Universidade Anhanguera - Uniderp Centro de Educação a Distância

TECNOLOGIA EM GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS POLO ENP CUIABÁ-CPA

DIREITO EMPRESARIAL DESAFIO DE APRENDIZAGEM

2º SEMESTRE

CUIABÁ – MT

ANEXOS:

 CONTRATO SOCIAL

Desafio de Aprendizagem apresentado como atividade avaliativa da disciplina de Direito Empresarial do Curso de Tecnologia em Recursos Humanos do Centro de Educação a Distância de Universidade Anhanguera-Uniderp, sob a orientação de professora presencial Mirian J. Pereira.

Integrantes do Grupo (nomes e RA) BRUNO CESAR SILVA DE AZEVEDO EUDÉZIO CASSIMIRO DA SILVA TATIANE REGINA DA SILVA JOSEANE CRUZ DA SILVA RAFAEL MANOEL ORTIZ - RA = 234279 - RA = 225075 - RA = 197696 - RA = 201664 – RA 234500

ROSA MARIA CORRÊA FERNANDÊS - RA = 224831

CONTRATO SOCIAL Cuiabá Limpeza e Higiene Antonio de Araújo, brasileiro casado sob comunhão de parcial de bens contador nascido aos 25 de Julho de 1962 portadores da Carteira de Identidade Nº178904-2 expedida por SSP-MT portador do CPF 024592331-14 residente e domiciliado na Rua 31 Q 57 Casa 120 Santa Rosa Cuiabá MT CEP 78058-010. Isabela Martins Araújo, brasileira casada sob comunhão parcial de bens administradora, nascida em aos 29 de janeiro de 1966 portadora da Carteira de Identidade Nº180509-8 expedida por SSP-MT portador do CPF Nº. 032405309-24,residente e domiciliado na Rua 31 Q 57 Casa 120 Santa Rosa Cuiabá CEP 78058-010. João Martins, brasileiro, solteiro contador nascido aos 15 de Maio de 1970, portador da Carteira de Identidade Nº 400341-3 expedida por SSP-MT portador do CPF Nº 085419230-13 residente e domiciliado na Rua 40 Quadra 63 Casa 231 Santa Rosa Cuiabá MT CEP 78058-010 Os três entre si justo e contratado a constituição de uma sociedade empresaria limitada, que regerá pelas cláusulas e condições seguintes, e na omissões, pela legislação específica essa forma societária, tendo sido adotada para seu regramento, na ausência deste instrumento e das regras definidas para as sociedades empresárias limitadas, as previstas para as sociedades simples. Cláusula Primeira Da Denominação Social, Sede e Filiais A sociedade reger-se-á sob a denominação social de Cuiabá Limpeza e Higiene LTDA e terá sede na Rua Galdino Pimentel nº. 356 Sala nº. 15 Santa Inês Cuiabá MT CEP 78058610, podendo abri filiais e outras dependências em qualquer parte do território nacional ou fora dele atribuindo-lhes o capital nominal que julgar necessário ao fim colimado.

Cláusula Segunda Do Prazo de Duração O prazo de duração da sociedade será por tempo indeterminado, tendo como início de suas atividades a data de registro na Junto Comercial do Estado de Mato Grosso.

Cláusula Terceira Dos Objetivos Sociais A sociedade terá por objetivo a exploração do ramo de Comércio de e Fabricação de Produtos de Limpeza e Higiene Pessoal. Cláusula Quarta Do Capital Social O capital social é de R$ 99.000,00 (novecentos e noventa e nove mil reais) Dividido em 1.000,00 (hum mil reais) por quotas, no valor unitário de R$ 1000,00, subscrito integralizado em moeda corrente do País neste ato, distribuído entre os sócios da Seguinte forma : Cuiabá Higiene e Limpeza Antonio de Araújo Isabela Martins Araújo João Martins Total % 33 33 33 99 N. Quotas 1000 1000 1000 3000 Valor Unitário 33,000 33,000 33,000 99,000 Valor Total

1000,00

Parágrafo único. A responsabilidade de cada sócio é restrita ao valor de suas cotas, mas todos respondem solidariamente pela integralização do capital social, nos termos do artigo 1.052 da lei nº. 10406 de 10 de janeiro de 2002.

Cláusula Quinta A administração da sociedade e o uso da denominação social será exercida pelo sócio Antonio Araújo , em conjunto com João Martins . O administrador caberá a prática de todo qualquer ato administrativo, tal como representação da sociedade ativa, passiva, judicial e extrajudicialmente, perante quaisquer terceiros, tais como repartições públicas federais, estaduais e municipais, autarquias, o comércio em geral e estabelecimentos bancários. Parágrafo Primeiro. É obrigatória a assinatura em conjunto dos administradores Antonio de Araújo e João Martins quando se tratar de assunção de dívidas, empréstimos e financiamentos para a própria empresa e a aquisição ou alienação de bens moveis e imóveis. Parágrafo Segundo. Os administradores estão proibidos de firmar atos que envolva a sociedade em negócios ou operações estranhas aos fins sociais, tais como : finanças avais, endossos,garantias e outros documento pode mero favor, em benefícios próprios ou terceiros. Cláusula Sexta Do Pró-Labore A titulo de renumeração pró-labore, o administrador fará jus a uma retirada mensal, cuja importância será previamente estipulada. Cláusula Sétima Do Exercício Social e Demonstrações Financeiras O exercício social coincidira com ano civil com o ano civil. Ao ano final de cada exercício serão levantadas as demonstrações financeiras. Os lucros ou prejuízos verificados serão distribuídos ou suportados pelos sócios na proporção de suas participações societárias. Parágrafo Primeiro. A critérios dos sócios e no atendimento dos interesses da sociedade, a totalidade ou partes do lucro poderá ter a distinção determinadas pelos quotista, não podendo jamais, haver a compreensão de prejuízos em determinado capital Social.

Parágrafo Segundo. A reunião dos Sócios dar-se a obrigatoriamente ate o dia 30 de abril do exercício subseqüente ao doa apuração dos resultados, para a apuração dos resultados, para aprovação das contas do exercício findo, e em qualquer ocasião necessária a deliberação sociais de interesse geral ou de qualquer quotista, cientes os sócios por escrito com 30 (trinta) dias de antecedência. Cláusula Oitava Da Cessão e Transferências das Quotas Sociais É livre a cessão de quotas entre os sócios ou aquisição destas se já liberadas pela própria sociedade, cabendo a este direito de preferência; porem, a cessão da mesma a terceiros, dependera da previa anuência dos sócios considerando-se todavia, liberado o aleitamento para realizar a cessão se no prazo de 30 (trinta)dias contados a partir da sua manifestação, o outro sócio não se pronunciar. Cláusula Nona Da Dissolução da Sociedade A sociedade poderá dissolver pela morte, interdição falência ou insolvência de quaisquer de seus sócios e nos casos previstos da Lei, podendo com anuência do sócio renascente ser admitido na sociedade o sucessor detentor da titularidade das quotas patrimoniais. Parágrafo Primeiro. Na retirada do sócio previstas no caput ou no art.1.029 da Lei n° 1046 de 10/01/2002, a sociedade levara balanço especial na data do evento, o qual deverá estar concluído no prazo de 30 (trinta) dias. Este balanço, ou o do último exercício social se dentro do prazo retro, será precedido de uma avaliação técnica comercial. de todos os ativos da sociedade, devendo ser observadas na elaboração o mesmo, todas as previsões e reservas admitidas pela legislação fiscal e

Parágrafo Segundo. O herdeiro do sócio falecido em 15 (quinze) dias da apresentação do

balanço especial, manifestar a sua vontade de ser integrado ou não a sociedade, sucedendoo nos direitos e obrigações. Caso não exerça esta faculdade no prazo estabelecido ou não haja concordância do sócio remanescente, recebera todos os seus haveres apurados no balanço especial, a que se referiu o parágrafo anterior , em 24 (vinte e quatro) prestações mensais, iguais e sucessivas, corrigidas monetariamente, vencendo a primeira delas 30 (trinta) da data do aludido balanço,acrescida ainda de juros de 12% (doze por cento) ao ano. Parágrafo Terceiro. Na hipótese interdição de qualquer um dos sócios, ele no quadro social, cabendo ao curador nomeado substituí-lo em todos os atos, vedado o exercício de cargo de direção. Parágrafo Quarto. Fica estabelecido que, caso seja apurado prejuízo no balanço especial este será deduzidos dos créditos existentes, proporcionalmente ás quotas de cada sócio. Parágrafo Quinto. No caso de restar apenas hum dos sócios no quadro social, deverá a sociedade ter o ingresso de novo sócio no prazo de 180 (cento e oitenta) dias, sob pena de sua liquidação. Parágrafo Sexto. O exercício dos direitos e deveres previsto no caput regem-se em qualquer circunstancia pelos princípios da proporcionalidade da participação societária nos termos da legislação vigente. Cláusula Décima Da Declaração de Desimpedimento Os sócios declaram, sob as penas da Lei, em especial ao que dispõem o ar.1.011, 1° da Lei 10.406 e 10/01/2002, que não condenados em nenhum dos crimes previsto em Lei ou enquadrados nas restrições legais que possam impedi-los de exercer a administração da sociedade empresaria.

Cláusula Décima Primeira

Do Foro Contratual ou de Eleição Os casos omissos ou dúvidas que surgirem na vigência do presente instrumento serão dirimidos de acordo com a legislação aplicável, e em especial segundo as disposições contidas na Lei n°10.406 de 10/01/2002, no que concerne as sociedades simples, tendo sido eleito pelas partes contratantes o foro da Cidade de Cuiabá, estado de Mato Grosso, renunciando-se a qualquer outro por mais privilegiado que seja. E por estarem no perfeito acordo, em tudo quanto neste instrumento foi lavrado, obrigaramse cumprir o presente contrato social, assinando-o em 3 (três) vias de igual teor e forma, a fim de surtir efeitos legais.

Cuiabá, 30 de Novembro de 2010

__________________________ Antonio de Araújo

_________________________ Isabela Martins de Araújo

__________________________ João Martins

Testemunhas _____________________________ Alice Gomes - CPF 024.678.890.10

_______________________________ Maria Lima Souza CPF-908.125.678.90