You are on page 1of 46

Visite seu médico regularmente e acesse

:

Conhecendo o Diabetes
Um guia prático para simplificar a vida do diabético

Av. Maj. Sylvio de Magalhães Padilha, 5200 Ed. Atlanta - Morumbi CEP 05693-000 - São Paulo - SP

518497

EDIÇÃO 2010

Índice
Conhecendo o Diabetes Os Benefícios dos Exercícios Físicos Diabetes e uma Alimentação Saudável Como Controlar o Açúcar no Sangue Cuidados com os Pés Informações Gerais sobre Aplicação de Insulina

5 13 21 33 45 53 57 60 64 66 70

Sou Diabético e Agora? Conhecendo o Diabetes
Uma publicação educacional da sanofi aventis Apoio: BD Diabetes Care
O conteúdo deste manual pode ser reproduzido em todo ou em parte, desde que citada a fonte. São Paulo - EDIÇÃO 2010

Como Calcular o Índice de Massa Corpórea - IMC Escolha da Agulha Aplicação da Insulina com Seringa Uso de Canetas para Aplicação de Insulina Orientações para Aplicação de Insulina

Conhecendo o Diabetes
O diabetes é uma enfermidade que aumenta a quantidade de açúcar no sangue (nesse caso, a palavra tecnicamente correta para açúcar é glicose).

Nosso organismo transforma em açúcar os alimentos que comemos. A insulina ajuda no transporte do açúcar do sangue para as células do corpo, onde será usado como energia. Quanto se tem diabetes, o corpo não produz insulina ou não produz o suficiente, ou ainda a insulina produzida não funciona adequadamente.
5

Com o tempo, os níveis altos de açúcar no sangue (Hiperglicemia) podem causar problemas sérios à saúde. Principais tipos de Diabetes Diabetes tipo 1 O diabetes tipo 1 ocorre com maior frequencia em crianças, adolescentes e adultos jovens. É necessário tomar insulina para suprir a falta ou a produção insuficiente do corpo. Diabetes tipo 2 No diabetes tipo 2 o corpo produz insulina, porém ela é insuficiente ou não funciona adequadamente.

Diabetes tipo 2 O diabetes tipo 2 ocorre com maior frequencia em adultos acima de 45 anos de idade.

É mais comum em pessoas com excesso de peso.

Ocorre com maior frequencia em pessoas com antecedentes familiares de diabetes.
6

O diabetes tipo 2 é controlado mediante um equilíbrio entre os alimentos que comemos, exercícios físicos, controle de peso e em alguns casos, medicamentos, sejam eles comprimidos ou insulina.
7

O que acontece quando o nível de açúcar no sangue está alto? Níveis elevados de açúcar no sangue por tempo prolongado podem causar sérios problemas: Nos olhos Nos nervos Nos rins No coração, nas artérias e nas veias Nos pés Sede Visão turva Necessidade frequente de urinar

Se o nível de açúcar no sangue não for controlado, com o tempo podem surgir problemas mais sérios, como: Perda parcial da visão chegando a cegueira, Lesões graves nos pés podendo evoluir para amputação e Insuficiência renal podendo ser necessário o uso de hemodiálise. Faça o teste de açúcar no sangue em casa Em alguns casos é possível ter nível elevado de açúcar sem que apareça nenhum sintoma. Por isso é importante fazer o teste de açúcar no sangue (glicemia). O teste é realizado de um maneira muito simples: basta puncionar um dos dedos das mãos com um lancetador. A gota de sangue obtida é aplicada em uma tira de teste e lida em um monitor. Em apenas alguns segundos o resultado da glicemia aparece no monitor.
9

Como a insulina não funciona adequadamente, o açúcar vai se acumulando no sangue e é eliminado através da urina. Essa presença elevada de açúcar no sangue e na urina pode causar sintomas como:

Perda de peso

Cansaço
8

O teste da urina Usa-se uma tira de teste que em contato com a urina acusa a presença de açúcar ou cetonas. A presença de cetonas na urina pode significar que o nível de açúcar no sangue está descontrolado. Consulte o seu médico, talvez você tenha que ajustar o tratamento. Outro teste, realizado em laboratório é o exame de sangue chamado A1C (Hemoglobina Glicada). Esse exame mostra o nível médio de controle do açúcar sanguíneo nos últimos 2 ou 3 meses. Seu médico lhe dirá qual o melhor teste no seu caso. Seus medicamentos Os comprimidos funcionam de diversas maneiras para ajudar a diminuir o nível de açúcar no sangue. Se você estiver usando comprimidos, faça-o sempre com orientação médica. Saiba o que fazer se você deixar de tomá-lo. Não tome junto com a próxima dose. É importante 10 respeitar o horário indicado pelo seu médico.

Se você usa insulina, aprenda a preparar a seringa e a injetá-la corretamente, escolhendo lugares diferentes do corpo a cada aplicação para que a insulina seja bem absorvida. Se você aplica insulina com caneta, aprenda a manuseá-la corretamente. O baixo nível de açúcar no sangue (Hipoglicemia) Insulina ou comprimidos são medicamentos que podem ajudar a controlar o diabetes, mas que às vezes podem baixar demasiadamente o nível de açúcar no sangue, especialmente durante ou depois da prática de exercícios físicos, ou ainda: Se você não se alimentar; Se você comer tarde; Se você não comer o suficiente; Se você tomar medicamento em excesso.

Os sintomas de baixo nível de açúcar no sangue são: tremor, tontura, irritabilidade, fome, sonolência, sudorese e cansaço.
11

Se você apresentar alguns desses sintomas é necessário comer ou beber imediatamente algum alimento com açúcar. Seu médico lhe dará orientações sobre como evitar os problemas de baixo nível de açúcar no sangue. Siga sempre todas as orientações para seu próprio bem. Procure participar de um grupo de apoio e explique para sua família e seus amigos o que eles podem fazer para ajudá-lo.

Os Benefícios dos Exercícios Físicos
Uma maneira de ajudar a controlar o nível de açúcar no sangue (glicemia) é fazer exercícios. Nível alto de açúcar no sangue e peso acima do esperado podem piorar o controle do diabetes e ocasionar enfermidades do coração e das artérias. Os exercícios ajudam a:

Lembre-se, o diabetes não tem cura, mas o nível de açúcar no sangue (glicemia) pode ser controlado com uma alimentação balanceada, com a prática de exercícios físicos e com medicamentos. Você pode ter uma vida normal e saudável mesmo tendo diabetes.
12

Controlar o peso;

Baixar o nível de açúcar no sangue;

Evitar as enfermidades do coração;
13

Podem também ajudar a controlar a pressão arterial e os níveis de gordura no sangue.

Iniciando o exercício físico Escolha uma atividade que você goste. Você não vai querer fazer exercícios se não for agradável. Alguns exercícios fáceis incluem: Andar de bicicleta Caminhar

Os exercícios ajudam você a:

Sentir-se melhor e ter melhor aparência Reduzir a tensão (estresse) Ter ossos e músculos fortes

Nadar

Dançar

14

15

Convide um amigo que também goste de se exercitar. É mais agradável fazer exercício acompanhado. Convide a família para participar. Os exercícios são bons para todos!

Faça exercícios regularmente e de maneira frequente. Tente fazê-los no mesmo horário todos os dias, se possível.

Fale com seu médico antes de começar a fazer exercícios. É importante encontrar o tipo de exercício mais adequado a você.

Talvez seja difícil encontrar tempo, porém o mais importante é fazer exercícios 4 ou 5 vezes por semana, durante 20 a 30 minutos.

16

Leve sempre um cartão de identificação médica. Em caso de emergência, as pessoas saberão que você tem diabetes.

A segurança é o principal Use tênis confortáveis e meias de algodão com acabamento sem costura que podem ajudar a evitar as bolhas.

17

Faça aquecimento e alongamento por 5 a 10 minutos. Inicie o exercício devagar. Aumente o ritmo quando se sentir pronto.

O açúcar no sangue e o exercício As pessoas com diabetes que tomam insulina ou medicamentos para baixar o nível de açúcar no sangue podem sofrer uma diminuição do nível quando fazem exercícios; Se você toma insulina ou comprimidos, você deve:

Beba água antes e durante os exercícios.

É melhor esperar de 60 a 90 minutos depois de comer, antes de fazer exercícios. Pare de fazer exercícios se tiver sensação de desmaio ou se tiver dor ou dificuldades de respirar.

Fazer um teste de sangue antes de fazer exercícios; Comer algo imediatamente se o nível de açúcar ficar abaixo de 100 mg/dl; Comer mais alguma coisa se fizer exercícios durante mais de uma hora. Se você toma insulina ou comprimidos, leve sempre consigo alimentos com açúcar de ação rápida quando for fazer exercícios. Você poderá levar: Doces

Balas de açúcar Se isto ocorrer, antes de voltar a fazer exercícios, entre em contato com seu médico.

Bolachas

Se você sentir os sintomas de nível baixo de açúcar, coma logo estes alimentos.
19

18

Algumas pessoas que tomam insulina ou comprimidos podem sofrer baixa do nível de açúcar no sangue várias horas depois de ter feito exercícios. Convém você fazer frequentes testes de sangue depois dos exercícios. Se você toma insulina, evite aplicá-la nas partes do corpo mais exigidas pelo exercício. Por exemplo: não aplique na perna se você for correr. Ela poderá ser absorvida muito rapidamente. Importante A insulina Glargina não tem modificação na sua absorção quando aplicada nas partes do corpo mais exigidas pelo exercício físico.

Diabetes e uma Alimentação Saudável
Os alimentos nos dão a energia de que necessitamos para viver. Nosso organismo converte a maior parte dos alimentos que comemos em um tipo de açúcar que se chama glicose, da qual as células necessitam. A insulina ajuda as células a conseguir o açúcar de que necessitam para produzir energia. Também evita que o açúcar se acumule no sangue. Mas, se você tem diabetes, a insulina não funciona como deveria ou talvez nem esteja sendo produzida. Mesmo com a insulina não funcionando bem, uma alimentação saudável pode ajudar seu organismo a manter o nível de açúcar no sangue em equilíbrio: nem muito alto, nem muito baixo.

Consulte seu médico sobre qualquer dúvida em relação às atividades físicas. Ele é a pessoa ideal para lhe ajudar.

20

21

Seu planejamento alimentar Faz parte de uma alimentação saudável escolher alimentos adequados, controlar o seu peso e manter um equilíbrio entre o que você come e a quantidade que come com as calorias que você gasta com a atividade física.

Se você toma comprimidos ou insulina, você aprenderá também a fracionar a alimentação durante o dia. Isso é importante para que os medicamentos funcionem bem, dentro daquele equilíbrio entre o que você come e a energia que você gasta com suas atividades física.

Um profissional de saúde especializado ajudará você a planejar a sua alimentação levando em conta: Seu peso e idade; Sua atividade física; Seu nível de açúcar no sangue; Os alimentos que você gosta. Alimentos como pães, vegetais, frutas e doces afetam o nível de açúcar no sangue de diferentes maneiras. É preciso escolher alimentos que ajudem a controlar o nível de açúcar no sangue. Um profissional de saúde especializado vai ensinar você a fazer essa escolha.

Há pessoas, especialmente os ativos, que necessitam de lanches rápidos entre as principais refeições. É importante não excluir nenhuma refeição ou lanche rápido de seu planejamento.

Sua meta é se alimentar corretamente, nas quantidades corretas e nas horas certas para controlar seu diabetes.
23

22

Como escolher alimentos saudáveis Um guia de alimentos em forma de pirâmide, como se vê abaixo, ajudará você a escolher alimentos saudáveis para balancear o açúcar no sangue. Gorduras, Óleos e Açúcares USAR ESPORADICAMENTE

Alimentos ricos em fibras Os alimentos ricos em fibras previnem que o nível de açúcar no sangue suba muito rapidamente depois de comê-los. As fibras também ajudam a evitar prisão de ventre e podem dar a sensação de saciedade, o que ajudará você a comer menos. Os alimentos ricos em fibras incluem: Frutas e vegetais frescos; Pão e cereais integrais; Feijão e legumes; Arroz integral, cevada e aveia. Alimentos com pouca gordura e sal Alimentos com muita gordura têm muitas calorias. Substitua-os por alimentos com pouca gordura e pouco sal. Eles ajudam a controlar o seu peso e diminuem o risco de doenças cardíacas. Com excesso de peso fica mais difícil você controlar seu diabetes.
25

Grupo dos Laticínios Leites, Iogurtes e Queijo 2 - 3 PORÇÕES Grupo dos Vegetais 3 - 5 PORÇÕES

Grupo das Carnes, Aves, Peixe, Ovos, Feijão 2 - 3 PORÇÕES Grupo das Frutas 2 - 4 PORÇÕES

Grupo dos Pães, Cereais, Arroz e Massas 6 - 11 PORÇÕES Na base da pirâmide estão os alimentos que você deve comer mais. Na parte de cima, os alimentos que você deve comer menos. Este esquema ajudará você a manter o diabetes controlado: os alimentos sugeridos formam uma combinação balanceada de açúcar, carboidratos, proteína, gordura, vitaminas e minerais. O que é muito saudável para você.
24

Para comer menos gordura Não use manteiga, margarina, óleo, molhos de saladas e creme na comida. Evite: Carne com gordura, leite integral, queijo e frituras. Para isso, retire a pele do frango, separe a gordura da carne antes de cozinhar ou comê-la. Tome leite semi desnatado ou desnatado. Seja cuidadoso com o que pedir em restaurantes e lanchonetes. As comidas rápidas (fast-food) geralmente têm muita gordura.

Ter pressão arterial alta é um problema comum em pessoas com diabetes. Se você é hipertenso, reduza a quantidade de sal na sua alimentação. Isso vai ajudar a controlar a sua pressão arterial. Para reduzir o sal Não use sal nos alimentos, mesmo no seu preparo; Não ponha o saleiro na mesa;

Use temperos sem sal, como alho em pó, cebola, pimenta e ervas;

Evite os alimentos como carnes defumadas, pepinos curtidos, batas fritas, salames;

Coma queijos e sobremesas com pouca ou nenhuma gordura. Prepare os alimentos ao forno ou de forma grelhada ao invés de fritá-los.
26

Eles contém muito sal.
27

Quanto devemos comer? Aprenda a controlar a quantidade de alimentos a ser ingerida durante a refeição. É importante para manter em equilíbrio o nível de açúcar no sangue. Para isso, use copos dosadoresou balança.

Use esses «truques» A maioria das pessoas come mais do que pensa. Pesando frequentemente os alimentos, com o tempo se aprende qual a quantidade certa só pelo olhar.

Como ler os rótulos A maioria das embalagens atualmente traz o valor nutritivo e as calorias dos alimentos, além dos ingredientes que entram em sua composição, tais como calorias, quantidade, carboidratos, sal, gordura etc. Isso ajuda você a escolher alimentos que se encaixam no seu plano alimentar. Se necessário, um profissional de saúde especializado pode dar mais detalhes para lhe ajudar, principalmente sobre a parte técnica.

Anote o que você come Faça um diário do que você come durante o dia. Isso ajuda você a controlar a quantidade e a qualidade dos alimentos e a saber qual deles pode estar afetando o seu nível de açúcar no sangue.
28 29

Quando for comer fora de casa Planejar antecipadamente ajuda pessoas com diabetes a controlar os níveis de açúcar quando se vai comer fora. Algumas das maneiras de se fazer isso são: Carregue refrigerantes dietéticos com você se achar que estes não são servidos. Saber com antecedência o que vai ser servido. É o caso até de levar algo de acordo com seu plano alimentar Nos restaurantes, ao invés de frituras, peça alimentos assados ou grelhados. Prefira saladas e tempere-as você mesmo. Peça tempero separado. Sempre leve um lanche com você em caso de seus planos terem sido mudados na hora de comer.
30

E bebidas alcoólicas? Quem toma insulina ou comprimidos para diabetes, precisa ter cuidado. A bebida alcoólica pode fazer baixar demais o nível de açúcar no seu sangue (Hipoglicemia). Se você tomar bebidas alcoólicas, tome apenas uma ou duas doses por dia. Faça o teste do nível de açúcar no sangue depois de beber.

Se você beber: Beba junto com a comida ou imediatamente depois de comer; Beba lentamente; Escolha cerveja «light» (álcool reduzido) ou cerveja sem álcool, ou ainda vinho branco; Combine as bebidas com água mineral, refrigerantes dietéticos ou água pura.

31

Se você controlar: a hora de suas refeições, os alimentos que come e a quantidade deles, além de fazer exercícios com regularidade e tomar os medicamentos necessários, com certeza você vai conseguir também controlar o seu diabetes.

Como Controlar o Açúcar no Sangue
A melhor maneira de manter uma boa saúde é controlar o nível de açúcar no sangue. Procure mantê-lo sempre perto do normal sem ter muitos altos e baixos.

A alimentação saudável é importante para todas as pessoas, sejam elas diabéticas ou não. Você e sua família podem saborear os mesmos alimentos gostosos e saudáveis que todo mundo aprecia.
32

Para alguém que não sofre de diabetes, o nível normal de açúcar (glicose) no sangue em jejum é de 70 a 99 mg/dl e pós prandial (2 horas após o início da refeição) é até 139 mg/dl. Um profissional de saúde lhe informará qual deve ser o nível desejado para seu controle.
33

Uma das melhores maneiras de saber como controlar o seu diabetes é medir seu próprio nível de açúcar no sangue. Normalmente, isto é feito através da colocação de uma gota de sangue sobre uma tira de teste que é lida num monitor de glicemia (glicose no sangue). Outra maneira de saber como você está é através de um exame de urina. O exame de urina indica se há açúcar na sua urina, mas não informa qual o nível de açúcar no sangue.

Anote todos os dias em um diário ou em uma folha (conforme solicitação do eu médico) os seguintes dados: Os níveis de açúcar no sangue e na urina; A comida que você come; Quanto exercício você faz; Os medicamentos que toma e o horário. O ideal é você fazer as anotações logo após cada situação para não esquecer todos os detalhes. Anote os casos especiais que possam afetar o nível de açúcar no sangue. Por exemplo, alguns alimentos podem fazer o nível subir, enquanto exercícios físicos podem baixá-lo. Não esqueça de levar as anotações em sua consulta. Elas são muito importante.

Ele também acusa se há cetonas na urina. Em caso positivo, você deverá procurar um serviço de saúde imediatamente.

34

35

O nível de açúcar no sangue Saber qual a causa do nível alto ou baixo de açúcar no sangue é o primeiro passo para controlá-lo. Aprenda como os medicamentos, os alimentos, o exercício físico e a tensão afetam o nível de açúcar no sangue. O nível pode subir se você:

Comunique ao seu profissional de saúde se o nível de açúcar no seu sangue é sempre alto ou se isto ocorre apenas em determinadas horas do dia. Ele também deve ser avisado se você apresentar sintomas de elevação de açúcar no sangue, como por exemplo;

Se você se sentir cansado(a); Comer demasiadamente; Estiver sob muita tensão;

Se estiver urinando muito;

Se estiver com muita sede; Não tomar medicamento suficiente;
36

Se apresentar visão distorcida.

Estiver doente.

É possível que você tenha que ajustar seus medicamentos, seu plano alimentar ou suas atividades físicas.
37

Baixo nível de açúcar no sangue Se o nível de açúcar no sangue ficar abaixo de 70 mg/dl, ele estará demasiadamente baixo. Isto pode ocorrer com pessoas que tomam medicamentos orais para diabetes ou insulina. O nível de açúcar pode cair quando os medicamentos orais, a insulina, a alimentação e as atividades físicas não estiverem equilibradas. Isso pode ocorrer se você:

O baixo nível de açúcar pode ocasionar:

Tremores;

Sono e cansaço;

Não comer bastante;

Fome; Não comer na hora certa; Tontura ou incoordenação; Inquietação durante o sono; Instabilidade ou estado de confusão.

Suores;

Fizer muito exercício.
38

Se você apresentar sintomas de baixo nível de açúcar no sangue faça um teste de sangue o mais rápido possível.
39

Se estiver com o nível de açúcar baixo, trate-o com alimentos ou açúcar de ação rápida, como: 10 a 15 gramas (1 colher de sopa) de açúcar;

Tente identificar o que pode estar fazendo baixar o nível de açúcar em seu sangue. Atividade física? Não se alimentou suficientemente? Alimentação qualitativamente inadequada? Peça orientação a seu médico; você pode ter que alterar sua medicação. O objetivo é evitar grandes alterações (para mais ou menos) no nível de açúcar no sangue. Na próxima vez, sabendo a causa dessas oscilações (quedas ou aumentos) no nível de açúcar, você pode mudar os exercícios físicos ou a alimentação para resolver o problema. Se você apresentar sintomas de nível baixo de açúcar no sangue mas não puder fazer um exame de sangue imediatamente, beba ou coma algum alimento. De qualquer forma, não aguarde para se tratar. Você corre o risco de desmaiar.
41

115 a 170 ml de suco de frutas ou refrigerante não dietético;

2 bombons.

Coma quatro bolachas, metade de um sanduíche ou outro alimento compatível. Faça outro exame de sangue após 15 minutos. Se ainda assim, o nível continuar baixo, beba ou coma mais alimentos com açúcar de ação rápida.

Marque o nível em seu diário de anotações.
40

Seus familiares e amigos também devem ser informados sobre os sintomas de nível baixo de açúcar no sangue e de como tratá-los. Ensine a eles: Quais são os sintomas: Como você trata o nível baixo de açúcar no sangue; Onde você guarda seus suprimentos; Onde podem ser encontrados os números de telefones de emergência. Nunca dirija se você estiver apresentando sintomas de baixo nível de açúcar no sangue. Antes de dirigir, faça um exame para verificar o nível de açúcar no sangue. Este teste precisa ser feito de tempos em tempos durante longas viagens. Se você toma comprimidos ou insulina, assegure-se de que no carro tenha suprimentos para poder tratar uma eventual baixa no seu nível de açúcar. Leve refrigerante, suco de fruta, chocolate, bombons, bolachas ou doces.
42

Quando estiver doente Você irá precisar de um tratamento especial. Nessa ocasiões: Sempre tome seus medicamentos inclusive a insulina; Faça exame de sangue e urina, pelo menos a cada 4 horas.

Procure um médico se: Estiver com o nível de açúcar no sangue fora da meta estabelecida pelo seu médico; Não conseguir comer; Vomitar; Tiver muita diarréia; Tiver cetonas na urina.

43

Controlar o diabetes, a cada dia, às vezes pode ser difícil, mas, sem dúvida, se você conseguir manter os níveis de açúcar no seu sangue próximo dos estipulados pelo seu médico, você evitará ou retardará problemas.

Cuidados com os Pés
Quando se tem diabetes é muito importante cuidar dos pés. Um alto nível de açúcar no sangue pode afetar os nervos.

Quando os nervos dos pés e das pernas ficam afetados, a pessoa pode começar a ter uma sensação de formigamento e «agulhadas».
44 45

Além do mais, você pode perder a sensibilidade dos pés e não sentir dor, pressão ou alteração de temperatura. Se tiver uma lesão qualquer pode não se dar conta dela imediatamente, ficando sujeita mais facilmente a infecções. A infecção ou falta de circulação do sangue podem causar até mesmo a necessidade de uma amputação.

Também pode ser o caso de feridas que não se curam, pés inchados, com mudança de cor ou a planta dos pés ressecada e rachada.

Se você tem diabetes, é muito importante que um profissional de saúde examine seus pés frequentemente, pelo menos uma vez ao ano.

Sinais de falta de circulação do sangue incluem: Dor nas pernas ou nos pés, especialmente quando se faz exercício físico. Dor ou sensação de cansaço nas pernas durante à noite.
46 47

Orientações para o cuidado dos pés Verifique seus pés todos os dias para ver se há bolhas, rachaduras, cortes ou pele seca entre os dedos ou na planta do pé e vermelhidão. Use um espelho ou peça ajuda para outra pessoa se você tiver dificuldade em ver seus pés. Comunique-se com seu profissional de saúde caso encontre qualquer lesão.

Use uma loção ou creme no dorso e planta dos pés (exceto entre os dedos), especialmente nas áreas mais ressecadas.

Lave os pé todos os dias com sabão neutro e água morna. Sempre controle a temperatura da água para garantir se não está demasiadamente quente. Enxugue bem os pés, inclusive entre os dedos. Verifique sempre antes de calçar as meias e sapatos se não há nada dentro deles que possa eventualmente pressionar e machucar seus pés.

É melhor aparar as unhas dos pés com uma lixa, ao invés de cortá-las. Sempre use a lixa cuidadosamente em linha reta de um lado para o outro.

Evite colocar os pés de «molho», pois poderá ressecá-los.

48

49

Use sapatos confortáveis (couro mole e sem costura, de preferência), que calcem bem e consequentemente não causem bolhas. Durante todas as estações do ano, você deve usar sapatos fechados, que oferecem maior proteção aos pés.

As meias devem ser de algodão porque ajudam a manter seus pés secos e de preferência sem costura para evitar que machuquem a pele. O elástico das meias não deve comprimir a região do tornozelo. Devem ser de cor clara para facilitar a observação de possíveis sangramentos e devem ser trocadas diariamente.

Se sentir frio nos pés, use meias mais quentes. Não use almofadas elétricas nem bolsa de água quente para esquentar os pés. Não ande descalço(a) mesmo dentro de casa. Se tiver calos ou verrugas, procure um especialista para tratá-los, mas jamais tente removê-los sem orientação médica. Os produtos indicados para esse fim podem lesar a pele e causar infecções.
51

50

Informações Gerais sobre Aplicação de Insulina
Ao avaliar suas condições clínicas, o seu médico decidiu que você deve iniciar um tratamento com insulina. Antes de mais nada, preste bastante atenção no tipo de insulina que o médico receitou pois você não poderá mudar nem o tipo e nem a dose de insulina sem orientação médica, a menos que você já esteja familiarizado como os cálculos para reajuste de dose com base nos níveis de glicemia (açúcar) no sangue ou mesmo de sua condição clínica no momento da injeção. O cuidado com os pés é um item importante no controle do diabetes. Seu profissional de saúde ajudará você a desenvolver o melhor tratamento para cuidar de seus pés.
52 53

Nos últimos anos, houve um progresso muito grande em termos de desenvolvimento das canetas de aplicação de insulina que são um recurso para facilitar a auto-aplicação de insulina. Também em relação às tradicionais agulhas e seringas, os progressos foram significativos: as agulhas tornaram-se muito mais finas, além de apresentarem mais opções em termos de comprimento, o que tornou a aplicação de insulina muito mais confortável e quase indolor. Hoje, a correta técnica de aplicação é reconhecida como elemento essencial para o tratamento efetivo do diabetes. Este manual traz orientações importantes sobre a aplicação correta de insulina, dando a você mais conforto e segurança.

Via de aplicação Para assegurar a efetiva absorção da insulina, a aplicação deve ser feita em locais apropriados e com técnica adequada. Quando falamos em local apropriado, estamos nos referindo ao tecido subcutâneo que está localizado abaixo da pele e acima do músculo. No tecido subcutâneo a absorção é gradativa, proporcionando ação contínua e segura da insulina. Esse tecido existe em todo o corpo, porém em alguns locais a insulina é melhor absorvida.

Escolha a agulha ideal A escolha da agulha deve ser de acordo com o seu tipo corpóreo e as características de cada região recomendada para a auto-aplicação. Uma das avaliações para a classificação de seu tipo corpóreo é o Índice de Massa Corpórea - IMC.
55

54

Riscos de uma aplicação intramuscular (no músculo) Se a agulha utilizada for comprida em relação à reserva de gordura no tecido subcutâneo do local escolhido, a aplicação pode ocorrer na camada muscular. A insulina é absorvida rapidamente provocando hipoglicemia imediata e hiperglicemia tardia. A aplicação é desconfortável e pode ocasionar sangramento, porque no músculo temos vasos sanguíneos maiores.

Intramuscular

Como Calcular o Índice de Massa Corpórea - IMC
O Índice de Massa Corpórea - IMC é uma fórmula matemática que reflete o volume corporal da pessoa em relação à sua altura. Para calcular o IMC, divida o seu peso pela sua altura ao quadrado.

Intradérmica

Riscos de uma aplicação intradérmica (na pele) Se a agulha utilizada for curta em relação à reserva de gordura no tecido subcutâneo do local escolhido, a aplicação pode ocorrer diretamente nas camadas superficiais da pele. A insulina é absorvida lentamente, a aplicação é desconfortável podendo ocasionar uma reação local e uma perda de insulina podendo ocasionar hiperglicemia.

Exemplo: Peso = 76 quilos e Altura = 1,70m

76 1,70²

76 2,89

26

26

Atenção: uma interpretação adequada desse índice poderá ser feita por um profissional de saúde, levando em consideração outros fatores físicos e de saúde, especialmente em caso de gestantes, adolescentes ou atletas. Esse índice não deve ser usado para crianças. Significado clínico do valor do IMC
Valor do IMC Menor que 19 Entre 19 e 25 Acima de 25 Acima de 30 Significado Clínico Baixo peso em relação à altura Peso normal e proporcional à altura Peso acima do desejado em relação à altura Obesidade: peso muito acima em relação à altura

56

Hiperglicemia - Alto nível de glicose (açúcar) no sangue Hipoglicemia - Baixo nível de glicose (açúcar) no sangue

57

Tabela de Índice de Massa Corpórea O IMC também pode ser calculado através da tabela, localizando-se a linha e a coluna correspondente à sua altura e ao seu peso. O cruzamento das duas informações revelará seu IMC. Atenção: o uso da tabela é restrito para adultos. Siga a orientação médica ou de um profissional de saúde no caso de crianças, adolescentes, atletas, gestantes e pessoas que possuem muita concentração de gordura num determinado local de aplicação e não em outros.

IMC menor que 19 Baixo Peso 58

IMC entre 19 e 25 Normal

IMC acima de 25 Sobrepeso

IMC acima de 30 Obeso

59

Agulhas para seringas: Para aplicação de insulina com seringas, a BD coloca à sua disposição duas apresentações de agulhas:

Escolha da Agulha

Ultra-Fine Original: 0,33mm de calibre e 12,7mm de comprimento; Ultra-Fine II Curta: 0,30mm de calibre e 8mm de comprimento.

Como escolher a agulha mais adequada para seringas e canetas Na escolha da agulha mais adequada para aplicação de insulina, o IMC não é um critério conclusivo, devendo ser feita uma análise da área de aplicação de insulina.

Partes da seringa

Protetor do êmbolo

Êmbolo

Protetor da agulha

Linha de graduação

Agulha fixa. Não há desperdício de insulina

Para calcular o seu IMC utilize a fórmula descrita anteriormente.

Escolha de agulha para seringas No caso de escolha de agulhas, o IMC não é um critério conclusivo, deve ser feita uma análise da área de aplicação de insulina.
Usuário Adultos Crianças, adolescentes, atletas e gestantes Agulha Recomendada Tipo Corpóreo IMC menor que 25 8mm = com prega cutânea IMC maior que 25 12,7mm = com prega cutânea Segundo orientação do seu médico ou de um profissional de saúde 61

60

Agulhas para canetas:
Para aplicação de insulina com canetas, a BD coloca à sua disposição três apresentações de agulhas:

Escolha de agulha para canetas No caso de escolha de agulhas, o IMC não é um critério conclusivo, devendo ser feita uma análise da área de aplicação de insulina.
Usuário Agulha Recomendada 5mm = a prega cutânea é dispensável IMC menor que 25 8mm = com prega cutânea Tipo Corpóreo IMC maior que 25 Crianças, adolescentes, atletas e gestantes 12,7mm = com prega cutânea

Ultra-Fine Original: 0,33mm de calibre e 12,7mm de comprimento; Ultra-Fine III Curta: 0,25mm de calibre e 8mm de comprimento; Ultra-Fine III Mini: 0,25mm de calibre e 5mm de comprimento.

Adultos

Segundo orientação do seu médico ou de um profissional de saúde

Partes da agulha para canetas BD Ultra-FineTM
Protetor externo Protetor interno Agulha Lacre

ULTRA FINETM ORIGINAL

ULTRA FINETM III ORIGINAL

ULTRA FINETM III MINI

62

12,7 x 0,33mm (29G)

8 x 0,25mm (31G)

5 x 0,25mm (31G)

63

Aplicação da Insulina com Seringa
Tipos de seringas para aplicação de insulina A escolha da seringa é muito importante para não errar na dosagem de insulina e deve ser feita de acordo com as unidades recomendadas pelo seu médico. A seringa possui uma escala de graduação em unidades. Para atender às necessidades individuais dos portadores de diabetes, a BD coloca à disposição uma linha de seringas BD Ultra-Fine nas apresentações:

Seringa de 30 unidades: escala com graduação de 1 em 1 unidade. Indicada para prescrições até 30 unidades por aplicação.

Seringa de 50 unidades: escala com graduação de 1 em 1 unidade. Indicada para prescrições entre 30 e 50 unidades por aplicação.

Seringa de 100 unidades: escala com graduação de 2 em 2 unidades. Indicada para prescrições entre 50 e 100 unidades por aplicação.

IMPORTANTE: As seringas para aplicação de insulina já vêm com a agulha acoplada, não permitindo a troca da agulha.

64

65

Uso de Canetas para Aplicação de Insulina
O uso da caneta de insulina proporciona: Precisão e segurança na aplicação: Podem ser utilizados pequenos ajustes de doses de insulina; A dosagem de insulina a ser aplicada pode ser conferida através de um visor digital ou de um indicador de dose, dependendo da caneta utilizada.

Teste de segurança: As canetas permitem a realização de um teste de segurança para a eliminação de bolhas de ar. Conforto: As agulhas utilizadas são mais finas; As canetas têm formatos anatômicos e discretos, facilitando a aplicação. Simplicidade e rapidez: O preparo da aplicação é mais simples.

66

67

Tipos de canetas para aplicação de insulina Para atender às necessidades individuais dos portadores de diabetes, a sanofi aventis coloca à disposição uma linha de canetas nas apresentações:

Caneta Autopen 24
Com troca de refil Em duas apresentações: Com ajuste de dose: 1,0 unidade e 2,0 unidades Faixa de dosagem: 1,0 a 21,0 unidades e 2,0 a 42,0 unidades.

Caneta descartável
Com refil de insulina já inserido na caneta. A caneta é descartável após o término do refil de insulina. Cores diferentes para cada tipo de insulina. Faixa de dosagem: 1,0 a 80,0 unidades Ajuste de dose: de 1,0 unidade.

Apresentação do refil: 3,0 ml (300 UI)*
68 *UI = Unidade Internacional

Apresentação do refil: 3,0 ml (300 UI)*
*UI = Unidade Internacional 69

Orientações para Aplicação de Insulina
Materiais necessários para aplicação Para tornar a aplicação de insulina prática e segura, os materiais necessários são: A insulina prescrita pelo seu médico; Seringas ou canetas de aplicação de acordo com as unidades de insulina recomendadas pelo seu médico; Agulhas de acordo com o seu tipo corpóreo; Água e sabão ou; Algodão embebido em álcool a 70% ou BD Alcohol Swabs.

Locais de Aplicação de Insulina

Os locais mais adequados para a auto-aplicação são os que ficam afastados das articulações, grandes vasos sanguíneos e nervos. Devem ser de fácil acesso. Áreas mais adequadas para a aplicação de insulina.

Região abdominal

Região posterior do braço

Região superior externa das nádegas

Região frontal e lateral das coxas

70

71

Abdome: regiões laterais direita e esquerda, distantes de 3 a 4 dedos* do umbigo. Não é recomendável aplicar nem acima nem abaixo do umbigo porque essas regiões são bastante inervadas podendo ocasionar dor, tornando a aplicação desconfortável.

Braços: região posterior externa, no espaço entre 3 a 4 dedos* abaixo da dobra da axila e 3 a 4 dedos* acima do cotovelo.

Coxas: região frontal e lateral externa, no espaço entre 3 a 4 dedos* abaixo da virilha e de 4 a 8 dedos* acima do joelho (dependendo da quantidade de gordura armazenada nesta região). *Os dedos utilizados para determinar o local de aplicação devem ser da pessoa que usa a insulina.

Nádegas: região superior lateral externa da nádega.

72

73

Locais de aplicação nas atividades físicas
Antes de fazer uma atividade física, evite aplicar a insulina nas partes do corpo mais exigidas pelo exercício. A atividade física pode aumentar a velocidade de absorção e a metabolização da insulina, podendo ocasionar hipoglicemia.

Como fazer a prega cutânea
Prega cutânea é uma pinça que fazemos com os dedos indicador e polegar para evidenciar o tecido subcutâneo auxiliando a aplicação de insulina na via correta. Para fazê-la corretamente pressione o dedo indicador e levemente apóie o dedo polegar, respeitando entre eles, uma distância aproximada de dois a três dedos.

Para esportes que envolvam mais as pernas e braços, como exemplo: basquete, natação, vôlei, surfe e tênis, o local de aplicação mais indicado é o abdome. Para exercícios abdominais, os locais de aplicação mais indicados são: braços, coxas ou nádegas.

Para atividades como caminhar, correr, andar de bicicleta e futebol, os locais mais indicados para aplicação são: abdome, nádegas ou braços.

A prega cutânea deve ser feita: Sempre que realizar aplicações utilizando seringas. Quando utilizar agulhas de 8mm ou 12,7mm de comprimento realizando aplicações com canetas. A prega cutânea é dispensável:

A insulina Glargina não tem modificação na sua absorção quando aplicada nas partes do corpo mais exigidas pela atividade física praticada.
74

Quando utilizar agulha de 5mm realizando aplicações com caneta.
75

Ângulo de aplicação
Quando a agulha é adequada para o seu tipo corpóreo, a aplicação de insulina deve ser perpendicular à pele, utilizando um ângulo de 90 graus.

Como fazer o rodízio de aplicação Todas as pequenas partes, de cada região, devem ser utilizadas. Leve em consideração o número de aplicações, horários e atividades físicas realizadas. Para uma aplicação diária de insulina Escolha uma região de sua preferência e faça a aplicação cada dia em um ponto diferente da região escolhida. Alterne os lados direito e esquerdo. Para duas ou mais aplicações diárias de insulina Escolha e fixe uma região diferente para cada horário de aplicação. Aplique cada dia em um ponto diferente de cada região nos diferentes horários, alterne os lados direito e esquerdo de cada região.

Rodízio de aplicação
Deve ser feito um rodízio dos pontos de aplicação de insulina, porque quando uma mesma área é utilizada muitas vezes pode ocasionar alterações no tecido subcutâneo e na pele podendo prejudicar a absorção da insulina. O rodízio para ser eficaz implica revezamento: Entre regiões; Entre os lados direito e esquerdo de cada região; Entre os diversos pontos de aplicação de cada região. As regiões indicadas para aplicação de insulina podem ser divididas em pequenas partes distintas, com distância de dois a três dedos entre elas, formando em média 7 a 10 pontos distintos em cada região de aplicação. Use pontos diferentes da mesma região a cada aplicação e reveze os lados direito e esquerdo. Assim, é possível realizar diversas aplicações de insulina em uma mesma região, sem repetir o mesmo ponto por vários dias.
76

Região abdominal

Região posterior do braço

Região superior externa das nádegas

Região frontal e lateral das coxas

77

Assepsia
Lave e seque bem as mãos.

Como proceder após a aplicação de insulina
Após aplicar a insulina deve-se permanecer com a agulha no subcutâneo alguns segundos para garantir que toda a insulina foi aplicada.
Para aplicações com Seringas Canetas Permanecer com a agulha no subcutâneo No mínimo 5 segundos No mínimo 10 segundos*

Limpe a tampa de borracha do frasco de insulina com álcool a 70% ou BD Alcohol Swabs. Espere secar para introduzir a agulha.

*Atenção: se após a aplicação pingar insulina da agulha, nas próximas aplicações permaneça mais tempo com a agulha no subcutâneo.

Não massagear o local após a aplicação, pois pode ocasionar alteração na velocidade de absorção da insulina. Não colocar bolsa de água quente e evitar banhos muito quentes após a aplicação, pois o calor excessivo pode alterar a velocidade de absorção da insulina. Passe álcool a 70% ou BD Alcohol Swabs com um movimento único no local escolhido para a aplicação ou lave o local com água e sabão. Espere secar.
78

Não deixe a agulha na caneta. A agulha deve ser retirada da caneta após cada aplicação e ser descartada. Uma nova agulha deve ser colocada na caneta no momento da próxima aplicação.
79

Riscos da reutilização de seringas e agulhas nas aplicações de insulina
A aplicação de insulina torna-se difícil, desconfortável, dolorosa e com risco de infecção nos pontos de aplicação em consequência das alterações das agulhas e seringas reutilizadas. Nas agulhas reutilizadas ocorre: Diminuição da lubrificação: o silicone da agulha é removido, dificultando o deslizamento da agulha e tornando as aplicações dolorosas.

Alteração da ponta: com a reutilização, a ponta da agulha adquire formato de anzol, diminuindo a capacidade de penetração na pele e no tecido subcutâneo, provocando micro traumas. Esses locais de aplicação podem sangrar tornando-se avermelhados e apresentar hematomas. As aplicações de insulina nessas condições podem formar lipodistrofias. Quando a insulina é injetada em área de lipodistrofia pode ocorrer extravasamento no local da aplicação com perda de insulina. Isso pode causar hiperglicemia ao portador de diabetes. Observe na figura abaixo o que acontece à medida que a agulha é reutilizada:

Obstrução: a insulina que fica nas paredes da agulha reutilizada pode cristalizar, bloqueando a passagem adequada da insulina na próxima aplicação. A obstrução da agulha gera a necessidade de maior pressão para injetar a insulina, chegando ao ponto de entupir a agulha.
80

Entrada de ar no refil da caneta de aplicação de insulina: a permanência da agulha na caneta favorece a entrada de ar e saída de insulina, por isso deve ser removida da caneta e descartada após o uso.

Nas seringas reutilizadas ocorre: desgaste na escala de graduação, ou seja, uma diminuição nas marcas da escala de graduação.
81

Lipodistrofia
Lipodistrofia é o nome dado para as alterações no tecido subcutâneo, causando:

A lipodistrofia é causada pela: Reutilização de agulhas; Ausência da realização de rodízio nos pontos de aplicação.

Se você notar alteração nas regiões de aplicação, informe o seu médico. Não realize aplicações na área até que desapareça a alteração. Pode levar alguns meses. Redução da sensibilidade na região; Absorção irregular da insulina quando aplicada na área; Alteração estética desfigurante na região. Não aplique medicamentos nem compressas na região.

82

A absorção da insulina quando aplicada nessas regiões é irregular, podendo ocorrer extravasamento no local da aplicação com perda de insulina, causando hiperglicemia ao portador de diabetes.

83

Conservação e armazenagem da insulina
Frascos e refis para canetas em reserva (lacrados): Devem ser armazenados sempre em geladeira entre 2 ºC a 8 ºC. O local mais adequado é dentro da geladeira nas prateleiras do meio para baixo ou dentro da gaveta de verduras, portanto, não coloque próximo ou em contato direto com o gelo.

Conservação e armazenagem das canetas
A caneta Autopen deve ser conservada ou transportada sem agulha e com a tampa colocada. A caneta não deve ser armazenada em geladeira.

A caneta não deve ser refrigerada.

Não congelar e descartar a insulina caso tenha sido congelada. A Caneta Descartável em reserva deve ser armazenada sempre em geladeira, entre 2 ºC a 8 ºC. O local mais adequado é dentro da geladeira nas prateleiras no meio para baixo ou dentro da gaveta de verduras, portanto, não coloque próximo ou em contato direto com o gelo. A caneta refrigerada deve ficar em temperatura ambiente por 1 a 2 horas antes do uso. A insulina gelada pode causar dor durante a aplicação.

Frasco e refil para caneta em uso: O frasco e o refil de insulina depois de abertos podem ficar fora da geladeira, protegidos do calor e da luz diretos, em temperatura ambiente inferior a 25 ºC, até o prazo determinado pelo fabricante*.

Caso o frasco ou refil de insulina em uso esteja sendo guardado na geladeira, deve ficar em temperatura ambiente por 1 a 2 horas antes do uso. A insulina gelada pode causar dor durante a aplicação.
84

A caneta em uso pode ficar fora da geladeira, protegida do calor e da luz diretos, em temperatura ambiente inferior a 25 ºC até o prazo determinado pelo fabricante*.

*Verifique sempre a orientação do fabricante.
85

Recomendações para o transporte da insulina e canetas
Durante o transporte, a insulina pode ser mantida em condição não refrigerada, desde que não exposta ao calor ou frio excessivos. Se preferir, transporte-a em recipiente de isopor ou bolsa térmica e não coloque gelo.

Cuidados na aplicação de insulina
Siga a prescrição médica quanto ao tipo, quantidade em unidades, frequência e horários das aplicações de insulina. Observe a data de fabricação, aspecto e conservação da insulina. Não utilize a insulina quando notar qualquer alteração em seu aspecto, como formação de flocos ou alteração na cor. Use sempre seringas e agulhas descartáveis. Evite reutilização para o seu conforto e segurança. Reveze os locais de aplicação para maior conforto e segurança.

Não deixe os frascos de insulina e as canetas em lugares muito quentes, por exemplo, no porta-luvas do carro ou expostos diretamente ao sol.

Jamais faça a aplicação por cima da roupa. Faça o teste de segurança na sua caneta de aplicação conforme a orientação do fabricante, assim você estará assegurando o funcionamento da caneta e a eliminação de bolhas de ar. Coloque a agulha sempre com a caneta na posição vertical, evitando a danificação da tampa de borracha do refil e da agulha. Coloque a agulha sempre no centro da tampa de borracha do refil para evitar vazamento da insulina. Para prevenir a entrada de ar ou o extravasamento da insulina, remova a agulha da caneta após cada aplicação.

Leve uma quantidade adicional de insulina para ser utilizada em casos de perda ou quebra. Em algumas cidades é difícil encontrar insulina, principalmente em fins de semana.

Durante viagens, além dos cuidados já citados, mantenha a insulina na bagagem de mão, assim como todo o material para aplicação.
86 87

Descarte de materiais
Após o uso, descarte a seringa, agulha, lanceta e tira de teste, usadas em um recipiente com paredes rígidas e com tampa. Identifique o recipiente como material contaminado ou use um coletor próprio BD Sharps Collector.

Referências bibliográficas
American Diabetes Association, Insulin administration. Diabetes Care 2003;26,p 121. Suplement1. BD Diabetes Sem Mistério – Conforto e segurança no preparo e na aplicação de insulina – Material educativo do Centro BD de Educação em Diabetes, São Paulo, 2006. Grossi, S.A.A. Aspectos práticos da administração de insulina com seringas, BD Terapêutica em Diabetes. São Paulo, Ano 9, nº 31, p 1-3, 2° semestre 2004. Oliveira, M. C. Importância do rodízio nas aplicações de insulina. BD Bom Dia São Paulo, nº 71, p 8-9, 2004. Sanofi Aventis. Manual de Insulinização. São Paulo. Publicação educacional, 2007. Sanofi Aventis. Sou diabético e agora? Conhecendo o diabetes. São Paulo. Publicação educacional, 2003.

88

89

Anotações