You are on page 1of 6

1

FILO ARTHROPODA - os artrópodos constituem um grande agrupamento de animais. Foram descritos pelo menos 1.100.000 espécies, constituindo 80% de todas as outras espécies de animais combinadas - a tremenda diversidade adaptativa permitiu-lhes sobreviver em virtualmente todos os habitats: marinhos, terrestre, água doce e aéreos - as formas modernas variam de tamanho desde ácaros com menos de 1mm até os caranguejos gigantes do Japão que excedem 3 m. - os artrópodos são animais bilaterais protostômios e relacionam-se claramente aos anelídeos, mas não se sabe se os artrópodos originaram-se dos anelídeos ou se ambos surgiram de um ancestral comum. Esta relação esta refletida na segmentação do corpo, apêndices pareados em cada segmento nos artrópodos primitivos, desenvolvimento embrionário e na arquitetura geral do sistema nervoso (mesmo plano básico → cérebro anterior dorsal seguido por um cordão nervoso ventral) ESTRUTURA - os artrópodos, como os anelídeos, são segmentados. A SEGMENTAÇÃO tornase evidente no desenvolvimento embrionário de todos os artrópodos e é uma característica evidente de muitos adultos, especialmente nas espécies mais primitivas - como nos anelídeos, o crescimento resulta da adição de novos segmentos na região imediatamente anterior à seção terminal do corpo (télson) - o prostômio e o pigídio dos anelídeos correspondem, respectivamente, ao ácron e ao télson dos artrópodos. Existe uma tendência de redução da segmentação dentro de muitos grupos de artrópodos. Nos ácaros, por exemplo, a segmentação externa quase desapareceu - a perda de segmentação ocorreu de três maneiras: (1) os segmentos desapareceram; (2) os segmentos fundiram-se e (3) as estruturas segmentares, tais como os apêndices, tornaram-se estrutural e funcionalmente diferentes das suas contrapartes nos outros segmentos

o movimento torna-se possível através da ARTICULAÇÃO do corpo e apêndices. unidas através de membranas articulares (resilina) → Arthropoda significa “pés articulados” . com esta redução sendo proporcional à quantidade de cera na epicutícula .esta cutícula pode ser fina e flexível. divisão da cutícula em placas separadas. duas pleuras laterais e um esterno ventral . É composta de uma epicutícula externa fina (composta de proteínas e em alguns artrópodos terrestres.a principal delas é a presença de um EXOESQUELETO QUITINOSO ou CUTÍCULA que recobre todo o seu corpo . ocorreu um certo grau de fusão e de agrupamento das placas esqueléticas segmentares → dando origem às regiões corporais ou TAGMAS → cabeça. a cutícula de cada segmento é dividida em quatro placas primárias: um tergo dorsal. nas quais os músculos se prendem . elas sofreram grandes alterações evolutivas que resultaram no surgimento dos artrópodos. de cera) e uma pró-cutícula muito mais espessa (que consiste de uma exocutícula externa e de uma endocutícula interna.além do esqueleto externo. como nas larvas dos insetos. ele se torna relativamente permeável e permite a passagem de gases e água . que pode ser uma invaginação da cutícula que produz projeções internas ou apodemas. pode também desenvolveu-se o que se chama ENDOESQUELETO.2 .na maioria dos artrópodos terrestres. mas é em geral relativamente espessa e rígida . tórax e abdômen . A aquisição evolutiva destas características é conhecida como ARTROPODIZAÇÃO.apêndices nos artrópodos → adaptaram-se para funções diferentes além da locomoção → especialização funcional .A PAREDE DO CORPO é composta por uma CUTÍCULA secretada pela EPIDERME adjacente. compostas de quitina e proteína) . .basicamente.em todos os artrópodos.onde o exoesqueleto não tem uma cutícula cérea e for fino.embora os artrópodos exibam várias características relacionadas aos anelídeos. a cutícula exerce um papel muito importante na redução da perda de água.

e só se encontra representado pela cavidade das gônadas e pelos órgãos excretores em algumas espécies .REDUÇÃO CELOMÁTICA .alguns artrópodos (como as lagostas e a maioria dos caranguejos) sofrem mudas por toda a vida. quilópodos. vasos e hemocele . túbulos traqueais (de insetos.durante o desenvolvimento.os óstios permitem que o sangue flua no interior do coração durante a diástole (expansão e preenchimento) a partir do grande seio circundante conhecido como . Já outros. e o comprimento dos instares torna-se maior à medida que o animal fica mais velho .o SISTEMA SANGÜÍNEO-VASCULAR dos artrópodos é composto de um coração. um esqueleto externo representa problemas para um animal em crescimento → daí a necessidade da eliminação periódica do esqueleto → MUDA ou ECDISE . com o último deles sendo atingido na maturidade sexual .a muda encontra-se sob controle hormonal → ecdissona secretada por glândulas endócrinas (por exemplo.o celoma bem desenvolvido e segmentado característico dos anelídeos sofreu uma drástica redução nos artrópodos. diplópodos e alguns aracnídeos). que é contrátil e o centro principal para a propulsão sangüínea.todos estes revestimentos cuticulares internos também são eliminados no momento da muda (processo para eliminar a cutícula velha enquanto a nova está sendo secretada) . mas é um tubo muscular perfurado por pares de aberturas laterais chamadas óstios .a cutícula dos artrópodos não se restringe completamente à parte exterior do corpo → presente também no intestino anterior e posterior. glândulas pró-torácicas dos insetos) .o vaso dorsal dos anelídeos.os estágios entre as mudas são conhecidos como instares. pode ser homólogo ao coração dos artrópodos → este varia em posição e comprimento nos diferentes grupos de artrópodos.3 . o compartimento tecidual conjuntivo aumenta enormemente para formar uma HEMOCELE (espaço preenchido por sangue) . pulmões laminares dos escorpiões e aranhas e partes do sistema reprodutivo de alguns grupos .apesar de suas vantagens locomotoras e de sustentação (músculos prendem-se ao exoesqueleto). têm número de instares mais ou menos fixos. como a maioria dos insetos e as aranhas.

4 pericárdio. . Este último não deriva do celoma como nos moluscos e vertebrados. mas é uma parte da hemocele -o pigmento respiratório mais comum é hemocianina. o mesêntero (intestino médio) e o proctodeu (intestino posterior).o TRATO DIGESTIVO dos artrópodos é completo. digestão e absorção enzimáticas. composto por três partes: o estomodeu (intestino anterior). as enzimas passam para frente e a digestão inicia-se no intestino anterior .a maioria dos artrópodos tem olhos. aranhas e ácaros) que não possuem antenas) e um tritocérebro posterior (dá origem aos nervos que inervam o lábio. composto de um ou mais neurônios sensoriais → função de recepção de informação ambiental além da luz → quimio e mecanorreceptores .CÉREBRO → os artrópodos exibem um alto grau de cefalização. formando bolsas ou grandes glândulas digestivas. Em geral o estomodeu e o proctodeu. revestidos com quitina. Um exemplo é o sensila → cuja forma mais comum é de cerda ou pêlo. em alguns artrópodos. quelíceras dos quelicerados e segundas antenas dos crustáceos) . ausente nos quelicerados (escorpiões. mas esses variam enormemente em complexidade. O intestino posterior funciona na absorção da água e na formação das fezes . no entanto.os RECEPTORES SENSORIAIS dos artrópodos associam-se geralmente a uma certa modificação do exoesqueleto quitinoso. são bem desenvolvidos. O aumento do tamanho cerebral → correlaciona-se a órgãos sensoriais bem desenvolvidos (tais como olhos e antenas) → padrões comportamentais complexos -o cérebro consiste de três regiões principais: um protocérebro anterior (recebe os nervos dos olhos → fotorrecepção e movimento). trato digestivo.os artrópodos possuem dois tipos de ÓRGÃOS EXCRETORES: os túbulos de Malpighi (evaginações tubulares cegas do intestino que repousam dentro da hemocele) e sáculos (estruturas saculares que se abrem por meio de dutos para o lado externo do corpo adjacente ao apêndice) . derivados das porções ectodérmicas.é comum que a área superficial do intestino médio encontre-se aumentada por evaginações. .o intestino médio é o local de produção. um deutocérebro médio (recebe os nervos das antenas. Alguns são simples e têm somente poucos fotorreceptores .

escorpiões. e talvez os quatro grupos de artrópodos.cada unidade ou omatídio é recoberta em sua extremidade externa por uma córnea translúcida. como acontece com muitos outros invertebrados ORIGEM E CLASSIFICAÇÃO DOS ARTRÓPODOS .os unirremes. (2) Chelicerata → límulos. No entanto. os artrópodos são dióicos. cujo centro é ocupado por um cilindro translúcido.atualmente. lagostas e caranguejos e (4) Uniramia → centopéias.existem algumas evidências da morfologia e embriologia comparadas de que os unirremes. camarões. (3) Crustacea → copépodos. mas pode ser externa nas espécies aquáticas. ao redor do qual arranjamse células fotorreceptoras alongadas ou retinulares . piolhos-de-cobra e insetos . o rabdoma. a maioria dos zoólogos concorda que existem provavelmente quatro linhagens principais de evolução dos artrópodos → cada uma é tratada como um subfilo . estas últimas não produzem grandes quantidades de espermatozóides e óvulos.a extremidade basal do omatídio é formada pelo elemento receptor (a retínula).os insetos e muitos crustáceos (tais como os caranguejos e camarões) têm olhos compostos de muitas unidades cilíndricas e longas (omatídios). parecem ter evoluído em terra.(1) Trilobita → extintos.5 . A superfície externa da córnea (faceta) é geralmente hexagonal ou algumas vezes quadrada . cracas.REPRODUÇÃO E DESENVOLVIMENTO → com poucas exceções.a fertilização é sempre interna nas formas terrestres. O nome Uniramia refere-se ao fato dos apêndices serem basicamente não-ramificados . tenham uma origem separada a partir de ancestrais anelídeos ou semelhantes a anelídeos . cada uma delas possuindo todos os elementos para a recepção de luz . A cópula é comum e muitos empregam apêndices modificados para a transferência do esperma . ao contrário dos demais (que têm origens marinhas). aranhas e ácaros.

& Brusca. ácaros.. & Barnes R. aranhas.Hexapoda . caranguejos.Onychophora . escorpiões etc) . etc Hexapoda → insetos Myriapoda → lacraias e piolhos-de-cobra Ruppert E. Se isso se confirmar.Trilobitomorpha . E. cracas.6 .Chelicerata (límulos. aranhas. R.esta visão polifilética da evolução dos artrópodos não é aceita por todos os especialistas. camarões. em duas ou talvez quatro vezes. G. (2003) – 2ª Edição • - 5 Subfilos: Trilobitomorpha → extintos Cheliceriformes → límulos. J. Crustacea e Uniramia deveriam ser elevados ao status de filo . (2003) – 7ª Edição • Panarthropoda: . C.Mandibulata . escorpiões. e os Trilobita.Crustacea . S.Arthropoda: . Chelicerata. lagostas. D.Tracheata . principalmente pelos entomologistas Brusca.Tardigrada .teria ocorrido então uma evolução independente. os Arthropoda deveriam ser considerados um superfilo. Fox R.Myriapoda . carrapatos e ácaros Crustacea → copépodos.