You are on page 1of 3

Sacarina - É o adoçante artificial mais antigo, foi descoberto em 1897 e usado desde 1900 - É sintético e extraída de um derivado do petróleo

- Adoça aproximadamente 200 vezes mais que a sacarose (açúcar branco) - É absorvida lentamente, mas não é metabolizada pelo organismo, sendo excretada de forma inalterada pelo rim. - Não causa cáries - Possui sabor residual amargo e metálico - É estável a altas temperaturas, podendo ser utilizado em preparações quentes Ciclamato - Descoberto em 1940 - É sintético e composto a base de um derivado de petróleo - É cerca de trinta vezes mais doce que a sacarose - Possui sabor residual doce-azedo - Não causa cáries - Estável a altas temperaturas - O ciclamato é permitido nos Estados Unidos, Canadá, Brasil e mais de quarenta países Aspartame - Descoberto em 1965; - É uma proteína adocicada produzida a partir de dois aminoácidos encontrados normalmente nos alimentos: metil-éster-fenilalanina e ácido l-aspártico - Cerca de 43 vezes mais doce do que a sacarose - Não causa cáries - Possui sabor residual semelhante ao da sacarose - Não deve ir ao fogo porque em altas temperaturas pois sofre uma reação que causa perda do sabor doce. Recomenda-se acrescentar o produto aos alimentos e líquidos após a retirada do fogo, apesar de não terem sido notadas alterações quando utilizado em preparações com leve aquecimento ou em recheio de bolo, tortas, etc. De preferência, deve ser misturado aos alimentos no momento do consumo - É contra-indicado para os portadores de fenilcetonúria (incapacidade do organismo de metabolizar a fenilalanina). Esta anomalia é rara e geralmente é diagnosticada ao nascimento Acesulfame - Descoberto em 1967, foi aprovado pela FDA em 1988 para uso em bebidas, sobremesas, gomas de mascar e adoçantes de mesa - O Ace-K é um sal de potássio sintético produzido a partir de um ácido da família do ácido

Não causam cáries e por isso são largamento utilizados na produção de goma de mascar .Pessoas com deficiências renais que necessitam limitar a ingestão de potássio (K) devem estar cientes de que este produto contém pequenas quantidades deste elemento Stévia . porém mantém o seu sabor Xylitol.Sabor residual semelhante a glicose (mais doce do que a sacarose) .Seu sabor residual é semelhante ao do alcaçuz .É bastante consumido no mundo oriental.Não causa cáries .É cerca de 125 vezes mais doce do que a sacarose .Causa cáries .E o único adoçante de origem vegetal produzido em escala industrial Adoçantes Calóricos Frutose .Pode ir ao fogo por ser estável a altas temperaturas .Stévia é o adoçante extraído da stévia. principalmente no Japão .Quando submetida ao calor a frutose derrete.São utilizados por indústrias na elaboração de produtos dietéticos Recomendação máxima diária (OMS) Para obter o valor diário (máximo) recomendado basta multiplicar o valor abaixo pelo seu peso Edulcorante => Limite (mg/Kg) Acesulfatame-K: 15 .Não causa cáries . na fronteira do Brasil com o Paraguai .Contém 4 kcal por grama . Estudos recentes comprovam que a frutose. .Contêm 4 kcal por grama .São álcoois de açúcar obtidos pela redução da glicose (sorbitol) e frutose (manitol).Foi descoberto em 1905 .Inicialmente seu metabolismo não depende da insulina.É um adoçante natural e encontrado nas frutas e no mel .acético . planta originária da Serra do Amambaí. O xylitol é obtido pela hidrogenação da xilose . Sorbitol e Manitol . quando ingerida junto das refeições não altera a glicemia.Adoça cerca de 200 vezes mais do que a sacarose . . uma vez que são necessárias dosagens pequenas para atingirmos um sabor adocicado.Seu alto poder adoçante torna a frutose um adoçante pouco calórico.O organismo o absorve mas não o metaboliza. o que significa que é eliminado tal como é ingerido .

Aspartame: 40 Ciclamato: 11 Frutose: não existe limite Sacarina: 5 Stévia: 5. Manitol e Sorbitol: 15 .5 Xylitol.

nf   ¾¯f¾ n   f¾fnf¾  -jnf¾fnh ¾ 9¾¾¾f  ¾ f¾ ¯ f° f f¾fnf¾  -j  f€–½  ¯ff¾ ¯½ ff¾½¾¾€ ¯f fsj nf¾f½  f  ¾f  n  n¯ ° f ¾ fn ¾n °f½ f¾f¯ °¾  ¾f½¾f f f  €– f½ ¾f °j  ¯¾ °f f¾f fsµ ¾f° f  ¯½ ½ffsµ ¾n¯   f n¯ ° ¯ n    f¾  n  ½ € y°nf   ¾ ¯¾f f¾ f¯ °¾°¯¯ ° n°¾¯ n°f ° nf ½ff¾½f  ¾ € °n °f%°nf½fn f  –f°¾¯  ¯ f ff€ °ff°°f% ¾ff°¯ffxff – f¯ ° x f–°¾nf ff°f¾n¯ °  n ¾€f¯   ¾n  ¯ €f½f ½ f ¯½ff¾ ¯  f¾ ¾  ¯ ¾f¾  –¯f¾ ¯f¾nf f sf° ¾ ¯ ¾f n x¯¾f ½h¾¾¾°xn½  f½f ¯hn  f€f¯f hn  .

fnxn n nf   ¾¯f¾ n   f¾fnf¾  f  ¾ f¾ ¯ f° f–n¾ %¯f¾ n   f¾fnf¾ % –f°¾¯f ¾ ¯f¾°j¯ f f  ¾–°€nf x ¯°f fn¯x °–   -jnf¾fnh ¾ 9 f€–½¾  ¾h fff¾ ¯½ ff¾ 9 ¾¾f¾n¯ €ny°nf¾ °f¾ ° n ¾¾f¯¯ff°– ¾j ½h¾¾%%  ¯ ¾fn ° ¾   ¾ ½ n°x¯½  °f¾f° f ¾ ¾   ¯ °  xf  ¾n  ¯ xfxf sf°  f  f¾xf ½f°f–°hf f f ¯f¯ f °f€° f  f¾n¯9ff–f  f¾f° n°¾¯ °¯°  °f ½°n½f¯ ° °f½j  sfn nf   ¾¯f¾  f¾fnf¾   ¾f  ¾ fx¾ ¯ f° f fnfs -jnf¾fnh ¾ °nf sf°  – ¯ – f½   ¯ ¾nff° ¾f   sf° ¾.

fn¾  ¾  ¯f sf° °ff  °n°f °f¾€f¾ °¯  .

°x¯nf½–f¯f .

f° ¾ ¯  ffnff€¾    ½x¯¯f°x¯¾ ¾f   O   .f¾fnh ¾ °nf¯ ° ¾ ¯ f ¾¯°j ½ °  f°¾°f ¾ ¾ n ° ¾n¯½f¯ f €¾ f° °–  f©° f¾ € sµ ¾°jf ff–n ¯f   f½ f sf° °ff€¾ ¯f sf° ½nnfn ¯f  ¾j ° n ¾¾hf¾ ¾f– °¾½  °f¾½fff°–¯¾¯¾f f nnf   .f° jhn¾ fsnf  ¾½ f sj f–n¾ %¾ % €¾ %¯f°% x   ½ f – °fsj f¾  .

%  9ff  f h%¯h¯% n¯ ° f  f¾f¯½nfff f½ ¾ ½ ¾   nf°  ¯ %¯–$–% n ¾€ff¯   .°y¯nf½–f¯f -jnf¾f¯nh ¾ ½¾¾¾jf–f¯ °f ¾°f½ sj –¯f ¯f¾nf jf ¾½° ¾f¾°f f fsj ½ ¾  xn¾   n¯ ° fsj¯h¯f hf%.

¾½ff¯  .

f°     .nf¯f  ¾ °j ¾ ¯  fnf°f  xf   O .