:
º Dê um clique no Botão Novo para abrir um novo documento;
º Escolha o Tamanho de Fonte 18;
º Digite em letras Maiúsculas: SOFTWARES.
º Pressione Enter
65
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
º Pressione Enter;
66
º Digite os nomes de Softwares a seguir um abaixo do outro como mostra
no modelo:
Windows
Word
Excel
Power Point
Access
Front Page
Siga os Passos:
º Selecione todos os Softwares digitados;
º Dê um clique no Menu Início, Marcadores
e Numeração
º Observe a janela que abrirá em seguida:
º Nessa janela você poderá escolher outros tipos de Marcadores e
Numeração, para isso peça auxílio a sua Professora.
EXERCÍCIO COMPLEMENTAR
º Dê um clique no Botão Novo para abrir um novo documento;
º Digite o texto abaixo fazendo as Formatações de Estilo (Negrito, Itálico
e Sublinhado) e Alinhamento, deixando para por os Marcadores e
Numerações por ultimo.
Leis Curiosas
Arábia Saudita
Meninas e meninos só estudam juntos no primeiro grau, até mais ou menos
os 12 anos de idade. Depois vão para escolas e universidades distintas para
homens e mulheres.
É ilegal beijar um desconhecido.
As mulheres não podem dirigir carros.
Suíça
F. É ilegal dar a descarga da privada depois das 22h se você mora em
apartamento.
G. É proibido cortar a grama aos domingos, pois isso faz muito barulho.
H. Roupas não podem ser estendidas para secar aos domingos.
China
X. Para freqüentar a escola você deve ser inteligente.
XI. Se você tiver mais de um filho, paga uma multa.
CABEÇALHO E RODAPÉ
Siga os passos abaixo:
º Dê um clique no Menu Inserir, ;
º Observe que foi aberto uma janela com diversos Cabeçalhos, escolha o que
mais lhe agradar;
º Clique dentro do espaço referente ao Cabeçalho, escolha o Tamanho de
Fonte 16, em seguida DIGITE: Seu nome completo e use o Alinhamento
Centralizado.
º Dê um clique no Menu Inserir ;
º Observe que foi aberta uma janela com diversos Rodapés, escolha o que
mais lhe agradar;
º Clique dentro do espaço referente ao Rodapé escolha o Tamanho de Fonte
16, em seguida DIGITE: NEP – Laguna (Informática Básica) e use o
Alinhamento Centralizado, pressione a Tecla Enter e preencha os campos que
já vieram com o Rodapé.
EXERCÍCIO COMPLEMENTAR
º Dê um clique no Botão Novo para abrir um novo documento;
º Vá até o Menu Inserir, em seguida escolha um Cabeçalho e um Rodapé
(em branco) e monte como o exemplo abaixo;
º Digite o texto abaixo fazendo as Formatações de Estilo (Negrito, Itálico
e Sublinhado) e Alinhamento (Os Parágrafos devem partir da Marca
de 1cm da Régua).
A informática já faz parte do dia-a-dia de todas as profissões, de
forma que a exigência de conhecimentos e habilidades na operação de
microcomputadores tornou-se uma habilidade básica para todo e qualquer
profissional.
Por isso, o curso de informática vem proporcionar uma qualificação
profissional, favorecendo a inserção de nossos jovens e adultos no
mercado de trabalho.
ENVOLVENDO TEXTO COM FIGURA
º Dê um clique no Botão Novo para abrir um novo documento;
º Digite o Trecho abaixo no Tamanho 14 fazendo as Formatações de
Estilo (Negrito, Itálico e Sublinhado) e Alinhamento.
Microsoft Excel
Microsoft Excel é uma poderosa planilha eletrônica que pode ser imaginada
como uma grande folha de papel dividida em 256 colunas e 16.384 linhas nas
Cabeçalho
Microsoft Office 2007.
Rodapé
Página: 1.
quais podemos armazenar textos e números. Mas a grande vantagem do Excel
está no fato de que os valores e textos armazenados nele podem ser
manipulados da forma que o usuário achar melhor para o seu propósito, através
de um grande número de fórmulas disponíveis para serem usadas a qualquer
momento que se fizer necessário.
º Dê um clique em qualquer lugar do texto digitado e com o auxilio da
professora insira uma figura através da opção Inserir ;
º Ajuste o tamanho da figura utilizando os pontos que ficam ao seu redor;
º Quando você insere uma imagem e a deixa selecionada aparece a
seguinte barra:
º Sendo assim seu Professor irá auxiliá-lo a usar a mesma;
º Agora basta ver o resultado Final:
Microsoft Excel
Microsoft Excel é uma poderosa planilha eletrônica que pode ser imaginada
como uma grande folha de papel dividida em 256 colunas e 16.384 linhas nas
quais podemos armazenar textos e números. Mas a grande vantagem do Excel
está no fato de que os valores e textos armazenados nele podem ser
manipulados da forma que o usuário achar melhor para o seu propósito, através
de um grande número de fórmulas disponíveis para serem usadas a qualquer
momento que se fizer necessário.
Utilizando Símbolos.
º Dê um clique no Botão Novo para abrir um novo documento;
º Digite as Funções em seguida transforme como o próximo exemplo:
X2 = a2 + b2
32 * 5 - 32
∆ = a2 + b2
Agora elas devem ficar assim:
X
2
= a
2
+ b
2
32 * 5 - 3
2
∆ = a
2
+ b2
º Para transformar suas equações para o segundo modelo faça:
º Selecione o valor a ser alterado vá até a seguinte barra
, com esse Botão o que foi selecionada
ficará Subscrito (em baixo) e com o outro Botão o que foi
selecionada ficará Sobrescrito (em cima);
º Para por o símbolo Delta vá até o Menu Inserir, e escolha o
desejado.
LOCALIZAR E SUBSTITUIR
Você pode usar o recurso Localizar do Word para localizar um texto,
caracteres, formatação de parágrafos ou até mesmo caracteres especiais.
º Para treinar o uso do Localizar e Substituir digite o parágrafo abaixo:
O PC distinguia-se das máquinas existentes até então por estar dirigido a
utilizadores individuais que poderiam passar a ter na sua secretária uma
máquina para uso exclusivo, quando até aí esse conceito não existia... O PC era
mainframe, centralizados, e os utilizadores tinham apenas um monitor e um
teclado sendo todo o processamento realizado no servidor.
º Agora vá até o Menu Início, em seguida clique na aba Substituir
;
º Na opção Localizar Digite “PC”, na opção Substituir por Digite
Computador;
º Agora clique na opção Substituir (se desejar que apenas uma palavra PC
seja substituída no seu texto ou então clique em Substituir tudo caso
queira que todas as palavras PC do seu texto sejam substuídas).
CRIANDO TABELAS
º Dê um clique no Botão Novo para abrir um novo documento;
Dê um clique no Menu Inserir e depois na opção em seguida escolha a
opção .
º Observe a figura que aparecerá na sua tela:
º Escolha para a caixa Número de Colunas, o número 3;
º Escolha para a caixa Número de Linhas, o número 10;
º Dê um clique no Botão OK.
Número de Colunas
Número de Linhas
º Você acabou de criar uma tabela de 3 colunas e 5 linhas.
º Selecione toda a tabela;
º Agora passe o Tamanho da Fonte para 16, de um clique no meio da
tabela para retirar a Seleção. Note que a altura de todas as linhas
aumentou.
Alterando a Largura das Colunas:
º Posicione a seta do mouse sobre a Divisão da Coluna no local
especificado a seguir até mudar o seu formato para um Traço Duplo
Com duas Setas.
º Pressione o Botão do Mouse e arraste até o número 2 da Régua;
º Posicione agora a seta do mouse sobre a divisão da segunda coluna e
arraste até o número 12 da régua;
º Sua tabela deve ter ficado como o a imagem abaixo:
Agora vamos digitar dentro de nossa tabela, seguindo os passos abaixo:
º Posicione a Seta do mouse no início da Primeira Linha da Tabela e de
um clique para selecioná-la;
º Note que abriu na barra de menus uma outra com o nome de
Ferramentas de Tabela, sendo assim escolha dentro dela a opção
Layout, em seguida Mesclar Células.
º Posicione o Cursor na primeira linha de sua tabela, clique no alinhamento
Centralizado;
º Digite em letras Maiúsculas: RELAÇÃO DE PRODUTOS
º Digite o restante dos dados da tabela.
OBS.: PARA ADICIONAR MAIS LINHAS EM SUA TABELA BASTA IR
PRESSIONANDO A TECLA TAB.
RELAÇÃO DE PRODUTOS
CÓDIGO DESCRIÇÃO VALOR
001 LARANJA (1 Kg) R$ 0,50
002 PÊRA (1 Kg) R$ 1,00
003 MAÇA (1 Kg) R$ 1,30
004 UVA (1 Kg) R$ 2,50
005 MARACUJÁ (1 Kg) R$ 0,90
006 MAMÃO (1 Kg) R$ 0,65
007 ALFACE (1 Kg) R$ 0,35
008 CENOURA (1 Kg) R$ 0,70
Centralizando os Dados da Tabela
º Posicione a seta do mouse no início da Coluna do Código até mudar seu
formato para uma Seta Vertical Preta e de um clique para selecionar e
arraste para a direita até a coluna Valor;
º Agora de um clique na opção Centralizar;
Selecione todos os números digitados na coluna valor e clique na opção
Alinhar à Direita.
Classificando Dados de uma Tabela:
º Selecione com o mouse as linhas da Tabela, com exceção da Primeira
Linha, como mostra a figura a seguir:
º Vá até Ferramentas da Tabela, Layout, Dados e escolha a opção
Classificar;
º Dê um clique na opção Com linha de cabeçalho, como mostra à figura a
cima;
º Dê um clique na opção Classificar Por;
º Clique na opção DESCRIÇÃO e em seguida OK;
º Retire a seleção, e observe que a tabela ficou em ordem Alfabética.
UTILIZANDO UMA TABELA PARA DIGITAR AO LADO DE UMA FIGURA:
º Dê um clique no Botão Novo para abrir um novo documento;
º Dê um clique no Menu Inserir em seguida escolha a opção
.
º Escolha Número de Colunas = 2;
º Escolha Número de Linhas = 1;
º Na opção Estilos de Tabela escolha Limpar, note então que as Bordas
da Tabela desaparecem;
º Dê um clique no Menu Inserir, Clip-Art, insira a Figura que mais lhe
agrade;
º Ajuste o tamanho dela e coloque o cursor na outra coluna;
º Digite em letras Maiúsculas: Office 2007
º Pressione ENTER;
º Pressione ENTER;
º Digite em letras Maiúsculas: Microsoft Word.
Office 2007
Microsoft Word.
Seu Exercício deverá ter ficado com o modelo a cima.
EXERCÍCIOS COMPLEMENTARES
º Dê um clique no Botão Novo para abrir um novo documento;
º Monte as Tabelas Abaixo, se preferir formate-as depois de prontas:
Tabela de Funcionários
Funcionários Cargo Sal.
Janeiro
Sal. Fevereiro Sal. Março
Leandro Ramos Diretor Regional R$3.800,00 R$3.800,00 R$3.800,00
Neli da Silva Diretora R$
2.500,00
R$ 2.500,00 R$
2.500,00
Rose Quadra Aux. Direção R$
1.600,00
R$ 1.600,00 R$
1.600,00
Antônio
Fernando
Tesoureira R$ 1000,00 R$ 1000,00 R$ 1000,00
Claudia Ramos Administradora R$ 850,00 R$ 850,00 R$ 850,00
Empresa Setor Cidade
Vida Livre Têxtil Laguna
Santo Anjo Transporte Criciúma
Tractebel Energia Tubarão
Macedo Alimentício Orleans
Casan Água Paulo Lopes
Sadia Alimentício Florianópolis
NOME ENDEREÇO TELEFONE
Leandro Silva Machado Rua Monaliza, 101 (0**48) 3240-7997
Marcelo Duarte Av.: Paulista, 234 (0**11) 3658-1331
Giselle Machado Travessa Cobrasil (0**48) 3646-0011
º Caso tenha dúvidas consulte a lista abaixo que indica o que deve ser
feito:
º Faça as formatações como: Negrito Itálico e Sublinhado;
º Utilize os Alinhamentos (Centralizar) e (à Direita);
º Coloque um Estilos de Tabela na segunda tabela (escolha a que
desejar, não esquecendo
EXERCÍCIOS COMPLEMENTARES
º Dê um clique no Botão Novo para abrir um novo documento;
º Monte a Tabela Abaixo, se preferir formate-as depois de prontas:
Primeiro Computador
O interesse pela construção do primeiro
computador foi grande. Alemanha e E.U.A
disputavam essa acirrada corrida contra o
tempo.
Durante a Segunda Guerra Mundial iniciaram-
se os projetos para a sua construção,
principalmente para codificar e decodificar as
mensagens trocadas durante a Guerra.
Logo depois foi construído o primeiro
computador eletromecânico, que possuía
gigantescas dimensões.
º Caso tenha dúvidas consulte a lista abaixo que indica o que deve ser
feito:
º Faça as formatações como: Negrito Itálico e Sublinhado;
º Utilize os Alinhamentos (Centralizar) e (Justificado).
º Na opção Estilos de Tabela escolha Limpar, para que não apareçam as
bordas de sua tabela.
COLOCANDO SENHA NO DOCUMENTO
Definição: às vezes precisamos colocar senha para que ninguém tenha
acesso, isso é válido para documento feito no Word que lhe dá possibilidade de
apenas com a senha se possa abrir o documento.
1º passo) Clique no Botão Office e escolha Salvar Como/Ferramentas/
Opções Gerais
2º passo) Na tela abaixo coloque a senha no campo Senha de proteção e
Senha de Gravação clique em OK
3º passo) O Word vai pedir para que você Redigite a senha de proteção.
4º passo) O Word vai pedir para que você Redigite a senha de Gravação.
Obs. Quando for Redigitar a senha de proteção e a senha de gravação tem que
ser a mesma que foi definida em opções gerais.
Exercícios
1 - Crie um novo documento no Word com o seguinte texto (ou outro):
Nas Ilhas de Salomão , no Pacifíco Sul , os nativos descobriram um
estranho método de derrubar árvores. Se houver um tronco suficientemente
grosso para se cortar com um machado, cortam-no aos gritos.
Lenhadores dotados de poderes misteriosos sobem de manhãzinha a
uma árvore e, de repente, põem-se aos berros. E continuam a fazê-lo durante
trinta e seis dias consecutivos.
A árvore morre e acaba por cair por terra.
A explicação, dizem eles, é que, com tamanha gritaria matam o espírito
da árvore. Garantem que o método nunca falha.
… é possível que os nativos das ilhas Salomão tenham feito uma grande
descoberta: os seres vivos em geral, pessoas ou árvores, são extremamente
sensíveis aos gritos. O grito pode acabar por matar o espírito que habita em
cada ser vivo. Com paus e pedras podemos partir ossos, mas com palavras
partimos os corações.
2 - Crie um documento no Word com a seguinte tabela:
Alunos
Número Nome Português Matemática Informática
1 Ana Castro 12 16 14
2 Sandra Neves 10 9 15
3 António Maia 9 10 12
4 Rui Victor 4 11 13
5 Carlos Silva 14 13 17
6 Nuno Rodrigo 11 15 12
7 Daniela Lopes 14 18 11
8 José Pinto 10 12 10
9 Helena Cunha 12 11 18
10 Joana Nunes 11 10 11
a) Ordene a tabela pela coluna Nome por ordem crescente .
b) Insira uma nova coluna para incluir notas de outra disciplina e mais duas
linhas para incluir dois novos alunos.
3 - Digite:
Utilidades da Internet
Na Internet podemos fazer várias pesquisas de qualquer assunto. Um
exemplo, podemos pesquisar sobre receitas, automóveis e notícias.
a) Hiperlinkar na palavra – receitas para – www.redetv.com.br
b) Hiperlinkar na palavra – automóveis para – www.ford.com.br
c) Hiperlinkar na palavra – notícias para – www.globo.com.br
c) Inserir uma plano de fundo da página – amarelo bem claro
4 – Digite:
EMBRAER
A EMBRAER é a quarta maior fabricante de aeronaves comerciais do
mundo, posição alcançada graças a excelência de seus produtos e à tecnologia
de ponta no segmento aeroespacial.
Com mais de 30 anos de experiência em projeto, fabricação,
comercialização e pós-venda, a empresa já entregou cerca de 5.500 aviões,
que estão em operação nos diversos pontos do globo. A EMBRAER tem
uma base global de clientes e importantes parceiros de renome mundial, o que
resulta em uma significativa participação no mercado.
Com o texto da EMBRATER acima faça:
a) Formatar o título:
Tamanho da letra: 36
Tipo da letra: Curlz MT
Negrito
Sublinhado
Alinhamento – centralizado
Usar a cor do realce do texto amarelo
Cor da letra - Vermelha
b) Formatar o texto:
Tamanho da letra: 14
Tipo da letra: Arial
Itálico
Alinhamento – Justificado
Cor da letra - azul
Formatar o texto em 2 colunas
c) Capitular a primeira letra do texto (letra A).
d) Inserir os seguintes símbolos ( no tamanho – 36 e na cor – verde):
W¬ ©O 
e) Digitar os seguintes textos com os seguintes marcadores:
 Os cabeçalhos e rodapés são áreas situadas nas margens (margem: o
espaço em branco fora da área de impressão de uma página.) superior,
inferior e lateral de cada página de um documento.
 Para enviar um documento como email (não como um anexo), é
necessário adicionar o comando Enviar para Destinatário do Email à
Barra de ferramentas de acesso rápido.
 As marcas d'água são textos ou imagens que aparecem sob o texto do
documento. Elas normalmente adicionam um atrativo ou identificam o
status do documento, como marcando um documento como um
Rascunho. Você pode ver as marcas d'água no modo de exibição Layout
de Impressão e no modo de exibição Leitura de tela Inteira ou em um
documento impresso.
 Por padrão, você pode acessar — ou abrir — os hiperlinks (hiperlink: texto
ou elemento gráfico colorido e sublinhado no qual você clica para ir até
um arquivo, um local de um arquivo, uma página da Web na World Wide
Web ou uma página da Web em uma intranet. Os hiperlinks podem
também levar a grupos de notícias e sites Gopher, Telnet e FTP.)
pressionando CTRL enquanto clicam no hiperlink. Se você preferir,
poderá definir os hiperlinks de modo que os acesse apenas clicando
neles.
f) Inserir as seguintes caixas de texto:
É possível usar a mala direta quando
deseja criar um conjunto de
documentos, como uma carta modelo
que é enviada a muitos clientes ou uma
folha de etiquetas de endereço. Cada
carta ou etiqueta tem o mesmo tipo de
informações, no entanto o conteúdo é
exclusivo.
[Digite uma citação do
documento ou o resumo de
uma questão interessante.
Você pode posicionar a caixa
de texto em qualquer lugar do
documento. Use a guia
Ferramentas de Caixa de
Texto para alterar a
g) Inserir os seguintes Word Art:
h) Inserir os seguintes textos explicativos:
i) Inserir as seguintes formas:
5 – Digite:
[
DEUS TE
ABENÇOE!
BOA
NOIT
E!
FELIZ
ANIVER
SÁRIO
SONETO DE FIDELIDADE
De tudo, ao meu amor serei atento
Antes, e com tal zelo, e sempre, e tanto
Que mesmo em face do maior encanto
Dele se encante mais meu pensamento.
Quero vivê-lo em cada vão momento
E em seu louvor hei de espalhar meu canto
E rir meu riso e derramar meu pranto
Ao seu pesar ou seu contentamento.
E assim, quando mais tarde me procure
Quem sabe a morte, angústia de quem vive
Quem sabe a solidão, fim de quem ama
Eu possa me dizer do amor (que tive):
Que não seja imortal, posto que é chama
Mas que seja infinito enquanto dure.
Com o texto acima faça:
a) Formatar o título:
Tamanho da letra: 48
Tipo da letra: ARIAL BLACK
Negrito
Sublinhado
Alinhamento – centralizado
Usar a cor do realce do texto verde
claro
Cor da letra – azul marinho
b) Formatar o texto:
Tamanho da letra: 16
Tipo da letra: Comic Sans MS
Itálico
Alinhamento – Centralizado
Cor da letra - azul
c) Inserir uma figura de flor atrás do texto.
d) Inserir um espaço de 1,5cm entre as linhas do texto.
e) Inserir uma borda azul no título.
f) Configurar a página: direta: 1,5 cm / esquerda: 1,5cm / Superior:
1,5cm / Inferior: 1,5cm
g) Inserir os seguintes símbolos ( no tamanho – 48 e na cor – vermelha):
+* 
h) Inserir as seguintes caixas de textos:
FELIZ
PÁSCOA!
Visualização: È o
modo que lhe permite
visualizar o
documento.
4 – POWERPOINT
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
INTRODUÇÃO
Programa utilizado para criação e apresentações de Slides. Para iniciá-lo
basta clicar no botão Iniciar da barra de tarefas do Windows, apontar para Todos os
Programas, selecionar Microsoft Office e clicar em Microsoft Office PowerPoint 2007.
TELA DO POWERPOINT
CRIAR APRESENTAÇÕES
Criar uma apresentação no Microsoft PowerPoint 2007 engloba: iniciar com
um design básico; adicionar novos slides e conteúdo; escolher layouts; modificar o
design do slide, se desejar, alterando o esquema de cores ou aplicando diferentes
modelos de estrutura e criar efeitos, como transições de slides animados.
Para iniciar uma nova apresentação basta clicar no Botão do Microsoft Office
, e em seguida clicar em Novo .
Então escolher um modelo para a apresentação (Em Branco, Modelos
Instalados, Meus modelos, Novo com base em documento existente ou Modelos do
Microsoft Office Online).
Depois de escolhido o modelo clicar em Criar.
86
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
SELECIONAR SLIDE
Para selecionar um slide, basta clicar na guia Slide no painel à esquerda.
87
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
LAYOUT
Para alterar o Layout do slide selecionado, basta clicar na Guia Início e depois
no botão Layout, escolha o layout desejado clicando sobre ele.
INSERIR NOVO SLIDE
Para inserir um novo slide acionar a guia Início e clicar no botão .
Depois clicar no layout desejado.
88
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
FORMATAR TEXTO
Para alterar um texto, é necessário primeiro selecioná-lo. Para selecionar um
texto ou palavra, basta clicar com o botão esquerdo sobre o ponto em que se deseja
iniciar a seleção e manter o botão pressionado, arrastar o mouse até o ponto
desejado e soltar o botão esquerdo.
Com o texto selecionado basta clicar nos botões para fazer as alterações
desejadas:
1 – Tipo da Fonte
Altera o tipo de fonte
89
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
2 – Tamanho da fonte
Altera o tamanho da fonte
3 – Negrito
Aplica negrito ao texto selecionado. Também pode ser acionado
através do comando Ctrl+N.
90
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
4 – Cor da Fonte
Altera a cor da fonte.
5 – Centralizar
Centraliza o texto. Também pode ser acionado através do comando Ctrl+E.
91
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
6 – Maiusculas e Minusculas
Altera todo o texto selecionado para MAIÚSCULAS, minúsculas, ou outros
usos comuns de maiúsculas/minúsculas.
7 – Justificar
Alinha o texto às margens esquerda e direita, adicionando espaço extra entre
as palavras conforme o necessário, promovendo uma aparência organizada nas
laterais esquerda e direita da página.
8 – Colunas
Divide o texto em duas ou mais colunas.
92
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
INSERIR SIMBOLOS ESPECIAIS
Além dos caracteres que aparecem no teclado, é possível inserir no slide
vários caracteres e símbolos especiais.
1. Posicionar o cursor no local que se deseja inserir o símbolo.
2. Acionar a guia Inserir.
3. Clicar no botão Símbolo.
4. Selecionar o símbolo.
5. Clicar em Inserir e em seguida Fechar.
MARCADORES E NUMERCAO
Com a guia Início acionada, clicar no botão , para criar parágrafos com
marcadores. Para escolher o tipo de marcador clicar na seta.
93
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
EXCLUIR SLIDE
Para excluir um slide basta selecioná-lo e depois clicar no botão ,
localizado na guia Início.
LIMPAR FORMATAÇÃO
Para limpar toda a formatação de um texto basta selecioná-lo e clicar no
botão , localizado na guia Início.
SALVAR ARQUIVO
Após criar uma apresentação, é necessário efetuar a gravação do arquivo,
essa operação é chamada de “Salvar”. Se o arquivo não for salvo, corre-se o risco
de perdê-lo por uma eventual falta de energia, ou por outro motivo que cause a
saída brusca do programa.
Para salvar o arquivo, acionar o Botão do Microsoft Office e clicar em Salvar,
ou clicar no botão .
SAIR DO POWERPOINT
Para sair do Microsoft Office PowerPoint, utilizar as seguintes opções:
• Acionar o Botão do Microsoft Office e clicar em Sair do PowerPoint.
• Clicar no Botão Fechar .
• Pressionar as teclas ALT+F4.
Se o arquivo não foi salvo ainda, ou se as últimas alterações não foram
gravadas, o PowerPoint emitirá uma mensagem, alertando- o do fato.
ABRIR ARQUIVO
Para colocar um arquivo na tela do PowerPoint, deve-se acionar o Botão do
Microsoft Office ·, e clicar em Abrir.
Na caixa de diálogo do comando Abrir, existem vários botões que auxiliam na
localização do arquivo desejado. Depois de encontrar o arquivo clicar em Abrir.
94
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
INSERIR FIGURAS
Para inserir uma figura no slide clicar na guia Inserir, e clicar em um desses
botões:
• Imagem do Arquivo: inseri uma imagem de um arquivo.
• Clip-art: é possível escolher entre várias figuras que acompanham o
Microsoft Office.
• Formas: inseri formas prontas, como retângulos e círculos, setas, linhas,
símbolos de fluxograma e textos explicativos.
• SmartArt : inseri um elemento gráfico SmartArt para comunicar informações
visualmente. Esses elementos gráficos variam desde listas gráficas e diagramas de
processos até gráficos mais complexos, como diagramas de Venn e organogramas.
• Gráfico : inseri um gráfico para ilustrar e comparar dados.
• WordArt: : inseri um texto com efeitos especiais.
CABEÇALHO E RODAPÉ
Para editar o cabeçalho ou rodapé do slide, basta clicar no botão , na
guia Inserir. As informações serão exibidas na parte superior ou inferior de cada
página impressa.
INSERIR TABELA
Para inserir ou traçar uma tabela, basta clicar no botão , localizado na
guia Inserir.
95
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
ALTERAR PLANO DE FUNDO
Para alterar o plano de fundo de um slide, basta clicar com o botão direito do
mouse sobre ele, e em seguida clicar em Formatar Plano de Fundo.
Depois escolher entre as opções clicar Aplicar a tudo para aplicar a mudança
a todos os slides, se for alterar apenas o slide atual clicar em fechar.
ANIMAR TEXTOS E OBJETOS
Para animar um texto ou objeto, selecionar o texto ou objeto, clicar na guia
Animações, e depois em Animações Personalizadas, abrirá um painel à direita, clicar
em Adicionar efeito.
Nele se encontram várias opções de animação de entrada, ênfase, saída e
trajetórias de animação.
96
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
INSERIR BOTÃO DE AÇÃO
Um botão de ação consiste em um botão já existente que pode ser inserido
na apresentação e para o qual pode definir hiperlinks. Os botões de ação contêm
formas, como setas para direita e para esquerda e símbolos de fácil compreensão
referentes às ações de ir para o próximo, anterior, primeiro e último slide, além de
executarem filmes ou sons. Eles são mais comumente usados para apresentações
autoexecutáveis — por exemplo, apresentações que são exibidas várias vezes em
uma cabine ou quiosque (um computador e monitor, geralmente localizados em uma
área freqüentada por muitas pessoas, que pode incluir tela sensível ao toque, som
ou vídeo.
Os quiosques podem ser configurados para executar apresentações do
PowerPoint de forma automática, contínua ou ambas).
1. Na guia Inserir, no grupo Ilustrações, clicar na seta abaixo de Formas e, em
seguida, clique no botão Mais .
2. Em Botões de Ação, clicar no botão que se deseja adicionar.
3. Clicar sobre um local do slide e arrastar para desenhar a forma para o botão.
4. Na caixa Configurar Ação, seguir um destes procedimentos:
• Para escolher o comportamento do botão de ação quando você clicar nele,
clicar na guia Selecionar com o Mouse.
• Para escolher o comportamento do botão de ação quando você mover o
ponteiro sobre ele, clicar na guia Selecionar sem o Mouse.
5. Para escolher o que acontece quando você clica ou move o ponteiro sobre
o botão de ação, siga um destes procedimentos:
• Se você não quiser que nada aconteça, clicar em Nenhuma.
• Para criar um hiperlink, clicar em Hiperlink para e selecionar o destino para o
hiperlink.
• Para executar um programa, clicar em Executar programa e, em seguida,
clicar em Procurar e localizar o programa que você deseja executar.
Para executar uma macro (uma ação ou um conjunto de ações que você pode
usar para automatizar tarefas. As macros são gravadas na linguagem de
programação Visual Basic for Applications), clicar em Executar macro e selecionar a
macro que você deseja executar.
As configurações de Executar macro estarão disponíveis somente se a sua
apresentação contiver uma macro.
• Se você deseja que a forma escolhida como um botão de ação execute uma
ação, clicar em Ação do objeto e selecionar a ação que você deseja que ele
execute. As configurações de Ação do objeto estarão disponíveis somente se a sua
apresentação contiver um objeto OLE (uma tecnologia de integração de programa
que pode ser usada para compartilhamento de informações entre programas. Todos
os programas do Office oferecem suporte para OLE; por isso, você pode
compartilhar informações por meio de objetos vinculados e incorporados).
• Para tocar um som, marcar a caixa de seleção Tocar som e selecionar o
som desejado.
97
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
TRANSIÇÃO DE SLIDES
As transições de slide são os efeitos semelhantes à animação que ocorrem
no modo de exibição Apresentação de Slides quando você move de um slide para o
próximo. É possível controlar a velocidade de cada efeito de transição de slides e
também adicionar som.
O Microsoft Office PowerPoint 2007 inclui vários tipos diferentes de transições
de slides, incluindo (mas não se limitando) as seguintes:
1. Sem transição
2. Persiana Horizontal
3. Persiana Vertical
4. Quadro Fechar
5. Quadro Abrir
6. Quadriculado na Horizontal
7. Quadriculado na Vertical
8. Pente Horizontal
9. Pente Vertical
Para consultar mais efeitos de transição, na lista Estilos Rápidos, clicar no
botão Mais , conforme mostrado no diagrama acima.
ADICIONAR A MESMA TRANSIÇÃO DE SLIDES A TODOS OS SLIDES EM SUA
APRESENTAÇÃO
1. No painel que contém as guias Tópicos e Slides, clicar na guia Slides.
2. Na guia Início, clicar na miniatura de um slide.
3. Na guia Animações, no grupo Transição para Este Slide, clicar em um
efeito de transição de slides.
4. Para consultar mais efeitos de transição, na lista Estilos Rápidos, clicar no
botão Mais .
5. Para definir a velocidade de transição de slides, no grupo Transição para
Este Slide, clicar na seta ao lado de Velocidade da Transição e, em seguida,
selecionar a velocidade desejada.
6. No grupo Transição para Este Slide, clicar em Aplicar a Tudo.
ADICIONAR DIFERENTES TRANSIÇÕES DE SLIDES AOS SLIDES EM SUA
APRESENTAÇÃO
1. No painel que contém as guias Tópicos e Slides, clicar na guia Slides.
98
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
2. Na guia Início, clicar na miniatura de um slide.
3. Na guia Animações, no grupo Transição para Este Slide, clicar no efeito de
transição de slides que você deseja para esse slide.
4. Para consultar mais efeitos de transição, na lista Estilos Rápidos, clicar no
botão Mais .
5. Para definir a velocidade de transição de slides, no grupo Transição para
Este
Slide, clicar na seta ao lado de Velocidade da Transição e, em seguida,
selecionar a velocidade desejada.
6. Para adicionar uma transição de slides diferente a outro slide em sua
apresentação, repetir as etapas 2 a 4.
ADICIONAR SOM A TRANSIÇÕES DE SLIDES
1. No painel que contém as guias Tópicos e Slides, clicar na guia Slides.
2. Na guia Início, clicar na miniatura de um slide.
3. Na guia Animações, no grupo Transição para Este Slide, clicar na seta ao
lado de Som de Transição e, em seguida, seguir um destes procedimentos:
• Para adicionar um som a partir da lista, selecionar o som desejado.
• Para adicionar um som não encontrado na lista, selecionar Outro Som,
localizar o arquivo de som que você deseja adicionar e, em seguida, clicar em OK.
4. Para adicionar som a uma transição de slides diferente, repetir as etapas 2
e 3.
EXIBIR APRESENTAÇÃO
Para exibir uma apresentação clicar na guia Apresentação de Slides, e seguir
um destes procedimentos:
• Clicar no botão , ou pressionar a tecla F5, para iniciar a apresentação
a partir do primeiro slide.
• Clicar no botão , ou pressionar simultaneamente as teclas SHIFT e
F5,para iniciar a apresentação a partir do slide atual.
99
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
5 - EXCEL
100
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
CONHECENDO O EXCEL
Introdução
O Excel é um aplicativo de planilha eletrônica desenvolvido pela Microsoft
para Windows, que pode ser utilizado para calcular, armazenar e trabalhar com lista
de dados, operações matemáticas, projeções, análise de tendências, fazer relatórios
e gráficos, sendo recomendado para planejamentos, previsões, análises estatísticas
e financeiras, simulações e manipulação numérica em geral. Sua aplicação cotidiana
pode se dar através de planilhas para controle do extrato bancário, notas escolares,
estoque da empresa, despesas e receitas, pagamento de funcionários etc.
Uma planilha eletrônica é uma folha de cálculos desenvolvida no computador,
constituída por linhas e colunas, cuja interseção é chamada de célula, onde são
armazenados os dados, fórmulas e funções. Cada célula possui um endereço único
ou referência. Por exemplo, a referência da célula da coluna A com a linha 1 é A1. O
Excel possui 256 colunas identificadas por letras de A até IV e 65.536 linhas. A
grande vantagem da planilha é a de que, se houver necessidade de alterar algum
número as fórmulas relacionadas serão automaticamente atualizadas.
A Planilha Eletrônica Microsoft Excel está caracterizada como um dos mais
importantes aplicativos de planilhas eletrônicas para uso em microcomputadores. O
nome Excel vem da abreviatura da Excelent, ou seja Excelente.
Além de trabalhar com planilhas eletrônicas, o Excel ainda permite que se
faça um gerenciamento dos dados, gerando inclusive bancos de dados e gráficos
com tudo o que foi elaborado. Vamos aprender que é muito fácil copiar células,
mover células e modificar qualquer fórmula que for criada. Por ser um programa
escrito para Windows, tem acesso a todas as funções que o ambiente proporciona,
como por exemplo, a troca de dados entre aplicativos (Word, PowerPoint etc).
A janela do Excel – interface
Um arquivo desenvolvido no Excel recebe o nome de “Pasta”, por isso, ao
iniciar um novo trabalho esta nova pasta de trabalho sempre receberá o nome
genérico de “Pasta 1” e conforme forem abertas novas planilhas em branco teremos
a seqüência de numeração (Pasta 2, Pasta 3 etc).
Cada pasta nova aberta no Excel será composta de três planilhas em branco
identificadas por “Plan1”, “Plan2” e “Plan3”, como podemos identificar na figura
acima. São nestas planilhas que desenvolveremos nossos trabalhos.
Esta facilidade de várias planilhas em um mesmo arquivo permite a facilidade
de criar planilhas vinculadas, como, por exemplo, um controle de caixa, onde
podemos ter uma planilha para entrada, outra para saída e uma terceira com o
resumo ou ainda, uma para o pedido de compra de um cliente, outra com os
cálculos relativos à descontos e acréscimos de acordo com as diversas formas de
pagamento etc.
O uso e manuseio de diversas planilhas numa mesma pasta de trabalho pode
ser observado também em nossos exercícios que estão no final deste caderno.
A figura da abaixo apresenta a interface do Excel, ou seja, o layout de sua
janela inicial e seus principais referenciais.
101
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
Iniciando o Documento
Quando você cria uma planilha nova, a tela do computador é dividida em
linhas e colunas, formando uma grade. A interseção de uma linha e de uma coluna é
chamada de célula. As linhas são numeradas seqüencialmente, as colunas são
identificadas por letras também seqüenciais e cada célula pela linha e coluna que a
forma.
Uma célula pode conter números, texto ou fórmulas. Por exemplo, a célula A4
(na tela abaixo) contém o valor 10 e a célula D2 contém o texto “Valor total”.
Em geral, informações da mesma categoria são digitadas em uma coluna (no
exemplo, a coluna B é a descrição do produto vendido; a coluna C é o valor
unitário), mas essa estrutura não é rígida: você pode agrupar as informações por
linha ou por outras formas mais convenientes para o seu caso.
A possibilidade de usar fórmulas é o que diferencia um programa de planilha
de uma calculadora. Quando colocamos uma fórmula em uma célula, dizemos que o
conteúdo dessa célula deve ser calculado em função dos valores contidos em outras
células.
Na planilha abaixo, o preço total de uma venda é calculado multiplicando-se o
preço unitário pela quantidade vendida de produtos do mesmo tipo. Em nosso
exemplo, a coluna A registra a quantidade de produtos e a coluna C traz o preço
unitário do produto. A coluna D mostra o preço total. O conteúdo de cada célula é
calculado multiplicando-se os valores da coluna A pelos valores da coluna C. Para
que esse cálculo seja feito automaticamente, devemos digitara fórmula =A4*C4 na
célula D4.
Quando modificamos o valor de A4, o valor de D4 é recalculado
automaticamente de acordo com a fórmula registrada na célula.
102
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
Normalmente, uma planilha é criada em duas etapas. Primeiro você
determina os itens que deseja calcular e as fórmulas a serem usadas para fazer
esse cálculo. Depois, na fase de utilização da planilha, é preciso digitar os valores
correspondentes a cada item; os resultados serão calculados automaticamente.
Aqui mostraremos como criar uma planilha, usando o programa Microsoft
Office Excel 2007, mas o procedimento descrito aplica-se a qualquer programa de
planilha. Como exemplo, vamos fazer uma planilha para controlar o faturamento de
uma empresa que vende apenas quatro produtos. Embora as fórmulas sejam
diferentes para cada planilha, o procedimento será sempre o mesmo.
Quando abrimos o Microsoft Office Excel 2007, já aparece um desenho
básico de planilha na tela. Precisamos, então, organizar as informações em linhas e
colunas e determinar uma região para cada tipo de informação. No layout, apenas
definimos onde cada informação será colocada, mas ainda não a digitamos. No
nosso exemplo, vamos registrar o faturamento de cada um dos quatro produtos, mês
a mês. A partir dessas informações, calcularemos:
_ O faturamento mensal de cada produto.
_ O faturamento anual de cada produto.
103
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
A planilha tem espaços reservados tanto para as informações que serão
digitadas quanto para as que serão calculadas automaticamente. As informações
serão digitadas da célula B4 até a célula E15. Por exemplo, na célula B4
digitaremos o faturamento do mês de janeiro correspondente a engrenagens; na
célula C4, o faturamento de janeiro de parafusos; na célula B5, o faturamento de
fevereiro de engrenagens, e assim por diante, até o faturamento de dezembro de
arruelas na célula E15.
As informações da coluna F, sobre faturamento mensal total, e as
informações da linha 17, sobre o faturamento anual por produto, serão calculadas
automaticamente.
Primeiro, vamos escrever as fórmulas para calcular o faturamento total
mensal (coluna F). Esse faturamento é a soma dos valores vendidos de cada
produto.
Assim, o faturamento total de janeiro (célula F4) será a soma do faturamento
de cada produto nesse mês (da célula B4 até a E4). Portanto, na célula F4
digitaremos a seguinte fórmula:
F4 =B4+C4+D4+E4
Isso indica para o programa de planilha que o valor de F4 será a soma dos
valores das células B4, C4, D4 e E4.
A fórmula da célula F5 é muito parecida com a fórmula da célula F4 e o
mesmo acontece com todas as células, até F15.
104
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
Célula Fórmula
F4 =B4+C4+D4+E4
F5 =B5+C5+D5+E5
F6 =B6+C6+D6+E6
F7 =B7+C7+D7+E7
F8 =B8+C8+D8+E8
Como seria bastante trabalhoso digitar essa mesma fórmula 12 vezes, vamos
copiá-la. Posicione o cursor sobre a célula F4.
Abra a guia Início e escolha o comando Copiar (CTRL + C); o computador
copiará o conteúdo de F4.
Selecione da célula F5 à F15. Para isso, clique sobre a célula F5 e, mantendo
o botão do mouse pressionado, arraste-o até a célula F15.
Pressione a tecla ENTER.
O programa percebe que a fórmula mudou de linha e altera o seu conteúdo:
em vez de copiar =B4+C4+D4+E4 para todas as linhas, ele adequará a fórmula para
cada linha. Assim, na célula F5 será escrito =B5+C5+D5+E5; na célula F6,
=B6+C6+D6+E6 e assim por diante.
O procedimento para calcular o faturamento anual de cada produto é bastante
parecido com o anterior: o faturamento anual de engrenagens é a soma do seu
faturamento em cada mês. Na célula B17, poderíamos digitar a seguinte fórmula:
B17 =B4+B5+B6+B7+B8+B9+B10+B11+B12+B13+B14+B15
105
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
Quando a fórmula for muito grande, usaremos a função SOMA do Microsoft
Office Excel 2007, que facilita o cálculo, somando todas as células especificadas. Na
célula B17, a fórmula será:
B17 =Soma(B4:B15)
A notação B4:B15 indica que devem ser utilizadas todas as células no
intervalo de B4 até B15. Assim, essa fórmula irá somar os valores em todas essas
células e exibir o resultado na célula B17.
Agora, precisamos copiar essa fórmula para as células de C17, D17 e E17.
Podemos usar o mesmo procedimento que foi descrito acima. O programa
perceberá que elas foram colocadas em outra coluna e ajustará as referências das
colunas automaticamente. Assim, após copiar a fórmula para a coluna C17, teremos
=Soma(C4:C15); na célula D17 aparecerá =Soma(D4:D15), e assim por diante.
Agora, nossa planilha está completa e basta digitar os valores unitários
relativos a cada mês e a cada tipo de produto, das linhas 4 a 15, das colunas B a E.
O programa nos dará, automaticamente, os valores da linha 17 e da coluna F.
A rapidez é uma das grandes vantagens dos programas de planilha. Se você
cometer um erro ou quiser modificar o valor de uma célula, basta digitar o valor
correto e todos os outros valores serão atualizados automaticamente.
Funções de uma planilha são comandos mais compactos e rápidos para se
executar fórmulas. Com elas é possível fazer operações complexas com uma única
fórmula. As funções são agrupadas em categorias, para ficar mais fácil a sua
localização. As funções também facilitam o trabalho com planilhas especializadas.
A escolha de um ou outro tipo de função depende do objetivo da planilha. Por
isso, a Ajuda do programa de planilha é um valioso aliado. Ela contém a lista de
todas as funções do programa, normalmente com exemplo.
Para ilustrar, usaremos a função estatística MÉDIA e a função lógica SE em
uma planilha que controla a nota dos alunos de uma escola. Se a média for superior
a 5, o aluno é aprovado; caso contrário, é reprovado. Na tela abaixo, as notas foram
digitadas nas colunas de B até E e suas médias colocadas na coluna F, com o
auxílio da função MÉDIA. Essa função
calcula a média das células indicadas. Para aplicá-la:
106
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
Digite a fórmula =Média(B3:E3) na célula F3. Ela indica o próximo passo a
ser dado: o cálculo da média das células de B3 a E3 (a média de B3, C3, D3 e E3).
F3 =Média(B3:E3)
Para que o programa indique se um aluno foi aprovado ou não, a média
obtida por esse aluno deve ser comparada com 5. Isso é feito digitando-se a
fórmula:
=Se(F3<5;”Reprovado”;”Aprovado”) na célula G3.
O conteúdo da célula G3 é determinado pela condição de teste F3<5. Ela
exibirá o “Reprovado” caso a condição F3<5 seja verdadeira, ou seja, se o aluno
obtiver média inferior a 5. Mostrará o valor “Aprovado” no caso de a condição F3<5
ser falsa, ou seja, se o aluno obtiver uma média igual ou maior que 5.
107
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
TRABALHANDO COM PLANILHAS
Inserindo e Excluindo Planilhas
Uma pasta de trabalho padrão apresenta, inicialmente, 3 planilhas. Caso necessite de mais
planilhas, você pode incluí-las, utilizando o seguinte comando: Inserir Planilha (SHIFT + F11).
Uma pasta de trabalho padrão apresenta, inicialmente, 3 planilhas. Caso não
necessite de todas, você pode excluir as desnecessárias, selecionando-as e
utilizando os comandos: Clique com o botão direito do mouse sobre a planilha e
clique na opção Excluir.
108
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
Renomeando Planilhas
No Microsoft Office Excel 2007, um arquivo, ou seja, uma pasta, pode conter
várias planilhas diferentes, sendo, portanto, fundamental nomeá-las de maneira a
distingui-las. A nomeação não grava a planilha, por isso é necessário utilizar o
comando Salvar (CTRL + B).
Para nomear a planilha, utilize um dos seguintes comandos: Clique
duplamente na guia da planilha que deseja renomear. Digite o nome da planilha e
pressione a tecla ENTER.
Trabalhando com Linhas e Colunas
Inserindo e Excluindo Linhas e Colunas
Imagine que, durante a digitação de uma seqüência de dados, alguns dados
foram esquecidos, ficando a tabela incompleta. Os dados podem ser introduzidos
posteriormente nos locais corretos, bastando para isso fazer a escolha adequada
entre as opções de inserção, encontradas na guia Início: Selecione o local
adequado e clique na ferramenta Inserir, Inserir Linhas na Planilha ou Inserir
Colunas na Planilha.
De modo semelhante é possível fazer a exclusão de colunas ou linhas que
tenham sido introduzidas equivocadamente ou que não sejam mais necessárias.
O comando de exclusão de linhas ou colunas pode ser encontrado na guia
Início, na ferramenta Excluir, Excluir Linhas da Planilha ou Excluir Colunas da
Planilha.
Alterando a Altura e Largura de Linhas e Colunas
A definição de tamanho é extremamente comum para as linhas e colunas.
Porém, no Microsoft Office Excel 2007, as linhas e colunas da planilha que
contêm títulos ou aquelas que contêm células de conteúdo formatado com um tipo
de letra diferente podem ter a altura aumentada ou diminuída. Para alterar a altura
de uma linha ou largura de uma coluna, faça o seguinte: aponte o mouse entre as
109
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
linhas 1 e 2, clique e arraste para alterar a altura da linha ou aponte o mouse entre
as colunas A e B, clique e arraste para alterar a largura da coluna.
Formatando a Tabela
Seção Fonte
Você pode mudar o visual das letras, números ou outros caracteres digitados das
células selecionadas.
Seção Alinhamento
Você pode modificar o alinhamento das letras, números ou outros caracteres
digitados das células selecionadas.
Seção Número
Você pode formatar os números das células selecionadas.
Inserindo e Excluindo Gráficos
O Microsoft Office Excel 2007 apresenta um excelente recurso para a criação
dos gráficos: a guia Inserir. Com esse recurso, o programa orienta o usuário a
construir um gráfico.
110
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
Para inserir um gráfico, selecione a área com os dados que deseja apresentar
nele. Selecione, inclusive, os dados que serão apresentados como legenda e como
gráfico.
O Microsoft Office Excel 2007 identifica dentro da área selecionada o que irá
ser apresentado como legenda e como gráfico, porque o programa “entende” que,
na maioria das vezes, a área selecionada está disposta segundo padrões que
facilitam a identificação dos elementos.
Lembrasse: antes de fazer qualquer tipo de gráfico é necessário selecionar
pelo menos um grupo de textos para servir como legenda e um ou mais grupos de
números para servir como gráfico. Selecione os meses que vão servir como
legenda, mantenha a tecla CTRL pressionada e selecione os valores que vão servir
como gráficos, clique na guia Inserir e escolha um modelo de gráfico mais
adequado.
111
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
FUNÇÕES DE DATA E HORA
As funções apresentadas à seguir possibilitarão a manipulação de horários e
datas, incluindo conversões.
 AGORA
Retorna o número de série seqüencial da data e hora atuais. Se o formato da
célula era Geral antes de a função ser inserida, o resultado será formatado como
uma data.
 ANO
Retorna o ano correspondente a uma data. O ano é retornado como um inteiro
no intervalo de 1900-9999.
Exemplo: =ANO(05/07/2008) retorna 2008
 MÊS
Retorna o mês de uma data representado por um número de série. O mês é
fornecido como um inteiro, variando de 1 (janeiro) a 12 (dezembro).
Exemplo: =MÊS(05/07/2008) retorna 7.
 DIA
Retorna o dia de uma data representado por um número de série. O dia é dado
como um inteiro que varia de 1 a 31.
Exemplo: =DIA(05/07/2008) retorna 5
 DIA.DA.SEMANA
Retorna o dia da semana correspondente a uma data. O dia é dado como um
inteiro, variando de 1 (domingo) a 7 (sábado), por padrão. As datas devem ser
inseridas com a função DATA, como resultado de outras fórmulas ou funções ou
digitadas em uma célula.
Exemplo: =DIA.DA.SEMANA(A2) retorna 7, ou seja, Domingo.
 DATA
Retorna o número de série seqüencial que representa uma determinada data. Se
o formato da célula era Geral antes de a função ser inserida, o resultado será
formatado como uma data.
Sintaxe: DATA(ano;dia;mês)
Exemplo: =DATA(2006;7;24) retorna 38922, se a célula estiver formatada como
Geral.
 HOJE
Retorna a data atual numa célula. Se o formato da célula era Geral antes de a
função ser inserida, o resultado será formatado como uma data.
112
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
Comentário: O Excel armazena datas como números de série seqüenciais para que
eles possam ser usados em cálculos. Por padrão, 1° de janeiro de 1900 é o número
de série 1 e 1° de janeiro de 2008 é o número de série 39448 porque está 39.448
dias após 1° de janeiro de 1900.
 HORA
Retorna a hora de um valor de tempo.
Exemplo: =HORA(14:05:30) retorna 14; =HORA(06:10:45) retorna 6
 MINUTO
Retorna os minutos de um valor de tempo.
Exemplo: =MINUTO(14:05:30) retorna 5; =MINUTO(06:10:45) retorna 10.
 SEGUNDO
Retorna os segundos de um valor de tempo.
Exemplo: =SEGUNDO(14:05:30) retorna 30; =SEGUNDO(06:10:45) retorna 45.
 DATA.VALOR
Retorna o número de série da data representada por texto_data. Use
ATA.VALOR para converter uma data representada pelo texto em um número de
série.
Sintaxe: DATA.VALOR(texto_data)
Texto_data: é texto que representa uma data no formato de data do Microsoft
Excel. Por exemplo,
"30/1/1998" ou "30-jan-1998" são seqüências de caracteres de texto entre aspas que
representam datas.
Ao usar o sistema de data padrão no Excel para Windows, texto_data deverá
representar uma data de 1º
de janeiro de 1900 a 31 de dezembro de 9999. Ao usar o sistema de data padrão no
Microsoft Excel para o
Macintosh, texto_data deverá representar uma data de 1º de janeiro de 1904 a 31 de
dezembro de 9999.
DATA.VALOR retornará o valor de erro #VALOR! caso texto_data esteja fora deste
intervalo.
Se a parte do ano de texto_data for omitida, DATA.VALOR utilizará o ano atual do
relógio interno do
computador. As informações de hora texto_data são ignoradas.
113
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
Comentários:
O Excel armazena datas como números de série seqüenciais para que eles possam
ser usados emcálculos. Por padrão, 1° de janeiro de 1900 é o número de série 1 e
1° de janeiro de 2008 é o número de
série 39448 porque está 39.448 dias após 1° de janeiro de 1900. O Excel para o
Macintosh usa um
sistema de data diferente como padrão.
A maior parte das funções converte automaticamente valores de data em números
de série.
Exemplo:
=DATA.VALOR("22/8/2008") O número de série da data do texto, usando o sistema
de data de 1900 (39682)
=DATA.VALOR("22-AGO-2008") O número de série da data do texto, usando o
sistema de data de 1900 (39682)
=DATA.VALOR("23/02/2008") O número de série da data do texto, usando o sistema
de data de 1900 (39501)
=DATA.VALOR("5-JUL") O número de série da data do texto, usando o sistema de
data de 1900 e presumindo que o relógio interno do computador esteja definido para
2008 (39634)
 DIAS.360
Retorna o número de dias entre duas datas com base em um ano de 360 dias
(doze meses de 30 dias).
Use esta função para ajudar no cálculo dos pagamentos, se o seu sistema de
contábil estiver baseado em doze meses de 30 dias.
Sintaxe: DIAS360(data_inicial;data_final;método)
Data_inicial e data_final
São as duas datas entre as quais você deseja saber o número de dias. Se
data_inicial ocorrer após data_final, DIAS360 retornará um número negativo. As
datas devem ser inseridas com a função DATA ou como resultado de outras
fórmulas ou funções. Por exemplo, use DATA(2008,5,23) para 23 de maio de 2008.
Poderão ocorrer problemas se as datas forem inseridas como texto.
 TEMPO
Retorna o número decimal para uma determinada hora. Se o formato da célula
era Geral antes de a função ser inserida, o resultado será formatado como uma
data. O número decimal retornado por TEMPO é um valor que varia de 0 (zero) a
0,99999999, representando as horas de 0:00:00 (12:00:00 AM) a 23:59:59 (11:59:59
PM).
114
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
Sintaxe: TEMPO(hora;minuto;segundo)
- Hora: é um número de 0 (zero) a 32767 que representa a hora. Qualquer valor
maior que 23 será dividido por 24 e o restante será tratado como o valor de hora.
Por exemplo, TEMPO(27;0;0) = TEMPO(3;0;0) =
,125 ou 3:00 AM.
- Minuto: é um número de 0 a 32767 que representa o minuto. Qualquer valor maior
que 59 será convertido em horas e minutos. Por exemplo, TEMPO(0;750;0) =
TEMPO(12;30;0) = ,520833 ou 12:30 PM.
- Segundo: é um número de 0 a 32767 que representa o segundo. Qualquer valor
maior que 59 será convertido em horas e minutos. Por exemplo, TEMPO(0;0;2000) =
TEMPO(0;33;22) = ,023148 ou 12:33:20 AM
Comentários:
O Microsoft Excel para Windows e o Microsoft Excel para o Macintosh usam
sistemas de data diferentes como seus padrões. Os valores de tempo são uma parte
do valor de data e são representados por um número decimal (por exemplo, 12:00
PM é representado por 0,5 porque é a metade de um dia).
 VALOR.TEMPO
Retorna o número decimal da hora representada por uma seqüência de
caracteres de texto. O número decimal é um valor que varia de 0 a 0,99999999 e
que representa as horas entre 0:00:00 (12:00:00 AM) e 23:59:59 (11:59:59 PM).
Sintaxe: VALOR.TEMPO(texto_hora)
- Texto_hora: é uma seqüência de caracteres de texto que representa uma hora em
qualquer um dos
formatos de hora do Microsoft Excel, por exemplo, as seqüências de caracteres de
texto entre aspas "6:45 PM" e "18:45" representam hora.
Comentários: As informações de data em texto_hora são ignoradas.
 DIATRABALHOTOTAL
Retorna o número de dias úteis entre duas datas.
Sintaxe: ARRED(data_inicial;data_final;feriados)
- Data_inicial e data_final: são as duas datas entre as quais você deseja saber o
número de dias.
- Feriados: é a relação dos feriados no período entre a data inicial e data final para
serem descontados
dos dias úteis.
115
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
FUNÇÕES MATEMÁTICAS
 SOMA
Retorna a soma de todos os números na lista de argumentos.
Sintaxe: SOMA(núm1;núm2; ...)
- Núm1, núm2,...: são argumentos de 1 a 30 que se deseja somar.
Fórmula Descrição (resultado)
=SOMA(3; 2) Adiciona 3 e 2 (5)
=SOMA("5"; 15; VERDADEIRO)
Adiciona 5, 15 e 1, porque os valores de texto são
traduzidos em números e o valor lógico
VERDADEIRO é traduzido no número 1 (21)
=SOMA(A2:A4)
Adiciona os três primeiros números da coluna
acima (40)
=SOMA(A2:A4; 15)
Adiciona os três primeiros números da coluna
acima e 15 (55)
=SOMA(A5;A6; 2)
Adiciona os valores das duas últimas linhas acima
e 2. Como valores não numéricos em referências
não são traduzidos, os valores na coluna acima
são ignorados (2)
 SOMASE
Adiciona as células especificadas por um determinado critério.
Sintaxe: SOMASE(intervalo;critérios;intervalo_soma)
- Intervalo: é o intervalo de células que se deseja calcular.
- Critérios: são os critérios na forma de um número, expressão ou texto, que define
quais células serão
adicionadas. Por exemplo, os critérios podem ser expressos como 32, "32", ">32",
"maçãs".
- Intervalo_soma: são as células que serão realmente somadas.
Exemplo:
=SOMASE(A2:A5;">160000";B2:B5) retorna a soma das comissões para valores de
propriedade acima de 160000 (63.000).
FUNÇÕES ESTATÍSTICAS
Neste grupo são encontradas funções comuns de contagem, média, máximo e
mínimo.
 CONT.NÚM
116
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
Conta quantas células contêm números e também os números na lista de
argumentos.
Sintaxe: CONT.NÚM(valor1;valor2;...)
- Valor1; valor2, ...: são argumentos de 1 a 30 que contêm ou se referem a uma
variedade de diferentes tipos de dados, mas somente os números são contados.
Fórmula Descrição (resultado)
=CONT.NÚM(A2:A8)
Conta o número de células que contêm números na lista
ao lado (3)
=CONT.NÚM(A5:A8)
Conta o número de células que contêm números nas
últimas 4 linhas da lista (2)
=CONT.NÚM(A2:A8;2)
Conta o número de células que contêm números na lista
e o valor 2 (4)
 CONT.SE
Calcula o número de células não vazias em um intervalo que corresponde a
determinados critérios.
Sintaxe: CONT.SE(intervalo;critérios)
- Intervalo: é o intervalo de células no qual se deseja contar células não vazias.
- Critérios: é o critério na forma de um número, expressão ou texto que define quais
células serão
contadas. Por exemplo, os critérios podem ser expressos como 32, "32", ">32",
"maçãs".
Comentários:
O Microsoft Excel fornece funções adicionais que podem ser usadas para analisar
seus dados com base em uma condição. Por exemplo, para calcular uma soma
baseada em uma seqüência de caracteres de texto ou em um número contido em
um intervalo, use a função de planilha SOMASE. Para que a fórmula retorne um de
dois valores com base em uma condição, como uma bonificação de vendas baseada
em um valor de vendas especificado, use a função de planilha SE.
117
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
Fórmula Descrição (resultado)
=CONT.SE(A2:A5;"maçãs")
O número de células com maçãs na
primeira coluna (2)
=CONT.SE(B2:B5;">55")
O número de células com um valor
maior que 55 na segunda coluna (2)
 CONT.VALORES
Calcula o número de células não vazias e os valores na lista de argumentos. Use
CONT.VALORES para calcular o número de células com dados em um intervalo ou
matriz.
Sintaxe: CONT.VALORES(valor1;valor2;...)
- Valor1; valor2;...: são argumentos de 1 a 30 que representam os valores que você
deseja calcular.
Neste caso, um valor é qualquer tipo de informações, incluindo texto vazio (""), mas
não incluindo células em branco.
Fórmula Descrição (resultado)
=CONT.VALORES(A2:A8)
Conta o número de células não vazias na lista (6)
=CONT.VALORES(A5:A8)
Conta o número de células não vazias nas
últimas 4 linhas da lista (4)
=CONT.VALORES(A1:A7;2)
Conta o número de células não vazias na lista e
o valor 2 (7)
=CONT.VALORES(A1:A7;"Dois")
Conta o número de células não vazias na lista e
o valor "Dois" (7)
 CONTAR.VAZIO
Conta o número de células vazias no intervalo especificado.
Sintaxe: CONTAR.VAZIO(intervalo)
118
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
- Intervalo: é o intervalo no qual se deseja contar as células em branco.
Comentários
Células com fórmulas que retornam "" (texto vazio) também são contadas.
Células com valores nulos não são contadas.
Fórmula Descrição (resultado)
=CONTAR.VAZIO(A2:B5)
Conta as células vazias no intervalo. A
fórmula retorna texto vazio. (4)
 MAIOR
Retorna o maior valor de um conjunto de dados. Você pode usar esta função
para selecionar um valor de acordo com a sua posição relativa. Por exemplo, você
pode usar MAIOR para obter o primeiro, o segundo e o terceiro resultados.
Sintaxe: MAIOR(matriz;k)
- Matriz: é a matriz ou intervalo de dados cujo maior valor k-ésimo você deseja
determinar.
- K: é a posição (do maior) na matriz ou intervalo de célula de dados a ser fornecida.
Fórmula Descrição (resultado)
=MAIOR(A2:B6;3) O terceiro maior entre os números (5)
=MAIOR(A2:B6;7) O sétimo maior entre os números (4)
 MÁXIMO
Retorna o valor máximo de um conjunto de valores.
Sintaxe: MÁXIMO(núm1;núm2; ...)
119
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
- Núm1, núm2,...: são de 1 a 30 números para os quais você deseja saber o valor
máximo.
Fórmula Descrição (resultado)
=MÁXIMO(A2:A6) O maior entre os números (27)
=MÁXIMO(A2:A6; 30) O maior entre os números e 30 (30)
 MÉDIA
Retorna a média aritmética dos argumentos.
Sintaxe: MÉDIA(núm1;núm2; ...)
- Núm1; núm2;...: são de 1 a 30 argumentos numéricos para os quais você deseja
obter a média.
Fórmula Descrição (resultado)
=MÉDIA(A2:A6) A média dos números acima (11)
=MÉDIA(A2:A6; 5) A média dos números acima e 5 (10)
 MENOR
Retorna o menor valor do conjunto de dados. Use esta função para retornar
valores com uma posição
específica relativa em um conjunto de dados.
Sintaxe: MENOR(matriz;k)
- Matriz: é uma matriz ou intervalo de dados numéricos cujo menor valor k-ésimo
você deseja determinar.
- K: é a posição (a partir do menor) na matriz ou intervalo de dados a ser fornecido.
120
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
Fórmula Descrição (resultado)
=MENOR(A2:A10;4)
O quarto menor número na primeira
coluna (4)
=MENOR(B2:B10;2)
O segundo menor número na segunda
coluna (3)
 MÍNIMO
Retorna o menor número na lista de argumentos.
Sintaxe: MÍNIMO(núm1;núm2;...)
- Núm1, núm2,...: são de 1 a 30 números dos quais você deseja saber o valor
mínimo.
Fórmula Descrição (resultado)
=MÍNIMO(A2:A6) O menor entre os números (2)
=MÍNIMO(A2:A6;0)
O menor entre os números ao lado e 0
(0)
 ORDEM
Retorna a posição de um número em uma lista de números. A ordem de um
número é seu tamanho em relação a outros valores de uma lista. (Se você fosse
classificar a lista, a ordem do número seria a sua posição).
121
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
Sintaxe: ORDEM(núm;ref;ordem)
- Num: é o número cuja posição se deseja encontrar.
- Ref : é uma matriz ou referência a uma lista de números. Valores não numéricos
em ref são ignorados.
- Ordem: é um número que especifica como posicionar um número em uma ordem.
Comentários:
Se ordem for 0 ou omitido, o Microsoft Excel ordenará o número como se ref fosse
uma lista classificada
na ordem descendente.
Se ordem for qualquer valor diferente de zero, o Microsoft Excel ordenará o número
como se ref fosse uma
lista classificada na ordem ascendente.
ORDEM fornece números duplicados na mesma ordem. No entanto, a presença de
números duplicados
afeta a ordem dos números subseqüentes. Por exemplo, em uma lista de números
inteiros classificados
em ordem crescente, se o número 10 aparecer duas vezes e tiver uma ordem de 5,
então 11 teria uma
ordem de 7 (nenhum número teria uma ordem de 6).
Fórmula Descrição (resultado)
=ORDEM(A3;A2:A6;1) A ordem de 3,5 na lista acima (3)
=ORDEM(A2;A2:A6;1) A ordem de 7 na lista acima (5)
FUNÇÕES DE BANCO DE DADOS
Neste grupo encontram-se todas as fórmulas necessárias para manipulação de
bases de dados completas.
 BDCONTAR
Conta as células contendo números em uma coluna de uma lista ou de um banco
de dados que corresponde às condições especificadas por você. O argumento de
122
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
campo é opcional. Se o campo for omitido, BDCONTAR contará todos os registros
no banco de dados que coincidirem com os critérios.
Sintaxe: BDCONTAR(banco_dados;campo;critérios)
- Banco_dados: é o intervalo de células que constitui a lista ou o banco de dados.
Um banco de dados é uma lista de dados relacionados na qual as linhas de
informações relacionadas são os registros e as
colunas de dados são os campos. A primeira linha da lista contém os rótulos de
cada coluna.
- Campo: indica a coluna que será usada na função. O campo pode ser dado como
texto com o rótulo da coluna entre aspas, como "Idade" ou "Rendimento", ou como
um número que represente a posição da coluna dentro da lista: 1 para a primeira
coluna, 2 para a segunda coluna e assim por diante.
- Critérios: é o intervalo de células que contém as condições especificadas. Você
pode usar qualquer
intervalo para o argumento de critérios, desde que ele inclua pelo menos um rótulo
de coluna e ao menos uma célula abaixo do rótulo de coluna para especificar uma
condição para a coluna.
 BDSOMA
Soma os números de uma coluna em uma lista ou banco de dados que
coincidem com as condições especificadas por você.
Sintaxe: BDSOMA(banco_dados;campo;critérios)
- Banco_dados: é o intervalo de células que constitui a lista ou o banco de dados.
Um banco de dados é uma lista de dados relacionados na qual as linhas de
informações relacionadas são os registros e as
colunas de dados são os campos. A primeira linha da lista contém os rótulos de
cada coluna.
- Campo: indica a coluna que será usada na função. O campo pode ser dado como
texto com o rótulo da coluna entre aspas, como "Idade" ou "Rendimento", ou como
um número que represente a posição da coluna dentro da lista: 1 para a primeira
coluna, 2 para a segunda coluna e assim por diante.
- Critérios: é o intervalo de células que contém as condições especificadas. Você
pode usar qualquer
intervalo para o argumento de critérios, desde que ele inclua pelo menos um rótulo
de coluna e ao menos uma célula abaixo do rótulo de coluna para especificar uma
condição para a coluna.
123
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
Fórmula Descrição (resultado)
=BDCONTAR(A4:E10;"Idade";A1:F2)
Esta função analisa os registros de
macieiras com altura entre 10 e 16 e
conta quantos campos Idade nesses
registros contêm números (1)
=BDCONTARA(A4:E10;"Lucro";A1:F2)
Esta função analisa os registros de
macieiras com altura entre 10 e 16 e
conta quantos campos Lucro nesses
registros não estão em branco (1)
=BDMÁX(A4:E10;"Lucro";A1:A3)
O lucro máximo das macieiras e pereiras
(105)
=BDMÍN(A4:E10;"Lucro";A1:B2)
O lucro mínimo das macieiras com altura
acima de 10 (75)
=BDSOMA(A4:E10;"Lucro";A1:A2) O lucro total das macieiras (225)
=BDSOMA(A4:E10;"Lucro";A1:F2)
O lucro total das macieiras com altura
entre 10 e 16 (75)
=BDMULTIPL(A4:E10;"Produção";A1:B2)
O produto das produções das macieiras
com altura acima de 10 (140)
=BDMÉDIA(A4:E10;"Produção";A1:B2)
A produção média das macieiras com
altura acima de 10 pés (12)
=BDMÉDIA(A4:E10;3;A4:E10)
A idade média de todas as árvores no
banco de dados (13)
=BDEXTRAIR(A4:E10;"Produção";A1:A3)
Retornará o valor de erro #NÚM! porque
mais de um registro coincide com os
critérios
Dicas:
Você pode usar qualquer intervalo para o argumento de critérios, desde que
ele inclua pelo menos um rótulo de coluna e ao menos uma célula abaixo do rótulo
124
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
de coluna para especificar a condição. Por exemplo, se o intervalo G1:G2 contiver o
rótulo de coluna Receita em G1 e a quantia 10.000 em G2, você poderá definir o
intervalo como CoincidirReceita e usar este nome como o argumento de critérios nas
funções de banco de dados.
Embora o intervalo de critérios possa ser colocado em qualquer local na
planilha, não o posicione abaixo da lista. Se você adicionar outras informações à
lista, usando o comando Formulário do menu Dados, as novas informações serão
adicionadas na primeira linha abaixo da lista. Se a linha abaixo da lista não estiver
em branco, o Microsoft Excel não poderá adicionar as novas informações.
Certifique-se de que o intervalo de critérios não se sobreponha à lista.
Para efetuar uma operação em uma coluna inteira em um banco de dados,
insira uma linha em branco abaixo dos rótulos de coluna no intervalo de critérios.
FUNÇÕES DE TEXTO
Grupo para manipulação de textos, incluindo funções para retirar espaços,
concatenar e extrair caracteres de intervalos com texto.
 ARRUMAR
Remove todos os espaços do texto exceto os espaços únicos entre palavras.
Use ARRUMAR no texto que recebeu de outro aplicativo que pode ter espaçamento
irregular.
Sintaxe: ARRUMAR(texto)
- Texto: é o texto do qual se deseja remover espaços.
Exemplo:
=ARRUMAR(" Ganhos do primeiro trimestre ") remove os espaços precedentes e
posteriores do texto na fórmula (Ganhos do primeiro trimestre)
 CONCATENAR
Agrupa várias seqüências de caracteres de texto em uma única seqüência de
caracteres de texto.
Sintaxe: CONCATENAR (texto1;texto2; ...)
- Texto1; texto2;...: são 1 a 30 itens de texto a serem agrupados em um único item
de texto. Os itens de texto podem ser seqüência de caracteres de texto, números ou
referências de célula única.
125
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
Comentários: O operador "&" pode ser usado no lugar de CONCATENAR para
agrupar itens de texto.
Exemplo:
=CONCATENAR("A população do rio de ";A3;" ";A2;" é de ";A4;"/m") concatena
uma frase a partir dos dados acima (A população do rio de espécie truta é de 32/m)
 EXATO
Compara duas seqüências de caracteres de texto e retorna VERDADEIRO se
elas forem exatamente iguais e FALSO caso contrário. EXATO faz diferenciação
entre maiúsculas e minúsculas, mas ignora diferenças de formatação. Use EXATO
para testar o texto inserido em um documento.
Sintaxe: EXATO(texto1,texto2)
- Texto1: é a primeira seqüência de caracteres de texto.
- Texto2: é a segunda seqüência de caracteres de texto.
Exemplo:
Fórmula Descrição (resultado)
=EXATO(A2;B2)
Verifica se as seqüências de caracteres
da primeira linha coincidem
(VERDADEIRO)
=EXATO(A3;B3)
Verifica se as seqüências de caracteres
da segunda linha coincidem (FALSO)
=EXATO(A4;B4)
Verifica se as seqüências de caracteres
da terceira linha coincidem (FALSO)
 MAIÚSCULA
Converte o texto em maiúsculas.
126
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
Sintaxe: MAIÚSCULA(texto)
- Texto: é o texto que se deseja converter para maiúsculas. Texto pode ser uma
referência ou uma seqüência de caracteres de texto.
Fórmula Descrição (resultado)
=MAIÚSCULA(A2)
Coloca em maiúsculas a primeira
seqüência de caracteres (TOTAL)
=MAIÚSCULA(A3)
Coloca em maiúsculas a segunda
seqüência de
caracteres (RENDIMENTO)
 MINÚSCULA
Converte todas as letras maiúsculas em uma seqüência de caracteres de texto
para minúsculas.
Sintaxe: MINÚSCULA(texto)
- Texto: é o texto que você deseja converter para minúscula. MINÚSCULA só muda
caracteres de letras para texto.
Exemplo:
=MINÚSCULA(A1) coloca em minúsculas o texto “People Computação”, ou seja,
“people computação”
 NÚM.CARACT
NÚM.CARACT retorna o número de caracteres em uma seqüência de caracteres de
texto.
Sintaxe: NÚM.CARACT(texto)
- Texto: é o texto cujo tamanho se deseja determinar. Os espaços contam como
caracteres.
Exemplo:
127
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
Fórmula Descrição (resultado)
=NÚM.CARACT(A1)
O comprimento da primeira seqüência
de caracteres (17)
=NÚM.CARACT(A3)
O comprimento da segunda seqüência
de caracteres (11)
 PRI.MAIÚSCULA
Coloca a primeira letra de uma seqüência de caracteres de texto em maiúscula e
todas as outras letras do texto depois de qualquer caractere diferente de uma letra.
Converte todas as outras letras para minúsculas.
Sintaxe: PRI.MAIÚSCULA(texto)
- Texto: é o texto entre aspas, uma fórmula que retorna o texto ou uma referência a
uma célula que contenha o texto que você deseja colocar parcialmente em
maiúscula.
Fórmula Descrição (resultado)
=PRI.MAIÚSCULA(A2)
Primeira letra maiúscula na primeira seqüência de
caracteres (Isto É Um Título)
=PRI.MAIÚSCULA(A3)
Primeira letra maiúscula na segunda seqüência de
caracteres (Vale 2 Centavos)
=PRI.MAIÚSCULA(A4)
Primeira letra maiúscula na terceira seqüência de
caracteres (76Orçamento)
 SUBSTITUIR
Coloca novo_texto no lugar de texto_antigo em uma seqüência de caracteres de
texto. Use SUBSTITUIR quando quiser substituir texto específico em uma seqüência
de caracteres de texto; use MUDAR quando quiser substituir qualquer texto que
ocorra em um local específico de uma seqüência de caracteres de texto.
Sintaxe: SUBSTITUIR(texto;texto_antigo;novo_texto;núm_da_ocorrência)
- Texto: é o texto ou a referência a uma célula que contém o texto no qual deseja
substituir caracteres.
- Texto_antigo: é o texto que se deseja substituir.
- Novo_texto: é o texto pelo qual deseja substituir texto_antigo.
128
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
- Núm_da_ocorrência: especifica que ocorrência de texto_antigo se deseja
substituir por novo_texto. Se especificar núm_da_ocorrência, apenas aquela
ocorrência de texto_antigo será substituída. Caso contrário, cada ocorrência de text
o_antigo em texto é alterada para novo_texto.
Fórmula Descrição (resultado)
=SUBSTITUIR(A2; "Vendas";
"Custo")
Substitui Vendas por Custo (Dados de Custo)
=SUBSTITUIR(A3; "1"; "2";
1)
Substitui a primeira ocorrência de "1" por "2"
(Trimestre 2, 2008)
=SUBSTITUIR(A4; "1"; "2";
3)
Substitui a terceira ocorrência de "1" por "2"
(Trimestre 1, 2012)
FUNÇÕES LÓGICAS
Neste grupo encontram-se funções que complementam outras funções, como: E,
OU e SE.
 E
Retornará VERDADEIRO se todos os argumentos forem verdadeiros; retornará
FALSO se um ou mais argumentos forem falsos. Essa função é muito usada
juntamente com a função SE.
Sintaxe: E(lógico1;lógico2; ...)
- Lógico1; lógico2;...: são de 1 a 30 condições que você deseja testar e que podem
ser VERDADEIRO ou FALSO.
Comentários:
129
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
Os argumentos devem ser avaliados para valores lógicos, como
VERDADEIRO ou FALSO, ou devem ser matrizes ou referências que contêm
valores lógicos.
Se um argumento de uma matriz ou referência contiver texto ou células
vazias, esses valores serão ignorados.
Se o intervalo especificado não contiver valores lógicos, E retornará o valor de
erro #VALOR!
Fórmula Descrição (resultado)
=E(VERDADEIRO;
VERDADEIRO)
Todos os argumentos são VERDADEIRO
(VERDADEIRO)
=E(VERDADEIRO; FALSO) Um argumento é FALSO (FALSO)
=E(2+2=4; 2+3=5)
Todos os argumentos são avaliados como
VERDADEIRO (VERDADEIRO)
=E(10>20;50<100) Um argumento é FALSO (FALSO)
NÃO
Inverte o valor do argumento. Use NÃO quando quiser ter certeza de que um
valor não é igual a outro valor determinado.
Sintaxe: NÃO(lógico)
- Lógico: é um valor ou expressão que pode ser avaliado como VERDADEIRO ou
FALSO.
Comentários: Se lógico for FALSO, NÃO retornará VERDADEIRO; se lógico for
VERDADEIRO, NÃO retornará FALSO.
Fórmula Descrição (resultado)
=NÃO(FALSO) Reverte FALSO (VERDADEIRO)
=NÃO(1+1=2)
Reverte uma equação que é avaliada como VERDADEIRO
(FALSO)
OU
Retorna VERDADEIRO se qualquer argumento for VERDADEIRO; retorna
FALSO se todos os argumentos forem FALSOS.
Sintaxe: OU(lógico1;lógico2;...)
- Lógico1;lógico2,...: são de uma a 30 condições que você deseja testar e que
podem resultar em VERDADEIRO ou FALSO.
Comentários:
130
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
Os argumentos devem ser avaliados como valores lógicos, como
VERDADEIRO ou FALSO, ou em matrizes ou referências que contenham valores
lógicos.
Se um argumento de uma matriz ou referência contiver texto ou células vazias,
esses valores serão ignorados.
Se o intervalo especificado não contiver valores lógicos, OU retornará o valor
de erro #VALOR!.
Você pode usar uma fórmula de matriz OU para verificar se um valor ocorre
em uma matriz. Para inserir uma fórmula de matriz, pressione
CTRL+SHIFT+ENTER.
Fórmula Descrição (resultado)
=OU(VERDADEIRO)
Um argumento é VERDADEIRO
(VERDADEIRO)
=OU(1+1=1;2+2=5)
Todos os argumentos são avaliados
como FALSO (FALSO)
=OU(VERDADEIRO;FALSO;VERDADEIRO)
Pelo menos um argumento é
VERDADEIRO (VERDADEIRO)
SE
Retorna um valor se uma condição que você especificou avaliar como
VERDADEIRO e um outro valor se for avaliado como FALSO. Use SE para conduzir
testes condicionais sobre valores e fórmulas.
Sintaxe: SE(teste_lógico;valor_se_verdadeiro;valor_se_falso)
- Teste_lógico: é qualquer valor ou expressão que possa ser avaliado como
VERDADEIRO ou FALSO.
Por exemplo, A10=100 é uma expressão lógica; se o valor da célula A10 for igual a
100, a expressão será considerada VERDADEIRO. Caso contrário, a expressão
será considerada FALSO. Esse argumento pode usar qualquer operador de cálculo
de comparação.
- Valor_se_verdadeiro: é o valor retornado se teste_lógico for VERDADEIRO. Por
exemplo, se esse argumento for a seqüência de caracteres de texto "Dentro do
orçamento" e o argumento teste_lógico for considerado VERDADEIRO, a função SE
exibirá o texto "Dentro do orçamento". Se teste_lógico for VERDADEIRO e
valor_se_verdadeiro for vazio, o argumento retornará 0 (zero). Para exibir a palavra
VERDADEIRO, use o valor lógico VERDADEIRO para esse argumento.
Valor_se_verdadeiro pode ser outra fórmula.
- Valor_se_falso: é o valor retornado se teste_lógico for FALSO. Por exemplo, se
esse argumento for a seqüência de caracteres de texto "Acima do orçamento" e o
131
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
argumento teste_lógico for considerado FALSO, a função SE exibirá o texto "Acima
do orçamento". Se teste_lógico for FALSO e valor_se_falso for omitido (ou seja, se
não houver vírgula após valor_se_verdadeiro), o valor lógico FALSO será retornado.
Se teste_lógico for FALSO e valor_se_falso for vazio (ou seja, se houver uma vírgula
após valor_se_verdadeiro seguida do parênteses de fechamento), o valor 0 (zero)
será retornado.
Valor_se_falso pode ser outra fórmula.
Comentários
É possível aninhar até sete funções SE como argumentos
valor_se_verdadeiro e valor_se_falso para construir testes mais elaborados.
Consulte o último dos exemplos a seguir.
Quando os argumentos valor_se_verdadeiro e valor_se_falso são avaliados,
SE retorna o valor que foi retornado por estas instruções.
O Microsoft Excel fornece funções adicionais que podem ser usadas para
analisar os dados com base em uma condição. Por exemplo, para contar o número
de ocorrências de uma seqüência de caracteres de texto ou um número dentro de
um intervalo de células, use a função de planilha CONT.SE. Para calcular uma soma
baseada em uma seqüência de caracteres de texto ou em um número dentro de um
intervalo, use a função de planilha SOMASE. Saiba como calcular um valor baseado
em uma condição.
Exemplo 1:
Fórmula Descrição (resultado)
=SE(A2<=100;"Dentro do
orçamento";"Acima do
orçamento")
Se o número acima for menor ou igual a 100, a
fórmula exibirá "Dentro do orçamento". Caso
contrário, a função exibirá "Acima do
orçamento" (Dentro do orçamento)
=SE(A2=100;SOMA(B5:B15);"")
Se o número acima for 100, o intervalo B5:B15
será calculado. Caso contrário, o texto vazio ("")
será retornado ()
Exemplo 2:
132
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
Fórmula Descrição (resultado)
=SE(A2>B2;"Acima do
orçamento";"OK")
Verifica se a primeira linha está acima do orçamento
(Acima do orçamento)
=SE(A3>B3;"Acima do
orçamento";"OK")
Verifica se a segunda linha está acima do orçamento
(OK)
Exemplo 3:
No exemplo anterior, a segunda instrução SE também é o argumento
valor_se_falso para a primeira instrução SE. Da mesma maneira, a terceira instrução
SE é o argumento valor_se_falso para a segunda instrução SE. Por exemplo, se o
primeiro teste_lógico (Média>89) for VERDADEIRO, "A" será retornado.
Se o primeiro teste_lógico for FALSO, a segunda instrução SE é avaliada e
assim por diante.
As letras são atribuídas a números usando a seguinte chave.
Fórmula Descrição (resultado)
=SE(A2>89;"A";SE(A2>79;"B";
SE(A2>69;"C";SE(A2>59;"D";"F"))))
Atribui uma letra ao primeiro resultado (F)
=SE(A3>89;"A";SE(A3>79;"B";
SE(A3>69;"C";SE(A3>59;"D";"F"))))
Atribui uma letra ao segundo resultado (A)
=SE(A4>89;"A";SE(A4>79;"B";
SE(A4>69;"C";SE(A4>59;"D";"F"))))
Atribui uma letra ao terceiro resultado (C)
Se o resultado for Então
retornará
Maior do que 89 A
De 80 a 89 B
De 70 a 79 C
De 60 a 69 D
Menor do que 60 F
133
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
Exercício 1
1)Crie a seguinte tabela:
B Tabela de Preços reajustados
C
Reajuste para venda: 25%
D
Código Descrição Custo Venda
Quantidade
Vendida
Total
Vendido
E
15 Beringela R$4,00 35
F
20 Goiaba R$3,00 48
G
25 Maçã R$8,00 93
H
30 Laranja R$8,00 21
I
35 Uva R$7,00 63
J
40 Manga R$9,00 46
K
45 Mamão R$3,00 87
Exercício 2
Usando funções soma, máximo, mínimo e média
Reproduza a planilha abaixo e efetue os seguintes cálculos:
(A) Máximo na célula B12
(B) Mínimo na célula B13
(C) Soma na célula B14
(D) Média na célula B15
134
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
Exercício 3
Usando funções somase e cont.se
Reproduza a planilha abaixo, com as devidas formatações e, usando as
funções “somase” calcule os valores de venda de cada vendedor e usando “cont.se”
o número de vendas de cada vendedor; após, defina um valor de comissão e os
valor de maior e menor venda e total de vendas.
135
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
QUESTÕES DE CONCURSOS
Seguem abaixo algumas questões sobre Excel de diversos Concursos
Públicos recentemente realizados.
01. O que você digita em uma célula vazia para iniciar uma fórmula?
(a) * (b) / (c) = (d)( (e) {
02. Qual referência de célula corresponde a um intervalo de células na coluna B
entre as linhas 3 e 6?
(a) (B3:B6) (b) B3:B6 (c) (B3,B6) (d) B3,B6 (e) B3;B6
03. Quais destas referências é uma referência absoluta?
(a) $B3 (b) B#6 (c) #A#4 (d) $F$5 (e) G6
04. Quais destas referências é uma referência relativa?
(a) $B3 (b) B#6 (c) #A#4 (d) $F$5 (e) G6
05. Quais destas referências é uma referência mista?
(a) $B3 (b) B#6 (c) #A#4 (d) $F$5 (e) G6
06. No Excel, qual deverá ser a sintaxe da fórmula cujo resultado seja 24:
(a) 9+3*2 (b) =9+3*2 (c) (9+3)*2 (d) =(9+3)*2 (e) n.d.a
07. Como você pode imprimir fórmulas?
(a) Selecionando a opção “visualizar impressão” no menu “imprimir”
(b) Selecionando a opção “Imprimir” no menu “exibir”
(c) Selecionando a opção “Imprimir” no menu “editar”
(d) Selecionando a opção “Imprimir” no menu “arquivo”
(e) Selecionando a opção “Imprimir” no menu “janela”
08. O que significam os caracteres #####?
(a) Erro de referência
(b) Impossível imprimir
(c) A coluna não é larga o suficiente para exibir o conteúdo
(d) Erro de validação de dados
(e) Falha de definição de constantes e variáveis definidas nas fórmulas de funções
09. A figura abaixo mostra que, na célula A1, foi digitado o título Universidade
Federal, como mostrado na barra de fórmula. Para isso, a largura da coluna A foi
alterada para 10,43. Para se obter a formatação mostrada, a seqüência correta é:
136
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
A) Formatar/ Células.../ Guia Alinhamento/ Alinhamento de texto Horizontal:
Centro/Controle de texto: Mesclar células/ OK
B) Formatar/ Células.../ Guia Alinhamento/ Alinhamento de texto Horizontal:
Centro/Controle de texto: Reduzir para ajustar/ OK
C) Formatar/ Células.../ Guia Alinhamento/ Alinhamento de texto Horizontal:
Centro/Controle de texto: Retorno automático de texto/ OK
D) Após digitar Universidade, foi teclado Enter e, em seguida, digitado Federal/botão
Centralizar.
10. Considere os seguimentos de planilhas mostrados nas figuras abaixo, sendo o
da direita o resultado após a formatação do seguimento da esquerda. A seqüência
correta utilizada para formatar o conteúdo da faixa de células de A1 a B5 é:
A) Formatar/ Células.../ Guia Número/ Categoria: Contábil/ Casas decimais:
2/Símbolo: R$/OK
B) Formatar/ Células.../ Guia Número/ Categoria: Moeda/ Casas decimais:
2/Símbolo: R$/ OK/botão Classificação crescente
C) Formatar/ Células.../ Guia Número/ Categoria: Número/ Casas decimais: 2/ Usar
separador de milhar/ OK/ botão Classificação crescente
D) Formatar/ Células.../ Guia Número/ Categoria: Geral/ Casas decimais: 2/
Símbolo: R$/ OK/botão Classificação crescente.
11. A figura abaixo mostra um trecho de planilha contendo nomes, idade e altura de
alguns jogadores. Supondo que, na coluna D (Situação), foi colocada a fórmula:
=SE(E(B2>=16;C2>1,72);"Compete";"Não Compete"), é correto afirmar que irão
competir:
137
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
A) Beth e Ieda B) Beth e Jose C) Ieda e Jose D) Ana e Ieda
LISTA DE EXERCÍCIO DE EXCEL
1) Elaborar a planilha abaixo, fazendo-se o que se pede:
Empresa Nacional S/A
Código Produto Jan Fev Mar
Total 1º
Trim.
Máximo Mínimo Média
1 Porca 4.500,00 5.040,00 5.696,00
2 Parafuso 6.250,00 7.000,00 7.910,00
3 Arruela 3.300,00 3.696,00 4.176,00
4 Prego 8.000,00 8.690,00 10.125,00
5 Alicate 4.557,00 5.104,00 5.676,00
6 Martelo 3.260,00 3.640,00 4.113,00
Totais
Código Produto Abr Mai Jun
Total 2º
Trim.
Máximo Mínimo Média
1 Porca 6.265,00 6.954,00 7.858,00
2 Parafuso 8.701,00 9.658,00 10.197,00
3 Arruela 4.569,00 5.099,00 5.769,00
4 Prego
12.341,0
0
12.365,00 13.969,00
5 Alicate 6.344,00 7.042,00 7.957,00
138
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
6 Martelo 4.525,00 5.022,00 5.671,00
Totais
Total do
Semestre
FÓRMULAS:
1ª Tabela:
Total 1º Trimestre: soma das vendas dos meses de Jan / Fev / Mar.
Máximo: calcular o maior valor entre os meses de Jan / Fev / Mar.
Mínimo: calcular o menor valor entre os meses de Jan / Fev / Mar.
Média: calcular a média dos valores entre os meses de Jan / Fev / Mar.
2ª Tabela:
Total 2º Trimestre: soma das vendas dos meses de Abr / Mai / Jun.
Máximo: calcular o maior valor entre os meses de Abr / Mai / Jun.
Mínimo: calcular o menor valor entre os meses de Abr / Mai / Jun.
Média: calcular a média dos valores entre os meses de Abr / Mai / Jun.
Totais: soma das colunas de cada mês (1ª e 2ª tabela).
Total do Semestre: soma dos totais de cada trimestre.
2) Elaborar a planilha abaixo, fazendo-se o que se pede:
CONTAS A PAGAR
JANEIRO FEVEREIRO MARÇO ABRIL MAIO JUNHO
SALÁRIO R$ 500,00 R$ 750,00 R$ 800,00 R$ 700,00 R$ 654,00 R$ 700,00
CONTAS
ÁGUA R$ 10,00 R$ 15,00 R$ 15,00 R$ 12,00 R$ 12,00 R$ 11,00
LUZ R$ 50,00 R$ 60,00 R$ 54,00 R$ 55,00 R$ 54,00 R$ 56,00
ESCOLA R$ 300,00 R$ 250,00 R$ 300,00 R$ 300,00 R$ 200,00 R$ 200,00
IPTU R$ 40,00 R$ 40,00 R$ 40,00 R$ 40,00 R$ 40,00 R$ 40,00
IPVA R$ 10,00 R$ 15,00 R$ 14,00 R$ 15,00 R$ 20,00 R$ 31,00
SHOPPING R$ 120,00 R$ 150,00 R$ 130,00 R$ 200,00 R$ 150,00 R$ 190,00
COMBUSTÍVEL R$ 50,00 R$ 60,00 R$ 65,00 R$ 70,00 R$ 65,00 R$ 85,00
ACADEMIA R$ 145,00 R$ 145,00 R$ 145,00 R$ 145,00 R$ 100,00 R$ 145,00
TOTAL DE
CONTAS
SALDO
FÓRMULAS:
Total de Contas: soma das contas de cada mês.
Saldo: Salário menos Total de Contas.
139
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
3) Elaborar as planilhas abaixo, fazendo-se o que se pede:
Araras Informática - Hardware e Software
Rua São Francisco de Assis, 123 - Araras SP
Nº NOME Salário Bruto INSS Gratificação INSS R$ Gratificação R$ Salário Líquido
1 Eduardo R$ 853,00 10,00% 9,00%
2 Maria R$ 951,00 9,99% 8,00%
3 Helena R$ 456,00 8,64% 6,00%
4 Gabriela R$ 500,00 8,50% 6,00%
5 Edson R$ 850,00 8,99% 7,00%
6 Elisangela R$ 459,00 6,25% 5,00%
7 Regina R$ 478,00 7,12% 5,00%
8 Paulo R$ 658,00 5,99% 4,00%
FÓRMULAS
INSS R$: multiplicar Salário Bruto por INSS.
Gratificação R$: multiplicar Salário Bruto por Gratificação.
Salário Líquido: Salário Bruto mais Gratificação R$ menos INSS R$.
Formatar os números para que eles apareçam de acordo com a planilha dada.
4) Elaborar a planilha abaixo, fazendo-se o que se pede:
Projeção para o ano de
2003

Receita bruta Jan-Mar Abr-Jun Jul-Set Out-Dez Total do Ano
140.000,00 185.000,00 204.100,00 240.000,00
Despesa
Líquida
Jan-Mar Abr-Jun Jul-Set Out-Dez Total do Ano
Salários 20.000,00 26.000,00 33.800,00 43.940,00
Juros 20.000,00 15.600,00 20.280,00 26.364,00
Aluguel 12.000,00 20.930,00 27.209,00 35.371,70
Propaganda 16.100,00 28.870,00 33.631,00 43.720,30
Suprimentos 19.900,00 39.000,00 50.700,00 65.910,00
Diversos 25.000,00 32.500,00 42.250,00 54.925,00
Total do Trim.
Receita
líquida
Situação
Valor Acumulado do ano de despesas
FÓRMULAS:
140
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
Total do Ano Receita Bruta: Soma das receitas anuais.
Total do Ano Despesa Líquida: Soma das despesas anuais.
Total do Trimestre: Soma das despesas trimestrais.
Receita Líquida: Receita Bruta menos Total do Trimestre.
Valor Acumulado do ano de despesas: Soma do Total do Ano de Despesas
Situação: Se Receita Líquida for menor que R$ 1.000,00, "Prejuízo Total";
Se Receita Líquida for menor que R$ 5.000,00, "Lucro Médio";
Se Receita Líquida for maior que R$ 5.000,00, "Lucro Total'.
=SE(B16<1000;"PrejuízoTotal";SE(B16<=5000;"Lucro
Médio";SE(B16>5000;"Lucro Total")))
5) Elaborar as planilhas abaixo, fazendo-se o que se pede:
Valor do Dólar
R$
2,94
Papelaria Papel Branco
Produtos Qtde
Preço
Unit.
Total R$ Total US$
Caneta Azul 500 R$ 0,15
Caneta
Vermelha
750 R$ 0,15
Caderno 250 R$ 10,00
Régua 310 R$ 0,50
Lápis 500 R$ 0,10
Papel Sulfite 1500 R$ 2,50
Tinta Nanquim 190 R$ 6,00
141
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
6 – ACCESS
142
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
INTRODUÇÃO
O que é Banco de Dados?
Imaginem que vocês possuem uma empresa, todos os dados dos seus
clientes estão armazenados em fichas, guardadas em fichários num enorme armário
empoeirado. Sempre que você precisa consultar o endereço, por exemplo, de um
deles, você não acha a ficha ou não entende o que está escrito. Essa situação pode
ser evitada se cadastrarmos os nossos clientes utilizando um programa específico
que trabalhe com banco de dados.
Um banco de dados é simplesmente um conjunto de informações, onde os
dados são organizados de forma lógica e estruturados. Por exemplo, um cadastro de
estoque de filmes de uma locadora é um banco de dados. Nele podemos cadastrar
um novo filme, alterar algum existente ou excluir algum indesejado. Tempos atrás,
quando a maioria das empresas ainda não era informatizada, todas essas funções
eram feitas manualmente.
Um banco de dados é muito mais que apenas uma lista ou tabela.
Com um banco de dados, você realmente tem o comando de seus dados,
pois ele permite recuperá-los, classificá-los, analisá-los, resumi-los, bem como
relatar resultados em segundos. Ele pode combinar dados de vários arquivos para
que você não precise mais inserir informações duas vezes e pode até mesmo tornar
a entrada de dados mais eficiente e precisa.
O que é Access?
O Access é um gerenciador de banco de dados. Ele ajuda as pessoas a
criarem programas que controlam uma base de dados e que permite atualizar as
informações, fazer consultas, emitir relatórios, fazer comparações de informações,
fazer cálculos, enfim, satisfazer às necessidades das pessoas e das empresas no
dia-adia.
A grande vantagem do Access é sua facilidade de uso. O Access utiliza
objetos para essas tarefas simples com o banco de dados.
O que é um Objeto?
Objeto é qualquer coisa que possa ser manipulada, como uma tabela, um
campo ou um relatório. Campo e Registro, no exemplo da agenda telefônica, diz-se
que cada NOME, TELEFONE ou ENDEREÇO é um campo, ao passo que cada
conjunto de NOME, seu respectivo TELEFONE e ENDEREÇO formam um registro.
Esquematicamente temos:
NOME TELEFONE ENDEREÇO
Maria das Dores 3254-6588 Rua das Acácias
s/nº
143
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
Os objetos do Access
● Tabela _ O principal objeto do Access, através dele é que começaremos
efetivamente a criar o BD. Tem função de armazenar todos os dados que mais para
frente cadastraremos;
● Consulta _ Permite uma melhor visualização dos dados cadastrados nas
tabelas. Podemos criar pesquisas, definindo a seqüência que uma informação
poderá ser exibida;
● Formulários _ É a parte da formatação do Access, com este objeto podemos
personalizar o layout das nossas tabelas e consultas criadas;
● Relatórios _ Permite configurarmos os dados das tabelas, consultas e
formulários para impressão de uma maneira bem simples, pois contamos com o
auxílio de um assistente;
● Macros _ É a parte que define ações. Utilizada para dinamizar o BD, as macros
permitem criarmos funções diversas como impressão ou navegação de registros.
Carregando o Access
Como todo produto da Microsoft o MS-Access é carregado na memória
utilizando-se o seu ícone de atalho que pode está na Área de Trabalho ou na barra
de Inicialização Rápida do Windows, ou através do menu [Iniciar] » Microsoft
Office » Microsoft Access (esta última opção dependerá da maneira que o MS-
Office foi instalado ou a versão que está sendo usada):
Este ícone representa o Access XP
Ao carregarmos o MS-Access será mostrada uma janela de diálogo inicial
(apresentação) para que o usuário possa escolher a tarefa que será desenvolvida
com esta ferramenta. No nosso caso iremos escolher Banco de Dados em
Branco (clique 2 vezes em Banco de dados em branco).
144
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
Caso sua escolha seja um banco de dados em branco, aparecerá uma caixa
de diálogo à sua direita para que você informe o local de destino do banco de dados
novo e o seu nom
1) Digite o nome do arquivo (banco de
dados) que você deseja.
OBS: Diferente de outros programas,
o Access
necessita que o arquivo seja salvo
antes que se
comece a trabalhar nele. Observe
que a extensão de
de um banco de dados do Access é
MDB.
2) Clique na pasta amarela caso você
queira mudar o
local de destino do banco de dados.
3) Clique no botão criar


145
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L

Criando Tabelas
Uma tabela é um conjunto de dados sobre um tópico específico, como
produtos ou fornecedores. Utilizar uma tabela separada para cada tópico significa
armazenar os dados somente uma vez, o que torna o banco de dados mais eficiente
e reduz os erros de entrada de dados. Todas as informações do banco de dados são
armazenadas em tabelas. Porém, antes de criá-las, devemos analisar algumas
coisas para que posteriormente evitemos problemas. Temos que ter em mente o que
realmente precisa ser feito, o que gostaríamos de cadastrar e qual a importância de
se cadastrar (para não correr o risco de cadastrar dados desnecessários ou
repetidos).
Só após esquematizar tudo que será feito é que devemos partir para
ferramenta que permitirá a criação das tabelas.
Após informar o local e o nome para o seu Banco de Dados, clique no botão
criar, então aparecerá à janela de Banco de Dados:
1.º passo) clique em modo de exibição
2.º passo) clique na opção Modo design
146
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
3.º passo) Aparecerá uma janelinha para você digitar o nome da tabela.
Exemplo: digite AGENDA
4.º passo) Clique em OK.
Depois que você clicou em Ok, aparecerá a seguinte tela:
Criar tabela no modo design
Utilizamos o modo design para criar uma tabela definindo os nomes de cada
campo, bem como suas propriedades. É o modo mais utilizado.
Definindo as opções de estrutura:
Nome do Campo: coluna que identifica o nome de cada campo;
Tipo de Dados: existem vários tipos de informações, por exemplo, o campo
endereço armazena letras e números, já o campo preço armazena valores, por isso
cada campo precisa ser identificado por um tipo de dado.
Descrição: é utilizada apenas para indicar qual é a função do campo ou que
tipo de informação deve ser digitado no campo, por exemplo: se for um campo
chamado NOME DO CLIENTE, podemos colocar uma descrição informando ao
usuário que ele deve digitá-lo por extenso, sem abreviações e etc.
147
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
Tipos de dados:
Texto: armazena qualquer letra, símbolo, e número(desde que não seja para efetuar
cálculos);
Memorando: muito parecido ao tipo texto com a diferença de poder armazenar
muito mais informações (sua capacidade é maior), geralmente usamos este tipo
para campos onde são inseridas observações ou descrições;
Número: armazena números que serão utilizados para cálculos, por exemplo, idade
e quantidades;
Data/Hora: armazena valores que utilizam alguns dos formatos de data ou hora, por
exemplo 13-02-00 ou 29-out-00;
Unidade monetária: armazena valores monetários, exemplo: preço do produto;
Numeração automática: gera uma seqüência de números crescentes e que não se
repetem, utilizado geralmente quando se quer atribuir um código a algum produto ou
cliente, por exemplo.
Sim/Não: armazena um valor verdadeiro ou falso, usamos com perguntas do tipo
Fuma? ou Tem filhos?, pois só podem haver duas respostas: Sim ou Não;
Objeto OLE: armazena dados de outros aplicativos como o Word, Excel,
CorelDRAW!, etc., pode ser utilizado para guardar a foto de um funcionário, por
exemplo;
Hyperlink: armazena um hyperlink, ou seja, um enderço de um arquivo ou de um
site;
Assistente de Pesquisa: permite pesquisar os dados de um campo nos registros
de outras tabelas (muito pouico usado na prática).
Definir as propriedades Gerais dos campos:
Tamanho do campo: serve para controlar o número máximo de caracteres que
podem ser inseridos em um campo: Texto (aceita até 255 caracteres),
Número (Byte de 0 a 255, Decimal de -1038 a 1038 ou -1028 a 1028, Inteiro
de 32.768 a 32.767,Inteiro Longo de -2.147.483.648 a 2.147.483.647,Simples
de –3,402823E38 a –1,401298E–45 para valores negativos e de 1,401298E–45 a
3,402823E38 para valores positivos, Duplo de – 1,79769313486231E308 a –
4,94065645841247E–324 para valores negativos e de ,79769313486231E308 a
4,94065645841247E–324 para valores positivos);
148
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
Formato: propriedade que permite personalizar a maneira como números, datas,
horas e texto são exibidos e impressos. Veja as opções de formato de alguns tipos
de dados:
Máscara de Entrada: Utilizamos esta propriedade para tornar a entrada de dados
mais fácil e para controlar os valores que os usuários podem inserir. Por exemplo,
ao se cadastrar um Cep, notamos que todos possuem cinco números, um hífem e
mais três números, portanto utilizamos uma máscara para que o usuário não precise
ficar digitando o hífem: #####”-“###;0;_.
Legenda: O nome que damos aos campos assume automaticamente o nome das
colunas no modo folha de dados, para que não aconteça de aparecer campos com
nomes esquisitos como: cl_estm ou pr_cd, utilizamos essa propriedade;
Valor Padrão: Permite especificar um conteúdo padrão para o campo, é muito útil
em campos como Cidade, onde podemos definir como valor padrão a cidade de São
Paulo, por exemplo;
Regra de Validação: Caso você queira limitar o que será digitado pelo usuário, é só
utilizar essa propriedade;
Texto de validação: Aqui determinamos qual vai ser a mensagem enviada ao
usuário caso ele infrinja a regra de validação;
Requerido: Se essa propriedade for definida como sim, o usuário será obrigado a
digitar algum dado no campo, não sendo possível deixar o campo vazio;
Permitir comprimento zero: Essa propriedade permite que o usuário deixe o
campo em branco, mesmo que a opção requerido for sim;
Indexado: Indica se o conteúdo do campo será classificado ou não, podendo ou não
ser duplicado.
Campo Chave ou Chave Primária
Este campo chave servirá para não permitir as duplicações dos registros dos
contatos; cada um dos contatos terá o seu código ou sua “chave de identificação”.
Essa chave é chamada de Chave Primária (campo que permite a classificação única
de cada registro de uma tabela, como por exemplo, o nº. do RG ou do CPF ou da
Matrícula).
Esta CHAVE PRIMÁRIA será vista novamente no tópico referente ao
Relacionamento das Tabelas.
Cadastrando dados no MODO FOLHA DE DADOS
149
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
Modo Folha de Dados
No Access, para que o usuário consiga preencher os registros das tabelas
sem ter que criar formulários específicos, estará disponível o modo Folha de Dados.
Neste modo podemos gerenciar os dados da tabela de forma a aplicar novas
inserções, como também alterar, excluir, etc ...
Os nomes das colunas, no cabeçalho da tabela, são os nomes dos campos e
os dados armazenados no que podemos chamar de células. Já, cada uma das
linhas representa um registro.
Exemplo:
EXERCÍCIO
A ¬ Retorna para o primeiro registro;
B ¬ Retorna para o registro anterior;
C ¬ Mostra o registro atual ou “vai para” um registro específico;
D ¬ Avança para o próximo registro;
E ¬ Avança para o último registro;
150
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
F ¬ Cria um novo registro na última posição. Este botão pode ser
substituído apenas pelo fato do usuário iniciar o preenchimento dos campos do
último registro em branco.
Editando os Campos da Folha de Dados
Quando estamos editando um determinado registro, o desenho de um lápis
aparece no início dele, veja abaixo: O asterisco (*) indica que a linha é um novo
registro. Para passarmos para o campo seguinte pressionamos a tecla [ENTER], a
tecla [TAB] , as setas de direção ou simplesmente clicando
no campo desejado com o botão esquerdo do mouse.
Alterando a Largura das Colunas
Esta tarefa é fundamental, pois facilitará a leitura dos dados no ato do
preenchimento. Para realizarmos a alteração da largura de uma das colunas da
tabela, devemos colocar o ponteiro do mouse na interseção das colunas e ao
aparecer o ponteiro devemos manter pressionado o botão esquerdo do mouse e
arrastarmos para esquerda ou para a direita. Estes movimentos irão alterar a largura
da coluna da esquerda. Veja na ilustração a seguir:
OBSERVAÇÃO: o MODO FOLHA DE DADOS serve para cadastramos e o
MODO DESIGN serve para construirmos a tabela.
EXERCÍCIO
1 – Crie um banco de dados com o nome de Assembléia.
151
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
2 – Cria a tabela abaixo com o nome de DEPUTADOS.
3 – Na tabela acima com o campo Nome-deputado:
a) Deverá aparecer todas as letras maiúsculas.
b) Esse campo não poderá aparecer em branco.
c) O tamanho desse campo será 60.
4 – Na tabela acima com o campo Endereço-deputado:
a) Deverá aparecer todas as letras maiúsculas.
b) O tamanho desse campo será 60.
5 – Na tabela acima com o campo Cidade-deputado:
a) Deverá aparecer todas as letras maiúsculas.
b) O tamanho desse campo será 40.
c) O valor padrão deverá ser: Rio de Janeiro
6 – Na tabela acima com o campo Tel-deputado:
a) O tamanho desse campo será 14.
b) Inserir máscara de entrada.
7 – Na tabela acima com o campo Dataassumiu-deputado:
a) O formato deverá ser DATA ABREVIADA.
b) Inserir máscara de entrada DATA ABREVIADA.
8 – Na tabela acima com o campo Datanasc-deputado:
a) O formato deverá ser DATA ABREVIADA.
b) Inserir máscara de entrada DATA ABREVIADA.
9 – Cadastre os seguintes deputados:
152
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
Criar um banco de dados usando um modelo
Criando Formulário
Você já percebeu o quanto é desconfortável cadastrar os dados na grade do
modo folha de dados?
E se você quisesse ao lado de cada funcionário colocar uma foto identificando-o?
Nesta grade não será possível. A função dos Formulários é tornar a aparência das
telas mais agradáveis.
Os formulários são um dos elementos que fazem parte de arquivo de banco
de dados. Assim como as tabelas, eles devem ser primeiramente criados e em
seguida trabalhados.
As utilizações dos formulários são:
Dar entrada nos dados do seu Banco de dados, servir de controle de acesso
a outros formulários e relatórios, agir como uma caixa de diálogo personalizada, na
qual uma entrada de dados pode executar uma ação qualquer.
Passos para criar um formulário:
1.º passo) Clique na opção CRIAR.
2.º passo) Clique na opção MAIS FORMULÁRIOS.
3.º passo) Clique na opção ASSISTENTE DE FORMULÁRIO.
4.º passo) Na janela que e abriu escolha qual a Tabela que será usada para o
formulário ser criado.
153
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
5.º passo) Clique na opção para selecionar todos os campos para saírem
no formulário.
6.º passo) Clique em AVANÇAR.
154
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
7.º passo) Clique em AVANÇAR.
8.º passo) Escolha qual o estilo que você deseja dar para o seu formulário.
9.º passo) Clique em AVANÇAR.
10.º passo) Digite o título que você deseja dar para o seu formulário.
155
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
11.º passo) Clique em CONCLUIR.
Nesse momento irá aparecer uma janela assim:
Personalizando Formulários
Depois de criado é possível alterarmos tudo no formulário, adicionar imagens,
botões, cores, fontes. Para isso precisamos ir para o MODO DESIGN. Siga os
seguintes passos para irmos para o MODO DESIGN:
1.º passo) Clique em Inicio.
2.º passo) Clique na opção Modo de exibição .
3.º passo) Escolha a opção MODO DESING (é nesse modo que
personalizamos o formulário).
156
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
Nesse momento irá aparecer uma janela assim:
Inserindo Botões no formulário:
1.º passo) Clique na opção DESINGN.
2.º passo) Clique na ferramenta Botão e desenhe o botão no
local que você deseja no formulário.
157
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
Nesse momento irá aparecer uma janela assim:
3.º passo) Escolha a categoria e a ação que você deseja. Exemplo: Categoria
Operações de Registro e Ação Adicionar novo registro.
4.º passo) Clique em AVANÇAR.
5.º passo) Escolha qual conteúdo que você deseja acrescentar no botão. Se
você deseja TEXTO ou IMAGEM.
158
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
Obs: Se você escolher texto digite o texto que você deseja ao lado da palavra
TEXTO.
6.º passo) Clique em AVANÇAR.
7.º passo) Clique em CONCLUIR.
Inserindo Rótulos no formulário:
1.º passo) Clique na opção DESINGN.
2.º passo) Clique na ferramenta Rótulo e depois no local aonde
você quer digitar no
formulário.
3.º passo) Digite o texto que você deseja.
Inserindo Imagens no formulário:
1.º passo) Clique na opção DESINGN.
2.º passo) Clique na ferramenta Logotipo e depois na imagem que
você deseja.
159
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
3.º passo) Clique em OK.
Inserindo DATA E HORA (atual) no formulário:
1.º passo) Clique na opção DESINGN.
2.º passo) Clique na ferramenta DATA E HORA
Irá aparecer a janela ao lado:
160
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
3.º passo) Clique na opção de data e hora que você deseja
4.º passo) clique em OK.
A data e hora vai sair no título do seu formulário. Se você quiser move-la para
outro lugar do formulário pode fazer isso arrastando-a.

Inserindo GRUPO DE OPÇÕES no formulário:
1.º passo) Clique na opção DESINGN.
2.º passo) Clique na ferramenta GRUPO DE OPÇÕES
Aparecerá esta janela abaixo:
3.º passo) Digite os nomes dos rótulos.
161
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
Exemplo:
Regular
Bom
Excelente
4.º passo) Clique AVANÇAR.
5.º passo) Clique em NÃO, EU NÃO QUERO SELECIONAR UM PADRÃO.
6.º passo) Clique em AVANÇAR.
162
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
7.º passo) Clique em AVANÇAR.
8.º passo) Clique armazenar o valor neste campo.
9.º passo) Clique na seta para baixo e escolha o campo que você deseja
armazenar o valor.
10.º passo) Clique em AVANÇAR.
11.º passo) Escolha o tipo de controles você deseja:
163
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
12.º passo) Clique em AVANÇAR.
13.º passo) Digite a legenda que você deseja para seu grupo de opções:
14.º passo) Clique em CONCLUIR.
Ficará assim:
164
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
Inserindo SUBFORMULÁRIO no formulário:
1.º passo) Clique na opção DESINGN.
2.º passo) Clique na ferramenta SUBFORMULÁRIO : e desenhe o
subformulário.
Nesse momento irá aparecer esta janela

3.º passo) clique em usar tabelas e consultas existentes
4.º passo) Clique em AVANÇAR.
Neste momento irá aparecer a seguinte janela:
165
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
5.º passo) Escolha qual a Tabela você deseja usar no subformulário
6.º passo) clique em
7.º passo) Clique em AVANÇAR.
8.º passo) Clique em CONCLUIR.
Criando Consultas
Uma consulta serve para exibir, alterar e analisar dados de várias maneiras.
Podemos criar uma consulta utilizando várias tabelas e selecionar somente os
campos que acharmos interessantes. Para criar uma consulta, clique sobre o
objeto Consultas. Existem duas opções para criação de consultas.
As consultas são objetos usados para exibir, alterar e analisar dados de
várias maneiras, havendo ainda a possibilidade de usar os seus resultados como
fontes de registros na geração de formulários e relatórios.
Existem diversos tipos de consultas, mais ou menos complexas, mas a mais
comum é a do tipo “Seleção”, que serve para recuperar dados de uma ou mais
tabelas usando critérios especificados pelo usuário, exibindo os dados na ordem
desejada.
166
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
A consulta tem a mesma estrutura de dados de uma tabela. A diferença é que
elas são criadas a partir das informações contidas em uma ou mais tabelas, de
forma que você pode filtrar essas informações para selecionar e exibir somente
os dados que se encaixam em critérios específicos, determinados pelo criador da
consulta.
Passos para criar uma consulta:
1.º passo) Clique na opção CRIAR.
2.º passo) Clique na opção DESIGN DA CONSULTA.
3.º passo) Clique no nome da tabela que você deseja fazer a consulta
e depois em ADICIONAR.
167
Você pode adicionar mais de
uma tabela se quiser.
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
4.º passo) Clique em FECHAR.
5.º passo)
168
Clique no campo que você deseja
consultar e arraste para o espaço campo.
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
Depois que você arrastou os campos desejados ficará assim a tela:
6.º passo) Na linha critério digite o critério da consulta.
Exemplo1: Consultar todos os deputados que moram na cidade de RESENDE.
Exemplo2: Consultar todos os deputados que possuem a idade maior ou igual a
50 anos.
Exemplo3: Consultar todos os deputados que nasceram depois ou no ano de
1945.
169
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
Exemplo4: Consultar todos deputados que possuem a idade > 50 e que moram
na cidade do Rio de Janeiro.
4. Criando Relatórios
O relatório é o modo mais eficiente para se apresentar dados impressos de
uma tabela ou consulta. Muito parecido com os formulários, podemos com os
relatórios controlar o tamanho e a aparência de tudo que será impresso.
Um relatório é uma maneira eficaz de apresentar dados em um formato
impresso. Como você controla o tamanho e a aparência de tudo em um relatório,
é possível exibir as informações como desejar. Os relatórios são gerados a partir
de tabelas ou consultas do Access e assim como os demais objetos possuem
um meio rápido de criação através do assistente específico.
Passos para criar um RELATÓRIO:
1.º passo) Clique na opção CRIAR.
2.º passo) Clicar em ASSISTENTE DE RELATÓRIO.
170
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
3.º passo) Na janela que e abriu escolha qual a Tabela que será usada para o
Relatório ser criado.
Neste momento também podemos escolhermos os campos que queremos
que saia no relatório.
A vantagem em escolher os campos que irão gerar o relatório é que assim
você pode solicitar a
exibição somente de dados que lhe interessam, como numa filtragem. Para
isso, você precisa ter em mente a exata informação que deseja obter através
daquele relatório, e a partir daí escolher os campos desejados.
4.º passo) Clique no campo que você deseja que saia no relatório e depois no
botão .
171
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
5.º passo) Clique em AVANÇAR.
6.º passo) Depois de inseridos os devidos campos, definimos na próxima
etapa possíveis níveis de agrupamento para as informações do formulário. Por
exemplo: critérios de organização principal e até secundários. Para isto, basta dar
um duplo-clique sobre o(s) campo(s) que irá(ão) definir o(s) níveis, e estes serão
inseridos na parte superior do relatório, na área de visualização.
Clique no campo que você deseja (exemplo:Dataassumiu-deputado) e depois
no botão
.
7.º passo) Clique em AVANÇAR.
8.º passo) Esta etapa também é opcional. Você pode informar ao assistente
que deseja realizar uma classificação dos dados (Crescente ou Decrescente) para
um ou mais campos, seguindo a ordem de prioridade das caixas de seleção.
172
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
Clique na seta da opção 1 e escolha o campo.
9.º passo) Clique em AVANÇAR.
10.º passo) Neste passo do assistente é para que o usuário defina o layout do
relatório. Ou seja, como as informações serão dispostas pela página. Além disso,
escolhemos a orientação do papel e informamos ao assistente se os tamanhos dos
campos deverão ser adaptados para que todos caibam numa única página, ou
desativamos a caixa seletora para que isso não ocorra.
Clique em AVANÇAR.
11.º passo) Nesta etapa, escolha um estilo de AutoFormatação para o seu
relatório. Os formatos são vários e podem ser automaticamente visualizados
mediante um clique. Lembre-se, porém, que qualquer estilo aplicado pode ser
perfeitamente modificado ou trocado pela estrutura do relatório, depois dele
concluído.
173
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
Clique no estilo que você deseja e depois em AVANÇÃR.
12.º passo) Digite o título que você deseja para o relatório.
13.º passo) Clique em CONCLUIR.
174
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
7 - INTERNET
175
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
INTRODUÇÃO
SURGIMENTO
♦ Anos 60
♦ Com a guerra fria , grande computadores espalhados pelos Estados Unidos
armazenavam informações estratégicas em função do perigo de um ataque
nuclear soviético
♦ Surge a idéia de interconectar os vários centros de computação.
♦ Departamento de Defesa pesquisa uma forma mais segura e flexível de
interconectar seus computadores através da ARPA.
♦ Chega-se ao esquema de chaveamento de pacotes
♦ 1970 – foi criada a semente do que seria a internet
♦ Torna-se uma rede voltada principalmente a pesquisa científica
♦ National Science Foundation – investiu na criação de backbones ( espinhas
dorsais) aos quais são conectadas redes menores.
A REDE SEM DONO
Além desses backbones, existem os criados por empresas particulares, todos
interligados. A eles são conectadas redes menores de forma anárquica.
SOFTWARE DE COMUNICAÇÃO
COMUNICAÇÃO LOCAL → CABO PAR TRANÇADO, CABO COAXIAL,
WIRELESS
COMUNICAÇÃO REMOTA → LINHAS TELEFÔNICAS EQUIPADAS COM
MODEM, VIA RÁDIO OU A CABO.
BBS – BULLETIN BOARD SYSTEM
♦ Usuário disca para a BBS a partir de qualquer computador
♦ Identifica-se por meio de uma senha recebida na assinatura do serviço
♦ Acesso particularizado
INTERNET
176
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
♦ Interliga computadores no mundo todo
♦ O usuário recebe uma conta que permitirá o acesso.
♦ Acesso generalizado
ADMINISTRAÇÃO
Internet Society : Instituição que mais se aproxima de uma administração
central, composta por voluntários de seus integrantes com o objetivo de exercer o
mínimo controle.
Faz recomendações de caráter tecnológico, operacional e até filosófico
assegurando que todos tenham um acesso democrático.
SUPERAUTO-ESTRADA
♦ Nesse complexo viário existem rotatórias que permitem que o tráfego escolha
uma entre várias direções possíveis.
♦ Em seus cruzamentos existem computadores capazes de direcionar o tráfego
para rotas disponíveis.
PROTOCOLO TCP/IP
TCP → Transmission Control Protocol
IP → Internet Protocol
IP
4 números variando cada um entre 0 e 255
Grande divisão da Subdivisão da 1ª Subdivisão da 2ª Indica o computa-
Internet dor, dentro da
Divisão
177
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
Paulo@191.107.253.11
♦ Computador 11
♦ Subdivisão 253 da Subdivisão 107 da Subdivisão 191
♦ @ significa em
♦ Os dois primeiros octetos de um endereço IP geralmente são usados para
identificar a rede, mas isso não é regra fixa, como será visto mais adiante. Em
lugares com várias redes, pode-se ter, por exemplo, 172.31 para uma rede e
172.32 para outra. Quanto aos últimos dois octetos, eles são usados na
identificação de computadores dentro da rede.
♦ Por exemplo, em uma rede com 400 PCs, pode-se usar as faixas de
172.31.100.0 a 172.31.100.255 e 172.31.101.0 a 172.31.101.255.
Novamente, esta não é uma regra fixa.
♦ Como os endereços IP usados em redes locais são semelhantes aos IPs da
internet, usa-se um padrão conhecido como IANA (Internet Assigned
Numbers Authority) para a distribuição de endereços nestas redes.
♦ Assim, determinadas faixas de IP são usadas para redes locais, enquanto
que outras são usadas na internet. Como uma rede local em um prédio não
se comunica a uma rede local em outro lugar (a não ser que ambas sejam
interconectadas) não há problemas de um mesmo endereço IP ser utilizado
nas duas redes. Já na internet, isso não pode acontecer. Nela, cada
computador precisa de um IP exclusivo.
♦ O padrão IANA divide a utilização de IPs para redes em, basicamente, 3
classes principais e duas que podem ser consideradas secundárias. Esse
divisão foi feita de forma a evitar ao máximo o desperdício de endereços IPs
que podem ser utilizados em uma rede:
♦ Classe A: 1.0.0.0 até 126.0.0.0 - Permite até 16.777.216 de computadores
em cada rede (máximo de 126 redes);
♦ Classe B: 128.0.0.0 até 191.255.0.0 - Permite até 65.536 computadores em
uma rede (máximo de 16.384 redes);
♦ Classe C: 192.0.0.0 até 223.255.255.254 - Permite até 256 computadores em
uma rede (máximo de 2.097.150 redes);
♦ Classe D: 224.0.0.0 até 239.255.255.255 - multicast
♦ Classe E: 240.0.0.0 até 255.255.255.255 multicast reservado
♦ As três primeiras classes são assim divididas para atender as seguintes
necessidades:
178
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
Os endereços IP da classe A são usados em locais onde é necessário poucas
redes, mas uma grande quantidade de máquinas nelas. Para isso, o primeiro byte é
usado como identificador da rede e os demais servem como identificador dos
computadores;
Os endereços IP da classe B são usados nos casos onde a quantidade de redes
é equivalente ou semelhante à quantidade de computadores.
Para isso, usa-se os dois primeiros bytes do endereço IP para identificar a rede e
os restantes para identificar os computadores;
♦ Os endereços IP da classe C são usados em locais que requerem grande
quantidade de redes, mas com poucas máquinas em cada uma. Assim, os
três primeiros bytes são usados para identificar a rede e o último é utilizado
para identificar as máquinas.
♦ Quanto às classes D e E, elas existem por motivos especiais: a primeira é
usada para a propagação de pacotes especiais para a comunicação entre os
computadores, enquanto que a segunda está reservada para aplicações
futuras ou experimentais.
♦ Vale frisar que há vários outros blocos de endereços reservados para fins
especiais. Por exemplo, o endereço 127.0.0.1 sempre se refere à própria
máquina, isto é, ao próprio host, razão esta que o leva a ser chamado de
localhost.
♦ O IP estudado acima é o IPv4, porém o IPv6 promete expandir bastante o
número de IPs disponíveis, já que usa 128 bits. O IPv6 já é suportado pela
maioria dos sistemas operacionais recentes, como o Windows Vista, o Mac
OS X e as distribuições atuais do Linux.
ENDEREÇOS COM PALAVRAS
• Utilizam o conceito de nomes de domínio
(domain names)
• Divididos sucessivamente em subdomínios, até chegar ao nome do
computador
• Para entender a localização deve ser lido da direita para a esquerda ao
contrário do IP
179
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
NOMES DE DOMÍNIOS COMUNS
♦ edu : organização educacional
♦ gov : entidade governamental
♦ int : organização internacional
♦ mil :instituição militar
♦ net : operadora de rede
♦ org : outros tipos de organizações
Exemplo:
paulo@maquina1.empresax.com.br
♦ empresax = exemplo de nome de domínio da empresa
♦ maquina1 = exemplo de nome do computador
URL
UNIFORM RESOURCE LOCATOR
LOCALIZADOR UNIFORME DE RECURSOS
Exemplo: http://www.ncsa.uiuc.edu/software/newsoftindex.html

Hypertext
Transfer
Protocol
Nome do
domínio
Diretório onde o
recurso se
encontra
Nome do
arquivo
PACOTES DE TCP/IP
♦ Todos os dados que circulam na internet, sãp divididos em pequenas
unidades de dados chamados pacotes.
♦ O conteúdo da mensagem recebe também informações adicionais que
incluem o endereço IP de destino e o conteúdo do pacote.
180
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
DICIONÁRIO
♦ Largura de banda: indica, em bits por segundo (bps), a que velocidade os
dados podem fluir através de um determinado canal de comunicação entre
computadores. Quanto maior a largura de banda, maior a velocidade de
comunicação.
♦ Chaveamento de pacotes é um esquema para transmissão em rede de
computadores no qual as informações são sub-divididas em pequenos
pacotes que contém trechos de dados, o endereço do destinatário e
informações que permitem a remontagem da mensagem original.
♦ Backbones são poderosos computadores conectados por linha de grande
largura de banda como canais de fibra ótica, elos de satélite e elos de
transmissão por rádio.
Internet Society
http://www.isoc.org
• Organização internacional sem fins lucrativos que acompanha e promove o
crescimento da Internet, regulamentando atividades, sugerindo padrões,
difundindo informações, etc.
• Foi fundada em 1992 e é sediada em Reston (no estado da Virginia, Estados
Unidos);
Ligada a outras organizações
• Internet Architecture Board (IAB) ¬Cuida das questões técnicas envolvendo
a rede mundial;
• Internet Corporation for Assigned Names and Numbers (ICANN) ¬ que cuida
da questão dos domínios e endereços da rede .

A Internet Society tem representantes da sociedade civil, do governo, de
companhias e de outras organizações

181
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
8 - LINUX
182
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
O QUE É UM SISTEMA OPERACIONAL?
É quem coloca o computador funcionando realmente. Ele traduz tudo que o
usuário quer para que o hardware (máquina) entenda.
Repare que nós (usuários) não temos acesso diretamente à máquina, quem
faz o papel de intermediário é o Sistema Operacional.
É quem coloca o computador funcionando realmente. Ele traduz tudo que o
usuário quer para que o hardware (máquina) entenda.
Repare que nós (usuários) não temos acesso diretamente à máquina, quem
faz o papel de intermediário é o Sistema Operacional.
DE ONDE SURGIU ESSE NOME, LINUX?
Linus + Unix
QUEM É LINUS?
Linus Torvalds criou a 1ª versão do Linux embalado pelo sonho de um S.O.
livre, que pudesse ser modificado de acordo com as necessidades de cada um.
Incluído na lista das 50 maiores personalidades do século XX. Responsável pela
quebra do monopólio da Microsoft. Considerado um “Herói” da sociedade da
informação e figura obrigatória na mídia.
O QUE É UNIX?
A origem do Unix tem ligação com o Sistema Operacional Multics, projetado
em meados de 60.
Unix é um S.O. portátil, multitarefa e multiusuário, originalmente criado por
Ken Thompson em 1977, que trabalhava nos Laboratórios Bell (Bell Labs) da AT&T.
A origem do Unix tem ligação com o Sistema Operacional Multics, projetado em
meados de 60.
Unix é um S.O. portátil, multitarefa e multiusuário, originalmente criado por
Ken Thompson em 1977, que trabalhava nos Laboratórios Bell (Bell Labs) da AT&T.
Criador do Unix
O UNIX Roda em diversos hardwares, desde um computador de bolso até um
mainframe
O que é o Linux?
É um S.O. baseado no Unix, criado em 1991 pelo finlandês Linus Torvalds, de
código aberto distribuído gratuitamente pela Internet.
183
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
Roda em quase todos os tipos de computadores existentes (PC, Mac, PDA,
mainframe, etc...).
O Linux começou com a idéia de um estudante chamado Linus Torvalds de criar um
clone dos sistemas Unix da época que eram caros e não rodavam no PC 386 que
ele tinha em casa.
É um tipo de Unix criado por hackers como uma alternativa barata e funcional para
quem não está disposto a pagar o alto preço
de um sistema UNIX ou não tem um computador barato e eficiente.
Assim, ele pegou um UNIX educacional chamado Minix e passou a escrever um
Minix melhor que o Minix, o qual ele registrou na licença GPL (General Public
License) . GPL – Essa licença afirma que não se deve fechar o código de qualquer
trabalho derivado do programa com essa licença.
Movimento Software Livre
A liberdade de tais diretrizes é central ao conceito, o qual se opõe ao conceito de
software proprietário, mas não ao software que é vendido almejando lucro (software
comercial).
O que é o Linux?
O LINIX "NÃO" é o UNIX.
O UNIX reescrito é o LINUX.
GNU (Gnu is Not Unix)
São as ferramentas desenvolvidas sob a GPL (interfaces gráficas, jogos e editores).
O Projeto GNU
Logo que Linus Torvalds passou a disponibilizar o Linux, ele apenas disponibilizava
o núcleo com alguns comandos básicos. O próprio usuário devia encontrar os outros
programas, compilá-los e configurá-los e, talvez por isso, o Linux tenha carregado
consigo a etiqueta de S.O. apenas para técnicos.
Desde o começo, o núcleo Linux era inútil sem os utilitários GNU. De fato, o núcleo é
apenas uma parte de um S.O. utilizável: são necessários também vários outros
componentes como bibliotecas de funções,
interpretadores de comandos, utilitários e mesmo, em última instância, aplicativos
como compiladores e editores de texto.
Todos esses já vinham sendo reunidos pelo Projeto GNU da Free Software
Foundation (Fundação Software Livre), que embarcara num subprojeto que ainda
continua para obter um núcleo, o Hurd. Dada a demora no subprojeto do núcleo
GNU, o Linux veio a constituir um S.O. completo híbrido, o GNU/Linux.
184
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
Stallman escolheu o nome GNU porque este nome, além do significado original do
mamífero Gnu, é um acrônimo recursivo de: “GNU is Not Unix”
(em português: GNU não é Unix).
Atualmente, GNU com o kernel Linux é conhecido como GNU/Linux, que é como o
projeto solicita aos utilizadores que se refiram ao sistema completo, embora a
maioria das pessoas se referem ao sistema apenas como Linux por uma questão de
comodidade.
Richard Stallman,
fundador do projeto GNU
para um sistema operacional livre.
O Mascote
Tux é o nome do mascote oficial do Linux.
185
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
Foi criado por Larry Ewing em 1996, em um concurso de logotipos para Linux.
É um pingüim gorducho que tem um ar satisfeito e saciado.
O GIMP, um pacote de software livre de edição gráfica, foi usado para sua criação.
O nome deriva de Torvalds UniX
O motivo pelo qual a mascote é um pingüim? Linus Torvalds adora pingüins.
O Linux Atualmente
O Linux Atualmente
Desenvolvedor: Inúmeros (desenvolvimento livre)
Família do SO: UNIX
Modelo do desenvolvimento: Software livre
Última versão: 2.6.21
Data da última versão: 26 de abril de 2007
Licença: GPL v.2
Website: Inúmeros:
www.kernel.org
www.gnu.org
www.distrowatch.com e etc.
www.linux.trix.net
186
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
www.mandriva.com.br
www.guiadohardware.net
www.google.com.br/linux
Distribuições do Linux
Consiste em um Conjunto de aplicativos + Kernel (núcleo do S.O.).
Cada uma delas tem um público alvo e finalidades específicas.
Todas são Linux: a diferença principal reside nos programas disponibilizados.
Nenhuma é globalmente melhor que as outras, embora possam ser mais
apropriadas para certos usos (servidores, escritórios, em casa e etc).
Algumas das mais conhecidas são:
RedHat
SuSE
Mandriva
(junção da Mandrake com a Conectiva)
Debian
Gentoo
Slackware
Knoppix
Caixa Mágica
Kurumin
Ubuntu
Fedora
187
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
Exemplo do Linux com a “cara” do windows XP
Vantagens do Linux
Liberdade para adaptá-lo às nossas necessidades ou às da empresa.
Sistema gráfico X Windows: é usado em computadores UNIX, suporta todo o tipo de
programas e é um standard universal.
Custo reduzido de aquisição.
Velocidade: o Linux é muito rápido porque é eficiente ao gerir a memória, o
processador, o HD, etc...
Estabilidade: computadores com Linux podem funcionar durante meses ou anos
seguidos sem “travar”, ou precisar de ser reiniciado (ao contrário do Windows)
Número reduzido de manutenções; geralmente depois de bem instalado, dificilmente
requer manutenção (isto não vale para as máquinas do laboratório da escola, pois
elas são utilizadas para testes de configuração e, portanto, são constantemente
alteradas).
188
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
10 Motivos para você aderir ao Linux
(Revista Info 04-2007)
Vem com muitos aplicativos
É mais seguro
O suporte é comunitário
Você sempre tem opções
10 Motivos para você aderir ao Linux
(Revista Info 04-2007)
Vem com muitos aplicativos
É mais seguro
O suporte é comunitário
Você sempre tem opções
Como obter o Linux?
As formas mais comuns de obter o Linux são:
- Download através da Internet.
- Copiar os CD’s de um amigo ou conhecido.
- Comprar em CD’s juntamente com manuais, documentação, etc..
A documentação disponível na Internet é muito abundante, escrita em várias línguas
e de elevada qualidade
Existem ainda imensos recursos de apoio e ajuda na Internet (fóruns de discussão,
etc..)
Aplicativos do Linux
Áudio e Vídeo
K3B (gravador CD e DVD)
Audacity 1.2 (editor de áudio)
Fotografia e Ilustração
GIMP 2.2 (edição de imagens)
QCAD (aplicativo para desenho técnico)
Escritório
BrOffice.org (semelhante ao Microsoft Office)
Internet
Firefox 2.0 (navegador)
AMSN 0.96 (semelhante MSN)
Evolution 2.8 (semelhante ao Outlook)
Amule 2.1 (semelhante ao Emule)
189
C e n t r o
V o c a c i o n a l
T e c n o l ó g i c o
C V T - R E S E N D E
C O N S T R U Ç Ã O C I V I L
As empresas e o Linux
16% das empresas brasileiras usam Linux nos seus servidores.
(Pesquisa da Fundação Getúlio Vargas)
42% dos bancos brasileiros já usam o Linux, sendo que todos os grandes bancos já
usam Linux.
,
(Pesquisa da Federação Brasileira de Bancos FEBRABAN)
Previsões dos analistas para o Linux:
Linux vai ultrapassar o Windows, da Microsoft, em sistemas corporativos de missão
crítica (aqueles que não podem parar), como as redes de bancos, por exemplo,
antes do final desta década.
O Linux é uma das 10 tecnologias consideradas mais promissoras neste momento.
Algumas Empresas que utilizam Linux:
Netscape
Corel
Sun Microsystems
INPRISE (antiga Borland)
Intel
Oracle
Metrô de São Paulo
Prefeitura de São Paulo
Habib´s
Carrefour
Pão de Açúcar
Casas Bahia
190

C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o

C C

V O

T N

S

R E S T R U

E Ç

N Ã

D O

ÍNDICE

CAPÍTULO

PG. 03

1 – ORGANIZAÇÃO DE COMPUTADORES 2 – WINDOWS 3 – WORD 5 – EXCEL 6 – ACCESS 7 – LINUX 8 – INTERNET 173 182 41 83 140 98 4 – POWERPOINT 22

2

C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o

C C

V O

T N

S

R E S T R U

E Ç

N Ã

D O

1 – ORGANIZAÇÃO DE COMPUTADORES

3

Muitas vezes lidamos com a tecnologia do computador sem nos darmos conta: ao usar o microondas. Aplicações de um Computador: negócios. estamos nos servindo da informática. 4 . educação. A evolução tecnológica vivida por nossa sociedade tem evidenciado o valor da informação. armazenar. Processamento de uma diversidade de dados: numéricos. No mundo moderno. capaz de receber. direito. textuais e sonoros. ao ligar o DVD. é inevitável o contato com o computador. Por isso. O que é informática? A informática está intimamente ligada ao ser humano. processar e transmitir informações. tudo isso sem sair de casa. todas as pessoas precisam aprender a lidar com a informática mais cedo ou mais tarde. portanto. medicina. no trabalho ou no lazer. sistema de segurança de empresas que visitamos. política e entretenimento. Ao circularmos no trânsito de grandes cidades nos deparamos com semáforos. lá está a informática de novo. um telefonema. Desde o despertar até a mais simples transação bancária que realizamos durante o dia. seja em casa.C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O O que é computação? Máquina composta por uma série de componentes e circuitos eletrônicos.

 Software – A parte lógica. cores. etc. Observe que o drive é o dispositivo. scanner.  Hardware – A parte física. números. teclado. microfone. 5 . mouse. superfícies sensíveis ao toque (touch-screen) e etc.): Exemplos: monitores de vídeo.C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O Conceitos Importantes:  Peopleware – A parte humana. o equipamento. Word. impressoras. drives de disquete e gravadores de CD e DVD e etc. leitora de códigos de barras. Excel e etc. os usuários. Exemplos: Mouse. impressora e etc. Periférico de entrada: Convertem dados para formato manipulável pelo computador (binário): Exemplos: teclado. Periférico de entrada e saída: Desempenham igualmente as funções de dispositivos de entrada e de saída: Exemplos: placa de fax/modem. Exemplos: Windows. Periféricos É todo equipamento utilizado pelo computador para intercambiar dados ou se comunicar com seu usuário ou com outros computadores. O disquete é apenas a mídia e (veremos mais adiante) é classificado como memória secundária. humanos (letras. Periférico de saída: Convertem dados para formato inteligível por nós. os programas. caixa de som e etc.

. o homem iniciou suas atividades agrícolas e pecuária... 6 . passou a ter alguns problemas com seus vizinhos. e fixarse nas cavernas.. Após deixar a vida nômade. Como não vivia sozinho.C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O O homem teve a necessidade de contar..

não nessa mesma ordem. as pedras foram o próximo instrumento a ser usado. diminuindo o tamanho dos aparelhos.. O homem percebeu a necessidade de registrar em outros locais seus apontamentos : nas cavernas. Do Ábaco. pois o sistema era assim : Mas depois de um tempo.. 7 .. principalmente do computador.C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O Já que os dedos não eram tão eficientes assim. ou papiro. sem muito sucesso.. Uma grande descoberta para os avanços tecnológicos foi o transistor.. surge a calculadora... ou pedras que vacas. nas árvores. haviam mais vacas que pedras. até inventar o primeiro instrumento de memória de cálculo : o Ábaco. A partir do registro nas árvores. proveniente de folha de árvores.. que substituiu o uso das válvulas.. foi inventado o papel..

ENIAC – (01/02/1946) Como a maioria das descobertas tecnológicas.. cientistas norteamericanos projetaram. Foto do Eniac 8 . Os computadores de 1º geração eram conhecidos pela desconfiança que inspiravam em grande parte por causa das válvulas a vácuo que continuavam a queimar. 1ª Geração (1940 a 1952) . O Exercito necessitava urgentemente de novas tabelas de tiro que resolvessem problemas de pontaria dos seus canhões.. Utilizavam como linguagem de programação a linguagem de máquina e como única memória para armazenar informação os cartões perfurados.C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O Gerações dos computadores Os computadores podem ser divididos em cinco gerações. os computadores também foram desenvolvidos inicialmente para fins militares. o primeiro computador eletrônico. portanto os computadores de primeira geração não funcionavam a maior parte do tempo.é constituída por todos os computadores construídos à base de válvulas a vácuo e cuja aplicação fundamental se deu nos campos científico e militar. Assim... o Computador e Integrador Numérico Eletrônico (Eletronic Numerical Integrator and Computer) ou ENIAC. Veremos cada um delas a seguir . As válvulas a vácuo falhavam com freqüência.. com financiamento do exército.

C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O Computadores anteriores ao Eniac Mark I . que em português significa Escala de Integração Muito Grande. O lançamento do micro APPLE II revoluciona a micro-informática. os micros a partir de então começam a ocupar seus lugares nas empresas. ao lançamento do MICROPROCESSADOR INTEL: "chip" 8085. Outra novidade foi o uso de discos magnéticos para armazenamento dos dados. basicamente. 4ª Geração (Década 1970) VSLI (Very Large Scale Integration). O surgimento dos micros deveu-se. é o atual nível de miniaturização de micro chips de computador. que contem centenas de milhares de transistores. com tecnologia de 8 bits em escala comercial. 3ª Geração (1964 a 1971) O Univac também faz parte dos computadores de 3ª Geração. 9 . A década de 1970 sofreu grande revolução com o surgimento dos MICROPROCESSADORES. junto com outros lançamentos da IBM. ( visto que eles estavam procurando um dispositivo de estado sólido equivalente à válvula eletrônica ). Descoberto por assim dizer.1944 2ª Geração (Transistor 1947 a 1968 ) O transistor foi inventado nos Laboratórios da Beel Telephone em dezembro de 1947 (e não em 1948 como é freqüentemente dito) por Bardeen e Brattain.

dono da empresa Apple (que faz toda a linha de computadores Macintosh). uma empresa que existe até hoje e é uma das mais poderosas do mercado de informática. chamado DOS. Surgia então o Windows. A injeção dada para que ela surgisse foi o lançamento do primeiro satélite espacial. O primeiro computador parecido a esses que a gente tem em casa ou na escola apareceu em 1977. percebeu-se que havia a necessidade de criar uma forma de comunicação mais eficiente. o Sputnik. É por isso que um computador antigo acaba virando velharia: porque sempre tem outro mais rápido nas lojas.A. em 1969 a ARPA desenvolveu a ARPANET (futura Internet).U. Dwinght Eisenhower. mas já mudou tanto! É só olhar para quem não troca de micro há quatro anos para ver como essas máquinas rapidamente viram peças de museu. Gates foi tão esperto. Era o Apple II.C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O 5ª Geração Resultado da Guerra Fria. Um pouco depois da criação do primeiro computador pessoal. Observações: Computador é uma invenção recente. o dono da Microsoft. Então. que adaptou um sistema operacional antigo. Chips Quem inventou o chip foi a Intel. Ou sendo inventado. começou a fazer programas adaptados para os PCs. Hoje Bill Gates é um dos sujeitos mais ricos do mundo. criado por um norte-americano chamado Steven Jobs. 10 . Quatro meses mais tarde. aos micros domésticos. a Internet é fruto de um longo período histórico: desde a década de 60 até hoje. já que havia o risco de um ataque nuclear nas bases Americanas. o sistema que roda na maior parte dos computadores do planeta. Gordon Moore. Um de seus fundadores. pela União Soviética. o presidente dos E. Bill Gates. criou uma regra que ainda é válida: os chips de computadores dobram sua capacidade de processar informação a cada 18 meses. No final da década de 50. anunciava a criação da ARPA (Advanced Research Projects Agency) com a missão de pesquisar e desenvolver altas tecnologias para as Forças Armadas americanas.

Conectada aos demais componentes pela placa-mãe. Unidade de Controle: Controla a execução dos programas. assim: 00111010111001. CPU – Unidade Central de processamento      Peça mais importante do computador. os computadores da Apple. Os aparelhos de CD e DVD. o computador entendia 0 (zero).C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O Sistema Binário O Eniac foi criado para ajudar a decifrar códigos secretos. 11 . Cada seqüência dessas significava uma coisa. usados na Segunda Guerra. Se o transístor não existisse. personal computers). e ia formando combinações de números. que é muito diferente dos encontrados nos chamados IBM PC compatíveis. fazem. aparelhos de telefonia celular. que eram enormes e esquentavam muito. O computador lia esses zeros e uns. hoje. SiliconGraphics etc. A CPU é dividida em: Unidade Lógica e Aritmética: Realiza as operações matemáticas. No caso dos computadores pessoais (PC. Mesmo se nos limitarmos ao que chamamos de computadores ainda teremos muita variedade. cada qual adaptado a determinadas funções. que ligava e desligava. Para estes últimos existem vários processadores fabricados pela Intel (os vários Pentiuns). Realiza todos os cálculos e decisões necessários ao processamento. Cada válvula funcionava como um interruptor de luz. Duron. E ele só fazia isso graças às suas 18 mil válvulas. Até hoje é assim. a unidade básica da linguagem dos computadores. Esse movimento era interpretado assim: se a válvula ligasse. soltando pequenas cargas elétricas. Costumeiramente usamos o termo “CPU” para o gabinete. Mas os micros de hoje não têm mais essas válvulas. a Transmeta (Crusoe) e a VIA (C3). nem telefones celulares ou relógios de pulso elétricos. Existem muitos fabricantes produzindo processadores. Computadores de alto desempenho podem ter processadores específicos de seus fabricantes. Se desligasse. passo a passo. era 1. Athlon). usam o processador PowerPC da Motorola. Os zeros e uns compõem os bits. microondas modernos. É o que a Sun. não haveria computadores de pequeno porte. todos contêm processadores. por exemplo. a AMD (K6.

os processadores trabalham muito aquecidos. mesmo sendo o mesmo tipo e modelo de processador. Principais processadores atuais 1 . Sendo as estruturas de cada um diferentes entre si. Computadores que usam os mais rápidos devem contar com ventoinhas extras para ventilação do gabinete. Não se pode esquecer ainda que. O número de ciclos que o processador faz por segundo é chamado de clock e atualmente é medido em Mhz (megahertz) ou Ghz (gigahertz). a memória pode afetar muito a velocidade da mesma como um todo. signifi cando que este é o número de bits que ele pode trazer ou remeter para a memória por ciclo. Uma observação importante é que não faz sentido comparar processadores diferentes e de fabricantes diferentes pela freqüência de clock. o computador poderá desligar automaticamente para evitar danos ao processador. mas sendo mais lento nas operações comumente feitas num computador. Assim. Portanto. o que chamamos velocidade de um computador pode variar de utilização para utilização. atualmente. Caso o computador trabalhe em ambientes muito quentes e sem ventilação adequada. Se estivermos avaliando a velocidade da máquina. os processadores são classificados pelo tamanho da informação que eles podem receber ou transmitir para a memória num único passo de operação. podemos ter processadores de clock mais alto que outro. Além disso. 16 ou 32 bits. dizemos que temos processadores de 8.IBM-PC INTEL – Fabricante original da linha IBM-PC: Celeron Pentium 4 AMD Sempron Atlhon Duron K6 CYRIX VIA Cyrix MII VIA Cyrix III Placa-Mãe Conecta a CPU aos demais componentes do computador: 12 .Apple 2 . assim como o tempo de acesso do disco rígido.Power PC 3 . o processador de 1Ghz não necessariamente será duas vezes mais rápido que um de 500Mhz. ou mesmo este poderá ser destruído pelo superaquecimento.C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O De uma maneira geral e simplifi cada.

mesmo nas placas com dispositivos on-board. geralmente tais dispositivos integrados (on-board) são de desempenho inferior aos que são comprados separadamente. Tal perda de desempenho é mais fácil de se observar em relação ao vídeo. traz. Isto traz vantagens e desvantagens. é possível desabilitar tais elementos. Estas placas são geralmente baseadas num conjunto de circuitos integrados (ChipSet) para os quais existem muitos fabricantes. a memória. Intel (Pentium III. CD-Rom e DVDs. Athlon XP). Nela são acoplados o processador. se você usar uma tarefa na qual este é muito exigido. AMD. rede. A quantidade de fabricantes de placas-mãe é muito grande. o gerenciamento dos sinais e interfaces para os dispositivos acoplados. Pentium IV) ou VIA (C3). O fato de estes elementos estarem integrados à placa-mãe faz com que o computador fi que mais barato como um todo. A placa-mãe é desenvolvida para um determinado processador ou família de processadores. a geração de sinais e voltagens necessárias a cada componente. cabos para conexão com discos rígidos. áudio e o modem. A competição entre eles gera novidades e aperfeiçoamentos constantes. componentes das placas adicionais (som. Athlon. Provê um melhor desempenho  Placas adicionais:     Placas de som Placas de rede Placas de fax/modem Placas de vídeo Na placa-mãe conectam-se os vários componentes necessários ao funcionamento do computador. No entanto. na placa-mãe estão as peças que fazem a conexão entre as partes já citadas acima. não havendo um fabricante que controle o mercado. placas de rede e muitas outras existentes no mercado de hardware. 13 . colocando placas externas para melhorar o desempenho. nVidia e outros. já que você não vai necessitar de comprar placas extras. como modems. como a Intel. Atualmente. fax e vídeo) “Off-board” – Desempenha apenas as tarefas de placa mãe. Por exemplo. é comum encontrar placas-mãe que contênham os componentes para a saída de vídeo. além de placas especializadas. O maior volume de placas é produzido para os processadores da AMD (Duron. Mais recentemente. VIA. placas de vídeo.C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O  “On-board” – A fim de reduzir custos. acionadores de disquetes. embutidos. como é o caso de jogos e programas gráfi cos pesados. Uma característica nas placas atuais é a inclusão de determinados componentes junto à placa.

mas este tamanho não é tomado pela largura ou pela altura da tela mas pelo tamanho da diagonal do tubo de imagem. ou tubos de imagem. . as tecnologias de televisores e de computadores tiveram uma forte infl uência uma sobre a outra.C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O Outro dado importante é o chamado BIOS (Basic Input Output System). Em computadores portáteis (laptop) e os de mão. leves e de menor consumo de energia. não só em tamanho como também em características fi sicas e lógicas e em tecnologia empregada. Tanto as telas de cristal líquido quanto as de plasma se destacam por proporcionar monitores mais compactos. uma breve apresentação. Periféricos Monitores Atualmente. Isto pode ser feito com o uso de programas de gravação apropriados e de imagens do BIOS que são obtidos diretamente com os fabricantes das placas. enquanto as telas de plasma estão no campo mais sofisticado da tecnologia de monitores de vídeo. É. A tecnologia mais comum é a que usa tubos de raios catódicos. Em características gerais. Resumindo. Com o crescimento da indústria de informática. Telas planas dão maior conforto visual para o usuário e têm uma área útil com uma deformação menor. um monitor é medido em polegadas. Este consiste em um programa (software) gravado num circuito na placa-mãe e que gerencia as funções básicas do computador. o mais comum são telas de cristal líquido. uma operação delicada e não deve ser feita sem um pouco de conhecimento técnico. memória e outras características necessárias para o funcionamento correto. São pequenas telas de cristal líquido que encontramos na maioria das calculadoras de mão. temos uma grande variedade de monitores de vídeo. Nele fi cam gravadas as confi gurações de hardware. 14 . Muitas vezes o fabricante percebe algum erro no BIOS (ou quer que o mesmo seja capaz de detectar um novo hardware) e apresenta atualizações do mesmo. Aqui faremos. e hoje vemos tanto televisores como monitores de tela plana. como as telas de cristal líquido e as de plasma. porém. programas que detectam o tipo de processador. Outra característica dos monitores é se a tela é plana ou não. por exemplo. Existem ainda monitores que substituem o tubo de imagem por outros sistemas. estes fatores serão muito importantes. como sempre. similares aos dos televisores convencionais. nem sempre dois monitores de 15 polegadas têm a mesma área visível. Geralmente a área visível do monitor é menor que o tamanho especificado e atualmente os fabricantes informam também esta dimensão. Se você trabalhar muito tempo com um computador.

Atualmente. Este tipo de monitor tem como principais vantagens: 1. na medida em que permite a visualização dos dados e sua interação com eles. 2. e Grande versatilidade (uma vez que pode funcionar em diversas resoluções. sigla de tela de cristal líquido) é um tipo mais moderno de monitor. À superfície do monitor sobre a qual se projeta a imagem chamamos tela. Grande banda dinâmica de cores e contrastes. Os monitores são classificados de acordo com a tecnologia de amostragem de vídeo utilizada na formação da imagem. ou simplesmente monitor. em inglês. As maiores desvantagens deste tipo de monitor são: 1. danosa à saúde no caso de longos períodos de exposição. já que atualmente a composição do vidro que reveste a tela dos monitores detém a emissão dessas radiações. LCD LCD (Liquid Cristal Display. é um dispositivo de saída do computador que serve de interface visual para o usuário. Nele. ecrã ou écran. Este último problema é mais freqüentemente constatado em monitores e televisores antigos e desregulados. 3. que atuam no material fosforescente que a reveste. essas tecnologias são duas: CRT e LCD. Seu efeito de cintilação (flicker). e 4. 4. sigla de (Tubo de raios catódicos) é o monitor "tradicional". em inglês. a tela é composta por cristais que são polarizados para gerar as cores. 2. O consumo elevado de energia. A possibilidade de emitir radiação que está fora do espectro luminoso (raios x). Baixo custo de fabricação. Tem como vantagens: O baixo consumo de energia.C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O Um monitor de vídeo. assim formando as imagens. em que a tela é repetidamente atingida por um feixe de elétrons. Sua longa vida útil. CRT CRT (Cathodic Ray Tube). 15 . 3. Suas dimensões (um monitor CRT de 20 polegadas pode ter até 50cm de profundidade e pesar mais de 20kg). sem que ocorram grandes distorções na imagem).

C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O 1. Atualmente. ao trabalhar em uma resolução diferente daquela para a qual foi projetado. As dimensões reduzidas. a venda de monitores e televisores LCD vem crescendo bastante. O maior custo de fabricação (o que. O fato de que. estável. e 3. Um fato não-divulgado pelos fabricantes: se o cristal liquido da tela do monitor for danificado e ficar exposto ao ar. O "preto" que ele cria emite um pouco de luz. à medida em que o mesmo se for popularizando). o de saída serial usa uma das portas seriais do computador e são difíceis de encontrar. O mais comum é o interno. Apesar das desvantagens supramencionadas. os modems para porta USB são 16 . Em geral.desde que esteja operando na resolução nativa. porém. Como você pode imaginar. A capacidade de formar uma imagem praticamente perfeita. externo via porta serial e via porta USB. tais como o óxido de zinco e o sulfeto de zinco. 3. Por sua vez há ainda uma divisão importante sobre os modems. 2. os softmodems são em geral mais instáveis. As maiores desvantagens são: 1. Eles podem ser divididos em softmodem e hardmodems. A não-emissão de radiações nocivas. que cansa menos a visão . Modem Estes dispositivos podem ser encontrados atualmente em três tipos básicos: interno. sem cintilação. Este será um problema quando alguns dos monitores fabricados hoje em dia chegarem ao fim de sua vida útil (estimada em 20 anos). os primeiros funcionam usando um software enquanto os outros o dispen sam por conter um processador interno. ao mesmo tempo. 2. o que confere à imagem um aspecto acinzentado ou azulado. 4. os softmodems são bem mais baratos que os hardmodems mas. o monitor LCD utiliza vários artifícios de composição de imagem que acabam degradando a qualidade final da mesma. e pode ser encontrado integrado à placa-mãe. pode emitir alguns compostos tóxicos. têm performance pior e sobrecarregam o processador do computador. Dos modems externos. não apresentando desta forma um preto real similar aos oferecidos nos monitores CRTs. tenderá a impactar cada vez menos no custo final do produto.

Meios não voláteis (disco rígido. mas é possível ainda copiar textos. Discutiremos apenas o tempo de busca. ainda. a taxa de transferência. usá-los em edição de texto com o uso de programas chamados OCR (optical character recognition). cada um adequado a determinada fi nalidade (mais à frente estudaremos. scanners. cujo arquivo você não tem mais. Como já foi falado. geralmente. O formato de saída do texto geralmente tem grande variedade. postos a girar dentro de uma caixa lacrada e contendo ainda uma ou mais cabeças de leitura. o tempo de 17 . Os scanners são especifi cados pelo número de pontos que eles podem ler no material impresso (resolução) e pelo número de cores. só que muito mais sofi sticadas. Falaremos agora da alma do computador: o software. Permitem que você recupere um material que não foi produzido digitalmente ou. Este dispositivo consiste em um ou mais discos recobertos de material magnético. dependendo do sistema operacional que você usa. sobre formatos de textos e imagens). também mais caro. Geralmente não existem grandes problemas com os hardmodems ou os modems seriais. ainda. são programas que reconhecem caracteres e os reproduzem como tal e não como uma imagem. a que tem maior capacidade de informação é o disco rígido. No entanto. As imagens também podem ser salvas em vários formatos. o tamanho em baites e a velocidade de rotação. leitores e gravadores de CDs e modems são absolutamente inúteis se associados a eles não temos programas que seqüenciem as operações necessárias para que o processador utilize os recursos disponibilizados pelo hardware. assim como os hardmodems internos. é bom verifi car se o softmodem que você vai comprar tem suporte técnico. Nele a informação é guardada de forma magnética. Como o nome diz. Aqui. Algo comum é a cópia de imagens. disquete e CD-ROM) Das memórias não voláteis (as quais podemos gravar). A grande diferença entre uma situação e outra é que um texto salvo como imagem ocupa dezenas de vezes mais memória que o texto salvo como tal. similares às contidas em gravadores cassete. quanto maior melhor mas. têm performance mais confi ável que os softmodems.C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O mais modernos e mais fáceis de encontrar. Novamente. a fi m de compatibilizá-lo com os vários editores de texto existentes. Scanners Scanners são dispositivos que permitem copiar um material impresso para um arquivo dentro do computador. Estes.

já existem discos que permitem regravações. Hoje as velocidades encontradas mais comumente são 5400rpm (rotações porminuto). Podemos gravar nestes mais de 700MB e a velocidade de acesso à informação. se você necessita levar suas informações de um lugar para outro. e o tamanho vão de dezenas até uma centena de GB. no qual a informação é registrada de forma óptica. Outro meio de gravação de dados removível é o CD-ROM. No entanto. Colocar um disquete sobre uma caixa acústica ou um televisor. ou ainda passar um detector de metais próximo do mesmo poderá apagar as informações contidas ali. o acesso à informação é muito mais lento. embora seja mais lento que um HD. A taxa de transferência. Devem ser tomados cuidados similares aos CDs de áudio. No entanto. pois digitais e sujeiras aderentes poderão impedir a leitura da informação. a produção e a introdução de novos tipos de memórias está em pleno desenvolvimento. e quanto maior (geralmente) melhor. Aqui. obviamente. O tempo de acesso à informação é muito maior que o dos discos rígidos. Como podemos perceber. No entanto. O problema de usálos como transporte de informações está no fato que este é um dispositivo apenas de leitura (ROM. Mesmo nas situações nas quais você tem um disco removível. 18 . Embora tenham sido criados disquetes de vários tamanhos (tamanho do disco plástico) hoje quase só é encontrado o de três polegadas e meia (3 1/2 polegadas). o disco rígido geralmente não é removível do gabinete e. são bem mais rápidas que num disquete. Além das não descritas aqui (discos ZIP. read-only memory. 7500rpm e 10000rpm.44MB. não pode fazer isto com o HD. O mais comum é que ele seja capaz de guardar 1. Embora seja muito mais robusto que o HD quanto às condições de transporte. Os CD-ROMs não são sensíveis a campos magnéticos fortes. assim como sua taxa de transferência. a capacidade de guardar informações é muito superior no disco rígido.). não é uma maneira de guardar muita informação. de algumas dezenas de MB. mas o transporte das informações pode ser limitado pelo fato de o computador ter ou não um dispositivo de gravação de CDs. Outro parâmetro do disco rígido é a velocidade de rotação. ou seja. o mesmo é muito sensível a impactos e deve ser transportado com muito cuidado.C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O acesso da informação gravada no disco é da ordem de microssegundos. Consiste em um disco de plástico recoberto de material magnético e colocado dentro de uma caixa também plástica. memórias fl ash etc. O dispositivo de memória portátil mais comum é o disquete. surgindo várias novidades por ano. Geralmente o software de um computador se encontra gravado nesse dispositivo. não esgotamos o assunto memórias. daí o nome CD-ROM). o disquete é suscetível a campos magnéticos fortes e tem um tempo de uso curto. Como podemos ver por estes números. mas devem ser usados com cuidado. acessar informações de um disco rígido é muito mais lento do que acessar informações da memória RAM. Essa velocidade está associada ao tempo de acesso à informação gravada ou a ser gravada no disco.

19 . d) Os modens geralmente são identificados por suas taxas de transferência (velocidade).C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O Exercícios 1 – Complete o quadro: COMPUTADORES LOCAL ONDE SÃO USADOS SISTEMA OPERACIONAL USADO CITE UMA CARACTERÍSTICA Mainframe Workstation PC Notebook Palmtop 2 – Complete com letras correspondentes: ( A ) Periférico de Entrada e Saída ( B ) Periférico de Entrada ( C ) Periférico de Saída ( D ) Sua função é processar dados ( E ) Fica no gabinete ( F ) É um software ( ( ( ( ) Placa-mãe ) CPU ) Mouse ( ) Fax ( ) Monitor ) Bios 3 – Sobre o modem é incorreto afirmar: a) Atualmente os computadores quando compramos já possuem modem. c) O modem externo ocupa espaço e isso significa uma desvantagem e possui a vantagem de não possuir alimentação própria. b) O modem é um equipamento quem converte os sinais digitais do computador em forma analógico e vice-versa.

20 . R:__________________________________________________________________ 8 – Cite 2 fabricantes de processadores? R:______________________________________________________________ 9 – O _____________________________ é o computador mais popular e vendido. tudo o que você digitar irá sobrescrever o texto que vem a seguir.P. ) Desfaz a última operação. falamos em número de ___________________. 11 – Cite 2 exemplos de resolução de monitores: _______________________ e __________________ 12 – Qual é a função da U. Cite 2 dispositivos. 10 – Quando falamos em resolução dos monitores.? R:__________________________________________________________________ 7 – O que é SOFTWARE E HARDWARE? Cite 1 exemplo de cada um. 5 – O computador é uma máquina que processa dados.A. ) Fecha uma janela. ( C ) INSERT ( D ) ALT + F4 ( E ) SHIFT+F10 ( F ) CTRL + Z ( ( ( ( ) quando essa tecla estiver desligada. ) Tecla de confirmação e em processadores de texto encerra um parágrafo. 4 – Relacione: ( A ) ENTER ( B ) WIN + D ( ( ) Corresponde a um clique com botão direito do mouse. ) Minimiza e maximiza todas as janelas.C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O e) Existem 2 tipos: externo e interno. tanto numéricos como não numéricos e que pode ser programada para realizar as mais diversas tarefas.L.U. Cite 3 tarefas que o computador é capaz de fazer: R:__________________________________________________________________ 6 – O que significa a sigla C. (PROCESSADOR)? R:__________________________________________________________________ 13 – Quem são os peopleware? _________________________________________________________ 14 – Encontramos dispositivos no interior do Gabinete.

21 . Reconhece-o em todos os teus caminhos. Quais são elas? 19 – Quais são os outros 4 nomes que o armazenamento em disco possui? Provérbios 3:5-6 Confia no Senhor de todo o teu coração e não te estribes no teu próprio entendimento. e ele endireitará as tuas veredas.C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O R:__________________________________________________________________ 15 – Por que a informática é importante em nossa vida hoje em dia? R:__________________________________________________________________ 16 – A palavra AMOR possui quantos bits? a) 4 b) 32 c) 8 d) 40 e) 0 17 – O que são os periféricos de um computador? 18 – Quando vamos comprar um monitor devemos observar 2 coisas principalmente.

C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O 2 .WINDOWS 22 .

Para encerrar o Windows com segurança. Ligue o computador. Clique em Iniciar. A versão doméstica é mais leve. 1. o Windows deve ser desligado corretamente. discos dinâmicos entre outros. conexão em um domínio. Após alguns segundos o Windows XP estará completamente carregado e pronto para ser utilizado. Entre os recursos exclusivos da versão Professional se destacam: Área de trabalho remoto. ficando livre de travamentos. alguns recursos somente são encontrados na versão Professional. A caixa de dialogo “Desligar o computador” será exibida. 2. 23 .C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O INTRODUÇÃO O Microsoft Windows XP traz maior estabilidade e segurança com um sistema operacional que aposentar de vez o velho MS-DOS. O XP quer dizer eXPeriência. INICIALIZANDO O WINDOWS XP Para carregar o sistema operacional. suporte a mais de um monitor. trabalhar com dois processadores. pois o usuário terá uma nova experiência ao utilizar o sistema operacional. Esta nova versão herda do Windows NT algumas qualidades que fazem do XP a melhor escolha tanto para o uso doméstico como para uso em empresas. Desligar o computador. por outro lado. exigindo menos poder de processamento e memória. além de contar como uma interface mais bonita. erros fatais ou operações ilegais. criptografia de arquivos e sistema. Com uma melhoria no visual o sistema conta com novidades e alguns aprimoramentos nos recursos já existentes. 1. ENCERRAR O WINDOWS XP Antes de desligar o computador. 2.

ÁREA DE TRABALHO (DESKTOP) A área de trabalho ou Desktop está menos poluída. meses e ano do sistema. Para cancelar o desligamento do sistema. Clique em Desativar para desligar o Windows com segurança. se encontra o botão Iniciar. Através do botão “Iniciar” é possível abrir novas opções de navegação do Windows. clique em Reiniciar. No qual possível exibir e alterar as horas. Para reiniciar o sistema. clique em cancelar. RELÓGIO O relógio do sistema se encontra no canto inferior direito.C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O 3. Área de Trabalho Ícone ou Atalho Barra de Tarefas BOTÃO INICIAR No canto inferior esquerdo. principal meio de locomoção e navegação do Windows. dias. MOVENDO A BARRA DE TAREFAS 24 . apresentando somente o ícone da lixeira.

Clique com o botão direito do mouse no botão Iniciar e. clique novamente em Bloquear a barra de tarefas para limpar a marca de seleção e arraste a barra de tarefas para o novo local. Irá aparecer a janela abaixo. Para exibir novamente a barra de tarefas. 2. PARA BLOQUEAR A BARRA DE TAREFAS EM UMA POSIÇÃO Clique com o botão direito do mouse na barra de tarefas e. Arraste e solte a barra de tarefas para um novo local em sua área de trabalho.C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O A barra de tarefas pode ser movida para qualquer local conveniente. em seguida. para cima ou para baixo na tela. Se a barra de tarefa estiver bloqueada. Clique com o botão direito do mouse em qualquer área vazia da barra de tarefas. • Para mover a barra de tarefas para um novo local. PARA OCULTAR A BARRA DE TAREFAS 1. 2. marque a caixa de seleção Ocultar automaticamente a barra de tarefas. Na guia Barra de tarefas. Clique na opção Bloquear a Barra de Tarefas. 3. BOTÕES DO WINDOWS 25 . aponte para a área da tela em que a barra de tarefas está localizada. basta arrastá-la para os lados. clique em Bloquear a barra de tarefas. ela não pode ser movida para outro local da área de trabalho. proceda da seguinte maneira: 1. • Você pode ocultar temporariamente a barra de tarefas arrastando a borda superior para baixo. Observações • Quando você bloqueia a barra de tarefas em uma posição. Observações • Para exibir novamente a barra de tarefas. arraste a borda visível para cima. clique em Propriedades. em seguida.

C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O Minimizar Restaurar Fechar Maximizar Fechar – fecha uma janela aberta. 26 . Abrir o programa WordPad (Iniciar/Todos os programas/Acessórios/WordPad) 3. Restaurar – permite alterar o tamanho da janela conforme a necessidade da pessoa. Clique com o botão direito do mouse em qualquer área vazia da barra de tarefas. 4. ALTERNANDO JANELAS 1. Maximizar – a janela ficará no tamanho máximo possível. Abrir o programa Paint (Iniciar/Todos os programas/Acessórios/Paint) 2. Clique 2 vezes no relógio que está localiza na barra de tarefas TRABALHANDO COM ÍCONES FAZENDO UMA BAGUNÇA NA ÁREA DE TRABALHO Clique sobre o atalho e arraste para onde você desejar. Minimizar – a janela ficará encolhida na barra de tarefas. Clique em Janelas lado a lado verticalmente ALTERANDO A DATA E A HORA DO COMPUTADOR 1.

Organizar os ícones em colunas no lado esquerdo da tela. Tipo Modificado em AutoOrganizar Alinhar à grade Mostrar ícones da área de trabalho TRAVANDO OS ATALHOS (OU ÍCONES) 1. 2. Clique com o botão direito do mouse na área de trabalho. Encaixar os ícones conforme determinado por uma grade invisível na tela. Clique na opção Organizar ícones e depois em Organizar Automaticamente 27 . os ícones da área de trabalho são exibidos na área de trabalho.C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O ORGANIZANDO OS ÍCONES: 1. conforme explicado na tabela a seguir. Clique com o botão direito do mouse em qualquer área vazia da área de trabalho. Clique na opção Organizar ícones e depois em na opão desejada (ex: por nome) PARA ORGANIZAR ÍCONES DA ÁREA DE TRABALHO 1. Se o ícone for um atalho para um programa. o tamanho fará referência ao tamanho do arquivo de atalho. 2. Ocultar ou mostrar todos os ícones da área de trabalho. Por exemplo. Organizar os ícones em ordem de tipo. Clique com o botão direito do mouse em qualquer área vazia da área de trabalho. Organizar os ícones em ordem de tamanho de arquivo. se você tiver atalhos para várias apresentações do PowerPoint em sua área de trabalho. Aponte para Organizar ícones por e clique em um dos comandos no submenu. A grade mantém os ícones alinhados entre si. Quando este comando é marcado. 2. Organizar os ícones em ordem de data de última modificação do atalho. Clique em Nome Tamanho Para Organizar os ícones em ordem alfabética por nome do ícone. eles serão organizados um ao lado do outro.

clique em Excluir. O Assistente para limpeza da área de trabalho exibe uma lista dos ícones da área de trabalho que não são utilizados há 60 dias ou mais. em seguida. em seguida. 2. 4. em Aparência e temas e. Meus locais de rede ou Internet Explorer. clique em Vídeo. Em Limpeza da área de trabalho. Clique 1 vez com o botão direito do mouse no ícone desejado Clique na opção renomear Digite o novo nome Clique no ENTER no teclado EXCLUINDO OS ÍCONES (ENVIANDO PARA A LIXEIRA) 1. em Painel de controle. Siga as instruções no Assistente para limpeza da área de trabalho. 28 . Clique 1 vez no ícone desejado 2. Para remover um ícone individual da área de trabalho. Meu computador. clique com o botão direito do mouse no ícone e. clique em Iniciar. 3. 3. 4. Aperte no teclado o Shift e o delete REMOVER ÍCONES NÃO UTILIZADOS DA ÁREA DE TRABALHO 1. Observações: • • • • • Para abrir Vídeo. marque ou desmarque esses itens em Ícones da área de trabalho. Clique na opção excluir EXCLUINDO OS ÍCONES (DE VEZ DO COMPUTADOR) 1. 2. Para recuperar ícones removidos. Clique 1 vez com o botão direito do mouse no ícone desejado 2. Para adicionar ou remover os ícones de Meus documentos. clique em Personalizar área de trabalho. Na guia Área de trabalho. Abra Vídeo no Painel de controle. abra a pasta Atalhos não utilizados da área de trabalho na sua área de trabalho. possibilitando que você remova os ícones indesejados. Desmarque a caixa de seleção Executar o assistente para limpeza a cada 60 dias se você não quiser que o assistente seja executado automaticamente a cada dois meses.C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O RENOMEANDO OS ATALHOS (OU ÍCONES) 1. clique em Limpar área de trabalho agora.

4. 3. Clique em Propriedades. 5. Entre no programa de desenhos PAINT. CRIANDO UM DESENHO PARA COLOCÁ-LO COMO PAPEL DE PAREDE. 2. Clique em outros itens de Papel de Parede para vê-los e vá clicando em Lado a Lado e em Centralizado para ver as diferenças.C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O ESCOLHENDO UM PAPEL DE PAREDE PARA A TELA (ÁREA DE TRABALHO) 1. Quando achar um Papel de Parede interessante para configurar a tela do seu computador. Dê um CLIQUE INVERSO (botão direito do mouse) mais ou menos no centro de sua tela (essa região é conhecida como Área de Trabalho).Configurar Como Papel de Parede (Lado a Lado) 5. TRABALHANDO COM O MICROSOFT WORDPAD O Acessório Word Pad é utilizado no Windows principalmente para o usuário se familiarizar com os menus dos programas Microsoft Office. 2. 3. Dê o comando Imagem . 7. Clique na opção Lado a Lado.Atributos Faça um desenho no espaço em branco que aparece na tela. Clique no primeiro nome da lista depois de (nenhum) e note que a tela de exemplo mostra o Papel de Parede que você escolheu. localizado na parte de baixo da caixinha. clique no botão OK. 8. Para colocar seu desenho como Papel de Parede dê o comando Arquivo . • Veja que na parte de baixo da tela aparece a lista Papel de Parede com alguns nomes. 1. • Salve o desenho com SEU NOME Clique em Arquivo Salvar 4. entre eles o Word. Clique em Segundo Plano. Clique no botão X para sair do Paint e note que seu desenho se encontra agora como Papel de Parede na Área de Trabalho. (Note que a tela de exemplo alterou) 6. que se encontra na parte de baixo da caixinha. 29 .

formatação do parágrafo à direita. à esquerda e centralizado. cabeçalho e mala direta. Portanto é um programa criado para um primeiro contato com os produtos para escritório da Microsoft. 3. rodapé nas páginas. aponte para Todos os Programas.C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O O Word Pad não permite. É num pequeno monte de areia do recreio do jardim de infância que se pode aprender tudo o que é necessário na vida:        partilhar respeitar as regras do jogo não bater em ninguém guardar as coisas nos sítios onde estavam manter tudo sempre limpo não mexer nas coisas dos outros pedir desculpa quando se magoa alguém 30 . itálico. Clique em WordPad. Clique em Iniciar. Posicione o cursor do mouse em Acessórios. 2. com suporte a várias fontes e seus tamanhos. Entre suas funcionalidades o WordPad lhe permitirá inserir texto e imagens. Para iniciar o WordPad. criar tabelas. Digite o seguinte texto: Coisas da Vida A sabedoria não se encontra no topo de nenhuma montanha nem no último ano de um curso superior. 1. trabalhar com texto formatado com opções de negrito. sublinhado. etc.

renomear e procurar por arquivos e pastas. cantar. pastas e unidades no computador.C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O  viver uma vida equilibrada: estudar. brincar. clique em Pasta. você pode copiar. 3. Usando o Windows Explorer. CRIAR NOVA PASTA 1. Abra o Windows Explorer (Iniciar/ Todos os programas/ Acessórios/ Windows Explorer). posicione o cursor do mouse em Novo. desenhar. todos os dias. Clique no menu Arquivo. trabalhar. fazer de tudo um pouco. dançar. 31 . pensar. mover. Ele também mostra as unidades de rede que foram mapeadas para letras de unidades do computador. 2. WINDOWS EXPLORER O Windows Explorer exibe a estrutura hierárquica de arquivos. Selecione o diretório ou pasta onde deseja criar uma nova pasta. pintar.

4. COPIAR. Digite um novo nome para a pasta e pressione a tecla Enter. Por exemplo. No menu suspenso selecione Renomear. 32 . Digite um nome para a nova pasta e pressione a tecla Enter. Clique com o botão direito na pasta que deseja renomear 3. RECORTAR E COLAR ARQUIVOS Através do Windows Explorer é possível abrir uma pasta que contenha um arquivo que você deseja copiar ou mover. renomear uma pasta. 1. RENOMEAR UMA PASTA Através do botão direito do mouse possível realizar diversas operações. Para renomear uma pasta utilizando o Windows Explorer. Abra o Windows Explorer (Iniciar/ Todos os programas/ Acessórios/ Windows Explorer).C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O 4. 2. recortar e colar em uma outra pasta.

5. no cursor intermitente. supervisiona operações como a entrada e saída do disco. Selecione o arquivo e clique no menu Editar. Para finalizar a sessão do MS-DOS. 4. é um sistema operacional com uma interface de linha de comando usado em computadores pessoais.C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O Para copiar ou recortar um arquivo. 1. 2. Caminhe por entre os diretórios e pastas.º passo) Digite EXIT 2.º passo) Clique em Acessórios 3. 1. Assim como em outros sistemas operacionais. ele traduz os comandos digitados pelo usuário em operações que o computador pode executar. clique em Recortar ou clique em copiar para criar uma copia em outro diretório ou pasta. o controle de teclado e muitas funções internas relacionadas à execução de programas e manutenção de arquivos. digite exit na janela do prompt de comando.º passo) Clique em Prompt de Comando COMO SAIR DO PROMPT DO DOS Os comandos do MS-DOS são digitados em uma janela do prompt de comando.º passo) Aperte o ENTER 33 . localize o arquivo que deseja copiar ou recortar. Clique no menu Editar. o suporte a vídeo. 1. Abra a pasta ou diretório que ira armazenar o arquivo. Para recortar o arquivo. COMO ENTRAR NO PROMPT DO DOS MS-DOS. 3. o acrônimo para Microsoft Disk Operating System (sistema operacional em disco da Microsoft). Abra o Windows Explorer.º passo) Clique em Iniciar e depois Todos os programas 2. clique em Colar. como o OS/2.

1. No Teclado virtual. o teclado universal (102 teclas) ou um teclado (106 teclas) com os caracteres adicionais do idioma japonês. também é possível: • • • • • Exibir um teclado avançado que inclui o teclado numérico ou então um teclado padrão sem o teclado numérico. O Teclado virtual tem três modos de digitação que você pode usar para digitar dados: • • • No modo de clique. Exibir o teclado com as teclas no layout padrão ou em um layout em bloco no qual as teclas são organizadas em blocos retangulares. A finalidade desse utilitário é proporcionar um nível mínimo de funcionalidade aos usuários com deficiência motora. No modo de verificação. para cálculos estatísticos e científicos avançados.º passo) Clique em Acessórios 3. Exibir o teclado americano padrão (101 teclas). Utilizar Sempre visível para manter o teclado visível na tela enquanto você alternar entre programas ou janelas. Utilizar Usar som de clique para adicionar um clique audível quando você selecionar uma tecla.º passo) Clique em Calculadora COMO ACESSAR O TECLADO VIRTUAL O Teclado virtual é um utilitário que exibe um teclado virtual em sua tela e permite que os usuários com deficiência motora digitem dados usando um dispositivo apontador ou um joystick. 34 .º passo) Clique em Iniciar e depois Todos os programas 2. o Teclado virtual verifica constantemente o teclado e realça as áreas onde você pode digitar caracteres do teclado pressionando uma tecla de acesso ou usando um dispositivo de entrada de opção. O layout em bloco é especialmente útil no modo de verificação.C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O USANDO A CALCULADORA Você pode usar a Calculadora no modo de exibição padrão. para cálculos simples. você clica nas teclas exibidas na tela para digitar o texto. No modo de focalização. ou no modo de exibição científico. você utiliza um mouse ou um joystick para apontar para uma tecla durante um período de tempo predefinido e o caractere selecionado será digitado automaticamente.

º passo) Clique em Iniciar e depois Todos os programas 2. Abrir a janela do programa Bloco de Notas (Inciar/programas/acessórios/Bloco de Notas). o computador precisa fazer uma busca no disco rígido sempre que o arquivo é aberto para localizar todas as suas partes.º passo) Clique em Limpeza de disco EXERCÍCIO . É possível fazer com que a Limpeza de disco exclua alguns ou todos esses arquivos.º passo) Clique em Ferramentas de Sistema 4. Maximizar a janela do Bloco de Notas 3.O processo de regravação de partes de um arquivo em setores contíguos de um disco rígido a fim de aumentar a velocidade de acesso e recuperação. Ela pesquisa a sua unidade e mostra os arquivos temporários. que normalmente se encontra em um setor diferente das demais partes do arquivo.º passo) Clique em Teclado Virtual COMO ACESSAR O DESFRAGMENTADOR DE DISCO DESFRAGMENTADOR .º passo) Clique em Acessórios 3. os arquivos em cache de Internet e os arquivos de programa desnecessários que você pode excluir com segurança.º passo) Clique em Acessabilidade 4.º passo) Clique em Iniciar e depois Todos os programas 2. Quando arquivos são atualizados. 1. o computador tende a salvar essas atualizações no maior espaço contínuo existente no disco rígido. 1. Minimizar a janela do Bloco de Notas 35 .º passo) Clique em Acessórios 3.º passo) Clique em Acessórios 3.º passo) Clique em Iniciar e depois Todos os programas 2. Quando os arquivos estão fragmentados dessa forma.º passo) Clique em Desfragmentador de disco COMO ACESSAR A LIMPEZA DE DISCO A Limpeza de disco ajuda a liberar espaço na sua unidade de disco rígido.º passo) Clique em Ferramentas de Sistema 4. 2.1 1.C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O 1. retardando o tempo de resposta.

17. Restaurar a janela do Bloco de Notas 5. Mudar a hora e a data do computador para: Data: 19/04/2002 Hora: 5:35h 14. Organizar os ícones por nome 11. 9. Apagar (mandar para a lixeira) esse atalho que você criou (Caminho do Dos). Minimizar essas 2 janelas ao mesmo tempo. Restaurar o atalho Caminho que está na lixeira. Deixar essa janela pequena e no meio da tela 6.C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O 4. Criar o seguinte atalho na área de trabalho: Nome do arquivo: Dosprmpt Local aonde está: c:\Windows Nome que será dado a ele: Prompt do Dos 15. Bloquear para que ninguém consiga mexer nos ícones 12.2 1 – Criar as seguintes pastas no computado (no C:) a) Prova Bimestral b) Contabilidade c) Ética 36 . Bagunçar os ícones na área de trabalho 10. Fazer o seguinte desenho no Paint e colocar como papel de parede lado a lado: 13. Colocar essas 2 janelas lado a lado verticalmente 8. Abrir a janela do Microsoft Excel (Iniciar/programas/acessórios/Microsoft Excel) 7. Renomear esse atalho que você acabou de criar. EXERCÍCIO . Mudar o nome dele Prompt do Dos para Caminho do Dos 16.

5 – Mover para a pasta PROVA BIMESTRAL a pasta INGLÊS. 3 – Criar uma pasta chamada TRABALHOS na pasta ÉTICA. 16 – Bagunçar os ícones na área de trabalho. 17 – Organizar os ícones pelo nome. 3 – Restaurar a janela do Microsoft Excel.C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O d) Inglês 2 – Renomear a pasta CONTABILIDADE para ADMINISTRAÇÃO. 19 – Copiar para o disquete o arquivo PBrush que se encontra na pasta WINDOWS do computador. 4 – Copiar para a pasta PROVA BIMESTRAL a pasta ADMINISTRAÇÃO. 7 – Renomear o rótulo do computador para: WINDOWS 8 – Fazer o desenho ao lado no paint e gravar com o nome de prova. EXERCÍCIO . 14 – Restaurar da lixeira o ícone MINHA CALCULADORA. 6 – Copiar para a pasta PROVA BIMESTRAL o arquivo WRITE que se localiza na pasta WINDOWS do computador. 15 – Excluir definitivamente o ícone MINHA CALCULADORA do computador. 37 .3 1 – Abrir o Microsoft Excel (Iniciar/Programas/Microsoft Office/Microsoft Excel) 2 – Minimizar a janela do Microsoft Excel. 10 – Mudar a hora e a data do computador para: a) data: 15 Novembro de 2003 b) hora: 12:30h 11 – Criar o seguinte atalho na área de trabalho: Local onde está o arquivo: na pasta WINDOWS Nome do arquivo: Calc Nome que será dado ao arquivo: Calculadora 12 – Renomear o nome do ícone Calculadora para MINHA CALCULADORA. 9 – Configurar como papel de parede lado a lado esse desenho. 18 – Bloquear os ícones para que eles não saiam do lugar. 13 – Excluir (mandar para a lixeira) o ícone MINHA CALCULADORA.

12 – Mudar a data e à hora do computador para: Data: 05 de janeiro de 2005 Horário: 21:05h 13 – Criar os seguintes atalhos (ícones) na área de trabalho: a) Local onde está o arquivo: c:\windows\system32 Nome do arquivo executável: defrag Nome que será dado ao ícone: Organizando os arquivos b) Local onde está o arquivo: c:\windows\System32 Nome do arquivo executável: write Nome que será dado ao ícone: Write 14 – Renomear o nome do ícone WRITE para EDITOR DE TEXTO. 5 – Maximizar a janela do Microsoft Excel. 6 – Abrir o Paint (Iniciar/Programas/Acessórios/Paint). 16 – Excluir (mandar para a lixeira) o ícone: DESFRAGMENTADOR. 9 – Bagunçar os ícones na área de trabalho. 18 – Restaurar da lixeira o ícone DESFRAGMENTADOR. 38 . 15 – Renomear o nome do ícone ORGANIZANDO OS ARQUIVOS para DESFRAGMENTADOR. 7 – Colocar essas 2 janelas lado a lado verticalmente. 8 – Fechar as duas janelas. 11 – Bloquear os ícones para que não saiam mais do lugar. 10 – Organizar os ícones por nome. A sua interface gráfica é baseada no padrão WIMP previamente desenvolvido em Xerox PARC: possui janelas que exibem informações e recebem respostas dos utilizadores através de um teclado ou de cliques do mouse. A palavra windows em português significa janelas.C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O 4 – Colocar a janela do Microsoft Excel pequena e no meio da tela. 19 – Cria as seguintes pastas no C: 20 – Digite o seguinte texto no Write – Wordpad (Iniciar/Programas/Acessórios/Wordpad). 17 – Excluir de vez do computador o ícone EDITOR DE TEXTO.

4 – Colocar a janela do WordPad no meio da tela. 5 – Maximizar a janela do WordPad. 17 – Mudar a hora e a data do computador para: Data: 20 de junho de 2004 Horário – 16:30 18 – Criar os seguintes atalhos na área de trabalho: 1. 2 – Minimizar o WordPad. 9 – Desfazer o minimizar ao mesmo tempo.4 1 – Abrir o WordPad (Iniciar\Programas\Acessórios\WordPad). 25 – Fazer o desenho e salvá-lo na pasta SISTEMA OPERACIONAL com o nome de PROVA. 26 – Colocar esse desenho como papel de parede centralizado. 11 – Bagunçar os ícones na área de trabalho.º) Local onde está o arquivo: na pasta Windows (c:\windows) Nome do arquivo executável: paint Nome que será dado ao ícone: Paint 39 . 3 – Restaurar a janela do WordPad. 22 – Renomear a pasta Curso para CURSO SHALON. 12 – Organizar os ícones por nome. 23 – Copiar a pasta SISTEMAS APLICATIVOS para a pasta SISTEMA OPERACIONAL. 10 – Fechar as duas janelas.C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O 21 – Salve esse texto na pasta Sistemas Aplicativos (que vc acabou de criar) com o nome de prova. 14 – Abrir o programa PAINT e fazer o seguinte desenho: 15 – Salvar esse desenho com o nome de prova. EXERCÍCIO . 8 – Minimizar essas duas janelas ao mesmo tempo. 16 – Configurar esse desenho como papel de parede centralizado. 24 – Mover a pasta INGLÊS para a pasta SISTEMA OPERACIONAL. 7 – Colocar essas duas janelas LADO A LADO VERTICALMENTE.º) Local onde está o arquivo: na pasta Windows (c:\windows) Nome do arquivo executável: notepad Nome que será dado ao ícone: Bloco de Notas 2. 6 – Abrir o MICROSOFT WORD (Iniciar\Programas\ Microsoft Word). 13 – Bloquear os ícones para eles não saiam do lugar.

3 – Limpar lista de documentos recentes na barra de tarefas. cujo o nome do arquivo começa com a letra A. 23 – Restaurar da lixeira o ícone EDITOR DE TEXTO. 28 – Renomear o Rótulo do computador para PROVA. 22 – Excluir de vez do computador o ícone DESENHANDO. 2 – Ocultar automaticamente a barra de tarefas. 26 – Copiar a pasta TEORIA para a pasta PROVA. 20 – Renomear o nome do ícone PAINT para DESENHANDO. 8 – Localizar todos os arquivos que começam com a letra E no computador. 4 – O menu “iniciar” contém atalhos para os programas que você usa com mais frequencia.5 1 – Ocultar o relógio da barra de tarefas. 5 – Mudar o estilo do menu iniciar para – Menu Iniciar Clássico 6 – Localizar no computador todos os arquivos que foram feitos no access (banco dados). 24 – Criar as seguintes pastas no computador (c:): PROVA LTC INTRODUÇÃO 25 – Renomear a pasta INTRODUÇÃO para TEORIA. 7 – Localizar todos os arquivos que foram feitos no excel. 40 . EXERCÍCIO . 21 – Excluir (mandar para lixeira) o ícone EDITOR DE TEXTO.C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O 19 – Renomear o nome do ícone BLOCO DE NOTAS para EDITOR DE TEXTO. 27 – Mover a pasta LTC para a pasta PROVA. Mude para 3 a quantidade de atalhos que aparecem no menu iniciar.

C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o

C C

V O

T N

S

R E S T R U

E Ç

N Ã

D O

9 – Criar uma pasta (no Menu Iniciar/ Todos os programas) com o nome de MÓDULO1 10 – Criar uma pasta (no Menu Iniciar/ Todos os programas/Acessorios) com o nome de IMAGENS.

3 - WORD

41

C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o

C C

V O

T N

S

R E S T R U

E Ç

N Ã

D O

SALVANDO O DOCUMENTO Definição: salvar um documento significa guardá-lo em algum lugar no computador para quando você quiser utilizá-lo novamente é só abri-lo que tudo o que você fez estará lá intacto do jeito que você deixou. 1º passo) clique em e mire o mouse em Salvar como (CTRL+B)

2º passo) Clique na opção Documento do Word 97-2003 3º passo) Nesta tela é que você define onde será salvo e o nome desse arquivo depois clique em salvar

Obs. Diferença entre salvar e salvar como: Salvar como: é usado sempre que o documento for salvo pela primeira vez, mesmo se for clicado em salvar aparecerá à tela do salvar como. 42

C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o

C C

V O

T N

S

R E S T R U

E Ç

N Ã

D O

Salvar: É usado quando o documento já esta salvo e você o abre para fazer alguma alteração nesse caso usa-se o salvar. ABRINDO UM DOCUMENTO

1º passo) Clique em

e escolha Abrir (CTRL+A)

2º passo) Nesta tela abaixo, é só procurar o arquivo que você deseja e clicar nele.

3º passo) Clique em Abrir. CRIANDO UM NOVO DOCUMENTO Definição: O criar um novo documento em branco.

1º passo) Clique no Botão Microsoft Office seguida, clique em Novo ou CTRL+O

, em

2º passo) Clique na opção Documento em Branco e depois em Criar

43

A opção desfazer é localizado no topo da tela Refazer Definição: supõe-se que você tenha digitado dez linhas a apagou por engano nove linhas. quando ele é diminuído você consegue visualizar o documento mais distante da tela. supomos que você tenha digitado uma linha por engano é só clicar no botão desfazer que ele vai desfazendo digitação.      DELETE.C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O DESFAZENDO E REFAZENDO UMA AÇÃO Desfazer Definição: Desfaz a digitação. Digite: Treinando o uso dos Botões Desfazer e Refazer. para você não ter que digitar as nove linhas tudo de novo clique no Botão Refazer ou (CTRL+Y) A opção refazer digitação esta localizada no topo da tela Para treinarmos a função desses botões siga os passos abaixo: Dê um clique no Botão Novo para abrir um novo documento. Escolha o Tamanho de Fonte 20. 1º passo) Na Aba Exibição clique em 44 . Selecione a frase que você acabou de Digitar e em seguida pressione a tecla Dê um clique no Botão Desfazer.  ZOOM Definição: Zoom significa Aumentar ou diminuir a visualização do documento você define o zoom em porcentagem quando o zoom é aumentado você consegue visualizar o seu documento mais próximo da tela.

Digite o trecho a seguir obedecendo aos ERROS que aparecerão nas palavras destacadas.C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O 2º passo) Nesta tela abaixo que é definido o tamanho do zoom REVISÃO ORTOGRÁFICA Siga os passos abaixo:   Escolha o Tamanho da Fonte 20. Estamos apredendo nesta estapa da apotila. 45 . muitos eros estamos fazendo durante esta digitacao a fim de corrigirmos no final através da revisao ortográfica do word. a opcao de verificar ortografia.

Obs. ou seja. conjugação do verbo errado. em seguida no ícone Nessa área ficam os erros Nessa área ficam as sugestões de correção ORTOGRAFIA E GRAMÁTICA Definição: a verificação de ortografia permite a correção de erros ortográficos e de palavras digitadas erradas. 46 . ou seja. Ex: Carga do Sistema Operacional 2º O Segundo erro é o vermelho o ocasionamento deste erro foi que no dicionário do Word a palavra que existe é ortográfico e não ortografio. Um exemplo utilizando os dois erros o Verde e o Vermelho 1º O primeiro erro é o verde esta entre Carga e o do contém entre essas duas palavras um excesso de espaço. Existe também outro erro quando a palavra aparece com um risco vermelho este tipo de erro aparece quando a palavra digitada não existe no dicionário do Word. esta mostrando que existe excesso de espaço entre as palavras em questão para corrigi-la clique sobre a opção que lhe é mostrada que é verificar o excesso de espaço entre as palavras que o erro é corrigido automaticamente. Ex:Verifique a ortografio Corrigindo o erro: Existem duas formas de se corrigir erros ortográficos 1º forma: Clique com o botão direito sobre o erro verde Olha que beleza o Word acusou o erro. erro de crase. ao invés de se colocar apenas um espaço foi colocado dois. existe o erro que aparece com um risco verde em baixo da palavra significando que aquela palavra tem erro ortográfico.C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O  Dê um clique no início do trecho digitado em seguida vá até o menu Revisão. etc. excesso de espaço.

C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o

C C

V O

T N

S

R E S T R U

E Ç

N Ã

D O

Clique com o botão direito sobre o erro vermelho. O Word mostra várias opções que ele encontrou em seu dicionário basta escolher a correta e clicar em cima, no nosso caso a primeira opção é a correta clique-a, caso nenhuma das opções que o Word mostrar fosse a correta clique na opção Ignorar que o Word não corrigirá a palavra em questão se em seu texto tiver 10 palavras Ex: “ortografio” caso você queira ignorar este erro, ou seja, mantê-lo não precisa ignorar um por um, clique na opção Ignorar tudo que todas as palavras “ortografio “serão ignoradas”.

1º Aba Revisão

ou (F7)

Observe a tela abaixo: o Word acusou excesso de espaço entre as duas palavras caso esteja correto, clique no botão Ignorar uma vez caso esteja errado escolha a sugestão do corretor que é Verifique o excesso de espaço entre as palavras clique no botão Alterar no nosso caso o excesso de espaço esta errado, clique em Alterar.

Próximo erro: O Word acusou outro erro e mostra várias opções para que você escolha procure a palavra que é correta e clique em Alterar no nosso caso a correta é a primeira que ele mostra selecione-a e clique em Alterar.

47

C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o

C C

V O

T N

S

R E S T R U

E Ç

N Ã

D O

RECORTAR, COPIAR E COLAR Copiando Texto Definição: Quando é necessário utilizar um determinado texto em outro documento não é necessário digitar tudo novamente faça o seguinte. 1º selecione parte do texto a ser copiado 2º Na Aba Inicio clique sobre Copiar ou (CTRL+C)

Copiar: o botão copiar serve para você copiar o que estiver selecionado e depois colá-lo em outro lugar. (Quando você utiliza a opção copiar, você está duplicando o que copiou). Colar o Texto Definição: Colar significa pegar o texto que foi copiado e colocá-lo em outro lugar. 1º Após ter copiado o texto no exemplo anterior

2º Na Aba Início

clique em Colar ou (CTRL+V)

Colar: o botão colar só pode ser utilizado se antes você escolher a opção Recortar ou Copiar. (O item recortado ou copiado será colado onde o cursor estiver posicionado). Recortar texto

48

C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o

C C

V O

T N

S

R E S T R U

E Ç

N Ã

D O

Definição: Recortar um texto é o ato de se transferir de um lugar para outro, sendo diferente do copiar que copia o texto e mantém o texto no lugar, enquanto que o recortar ranca-o daquele lugar onde esta para outro que você escolher. 1º selecione o texto a ser recortado 2º na Aba Inicio clique sobre Recortar ou (CTRL+X)

Recortar: você pode recortar qualquer coisa que estiver selecionada e depois colá-la em outro lugar. (Quando você recorta algo, você retira de um local e pode colocar em outro).

FORMATANDO A FONTE Negrito Definição: O negrito geralmente é utilizado para destacar uma letra, uma palavra que você acha muito importante quando o negrito é colocado a letra fica mais grossa que as normais. 1º passo) Selecione o texto a ser negritado 2º passo) Aba início clique em Ex: Carro Obs. Para retirar o negrito do texto selecione o texto que foi negritado e desmarque a opção. Sublinhado Definição: O sublinhado faz com que o texto fique com um risco em baixo. 1º passo) Selecione o texto a ser sublinhado 2º passo) Aba Início clique em Sublinhado Ex: Office 2007 Negrito ou (CTRL+N)

ou (CTRL+S)

Obs. Para retirar o sublinhado do texto selecione o texto que foi sublinhado e desmarque a opção Itálico Definição: A letra com itálico fica tombada 49

1º passo) Selecione o texto a ser mudada a cor. 2º passo) Aba Início clique em Aumentar Fonte ou (CTRL+SHIFT+>) Reduzir Fonte Definição: outro modo de se diminuir o tamanho da letra 1º passo) Selecione o texto a ser mudado 2º passo) Aba Início clique em Reduzir Fonte ou (CTRL+SHIFT+<) 50 (CTRL+SHIFT+P) (CTRL+SHIFT+F) ou (CTRL+I) . 2º passo) Aba Início clique em Cor da Fonte Ex: Carro Obs. 1º passo) Selecione o texto a ser mudado. Tipo da fonte Definição: Tipo da fonte permite ao usuário a mudança do estilo da letra. 1º passo) Selecione o texto a ser mudado o tipo da fonte.C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O 1º passo) Selecione o texto a ter o itálico 2º passo) Aba Início clique em Itálico Ex: Office 2007 Cor da fonte Definição: Cor da fonte é utilizada quando se deseja alterar a cor do texto ou de uma palavra. 2º passo) Aba Início clique em Tipo da Fonte Ex: Carro Tamanho da fonte Definição: Tamanho da fonte permite que a letra seja aumentada ou diminuída 1º passo) Selecione o texto a ser mudado o tipo da fonte (letra) 2º passo) Aba Início clique em Tamanho da Fonte Ex: Carro Aumentar Fonte Definição: Aqui é outro modo de se aumentar a letra. Quando falar fonte significa letra.

em seguida selecione seu nome e note que a cor escolhida ficou ao fundo do nome. em seguida vá até a Ferramenta Realce e escolha uma cor para destacar seu nome. Agora selecione com o Pincel a frase: Curso de Informática Básica.  Selecione o trecho Word 2007. Note que no ponteiro do seu mouse agora há um Pincel. Definição: faz com que a primeira letra do parágrafo selecionado fique em maiúscula 1º Aba Início Ex: Convertendo a primeira letra para maiúscula Minúscula Definição: faz com que todo texto selecionado fique em minúscula 1º Aba Início Ex: convertendo todo texto para minúscula Maiúsculas Definição: Faz com que todo texto selecionado fique em maiúscula 51 . Escolha: Tipo de Fonte: Comic Sans Ms / Tamanho de Fonte: 18 Cor de Fonte: Vermelha.  Digite: Word 2007.    Agora Digite: seu Nome.  Pressione duas vezes a tecla Enter.  Digite: Curso de Informática Básica.C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O FERRAMENTA PINCEL Dê um clique no Botão Novo para abrir um novo documento. Negrito. Veja que as formatações do 1º trecho foram aplicadas no 2º.  Na Barra de Formatação escolha: Fonte: Times New Roman. LETRA MAIÚSCULA E MINÚSCULA Primeira letra da sentença em maiúscula. Tamanho 12.     Dê um clique no Botão Pincel.

Do primitivo cálculo feito através de contas e conchas. Digite o texto abaixo no Tamanho 14 e deixe as demais formatações para o Final: História dos Computadores Desde a mais remota antiguidade. Faz com que o texto digitado fique no centro da página. MARCADORES 1º Aba Inicio clique em 52 . adicionando espaços extras entre as palavras conforme o necessário. Faz com o texto fique alinhada a sua direita. do mais simples ao mais complexo. com o mínimo de tempo e o máximo de eficiência. até os realizados hoje pelos super computadores. o ser humano vem buscando e desenvolvendo meios e máquinas para realizar cálculos. Utilize o Alinhamento Justificado. mas o princípio continua o mesmo: CALCULAR!      Para organizar seu texto da mesma maneira do à cima siga os passos: Faça as formatações como: Negrito. Alinha a margem direita e esquerda. Faz com o alinhamento do texto fique a esquerda. Alinhar à Direita.5 cm . EXERCÍCIO COMPLEMENTAR   Dê um clique no Botão Novo para abrir um novo documento. Formate o Título para: Tamanho 18 escolha o Tipo de Letra e Cor que desejar. muito tempo se passou. Centralize. Alinhar Justificado.C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O 1º Aba Início Ex: CONVERTENDO TODO TEXTO SELECIONADO PARA MAIÚSCULA ALINHAMENTO Alinhar à Esquerda. Faça o Parágrafo do Texto utilizando a Régua com 1. Itálico e Sublinhado. Centralizar.

Corsa INSERINDO FIGURA NO DOCUMENTO UTILIZANDO O CLIP-ART O Microsoft Word possui uma galeria com diversas figuras que podemos inserir nos documentos.   Dê um clique no Botão Novo para abrir um novo documento. Note que todas as imagens que contenham Coelho aparecerão. Para que a próxima linha tenha um marcador aperte ENTER para pular para linha de baixo NUMERAÇÃO 1º Aba Inicio clique em Ex: 1. Na opção Pesquisar em escolha Todas as Coleções em seguida clique em ir. eles servem para AUMENTAR ou DIMINUIR a Imagem. Se preferir na opção Procurar por digite o nome da imagem que procuras. Dê Um Clique sobre a Figura. Dê um clique no Menu Inserir.C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O Ex: • Vectra • Corsa Obs. 53 . em seguida no ícone        Observe que abrirá a Janela do Clip-Art. feito isso clique sobre a imagem que mais lhe agrada que ela virá para o documento. Casa Categoria possui diversos desenhos diferentes. sempre que você desejar alterar o tamanho posicione a seta sobre um dos 4 cantos de modo que apareça uma seta dupla (você deve alterar o tamanho pelos cantos para que a imagem não fique achatada). note que aparecerão na tela todas as imagens do Clip-Art. Vectra 2.  Observe que a Figura ficou cercada por 8 Pontos. Agora Feche a janela. exemplo Coelho.

dando origem ao sistema DECIMAL e aos termos DIGITAL e DIGITO . contar. É nunca contentar-se de contente. EXERCÍCIO COMPLEMENTAR   Dê um clique no Botão Novo para abrir um novo documento. É servir a quem vence. Se levarmos em conta que o termo COMPUTAR. novo engenho. É dor que desatina sem doer. eram usados gravetos. significa fazer cálculos. Se tão contrário a si é o mesmo Amor? Busque Amor novas artes. Que não pode tirar-me as esperanças. TREINANDO O USO DO CLIP-ART   Escolha o Tamanho de Fonte 14. 54 . efetuar operações aritméticas. contas ou marcas na parede. É ter com quem nos mata lealdade. e novas esquivanças. É cuidar que se ganha sem se perder. É um contentamento descontente. Para auxílio deste método. Mas como causar pode ser o seu favor Nos corações humanos amizade. COMPUTADOR seria então o mecanismo ou máquina que auxilia essa tarefa. Para matar-me. com vantagens no tempo gasto e na precisão. É um estar-se preso por vontade. Feito isso clique novamente sobre a mesma e pressione a Tecla DELETE. É ferida que dói e não se sente. Inicialmente o homem utilizou seus próprios dedos para essa tarefa. o vencedor. Digite o texto Abaixo seguindo as Formatações e inserindo figuras que você goste: AMOR Amor é fogo que arde sem se ver. É solitário andar por entre a gente. Que mal me tirará o que eu não tenho.C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O  Agora tente alterar o tamanho de sua Imagem. É um querer mais que bem-querer. Digite o texto abaixo no Tamanho 14 e deixe as demais formatações para o Final: Computador.

Na opção Altura da Letra. Utilize o Alinhamento Justificado. Itálico e Sublinhado. essa opção indica quantas linhas a primeira letra do seu parágrafo ocupará. Dê um clique no Menu Inserir e em seguida escolha a opção depois . Dê um clique em qualquer local da Primeira Linha do Parágrafo. próximo à Babilônia. desenvolvendo a lavoura. escolha 4. como mostra a figura acima. acredita-se que tenham sido escritas por volta de 1700 a. delimitando as épocas de plantio e colheita. contendo tabuadas de multiplicação e recíprocos. CAPITULANDO UM PARÁGRAFO   Dê um clique no Botão Novo para abrir um novo documento. Centralize. dando origem às nossas atuais unidades de tempo. Formate o Título para: Tamanho 18 escolha o Tipo de Letra e Cor que desejar.C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O      Para organizar seu texto da mesma maneira do à cima siga os passos: Faça as formatações como: Negrito. EXERCÍCIO COMPLEMENTAR 55 .   Dê um clique na opção Capitular.C. Digite o parágrafo abaixo com o Tamanho de Fonte 16 e Alinhamento Justificado e deixe as demais formatações para o Final. Faça o Parágrafo do Texto utilizando a Régua com 2 cm . e usavam o sistema sexagesimal (base 60). Tábuas de argila foram desenterradas por arqueólogos no Oriente Médio. A   partir do momento que o homem pré-histórico trocou seus hábitos nômades por aldeias e tribos fixas. tornou-se necessário um método para a contagem do tempo.

4. Dê um clique no Menu Inserir e em seguida escolha a opção depois BORDAS E SOMBREAMENTO  Dê um clique no Botão Novo para abrir um novo documento. Digite o texto abaixo no Tamanho 14 e deixe as demais formatações para o Final: A Segunda Geração de Computadores A Segunda Geração de Computadores surgiu na década de 50 com o advento dos transistores. Cada computador não era mais um "filho único". 2. 56 . 3. Esses pequenos componentes serviam para substituir as válvulas. todos os computadores eram construídos com transistores. mas com muitas vantagens. Caso tenha dúvidas consulte a lista abaixo que indica o que deve ser feito: 1. 5. Já no final dos anos 50. mais confiáveis e mais baratos. Formate o Título para: Tamanho 15 escolha o Tipo de Letra e Cor que desejar. Posicione o cursor onde a figura deverá ficar de um clique no Menu Inserir. escolha a que mais lhe agrada. Aumentaram a capacidade de memória e o aumento da memória. mais rápidos. Eram muito menores. e sim. Também passaram a serem fabricados em série. Utilize o Alinhamento Justificado. consumiam menos corrente elétricas e duravam muitos anos. . fazia parte de uma série de máquinas iguais.C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O   Dê um clique no Botão Novo para abrir um novo documento. Tornou-se possível a construção de computadores de menor tamanho. Faça as formatações como: Negrito e Sublinhado.

Escolhida a Borda. Dê um clique no Menu Início e clique sobre a opção de Bordas Escolha a opção . mas com muitas vantagens.C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O    Altere o Tamanho da Fonte para 16.    Selecione todo o Parágrafo que você digitou. Aumentaram a capacidade de memória e o aumento da memória. Já no final dos anos 50. Utilize a barra de rolagem e veja os tipos. A Segunda Geração de Computadores surgiu na década de 50 com o advento dos transistores. mais rápidos. mais confiáveis e mais baratos. Você também pode alterar a Cor da linha e a Largura se desejar. Tornou-se possível a construção de computadores de menor tamanho. Dê um clique sobre qualquer Estilo de Linha que você queira. Esses pequenos componentes serviam para substituir as válvulas. Nessa caixa você escolhe o Estilo da Linha da Borda. Eram muito menores. . de um clique na Aba Sombreamento. Aqui você poderá escolher a cor da Borda Você pode alterar a largura da linha da borda     Dê um clique dentro da opção Sombra. todos os computadores eram construídos com transistores. consumiam menos corrente elétricas e duravam muitos anos. 57 . Dê um clique no Botão Digite o trecho abaixo: Justificado.

mais rápidos. EXERCÍCIO COMPLEMENTAR   Dê um clique no Botão Digite o Trecho abaixo: Novo para abrir um novo documento.  Se preferir selecione novamente o trecho digitado e vá até Formatar. Já no final dos anos 50. basta clicar no Botão Ok e ver o resultado: A Segunda Geração de Computadores surgiu na década de 50 com o advento dos transistores. Esses pequenos componentes serviam para substituir as válvulas. todos os computadores eram construídos com transistores.C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O Aba Sombreamento Aqui você poderá escolher a cor do preenchimento da Borda   Escolha qualquer cor no Preenchimento clicando sobe ela. Bordas e Sombreamento e escolha uma outra Borda e Sombreamento. mais confiáveis e mais baratos. Tornou-se possível a construção de computadores de menor tamanho. consumiam menos corrente elétricas e duravam muitos anos. contratou empresas fabricantes de transistores 58 . Escolhida a Borda e o Sombreamento. Aumentaram a capacidade de memória e o aumento da memória. A Terceira Geração: A NASA (Agência Espacial Norte-Americana) gastou bilhões de dólares com seu programa espacial. Eram muito menores. mas com muitas vantagens.

selecione a Cor que desejar (não esqueça que a mesma deve está selecionada). . um circuito integrado é um pequeno componente eletrônico que possui em seu interior. Dê um clique com o mouse no início do documento e arraste-o até formar uma RETA como mostra a seguir:      Dê um clique no Botão Seta. Vamos Praticar:   Dê um clique no Botão Dê um clique no Botão Novo para abrir um novo documento. de um clique um pouco abaixo das que você fez anteriormente e arraste-o até formar um Retângulo como mostra a seguir:  59 .      Caso tenha dúvidas consulte a lista abaixo que indica o que deve ser feito: Faça as formatações como: Negrito Itálico e Sublinhado. Linha. Dê um clique no Menu Início e clique sobre a opção de Bordas Escolha a opção . dispomos de ferramentas importantes para a realização de uma série de trabalhos juntando desenho e texto. FORMAS No Ícone de Formas. Basicamente. Foram então criados os primeiros CIRCUITOS INTEGRADOS. Você pode trocar a Cor das linhas clicando sobre o botão Cor da Linha. Dê um clique no Botão Retângulo. Use o Alinhamento Justificado.C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O para que realizassem uma miniaturização ainda maior do componente. centenas. ou até milhares de transistores. Dê um clique com o mouse no ínicio do documento e arraste-o até formar uma SETA como mostra a seguir: Dê um clique com o mouse sobre qualquer uma das linhas para Selecionála. também chamados de CHIPS.

Cor da  Faça o Desenho a seguir utilizando o Menu Inserir Formas: Word 2007 EXERCÍCIO COMPLEMENTAR   Dê um clique no Botão Novo para abrir um novo documento.Laguna Dê um clique no Botão Cor do Preenchimento em seguida Linha. selecione a cor que Elipse. como mostra a Figura a seguir: NEP .C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O    Dê um clique no Botão desejar. Faça o Desenho abaixo utilizando a opção : Office 2007 60 . Dê um clique no Menu Inserir Cor do Preenchimento. selecione a cor que     Caixa de Texto. Dê um clique no Botão Cor do Preenchimento. Faça em qualquer local da tela uma Caixa de Texto e digite: NEP – Laguna. de um clique um pouco abaixo das que você fez anteriormente e arraste-o até formar um CIRCULO como mostra a seguir: Dê um clique no Botão desejar. Dê um clique no Botão Elipse. selecione a cor que desejar.

 Dê um clique no Botão Cor do Preenchimento em seguida Linha. Observe que aparecerá um Menu com diversas Opções. selecione a cor que desejar. WORDART    Dê um clique no Botão Novo para abrir um novo documento. Clique sobre o Menu Inserir . Agora escolha outras formas que desejar. não esquecendo de alterar suas cores. Note que abrirá uma Janela como à abaixo. escolha o desenho de um Rosto Feliz. posicione o Mouse sobre Setas Largas. Posicione o Mouse sobre Formas Básicas.C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O AUTO FORMAS    Dê um clique no botão .   Dê um clique no Botão Cor do Preenchimento em seguida Cor da Linha. 61 . Cor da  Dê um clique no botão na Barra de Ferramentas Desenho. escolha a seta de duas pontas. selecione a cor que desejar.

C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O    Nessa janela você alguns modelos definidos para escolher. Escolha o que mais lhe agradar clicando com o mouse sobre o efeito desejado. você também pode alterar o Tamanho da Fonte. Tipo de Fonte e Estilo de Fonte. se desejar. Na próxima Janela você irá digitar o Texto que você quer que fique com o efeito escolhido:    Digite o SEU NOME. Quando o WordArt está selecionado aparece a Barra de Ferramentas WordArt. E também movê-lo para qualquer área do documentoigual a uma Figura. 62 . Dê um clique no botão Ok e observe:   Você também pode alterar o Tamanho do seu WordArt utilizando os Pontos em volta dele.

Insira os WordArts e utilize dos efeitos que você aprendeu: INSERINDO COLUNAS     Dê um clique no Botão Novo para abrir um novo documento. . EXERCÍCIO COMPLEMENTAR   Dê um clique no Botão Novo para abrir um novo documento.C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O  Peça a sua Professora para auxiliar no uso da Barra de Ferramentas WordArt. Escolha a opção Em seguida 63 . Dê um clique no Menu Layout da Página.

Agora clique em Ok. como mostra na figura anterior. Dê um clique na opção Linha entre Colunas. como também mostra na figura. Selecione a frase que você digitou. Siga os Passos Abaixo   Escolha Tamanho de Fonte 18. Digite a frase a seguir em letras Maiúsculas: FORMATANDO COLUNAS EM UM DOCUMENTO DO MICROSOFT WORD. EXERCÍCIO COMPLEMENTAR   Dê um clique no Botão Digite o Texto abaixo.      Dê um clique na opção Duas. (Para que a linha entre as Colunas apareça é necessário digitar algo na Página).C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O Aqui você pode aumentar o número de Colunas. Observe que o Word dividiu o documento em duas colunas colocando uma linha entre elas. Escolha o Tamanho de Fonte 72. 64    . Novo para abrir um novo documento. Observer que a Régua do Word ficou dividida em Duas.

Digite em letras Maiúsculas: SOFTWARES. As primeiras linguagens de programação também apareceram neste período.    Selecione o texto digitado e o divida em Duas Colunas. MARCADORES E NUMERAÇÃO Siga os Passos:     Dê um clique no Botão Novo para abrir um novo documento.A disputavam essa acirrada corrida contra o tempo. que possuía gigantescas dimensões. Logo depois foi construído o primeiro computador eletromecânico. Pressione Enter 65 . O desaparecimento das válvulas aconteceu logo após a descoberta dos transistores. entre outras novidades. Alemanha e E. principalmente para codificar e decodificar as mensagens trocadas durante a Guerra.U. Ao decorrer dos tempos uma nova evolução acontecia: aparece a multiprogramação. memória através de semicondutores e discos magnéticos surge os microprocessadores. a Internet. a inteligência artificial. aproximadamente na década de 50.C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O Introdução à Informática. Escolha o Tamanho de Fonte 18. Também surge a teleinformática. Ele funcionava a base de válvulas a vácuo e armazenava dados através de cartão perfurado. o que resultou numa diminuição considerável nos tamanho das máquinas. O interesse pela construção do primeiro computador foi grande. que reduziram novamente o tamanho das máquinas. tamanho 13 e Alinhamento Justificado: Formate a Primeira Letra do texto para que fique com o efeito Capitular. Faça o Parágrafo no texto utilizando a Régua com 1 cm . Durante a Segunda Guerra Mundial iniciaram-se os projetos para a sua construção.

C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O  Pressione Enter. 66 .

 Digite os nomes de Softwares a seguir um abaixo do outro como mostra no modelo: Windows Word Excel Power Point Access Front Page Siga os Passos:   Selecione todos os Softwares digitados. Dê um clique no Menu Início. Itálico e Sublinhado) e Alinhamento. deixando para por os Marcadores e Numerações por ultimo. Digite o texto abaixo fazendo as Formatações de Estilo (Negrito. . Depois vão para escolas e universidades distintas para homens e mulheres. Leis Curiosas Arábia Saudita  Meninas e meninos só estudam juntos no primeiro grau. até mais ou menos os 12 anos de idade. e Numeração Marcadores  Observe a janela que abrirá em seguida:  Nessa janela você poderá escolher outros tipos de Marcadores e Numeração. EXERCÍCIO COMPLEMENTAR   Dê um clique no Botão Novo para abrir um novo documento. para isso peça auxílio a sua Professora.

paga uma multa.  Observe que foi aberta uma janela com diversos Rodapés.  Observe que foi aberto uma janela com diversos Cabeçalhos. Roupas não podem ser estendidas para secar aos domingos. XI.  As mulheres não podem dirigir carros. É proibido cortar a grama aos domingos. China X. É ilegal dar a descarga da privada depois das 22h se você mora em apartamento.  Clique dentro do espaço referente ao Rodapé escolha o Tamanho de Fonte 16. . mais lhe agradar. escolha o que mais lhe agradar. pressione a Tecla Enter e preencha os campos que já vieram com o Rodapé. Para freqüentar a escola você deve ser inteligente. Suíça F. . Se você tiver mais de um filho. escolha o Tamanho de Fonte 16. É ilegal beijar um desconhecido. escolha o que  Clique dentro do espaço referente ao Cabeçalho. em seguida DIGITE: NEP – Laguna (Informática Básica) e use o Alinhamento Centralizado. H. G. em seguida DIGITE: Seu nome completo e use o Alinhamento Centralizado. CABEÇALHO E RODAPÉ Siga os passos abaixo:  Dê um clique no Menu Inserir.  Dê um clique no Menu Inserir . pois isso faz muito barulho.

 Digite o texto abaixo fazendo as Formatações de Estilo (Negrito. Itálico e Sublinhado) e Alinhamento. Microsoft Excel Microsoft Excel é uma poderosa planilha eletrônica que pode ser imaginada como uma grande folha de papel dividida em 256 colunas e 16. Digite o Trecho abaixo no Tamanho 14 fazendo as Formatações de Estilo (Negrito. Rodapé Página: 1.384 linhas nas . favorecendo a inserção de nossos jovens e adultos no mercado de trabalho. ENVOLVENDO TEXTO COM FIGURA   Dê um clique no Botão Novo para abrir um novo documento. Vá até o Menu Inserir. de forma que a exigência de conhecimentos e habilidades na operação de microcomputadores tornou-se uma habilidade básica para todo e qualquer profissional.EXERCÍCIO COMPLEMENTAR Dê um clique no Botão Novo para abrir um novo documento. Itálico e Sublinhado) e Alinhamento (Os Parágrafos devem partir da Marca de 1cm da Régua). A informática já faz parte do dia-a-dia de todas as profissões. Cabeçalho   Microsoft Office 2007. o curso de informática vem proporcionar uma qualificação profissional. em seguida escolha um Cabeçalho e um Rodapé (em branco) e monte como o exemplo abaixo. Por isso.

Mas a grande vantagem do Excel está no fato de que os valores e textos armazenados nele podem ser manipulados da forma que o usuário achar melhor para o seu propósito. Utilizando Símbolos.   Ajuste o tamanho da figura utilizando os pontos que ficam ao seu redor. Agora basta ver o resultado Final: Microsoft Excel Microsoft Excel é uma poderosa planilha eletrônica que pode ser imaginada como uma grande folha de papel dividida em 256 colunas e 16.384 linhas nas quais podemos armazenar textos e números.   Dê um clique no Botão Novo para abrir um novo documento.32 . Quando você insere uma imagem e a deixa selecionada aparece a seguinte barra:   Sendo assim seu Professor irá auxiliá-lo a usar a mesma.quais podemos armazenar textos e números. Digite as Funções em seguida transforme como o próximo exemplo: X2 = a2 + b2 32 * 5 . através de um grande número de fórmulas disponíveis para serem usadas a qualquer momento que se fizer necessário. Mas a grande vantagem do Excel está no fato de que os valores e textos armazenados nele podem ser manipulados da forma que o usuário achar melhor para o seu propósito.  Dê um clique em qualquer lugar do texto digitado e com o auxilio da professora insira uma figura através da opção Inserir . através de um grande número de fórmulas disponíveis para serem usadas a qualquer momento que se fizer necessário.

32 ∆ = a2 + b2   Para transformar suas equações para o segundo modelo faça: Selecione o valor a ser alterado vá até a seguinte barra  . . centralizados. quando até aí esse conceito não existia.  Para treinar o uso do Localizar e Substituir digite o parágrafo abaixo: O PC distinguia-se das máquinas existentes até então por estar dirigido a utilizadores individuais que poderiam passar a ter na sua secretária uma máquina para uso exclusivo.. em seguida clique na aba Substituir .. O PC era mainframe. Para por o símbolo Delta vá até o Menu Inserir. caracteres. e escolha o desejado.  Agora vá até o Menu Início. e os utilizadores tinham apenas um monitor e um teclado sendo todo o processamento realizado no servidor.∆ = a2 + b2 Agora elas devem ficar assim: X2 = a2 + b2 32 * 5 . LOCALIZAR E SUBSTITUIR Você pode usar o recurso Localizar do Word para localizar um texto. formatação de parágrafos ou até mesmo caracteres especiais. com esse Botão o que foi selecionada ficará Subscrito (em baixo) e com o outro Botão o que foi selecionada ficará Sobrescrito (em cima).

na opção Substituir por Digite Computador. o número 3. CRIANDO TABELAS  Dê um clique no Botão Novo para abrir um novo documento.  Observe a figura que aparecerá na sua tela: Número de Colunas Número de Linhas  Escolha para a caixa Número de Colunas. Dê um clique no Botão OK.  Agora clique na opção Substituir (se desejar que apenas uma palavra PC seja substituída no seu texto ou então clique em Substituir tudo caso queira que todas as palavras PC do seu texto sejam substuídas).   Escolha para a caixa Número de Linhas. Na opção Localizar Digite “PC”. em seguida escolha a Dê um clique no Menu Inserir e depois na opção opção . . o número 10.

Note que abriu na barra de menus uma outra com o nome de Ferramentas de Tabela. Sua tabela deve ter ficado como o a imagem abaixo: Agora vamos digitar dentro de nossa tabela. seguindo os passos abaixo:   Posicione a Seta do mouse no início da Primeira Linha da Tabela e de um clique para selecioná-la. Posicione o Cursor na primeira linha de sua tabela. . Posicione agora a seta do mouse sobre a divisão da segunda coluna e arraste até o número 12 da régua. Agora passe o Tamanho da Fonte para 16. Digite em letras Maiúsculas: RELAÇÃO DE PRODUTOS    Digite o restante dos dados da tabela. clique no alinhamento Centralizado. de um clique no meio da tabela para retirar a Seleção. Alterando a Largura das Colunas:  Posicione a seta do mouse sobre a Divisão da Coluna no local especificado a seguir até mudar o seu formato para um Traço Duplo Com duas Setas. Selecione toda a tabela.    Pressione o Botão do Mouse e arraste até o número 2 da Régua. sendo assim escolha dentro dela a opção Layout. Note que a altura de todas as linhas aumentou. em seguida Mesclar Células.   Você acabou de criar uma tabela de 3 colunas e 5 linhas.

90 R$ 0.OBS. com exceção da Primeira Linha.65 R$ 0.70 Centralizando os Dados da Tabela  Posicione a seta do mouse no início da Coluna do Código até mudar seu formato para uma Seta Vertical Preta e de um clique para selecionar e arraste para a direita até a coluna Valor.35 R$ 0.50 R$ 0. Classificando Dados de uma Tabela:  Selecione com o mouse as linhas da Tabela.50 R$ 1. Layout.30 R$ 2.  Agora de um clique na opção Centralizar.: PARA ADICIONAR MAIS LINHAS EM SUA TABELA BASTA IR PRESSIONANDO A TECLA TAB. Dados e escolha a opção Classificar. Selecione todos os números digitados na coluna valor e clique na opção Alinhar à Direita. CÓDIGO 001 002 003 004 005 006 007 008 RELAÇÃO DE PRODUTOS DESCRIÇÃO LARANJA (1 Kg) PÊRA (1 Kg) MAÇA (1 Kg) UVA (1 Kg) MARACUJÁ (1 Kg) MAMÃO (1 Kg) ALFACE (1 Kg) CENOURA (1 Kg) VALOR R$ 0. como mostra a figura a seguir:  Vá até Ferramentas da Tabela. .00 R$ 1.

Escolha Número de Colunas = 2. insira a Figura que mais lhe agrade. . Dê um clique no Menu Inserir.    UTILIZANDO UMA TABELA PARA DIGITAR AO LADO DE UMA FIGURA:  Dê um clique no Botão Novo para abrir um novo documento. Digite em letras Maiúsculas: Microsoft Word. Clique na opção DESCRIÇÃO e em seguida OK. Ajuste o tamanho dela e coloque o cursor na outra coluna. Retire a seleção. note então que as Bordas da Tabela desaparecem. Digite em letras Maiúsculas: Office 2007 Pressione ENTER. Dê um clique na opção Com linha de cabeçalho. Na opção Estilos de Tabela escolha Limpar. Dê um clique na opção Classificar Por. Pressione ENTER. Escolha Número de Linhas = 1. como mostra à figura a cima.           Dê um clique no Menu Inserir em seguida escolha a opção . Clip-Art. e observe que a tabela ficou em ordem Alfabética.

500.00 R$3.00 R$ 850.00 R$3.800.500.00 1.Office 2007 Microsoft Word.00 Diretora R$ R$ 2.00 2. Fevereiro Sal.00 Funcionários Leandro Ramos Neli da Silva Rose Quadra Antônio Fernando Claudia Ramos Empresa Vida Livre Santo Anjo Tractebel Macedo Casan Sadia Setor Têxtil Transporte Energia Alimentício Água Alimentício Cidade Laguna Criciúma Tubarão Orleans Paulo Lopes Florianópolis NOME ENDEREÇO TELEFONE .00 R$ 1000.00 Administradora R$ 850.00 R$ 850.500.800.800. EXERCÍCIOS COMPLEMENTARES   Dê um clique no Botão Novo para abrir um novo documento.00 Tesoureira R$ 1000.600.00 R$ 1. Direção R$ R$ 1. Monte as Tabelas Abaixo. Sal.600. Março Janeiro Diretor Regional R$3.00 R$ 2.600.00 R$ 1000.00 Aux. se preferir formate-as depois de prontas: Tabela de Funcionários Cargo Sal. Seu Exercício deverá ter ficado com o modelo a cima.

U. Utilize os Alinhamentos (Centralizar) e (Justificado). não esquecendo EXERCÍCIOS COMPLEMENTARES   Dê um clique no Botão Novo para abrir um novo documento. para que não apareçam as bordas de sua tabela. 1º passo) Clique no Botão Office Opções Gerais e escolha Salvar Como/Ferramentas/ . Coloque um Estilos de Tabela na segunda tabela (escolha a que desejar. Logo depois foi construído o primeiro computador eletromecânico. 234 Travessa Cobrasil (0**48) 3240-7997 (0**11) 3658-1331 (0**48) 3646-0011 Caso tenha dúvidas consulte a lista abaixo que indica o que deve ser feito: Faça as formatações como: Negrito Itálico e Sublinhado. Na opção Estilos de Tabela escolha Limpar. principalmente para codificar e decodificar as mensagens trocadas durante a Guerra. Alemanha e E. Durante a Segunda Guerra Mundial iniciaramse os projetos para a sua construção. COLOCANDO SENHA NO DOCUMENTO Definição: às vezes precisamos colocar senha para que ninguém tenha acesso.: Paulista.Leandro Silva Machado Marcelo Duarte Giselle Machado     Rua Monaliza. que possuía gigantescas dimensões. Monte a Tabela Abaixo.     Caso tenha dúvidas consulte a lista abaixo que indica o que deve ser feito: Faça as formatações como: Negrito Itálico e Sublinhado. Utilize os Alinhamentos (Centralizar) e (à Direita). 101 Av. se preferir formate-as depois de prontas: Primeiro Computador O interesse pela construção do primeiro computador foi grande. isso é válido para documento feito no Word que lhe dá possibilidade de apenas com a senha se possa abrir o documento.A disputavam essa acirrada corrida contra o tempo.

2º passo) Na tela abaixo coloque a senha no campo Senha de proteção e Senha de Gravação clique em OK 3º passo) O Word vai pedir para que você Redigite a senha de proteção. .

Exercícios 1 .Crie um novo documento no Word com o seguinte texto (ou outro): Nas Ilhas de Salomão . Se houver um tronco suficientemente grosso para se cortar com um machado. os nativos descobriram um estranho método de derrubar árvores. Garantem que o método nunca falha. A árvore morre e acaba por cair por terra. põem-se aos berros. Lenhadores dotados de poderes misteriosos sobem de manhãzinha a uma árvore e. são extremamente sensíveis aos gritos. é que. O grito pode acabar por matar o espírito que habita em cada ser vivo. no Pacifíco Sul . 2 . Quando for Redigitar a senha de proteção e a senha de gravação tem que ser a mesma que foi definida em opções gerais. dizem eles.Crie um documento no Word com a seguinte tabela: Alunos Português Número Nome Matemática Informática . mas com palavras partimos os corações. pessoas ou árvores.4º passo) O Word vai pedir para que você Redigite a senha de Gravação. E continuam a fazê-lo durante trinta e seis dias consecutivos. de repente. A explicação. com tamanha gritaria matam o espírito da árvore. cortam-no aos gritos. Com paus e pedras podemos partir ossos. … é possível que os nativos das ilhas Salomão tenham feito uma grande descoberta: os seres vivos em geral. Obs.

fabricação. automóveis e notícias. Com mais de 30 anos de experiência em projeto.br c) Inserir uma plano de fundo da página – amarelo bem claro 4 – Digite: EMBRAER A EMBRAER é a quarta maior fabricante de aeronaves comerciais do mundo.br b) Hiperlinkar na palavra – automóveis para – www. A EMBRAER tem uma base global de clientes e importantes parceiros de renome mundial. posição alcançada graças a excelência de seus produtos e à tecnologia de ponta no segmento aeroespacial.redetv.Digite: Utilidades da Internet Na Internet podemos fazer várias pesquisas de qualquer assunto. podemos pesquisar sobre receitas.globo.ford. a) Hiperlinkar na palavra – receitas para – www.br c) Hiperlinkar na palavra – notícias para – www.1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Ana Castro Sandra Neves António Maia Rui Victor Carlos Silva Nuno Rodrigo Daniela Lopes José Pinto Helena Cunha Joana Nunes 12 10 9 4 14 11 14 10 12 11 16 9 10 11 13 15 18 12 11 10 14 15 12 13 17 12 11 10 18 11 a) Ordene a tabela pela coluna Nome por ordem crescente .500 aviões. o que resulta em uma significativa participação no mercado. 3 .com. que estão em operação nos diversos pontos do globo. a empresa já entregou cerca de 5.com. Com o texto da EMBRATER acima faça: . comercialização e pós-venda. b) Insira uma nova coluna para incluir notas de outra disciplina e mais duas linhas para incluir dois novos alunos. Um exemplo.com.

) superior. como marcando um documento como um Rascunho. inferior e lateral de cada página de um documento.azul Formatar o texto em 2 colunas c) Capitular a primeira letra do texto (letra A). uma página da Web na World Wide Web ou uma página da Web em uma intranet.a) Formatar o título: Tamanho da letra: 36 Tipo da letra: Curlz MT Negrito Sublinhado Alinhamento – centralizado Usar a cor do realce do texto amarelo Cor da letra .  Para enviar um documento como email (não como um anexo). Se você preferir. Use a guia Ferramentas de Caixa de Texto para alterar a . Você pode posicionar a caixa de texto em qualquer lugar do documento. É possível usar a mala direta quando f) Inserirdeseja criar um conjuntotexto: as seguintes caixas de de documentos.  Por padrão. um local de um arquivo.) pressionando CTRL enquanto clicam no hiperlink. Telnet e FTP. [Digite uma citação do documento ou o resumo de uma questão interessante. Os hiperlinks podem também levar a grupos de notícias e sites Gopher. Cada carta ou etiqueta tem o mesmo tipo de informações. d) Inserir os seguintes símbolos ( no tamanho – 36 e na cor – verde):    e) Digitar os seguintes textos com os seguintes marcadores:  Os cabeçalhos e rodapés são áreas situadas nas margens (margem: o espaço em branco fora da área de impressão de uma página. Você pode ver as marcas d'água no modo de exibição Layout de Impressão e no modo de exibição Leitura de tela Inteira ou em um documento impresso.  As marcas d'água são textos ou imagens que aparecem sob o texto do documento. você pode acessar — ou abrir — os hiperlinks (hiperlink: texto ou elemento gráfico colorido e sublinhado no qual você clica para ir até um arquivo. Elas normalmente adicionam um atrativo ou identificam o status do documento. no entanto o conteúdo é exclusivo. é necessário adicionar o comando Enviar para Destinatário do Email à Barra de ferramentas de acesso rápido.Vermelha b) Formatar o texto: Tamanho da letra: 14 Tipo da letra: Arial Itálico Alinhamento – Justificado Cor da letra . poderá definir os hiperlinks de modo que os acesse apenas clicando neles. como uma carta modelo que é enviada a muitos clientes ou uma folha de etiquetas de endereço.

DEUS TE ABENÇOE!
[ g) Inserir os seguintes Word Art:

h) Inserir os seguintes textos explicativos:

BOA NOIT E!
i) Inserir as seguintes formas:

FELIZ ANIVER SÁRIO

5 – Digite:

SONETO DE FIDELIDADE De tudo, ao meu amor serei atento Antes, e com tal zelo, e sempre, e tanto Que mesmo em face do maior encanto Dele se encante mais meu pensamento. Quero vivê-lo em cada vão momento E em seu louvor hei de espalhar meu canto E rir meu riso e derramar meu pranto Ao seu pesar ou seu contentamento. E assim, quando mais tarde me procure Quem sabe a morte, angústia de quem vive Quem sabe a solidão, fim de quem ama Eu possa me dizer do amor (que tive): Que não seja imortal, posto que é chama Mas que seja infinito enquanto dure. Com o texto acima faça: a) Formatar o título: Tamanho da letra: 48 Tipo da letra: ARIAL BLACK Negrito Sublinhado Alinhamento – centralizado Usar a cor do realce do texto verde claro Cor da letra – azul marinho b) Formatar o texto: Tamanho da letra: 16 Tipo da letra: Comic Sans MS Itálico Alinhamento – Centralizado Cor da letra - azul

c) Inserir uma figura de flor atrás do texto.

d) Inserir um espaço de 1,5cm entre as linhas do texto. e) Inserir uma borda azul no título. f) Configurar a página: direta: 1,5 cm / esquerda: 1,5cm / Superior: 1,5cm / Inferior: 1,5cm g) Inserir os seguintes símbolos ( no tamanho – 48 e na cor – vermelha):    h) Inserir as seguintes caixas de textos:

FELIZ PÁSCOA!

Visualização: È o modo que lhe permite visualizar o documento.

4 – POWERPOINT .

Para iniciar uma nova apresentação basta clicar no Botão do Microsoft Office . adicionar novos slides e conteúdo. escolher layouts. modificar o design do slide.C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O INTRODUÇÃO Programa utilizado para criação e apresentações de Slides. e em seguida clicar em Novo . Meus modelos. Modelos Instalados. TELA DO POWERPOINT CRIAR APRESENTAÇÕES Criar uma apresentação no Microsoft PowerPoint 2007 engloba: iniciar com um design básico. Novo com base em documento existente ou Modelos do Microsoft Office Online). 86 . apontar para Todos os Programas. selecionar Microsoft Office e clicar em Microsoft Office PowerPoint 2007. alterando o esquema de cores ou aplicando diferentes modelos de estrutura e criar efeitos. Depois de escolhido o modelo clicar em Criar. se desejar. como transições de slides animados. Então escolher um modelo para a apresentação (Em Branco. Para iniciá-lo basta clicar no botão Iniciar da barra de tarefas do Windows.

C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O SELECIONAR SLIDE Para selecionar um slide. 87 . basta clicar na guia Slide no painel à esquerda.

INSERIR NOVO SLIDE Para inserir um novo slide acionar a guia Início e clicar no botão Depois clicar no layout desejado. escolha o layout desejado clicando sobre ele.C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O LAYOUT Para alterar o Layout do slide selecionado. 88 . . basta clicar na Guia Início e depois no botão Layout.

Com o texto selecionado basta clicar nos botões para fazer as alterações desejadas: 1 – Tipo da Fonte Altera o tipo de fonte 89 . basta clicar com o botão esquerdo sobre o ponto em que se deseja iniciar a seleção e manter o botão pressionado. Para selecionar um texto ou palavra. é necessário primeiro selecioná-lo. arrastar o mouse até o ponto desejado e soltar o botão esquerdo.C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O FORMATAR TEXTO Para alterar um texto.

Também pode ser acionado através do comando Ctrl+N.C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O 2 – Tamanho da fonte Altera o tamanho da fonte 3 – Negrito Aplica negrito ao texto selecionado. 90 .

C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O 4 – Cor da Fonte Altera a cor da fonte. 5 – Centralizar Centraliza o texto. 91 . Também pode ser acionado através do comando Ctrl+E.

C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O 6 – Maiusculas e Minusculas Altera todo o texto selecionado para MAIÚSCULAS. promovendo uma aparência organizada nas laterais esquerda e direita da página. ou outros usos comuns de maiúsculas/minúsculas. minúsculas. 8 – Colunas Divide o texto em duas ou mais colunas. 7 – Justificar Alinha o texto às margens esquerda e direita. adicionando espaço extra entre as palavras conforme o necessário. 92 .

C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O INSERIR SIMBOLOS ESPECIAIS Além dos caracteres que aparecem no teclado. 5. 2. Para escolher o tipo de marcador clicar na seta. 93 . é possível inserir no slide vários caracteres e símbolos especiais. Selecionar o símbolo. Clicar em Inserir e em seguida Fechar. Clicar no botão Símbolo. Acionar a guia Inserir. 1. 3. para criar parágrafos com marcadores. 4. clicar no botão . Posicionar o cursor no local que se deseja inserir o símbolo. MARCADORES E NUMERCAO Com a guia Início acionada.

ou por outro motivo que cause a saída brusca do programa.C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O EXCLUIR SLIDE Para excluir um slide basta selecioná-lo e depois clicar no botão localizado na guia Início. ou clicar no botão . ou se as últimas alterações não foram gravadas. • Clicar no Botão Fechar . Se o arquivo não for salvo. . localizado na guia Início. SAIR DO POWERPOINT Para sair do Microsoft Office PowerPoint. o PowerPoint emitirá uma mensagem. utilizar as seguintes opções: • Acionar o Botão do Microsoft Office e clicar em Sair do PowerPoint. 94 .o do fato. • Pressionar as teclas ALT+F4. ABRIR ARQUIVO Para colocar um arquivo na tela do PowerPoint. deve-se acionar o Botão do Microsoft Office ·. corre-se o risco de perdê-lo por uma eventual falta de energia. e clicar em Abrir. Para salvar o arquivo. alertando. é necessário efetuar a gravação do arquivo. Se o arquivo não foi salvo ainda. SALVAR ARQUIVO Após criar uma apresentação. Depois de encontrar o arquivo clicar em Abrir. acionar o Botão do Microsoft Office e clicar em Salvar. LIMPAR FORMATAÇÃO Para limpar toda a formatação de um texto basta selecioná-lo e clicar no botão . existem vários botões que auxiliam na localização do arquivo desejado. Na caixa de diálogo do comando Abrir. essa operação é chamada de “Salvar”.

localizado na 95 . basta clicar no botão guia Inserir. setas. como diagramas de Venn e organogramas. • Gráfico : inseri um gráfico para ilustrar e comparar dados. As informações serão exibidas na parte superior ou inferior de cada página impressa.C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O INSERIR FIGURAS Para inserir uma figura no slide clicar na guia Inserir. símbolos de fluxograma e textos explicativos. CABEÇALHO E RODAPÉ Para editar o cabeçalho ou rodapé do slide. • SmartArt : inseri um elemento gráfico SmartArt para comunicar informações visualmente. e clicar em um desses botões: • Imagem do Arquivo: • Clip-art: inseri uma imagem de um arquivo. linhas. como retângulos e círculos. Esses elementos gráficos variam desde listas gráficas e diagramas de processos até gráficos mais complexos. na guia Inserir. • WordArt: : inseri um texto com efeitos especiais. • Formas: inseri formas prontas. . basta clicar no botão . INSERIR TABELA Para inserir ou traçar uma tabela. é possível escolher entre várias figuras que acompanham o Microsoft Office.

96 . Nele se encontram várias opções de animação de entrada. clicar em Adicionar efeito. se for alterar apenas o slide atual clicar em fechar. ênfase. e em seguida clicar em Formatar Plano de Fundo. selecionar o texto ou objeto.C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O ALTERAR PLANO DE FUNDO Para alterar o plano de fundo de um slide. basta clicar com o botão direito do mouse sobre ele. ANIMAR TEXTOS E OBJETOS Para animar um texto ou objeto. e depois em Animações Personalizadas. abrirá um painel à direita. Depois escolher entre as opções clicar Aplicar a tudo para aplicar a mudança a todos os slides. clicar na guia Animações. saída e trajetórias de animação.

2. Todos os programas do Office oferecem suporte para OLE. você pode compartilhar informações por meio de objetos vinculados e incorporados). siga um destes procedimentos: • Se você não quiser que nada aconteça. • Para tocar um som. • Para escolher o comportamento do botão de ação quando você mover o ponteiro sobre ele. em seguida. • Se você deseja que a forma escolhida como um botão de ação execute uma ação. que pode incluir tela sensível ao toque. As configurações de Executar macro estarão disponíveis somente se a sua apresentação contiver uma macro. em seguida. por isso. clicar em Executar macro e selecionar a macro que você deseja executar. clicar na guia Selecionar com o Mouse. clicar em Procurar e localizar o programa que você deseja executar. Os botões de ação contêm formas. 5. Para executar uma macro (uma ação ou um conjunto de ações que você pode usar para automatizar tarefas. seguir um destes procedimentos: • Para escolher o comportamento do botão de ação quando você clicar nele. além de executarem filmes ou sons. Na guia Inserir. Clicar sobre um local do slide e arrastar para desenhar a forma para o botão. Eles são mais comumente usados para apresentações autoexecutáveis — por exemplo. clicar em Hiperlink para e selecionar o destino para o hiperlink. marcar a caixa de seleção Tocar som e selecionar o som desejado. Para escolher o que acontece quando você clica ou move o ponteiro sobre o botão de ação. Na caixa Configurar Ação. primeiro e último slide. clicar em Nenhuma. Em Botões de Ação. anterior. clicar em Executar programa e. no grupo Ilustrações. clicar em Ação do objeto e selecionar a ação que você deseja que ele execute. som ou vídeo. • Para criar um hiperlink. apresentações que são exibidas várias vezes em uma cabine ou quiosque (um computador e monitor. clicar no botão que se deseja adicionar. As configurações de Ação do objeto estarão disponíveis somente se a sua apresentação contiver um objeto OLE (uma tecnologia de integração de programa que pode ser usada para compartilhamento de informações entre programas. Os quiosques podem ser configurados para executar apresentações do PowerPoint de forma automática. clicar na seta abaixo de Formas e. contínua ou ambas). 4. clicar na guia Selecionar sem o Mouse. clique no botão Mais . As macros são gravadas na linguagem de programação Visual Basic for Applications). geralmente localizados em uma área freqüentada por muitas pessoas. 1. 97 . • Para executar um programa.C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O INSERIR BOTÃO DE AÇÃO Um botão de ação consiste em um botão já existente que pode ser inserido na apresentação e para o qual pode definir hiperlinks. como setas para direita e para esquerda e símbolos de fácil compreensão referentes às ações de ir para o próximo. 3.

Quadriculado na Vertical 8. na lista Estilos Rápidos. Quadro Abrir 6. clicar na guia Slides. No painel que contém as guias Tópicos e Slides. Para consultar mais efeitos de transição. clicar em um efeito de transição de slides. no grupo Transição para Este Slide. Persiana Vertical 4. na lista Estilos Rápidos. clicar em Aplicar a Tudo.C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O TRANSIÇÃO DE SLIDES As transições de slide são os efeitos semelhantes à animação que ocorrem no modo de exibição Apresentação de Slides quando você move de um slide para o próximo. selecionar a velocidade desejada. 2. ADICIONAR DIFERENTES TRANSIÇÕES DE SLIDES AOS SLIDES EM SUA APRESENTAÇÃO 1. No painel que contém as guias Tópicos e Slides. ADICIONAR A MESMA TRANSIÇÃO DE SLIDES A TODOS OS SLIDES EM SUA APRESENTAÇÃO 1. clicar no botão Mais . É possível controlar a velocidade de cada efeito de transição de slides e também adicionar som. 98 . Quadro Fechar 5. Pente Horizontal 9. clicar na seta ao lado de Velocidade da Transição e. Para definir a velocidade de transição de slides. 6. Quadriculado na Horizontal 7. no grupo Transição para Este Slide. 5. clicar na miniatura de um slide. Na guia Animações. clicar na guia Slides. No grupo Transição para Este Slide. 4. clicar no botão Mais . Na guia Início. Persiana Horizontal 3. Pente Vertical Para consultar mais efeitos de transição. incluindo (mas não se limitando) as seguintes: 1. O Microsoft Office PowerPoint 2007 inclui vários tipos diferentes de transições de slides. em seguida. 3. Sem transição 2. conforme mostrado no diagrama acima.

4.C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O 2. . Para definir a velocidade de transição de slides. repetir as etapas 2 a 4. 2. clicar no botão Mais . EXIBIR APRESENTAÇÃO Para exibir uma apresentação clicar na guia Apresentação de Slides. no grupo Transição para Este Slide. Na guia Animações. 3. Na guia Início. 3. clicar na seta ao lado de Velocidade da Transição e. no grupo Transição para Este Slide. seguir um destes procedimentos: • Para adicionar um som a partir da lista. 4. Para adicionar uma transição de slides diferente a outro slide em sua apresentação. clicar na miniatura de um slide. selecionar a velocidade desejada. clicar no efeito de transição de slides que você deseja para esse slide. Na guia Animações. no grupo Transição para Este Slide. localizar o arquivo de som que você deseja adicionar e. clicar na guia Slides.para iniciar a apresentação a partir do slide atual. em seguida. ou pressionar simultaneamente as teclas SHIFT e F5. ou pressionar a tecla F5. repetir as etapas 2 e 3. 6. 5. e seguir um destes procedimentos: • Clicar no botão a partir do primeiro slide. em seguida. para iniciar a apresentação • Clicar no botão . ADICIONAR SOM A TRANSIÇÕES DE SLIDES 1. clicar na miniatura de um slide. Na guia Início. No painel que contém as guias Tópicos e Slides. 99 . selecionar o som desejado. clicar na seta ao lado de Som de Transição e. selecionar Outro Som. Para adicionar som a uma transição de slides diferente. em seguida. na lista Estilos Rápidos. • Para adicionar um som não encontrado na lista. Para consultar mais efeitos de transição. clicar em OK.

C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O 5 .EXCEL 100 .

o Excel ainda permite que se faça um gerenciamento dos dados. Cada célula possui um endereço único ou referência. PowerPoint etc). operações matemáticas. análise de tendências. Vamos aprender que é muito fácil copiar células. “Plan2” e “Plan3”. análises estatísticas e financeiras. projeções. São nestas planilhas que desenvolveremos nossos trabalhos. Uma planilha eletrônica é uma folha de cálculos desenvolvida no computador. a referência da célula da coluna A com a linha 1 é A1. tem acesso a todas as funções que o ambiente proporciona. O uso e manuseio de diversas planilhas numa mesma pasta de trabalho pode ser observado também em nossos exercícios que estão no final deste caderno. uma para o pedido de compra de um cliente. despesas e receitas. estoque da empresa. Sua aplicação cotidiana pode se dar através de planilhas para controle do extrato bancário. cuja interseção é chamada de célula. 101 . o layout de sua janela inicial e seus principais referenciais. que pode ser utilizado para calcular. Por exemplo. notas escolares.C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O CONHECENDO O EXCEL Introdução O Excel é um aplicativo de planilha eletrônica desenvolvido pela Microsoft para Windows. gerando inclusive bancos de dados e gráficos com tudo o que foi elaborado. A janela do Excel – interface Um arquivo desenvolvido no Excel recebe o nome de “Pasta”. O Excel possui 256 colunas identificadas por letras de A até IV e 65. Além de trabalhar com planilhas eletrônicas.536 linhas. A grande vantagem da planilha é a de que. Esta facilidade de várias planilhas em um mesmo arquivo permite a facilidade de criar planilhas vinculadas. Cada pasta nova aberta no Excel será composta de três planilhas em branco identificadas por “Plan1”. A figura da abaixo apresenta a interface do Excel. O nome Excel vem da abreviatura da Excelent. sendo recomendado para planejamentos. ou seja Excelente. como podemos identificar na figura acima. um controle de caixa. por exemplo. onde podemos ter uma planilha para entrada. ou seja. outra com os cálculos relativos à descontos e acréscimos de acordo com as diversas formas de pagamento etc. pagamento de funcionários etc. armazenar e trabalhar com lista de dados. Pasta 3 etc). a troca de dados entre aplicativos (Word. A Planilha Eletrônica Microsoft Excel está caracterizada como um dos mais importantes aplicativos de planilhas eletrônicas para uso em microcomputadores. fazer relatórios e gráficos. simulações e manipulação numérica em geral. como. previsões. ao iniciar um novo trabalho esta nova pasta de trabalho sempre receberá o nome genérico de “Pasta 1” e conforme forem abertas novas planilhas em branco teremos a seqüência de numeração (Pasta 2. fórmulas e funções. onde são armazenados os dados. constituída por linhas e colunas. outra para saída e uma terceira com o resumo ou ainda. por isso. como por exemplo. se houver necessidade de alterar algum número as fórmulas relacionadas serão automaticamente atualizadas. mover células e modificar qualquer fórmula que for criada. Por ser um programa escrito para Windows.

O conteúdo de cada célula é calculado multiplicando-se os valores da coluna A pelos valores da coluna C. dizemos que o conteúdo dessa célula deve ser calculado em função dos valores contidos em outras células. Em nosso exemplo. Em geral. a tela do computador é dividida em linhas e colunas. Por exemplo. as colunas são identificadas por letras também seqüenciais e cada célula pela linha e coluna que a forma. Na planilha abaixo. mas essa estrutura não é rígida: você pode agrupar as informações por linha ou por outras formas mais convenientes para o seu caso. Quando modificamos o valor de A4. a célula A4 (na tela abaixo) contém o valor 10 e a célula D2 contém o texto “Valor total”. formando uma grade.C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O Iniciando o Documento Quando você cria uma planilha nova. informações da mesma categoria são digitadas em uma coluna (no exemplo. Para que esse cálculo seja feito automaticamente. o preço total de uma venda é calculado multiplicando-se o preço unitário pela quantidade vendida de produtos do mesmo tipo. devemos digitara fórmula =A4*C4 na célula D4. As linhas são numeradas seqüencialmente. Quando colocamos uma fórmula em uma célula. a coluna B é a descrição do produto vendido. A possibilidade de usar fórmulas é o que diferencia um programa de planilha de uma calculadora. 102 . texto ou fórmulas. A interseção de uma linha e de uma coluna é chamada de célula. A coluna D mostra o preço total. o valor de D4 é recalculado automaticamente de acordo com a fórmula registrada na célula. a coluna C é o valor unitário). Uma célula pode conter números. a coluna A registra a quantidade de produtos e a coluna C traz o preço unitário do produto.

vamos fazer uma planilha para controlar o faturamento de uma empresa que vende apenas quatro produtos. Aqui mostraremos como criar uma planilha. apenas definimos onde cada informação será colocada. é preciso digitar os valores correspondentes a cada item. uma planilha é criada em duas etapas. Primeiro você determina os itens que deseja calcular e as fórmulas a serem usadas para fazer esse cálculo. os resultados serão calculados automaticamente. organizar as informações em linhas e colunas e determinar uma região para cada tipo de informação. usando o programa Microsoft Office Excel 2007. então. Depois. Precisamos.C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O Normalmente. Como exemplo. Embora as fórmulas sejam diferentes para cada planilha. mas o procedimento descrito aplica-se a qualquer programa de planilha. Quando abrimos o Microsoft Office Excel 2007. _ O faturamento anual de cada produto. mês a mês. No nosso exemplo. No layout. o procedimento será sempre o mesmo. 103 . já aparece um desenho básico de planilha na tela. na fase de utilização da planilha. calcularemos: _ O faturamento mensal de cada produto. vamos registrar o faturamento de cada um dos quatro produtos. A partir dessas informações. mas ainda não a digitamos.

104 . na célula F4 digitaremos a seguinte fórmula: F4 =B4+C4+D4+E4 Isso indica para o programa de planilha que o valor de F4 será a soma dos valores das células B4. sobre o faturamento anual por produto. o faturamento de janeiro de parafusos. D4 e E4. C4. na célula B5. o faturamento total de janeiro (célula F4) será a soma do faturamento de cada produto nesse mês (da célula B4 até a E4). até F15. sobre faturamento mensal total. Por exemplo. Assim. vamos escrever as fórmulas para calcular o faturamento total mensal (coluna F).C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O A planilha tem espaços reservados tanto para as informações que serão digitadas quanto para as que serão calculadas automaticamente. serão calculadas automaticamente. e as informações da linha 17. Portanto. e assim por diante. na célula B4 digitaremos o faturamento do mês de janeiro correspondente a engrenagens. A fórmula da célula F5 é muito parecida com a fórmula da célula F4 e o mesmo acontece com todas as células. As informações da coluna F. As informações serão digitadas da célula B4 até a célula E15. Esse faturamento é a soma dos valores vendidos de cada produto. na célula C4. o faturamento de fevereiro de engrenagens. até o faturamento de dezembro de arruelas na célula E15. Primeiro.

mantendo o botão do mouse pressionado. vamos copiá-la. O programa percebe que a fórmula mudou de linha e altera o seu conteúdo: em vez de copiar =B4+C4+D4+E4 para todas as linhas. Na célula B17. clique sobre a célula F5 e. =B6+C6+D6+E6 e assim por diante. na célula F6. O procedimento para calcular o faturamento anual de cada produto é bastante parecido com o anterior: o faturamento anual de engrenagens é a soma do seu faturamento em cada mês.C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O Célula Fórmula F4 =B4+C4+D4+E4 F5 =B5+C5+D5+E5 F6 =B6+C6+D6+E6 F7 =B7+C7+D7+E7 F8 =B8+C8+D8+E8 Como seria bastante trabalhoso digitar essa mesma fórmula 12 vezes. Assim. Pressione a tecla ENTER. poderíamos digitar a seguinte fórmula: B17 =B4+B5+B6+B7+B8+B9+B10+B11+B12+B13+B14+B15 105 . o computador copiará o conteúdo de F4. arraste-o até a célula F15. Posicione o cursor sobre a célula F4. na célula F5 será escrito =B5+C5+D5+E5. Para isso. Selecione da célula F5 à F15. ele adequará a fórmula para cada linha. Abra a guia Início e escolha o comando Copiar (CTRL + C).

nossa planilha está completa e basta digitar os valores unitários relativos a cada mês e a cada tipo de produto. somando todas as células especificadas. A rapidez é uma das grandes vantagens dos programas de planilha. Se a média for superior a 5. para ficar mais fácil a sua localização. Funções de uma planilha são comandos mais compactos e rápidos para se executar fórmulas. das linhas 4 a 15. as notas foram digitadas nas colunas de B até E e suas médias colocadas na coluna F. é reprovado. As funções são agrupadas em categorias. Podemos usar o mesmo procedimento que foi descrito acima. precisamos copiar essa fórmula para as células de C17. Agora. os valores da linha 17 e da coluna F. Na tela abaixo.C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O Quando a fórmula for muito grande. Por isso. A escolha de um ou outro tipo de função depende do objetivo da planilha. e assim por diante. das colunas B a E. após copiar a fórmula para a coluna C17. que facilita o cálculo. usaremos a função SOMA do Microsoft Office Excel 2007. caso contrário. O programa perceberá que elas foram colocadas em outra coluna e ajustará as referências das colunas automaticamente. Essa função calcula a média das células indicadas. na célula D17 aparecerá =Soma(D4:D15). normalmente com exemplo. Ela contém a lista de todas as funções do programa. a Ajuda do programa de planilha é um valioso aliado. a fórmula será: B17 =Soma(B4:B15) A notação B4:B15 indica que devem ser utilizadas todas as células no intervalo de B4 até B15. automaticamente. Com elas é possível fazer operações complexas com uma única fórmula. D17 e E17. com o auxílio da função MÉDIA. Assim. As funções também facilitam o trabalho com planilhas especializadas. Se você cometer um erro ou quiser modificar o valor de uma célula. essa fórmula irá somar os valores em todas essas células e exibir o resultado na célula B17. Para ilustrar. Para aplicá-la: 106 . Assim. teremos =Soma(C4:C15). Agora. Na célula B17. o aluno é aprovado. O programa nos dará. basta digitar o valor correto e todos os outros valores serão atualizados automaticamente. usaremos a função estatística MÉDIA e a função lógica SE em uma planilha que controla a nota dos alunos de uma escola.

107 . Isso é feito digitando-se a fórmula: =Se(F3<5. F3 =Média(B3:E3) Para que o programa indique se um aluno foi aprovado ou não. Ela indica o próximo passo a ser dado: o cálculo da média das células de B3 a E3 (a média de B3. se o aluno obtiver uma média igual ou maior que 5. ou seja.”Reprovado”. D3 e E3).”Aprovado”) na célula G3.C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O Digite a fórmula =Média(B3:E3) na célula F3. C3. Ela exibirá o “Reprovado” caso a condição F3<5 seja verdadeira. O conteúdo da célula G3 é determinado pela condição de teste F3<5. Mostrará o valor “Aprovado” no caso de a condição F3<5 ser falsa. ou seja. a média obtida por esse aluno deve ser comparada com 5. se o aluno obtiver média inferior a 5.

selecionando-as e utilizando os comandos: Clique com o botão direito do mouse sobre a planilha e clique na opção Excluir. 3 planilhas. Caso necessite de mais planilhas. você pode incluí-las. você pode excluir as desnecessárias. utilizando o seguinte comando: Inserir Planilha (SHIFT + F11). 108 . 3 planilhas.C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O TRABALHANDO COM PLANILHAS Inserindo e Excluindo Planilhas Uma pasta de trabalho padrão apresenta. Uma pasta de trabalho padrão apresenta. inicialmente. Caso não necessite de todas. inicialmente.

ou seja. no Microsoft Office Excel 2007. Porém. pode conter várias planilhas diferentes. Excluir Linhas da Planilha ou Excluir Colunas da Planilha. bastando para isso fazer a escolha adequada entre as opções de inserção. Alterando a Altura e Largura de Linhas e Colunas A definição de tamanho é extremamente comum para as linhas e colunas. Inserir Linhas na Planilha ou Inserir Colunas na Planilha. sendo. Os dados podem ser introduzidos posteriormente nos locais corretos. encontradas na guia Início: Selecione o local adequado e clique na ferramenta Inserir. De modo semelhante é possível fazer a exclusão de colunas ou linhas que tenham sido introduzidas equivocadamente ou que não sejam mais necessárias. ficando a tabela incompleta. Para nomear a planilha. portanto. Para alterar a altura de uma linha ou largura de uma coluna. um arquivo. uma pasta. Digite o nome da planilha e pressione a tecla ENTER. Trabalhando com Linhas e Colunas Inserindo e Excluindo Linhas e Colunas Imagine que. as linhas e colunas da planilha que contêm títulos ou aquelas que contêm células de conteúdo formatado com um tipo de letra diferente podem ter a altura aumentada ou diminuída.C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O Renomeando Planilhas No Microsoft Office Excel 2007. fundamental nomeá-las de maneira a distingui-las. O comando de exclusão de linhas ou colunas pode ser encontrado na guia Início. faça o seguinte: aponte o mouse entre as 109 . alguns dados foram esquecidos. durante a digitação de uma seqüência de dados. A nomeação não grava a planilha. por isso é necessário utilizar o comando Salvar (CTRL + B). utilize um dos seguintes comandos: Clique duplamente na guia da planilha que deseja renomear. na ferramenta Excluir.

Seção Alinhamento Você pode modificar o alinhamento das letras. Seção Número Você pode formatar os números das células selecionadas. números ou outros caracteres digitados das células selecionadas. Formatando a Tabela Seção Fonte Você pode mudar o visual das letras. 110 . clique e arraste para alterar a largura da coluna. Com esse recurso.C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O linhas 1 e 2. Inserindo e Excluindo Gráficos O Microsoft Office Excel 2007 apresenta um excelente recurso para a criação dos gráficos: a guia Inserir. o programa orienta o usuário a construir um gráfico. clique e arraste para alterar a altura da linha ou aponte o mouse entre as colunas A e B. números ou outros caracteres digitados das células selecionadas.

inclusive. clique na guia Inserir e escolha um modelo de gráfico mais adequado. na maioria das vezes. Selecione. 111 . os dados que serão apresentados como legenda e como gráfico. selecione a área com os dados que deseja apresentar nele. mantenha a tecla CTRL pressionada e selecione os valores que vão servir como gráficos. Selecione os meses que vão servir como legenda. porque o programa “entende” que. a área selecionada está disposta segundo padrões que facilitam a identificação dos elementos. Lembrasse: antes de fazer qualquer tipo de gráfico é necessário selecionar pelo menos um grupo de textos para servir como legenda e um ou mais grupos de números para servir como gráfico. O Microsoft Office Excel 2007 identifica dentro da área selecionada o que irá ser apresentado como legenda e como gráfico.C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O Para inserir um gráfico.

SEMANA Retorna o dia da semana correspondente a uma data.  DATA Retorna o número de série seqüencial que representa uma determinada data. Sintaxe: DATA(ano.C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O FUNÇÕES DE DATA E HORA As funções apresentadas à seguir possibilitarão a manipulação de horários e datas. Domingo. como resultado de outras fórmulas ou funções ou digitadas em uma célula. Exemplo: =DIA(05/07/2008) retorna 5  DIA. O dia é dado como um inteiro que varia de 1 a 31. se a célula estiver formatada como Geral.DA.7. O dia é dado como um inteiro. 112 . o resultado será formatado como uma data. variando de 1 (janeiro) a 12 (dezembro). As datas devem ser inseridas com a função DATA.SEMANA(A2) retorna 7. variando de 1 (domingo) a 7 (sábado). incluindo conversões.  DIA Retorna o dia de uma data representado por um número de série. ou seja.  AGORA Retorna o número de série seqüencial da data e hora atuais. Exemplo: =ANO(05/07/2008) retorna 2008  MÊS Retorna o mês de uma data representado por um número de série. o resultado será formatado como uma data. Se o formato da célula era Geral antes de a função ser inserida. Se o formato da célula era Geral antes de a função ser inserida. Exemplo: =DIA.dia. o resultado será formatado como uma data. O ano é retornado como um inteiro no intervalo de 1900-9999. Exemplo: =MÊS(05/07/2008) retorna 7.mês) Exemplo: =DATA(2006.  ANO Retorna o ano correspondente a uma data. O mês é fornecido como um inteiro.DA.  HOJE Retorna a data atual numa célula.24) retorna 38922. Se o formato da célula era Geral antes de a função ser inserida. por padrão.

Se a parte do ano de texto_data for omitida.  SEGUNDO Retorna os segundos de um valor de tempo.VALOR Retorna o número de série da data representada por texto_data. 113 . DATA. 1° de janeiro de 1900 é o número de série 1 e 1° de janeiro de 2008 é o número de série 39448 porque está 39.VALOR(texto_data) Texto_data: é texto que representa uma data no formato de data do Microsoft Excel. Exemplo: =SEGUNDO(14:05:30) retorna 30. texto_data deverá representar uma data de 1º de janeiro de 1904 a 31 de dezembro de 9999. Use ATA. Ao usar o sistema de data padrão no Microsoft Excel para o Macintosh. DATA. =HORA(06:10:45) retorna 6  MINUTO Retorna os minutos de um valor de tempo.  HORA Retorna a hora de um valor de tempo.VALOR utilizará o ano atual do relógio interno do computador.VALOR para converter uma data representada pelo texto em um número de série. Exemplo: =HORA(14:05:30) retorna 14. Por exemplo. Sintaxe: DATA. "30/1/1998" ou "30-jan-1998" são seqüências de caracteres de texto entre aspas que representam datas. Por padrão. As informações de hora texto_data são ignoradas. =MINUTO(06:10:45) retorna 10.448 dias após 1° de janeiro de 1900. =SEGUNDO(06:10:45) retorna 45. Exemplo: =MINUTO(14:05:30) retorna 5.C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O Comentário: O Excel armazena datas como números de série seqüenciais para que eles possam ser usados em cálculos. texto_data deverá representar uma data de 1º de janeiro de 1900 a 31 de dezembro de 9999. Ao usar o sistema de data padrão no Excel para Windows.  DATA.VALOR retornará o valor de erro #VALOR! caso texto_data esteja fora deste intervalo.

método) Data_inicial e data_final São as duas datas entre as quais você deseja saber o número de dias.448 dias após 1° de janeiro de 1900.5. use DATA(2008. usando o sistema de data de 1900 e presumindo que o relógio interno do computador esteja definido para 2008 (39634)  DIAS. se o seu sistema de contábil estiver baseado em doze meses de 30 dias. Sintaxe: DIAS360(data_inicial. 114 . usando o sistema de data de 1900 (39682) =DATA.99999999. usando o sistema de data de 1900 (39682) =DATA. Exemplo: =DATA. Poderão ocorrer problemas se as datas forem inseridas como texto. A maior parte das funções converte automaticamente valores de data em números de série. usando o sistema de data de 1900 (39501) =DATA.C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O Comentários: O Excel armazena datas como números de série seqüenciais para que eles possam ser usados emcálculos. Por padrão.VALOR("22-AGO-2008") O número de série da data do texto. DIAS360 retornará um número negativo.VALOR("23/02/2008") O número de série da data do texto. Se data_inicial ocorrer após data_final. Use esta função para ajudar no cálculo dos pagamentos.360 Retorna o número de dias entre duas datas com base em um ano de 360 dias (doze meses de 30 dias).23) para 23 de maio de 2008. 1° de janeiro de 1900 é o número de série 1 e 1° de janeiro de 2008 é o número de série 39448 porque está 39. representando as horas de 0:00:00 (12:00:00 AM) a 23:59:59 (11:59:59 PM). O Excel para o Macintosh usa um sistema de data diferente como padrão.  TEMPO Retorna o número decimal para uma determinada hora. O número decimal retornado por TEMPO é um valor que varia de 0 (zero) a 0.VALOR("22/8/2008") O número de série da data do texto. Se o formato da célula era Geral antes de a função ser inserida. o resultado será formatado como uma data. As datas devem ser inseridas com a função DATA ou como resultado de outras fórmulas ou funções. Por exemplo.data_final.VALOR("5-JUL") O número de série da data do texto.

0) = .33.22) = . Por exemplo.  VALOR. .125 ou 3:00 AM.TEMPO(texto_hora) .520833 ou 12:30 PM.0) = TEMPO(12. TEMPO(0. Qualquer valor maior que 59 será convertido em horas e minutos. Qualquer valor maior que 23 será dividido por 24 e o restante será tratado como o valor de hora.023148 ou 12:33:20 AM Comentários: O Microsoft Excel para Windows e o Microsoft Excel para o Macintosh usam sistemas de data diferentes como seus padrões.30.feriados) . Comentários: As informações de data em texto_hora são ignoradas.Texto_hora: é uma seqüência de caracteres de texto que representa uma hora em qualquer um dos formatos de hora do Microsoft Excel. Sintaxe: ARRED(data_inicial. .minuto.0.Hora: é um número de 0 (zero) a 32767 que representa a hora. O número decimal é um valor que varia de 0 a 0. Sintaxe: VALOR.Minuto: é um número de 0 a 32767 que representa o minuto.750. Qualquer valor maior que 59 será convertido em horas e minutos.0. 12:00 PM é representado por 0.data_final. por exemplo. TEMPO(0.Feriados: é a relação dos feriados no período entre a data inicial e data final para serem descontados dos dias úteis.0) = . 115 .C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O Sintaxe: TEMPO(hora.0) = TEMPO(3.2000) = TEMPO(0. Os valores de tempo são uma parte do valor de data e são representados por um número decimal (por exemplo. Por exemplo. . TEMPO(27.segundo) .99999999 e que representa as horas entre 0:00:00 (12:00:00 AM) e 23:59:59 (11:59:59 PM). Por exemplo.5 porque é a metade de um dia).0.TEMPO Retorna o número decimal da hora representada por uma seqüência de caracteres de texto.  DIATRABALHOTOTAL Retorna o número de dias úteis entre duas datas.Data_inicial e data_final: são as duas datas entre as quais você deseja saber o número de dias. as seqüências de caracteres de texto entre aspas "6:45 PM" e "18:45" representam hora.Segundo: é um número de 0 a 32767 que representa o segundo.

núm2. 15. . .critérios.  CONT. Por exemplo. VERDADEIRO) traduzidos em números e o valor lógico VERDADEIRO é traduzido no número 1 (21) Adiciona os três primeiros números da coluna =SOMA(A2:A4) acima (40) =SOMA(A2:A4.A6. os critérios podem ser expressos como 32. "32". máximo e mínimo.C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O FUNÇÕES MATEMÁTICAS  SOMA Retorna a soma de todos os números na lista de argumentos.. que define quais células serão adicionadas.Intervalo_soma: são as células que serão realmente somadas. 15 e 1. FUNÇÕES ESTATÍSTICAS Neste grupo são encontradas funções comuns de contagem.">160000". média.NÚM Adiciona os três primeiros números da coluna acima e 15 (55) Adiciona os valores das duas últimas linhas acima e 2. Sintaxe: SOMASE(intervalo.Critérios: são os critérios na forma de um número. . os valores na coluna acima são ignorados (2) 116 ... porque os valores de texto são =SOMA("5". "maçãs".Núm1. núm2..Intervalo: é o intervalo de células que se deseja calcular.) . 15) =SOMA(A5. expressão ou texto. 2)  SOMASE Adiciona as células especificadas por um determinado critério. Fórmula Descrição (resultado) =SOMA(3. Como valores não numéricos em referências não são traduzidos. Sintaxe: SOMA(núm1. ">32".. 2) Adiciona 3 e 2 (5) Adiciona 5.intervalo_soma) .000).B2:B5) retorna a soma das comissões para valores de propriedade acima de 160000 (63. Exemplo: =SOMASE(A2:A5.: são argumentos de 1 a 30 que se deseja somar.

Por exemplo.valor2.Critérios: é o critério na forma de um número.SE Descrição (resultado) Conta o número de células que contêm números na lista ao lado (3) Conta o número de células que contêm números nas últimas 4 linhas da lista (2) Conta o número de células que contêm números na lista e o valor 2 (4) Calcula o número de células não vazias em um intervalo que corresponde a determinados critérios. como uma bonificação de vendas baseada em um valor de vendas especificado. use a função de planilha SOMASE. Para que a fórmula retorne um de dois valores com base em uma condição. Sintaxe: CONT...critérios) . valor2.: são argumentos de 1 a 30 que contêm ou se referem a uma variedade de diferentes tipos de dados..Valor1. mas somente os números são contados. use a função de planilha SE.SE(intervalo.NÚM(A2:A8.NÚM(A2:A8) =CONT. expressão ou texto que define quais células serão contadas. Comentários: O Microsoft Excel fornece funções adicionais que podem ser usadas para analisar seus dados com base em uma condição. os critérios podem ser expressos como 32. Fórmula =CONT. "32".2)  CONT.Intervalo: é o intervalo de células no qual se deseja contar células não vazias. 117 . .. Por exemplo. . ">32". Sintaxe: CONT..) .NÚM(valor1. para calcular uma soma baseada em uma seqüência de caracteres de texto ou em um número contido em um intervalo.NÚM(A5:A8) =CONT. "maçãs".C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O Conta quantas células contêm números e também os números na lista de argumentos.

.) . Sintaxe: CONTAR.">55") Descrição (resultado) O número de células com maçãs na primeira coluna (2) O número de células com um valor maior que 55 na segunda coluna (2)  CONT.VALORES(A1:A7."Dois")  CONTAR. Sintaxe: CONT.. mas não incluindo células em branco.VALORES(A2:A8) =CONT.C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O Fórmula =CONT.VALORES Calcula o número de células não vazias e os valores na lista de argumentos.. Use CONT. Fórmula =CONT.2) =CONT. incluindo texto vazio (""). Neste caso."maçãs") =CONT. um valor é qualquer tipo de informações.SE(B2:B5. valor2.VALORES para calcular o número de células com dados em um intervalo ou matriz.VAZIO(intervalo) 118 .Valor1.VAZIO Descrição (resultado) Conta o número de células não vazias na lista (6) Conta o número de células não vazias nas últimas 4 linhas da lista (4) Conta o número de células não vazias na lista e o valor 2 (7) Conta o número de células não vazias na lista e o valor "Dois" (7) Conta o número de células vazias no intervalo especificado..SE(A2:A5.VALORES(valor1.VALORES(A1:A7..valor2.: são argumentos de 1 a 30 que representam os valores que você deseja calcular.VALORES(A5:A8) =CONT..

Fórmula =CONTAR.3) =MAIOR(A2:B6.VAZIO(A2:B5)  MAIOR Descrição (resultado) Conta as células vazias no intervalo... Células com valores nulos não são contadas. Sintaxe: MÁXIMO(núm1.núm2. .C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O .Intervalo: é o intervalo no qual se deseja contar as células em branco. Comentários Células com fórmulas que retornam "" (texto vazio) também são contadas. você pode usar MAIOR para obter o primeiro. Sintaxe: MAIOR(matriz. Por exemplo. o segundo e o terceiro resultados. (4) Retorna o maior valor de um conjunto de dados. Você pode usar esta função para selecionar um valor de acordo com a sua posição relativa.k) .7)  MÁXIMO Descrição (resultado) O terceiro maior entre os números (5) O sétimo maior entre os números (4) Retorna o valor máximo de um conjunto de valores.K: é a posição (do maior) na matriz ou intervalo de célula de dados a ser fornecida.Matriz: é a matriz ou intervalo de dados cujo maior valor k-ésimo você deseja determinar. A fórmula retorna texto vazio. Fórmula =MAIOR(A2:B6. .) 119 .

núm2. Fórmula =MÁXIMO(A2:A6) =MÁXIMO(A2:A6..: são de 1 a 30 argumentos numéricos para os quais você deseja obter a média..núm2. Sintaxe: MENOR(matriz...) .. núm2.. Sintaxe: MÉDIA(núm1.. . Fórmula =MÉDIA(A2:A6) =MÉDIA(A2:A6.K: é a posição (a partir do menor) na matriz ou intervalo de dados a ser fornecido. 120 ..: são de 1 a 30 números para os quais você deseja saber o valor máximo. 30)  MÉDIA Descrição (resultado) O maior entre os números (27) O maior entre os números e 30 (30) Retorna a média aritmética dos argumentos. 5)  MENOR Descrição (resultado) A média dos números acima (11) A média dos números acima e 5 (10) Retorna o menor valor do conjunto de dados.Núm1.Núm1.k) . Use esta função para retornar valores com uma posição específica relativa em um conjunto de dados.C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O . .Matriz: é uma matriz ou intervalo de dados numéricos cujo menor valor k-ésimo você deseja determinar.

núm2.. Fórmula =MÍNIMO(A2:A6) =MÍNIMO(A2:A6.4) =MENOR(B2:B10.. Sintaxe: MÍNIMO(núm1.2)  MÍNIMO Descrição (resultado) O quarto menor número na primeira coluna (4) O segundo menor número na segunda coluna (3) Retorna o menor número na lista de argumentos.. núm2.C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O Fórmula =MENOR(A2:A10.... A ordem de um número é seu tamanho em relação a outros valores de uma lista. 121 .: são de 1 a 30 números dos quais você deseja saber o valor mínimo.Núm1. a ordem do número seria a sua posição).) .0)  ORDEM Descrição (resultado) O menor entre os números (2) O menor entre os números ao lado e 0 (0) Retorna a posição de um número em uma lista de números. (Se você fosse classificar a lista.

Ordem: é um número que especifica como posicionar um número em uma ordem.Num: é o número cuja posição se deseja encontrar. o Microsoft Excel ordenará o número como se ref fosse uma lista classificada na ordem descendente. No entanto. Valores não numéricos em ref são ignorados. O argumento de 122 .A2:A6. .5 na lista acima (3) A ordem de 7 na lista acima (5) Neste grupo encontram-se todas as fórmulas necessárias para manipulação de bases de dados completas.ordem) .  BDCONTAR Conta as células contendo números em uma coluna de uma lista ou de um banco de dados que corresponde às condições especificadas por você.ref. o Microsoft Excel ordenará o número como se ref fosse uma lista classificada na ordem ascendente.Ref : é uma matriz ou referência a uma lista de números. a presença de números duplicados afeta a ordem dos números subseqüentes. então 11 teria uma ordem de 7 (nenhum número teria uma ordem de 6). ORDEM fornece números duplicados na mesma ordem. se o número 10 aparecer duas vezes e tiver uma ordem de 5.C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O Sintaxe: ORDEM(núm. Comentários: Se ordem for 0 ou omitido.1) FUNÇÕES DE BANCO DE DADOS Descrição (resultado) A ordem de 3. Fórmula =ORDEM(A3. . Se ordem for qualquer valor diferente de zero.A2:A6.1) =ORDEM(A2. Por exemplo. em uma lista de números inteiros classificados em ordem crescente.

campo. A primeira linha da lista contém os rótulos de cada coluna. Você pode usar qualquer intervalo para o argumento de critérios.Critérios: é o intervalo de células que contém as condições especificadas. como "Idade" ou "Rendimento". O campo pode ser dado como texto com o rótulo da coluna entre aspas. . A primeira linha da lista contém os rótulos de cada coluna. Um banco de dados é uma lista de dados relacionados na qual as linhas de informações relacionadas são os registros e as colunas de dados são os campos.critérios) .Campo: indica a coluna que será usada na função. como "Idade" ou "Rendimento". . Um banco de dados é uma lista de dados relacionados na qual as linhas de informações relacionadas são os registros e as colunas de dados são os campos. ou como um número que represente a posição da coluna dentro da lista: 1 para a primeira coluna. 2 para a segunda coluna e assim por diante.Campo: indica a coluna que será usada na função.Banco_dados: é o intervalo de células que constitui a lista ou o banco de dados. .C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O campo é opcional. Você pode usar qualquer intervalo para o argumento de critérios.Banco_dados: é o intervalo de células que constitui a lista ou o banco de dados.  BDSOMA Soma os números de uma coluna em uma lista ou banco de dados que coincidem com as condições especificadas por você.critérios) . Se o campo for omitido. O campo pode ser dado como texto com o rótulo da coluna entre aspas. Sintaxe: BDSOMA(banco_dados. desde que ele inclua pelo menos um rótulo de coluna e ao menos uma célula abaixo do rótulo de coluna para especificar uma condição para a coluna. BDCONTAR contará todos os registros no banco de dados que coincidirem com os critérios. 2 para a segunda coluna e assim por diante. ou como um número que represente a posição da coluna dentro da lista: 1 para a primeira coluna.campo. . 123 . desde que ele inclua pelo menos um rótulo de coluna e ao menos uma célula abaixo do rótulo de coluna para especificar uma condição para a coluna. Sintaxe: BDCONTAR(banco_dados.Critérios: é o intervalo de células que contém as condições especificadas.

"Idade"."Lucro".A1:B2) com altura acima de 10 (140) A produção média das macieiras com =BDMÉDIA(A4:E10.A1:B2) acima de 10 (75) =BDSOMA(A4:E10.A1:A3) mais de um registro coincide com os critérios Dicas: Você pode usar qualquer intervalo para o argumento de critérios."Lucro"."Produção"."Lucro".A1:A2) O lucro total das macieiras (225) O lucro total das macieiras com altura =BDSOMA(A4:E10.C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O Descrição (resultado) Esta função analisa os registros de macieiras com altura entre 10 e 16 e =BDCONTAR(A4:E10."Lucro"."Lucro".A1:A3) (105) O lucro mínimo das macieiras com altura =BDMÍN(A4:E10.A4:E10) banco de dados (13) Retornará o valor de erro #NÚM! porque =BDEXTRAIR(A4:E10."Produção". desde que ele inclua pelo menos um rótulo de coluna e ao menos uma célula abaixo do rótulo 124 Fórmula .A1:B2) altura acima de 10 pés (12) A idade média de todas as árvores no =BDMÉDIA(A4:E10."Produção".A1:F2) conta quantos campos Idade nesses registros contêm números (1) Esta função analisa os registros de macieiras com altura entre 10 e 16 e =BDCONTARA(A4:E10.3.A1:F2) conta quantos campos Lucro nesses registros não estão em branco (1) O lucro máximo das macieiras e pereiras =BDMÁX(A4:E10.A1:F2) entre 10 e 16 (75) O produto das produções das macieiras =BDMULTIPL(A4:E10.

incluindo funções para retirar espaços.  ARRUMAR Remove todos os espaços do texto exceto os espaços únicos entre palavras.) . texto2. concatenar e extrair caracteres de intervalos com texto. você poderá definir o intervalo como CoincidirReceita e usar este nome como o argumento de critérios nas funções de banco de dados.000 em G2.. Por exemplo.. insira uma linha em branco abaixo dos rótulos de coluna no intervalo de critérios. 125 . Os itens de texto podem ser seqüência de caracteres de texto. o Microsoft Excel não poderá adicionar as novas informações. Se a linha abaixo da lista não estiver em branco.: são 1 a 30 itens de texto a serem agrupados em um único item de texto. Se você adicionar outras informações à lista.Texto1..C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O de coluna para especificar a condição. . se o intervalo G1:G2 contiver o rótulo de coluna Receita em G1 e a quantia 10. as novas informações serão adicionadas na primeira linha abaixo da lista. Para efetuar uma operação em uma coluna inteira em um banco de dados. Embora o intervalo de critérios possa ser colocado em qualquer local na planilha. Exemplo: =ARRUMAR(" Ganhos do primeiro trimestre ") remove os espaços precedentes e posteriores do texto na fórmula (Ganhos do primeiro trimestre)  CONCATENAR Agrupa várias seqüências de caracteres de texto em uma única seqüência de caracteres de texto..texto2. não o posicione abaixo da lista. Certifique-se de que o intervalo de critérios não se sobreponha à lista. usando o comando Formulário do menu Dados. FUNÇÕES DE TEXTO Grupo para manipulação de textos. Use ARRUMAR no texto que recebeu de outro aplicativo que pode ter espaçamento irregular.Texto: é o texto do qual se deseja remover espaços. Sintaxe: CONCATENAR (texto1.. Sintaxe: ARRUMAR(texto) . números ou referências de célula única.

EXATO faz diferenciação entre maiúsculas e minúsculas. Sintaxe: EXATO(texto1.B3) =EXATO(A4. Exemplo: Fórmula =EXATO(A2." ".A3. .texto2) .B4)  MAIÚSCULA Converte o texto em maiúsculas.Texto2: é a segunda seqüência de caracteres de texto. Exemplo: =CONCATENAR("A população do rio de ". mas ignora diferenças de formatação." é de ".A2. Use EXATO para testar o texto inserido em um documento.C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O Comentários: O operador "&" pode ser usado no lugar de CONCATENAR para agrupar itens de texto.A4.Texto1: é a primeira seqüência de caracteres de texto.B2) =EXATO(A3. Descrição (resultado) Verifica se as seqüências de caracteres da primeira linha coincidem (VERDADEIRO) Verifica se as seqüências de caracteres da segunda linha coincidem (FALSO) Verifica se as seqüências de caracteres da terceira linha coincidem (FALSO) 126 ."/m") concatena uma frase a partir dos dados acima (A população do rio de espécie truta é de 32/m)  EXATO Compara duas seqüências de caracteres de texto e retorna VERDADEIRO se elas forem exatamente iguais e FALSO caso contrário.

CARACT(texto) .Texto: é o texto cujo tamanho se deseja determinar. MINÚSCULA só muda caracteres de letras para texto. Texto pode ser uma referência ou uma seqüência de caracteres de texto. ou seja.CARACT NÚM. Exemplo: =MINÚSCULA(A1) coloca em minúsculas o texto “People Computação”. “people computação”  NÚM.Texto: é o texto que você deseja converter para minúscula. Exemplo: 127 .CARACT retorna o número de caracteres em uma seqüência de caracteres de texto.C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O Sintaxe: MAIÚSCULA(texto) . Sintaxe: NÚM. Fórmula =MAIÚSCULA(A2) =MAIÚSCULA(A3)  MINÚSCULA Descrição (resultado) Coloca em maiúsculas a primeira seqüência de caracteres (TOTAL) Coloca em maiúsculas a segunda seqüência de caracteres (RENDIMENTO) Converte todas as letras maiúsculas em uma seqüência de caracteres de texto para minúsculas. Os espaços contam como caracteres.Texto: é o texto que se deseja converter para maiúsculas. Sintaxe: MINÚSCULA(texto) .

CARACT(A3) Descrição (resultado) O comprimento da primeira seqüência de caracteres (17) O comprimento da segunda seqüência de caracteres (11)  PRI.Texto: é o texto ou a referência a uma célula que contém o texto no qual deseja substituir caracteres.texto_antigo. Sintaxe: PRI.MAIÚSCULA(A2) caracteres (Isto É Um Título) Primeira letra maiúscula na segunda seqüência de =PRI.CARACT(A1) =NÚM.novo_texto.C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O Fórmula =NÚM. use MUDAR quando quiser substituir qualquer texto que ocorra em um local específico de uma seqüência de caracteres de texto. .Texto_antigo: é o texto que se deseja substituir. 128 .MAIÚSCULA(A3) caracteres (Vale 2 Centavos) Primeira letra maiúscula na terceira seqüência de =PRI. uma fórmula que retorna o texto ou uma referência a uma célula que contenha o texto que você deseja colocar parcialmente em maiúscula.Novo_texto: é o texto pelo qual deseja substituir texto_antigo.Texto: é o texto entre aspas. Use SUBSTITUIR quando quiser substituir texto específico em uma seqüência de caracteres de texto. .MAIÚSCULA(A4) caracteres (76Orçamento)  SUBSTITUIR Coloca novo_texto no lugar de texto_antigo em uma seqüência de caracteres de texto. Fórmula Descrição (resultado) Primeira letra maiúscula na primeira seqüência de =PRI. Converte todas as outras letras para minúsculas.núm_da_ocorrência) .MAIÚSCULA(texto) . Sintaxe: SUBSTITUIR(texto.MAIÚSCULA Coloca a primeira letra de uma seqüência de caracteres de texto em maiúscula e todas as outras letras do texto depois de qualquer caractere diferente de uma letra.

Lógico1.) . Essa função é muito usada juntamente com a função SE. Comentários: 129 .C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O .lógico2. . 2008) Substitui a terceira ocorrência de "1" por "2" (Trimestre 1. 2012) FUNÇÕES LÓGICAS Neste grupo encontram-se funções que complementam outras funções.  E Retornará VERDADEIRO se todos os argumentos forem verdadeiros. OU e SE. Se especificar núm_da_ocorrência.: são de 1 a 30 condições que você deseja testar e que podem ser VERDADEIRO ou FALSO. retornará FALSO se um ou mais argumentos forem falsos. Fórmula =SUBSTITUIR(A2. como: E.. "Custo") =SUBSTITUIR(A3.Núm_da_ocorrência: especifica que ocorrência de texto_antigo se deseja substituir por novo_texto... apenas aquela ocorrência de texto_antigo será substituída.. "Vendas". "1". "1". Sintaxe: E(lógico1. 3) Descrição (resultado) Substitui Vendas por Custo (Dados de Custo) Substitui a primeira ocorrência de "1" por "2" (Trimestre 2. "2". "2". lógico2. 1) =SUBSTITUIR(A4. Caso contrário.. cada ocorrência de text o_antigo em texto é alterada para novo_texto.

.50<100) Descrição (resultado) Todos os argumentos são VERDADEIRO (VERDADEIRO) Um argumento é FALSO (FALSO) Todos os argumentos são avaliados como VERDADEIRO (VERDADEIRO) Um argumento é FALSO (FALSO)  NÃO Inverte o valor do argumento.. Se um argumento de uma matriz ou referência contiver texto ou células vazias. esses valores serão ignorados. E retornará o valor de erro #VALOR! Fórmula =E(VERDADEIRO. 2+3=5) =E(10>20. Sintaxe: OU(lógico1. Se o intervalo especificado não contiver valores lógicos. ou devem ser matrizes ou referências que contêm valores lógicos. NÃO retornará FALSO. se lógico for VERDADEIRO.: são de uma a 30 condições que você deseja testar e que podem resultar em VERDADEIRO ou FALSO.. como VERDADEIRO ou FALSO. NÃO retornará VERDADEIRO. Comentários: 130 .lógico2.lógico2. retorna FALSO se todos os argumentos forem FALSOS.Lógico1.C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O Os argumentos devem ser avaliados para valores lógicos. Fórmula =NÃO(FALSO) =NÃO(1+1=2) Descrição (resultado) Reverte FALSO (VERDADEIRO) Reverte uma equação que é avaliada como VERDADEIRO (FALSO)  OU Retorna VERDADEIRO se qualquer argumento for VERDADEIRO..Lógico: é um valor ou expressão que pode ser avaliado como VERDADEIRO ou FALSO. Comentários: Se lógico for FALSO.) . Use NÃO quando quiser ter certeza de que um valor não é igual a outro valor determinado. FALSO) =E(2+2=4.. VERDADEIRO) =E(VERDADEIRO. Sintaxe: NÃO(lógico) ..

C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O Os argumentos devem ser avaliados como valores lógicos. se esse argumento for a seqüência de caracteres de texto "Dentro do orçamento" e o argumento teste_lógico for considerado VERDADEIRO.valor_se_verdadeiro. Para inserir uma fórmula de matriz. OU retornará o valor de erro #VALOR!. Descrição (resultado) Um argumento é VERDADEIRO =OU(VERDADEIRO) (VERDADEIRO) Todos os argumentos são avaliados =OU(1+1=1.valor_se_falso) .FALSO. ou em matrizes ou referências que contenham valores lógicos. Por exemplo.2+2=5) como FALSO (FALSO) Pelo menos um argumento é =OU(VERDADEIRO. Caso contrário. a expressão será considerada VERDADEIRO. Se teste_lógico for VERDADEIRO e valor_se_verdadeiro for vazio. pressione CTRL+SHIFT+ENTER. se esse argumento for a seqüência de caracteres de texto "Acima do orçamento" e o 131 . como VERDADEIRO ou FALSO.Valor_se_verdadeiro: é o valor retornado se teste_lógico for VERDADEIRO. Use SE para conduzir testes condicionais sobre valores e fórmulas. . a função SE exibirá o texto "Dentro do orçamento". esses valores serão ignorados. Por exemplo. a expressão será considerada FALSO. Você pode usar uma fórmula de matriz OU para verificar se um valor ocorre em uma matriz. Se um argumento de uma matriz ou referência contiver texto ou células vazias. Para exibir a palavra VERDADEIRO. use o valor lógico VERDADEIRO para esse argumento. .Valor_se_falso: é o valor retornado se teste_lógico for FALSO. A10=100 é uma expressão lógica. o argumento retornará 0 (zero). Valor_se_verdadeiro pode ser outra fórmula.VERDADEIRO) VERDADEIRO (VERDADEIRO) Fórmula  SE Retorna um valor se uma condição que você especificou avaliar como VERDADEIRO e um outro valor se for avaliado como FALSO. Esse argumento pode usar qualquer operador de cálculo de comparação. se o valor da célula A10 for igual a 100.Teste_lógico: é qualquer valor ou expressão que possa ser avaliado como VERDADEIRO ou FALSO. Por exemplo. Sintaxe: SE(teste_lógico. Se o intervalo especificado não contiver valores lógicos.

Caso contrário. o valor lógico FALSO será retornado. se houver uma vírgula após valor_se_verdadeiro seguida do parênteses de fechamento). Quando os argumentos valor_se_verdadeiro e valor_se_falso são avaliados."") será calculado. a função SE exibirá o texto "Acima do orçamento". se não houver vírgula após valor_se_verdadeiro). Se teste_lógico for FALSO e valor_se_falso for omitido (ou seja. use a função de planilha SOMASE. Exemplo 1: Descrição (resultado) Se o número acima for menor ou igual a 100."Dentro do fórmula exibirá "Dentro do orçamento". Por exemplo. a função exibirá "Acima do orçamento") orçamento" (Dentro do orçamento) Se o número acima for 100.C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O argumento teste_lógico for considerado FALSO. Se teste_lógico for FALSO e valor_se_falso for vazio (ou seja. Comentários É possível aninhar até sete funções SE como argumentos valor_se_verdadeiro e valor_se_falso para construir testes mais elaborados. use a função de planilha CONT. o texto vazio ("") será retornado () Exemplo 2: Fórmula 132 . Consulte o último dos exemplos a seguir.SE. SE retorna o valor que foi retornado por estas instruções. a =SE(A2<=100. Para calcular uma soma baseada em uma seqüência de caracteres de texto ou em um número dentro de um intervalo. Valor_se_falso pode ser outra fórmula.SOMA(B5:B15). Saiba como calcular um valor baseado em uma condição. o valor 0 (zero) será retornado."Acima do contrário. para contar o número de ocorrências de uma seqüência de caracteres de texto ou um número dentro de um intervalo de células. o intervalo B5:B15 =SE(A2=100. Caso orçamento". O Microsoft Excel fornece funções adicionais que podem ser usadas para analisar os dados com base em uma condição.

"Acima orçamento".SE(A4>59."Acima orçamento". a segunda instrução SE é avaliada e assim por diante."B"."A". se o primeiro teste_lógico (Média>89) for VERDADEIRO."OK") Descrição (resultado) Verifica se a primeira linha está acima do orçamento do (Acima do orçamento) do Verifica se a segunda linha está acima do orçamento (OK) Exemplo 3: No exemplo anterior. a terceira instrução SE é o argumento valor_se_falso para a segunda instrução SE.SE(A3>79."B".SE(A4>79. a segunda instrução SE também é o argumento valor_se_falso para a primeira instrução SE. SE(A2>69."B"."C"."D". Fórmula =SE(A2>89."C"."A"."F")))) Descrição (resultado) Atribui uma letra ao primeiro resultado (F) Atribui uma letra ao segundo resultado (A) Atribui uma letra ao terceiro resultado (C) Se o resultado for Maior do que 89 De 80 a 89 De 70 a 79 De 60 a 69 Menor do que 60 Então retornará A B C D F 133 . Se o primeiro teste_lógico for FALSO. SE(A3>69."OK") =SE(A3>B3. As letras são atribuídas a números usando a seguinte chave."A". "A" será retornado.SE(A2>59."D".SE(A2>79.C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O Fórmula =SE(A2>B2."C". Por exemplo. SE(A4>69."D".SE(A3>59."F")))) =SE(A4>89."F")))) =SE(A3>89. Da mesma maneira.

C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O Exercício 1 1)Crie a seguinte tabela: B Tabela de Preços reajustados Reajuste para venda: 25% C Quantidade D Código Descrição Custo Venda E F G H I J K 15 20 25 30 35 40 45 Beringela Goiaba Maçã Laranja Uva Manga Mamão R$4.00 R$7.00 R$3.00 R$3. mínimo e média Reproduza a planilha abaixo e efetue os seguintes cálculos: (A) Máximo na célula B12 (B) Mínimo na célula B13 (C) Soma na célula B14 (D) Média na célula B15 Vendida 35 48 93 21 63 46 87 Total Vendido 134 .00 Exercício 2 Usando funções soma.00 R$8. máximo.00 R$9.00 R$8.

135 .C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O Exercício 3 Usando funções somase e cont. defina um valor de comissão e os valor de maior e menor venda e total de vendas.se Reproduza a planilha abaixo. com as devidas formatações e. após.se” o número de vendas de cada vendedor. usando as funções “somase” calcule os valores de venda de cada vendedor e usando “cont.

a seqüência correta é: 136 . No Excel. Como você pode imprimir fórmulas? (a) Selecionando a opção “visualizar impressão” no menu “imprimir” (b) Selecionando a opção “Imprimir” no menu “exibir” (c) Selecionando a opção “Imprimir” no menu “editar” (d) Selecionando a opção “Imprimir” no menu “arquivo” (e) Selecionando a opção “Imprimir” no menu “janela” 08. Para se obter a formatação mostrada.B6 (e) B3. Quais destas referências é uma referência mista? (a) $B3 (b) B#6 (c) #A#4 (d) $F$5 (e) G6 06. na célula A1.a 07. O que você digita em uma célula vazia para iniciar uma fórmula? (a) * (b) / (c) = (d)( (e) { 02. Quais destas referências é uma referência absoluta? (a) $B3 (b) B#6 (c) #A#4 (d) $F$5 (e) G6 04. Qual referência de célula corresponde a um intervalo de células na coluna B entre as linhas 3 e 6? (a) (B3:B6) (b) B3:B6 (c) (B3. Quais destas referências é uma referência relativa? (a) $B3 (b) B#6 (c) #A#4 (d) $F$5 (e) G6 05. como mostrado na barra de fórmula. A figura abaixo mostra que. Para isso. 01. foi digitado o título Universidade Federal. O que significam os caracteres #####? (a) Erro de referência (b) Impossível imprimir (c) A coluna não é larga o suficiente para exibir o conteúdo (d) Erro de validação de dados (e) Falha de definição de constantes e variáveis definidas nas fórmulas de funções 09. a largura da coluna A foi alterada para 10.B6) (d) B3.B6 03.43.C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C QUESTÕES DE CONCURSOS V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O Seguem abaixo algumas questões sobre Excel de diversos Concursos Públicos recentemente realizados. qual deverá ser a sintaxe da fórmula cujo resultado seja 24: (a) 9+3*2 (b) =9+3*2 (c) (9+3)*2 (d) =(9+3)*2 (e) n.d.

./ Guia Alinhamento/ Alinhamento de texto Horizontal: Centro/Controle de texto: Reduzir para ajustar/ OK C) Formatar/ Células.C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O A) Formatar/ Células../ Guia Número/ Categoria: Geral/ Casas decimais: 2/ Símbolo: R$/ OK/botão Classificação crescente..."Compete"../ Guia Número/ Categoria: Contábil/ Casas decimais: 2/Símbolo: R$/OK B) Formatar/ Células.. sendo o da direita o resultado após a formatação do seguimento da esquerda..../ Guia Número/ Categoria: Moeda/ Casas decimais: 2/Símbolo: R$/ OK/botão Classificação crescente C) Formatar/ Células.72). na coluna D (Situação). foi colocada a fórmula: =SE(E(B2>=16../ Guia Número/ Categoria: Número/ Casas decimais: 2/ Usar separador de milhar/ OK/ botão Classificação crescente D) Formatar/ Células. 11.. foi teclado Enter e. em seguida. idade e altura de alguns jogadores./ Guia Alinhamento/ Alinhamento de texto Horizontal: Centro/Controle de texto: Retorno automático de texto/ OK D) Após digitar Universidade.C2>1./ Guia Alinhamento/ Alinhamento de texto Horizontal: Centro/Controle de texto: Mesclar células/ OK B) Formatar/ Células... 10. é correto afirmar que irão competir: 137 . Supondo que. A figura abaixo mostra um trecho de planilha contendo nomes. A seqüência correta utilizada para formatar o conteúdo da faixa de células de A1 a B5 é: A) Formatar/ Células.. digitado Federal/botão Centralizar. Considere os seguimentos de planilhas mostrados nas figuras abaixo."Não Compete").

858.042.0 Prego 0 Alicate 6.341.00 3.00 5.00 7.176.00 4.954. Totais Código 1 2 3 4 5 Produto Abr Mai 6.00 Total 1º Máximo Mínimo Média Trim.00 Jun 7.344.265. fazendo-se o que se pede: Empresa Nacional S/A Código Produto 1 2 3 4 5 6 Porca Parafuso Arruela Prego Alicate Martelo Jan 4.000.696.701.00 5.113.00 3.00 3.300.676.969.040. Máximo Mínimo Média Porca 6.00 12.00 Parafuso 8.569.00 3.260.00 5.557.769.00 9.00 6.690.500.00 8.957.00 7.658.C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O A) Beth e Ieda B) Beth e Jose C) Ieda e Jose D) Ana e Ieda LISTA DE EXERCÍCIO DE EXCEL 1) Elaborar a planilha abaixo.099.00 4.197.00 Mar 5.00 138 .00 Fev 5.00 4.00 10.00 7.640.00 Total 2º Trim.696.125.250.000.00 Arruela 4.365.00 5.00 10.00 12.910.00 7.00 13.00 8.104.

Máximo: calcular o maior valor entre os meses de Jan / Fev / Mar.00 R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ 15.671. Mínimo: calcular o menor valor entre os meses de Abr / Mai / Jun.00 R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ 12.00 200.00 250.00 300.C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C 5. Média: calcular a média dos valores entre os meses de Jan / Fev / Mar.00 100.00 145.00 R$ 800.00 150.00 60. Média: calcular a média dos valores entre os meses de Abr / Mai / Jun.00 190.00 5.00 65.022.00 R$ 750.00 56.00 50.00 SALÁRIO CONTAS ÁGUA LUZ ESCOLA IPTU IPVA SHOPPING COMBUSTÍVEL ACADEMIA TOTAL DE CONTAS SALDO R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ 10.00 V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O 6 Martelo 4.00 300.00 15.00 40. Máximo: calcular o maior valor entre os meses de Abr / Mai / Jun.00 120.00 54.00 54.00 85.00 40.00 R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ 15.00 70.00 Totais Total do Semestre FÓRMULAS: 1ª Tabela: Total 1º Trimestre: soma das vendas dos meses de Jan / Fev / Mar. Saldo: Salário menos Total de Contas.00 R$ 654.00 145.00 60.00 150.00 55.00 145.00 40.00 130. Total do Semestre: soma dos totais de cada trimestre.525. 2) Elaborar a planilha abaixo.00 31.00 20.00 50.00 145.00 40. fazendo-se o que se pede: CONTAS A PAGAR JANEIRO FEVEREIRO MARÇO ABRIL MAIO JUNHO R$ 500.00 15. 139 .00 R$ 700.00 65.00 R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ 12.00 40.00 145.00 200.00 14.00 R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ 11. Totais: soma das colunas de cada mês (1ª e 2ª tabela).00 200.00 FÓRMULAS: Total de Contas: soma das contas de cada mês. Mínimo: calcular o menor valor entre os meses de Jan / Fev / Mar.00 40.00 10. 2ª Tabela: Total 2º Trimestre: soma das vendas dos meses de Abr / Mai / Jun.00 300.00 R$ 700.

Salário Líquido: Salário Bruto mais Gratificação R$ menos INSS R$.000.00 25.000.00 Total do Ano .00 Out-Dez 43.00% 9.00 15.00 12.00 20.00 42.800.00 R$ 951.00 Jul-Set 33.100.00% 8.00% 8. Formatar os números para que eles apareçam de acordo com a planilha dada.00 16.25% 5.000. fazendo-se o que se pede: Projeção para o ano de 2003 Receita bruta Despesa Líquida Salários Juros Aluguel Propaganda Suprimentos Diversos Total do Trim.870.00 Out-Dez Total do Ano 240.720.500.99% 4.00% 9.00 50.631.99% 8.250.600.00% 5.00 26.00 Abr-Jun 185.00 32.12% 5.700.64% 6.50% 6.00 Abr-Jun 26.00% 7.00 R$ 456.000.70 43.930.C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O 3) Elaborar as planilhas abaixo.00% 8.00 R$ 500.925.Araras SP Nº 1 2 3 4 5 6 7 8 NOME Eduardo Maria Helena Gabriela Edson Elisangela Regina Paulo Salário Bruto R$ 853.00 INSS Gratificação INSS R$ Gratificação R$ 10.00 R$ 850.99% 7.910.000.Hardware e Software Rua São Francisco de Assis.00 35.371.100.00 33.000.00% 6. Receita líquida Situação Valor Acumulado do ano de despesas FÓRMULAS: 140 Jan-Mar 140.280. 4) Elaborar a planilha abaixo. Gratificação R$: multiplicar Salário Bruto por Gratificação.364.00 R$ 658.900.940.30 65.00 R$ 478.000.000.00 28.00 R$ 459.00 20.00 Jul-Set 204. 123 .00 27.209.00 54.00 Jan-Mar 20.00 20.00 39.00 19.00% Salário Líquido FÓRMULAS INSS R$: multiplicar Salário Bruto por INSS.000. fazendo-se o que se pede: Araras Informática .

"Lucro Total"))) 5) Elaborar as planilhas abaixo.SE(B16>5000. R$ 0. "Lucro Médio". Receita Líquida: Receita Bruta menos Total do Trimestre."PrejuízoTotal".00. =SE(B16<1000. Total do Ano Despesa Líquida: Soma das despesas anuais.000.10 R$ 2. fazendo-se o que se pede: Valor do Dólar R$ 2.000. "Lucro Total'."Lucro Médio".00 R$ 0.15 R$ 0. Se Receita Líquida for maior que R$ 5. Se Receita Líquida for menor que R$ 5.15 R$ 10. Total do Trimestre: Soma das despesas trimestrais.00.50 R$ 6.SE(B16<=5000.C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O Total do Ano Receita Bruta: Soma das receitas anuais. Valor Acumulado do ano de despesas: Soma do Total do Ano de Despesas Situação: Se Receita Líquida for menor que R$ 1.94 Papelaria Papel Branco Produtos Caneta Azul Caneta Vermelha Caderno Régua Lápis Papel Sulfite Tinta Nanquim Qtde 500 750 250 310 500 1500 190 Preço Total R$ Total US$ Unit. "Prejuízo Total".00 141 .00.50 R$ 0.000.

C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O 6 – ACCESS 142 .

resumi-los. O que é um Objeto? Objeto é qualquer coisa que possa ser manipulada. um campo ou um relatório. diz-se que cada NOME. um cadastro de estoque de filmes de uma locadora é um banco de dados. no exemplo da agenda telefônica. fazer cálculos. Nele podemos cadastrar um novo filme. todos os dados dos seus clientes estão armazenados em fichas. pois ele permite recuperá-los. TELEFONE ou ENDEREÇO é um campo. bem como relatar resultados em segundos. O Access utiliza objetos para essas tarefas simples com o banco de dados. Esquematicamente temos: NOME Maria das Dores TELEFONE 3254-6588 ENDEREÇO Rua das Acácias s/nº 143 . alterar algum existente ou excluir algum indesejado.C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O INTRODUÇÃO O que é Banco de Dados? Imaginem que vocês possuem uma empresa. Um banco de dados é simplesmente um conjunto de informações. como uma tabela. você não acha a ficha ou não entende o que está escrito. seu respectivo TELEFONE e ENDEREÇO formam um registro. onde os dados são organizados de forma lógica e estruturados. classificá-los. Campo e Registro. Um banco de dados é muito mais que apenas uma lista ou tabela. fazer consultas. de um deles. Ele ajuda as pessoas a criarem programas que controlam uma base de dados e que permite atualizar as informações. analisá-los. Por exemplo. fazer comparações de informações. A grande vantagem do Access é sua facilidade de uso. todas essas funções eram feitas manualmente. Sempre que você precisa consultar o endereço. ao passo que cada conjunto de NOME. enfim. O que é Access? O Access é um gerenciador de banco de dados. Ele pode combinar dados de vários arquivos para que você não precise mais inserir informações duas vezes e pode até mesmo tornar a entrada de dados mais eficiente e precisa. Essa situação pode ser evitada se cadastrarmos os nossos clientes utilizando um programa específico que trabalhe com banco de dados. guardadas em fichários num enorme armário empoeirado. Com um banco de dados. você realmente tem o comando de seus dados. Tempos atrás. por exemplo. satisfazer às necessidades das pessoas e das empresas no dia-adia. emitir relatórios. quando a maioria das empresas ainda não era informatizada.

C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o

C C

V O

T N

S

R E S T R U

E Ç

N Ã

D O

Os objetos do Access ● Tabela _ O principal objeto do Access, através dele é que começaremos efetivamente a criar o BD. Tem função de armazenar todos os dados que mais para frente cadastraremos; ● Consulta _ Permite uma melhor visualização dos dados cadastrados nas tabelas. Podemos criar pesquisas, definindo a seqüência que uma informação poderá ser exibida; ● Formulários _ É a parte da formatação do Access, com este objeto podemos personalizar o layout das nossas tabelas e consultas criadas; ● Relatórios _ Permite configurarmos os dados das tabelas, consultas e formulários para impressão de uma maneira bem simples, pois contamos com o auxílio de um assistente; ● Macros _ É a parte que define ações. Utilizada para dinamizar o BD, as macros permitem criarmos funções diversas como impressão ou navegação de registros. Carregando o Access Como todo produto da Microsoft o MS-Access é carregado na memória utilizando-se o seu ícone de atalho que pode está na Área de Trabalho ou na barra de Inicialização Rápida do Windows, ou através do menu [Iniciar] » Microsoft Office » Microsoft Access (esta última opção dependerá da maneira que o MSOffice foi instalado ou a versão que está sendo usada):

Este ícone representa o Access XP

Ao carregarmos o MS-Access será mostrada uma janela de diálogo inicial (apresentação) para que o usuário possa escolher a tarefa que será desenvolvida com esta ferramenta. No nosso caso iremos escolher Banco de Dados em Branco (clique 2 vezes em Banco de dados em branco).

144

C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o

C C

V O

T N

S

R E S T R U

E Ç

N Ã

D O

Caso sua escolha seja um banco de dados em branco, aparecerá uma caixa de diálogo à sua direita para que você informe o local de destino do banco de dados novo e o seu nom 1) Digite o nome do arquivo (banco de dados) que você deseja. OBS: Diferente de outros programas, o Access necessita que o arquivo seja salvo antes que se comece a trabalhar nele. Observe que a extensão de de um banco de dados do Access é MDB. 2) Clique na pasta amarela caso você queira mudar o local de destino do banco de dados. 3) Clique no botão criar

145

C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o

C C

V O

T N

S

R E S T R U

E Ç

N Ã

D O

Criando Tabelas Uma tabela é um conjunto de dados sobre um tópico específico, como produtos ou fornecedores. Utilizar uma tabela separada para cada tópico significa armazenar os dados somente uma vez, o que torna o banco de dados mais eficiente e reduz os erros de entrada de dados. Todas as informações do banco de dados são armazenadas em tabelas. Porém, antes de criá-las, devemos analisar algumas coisas para que posteriormente evitemos problemas. Temos que ter em mente o que realmente precisa ser feito, o que gostaríamos de cadastrar e qual a importância de se cadastrar (para não correr o risco de cadastrar dados desnecessários ou repetidos). Só após esquematizar tudo que será feito é que devemos partir para ferramenta que permitirá a criação das tabelas. Após informar o local e o nome para o seu Banco de Dados, clique no botão criar, então aparecerá à janela de Banco de Dados:

1.º passo) clique em modo de exibição 2.º passo) clique na opção Modo design

146

147 . Descrição: é utilizada apenas para indicar qual é a função do campo ou que tipo de informação deve ser digitado no campo.º passo) Aparecerá uma janelinha para você digitar o nome da tabela.C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O 3. por exemplo: se for um campo chamado NOME DO CLIENTE. Definindo as opções de estrutura: Nome do Campo: coluna que identifica o nome de cada campo. Exemplo: digite AGENDA 4. podemos colocar uma descrição informando ao usuário que ele deve digitá-lo por extenso. Tipo de Dados: existem vários tipos de informações. sem abreviações e etc. o campo endereço armazena letras e números.º passo) Clique em OK. por exemplo. já o campo preço armazena valores. por isso cada campo precisa ser identificado por um tipo de dado. aparecerá a seguinte tela: Criar tabela no modo design Utilizamos o modo design para criar uma tabela definindo os nomes de cada campo. Depois que você clicou em Ok. É o modo mais utilizado. bem como suas propriedades.

pois só podem haver duas respostas: Sim ou Não.147.79769313486231E308 a – 4.94065645841247E–324 para valores negativos e de . idade e quantidades. utilizado geralmente quando se quer atribuir um código a algum produto ou cliente.79769313486231E308 a 4. um enderço de um arquivo ou de um site.Simples de –3. Unidade monetária: armazena valores monetários. por exemplo.401298E–45 a 3.402823E38 a –1. usamos com perguntas do tipo Fuma? ou Tem filhos?.767. Número (Byte de 0 a 255. Inteiro de 32. exemplo: preço do produto.483. CorelDRAW!.483.401298E–45 para valores negativos e de 1.147. Hyperlink: armazena um hyperlink.94065645841247E–324 para valores positivos). e número(desde que não seja para efetuar cálculos).768 a 32. símbolo. Excel. Definir as propriedades Gerais dos campos: Tamanho do campo: serve para controlar o número máximo de caracteres que podem ser inseridos em um campo: Texto (aceita até 255 caracteres).402823E38 para valores positivos.C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O Tipos de dados: Texto: armazena qualquer letra. Data/Hora: armazena valores que utilizam alguns dos formatos de data ou hora. etc. 148 . Numeração automática: gera uma seqüência de números crescentes e que não se repetem.. Sim/Não: armazena um valor verdadeiro ou falso. pode ser utilizado para guardar a foto de um funcionário. por exemplo 13-02-00 ou 29-out-00.648 a 2. Objeto OLE: armazena dados de outros aplicativos como o Word. Assistente de Pesquisa: permite pesquisar os dados de um campo nos registros de outras tabelas (muito pouico usado na prática). Decimal de -1038 a 1038 ou -1028 a 1028. Memorando: muito parecido ao tipo texto com a diferença de poder armazenar muito mais informações (sua capacidade é maior). por exemplo. Duplo de – 1.Inteiro Longo de -2. Número: armazena números que serão utilizados para cálculos.647. ou seja. geralmente usamos este tipo para campos onde são inseridas observações ou descrições. por exemplo.

por exemplo. Regra de Validação: Caso você queira limitar o que será digitado pelo usuário. Valor Padrão: Permite especificar um conteúdo padrão para o campo. cada um dos contatos terá o seu código ou sua “chave de identificação”. onde podemos definir como valor padrão a cidade de São Paulo. para que não aconteça de aparecer campos com nomes esquisitos como: cl_estm ou pr_cd. Esta CHAVE PRIMÁRIA será vista novamente no tópico referente ao Relacionamento das Tabelas._. Cadastrando dados no MODO FOLHA DE DADOS 149 .0. Permitir comprimento zero: Essa propriedade permite que o usuário deixe o campo em branco. Veja as opções de formato de alguns tipos de dados: Máscara de Entrada: Utilizamos esta propriedade para tornar a entrada de dados mais fácil e para controlar os valores que os usuários podem inserir. o nº. notamos que todos possuem cinco números. é muito útil em campos como Cidade. datas. Essa chave é chamada de Chave Primária (campo que permite a classificação única de cada registro de uma tabela. ao se cadastrar um Cep. horas e texto são exibidos e impressos. Indexado: Indica se o conteúdo do campo será classificado ou não. Campo Chave ou Chave Primária Este campo chave servirá para não permitir as duplicações dos registros dos contatos. mesmo que a opção requerido for sim. Por exemplo. Legenda: O nome que damos aos campos assume automaticamente o nome das colunas no modo folha de dados. portanto utilizamos uma máscara para que o usuário não precise ficar digitando o hífem: #####”-“###. como por exemplo. Requerido: Se essa propriedade for definida como sim. é só utilizar essa propriedade. o usuário será obrigado a digitar algum dado no campo.C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O Formato: propriedade que permite personalizar a maneira como números. do RG ou do CPF ou da Matrícula). Texto de validação: Aqui determinamos qual vai ser a mensagem enviada ao usuário caso ele infrinja a regra de validação. utilizamos essa propriedade. um hífem e mais três números. podendo ou não ser duplicado. não sendo possível deixar o campo vazio.

Neste modo podemos gerenciar os dados da tabela de forma a aplicar novas inserções. C  Mostra o registro atual ou “vai para” um registro específico. Já. etc . 150 .. D  Avança para o próximo registro. são os nomes dos campos e os dados armazenados no que podemos chamar de células. estará disponível o modo Folha de Dados. E  Avança para o último registro. B  Retorna para o registro anterior. no cabeçalho da tabela. Exemplo: EXERCÍCIO A  Retorna para o primeiro registro. cada uma das linhas representa um registro. para que o usuário consiga preencher os registros das tabelas sem ter que criar formulários específicos.. Os nomes das colunas. como também alterar.C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O Modo Folha de Dados No Access. excluir.

Este botão pode ser substituído apenas pelo fato do usuário iniciar o preenchimento dos campos do último registro em branco. Para realizarmos a alteração da largura de uma das colunas da tabela. Estes movimentos irão alterar a largura da coluna da esquerda. Para passarmos para o campo seguinte pressionamos a tecla [ENTER]. as setas de direção ou simplesmente clicando no campo desejado com o botão esquerdo do mouse.C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O F  Cria um novo registro na última posição. Alterando a Largura das Colunas Esta tarefa é fundamental. EXERCÍCIO 1 – Crie um banco de dados com o nome de Assembléia. pois facilitará a leitura dos dados no ato do preenchimento. 151 . a tecla [TAB] . Editando os Campos da Folha de Dados Quando estamos editando um determinado registro. veja abaixo: O asterisco (*) indica que a linha é um novo registro. o desenho de um lápis aparece no início dele. Veja na ilustração a seguir: OBSERVAÇÃO: o MODO FOLHA DE DADOS serve para cadastramos e o MODO DESIGN serve para construirmos a tabela. devemos colocar o ponteiro do mouse na interseção das colunas e ao aparecer o ponteiro devemos manter pressionado o botão esquerdo do mouse e arrastarmos para esquerda ou para a direita.

b) O tamanho desse campo será 60. b) Inserir máscara de entrada. b) Inserir máscara de entrada DATA ABREVIADA. 7 – Na tabela acima com o campo Dataassumiu-deputado: a) O formato deverá ser DATA ABREVIADA. c) O valor padrão deverá ser: Rio de Janeiro 6 – Na tabela acima com o campo Tel-deputado: a) O tamanho desse campo será 14. b) Esse campo não poderá aparecer em branco. 4 – Na tabela acima com o campo Endereço-deputado: a) Deverá aparecer todas as letras maiúsculas. 8 – Na tabela acima com o campo Datanasc-deputado: a) O formato deverá ser DATA ABREVIADA.C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O 2 – Cria a tabela abaixo com o nome de DEPUTADOS. c) O tamanho desse campo será 60. 9 – Cadastre os seguintes deputados: 152 . 5 – Na tabela acima com o campo Cidade-deputado: a) Deverá aparecer todas as letras maiúsculas. b) O tamanho desse campo será 40. b) Inserir máscara de entrada DATA ABREVIADA. 3 – Na tabela acima com o campo Nome-deputado: a) Deverá aparecer todas as letras maiúsculas.

2. servir de controle de acesso a outros formulários e relatórios. 153 . na qual uma entrada de dados pode executar uma ação qualquer. 3.º passo) Na janela que e abriu escolha qual a Tabela que será usada para o formulário ser criado.º passo) Clique na opção MAIS FORMULÁRIOS. eles devem ser primeiramente criados e em seguida trabalhados. A função dos Formulários é tornar a aparência das telas mais agradáveis. As utilizações dos formulários são: Dar entrada nos dados do seu Banco de dados.C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O Criar um banco de dados usando um modelo Criando Formulário Você já percebeu o quanto é desconfortável cadastrar os dados na grade do modo folha de dados? E se você quisesse ao lado de cada funcionário colocar uma foto identificando-o? Nesta grade não será possível. Os formulários são um dos elementos que fazem parte de arquivo de banco de dados. Passos para criar um formulário: 1.º passo) Clique na opção ASSISTENTE DE FORMULÁRIO.º passo) Clique na opção CRIAR. agir como uma caixa de diálogo personalizada. Assim como as tabelas. 4.

para selecionar todos os campos para saírem 6. 154 .C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O 5.º passo) Clique em AVANÇAR.º passo) Clique na opção no formulário.

º passo) Clique em AVANÇAR.º passo) Clique em AVANÇAR. 9. 10.º passo) Digite o título que você deseja dar para o seu formulário. 155 .C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O 7. 8.º passo) Escolha qual o estilo que você deseja dar para o seu formulário.

3. 2. fontes.º passo) Clique em Inicio.º passo) Escolha a opção MODO DESING (é nesse modo que personalizamos o formulário). adicionar imagens.º passo) Clique na opção Modo de exibição .º passo) Clique em CONCLUIR. Nesse momento irá aparecer uma janela assim: Personalizando Formulários Depois de criado é possível alterarmos tudo no formulário. cores. botões.C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O 11. Para isso precisamos ir para o MODO DESIGN. Siga os seguintes passos para irmos para o MODO DESIGN: 1. 156 .

C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O Nesse momento irá aparecer uma janela assim: Inserindo Botões no formulário: 1.º passo) Clique na opção DESINGN.º passo) Clique na ferramenta Botão local que você deseja no formulário. e desenhe o botão no 157 . 2.

Exemplo: Categoria Operações de Registro e Ação Adicionar novo registro.º passo) Clique em AVANÇAR. Se você deseja TEXTO ou IMAGEM. 4.º passo) Escolha qual conteúdo que você deseja acrescentar no botão. 5. 158 .C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O Nesse momento irá aparecer uma janela assim: 3.º passo) Escolha a categoria e a ação que você deseja.

Inserindo Imagens no formulário: 1.º passo) Clique em CONCLUIR.C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O Obs: Se você escolher texto digite o texto que você deseja ao lado da palavra TEXTO. 6. 3.º passo) Clique em AVANÇAR.º passo) Clique na opção DESINGN. 2. e depois na imagem que 159 . e depois no local aonde 2.º passo) Clique na ferramenta Logotipo você deseja.º passo) Clique na ferramenta Rótulo você quer digitar no formulário. 7. Inserindo Rótulos no formulário: 1.º passo) Digite o texto que você deseja.º passo) Clique na opção DESINGN.

2.º passo) Clique na opção DESINGN. Inserindo DATA E HORA (atual) no formulário: 1.C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O 3.º passo) Clique em OK.º passo) Clique na ferramenta DATA E HORA Irá aparecer a janela ao lado: 160 .

Se você quiser move-la para outro lugar do formulário pode fazer isso arrastando-a.º passo) clique em OK.º passo) Digite os nomes dos rótulos. Inserindo GRUPO DE OPÇÕES no formulário: 1.º passo) Clique na ferramenta GRUPO DE OPÇÕES Aparecerá esta janela abaixo: 3.º passo) Clique na opção DESINGN. A data e hora vai sair no título do seu formulário. 2. 161 .º passo) Clique na opção de data e hora que você deseja 4.C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O 3.

EU NÃO QUERO SELECIONAR UM PADRÃO.º passo) Clique em AVANÇAR.º passo) Clique em NÃO. 5.C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O Exemplo: Regular Bom Excelente 4. 6.º passo) Clique AVANÇAR. 162 .

º passo) Clique armazenar o valor neste campo. 8. 11.º passo) Clique na seta para baixo e escolha o campo que você deseja armazenar o valor. 10.º passo) Escolha o tipo de controles você deseja: 163 .º passo) Clique em AVANÇAR.º passo) Clique em AVANÇAR. 9.C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O 7.

13.º passo) Clique em CONCLUIR.C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O 12.º passo) Clique em AVANÇAR. Ficará assim: 164 .º passo) Digite a legenda que você deseja para seu grupo de opções: 14.

2. Neste momento irá aparecer a seguinte janela: 165 . Nesse momento irá aparecer esta janela : e desenhe o 3.º passo) Clique na opção DESINGN.º passo) Clique na ferramenta SUBFORMULÁRIO subformulário.º passo) Clique em AVANÇAR.C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O Inserindo SUBFORMULÁRIO no formulário: 1.º passo) clique em usar tabelas e consultas existentes 4.

que serve para recuperar dados de uma ou mais tabelas usando critérios especificados pelo usuário.º passo) Escolha qual a Tabela você deseja usar no subformulário 6.º passo) Clique em AVANÇAR. Criando Consultas Uma consulta serve para exibir.º passo) Clique em CONCLUIR. mais ou menos complexas. mas a mais comum é a do tipo “Seleção”. 8. alterar e analisar dados de várias maneiras. alterar e analisar dados de várias maneiras.º passo) clique em 7. Existem duas opções para criação de consultas. clique sobre o objeto Consultas. havendo ainda a possibilidade de usar os seus resultados como fontes de registros na geração de formulários e relatórios. As consultas são objetos usados para exibir. Podemos criar uma consulta utilizando várias tabelas e selecionar somente os campos que acharmos interessantes. 166 . Existem diversos tipos de consultas. Para criar uma consulta.C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O 5. exibindo os dados na ordem desejada.

Passos para criar uma consulta: 1. 167 . 2.º passo) Clique no nome da tabela que você deseja fazer a consulta e depois em ADICIONAR.º passo) Clique na opção CRIAR.º passo) Clique na opção DESIGN DA CONSULTA. A diferença é que elas são criadas a partir das informações contidas em uma ou mais tabelas. 3.C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O A consulta tem a mesma estrutura de dados de uma tabela. Você pode adicionar mais de uma tabela se quiser. de forma que você pode filtrar essas informações para selecionar e exibir somente os dados que se encaixam em critérios específicos. determinados pelo criador da consulta.

5. 168 .º passo) Clique em FECHAR.º passo) Clique no campo que você deseja consultar e arraste para o espaço campo.C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O 4.

º passo) Na linha critério digite o critério da consulta. Exemplo3: Consultar todos os deputados que nasceram depois ou no ano de 1945. Exemplo1: Consultar todos os deputados que moram na cidade de RESENDE. 169 . Exemplo2: Consultar todos os deputados que possuem a idade maior ou igual a 50 anos.C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O Depois que você arrastou os campos desejados ficará assim a tela: 6.

Criando Relatórios O relatório é o modo mais eficiente para se apresentar dados impressos de uma tabela ou consulta. Como você controla o tamanho e a aparência de tudo em um relatório. 2. Um relatório é uma maneira eficaz de apresentar dados em um formato impresso. 170 .º passo) Clicar em ASSISTENTE DE RELATÓRIO. Os relatórios são gerados a partir de tabelas ou consultas do Access e assim como os demais objetos possuem um meio rápido de criação através do assistente específico. Passos para criar um RELATÓRIO: 1.C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O Exemplo4: Consultar todos deputados que possuem a idade > 50 e que moram na cidade do Rio de Janeiro.º passo) Clique na opção CRIAR. Muito parecido com os formulários. podemos com os relatórios controlar o tamanho e a aparência de tudo que será impresso. 4. é possível exibir as informações como desejar.

Para isso.º passo) Na janela que e abriu escolha qual a Tabela que será usada para o Relatório ser criado. você precisa ter em mente a exata informação que deseja obter através daquele relatório.C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O 3.º passo) Clique no campo que você deseja que saia no relatório e depois no botão . como numa filtragem. e a partir daí escolher os campos desejados. Neste momento também podemos escolhermos os campos que queremos que saia no relatório. 4. A vantagem em escolher os campos que irão gerar o relatório é que assim você pode solicitar a exibição somente de dados que lhe interessam. 171 .

º passo) Clique em AVANÇAR. na área de visualização. seguindo a ordem de prioridade das caixas de seleção. e estes serão inseridos na parte superior do relatório. Para isto.º passo) Depois de inseridos os devidos campos. 8. basta dar um duplo-clique sobre o(s) campo(s) que irá(ão) definir o(s) níveis. 7.º passo) Clique em AVANÇAR. 172 . Por exemplo: critérios de organização principal e até secundários.C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O 5.º passo) Esta etapa também é opcional. Você pode informar ao assistente que deseja realizar uma classificação dos dados (Crescente ou Decrescente) para um ou mais campos. 6. Clique no campo que você deseja (exemplo:Dataassumiu-deputado) e depois no botão . definimos na próxima etapa possíveis níveis de agrupamento para as informações do formulário.

º passo) Clique em AVANÇAR. 173 . Além disso.º passo) Nesta etapa. ou desativamos a caixa seletora para que isso não ocorra. 11. Ou seja. Lembre-se. Clique em AVANÇAR. 9.C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O Clique na seta da opção 1 e escolha o campo. que qualquer estilo aplicado pode ser perfeitamente modificado ou trocado pela estrutura do relatório. escolha um estilo de AutoFormatação para o seu relatório. depois dele concluído. escolhemos a orientação do papel e informamos ao assistente se os tamanhos dos campos deverão ser adaptados para que todos caibam numa única página. 10.º passo) Neste passo do assistente é para que o usuário defina o layout do relatório. porém. Os formatos são vários e podem ser automaticamente visualizados mediante um clique. como as informações serão dispostas pela página.

12.C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O Clique no estilo que você deseja e depois em AVANÇÃR. 174 .º passo) Clique em CONCLUIR.º passo) Digite o título que você deseja para o relatório. 13.

C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O 7 .INTERNET 175 .

COMUNICAÇÃO REMOTA BBS – BULLETIN BOARD SYSTEM ♦ Usuário disca para a BBS a partir de qualquer computador ♦ Identifica-se por meio de uma senha recebida na assinatura do serviço ♦ Acesso particularizado INTERNET 176 .C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O INTRODUÇÃO SURGIMENTO ♦ Anos 60 ♦ Com a guerra fria . ♦ Chega-se ao esquema de chaveamento de pacotes ♦ 1970 – foi criada a semente do que seria a internet ♦ Torna-se uma rede voltada principalmente a pesquisa científica ♦ National Science Foundation – investiu na criação de backbones ( espinhas dorsais) aos quais são conectadas redes menores. todos interligados. grande computadores espalhados pelos Estados Unidos armazenavam informações estratégicas em função do perigo de um ataque nuclear soviético ♦ Surge a idéia de interconectar os vários centros de computação. VIA RÁDIO OU A CABO. WIRELESS → LINHAS TELEFÔNICAS EQUIPADAS COM MODEM. A REDE SEM DONO Além desses backbones. ♦ Departamento de Defesa pesquisa uma forma mais segura e flexível de interconectar seus computadores através da ARPA. SOFTWARE DE COMUNICAÇÃO COMUNICAÇÃO LOCAL → CABO PAR TRANÇADO. CABO COAXIAL. existem os criados por empresas particulares. A eles são conectadas redes menores de forma anárquica.

♦ Em seus cruzamentos existem computadores capazes de direcionar o tráfego para rotas disponíveis. composta por voluntários de seus integrantes com o objetivo de exercer o mínimo controle. SUPERAUTO-ESTRADA ♦ Nesse complexo viário existem rotatórias que permitem que o tráfego escolha uma entre várias direções possíveis. dentro da Divisão 177 . ♦ Acesso generalizado ADMINISTRAÇÃO Internet Society : Instituição que mais se aproxima de uma administração central. PROTOCOLO TCP/IP TCP → IP → Transmission Control Protocol Internet Protocol IP 4 números variando cada um entre 0 e 255 Grande divisão da Internet Subdivisão da 1ª Subdivisão da 2ª Indica o computador.C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O ♦ Interliga computadores no mundo todo ♦ O usuário recebe uma conta que permitirá o acesso. Faz recomendações de caráter tecnológico. operacional e até filosófico assegurando que todos tenham um acesso democrático.

255.254 .216 de computadores em cada rede (máximo de 126 redes). como será visto mais adiante.0 a 172.255 .0 .0.255. ♦ O padrão IANA divide a utilização de IPs para redes em. mas isso não é regra fixa.536 computadores em uma rede (máximo de 16.255 multicast reservado ♦ As três primeiras classes são assim divididas para atender as seguintes necessidades: 178 .255. enquanto que outras são usadas na internet. Quanto aos últimos dois octetos.101.255 e 172. usa-se um padrão conhecido como IANA (Internet Assigned Numbers Authority) para a distribuição de endereços nestas redes. por exemplo.multicast ♦ Classe E: 240. ♦ Assim. Esse divisão foi feita de forma a evitar ao máximo o desperdício de endereços IPs que podem ser utilizados em uma rede: ♦ Classe A: 1.31.255. isso não pode acontecer. Já na internet.0.Permite até 16. determinadas faixas de IP são usadas para redes locais.253.31. Novamente.11 ♦ Computador 11 ♦ Subdivisão 253 da Subdivisão 107 da Subdivisão 191 ♦ @ significa em ♦ Os dois primeiros octetos de um endereço IP geralmente são usados para identificar a rede.0 até 191.0 até 126.107. em uma rede com 400 PCs. 3 classes principais e duas que podem ser consideradas secundárias.31.0.Permite até 256 computadores em uma rede (máximo de 2.0. Nela.384 redes).150 redes).C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O Paulo@191.100. 172.255.0. eles são usados na identificação de computadores dentro da rede.31.32 para outra.0 . ♦ Classe B: 128.0.255.31 para uma rede e 172. pode-se usar as faixas de 172.100.0.0. ♦ Por exemplo.0 até 239.0.0.255.0. ♦ Classe D: 224.0 até 223.255. pode-se ter.0 a 172.097.0. cada computador precisa de um IP exclusivo.0.Permite até 65. esta não é uma regra fixa. basicamente.101. Em lugares com várias redes. Como uma rede local em um prédio não se comunica a uma rede local em outro lugar (a não ser que ambas sejam interconectadas) não há problemas de um mesmo endereço IP ser utilizado nas duas redes.777. ♦ Como os endereços IP usados em redes locais são semelhantes aos IPs da internet.0 até 255. ♦ Classe C: 192.

1 sempre se refere à própria máquina. o Mac OS X e as distribuições atuais do Linux. mas uma grande quantidade de máquinas nelas. Os endereços IP da classe B são usados nos casos onde a quantidade de redes é equivalente ou semelhante à quantidade de computadores. Por exemplo. Para isso. mas com poucas máquinas em cada uma. usa-se os dois primeiros bytes do endereço IP para identificar a rede e os restantes para identificar os computadores. O IPv6 já é suportado pela maioria dos sistemas operacionais recentes. Assim.0. ♦ Os endereços IP da classe C são usados em locais que requerem grande quantidade de redes. Para isso. o primeiro byte é usado como identificador da rede e os demais servem como identificador dos computadores. razão esta que o leva a ser chamado de localhost. ao próprio host. isto é. ENDEREÇOS COM PALAVRAS • • • Utilizam o conceito de nomes de domínio (domain names) Divididos sucessivamente em subdomínios. porém o IPv6 promete expandir bastante o número de IPs disponíveis. ♦ Vale frisar que há vários outros blocos de endereços reservados para fins especiais. ♦ O IP estudado acima é o IPv4. já que usa 128 bits. os três primeiros bytes são usados para identificar a rede e o último é utilizado para identificar as máquinas. enquanto que a segunda está reservada para aplicações futuras ou experimentais. o endereço 127. elas existem por motivos especiais: a primeira é usada para a propagação de pacotes especiais para a comunicação entre os computadores.C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O Os endereços IP da classe A são usados em locais onde é necessário poucas redes.0. até chegar ao nome do computador Para entender a localização deve ser lido da direita para a esquerda ao contrário do IP 179 . ♦ Quanto às classes D e E. como o Windows Vista.

♦ O conteúdo da mensagem recebe também informações adicionais que incluem o endereço IP de destino e o conteúdo do pacote. sãp divididos em pequenas unidades de dados chamados pacotes.com.edu/software/newsoftindex.uiuc.C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O NOMES DE DOMÍNIOS COMUNS ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ edu : organização educacional gov : entidade governamental int : organização internacional mil :instituição militar net : operadora de rede org : outros tipos de organizações Exemplo: paulo@maquina1.br ♦ empresax = exemplo de nome de domínio da empresa ♦ maquina1 = exemplo de nome do computador URL UNIFORM RESOURCE LOCATOR LOCALIZADOR UNIFORME DE RECURSOS Exemplo: http://www. 180 .ncsa.html Hypertext Transfer Protocol Nome do domínio Diretório onde o recurso se encontra Nome do arquivo PACOTES DE TCP/IP ♦ Todos os dados que circulam na internet.empresax.

isoc. Internet Corporation for Assigned Names and Numbers (ICANN) è que cuida da questão dos domínios e endereços da rede . ♦ Backbones são poderosos computadores conectados por linha de grande largura de banda como canais de fibra ótica. • A Internet Society tem representantes da sociedade civil. Quanto maior a largura de banda.org • Organização internacional sem fins lucrativos que acompanha e promove o crescimento da Internet. a que velocidade os dados podem fluir através de um determinado canal de comunicação entre computadores. do governo. maior a velocidade de comunicação. Estados Unidos).C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O DICIONÁRIO ♦ Largura de banda: indica. sugerindo padrões. • Ligada a outras organizações • • Internet Architecture Board (IAB) èCuida das questões técnicas envolvendo a rede mundial. etc. ♦ Chaveamento de pacotes é um esquema para transmissão em rede de computadores no qual as informações são sub-divididas em pequenos pacotes que contém trechos de dados. elos de satélite e elos de transmissão por rádio. regulamentando atividades. de companhias e de outras organizações 181 . o endereço do destinatário e informações que permitem a remontagem da mensagem original. Foi fundada em 1992 e é sediada em Reston (no estado da Virginia. em bits por segundo (bps). difundindo informações. Internet Society http://www.

C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O 8 .LINUX 182 .

LINUX? Linus + Unix QUEM É LINUS? Linus Torvalds criou a 1ª versão do Linux embalado pelo sonho de um S. O QUE É UNIX? A origem do Unix tem ligação com o Sistema Operacional Multics. 183 . de código aberto distribuído gratuitamente pela Internet. É quem coloca o computador funcionando realmente. Unix é um S. Repare que nós (usuários) não temos acesso diretamente à máquina. projetado em meados de 60. multitarefa e multiusuário. que pudesse ser modificado de acordo com as necessidades de cada um. multitarefa e multiusuário. Criador do Unix O UNIX Roda em diversos hardwares. Repare que nós (usuários) não temos acesso diretamente à máquina. Unix é um S.O.C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O O QUE É UM SISTEMA OPERACIONAL? É quem coloca o computador funcionando realmente. projetado em meados de 60. originalmente criado por Ken Thompson em 1977. desde um computador de bolso até um mainframe O que é o Linux? É um S. Considerado um “Herói” da sociedade da informação e figura obrigatória na mídia.O. Ele traduz tudo que o usuário quer para que o hardware (máquina) entenda. Responsável pela quebra do monopólio da Microsoft. DE ONDE SURGIU ESSE NOME. que trabalhava nos Laboratórios Bell (Bell Labs) da AT&T. portátil. criado em 1991 pelo finlandês Linus Torvalds. originalmente criado por Ken Thompson em 1977.O.O. quem faz o papel de intermediário é o Sistema Operacional. livre. Incluído na lista das 50 maiores personalidades do século XX. quem faz o papel de intermediário é o Sistema Operacional. baseado no Unix. A origem do Unix tem ligação com o Sistema Operacional Multics. Ele traduz tudo que o usuário quer para que o hardware (máquina) entenda. que trabalhava nos Laboratórios Bell (Bell Labs) da AT&T. portátil.

O que é o Linux? O LINIX "NÃO" é o UNIX. Assim. O Projeto GNU Logo que Linus Torvalds passou a disponibilizar o Linux. interpretadores de comandos. PDA. completo híbrido. ele pegou um UNIX educacional chamado Minix e passou a escrever um Minix melhor que o Minix. De fato.O.. Dada a demora no subprojeto do núcleo GNU. utilitários e mesmo. ele apenas disponibilizava o núcleo com alguns comandos básicos.C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O Roda em quase todos os tipos de computadores existentes (PC. GNU (Gnu is Not Unix) São as ferramentas desenvolvidas sob a GPL (interfaces gráficas. o núcleo é apenas uma parte de um S. O UNIX reescrito é o LINUX. o núcleo Linux era inútil sem os utilitários GNU. É um tipo de Unix criado por hackers como uma alternativa barata e funcional para quem não está disposto a pagar o alto preço de um sistema UNIX ou não tem um computador barato e eficiente.O. aplicativos como compiladores e editores de texto. apenas para técnicos. etc. o qual se opõe ao conceito de software proprietário. jogos e editores). que embarcara num subprojeto que ainda continua para obter um núcleo. Desde o começo. Mac. o Linux veio a constituir um S. Todos esses já vinham sendo reunidos pelo Projeto GNU da Free Software Foundation (Fundação Software Livre). o Hurd. mas não ao software que é vendido almejando lucro (software comercial). O próprio usuário devia encontrar os outros programas. compilá-los e configurá-los e. utilizável: são necessários também vários outros componentes como bibliotecas de funções. o qual ele registrou na licença GPL (General Public License) . GPL – Essa licença afirma que não se deve fechar o código de qualquer trabalho derivado do programa com essa licença. o GNU/Linux. em última instância. talvez por isso.).O. mainframe. Movimento Software Livre A liberdade de tais diretrizes é central ao conceito. O Linux começou com a idéia de um estudante chamado Linus Torvalds de criar um clone dos sistemas Unix da época que eram caros e não rodavam no PC 386 que ele tinha em casa.. o Linux tenha carregado consigo a etiqueta de S. 184 .

185 . que é como o projeto solicita aos utilizadores que se refiram ao sistema completo. Atualmente. além do significado original do mamífero Gnu. GNU com o kernel Linux é conhecido como GNU/Linux. fundador do projeto GNU para um sistema operacional livre. O Mascote Tux é o nome do mascote oficial do Linux. Richard Stallman. embora a maioria das pessoas se referem ao sistema apenas como Linux por uma questão de comodidade. é um acrônimo recursivo de: “GNU is Not Unix” (em português: GNU não é Unix).C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O Stallman escolheu o nome GNU porque este nome.

gnu. O GIMP.org www.6.kernel.com e etc.C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O Foi criado por Larry Ewing em 1996. um pacote de software livre de edição gráfica.org www. É um pingüim gorducho que tem um ar satisfeito e saciado. www.net 186 .distrowatch. O Linux Atualmente O Linux Atualmente Desenvolvedor: Inúmeros (desenvolvimento livre) Família do SO: UNIX Modelo do desenvolvimento: Software livre Última versão: 2.linux. em um concurso de logotipos para Linux.21 Data da última versão: 26 de abril de 2007 Licença: GPL v. foi usado para sua criação.2 Website: Inúmeros: www.trix. O nome deriva de Torvalds UniX O motivo pelo qual a mascote é um pingüim? Linus Torvalds adora pingüins.

Algumas das mais conhecidas são: RedHat SuSE Mandriva (junção da Mandrake com a Conectiva) Debian Gentoo Slackware Knoppix Caixa Mágica Kurumin Ubuntu Fedora 187 . escritórios. embora possam ser mais apropriadas para certos usos (servidores.guiadohardware.br www.net www.).br/linux Distribuições do Linux Consiste em um Conjunto de aplicativos + Kernel (núcleo do S.google. em casa e etc).com. Nenhuma é globalmente melhor que as outras. Cada uma delas tem um público alvo e finalidades específicas.com.C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O www.O.mandriva. Todas são Linux: a diferença principal reside nos programas disponibilizados.

o HD.. o processador. Sistema gráfico X Windows: é usado em computadores UNIX. são constantemente alteradas). etc.. Custo reduzido de aquisição. portanto. 188 . geralmente depois de bem instalado. Velocidade: o Linux é muito rápido porque é eficiente ao gerir a memória.C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O Exemplo do Linux com a “cara” do windows XP Vantagens do Linux Liberdade para adaptá-lo às nossas necessidades ou às da empresa. ou precisar de ser reiniciado (ao contrário do Windows) Número reduzido de manutenções. Estabilidade: computadores com Linux podem funcionar durante meses ou anos seguidos sem “travar”. pois elas são utilizadas para testes de configuração e. dificilmente requer manutenção (isto não vale para as máquinas do laboratório da escola. suporta todo o tipo de programas e é um standard universal.

Comprar em CD’s juntamente com manuais. etc.1 (semelhante ao Emule) 189 .0 (navegador) AMSN 0... . etc.96 (semelhante MSN) Evolution 2.C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O 10 Motivos para você aderir ao Linux (Revista Info 04-2007) Vem com muitos aplicativos É mais seguro O suporte é comunitário Você sempre tem opções 10 Motivos para você aderir ao Linux (Revista Info 04-2007) Vem com muitos aplicativos É mais seguro O suporte é comunitário Você sempre tem opções Como obter o Linux? As formas mais comuns de obter o Linux são: .8 (semelhante ao Outlook) Amule 2.Copiar os CD’s de um amigo ou conhecido.2 (edição de imagens) QCAD (aplicativo para desenho técnico) Escritório BrOffice.) Aplicativos do Linux Áudio e Vídeo K3B (gravador CD e DVD) Audacity 1.2 (editor de áudio) Fotografia e Ilustração GIMP 2.org (semelhante ao Microsoft Office) Internet Firefox 2. .Download através da Internet. escrita em várias línguas e de elevada qualidade Existem ainda imensos recursos de apoio e ajuda na Internet (fóruns de discussão. A documentação disponível na Internet é muito abundante. documentação.

O Linux é uma das 10 tecnologias consideradas mais promissoras neste momento. . sendo que todos os grandes bancos já usam Linux. (Pesquisa da Federação Brasileira de Bancos FEBRABAN) Previsões dos analistas para o Linux: Linux vai ultrapassar o Windows. por exemplo. antes do final desta década.C e n t r o V o c a c io n a l T e c n o ló g ic o C C V O T N S R E S T R U E Ç N Ã D O As empresas e o Linux 16% das empresas brasileiras usam Linux nos seus servidores. Algumas Empresas que utilizam Linux: Netscape Corel Sun Microsystems INPRISE (antiga Borland) Intel Oracle Metrô de São Paulo Prefeitura de São Paulo Habib´s Carrefour Pão de Açúcar Casas Bahia 190 . como as redes de bancos. (Pesquisa da Fundação Getúlio Vargas) 42% dos bancos brasileiros já usam o Linux. em sistemas corporativos de missão crítica (aqueles que não podem parar). da Microsoft.