You are on page 1of 11

A CULTURA DO CUPUAÇUZEIRO (THEOBROMA GRANDIFLORUM) COMO ALTERNATIVA DE DIVERFICAÇÃO DA REGIÃO PRODUTORA DE CACAU DA BAHIA: UM ESTUDO DE VIABILIDADE FINANCEIRA ANTÔNIO

CARLOS ARAÚJO (1) ; JOSÉ VANDERLEI RAMOS (2) ; GILBERTO ANDRADE FRAIFE FILHO (3) ; LEONARDO VENTURA ARAÚJO (4) ; ROSALINA RAMOS MIDLEJ (5) . 1,2,3,5.CEPLAC, ILHÉUS, BA, BRASIL; 4.UESC, ILHÉUS, BA, BRASIL. acaraujo@cepec.gov.br APRESENTAÇÃO ORAL ADMINISTRAÇÃO RURAL E GESTÃO DO AGRONEGÓCIO

A CULTURA DO CUPUAÇUZEIRO (Theobroma grandiflorum) COMO ALTERNATIVA DE DIVERFICAÇÃO DA REGIÃO PRODUTORA DE CACAU DA BAHIA: UM ESTUDO DE VIABILIDADE FINANCEIRA

Grupo de Pesquisa: Administração Rural e Gestão do Agronegócio

Resumo Os produtores de cacau da região Sudeste da Bahia vêm diversificando a propriedade agrícola como forma de superar a crise da cacauicultura. A produção de certas frutas a exemplo do cupuaçu encontrou condições edafo-climáticas favoráveis nas propriedades produtoras de cacau, tornando-se uma opção de geração de emprego e renda. O aumento da área cultivada com 1

Além disso. additional income resulting from the production of cupuaçu has been contributing towards a reduction in felling trees and commercialising wood from the Atlantic Costal forest on a number of cocoa farms. Relação Benefício/Custo. como o Valor Presente Líquido. cupuaçu (Theobroma grandiflorum) is compatible in edafo-climatic requirements as in the cocoaproducing region. No estudo foram utilizados os indicadores da análise de investimento. com a finalidade de determinar o retorno financeiro da atividade. which originally contributed to sustain farm families. obtidas através da aplicação de questionário nas propriedades de cacau que cultivam o cupuaçuzeiro. Viabilidade Financeira. em propriedades de cacau. As informações coletadas para a pesquisa são de origem primária. torna-se necessário o aprofundamento de estudos do cupuaçuzeiro. The increase in cultivated area with cupuaçu demonstrates the importance of this fruit to the regional economy. The production of certain fruits. In view of this. PALAVRAS-CHAVE: Cupuaçuzeiro (Theobroma grandiflorum). nas condições do estudo. é uma cultura viável e com um nível de risco relativamente baixo em relação a variações que possam ocorrer no preço do produto. for example. being beneficial in favouring the utilization of certain production factors that have turned inactive. Besides. Propriedade Produtora de Cacau. it is necessary to study cupuaçu in some depth in cocoa farms. Mata Atlântica.cupuaçu demonstra a importância dessa fruteira para a economia regional. thus an option to generate employment and income. a renda adicional proporcionada pela produção do cupuaçu tem contribuído na redução do número de produtores de cacau que comercializam madeiras da Mata Atlântica como forma de sustento da família. Diante dos resultados encontrados pode-se concluir que o cupuaçu. apesar de apresentar um período relativamente longo para recuperar o capital investido. with the decline of the cocoa cultivation. with the object of determining the 2 . and implies a reduction in investment cost for the crop. THE CULTIVATION OF CUPUAÇU (Theobroma grandiflorum) AS AN ALTERNATIVE FOR DIVERFICATION IN THE COCOA PRODUCING REGION OF BAHIA: A STUDY OF FINANCIAL VIABILITY Abstract The cocoa producers in the Southeasten region of Bahia have been diversifying their agricultural areas aimed at overcoming the cocoa crisis. tendo sido favorecido pela utilização de alguns fatores de produção que se tornaram ociosos com o declínio da cacauicultura e que implicam na redução do custo de investimento para a cultura. Região Sudeste da Bahia. Diante disso. Taxa Interna de Retorno e Período de Recuperação do Capital. o que poderá nortear os cacauiculturores na decisão de investir na cultura na referida região.

tais como: seringueira.financial gains from this activity and orientate cocoa farmers on investment decisions for this crop in the region. sendo que cada planta produz de 30 a 40 frutas por ano. com destaque para cremes. leste e sudoeste do Pará.. A produção de polpa é estimada em 300 toneladas por ano. culminando com a melhoria da qualidade de vida dos pequenos produtores. INTRODUÇÃO De acordo com DUCKE (1953) o cupuaçuzeiro é encontrado. milho. Internal Return Rate and Period of Recovery of Capital. doce. A polpa é utilizada no fabrico de sorvete. Cost / Benefit Ratio. bananeira ou mamoeiro. cocoa farms. the conclusions reached was that cupuaçu. com a extração e beneficiamento da polpa e das sementes pelas indústrias alimentícias e de cosméticos. under the conditions of this study. já a gordura. suggest that the cultivation of this crop is viable and presents a risk level relatively low in relation to variations that can occur in the price of the product. Na pequena propriedade pode ser consorciado.200 ha. 1. no Estado do Amazonas e na pré-Amazônia maranhense. Na culinária doméstica. feijão. em pequenas propriedades. although it requires a relatively long recovery period for return of invested capital.financial viability. no município de Uruçuca (LOPES. No Estado. tortas. produtividade que permite uma boa rentabilidade financeira ao cultivo do cupuaçuzeiro (FRAIFE FILHO et al.. Para cada 100 kg de sementes frescas. As sementes servem para a fabricação do cupulate. a polpa tem larga aplicação. são obtidos 3 . Essa fruteira foi introduzida no sul da Bahia em 1930. 1964. castanha-do-pará. néctar. iogurte. Southeast region of Bahia. O cupuaçu é tradicionalmente cultivado com maior freqüência. In this study indicators for investment analysis used were: Net Present Value. na antiga Estação Experimental de Água Preta. na parte sul. Através dos seus frutos se obtém a principal fonte de renda. Trata-se de uma espécie bem adaptada ao sombreamento e por isso naturalmente apresenta vocação para cultivos consorciados com espécies vegetais de grande porte. consorciado com outras culturas. Key Words: cupuaçu (Theobroma grandiflorum). espontaneamente. pudins.). biscoito e bombom. licor. The preliminary data collection was conducted by the use of questionnaires applied to cupuaçu farmers. 1998). bolos e pizzas. participando como componente de sistemas agroflorestais. Atlantic forest. a área cultivada é de aproximadamente 1. xarope. é utilizada na indústria de cosméticos. sendo mais da metade em desenvolvimento. em virtude de suas propriedades sensoriais e químicas. geralmente. mogno e frutíferas de porte florestal. sem provocar danos ambientais. Apresenta-se de forma silvestre nas florestas tropicais úmidas da terra firme (CUATRECASAS. 1999). Based on these results. proporcionando receita durante a fase jovem do cultivo. ocupando mão-de-obra familiar e. em função das suas características restauradoras e conservadoras (LOCATELLI et al. no primeiro ano com a mandioca. É uma fruta tropical com grande potencialidade econômica para a região produtora de cacau da Bahia. produto com características nutritivas similares às do chocolate. geléia. 1996).

Diante disso. poderá contribuir para a sustentabilidade da cultura do cacau. Ultimamente a cultura do cupuaçu tem sido implantada na região produtora de cacau da Bahia como forma de contribuir na superação da crise da economia regional. sendo o cultivo do cupuaçuzeiro uma das mais importantes. abrangendo 70 municípios. resultando na redução da produção do Estado da Bahia. por 78% da produção nacional do produto. a região Sudeste da Bahia respondeu. no ano de 2005.2 kg de amêndoas sem casca. em propriedades produtoras de cacau e que optaram pela cultura do cupuaçu. nas propriedades produtoras de cacau tem sido favorecida pela necessidade de recuperação da renda e pelo aproveitamento de fatores de produção ociosos da cacauicultura. além da perda de importância como produto de exportação (ARAÚJO. pode-se obter 13. A expansão do cultivo do cupuaçu. As exportações de cacau chegaram a contribuir em 1979 com 70. Destas. a exemplo da graviola. tem contribuído para a melhoria da qualidade de vida dos produtores e evitado a derruba de árvores como meio de sustento da família do produtor de cacau. bem como em relação ao nível de risco. o que corresponde a 15. o que minimiza os recursos necessários ao investimento e até para manutenção.8 kg de sementes torradas e 31. tem-se verificado um crescente questionamento por parte de produtores e agentes financeiros sobre a viabilidade financeira da atividade. na propriedade produtora de cacau. mas que produz um expressivo benefício para o ecossistema ao proteger os remanescentes da Mata Atlântica. benfeitorias e equipamentos.838 Km2. METODOLOGIA Área de Estudo e Fonte dos Dados O estudo foi realizado na região Sudeste da Bahia. Aliado a isso. Segundo ARAUJO (2006) apesar da cacauicultura estar sendo explorada em todos os Estados da Amazônia.45. além de outras fruteiras.5 kg de manteiga de cupuaçu (NAZARÉ et al. ora em decadência. em 1989 foi descoberta na região a doença conhecida por vassoura-de-bruxa que causa danos consideráveis ao cacaueiro. com uma população no ano de 2000 de 1. Devido à importância da cultura do cupuaçu para os produtores de cacau. espera-se que a produção do cupuaçu. 2005). 42. em propriedades de cacau.5 kg de sementes secas. a qual utiliza como sombreamento. 2. 1990). Porto Seguro e Valença.999. A riqueza gerada pela produção de cacau favoreceu a ampliação da cultura em regiões tradicionais da África e em novas regiões no sudeste asiático provocando um grande aumento da oferta mundial e redução dos preços. Esta área está situada na faixa litorânea entre os paralelos 13º 04' e 18º 11' Sul e os meridianos 38º51' e 40º 37' Oeste (CEPLAC. Neste estudo pretende-se analisar essas questões. Segundo ARAUJO (2006) a adição de renda com cultivos adaptados às condições edafo-climáticas da região e com condições favoráveis de mercado. utilizando-se alguns fatores de produção ociosos da cacauicultura como terras.39% da receita cambial do Estado da Bahia. Com o declínio da produção de cacau novas alternativas agrícolas estão despontando. 2005).3% da população e 9% da superfície do Estado..748 habitantes e uma área de 55. como forma de diversificação da atividade produtiva. Segundo o IBGE (2007) a região é formada pelas microrregiões de Ilhéus/Itabuna. que teve na cacauicultura a base da sua sustentação econômica durante muitos anos. 4 .

Apesar de existirem várias variáveis que conduzem à incerteza no resultado final.04% no preço do cupuaçu. a utilização de um componente da formação do fluxo de receita é um dos mais importantes. de forma simples. 9%. O confronto entre estes dois fluxos possibilita a determinação dos retornos aos investimentos. uma condição de risco em que a atividade está normalmente submetida. 5 . Foram considerados. A análise foi realizada. as despesas operacionais e com investimento para a cultura principal (cupuaçu) e para a bananeira. A segunda alternativa consiste na utilização da análise de probabilidade a qual utiliza modelos complexos com o auxílio de computadores. 7%. foram considerados somente os custos adicionais com a implantação da cultura (NORONHA. a qual além de fornecer sombreamento para a fase jovem do cupuaçuzeiro também contribui na formação da receita. Este estudo permite analisar. Análise de Sensibilidade De acordo com NORONHA (1987). foram consideradas as receitas. foram construídos os fluxos de receitas e de custos. neste trabalho. tendo-se simulado reduções de 20. Esta última taxa foi utilizada em função de representar o ponto. com base nisso. existem pelo menos duas opções para analisar riscos na avaliação de projetos.00%.00%. em conseqüência de variações no preço do cupuaçu. 40. Neste trabalho utilizou-se a análise de sensibilidade para mostrar as alterações nos indicadores de rentabilidade. e que cultivam também o cacau. a partir do qual. benfeitorias e outros fatores de produção ociosos. que ocorrem ao longo de um horizonte pré-definido de tempo. a atividade passa a dar prejuízo ao produtor. utilizando-se. as taxas de desconto de 5%. nos casos de VPL e B/C. Os valores monetários utilizados nesta pesquisa referem-se a reais de janeiro de 2007. existem terras. Para esta análise foi utilizada a taxa de desconto de 7%. os agentes financeiros consideram o período de 12 anos como máximo para que a cultura seja atrativa. Apesar da cultura do cupuaçu ter uma maior longevidade. 30.00% e 44. Métodos de Análise Análise de Investimento No estudo de viabilidade financeira de um hectare de cupuaçu. Com base nessas informações. os seguintes indicadores: Valor Presente Líquido (VPL).As informações utilizadas neste trabalho são de origem primária. Como nas propriedades pesquisadas existem áreas com cacau e cupuaçu e considerando o estado de decadência da cacauicultura. 11% e 13%. neste trabalho considerouse o horizonte de análise de 12 anos. obtidas através da aplicação de 30 questionários a produtores de cupuaçu que utilizaram a banana cultivar prata como sombreamento provisório. A primeira consiste na análise da sensibilidade do projeto a variações nos parâmetros e variáveis do fluxo de caixa do projeto. Relação Benefício/Custo (B/C) e Taxa Interna de Retorno (TIR). 1987). sendo assim.

Tabela 1 – Produção (kg/ha) das culturas do cupuaçu e banana. este indicador tem características auxiliares de avaliação sendo muito utilizado pelos investidores. A estabilidade da produção do cupuaçu ocorre no ano nove. enquanto o cupuaçu inicia a produção no ano três.Pay Back Period Na seleção de alternativas de investimento os empreendedores querem saber da sua rentabilidade financeira. Ano 0 1 2 3 4 5 6 Cupuaçu 0 0 0 1. mas também o período necessário para que seu capital seja recuperado. existem empresários que preferem uma rentabilidade menor para que o seu capital retorne em período de tempo mais curto. em forma de consórcio.000 9. Observa-se que a banana começa a produzir no ano seguinte ao plantio. De acordo com AZEVEDO FILHO (1988).Período de Recuperação do Capital (PRC) . RESULTADOS E DISCUSSÃO Análise de Investimento As informações sobre a produção de um hectare de cupuaçu e banana são apresentadas na Tabela 1 e representam propriedades agrícolas que utilizam a tecnologia recomendada pelas instituições de assistência técnica da região. adotou-se a taxa de desconto 7% ao ano para se determinar o PRC. Neste trabalho.756 7. Às vezes.000 10. na região Sudeste da Bahia.000 - 6 .000 Banana 0 9.810 5. Na maioria dos projetos é utilizada a técnica de análise do período de Recuperação do Capital com taxas de descontos equivalentes ao custo de oportunidade do capital. 3. durante o horizonte da cultura.000 9.

00 Total 0. mesmo sem a produção do cupuaçu.978.85 750.800.000.475.59 598. não se adicionando o custo de alguns fatores de produção como terra. Valores monetários em R$ 1.453.12 0.000 - Os investimentos considerados no estudo foram o da implantação das culturas.057. verifica-se que o fluxo líquido de caixa para esse ano é negativo em apenas R$ 54.98 1. Tabela 2 – Receitas. Receita Ano 0 1 2 3 4 Cupuaçu 0.086.18 0.00 2.000 12.06 -4.854.00 1.000 12.00 1.870.00 Banana 0.69 766. porém com a produção da banana. foi introduzida a bananeira a qual também contribui na formação da despesa e receita do sistema.453.02 1.00 3.00 3.886. Verifica-se que os três primeiros anos da cultura do cupuaçu não existe produção e conseqüentemente receita. cujo início ocorreu no ano 1.90 1.00 7 . Devido ao fato do cupuaçu necessitar de sombreamento durante seus anos iniciais.057.7 8 9 10 11 12 Fonte: dados da pesquisa.21 1.60 0.60 Cupuaçu 3.978. 10.00 0.00 1. despesas e fluxo de líquido de caixa de um hectare das culturas do cupuaçu e banana em forma de consórcio.98 1.98 129. benfeitorias e equipamentos por já existirem nas propriedades estudadas e que se encontravam de forma ociosa.104.29 1.98.41 2.000 12.00 1.447.287.000 11.800.06 1.00 Total Líquido 4.00 2. passando a positivo no ano 2.42 -54.000.800.00 de janeiro de 2007.104.42 Despesa Banana 609.520. A partir do ano 3 o cupuaçu inicia a produção e que a partir do ano 4 a banana é erradicada em virtude da baixa produção e da necessidade de dar maior luminosidade ao cupuaçu (Tabela 2).12 766.29 1.00 2.000 12.

60 2.600.49 2. 2006).50 9.734.734.53 0.200.60 5.200.600.32.00 9.603.49 2.66 4.00 0.00 11.603.00 6.580.49 2.139.987.00 0.00 61.81 3.00 7.00 2.000.00 0.734.041.000.72 7.00 7.734.600.00 4.774.00 7.96 3.00 0.200. superior a várias alternativas de investimento na agricultura regional (ARAUJO.00 0.107.734.892.00 7.08 8 .942.00 6.734.00 0. 13.465.00% ao ano (Tabela 4).04 2.200.425.200.19 2.896.00 6.00 7. Valores monetários em R$ 1. Tabela 4 – Relação Benefício/Custo (B/C) e Valor Presente Líquido (VPL). a diferentes taxas anuais de descontos e Taxa Interna de Retorno (TIR) para um hectare de Cupuaçu consorciado com banana na região Sudeste da Bahia.32 reais e o Valor Presente Líquido é positivo no valor de R$ 7.539.00 0.49 2.425.00 0.00 0.00 7.200.68 1.657.00 7.00 0.78 2. o que significa que cada real aplicado na atividade retorna com 1.60/kg/fruto e da banana R$ 0.00 33.152.51 4.259.00 0.33 14.200.55 1.49 2.51 55.00 5.465.20/kg. Taxa de desconto 5.00 5.04 2.200. a qual é a taxa de juros que a atividade remunera ao empreendedor é de 30.734.419.400.11 2.89 2.32 VPL (R$) 17.5 6 7 8 9 10 11 12 Total 4.27%.400.00 6.00 0.00 0. Nesse caso.499.200.49 1.379.465.19 2. Fonte: dados da pesquisa.49 1.51 4.00 0.31 27. a relação Benefício/Custo é de 1.49 2. A Taxa Interna de Retorno.08.657.00 0.465.00 13.00 de janeiro de 2007.00 7.98 11. ou seja.734.34 2.00 B/C 1.580.89 2.34 2.200. Indicadores de Rentabilidade Financeira Os indicadores de rentabilidade financeira do cupuaçu mostram que a cultura é viável financeiramente mesmo na condição da taxa de juros mais elevada do estudo.503.51 4.29 Preço do cupuaçu de R$ 0.00 7.503.49 30.62 1.

476.20 1. o que indica uma atividade ainda atraente nessa condição.04% Fonte: dados da pesquisa.28 17. Período de Recuperação do Capital (PRC) – Pay Back Period B/C 1. No caso de uma redução nos preços do cupuaçu de 30% o valor de B/C declina para 1. no caso de redução dos preços do cupuaçu (taxa de desconto de 7% para B/C e VPL).20 e VPL para R$ 4.98 7.34 1.67 0. O conhecimento do Pay Back Period é uma variável importante para facilitar a decisão do empreendedor. Valores monetários em R$ 1.25 enquanto a TIR para 17.00 de janeiro de 2007. A partir desse ponto a cultura começa a adicionar valores positivos ao produtor. Considerou-se o preço do produto praticado pelo mercado como normal e simulações de variações negativas de preços de 20%. juntamente com os indicadores de viabilidade financeira. enquanto a TIR é dada internamente pelo projeto.25 1287. na região Sudeste da Bahia. 40% e 44.041.664.10%.04% nos preços representa a redução máxima que não provoca prejuízo ao produtor. A queda de 44.27 22.62 1.06 1. 9 .83 4. No caso específico do cupuaçuzeiro o prazo de espera para recuperação do capital é relativamente longo.00 TIR 30.00 O estudo permitiu verificar que a recuperação do capital investido na cultura do cupuaçu consorciado com a bananeira ocorre no início do sexto ano (Figura 1).00 VPL (R$) 14. Tabela 6 – Análise de sensibilidade dos indicadores de rentabilidade.476.42 7. 30.10 10.TIR (%) Fonte: dados da pesquisa.04%.27% Análise de Sensibilidade No estudo de sensibilidade dos indicadores de rentabilidade financeira utilizou-se a taxa de 7% para B/C e VPL. 30%. Discriminação Preço normal Redução de 20% Redução de 30% Redução de 40% Redução de 44.

já que o produto principal da fruta é a polpa.000 14. Os indicadores de rentabilidade da cultura do cupuaçu.000 -6. o qual ocorre em um prazo relativamente longo e que pode comprometer o investidor que necessita de um retorno mais rápido. 10 . principalmente para a produção de sucos e aproveitar os fatores de produção ociosos da cacauicultura. Fonte: dados da pesquisa.000 0 -2.16.000 8. utilizados no sombreamento do cacau. demonstram que o investimento nessa cultura é viável financeiramente e que a atividade apresenta um baixo risco mesmo no caso de ocorrência de reduções de preços nos níveis simulados.000 6. Valores monetários em R$ 1. nas propriedades estudadas. Mesmo o cupuaçu sendo viável financeiramente. utilizando-se a taxa de desconto de 7% ao ano. 4.000 10. sendo o cultivo do cupuaçu considerado importante nesse contexto. CONCLUSÕES E SUGESTÕES A crise da cacauicultura tem motivado a busca de novas alternativas de renda para as propriedades produtoras de cacau. por oferecer uma receita adicional ao produtor com a venda dos seus frutos.000 2. e cujo preço poderia ser manipulado pelos compradores e que provavelmente traria dificuldades aos produtores individuais em uma situação de aumento da oferta.000 -4.000 Em unidades de reais 12.000 0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 Anos da cultura Figura 1 – Período de tempo necessário para recuperação do capital investido na cultura do cupuaçu consorciado com a banana na região Sudeste da Bahia. é importante que o produtor esteja atento ao período de recuperação do capital. Diante dessa situação é possível preservar a cacauicultura e os remanescestes da Mata Atlântica. A expansão da cultura do cupuaçu requer uma melhor organização dos produtores no sentido de ampliar e melhorar os canais de comercialização.00 de janeiro de 2007.000 4. nas condições do estudo.

38p.B. R. F. L. S. R. As espécies brasileiras do gênero Theobroma L. (EMBRAPACPATU. ARAUJO. BEZERRA. Valor da Produção de Cacau e Análise dos Fatores Responsáveis pela sua Variação no Estado da Bahia. Avaliação de genótipos de cupuaçuzeiro na região Sudeste da Bahia. Projetos agropecuários: administração financeira. J. São Paulo: Atlas. Censo Demográfico 2000. EMBRAPA-CPATU: Belém. 11. G.R. de. NORONHA. N. Boletim de Pesquisa. O cultivo da gravioleira em propriedades produtoras de cacau da região Sudeste da Bahia: um estudo da viabilidade financeira da cultura. J.160 (Documentos. Ilhéus. A taxonomic of the genus Theobroma. CUATRECASAS.334. Instituições. LUZ. Lúcia Maria Ramos. In: XLIV CONGRESSO BRASILEIRO DE ECONOMIA E SOCIOLOGIA RURAL. (Mimeo). Estatística do cacau na Bahia.C. Antônio Carlos de. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE FRUTICULTURA. gestão e contratos no sistema agroindustrial.C. VIEGAS. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS ARAUJO. Piracicaba: ESALQ/USP.183-188. J. Processamento das sementes de cupuaçu para obtenção de cupulate. CEPLAC. A. et al.F. eficiência.6. Ribeirão Preto.V. LOCATELLI.p.ibge. Agrotrópica. V. Manaus: EMBRAPA/CPAA. ARAÚJO.br. 28). FRAIFE FILHO. 1 p. A... 1.L. V. Educação no Campo e Desenvolvimento. L. J.p. Cacao and its allied.R. de A. SILVA. Análise econômica de projetos: software para situações determinísticas e de risco envolvendo simulação. Brasília: Sober.3. Anais.M.379-614. 1990. 89p. Poços de Caldas. R. M. 2006. Questões Agrárias. Acessado em 04 de março de 2007. 15. p.gov.V. DUCKE. Rosalina Ramos. de.. 44. W. LEITE. B. J. D. Belém: Instituto Agronômico do Norte. SILVA. 108). BARBOSA. 2 ed. set. In: WORKSHOP SOBRE AS CULTURAS DE CUPUAÇU E PUPUNHA NA AMAZÔNIA. M. n. A. (Dissertação de Mestrado).M. 1998. In: XLIII CONGRESSO DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE ECONOMIA E SOCIOLOGIA RURAL. LOPES. Manaus. 11 . 1953. Estudo do comportamento produtivo do cupuaçuzeiro em sistemas agroflorestais. de. Resumos. Contributions U. MIDLEJ. 1987. 2005. C. 1988. Lavras: UFLA.35. J. n. J. Brasília: SOBER.. 1996. Situação atual do cupuaçuzeiro no Sul da Bahia.. 1996.5. 1964. www. v. NAZARÉ. (Boletim Técnico.1999. 2005. 2005. RAMOS. 269 p. orçamentária e viabilidade econômica. E. Ilhéus: CEPLAC/CENEX (Setor de programação). 127 p.F. 6). v. Fortaleza. of the Natural Herbarium. M. p. IBGE. AZEVEDO FILHO.