You are on page 1of 33

Apostila de LSMW – Jesse James

1

Carga através da transação LSMW
LSMW é a transação para fazer carga, quando chama a transação abre essa janela informativa.

Essa é a janela inicial para fazer a carga em LSMW, onde temos que criar um Projeto (Nome do objeto da carga), Subprojeto (Estrutura que irá receber o arquivo) e um objeto (Nome da transação que irá fazer a carga).

Apostila de LSMW – Jesse James

2

Criar –se em primeiro lugar o nome do projeto para fazer a carga, o nome do projeto é simplesmente o nome do seu LSMW e que recebera toda a estrutura da carga.

Coloca-se o nome do projeto LSMW e em seguida clica em criar. Criar Projeto

Quando clicar em criar vai abrir a seguinte janela, pedindo uma descrição para o seu projeto:

Confirmação de criação do projeto

Próximo passo é criar um subprojeto, um subprojeto resume-se em criar uma estrutura no formato de uma tabela inteira para receber o arquivo para carga, como veremos nos próximos passos.

Confirma a criação do subprojeto

Cria-se um nome e a descrição da estrutura (tabela Interna) para receber o arquivo de entrada

Apostila de LSMW – Jesse James

3

Cria-se o Objeto que é a transação que iremos mapear, nesse caso iremos mapear a transação XK02, alteração de cadastro de fornecedores.

Confirma a criação do Objeto

Criar-se o nome da transação e sua respectiva descrição

Quando cria-se o projeto, subprojeto e o objeto é exibida na tela principal do LSMW os campos preenchidos com suas respectivas descrições.

Próximo passo será mapear a transação, indo na tela principal do LSMW em GOTO – RECORDINGS, conforme exemplo abaixo, :

pedindo a transação e sua descrição Transação e descrição a ser mapeada . 4 Clica em criar para começar a mapear a transação desejada Abrindo em seguida a janela de Create Recording.Apostila de LSMW – Jesse James Irá abrir a seguinte janela. e em seguida clica em criar para começar a mapear a transação.

. Compras – 1601 E flegando o endereço. Preencher com a transação a qual deseja gravar e confirmar Quando confirmar irá abrir a transação definida no campo código da transação a ser mapeada conforme o exemplo: No nosso exemplo estamos utilizando a transação XK02. Estamos gravando o fornecedor – 98100313 Empresa – 016 Organiza. cep etc. Transação e descrição a ser mapeada Confirmando transação Quando confirmar irá pedir a transação novamente a ser mapeada. Utilizar este flag para a correta criação de layout com numero de rua.Apostila de LSMW – Jesse James 5 Ficando nesse formato quando preenchida e clicando em confirmar para continuar os procedimentos.

e por fim salva. para a transação mapear todos os passos desejados. conforme o exemplo. Observando que todo esse mapeamento esta sendo gravado pelo LSMW.Apostila de LSMW – Jesse James 6 Abrindo em seguida o cadastro do fornecedor. Alterando o nome do fornecedor e seu telefone. .

. A partir desse momento iremos começar a mapear os campos que iremos querer carregar.Apostila de LSMW – Jesse James 7 Quando salvar irá abrir no LSMW uma janela como se fosse um SHDB (mapeamento de transação). perceba que todos os campos da tela estão aptos a serem mapeados.

Duplo clique no campo a qual deseja mapear Abre esse janela pedindo o nome do campo e se terá valor default ou não. . irá trazer default o valor da tela. no campo DEFAULT VALUE. que irá abrir uma janela pedindo o nome do campo que deseja mapear. sempre que der o duplo click ele virá preenchido.Apostila de LSMW – Jesse James 8 Para mapear os campos basta dar um duplo click na área de cor alaranjada. no entanto se quiser que venha do arquivo será necessário apagar o valor carregado nesse campo. se caso não apagar o valor que vem nesse campo. Confirmando o mapeamento do campo Terá que fazer esse procedimento para todos os campos que deseja mapear.

como no nosso exemplo. Quando encerrar de mapear todos os campos tem que salvar e dar um voltar para ir para o próximo passo Campos mapeados para fazer a carga que virá do arquivo Campos Default. EKOG. NAME1 E TELX1. e em seguida clica em salvar. lembrando que é necessário saber o nome dos campos que foi mapeada e sua seqüência para gerar o arquivo de entrada e a estrutura que irá recebe-lo para a carga. LIFNR. Observando se esta correto os dados clica em voltar para ir ao próximo passo .Apostila de LSMW – Jesse James 9 Assim que confirmar o mapeamento de todos os campos. a tela fica no seguinte formato. BUKRS. não sofrerão alteração durante a carga Quando voltar irá abrir uma tela com as seguintes observações: Transação mapeada e quem foi o autor desse mapeamento.

Apostila de LSMW – Jesse James 10 Assim que clicar em voltar. Executa para começar a definir as condições da carga Abrindo uma janela com 20 passos a serem seguidos. nesse momento clique em executar para abrir a tela de condições de mapeamento do LSMW. conforme janela abaixo: Confirmação da execução de todos os passos Passos a serem seguidos . irá retornar para a tela principal do LSMW.

11 Executar passo a passo Passo 1: MAINTAIN OBJECT ATTRIBUTES: é onde iremos dizer o tipo de carga que será.Apostila de LSMW – Jesse James Para executar passo a passo basta clicar no relógio . Clica-se em display chance para começar a configurar o tipo de carga . nesse exemplo iremos utilizar o Batch input. batch input. IDOC. Bapi. como Direct input.

Perceba que ocorreu a confirmação do passo 1 com data . horário e o responsável. e automaticamente passou para o próximo passo. preenche com a transação que esta mapeada. Confirmação do passo 1 Passou para o próximo passo . 12 Flega em Batch input recording e no campo preenche com a transação desejada e em seguida clica salvar e em voltar.Apostila de LSMW – Jesse James No campo Batch input recording .

para criarmos a estrutura temos que clicar no botão alterar/modificar e em seguida criar. Após clicar em alterar irá abrir a opção criar: Criar estrutura que irá receber o arquivo. . Confirma criação da estrutura Nome e definição da estrutura que receberá o arquivo. Nesse passo iremos executar a Opção MAINTAIN SOURCE STRUCTURES: 13 Aqui iremos criar o nome da estrutura que irá receber o arquivo.Apostila de LSMW – Jesse James Para o passo 2 basta executar o relógio novamente conforme exemplo passo 1. conforme exemplos abaixo: Clica-se em alterar / modificar para podermos criar a estrutura que irá receber o arquivo. Quando clicar em Criar abrirá a seguinte janela para definir o nome da estrutura que receberá o arquivo.

MAINTAIN SOURCE FIELDS. Salva para ir para o próximo passo e clica em voltar. . Estrutura da tabela que vai receber os dados do arquivo de carga Executar o próximo passo. Quando carregar a tela clica em Modificar Clica em modificar para habilitar a opção de criação dos campos. nessa parte irá ser criados os campos da estrutura IJESSEJAMES a qual irá carregar o arquivo. ou seja. Executa o passo Maintain Sorce Fields Cria os campos que irá receber o arquivo.Apostila de LSMW – Jesse James 14 Ficando assim a tela da Criação da estrutura e em seguida salva e volta para ir para o próximo passo.

irá habilitar os campos para preencher com a mesma estrutura mapeada na transação e a mesma estrutura que virá do arquivo. Quando definir o campo basta salvar e voltar para ir para o próximo passo. é onde iremos criar os campos para a estrutura que irá receber os campos do arquivo de carga. Cria-se o nome dos campos de acordo com os mapeados na transação e o formato de entrada do arquivo Define-se o tipo do campo. nesse exemplo foi definido caracter Tamanho do campo Descrição do campo .Apostila de LSMW – Jesse James 15 Quando clicar em modificar irá abrir a opção Table Maintenance. Clica sob o nome da estrutura e clica no ícone Table Maintenance para começar a criar os campos Quando clicar em Table Maintenace.

Ir para o próximo passo . Basta visualizar a tela e clicar em voltar para ir para o próximo passo. Nesse passo ( MAINTAIN STRUCTURE RELATIONS ) é apenas para verificar se existe amarração entre o mapeamento e a estrutura criada. se tudo estiver OK basta salvar e voltar para ir para o próximo passo.Apostila de LSMW – Jesse James 16 Ficando assim a estrutura na tela.

Nesse momento deve-se clicar em modificar para habilitar o campo que irá fazer a amarração entre o mapeamento e a estrutura criada. esta é uma das partes mais importantes . Clica em modificar para habilitar o botão Source Field . pois é nesse momento que iremos amarrar os campos mapeados (XK02) com a estrutura criada (IJESSEJAMES).Apostila de LSMW – Jesse James 17 Agora executará o passo MAINTAIN FIELD MAPPING AND CONVERSION RULES. e poderemos definir códigos abap para cada campo.

com a estrutura criada para receber o arquivo.Apostila de LSMW – Jesse James 18 Clica-se no campo a qual deseja fazer a amarração e em seguida clica no botão Source Field. nesse momento irá abrir uma janela Assing Source Field. onde iremos lincar o mapeamento da XK02. 1º passo: clica sob o campo a qual deseja fazer a ligação com a estrutura 2º passo: clica no botão Source Field para habilitar a janela com as estruturas 3º passo: clica na estrutura com o campo relacionado do mapeamento .

Opção de codificar o campo desejado . conforme a imagem abaixo. basta clicar sob o campo e clicar no botão Rule. Campo do mapeamento Campo da estrutura Lembrando que nesse momento podemos colocar códigos abap em cada campo.Apostila de LSMW – Jesse James 19 Ficando cada campo da estrutura amarrada com o campo do mapeando e em seguida basta dar um salvar e voltar.

select. No exemplo abaixo é feito um IF ENDIF. etc. abrirá a janela com as opções de codificação: 20 Confirmando a opção. . irá abrir um editor abap.Apostila de LSMW – Jesse James Ao clicar sob o campo desejado e o botão Rule. de acordo com o sy-uname. podendo fazer qualquer tipo de codificação. ifs. exit.

Próximo passo MAINTAIN FIXED VAUES. serve para verificar se esta tudo amarrado.Apostila de LSMW – Jesse James Para ir para o próximo passo basta salvar e clicar em voltar. a transação mapeada e as suas definições Conforme figura abaixo. TRANSLATIONS. basta visualizar voltar: Voltar para ir para o próximo passo . 21 Salvar e voltar para ir para o próximo passo. USER-DEFINED ROUTINES.

se é dados do SAP. basta clicar sob o tipo de arquivo desejado e clicar em modificar. então clicaremos em Legancy data e em seguida em modificar: Tipos de arquivo. iremos definir de onde virá o arquivo. txt . Clica em modificar para habilitar a opção de criar configurações. iremos buscar arquivo externo. etc.Apostila de LSMW – Jesse James 22 Próximo passo. Clica sob a opção de Arquivo externo. nesse exemplo. arquivo externo. Ao Executar esta opção. SPECIFY FILES.

Opção de arquivo local. e clicar no botão criar para habilitar as opções do arquivo. basta clicar sob LEGANCY DATA. Habilitar as opções do arquivo.Apostila de LSMW – Jesse James 23 Ao clicar em modificar irá abrir a janela abaixo. separador. etc. como caminho. .

Tipo do arquivo: texto ou binário Tipo de código do arquivo. Confirmar as configurações . lembrando que no cabeçalho deverá ter os mesmos nomes criados na estrutura que irá recebe-lo.Apostila de LSMW – Jesse James 24 Nessa janela iremos definir todas as informações sobre o arquivo. outros “.” (ponto e virgula) Com cabeçalho no arquivo. nesse exemplo usaremos. Caminho do arquivo e sua descrição Arquivo único ou sequencial Tipo de separadores no arquivo de carga.

Apostila de LSMW – Jesse James 25 Estrutura do arquivo. e basta salvar e voltar para ir para o próximo passo. e separados por “.” conforme definido na janela acima. Basta salvar e voltar para ir para o próximo passo. Ficando nesse formato a janela no momento em que salvar as configurações. repare que o cabeçalho é igual aos campos criados e mapeados na estrutura. Todas as configurações que foram feitas são mostradas nessa janela .

26 Basta conferir os dados e voltar para ir para o próximo passo. Basta executar esse programa que irá carregar o arquivo para o SAP. Agora iremos para o passo READ DATA. Executar e carregar o arquivo para o SAP . no momento que executar essa opção irá abrir um report para fazer essa conversão. onde o LSMW irá ler o arquivo e carrega-lo para o SAP.Apostila de LSMW – Jesse James Próximo passo é a opção ASSING FILES que serve para conferir se esta feita a amarração da estrutura criada para receber o arquivo. com o arquivo.

e quantidade de linhas do arquivo. menos o cabeçalho. Executa-se a opção DISPLAY READ DATA.Apostila de LSMW – Jesse James 27 Quando rodar o report acima irá carregar todos os dados do arquivo para o SAP. conforme exemplo abaixo: Assim que conferiu os dados basta voltar para ir para o próximo passo Estrutura carrega. que irá mostrar na tela todos os dados do arquivo carregados para o SAP. .

Apostila de LSMW – Jesse James 28 Assim que executar o DISPLAY READ DATA. basta dar um Ok e continuar o processamento. Informações do arquivo para a carga na transação XK02 . irá abrir uma subjanela pedindo se quer restringir o número de linhas do arquivo na tela. Continuar o processamento para a exibição dos dados na tela Conforme exemplo abaixo: Basta voltar para ir para o próximo passo Estrutura criada para receber os dados do arquivo.

Assim que executar a opção CONVERT DATA. Executar o processo para mostrar na tela as possíveis conversões . inserir codificação ABAP. ou seja. basta executa-lo não precisando preencher nenhum campo.Apostila de LSMW – Jesse James 29 A próximo opção é o CONVERT DATA. por exemplo. irá abrir um report. nessa janela irá converter para o SAP todas as codificações feitas nos campos.

irá mostrar na tela as conversões feitas nos dados carregados para o SAP. Opção DISPLAY CONVERTED DATA.Apostila de LSMW – Jesse James Mostrando as possíveis conversões conforme exemplo abaixo: 30 Basta voltar para ir para o próximo passo. . se caso tiver.

Basta executar para ver na tela as conversões nos dados Mostra todos os dados carregados para a estrutura e se foram convertidos ou não. . através da opção CREATE BATCH INPUT SESSION. Agora irá criar uma pasta Batch input na transação SM35.Apostila de LSMW – Jesse James 31 Assim que executar esta opção irá abrir uma janela pedindo para delimitar os registros na tela. basta executar. Basta voltar para ir para o próximo passo.

Basta confirmar que irá para o próximo e último passo . Nome do arquivo carregado para o SAP Executa para criar a pasta na transação SM35 Nome da pasta na transação SM35 e usuário que a criou. irá criar uma pasta com o nome desejado na transação SM35 .Apostila de LSMW – Jesse James 32 Assim que executar a opção CREATE BATCH INPUT SESSION. Assim que executar irá abrir uma janela de confirmação informando que foi criado 1 batch input e a quantidade de registros do arquivo.

Apostila de LSMW – Jesse James 33 No momento que confirmar irá para a opção RUN BATCH INPUT SESSION. Abrindo assim a transação SM35 com a pasta criada. que é a opção de rodar a pasta na transação SM35. . agora basta executar a pasta. clicando em PROCESSAR e escolhendo as opções desejadas.