You are on page 1of 8

Aulas Luan (Perdizes

)

1- Frase, Oração e Período Aqui temos um trecho do livro de Machado de Assis, A mão e a luva.

“Elegantíssimo, pelo contrário. - O senhor tem sempre um cumprimento de reserva: vejo que não perdeu o tempo na academia, Vou-me embora. São horas da baronesa dar o seu passeio pela chácara. - Será aquela senhora que ali está no alto da escada? Perguntou Estevão.” No enunciado as palavras vão se intercalando e formando uma mensagem. Ao analisar cada uma dessas mensagens, percebe-se um emaranhado de palavras com sentido. “Elegantíssimo, pelo contrário.”, o enunciado fornece uma mensagem sem utilizar verbo é o que chamamos de frase.

Frase
É o enunciado com sentido completo, capaz de fazer uma comunicação. Na frase é facultativo o uso do verbo. Exemplos: - Atenção! - Que frio! - A China passa por dificuldades. As frases classificam-se em: Declarativa: faz uma declaração. “Os olhos luziam de muita vida…” (Machado de Assis) Interrogativa: utiliza uma pergunta. “Entro num drama ou saio de uma comédia?” (Machado de Assis) Exclamativa: expressa sentimento. “Que imenso poeta, D. Guiomar!” (Machado de Assis) Imperativa: dá uma ordem ou pedido. “Chegue-se mais perto…” (Machado de Assis)

o enunciado apresenta uma mensagem em que se utilizou vários verbos é o que chamamos de período. (Machado de Assis) 2. “Vou-me embora. .O senhor tem sempre um cumprimento de reserva: vejo que não perdeu o tempo na academia. porém usou verbo é o que chamamos de oração.“Um deles perguntou-lhes familiarmente se iam consultar a adivinha”. Vou-me embora. produziu bem. O período classifica-se em: Simples: tem apenas uma oração.”. . . “Tomara que você passe na prova”. o enunciado fornece uma mensagem. através de um verbo.“As senhoras como se chamam?” (Machado de Assis) Composto: tem duas ou mais orações. Período É a oração composta por um ou mais verbos. hoje. Exemplo: A pequena criança me contou a novidade com alegria no olhar. Oração É o enunciado com sentido que se estrutura com base em um verbo. projeta alguma afirmação sobre o sujeito. Predicado: é o termo da oração que. “.A fábrica. Na oração é preciso usar verbo ou locução verbal. Exemplos: .”.Optativa: expressa um desejo. .Sujeito e Predicado Sujeito: é o termo da oração que funciona como suporte de uma afirmação feita através do predicado.Homens e mulheres são iguais perante a lei.

. • Posição: normalmente. Exemplo: A mãe levantou-se aborrecida.indicar quem é esse elemento.sujeito elíptico. Exemplo: Vou ao cinema na sessão das dez. pode ser transposto naturalmente para antes. Tipos de sujeito • Sujeito determinado: ocorre quando a terminação do verbo e o contexto permitem: . ela. o sujeito precede o verbo e. O sujeito determinado pode ainda ser subclassificado como: Sujeito determinado simples: aquele que tem apenas um núcleo.sujeito determinado implícito na desinência verbal. pode ser permutado pelos pronomes ele. (sujeito = eu – implícito na desinência verbal) • Sujeito indeterminado: ocorre quando a terminação do verbo e o contexto permitem reconhecer que: . elas.reconhecer que existe um elemento ao qual o predicado se refere.sujeito oculto.existe um elemento ao qual o predicado se refere. • Permutação: quando o núcleo do sujeito é um substantivo. mesmo que venha depois. Exemplo: Arroz e feijão não saíam de nossos pratos. eles. Sujeito determinado composto: aquele que tem mais de um núcleo. Exemplo: A carrocinha levou meu cachorro. . . O sujeito determinado pode não ocorrer explícito na oração. Há quem costume classificá-lo como: . mas .Sujeito Predicado Para ajudar a localizar o sujeito há três critérios: • Concordância: o verbo está sempre na mesma pessoa e número que o seu sujeito.

o sujeito é determinado. Se – Partícula apassivadora Quando o pronome se funciona como partícula apassivadora. Exemplo: Dizem péssimas coisas sobre você. fazendo referência a elementos antecedentes. Exemplo: A sua família não te respeita. Exemplo: Chegaram da festa tarde demais.pode-se colocar o verbo na terceira pessoa do plural. Exemplo: Precisa-se de balconista. nem quantos são esses elementos.justapondo-se o pronome se – índice de indeterminação do sujeito – ao verbo na terceira pessoa do singular. Para compreender a diferença entre um caso e outro.não é possível identificar quem é. * É preciso não confundir a classificação do sujeito em frases aparentemente equivalentes como as que seguem: Exemplos: Discutiu-se o fato. o sujeito classifica-se como determinado. . ocorre a seguinte estrutura: • Verbo na terceira pessoa (singular e plural) • Pronome se. • Um substantivo (ou palavra equivalente) não precedido de preposição. Discordou-se do fato. • Índice de indeterminação do sujeito: nesse caso. o sujeito é indeterminado. na segunda é indeterminado. Dizem péssimas coisas sobre você. sem referência a nenhum antecedente. Há duas maneiras de se indeterminar o sujeito: . Na primeira. sempre há na frase um sujeito determinado. . é preciso levar em conta que o pronome se pode funcionar como: • Partícula apassivadora: nesse caso.. * Quando o verbo está na terceira pessoa do plural.

sujeito determinado simples Se – Índice de indeterminação do sujeito Quando o pronome se funciona como índice de indeterminação do sujeito. • Pronome se. 34A análise da frase anterior será então a seguinte: Contou Voz passiva sintética ou pronominal se partícula apassivadora a história. Transformação: Foi contada voz passiva analítica (com o verbo ser) a história. ocorre esta estrutura: • Verbo na terceira pessoa do singular. substantivo sem preposição.• É possível a transformação na voz passiva com o verbo ser (voz passiva analítica). • Não ocorre um substantivo sem preposição que possa ser colocado como sujeito do verbo na voz passiva analítica. Exemplo: Falou se verbo na 3ª pessoa pronome do singular da história. substantivo com preposição . Exemplo: Contou se verbo na 3ª pronome pessoa a história.

. primeiramente. acontecer e na indicação de tempo passado. Exemplo: Nevou durante a madrugada. Predicado Verbal . Exemplo: Houve poucas reclamações. temos. 3. é tudo que há na frase que não é o sujeito. O verbo que não tem sujeito chama-se impessoal e os verbos impessoais mais comuns são os seguintes: . Exemplo: Faz dois anos que te perdi. Predicado é tudo o que se declara acerca do sujeito.fazer: na indicação de tempo passado e de fenômenos da natureza.haver: no sentido de existir.Transformação na voz passiva analítica – não é possível.todos os verbos que indicam fenômenos da natureza. Choveu muito durante o dia. ou seja. Exemplo: É dia.ser: na indicação de tempo e distância. A frase terá então a seguinte análise: ? falou se índice de indeterminação do sujeito da história objeto sujeito verbo na indeterminado voz ativa • Sujeito inexistente: ocorre quando simplesmente não existe elemento ao qual o predicado se refere.Tipos de Predicado Para compreendermos os tipos de predicado existentes na Língua Portuguesa. que saber a definição de predicado. . Exemplo: Choveu durante o dia. .

atributo. Predicado Nominal No predicado nominal o núcleo do predicado é um nome. que pode referir-se tanto ao sujeito quanto ao verbo. uma qualidade concedida ao sujeito. é o predicativo do sujeito. e diz respeito ao sujeito “os alunos” ao mesmo tempo que é complementado pelo restante do predicado “todos os dias para o concurso”. Ela está cansada. portanto. 2ª. Porém. O sujeito “Ela” e o predicado nominal “cansada” estão conectados pelo verbo de ligação “está”. o núcleo do predicado nominal.O predicado verbal possui obrigatoriamente um verbo. Os alunos estudam todos os dias para o concurso. Eles foram cautelosos. No entanto. O verbo é núcleo do predicado quando é nocional. que demonstra uma ação. o predicativo nominal só atribui significado ao sujeito quando ligado pelo verbo de ligação (continuam). o qual é. Na segunda frase. no qual o núcleo . característica ao sujeito ou. exprime seu estado ou modo de ser. logo. 1ª. o qual é o núcleo do predicado. e um predicativo. ainda. há uma característica dada ao sujeito “cautelosos”. Predicativo do sujeito é um termo que dá significado. como o núcleo do predicado é o verbo “estudam”. A oração só tem sentido pelo complemento (predicado) “elevadas”. O predicativo é conectado ao sujeito sempre através de um verbo de ligação. ou seja. Observe na primeira oração que “cansada” é um atributo dado ao sujeito “Ela”. Predicado verbo-nominal O predicado verbo-nominal possui dois núcleos: um verbo nocional. Observe na frase que o verbo “estudam” evidencia uma ação: o ato de estudar. que é. portanto. observamos o mesmo processo anterior de análise: perguntamos quem continua? e continua o quê? E temos as respostas: “as taxas de juros” (sujeito) e “elevadas” (predicado nominal). Poderíamos desdobrar a última oração em duas: Os alunos estudaram para o simulado. uma predicação. como vimos no predicado verbal. Os alunos estudaram cautelosos para o simulado. As taxas de juros continuam elevadas. chamamos o predicado de verbal. Observamos na frase que há dois núcleos: o verbo nocional (estudaram). ou seja. o qual exerce a função de predicativo do sujeito. Na primeira oração temos um predicado verbal “estudaram para o simulado”. ou seja. o sujeito praticou uma ação.

. Já na segunda oração o núcleo do predicado é um nome “cautelosos” conectado por um verbo de ligação (foram) ao sujeito (Eles) e. portanto.é o verbo nocional “estudaram”. é um predicado nominal.