You are on page 1of 7

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE MINAS GERAIS

CAMPUS DE POÇOS DE CALDAS





ELETROQUÍMICA



CÉLULAS VOLTAICAS



CURSO ENGENHARIA CIVIL – QUÍMICA EXPERIMENTAL


PROFESSOR: Edgar Silveira Campos










LUIZ RICARDO MORALLI

EDUARDO

SETEMBRO de 2011
Titulo


O experimento realizado tem como objetivo demonstrar os princípios básicos da
eletroquímica. Entendendo-se que esta parte da química trata do estudo da relação
entre a energia elétrica e as transformações química que ocorrem em uma pilha .


Introdução

A parte da química que estuda a conversão de energia química em energia elétrica
ocorrida nos eletrodos é denominada Eletroquímica. O termo pilha é empregado para
se referir a um dispositivo constituído de dois eletrodos e um eletrólito que são
dispostos de maneira a produzir energia elétrica. O eletrólito deve sempre ser um
condutor iônico. Quando os eletrodos são ligados a um aparelho elétrico, flui uma
corrente pelo circuito, pois o ânodo (eletrodo negativo) oxida-se espontaneamente,
liberando elétrons e o cátodo (eletrodo positivo), utilizando esses elétrons liberados,
reduz-se.
Nestas condições pode-se calcular uma diferença de potencial da pilha, que é dada
pela diferença entre os potenciais padrões de redução do cátodo e do ânodo:

DDP = E° cátodo ─ E° ânodo

Consideramos pilhas em que os reagentes e os produtos se encontram nos estados-
padrão. A tensão produzida por uma pilha depende das concentrações das
concentrações dos reagentes e produtos, e esta relação pode ser prevista
qualitativamente pelo princípio de Le Châtelier. Consideremos a pilha de Daniell,

( )
( ) ( )
( )
Zn Zn Cu Cu
s
aq aq
s
/ / / /
2 2 + +


A 25ºC,a tensão que a célula produz é 1,10V. Se a concentração dos íons
zinco for reduzida abaixo de 1mol/L, poderemos supor, de acordo com o princípio de
Le Châtelier, que uma diminuição da [Zn
2+
] acarretará um aumento da tendência de
ocorrer a reação de oxidação e, assim, deveremos observar um aumento na tensão
produzida pela célula. Semelhantemente, com um decréscimo da [Cu
2+
] na pilha de
Daniell, decresce a tendência de ocorrer a reação de redução no cátodo, e,
igualmente, de ocorrer a reação da célula, portanto a tensão observada na célula é
inferior ao valor 1,10V.
A dependência da tensão da célula com as concentrações pode ser
descrita quantitativamente. Para tal dependência, usa-se a equação de Nernst. Seja a
reação redox geral a 25ºC:


aA bB cC dD + ÷ +




Onde A, B, C e D são espécies cujas concentrações podem ser
alteradas. Então a equação pode ser escrita como nesta equação,



( ) ( )
( ) ( )
b a
d c
0
tot
B . conc A . conc
D . conc C . conc
ln
nF
RT
E E
×
×
÷ =


E = voltagem a uma determinada concentração;
E
0
total=
voltagem-padrão;
N = número de moles de elétrons transferidos na equação;
R = constante da lei dos gases, 8,31J/mol.K;
T= temperatura absoluta em K;
F= constante de Faraday, 96485coulombs/mol, ou, como 1Joule=1mol x
1coulomb, F=96485J/V.mol.
Substituindo as constantes e convertendo o logaritmo na base 10, a equação
de Nernst terá a seguinte forma, a 25°C:

( ) ( )
( ) ( )
b a
d c
10
0
tot
B . conc A . conc
D . conc C . conc
log
n
0591 , 0
E E
×
×
÷ =


Pela equação de Nernst observa-se que aparece uma diferença de potencial
entre dois eletrodos quando:

1. Os eletrodos são constituídos de diferentes substâncias e possuem,
portanto, diferentes potenciais;
2. Os eletrodos são da mesma substância, mas as soluções contêm
concentrações diferentes;
3. Os eletrodos são da mesma substância e as soluções contêm
concentrações iguais, mas os eletrodos estão submetidos a diferentes
pressões parciais de substâncias gasosas;


De acordo com essas observações, pode-se dizer que nos processos de
corrosão devem ser destacados os principais tipos de pilhas eletroquímica nas quais
se verifica que as reações em ação criam, espontaneamente, uma força eletromotriz.













- Materiais Utilizados



2 Béqueres de 100ml

1 esponja de aço

Eletrodo de Ferro – Fe (pregos)

Eletrodo de Cobre - Cu

Eletrodo de Zinco – Zn

Tubo de vidro em U

Algodão

Voltímetro





- Reagentes



CuSO4 = 1M


ZnSO4 = 1M


FeSO4 = 0,1M


FeSO4 = 0,001M


Fe SO4 = 0,001M


KCI







Método





Inicialmente, preparou-se uma ponte salina, preenchendo o tubo de vidro em forma
de “U” com uma solução saturada de (KCL) Cloreto de Potássio . As extremidades do tubo
foram tampadas com pedaços de algodão embebidos na mesma solução, tomando-se o cuidado
de não deixar formar bolhas no interior do tubo. Em seguida, lixaram-se as lâminas de zinco e
de cobre com o auxílio de uma lã de aço e lavou-as com água destilada.

1ª Para a constrição da primeira pilha usada no experimento, adicionou-se 80 ml de solução
1M de sulfato de zinco (ZnSO4) e 80 ml de solução 1M de sulfato de cobre(CuSO4)em dois
béqueres diferentes de 100 ml.
O eletrodo de zinco foi ligado ao terminal negativo e o eletrodo de cobre foi ligado ao
terminal positivo do multímetro. Na sequencia, as lâminas foram mergulhadas nas soluções
correspondentes e o tubo em “U” teve cada uma das suas extremidades colocadas em uma
solução, formando uma ponte salina. Dessa forma, mediu-se a tensão (DDP) da pilha e a sua
corrente. Os resultados obtidos foram anotados para cálculos posteriores.
Ao término desse procedimento, deu-se um fim adequado ás substâncias e lavou-se os
materiais utilizados para posterior utilização no segundo procedimento.
2ª Na construção da segunda pilha usou-se um prego de ferro que foi colocado em uma solução
de 0,1M de sulfato de ferro (FeSO4) e um outro prego , em uma solução de 0,01M de sulfato de
ferro(FeSO4).

3ª Para a constrição da terceira pilha usada no experimento, novamente é usado um prego de
ferro é colocado em uma solução 0,01M de sulfato de ferro (FeSO4) e um outro prego , em uma
solução de 0,001M de sulfato de ferro(ZnSO4).

4ª Para a contrução da quarta pilha usada no experimento, um prego de ferro é colocado em
uma solução de 0,1M de sulfato de ferro (FeSO4) e um outro prego , em uma solução de
0,001M de sulfato de ferro (FeSO4).

Cada uma delas irá se comportar como um eletrodo, ou seja, terminal por onde
entram ou saem elétrons.
Os elétrons fluem espontaneamente, através do fio condutor, no caso da primeira
pilha sai da lâmina de zinco para a lâmina de cobre, e os íons Zn
2+
formados devido á
perda de elétrons da lâmina de zinco migram para a solução. Com um multímetro é
possível medir a voltagem de cada pilha.
Os elétrons provenientes do eletrodo de zinco que escoa para o eletrodo de cobre
irão promover a redução dos cátions Cu2+

dissolvidos na solução. Assim, no
eletrodo de cobre ocorre a redução dos cátions Cu
2+
e no eletrodo de zinco, a
oxidação do zinco metálico.

- No eletrodo do cobre ocorreu a semi-reaçaõ da redução :

Cu
2+
(aq)+2é ÷ Cu(s) = O eletrodo onde ocorre a redução é o cátodo.



- No eletrodo de zinco ocorreu a semi-reação de oxidação:


Zn(s) ÷ Zn
2+
(aq)+2é = O eletrodo onde ocorre a oxidação é o ânodo.

Então foi constatado que os elétrons fluem, no circuito esterno, do eletrodo de zinco
para o eletrodo de cobre, ou seja, os elétrons, por apresentarem carga negativa, migram
para o eletrodo positivo (pólo positivo), que , nesse caso, é a lâmina de cobre.
A equação global dos processos ocorridos nessa pilha pode ser obtida pela soma das
duas semi-reações:

Ânodo











Cu
2+
+2 Zn(s) + Cu
2+
(aq) ÷ Zn
2+
(aq) + Cu(s)












































Observação:

Íons: são espécies químicas que perderam ou ganharam elétrons. Assim,
temos: os íons carregados positivamente que perderam elétrons,
denominados cátions; e os íons carregados negativamente que ganharam
elétrons, chamados de aníons.

decresce a tendência de ocorrer a reação de redução no cátodo. utilizando esses elétrons liberados. A tensão produzida por uma pilha depende das concentrações das concentrações dos reagentes e produtos. A dependência da tensão da célula com as concentrações pode ser descrita quantitativamente. igualmente. Consideremos a pilha de Daniell. de ocorrer a reação da célula. reduz-se. Entendendo-se que esta parte da química trata do estudo da relação entre a energia elétrica e as transformações química que ocorrem em uma pilha . que é dada pela diferença entre os potenciais padrões de redução do cátodo e do ânodo: DDP = E° cátodo ─ E° ânodo Consideramos pilhas em que os reagentes e os produtos se encontram nos estadospadrão. Semelhantemente. C e D são espécies cujas concentrações podem ser alteradas. Nestas condições pode-se calcular uma diferença de potencial da pilha.10V. O termo pilha é empregado para se referir a um dispositivo constituído de dois eletrodos e um eletrólito que são dispostos de maneira a produzir energia elétrica.a tensão que a célula produz é 1. que uma diminuição da [Zn2+] acarretará um aumento da tendência de ocorrer a reação de oxidação e. poderemos supor. B. flui uma corrente pelo circuito. Quando os eletrodos são ligados a um aparelho elétrico.10V. assim. O eletrólito deve sempre ser um condutor iônico. Então a equação pode ser escrita como nesta equação. deveremos observar um aumento na tensão produzida pela célula. e. usa-se a equação de Nernst. Seja a reação redox geral a 25ºC: aA  bB  cC  dD Onde A. pois o ânodo (eletrodo negativo) oxida-se espontaneamente. Para tal dependência. e esta relação pode ser prevista qualitativamente pelo princípio de Le Châtelier. Introdução A parte da química que estuda a conversão de energia química em energia elétrica ocorrida nos eletrodos é denominada Eletroquímica. com um decréscimo da [Cu2+] na pilha de Daniell.   Zn s / Zn2aq  / /Cu2aq  / Cu s A 25ºC. Se a concentração dos íons zinco for reduzida abaixo de 1mol/L. . de acordo com o princípio de Le Châtelier.Titulo O experimento realizado tem como objetivo demonstrar os princípios básicos da eletroquímica. liberando elétrons e o cátodo (eletrodo positivo). portanto a tensão observada na célula é inferior ao valor 1.

N = número de moles de elétrons transferidos na equação.C  conc. . a 25°C: E  E0  tot conc. 8. a equação de Nernst terá a seguinte forma. uma força eletromotriz.K. Os eletrodos são da mesma substância e as soluções contêm concentrações iguais. mas os eletrodos estão submetidos a diferentes pressões parciais de substâncias gasosas. 96485coulombs/mol.C  conc.A a  conc. espontaneamente. portanto. De acordo com essas observações. F= constante de Faraday. 3.0591 log 10 n conc.D  ln nF conc. E0total= voltagem-padrão.Bb c d E = voltagem a uma determinada concentração.D 0. 2. R = constante da lei dos gases. como 1Joule=1mol x 1coulomb. Substituindo as constantes e convertendo o logaritmo na base 10. diferentes potenciais.Bb c d Pela equação de Nernst observa-se que aparece uma diferença de potencial entre dois eletrodos quando: 1. Os eletrodos são da mesma substância. Os eletrodos são constituídos de diferentes substâncias e possuem. ou. T= temperatura absoluta em K.EE 0 tot RT conc. mas as soluções contêm concentrações diferentes. F=96485J/V.A a  conc. pode-se dizer que nos processos de corrosão devem ser destacados os principais tipos de pilhas eletroquímica nas quais se verifica que as reações em ação criam.31J/mol.mol.

1M FeSO4 = 0.001M KCI . Materiais Utilizados 2 Béqueres de 100ml 1 esponja de aço Eletrodo de Ferro – Fe (pregos) Eletrodo de Cobre .Cu Eletrodo de Zinco – Zn Tubo de vidro em U Algodão Voltímetro  Reagentes CuSO4 = 1M ZnSO4 = 1M FeSO4 = 0.001M Fe SO4 = 0.

as lâminas foram mergulhadas nas soluções correspondentes e o tubo em “U” teve cada uma das suas extremidades colocadas em uma solução. 3ª Para a constrição da terceira pilha usada no experimento. 2ª Na construção da segunda pilha usou-se um prego de ferro que foi colocado em uma solução de 0. . adicionou-se 80 ml de solução 1M de sulfato de zinco (ZnSO4) e 80 ml de solução 1M de sulfato de cobre(CuSO4)em dois béqueres diferentes de 100 ml. Ao término desse procedimento. tomando-se o cuidado de não deixar formar bolhas no interior do tubo. em uma solução de 0. Os resultados obtidos foram anotados para cálculos posteriores. preenchendo o tubo de vidro em forma de “U” com uma solução saturada de (KCL) Cloreto de Potássio . deu-se um fim adequado ás substâncias e lavou-se os materiais utilizados para posterior utilização no segundo procedimento. novamente é usado um prego de ferro é colocado em uma solução 0.1M de sulfato de ferro (FeSO4) e um outro prego . O eletrodo de zinco foi ligado ao terminal negativo e o eletrodo de cobre foi ligado ao terminal positivo do multímetro.01M de sulfato de ferro (FeSO4) e um outro prego .Método Inicialmente. lixaram-se as lâminas de zinco e de cobre com o auxílio de uma lã de aço e lavou-as com água destilada. Dessa forma. 1ª Para a constrição da primeira pilha usada no experimento. Em seguida. formando uma ponte salina. As extremidades do tubo foram tampadas com pedaços de algodão embebidos na mesma solução. em uma solução de 0. mediu-se a tensão (DDP) da pilha e a sua corrente. preparou-se uma ponte salina.001M de sulfato de ferro(ZnSO4).01M de sulfato de ferro(FeSO4). Na sequencia.

001M de sulfato de ferro (FeSO4). os elétrons. ou seja. A equação global dos processos ocorridos nessa pilha pode ser obtida pela soma das duas semi-reações: Ânodo Cu2+ +2 Zn(s) + Cu2+(aq) Zn2+(aq) + Cu(s) . em uma solução de 0. no circuito esterno. no eletrodo de cobre ocorre a redução dos cátions Cu2+ e no eletrodo de zinco. no caso da primeira pilha sai da lâmina de zinco para a lâmina de cobre. Cada uma delas irá se comportar como um eletrodo. Os elétrons provenientes do eletrodo de zinco que escoa para o eletrodo de cobre irão promover a redução dos cátions Cu2+ dissolvidos na solução. que . através do fio condutor. Assim. a oxidação do zinco metálico. nesse caso. terminal por onde entram ou saem elétrons.  No eletrodo do cobre ocorreu a semi-reaçaõ da redução : Cu2+(aq)+2é Cu(s) = O eletrodo onde ocorre a redução é o cátodo. Com um multímetro é possível medir a voltagem de cada pilha. é a lâmina de cobre. por apresentarem carga negativa. Então foi constatado que os elétrons fluem. e os íons Zn2+ formados devido á perda de elétrons da lâmina de zinco migram para a solução. um prego de ferro é colocado em uma solução de 0.1M de sulfato de ferro (FeSO4) e um outro prego . migram para o eletrodo positivo (pólo positivo).  No eletrodo de zinco ocorreu a semi-reação de oxidação: Zn(s) Zn2+(aq)+2é = O eletrodo onde ocorre a oxidação é o ânodo.4ª Para a contrução da quarta pilha usada no experimento. do eletrodo de zinco para o eletrodo de cobre. Os elétrons fluem espontaneamente. ou seja.

chamados de aníons. denominados cátions. temos: os íons carregados positivamente que perderam elétrons. Assim.Observação: Íons: são espécies químicas que perderam ou ganharam elétrons. . e os íons carregados negativamente que ganharam elétrons.

49.808  .38107/483.:2.43..   ./.4  949.  L . / -  .43.43. 3 .  3 ..02 5.4 #.4389.43.49.0397.0/48./090723.43.390/.  L .    949  #% .06:./74 32074/02408/00F9743897.02.

7.390/0. .24  %902507.02 .4:42-8.4389.-84:9./.9:7..

4244:024 .4:42..24 4: .

147.43899:J/48 /0 /10703908 8:-893.89548/05.5. 8:-893. /10703908 57088085.3.20390 :2.  L .848.8 48 00974/48 0894 8:-209/48 ..8 .43.  2...8.5. 3 .86:.06:.8 4-807.42 088.394 /1070390854903.08848 /0 .439H2 .08 :.009742497               .43. 0 .7. 806:0.30.8   0 . 03970/4800974/486:.2 085439.7.8 0 5488:02  5479.8 80.8.4. 2082.0397.43../054903..43.S     949  .39080.43.0802.02807/089.8  2.477484/0.70.' 24  $:-899:3/4.8009746:J2.06:.4389.08  54/0 80 /07 6:0 348 574.0:2.0397...870.439H2 .43.80:3901472.8 84:08 .43./10703.8   8 00974/48 84 /.08/10703908   8 00974/48 84 /. / -  !0.4/0073894-807.47/4 ....  4  .07903/444./4848573.8/08:-893... 2082. 8:-893.6:0.  L .-.. .3/4    8 00974/48 84 .8 84:08 .79243.  ..071.4 /007389907E.80 .

4  0974/4/00774 0 57048   0974/4/04-70 :  0974/4/03./7402&  4/4  '49J20974    O .03908    :$   3$     0$     0$     0$             .    F6:0708/0 2  08543./0.8&9./48   O #0.907.4 3  %:-4/0.

20390F:8.8/03./.802:2./485..30.0/20394   .:J4/0:2./402:2.88:.8.4: . .:2.44.1472.80.438974/.:485489074708  49F7234/0880574. 088.806:03. 57003..3/4 804.8147.84:48.8.47708543/03908049:-402 & 90.03/449:-4/0.0/20394 /0: 80:212.43480:3/4574. 84:4 1472.74: 80:2.84:4/0 /08:1.40 /0.7.94/010774 3$    ..44.84:4 /0 /08:1.834390747/49:-4 280:/.4770390  8708:9.34050720394 .823. .94/010774 0$  0:24:9745704 02:2.414.5../08.4/42:9J20974 .4/402-0-/483.. 84:4/0 /08:1.7-4.40400974/4/0.3.9.7.57207.5./74021472.3.4-70 :$  02/48 -F6:0708/10703908/0 2   00974/4/03.7././484-9/48147./06:.2082.. ./402:2./08/49:-4 147../.0./.884:08 .40.:84: 80:25704/0107746:014.543908./4.71472.48/0./4.0./089.349./.907.84:4 /08:1. 20/: 80.7.42E:.42:2.94/0 10774 0$     !.4 90723.80:3/./.43897:4/.2 80.25..90384 ! /.2..07.    !.20390 5705.5./.907.:8./4 /034/0.E.4 3$  0 2/084:4/08:1.438974/. /0 & .8:.34050720394 34.83./485.94/03.8:9..54890747:9...29./0./.490723.4-70./0  47094/0!49E884 809702/.5489.F94/4      3.809702/.3/4:2.4: 8048 2.543908.823.424.44./4E88:-893.94/0.94/010774 0$  0:24:9745704 02:2.5.:8.434: 80 2/084:4 /08:1.././4:25704/0 10774F.7.84:4 942.9:7.2207:.:/.../.4250/..4-7014.

4-70  7457424.23../.702.07.020F97438   80F974381:02085439.5.5708039.4/43./..23./0.020/7.30.6 F 00974/443/04.4 6:0 30880.802 70.8 /:.. 27.24:8.23.94/010774 0$    .70/:4  :    ...44.400974/45489./46:0480F974381:02 34.84:4/0 /08:1.6 FF: 8  00974/443/04..:8.84:4 42:22:9J20974F 5488J./.84:4/0 /08:1.7.79.70/:4/48. !.34050720394 :25704/010774F.4389.4 ..4 5.2 5.4-70 048J4383 1472.49.7.4770./4E 507/. 4/. 5.70/:4F4.4770:...43/:947 34.84/.23.427.46:008.57207./0.5.4   O 400974/4/4.84 F.7.4-70 4:80.25./03.E9438: /884.400974/4/0.54743/0 0397.8.477/483088.424:200974/4 4:80.E94/4    3 8  F3 .7..842.   80F97438574.4/04/.7. 90723.4-704.44.5.400974/4/0.4397:4/.7.97.:2.5.70/:4/48./.:940890734 /400974/4/03.87E80.6  : 8        O 400974/4/03.425479./402 :2.4-70  06:.20390 .8802 70./48574.4770:.4/.F8/414.08  34/4            :  3 8  : ./00F97438/.7.6:.4-704./03.7.4 5O45489.44-.84:4 882 34 00974/4/0..4.0303908/400974/4/03..45..802 70.7.4209E.30.94/010774 0$  0:24:9745704 02:2. 480F97438 547.50.4 ./.4770.088484.6 F3 .9.E9438: 03400974/4/03./48/0.4770.02/0.4F434/4   39414.9.54/08074-9/././483./0.

/48../4830.../485489.203906:0507/07.770.3..203906:0.                                      -807.24:.086:J2.2 0F97438 .E9438048J438.770.86:0507/07.2.7.4  43884085F.3J438    ../48/0..9.7.20F97438  /03423..20F97438 882  9024848J438.3.