You are on page 1of 13

N-298

REV. A

JUL / 76

SÍMBOLOS GRÁFICOS E DESIGNAÇÕES EMPREGADOS NOS DESENHOS DE DETALHAMENTO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS INDUSTRIAIS
Simbologia

Cabe à CONTEC - Subcomissão Autora, a orientação quanto à interpretação do texto desta Norma. O Órgão da PETROBRAS usuário desta Norma é o responsável pela adoção e aplicação dos itens da mesma.

CONTEC
Comissão de Normas Técnicas

Requisito Mandatório: Prescrição estabelecida como a mais adequada e que deve ser utilizada estritamente em conformidade com esta Norma. Uma eventual resolução de não seguí-la ("não-conformidade" com esta Norma) deve ter fundamentos técnicogerenciais e deve ser aprovada e registrada pelo Órgão da PETROBRAS usuário desta Norma. É caracterizada pelos verbos: “dever”, “ser”, “exigir”, “determinar” e outros verbos de caráter impositivo. Prática Recomendada (não-mandatória): Prescrição que pode ser utilizada nas condições previstas por esta Norma, mas que admite (e adverte sobre) a possibilidade de alternativa (não escrita nesta Norma) mais adequada à aplicação específica. A alternativa adotada deve ser aprovada e registrada pelo Órgão da PETROBRAS usuário desta Norma. É caracterizada pelos verbos: “recomendar”, “poder”, “sugerir” e “aconselhar” (verbos de caráter não-impositivo). É indicada pela expressão: [Prática Recomendada]. Cópias dos registros das "não-conformidades" com esta Norma, que possam contribuir para o aprimoramento da mesma, devem ser enviadas para a CONTEC - Subcomissão Autora. As propostas para revisão desta Norma devem ser enviadas à CONTEC - Subcomissão Autora, indicando a sua identificação alfanumérica e revisão, o item a ser revisado, a proposta de redação e a justificativa técnico-econômica. As propostas são apreciadas durante os trabalhos para alteração desta Norma. “A presente norma é titularidade exclusiva da PETRÓLEO BRASILEIRO S.A. - PETROBRAS, de uso interno na Companhia, e qualquer reprodução para utilização ou divulgação externa, sem a prévia e expressa autorização da titular, importa em ato ilícito nos termos da legislação pertinente, através da qual serão imputadas as responsabilidades cabíveis. A circulação externa será regulada mediante cláusula própria de Sigilo e Confidencialidade, nos termos do direito intelectual e propriedade industrial.”

SC - 06
Eletricidade

Apresentação
As normas técnicas PETROBRAS são elaboradas por Grupos de Trabalho – GTs (formados por especialistas da Companhia e das suas Subsidiárias), são comentadas pelos Representantes Locais (representantes das Unidades Industriais, Empreendimentos de Engenharia, Divisões Técnicas e Subsidiárias), são aprovadas pelas Subcomissões Autoras – SCs (formadas por técnicos de uma mesma especialidade, representando os Órgãos da Companhia e as Subsidiárias) e aprovadas pelo Plenário da CONTEC (formado pelos representantes das Superintendências dos Órgãos da Companhia e das suas Subsidiárias, usuários das normas). Uma norma técnica PETROBRAS está sujeita a revisão em qualquer tempo pela sua Subcomissão Autora e deve ser reanalisada a cada 5 (cinco) anos para ser revalidada, revisada ou cancelada. As normas técnicas PETROBRAS são elaboradas em conformidade com a norma PETROBRAS N -1. Para informações completas sobre as normas técnicas PETROBRAS, ver Catálogo de Normas Técnicas PETROBRAS. PROPRIEDADE DA PETROBRAS

........................................................ Bujões............10 2................ Tomadas................................... 2 2 2 4 5 6 6 7 7 8 8 9 9 9 9 9 9 9 10 10 11 .15 2.....................16 2...............................6 2.............. Acessórios de eletrodutos.............. Unidades seladoras...................... Eletrodutos.....3 2.......... Uniões......17 2...11 2.................14 2................................................... Tampões....................................1 2...................19 OBJETIVO .......... Junta ou luva de expansão.......................................................................N-298a Jul 76 SÍMBOLOS GRÁFICOS E DESIGNAÇÕES EMPREGADOS NOS DESENHOS DE DETALHAMENTO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS (simbologia) INDUSTRIAIS SUMÁRIO Pág..... Bucha de redução................................................ SÍMBOLOS GRÁFICOS......9 2.................................................2 2.4 2...........8 2..............................12 2.. Eletrodutos flexíveis................. Conduletes e joelhos.................... Luminárias................................................. Luva de redução.........................................................................18 2.....................5 2............................ Painéis.............. Suspensão articulada.....13 2........................... Niples............. 1 2 2................................. Dreno........................ Designação de eletrodutos...7 2............ Designação de fios e cabos...........

tipo de montagem P .à prova de tempo G .2 1 1.“plafonier” curvo de eletroduto geral (sem proteção .à prova de explosão T .a designação inscrita no círculo indica o circuito a que pertence a luminária (no exemplo: circuito C8) . 1. Exemplo: C8 VPD 200 Esta representação tem o seguinte significado: . numerador tem seguintes significados: 1a. gases e vapores E .tipo de proteção V .1 SÍMBOLOS GRÁFICOS Luminárias Luminárias incandescentes São representadas por um círculo.à prova de tempo. uma designação interna e uma fração ao lado.pendente B . letra .2 Não é obrigatório a utilização desta Norma em detalhamento de instalações elétricas não industriais.1 devem OBJETIVO N-298a Esta Norma estabelece os símbolos gráficos e designações que ser usados nos desenhos de detalhamento de instalações elétricas industriais.emprego especial) 2a. letra .o número . 2 2.1 2.as letras representado do no denominador da fração da fração os indica a potência da lâmpada em watts (no exemplo: 200 watts).1.poste (gooseneck) F .braço G .

angular (neste caso deve ser colocado uma seta indicando a orientação do facho luminoso).tipo de montagem P . gases e vapores. gases e vapores à prova de explosão à prova de tempo emprego geral (sem proteção especial) 2a.“plafonier” No exemplo a luminária é à prova de tempo. letra tipo de refletor D S B A . pendente.as letras do numerador da fração tem os seguintes significados: 1a.embutida F . 2. .raso . letra . uma designação interna e uma fração ao lado.1.a designação inscrita no retângulo indica o circuito a que pertence a luminária (no exemplo: circuito A4). . pendente com refletor difusor. respectivamente.os números representados no denominador da fração indicam. a quantidade e potência em watts das lâmpadas (no exemplo: 2 lâmpadas de 40 watts).2 Luminárias fluorescentes São representadas por um retângulo.concentrador .pendente E .difusor . da última letra indica a não 3 Nota .tipo de proteção V E T G à prova de tempo. . Exemplo: A4 TP 2 x 40 Esta representação tem o seguinte significado: . letra . No exemplo a luminária é à prova de tempo.N-298a 3a.A omissão existência do refletor.

gases e vapores E .3 Projetores São representados por um setor circular.a designação embaixo do triângulo indica o circuito a que pertence a tomada (no exemplo: circuito C 12).4 N-298a 2. 2.2. uma embaixo e outra ao lado. os ângulos de orientação do facho luminoso devem ser indicados. .à prova de tempo G .emprego geral (sem proteção especial) O exemplo indica um projetor à prova de explosão. Nota .1 Tomadas Tomadas monofásicas São representadas por um triângulo e duas designações.Quando necessário. uma designação interna e uma fração ao lado.à prova de explosão T . . Exemplo: D2 E 500 Esta representação tem o seguinte significado: . Exemplo: C12 ER Esta representação tem o seguinte significado: .à prova de tempo.a .o designação numero inscrita no no setor indica o circuito fração a que a pertence o projetor (no exemplo: circuito D2) representado em watts da denominador da indica potência lâmpada do projetor (no exemplo: 500 watts).1.2 2.a letra do numerador da fração indica o tipo de proteção: V .

à prova de explosão TR . ..emprego geral (sem proteção especial) O exemplo indica uma tomada à prova de explosão. Exemplo: C12 5 ER 200 2.N-298a .Quando necessário pode-se colocar a capacidade da tomada em watts e baixo da designação que caracteriza o tipo de proteção.3 Eletrodutos Tem a seguinte representação: instalação aparente . equipamento. etc. relacionadas no item 2.2.2 Tomadas trifásicas Tem a seguinte representação: Quando necessário pode-se colocar a capacidade da tomada ao lado do símbolo. 2. ..a designação ao lado do símbolo indica o tipo de proteção: ER .à prova de tempo GR . instalação subterrânea instalação sob (ou atrás de) plataforma..A designação colocada ao símbolo. indicativo de subida indicativo de descida Exemplo: Eletroduto em nível superior Eletroduto em nível inferior embutida ou .1. Nota . . . . Exemplo: 30A quanto lado ao do tipo de proteção de acordo deve com ser as Nota .

5.5 Conduletes e joelhos 2.1 Conduletes de corpo retangular e joelho 2.6 N-298a 2.2 Conduletes de corpo circular .4 Acessórios eletrodutos Todos os acessórios possuem um sufixo numérico com o seguinte significado: SUFIXO NUMÉRICO SIGNIFICADO 1 1/2” 2 3/4” 3 1” 4 1 1/4” 5 1 1/2” 6 2” 7 2 1/2” 8 3” 9 3 1/2” 10 4” 2.5.

bujão de 11/2” 2.N-298a 7 Exemplos: LL2 .7 Tampões (caps) Exemplo: CP3 . à prova de explosão.condulete de corpo retangular tipo LL DE 3/4” C6 . de 1”. à prova de explosão emprega-se o prefixo E na designação acima. 2.Quando se tratar de conduletes e joelhos.6 Bujões (plugs) Exemplo: P5 .Tampão de 1” .condulete de corpo circular tipo C de 2” Nota . Exemplo: ET3-condulete tipo T.

união fêmea/fêmea 3/4” se tratar de uniões à prova de explosão. Exemplo: EU2 .selo vertical de l” SH2.UF Tipo macho/macho .N Exemplo: N-2 .selo horizontal de 3/4” Nota - Se o selo possuir dreno. Nota .10 Unidades seladoras Selos verticais .U Tipo fêmea/fêmea .niple de 3/4” 2.união à prova de explosão de 3/4”.SV Selos horizontais .9 Uniões Tipo macho/fêmea . acrescenta-se o sufixo D conforme exemplo abaixo: SV3D .UM Exemplos: ou U3 .união macho/fêmea de 1” ou UF2 .selo vertical de l” com dreno .8 N-298a 2.SH Exemplos: SV3 .Quando emprega-se o prefixo E na designação anterior. 2.8 Niples .

Suspensão articulada prova de explosão de 1”. anterior.RE Exemplos: RE 32 .14 Junta ou luva de expansão .RI Exemplo: RI 43 .Bucha de redução de 1” para 3/4” RE 64 .N-298a 2.13 Luva de redução (enlarqer) .luva ou junta de expansão à prova de explosão de 1 1/2”.15 Dreno .em ambas as extremidades. 2.Quando se tratar de luvas o de expansão E na à prova de emprega-se prefixo simbologia 9 explosão.Bucha de redução de 2” para 1 1/4” RE 108 . 2.terminais com rosca.JE Exemplo: JE2 . .Luva de redução de 1 1/4” para 1”. anterior.11 Suspensão articulada {hanqers) .D Exemplo: D1 .luva ou junta de expansão de 3/4" Nota .12 Bucha de redução . EH3 .Quando se tratar de suspensão o articulada E na à à prova de explosão.Bucha de redução de 4” para 3” 2.16 Eletrodutos flexíveis Esta simbologia refere-se a eletrodutos que possuem.Suspensão articulada de 3/4” Nota . 2.H Exemplo: H2 . emprega-se prefixo simbologia Exemplo: EJE5 .Dreno de 1/2” 2.

2. o comprimento do eletroduto em mm. número condutores cabo dos Os exemplos abaixo esclarecem esta forma de designação.F com terminal tipo fêmea/fêmea . fios de e cabos são representados de de modo por a identificar e bitola a quantidade cabos.18 Designação de fios e cabos Os mesmos. .17 Painéis São representados por um retângulo compatível com as dimensões do painel e ao lado do símbolo deve ser indicado seu número de identificação. emprega-se o prefixo E na simbologia do item anterior.FF com terminal tipo macho/macho . l500mm tipo de 2.1 Eletrodutos Flexíveis tipo “Seal Tight”. 2.2 À prova de explosão de Quando se tratar de eletrodutos flexíveis à prova explosão. tipo macho/macho.16. entre parêntesis. Exemplo: EFM3(1000)_ Eletroduto flexível de 1”. à prova de explosão.10 Opcionalmente N-298a pode-se colocar. com terminal tipo macho/fêmea .FM Exemplo: F2(1500)— Eletroduto flexível macho/fêmea.16. com comprimento de 3/4”. com 1000mm de comprimento 2.

com 3 2x(3/c#4 + 1/c#:12) .A13 2” eletroduto de 1 1/2” contendo o circuito identificado por A13 . circuito ou número de identificação do eletroduto. cada cabo AWG.19 Designação de eletrodutos Sobre a seta indicativa da fiação. 3x2/c# 6 . Exemplos: ______________________ 3#10 eletroduto de 1” contendo 3 fios # 10 AGW 1” ______________________ M-206 eletroduto de 2”identificado como M-206 ______________________________ 1 1/2” CIRC.2 cabos de 3 condutores singelos #4 AWG mais 2 cabos #12 AWG.2 cabos condutores 2x3/c#4 + 2x1/c#12 #4 AW6 e 1 condutor #12 . cada um com 2 condutores 3# 8 .3 cabos.3 cabos singelos #6 AWG # 8 AWG de 4 condutores.N-298a 2 x3/c ÀÄÙ ÀÄÄÄÄÄÙ #8 ÀÄÄÙ 11 Indica a quantidade de cabos (pode ser omitida no caso de 1 cabo apenas) Indica a quantidade de condutores por cabo (pode ser omitida quando se tratar de cabos singelos) Indica a bitola dos condutores na escala AWG ou MCM. deve-se colocar a bitola do eletroduto. 2.

O trabalho de consolidação foi desenvolvido pelo G. DEXPRO. B6 B7 6 # 12 M-405 é o n de ident. Ela substitui a N-397 (DETRAN) que foi cancelada.12 N-298a Opcionalmente pode ser usada uma representação completa. . DETRAN.R. B6 e B7 são os nos dos circuitos 0 ____________ DEPIN. de dezembro de 1972. criado pela O. originariamente preparada pelo DEPIN.S. 02/75. ______________________ 3” M-405 circ.D. SEGEN Esta Norma constitui a 1a revisão da N-298. do G.S. para proceder a revisão das normas de Eletricidade da PETROBRAS.H.. do eletr.T.