You are on page 1of 11

(Esquema do Sistema Nervoso) Funcionamento: Medula espinhal A medula espinhal é o centro dos arcos reflexos.

Encontra-se organizada em segmentos (regiões cervicais, lombares, sacral, caudal, raiz dorsal e ventral). É uma estrutura subordinada ao cérebro, porem pode agir independente dele. Cérebro O cérebro está relacionado com a maioria das funções do organismo como a recepção de informações visuais nos vertebrados, movimentos do corpo que requerem coordenação de grande número de partes do corpo. O cérebro encontra-se protegido pelas meninges: pia-máter, dura-máter e aracnóide. O encéfalo dos mamíferos é dividido em: telencéfalo (cérebro), diencéfalo (tálamo e hipotálamo), mesencéfalo (teto), metencéfalo (ponte e cerebelo) e mielencéfalo (bulbo). Bulbo ou medula oblonga O bulbo tem a função relacionada com a respiração e é considerado um centro vital. Também está relacionado com os reflexos cardiovasculares e transmissão de informações sensoriais e motoras. Cerebelo O cerebelo é responsável pelo controle motor. A organização básica do cerebelo é praticamente a mesma em todos os vertebrados, diferindo apenas no número de células e grau de enrugamento. Pesquisas recentes sugerem que a principal função do cerebelo seja a coordenação sensorial e não só o controle motor. Ponte A função da ponte é transmitir as informações da medula e do bulbo até o córtex cerebral. Faz conexão com centros hierarquicamente superiores. O córtex sensorial coordena os estímulos vindos de várias partes do sistema nervoso. O córtex motor é responsável pelas ações voluntárias e o córtex de associação está relacionado com o armazenamento da memória. Principais divisões do Sistema Nervoso Periférico O SNP pode ser divido em voluntário e autônomo.

Os neurónios alimentados pela artéria atingida ficam sem oxigenação e morrem. Função: O sistema nervoso é responsável pela maioria das funções de controle em um organismo. Sistema Nervoso Autônomo Está relacionado com os movimentos involuntários dos músculos como nãoestriado e estriado cardíaco. fazendo com que a perna se movimente. O neurônio é a unidade funcional deste sistema. enquanto do parassimpático é apenas a acetilconlina. principalmente pelo hipotálamo e atuam por meio da adrenalina e da acetilcolina. Arco reflexo Os atos reflexos são reações involuntárias que envolvem impulsos nervosos. O tendão do joelho é o órgão receptor do estímulo. É divido em simpático e parassimpático. Problemas: Acidente Vascular Cerebral (AVC) É um distúrbio grave do sistema nervoso. Um exemplo muito conhecido de arco reflexo é o reflexo patelar. Os neurônios associativos levam a informação ao encéfalo e os neurônios motores excitam os músculos da coxa. sistema endócrino e respiratório. que leva à isquemia de uma área do cérebro. dos sobreviventes. São controlados pelo SNC. uma pancada) os dendritos dos neurônios ficam excitados. O impulso é transmitido aos neurônios associativos por meio de sinapses. Algum dos factores que favorecem o AVC são a hipertensão arterial. inervando-os diretamente. Eles têm função antagônica sobre o outro. O mediador químico do SNA simpático é a acetilcolina e a adrenalina. estabelecendo-se uma lesão neurológica irreversível. Pode haver movimentos involuntários. A percentagem de óbitos entre as pessoas atingidas por AVC é de 20 a 30% e. muitos passam a apresentar problemas motores e de fala. Os neurônios levam a informação do SNC aos músculos esqueléticos. Quando recebe o estímulo (ex. a elevada . coordenando e regulando as atividades corporais. Pode ser causado tanto pela obstrução de uma artéria. que por sua vez transmitem o impulso aos neurônios motores. percorrendo um caminho chamado arco reflexo.Sistema Nervoso Voluntário Está relacionado com os movimentos voluntários. como por uma ruptura arterial seguida de derrame.

a doença de Huntington e a doença de Alzheimer. A enxaqueca é um tipo de doença que ataca periodicamente a pessoa e se caracteriza por uma dor latejante. tais como anomalias congénitas. Quando o nervo óptico é atingido. na maioria dos casos. distúrbios visuais. infecções virais. o diabetes melito. poluição. Pode ocorrer perda da capacidade de andar. etc. jejum. A sua origem está associada a diversos factores como tensão emocional. dificuldades em se concentrar. infecções. a obesidade. As epilepsias aparecem. Esses factores podem ser mutações genéticas.taxa de colesterol no sangue. tumores cerebrais. tais como tensão emocional. Cefaleias As Cefaleias são dores de cabeça que se podem propagar pela face. intoxicação por metais. As crises de enxaqueca podem ser desencadeadas por diversos factores. Esclerose Múltipla Manifesta-se por volta dos 25 a 30 anos de idade e é mais frequente nas mulheres. lesões decorrentes de traumatismo craniano. quedas de pressão. sinusites. distúrbios emocionais. náuseas. As doenças nervosas degenerativas mais conhecidas são a esclerose múltipla. actividade física excessiva. Ataques Epilépticos Epilepsia não é uma doença mas sim um sintoma que pode ocorrer em diferentes formas clínicas. etc. sudorese intensa. antes dos 18 anos de idade e podem ter várias causas. etc. o uso de pílulas anticoncepcionais e o hábito de fumar. dois importantes centros motores do cérebro. vómitos. atingindo os dentes e o pescoço. etc. A pessoa afectada passa . Doenças degenerativas do sistema nervoso Existem vários factores que podem causar morte celular e degeneração. etc. doenças degenerativas do sistema nervoso. que geralmente afecta metade da cabeça. pode ocorrer diplopia (visão dupla ). incontinência urinária. tensão pré-menstrual. a doença de Parkinson. Os primeiros sintomas são alterações da sensibilidade e fraqueza muscular. Doença de Parkinson Manifesta-se geralmente a partir dos 60 anos de idade e é causada por alterações nos neurónios que constituem a "substância negra" e o corpo estriado. infecções. etc. drogas psicotrópicas. As enxaquecas são frequentemente acompanhadas de foto fobia (aversão a luz). hipertensão arterial. distúrbios visuais e hormonais. fadiga.

substância neurotransmissora fabricada pelos neurónios do corpo. fala-se de encefalites. Se a medula espinal for afectada. A expectativa média de vida de quem sofre desta moléstia é entre cinco e dez anos. além de acentuada redução na quantidade de dopamina. as capacidades de aprender e de falar. Em 1993. desorientando a pessoa que perde. Se o encéfalo for afectado. progressivamente a memória. protozoários e vermes podem parasitar o sistema nervoso.THA (tetrahidro-aminoacrime) ou tacrine. causando doenças de gravidade que depende do tipo de agente infeccioso. Só um tratamento médico-psicológico intensivo do paciente. que visa mantê-lo o maior tempo possível em seu tempo normal de vida. Não existe uma prevenção possível para esta doença. Infecções bacterianas também podem causar meningites. a capacidade intelectual e a memória. causando as meningites virais. . Pode ser hereditária. Esta doença é causada pela morte dos neurónios do corpo estriado. bactérias. Doença de Huntington Começa a manifestar-se por volta dos 40 anos de idade. embora actualmente muitos pacientes sobrevivam por 15 anos ou mais. A pessoa perde progressivamente a coordenação dos movimentos voluntários. fala-se de poliomielite. Doença de Alzheimer Esta doença manifesta-se por volta dos cinquenta anos e caracteriza-se por uma deterioração intelectual profunda. Esta doença é considerada a primeira causa de demência senil. Doenças infecciosas do sistema nervoso Vírus. Através do Alzheiner. ocorrem alterações em diversos grupos de neurónios do cortex-cerebral e é uma doença hereditária. Com a ajuda da família e a organização de uma assistência médico-social diversificada é possível retardar a evolução da doença. a Food and Drug Administration autorizou a comercialização nos Estados Unidos. do primeiro remédio contra a doença . causada por uma mutação genética. tremor incontrolável. rigidez corporal. Existem diversos tipos de vírus podem atingir as meninges (membranas que envolvem o sistema nervoso central). do seu estado físico e da idade da pessoa afectada.a apresentar movimentos lentos.

O protozoário Plasmodium falciparum causa a malária cerebral. Ela afeta de um a até quatro membros e até mesmo outras partes do corpo. Os sintomas são semelhantes aos das epilepsias. Pode apresentar no nascimento. especialmente nas pernas. ou linfedema. . O verme platelminto Taenia solium (a solitária do porco) pode. Linfedema Secundário: A desordem é basicamente adquirida. que ocorre devido a algum trauma. Problemas sistema linfático Problemas: O sistema linfático. que ocorre devido a um acúmulo de fluido linfático no tecido intersticial. a pele torna-se eventualmente de fibrose (espessamento da pele e tecidos subcutâneos). infecção ou cirurgia que interrompe os vasos linfáticos ou resulta na perda dos gânglios linfáticos. sem causas aparentes. em alguns casos predispõe elefantíase (espessamento da pele e tecidos subjacentes. com perda da estrutura normal. pernas e às vezes em outras partes do corpo. cerca de 25% morrem em consequência da infecção. causando cisticercose cerebral. funcionalidade e mobilidade. é também suscetível a uma variedade de doenças e distúrbios que são dadas abaixo: Linfedema: Um dos mais prevalentes distúrbios linfáticos é a insuficiência linfática. inclusive órgãos internos. Isso resulta em inchaço nos braços. atingir o cérebro. Destes. infecção dolorosa e celulite profunda na pele. A pessoa adquire a doença através da ingestão de alimentos contaminados com ovos de tênia. como em outras partes do corpo. que se desenvolve em cerca de 2 a 10% dos pacientes. órgão genital masculino e seios femininos). em certos casos. Filariose: A filariose é outro distúrbio do sistema linfático que ocorre a partir de uma infecção parasitária causando insuficiência linfática e. Se não for tratada. se desenvolver com o início da puberdade ou ocorrer na idade adulta. A gravidade desta doença varia de complicações extremamente leves para uma desfigurante. Os dois tipos de linfedema são: Linfedema primário: É uma condição hereditária que ocorre devido à dificuldade ou falta de vasos linfáticos.

Linfoma de Hodgkin e linfoma não-Hodgkin são duas grandes categorias de Linfoma. levando a uma dor de garganta. Assim. que se caracteriza pelo aumento dos gânglios linfáticos. suores noturnos e dor após o consumo de álcool. Linfadenopatia: linfadenopatia é um distúrbio linfático em que os linfonodos tornam-se inchados ou aumentados. Os sintomas do linfoma principalmente incluem fadiga crónica. HIV / AIDS e doenças inflamatórias e doenças auto-imunes como a artrite reumatóide. na parte superior da garganta. como mononucleose. amigdalite é outra doença causada por uma infecção das amígdalas. os tecidos linfóides presentes no fundo da boca.Linfoma: Linfoma é um termo médico utilizado para um grupo de cânceres que se originam no sistema linfático. as insuficiências linfáticas dos órgãos internos e estilos de vida não saudáveis podem eventualmente levar a qualquer uma das referidas doenças do sistema linfático. Esplenomegalia: Esplenomegalia ou baço é outro distúrbio do sistema linfático. quando infectados. Por exemplo. perda de peso. Esses tecidos linfóides ajudam a filtrar as bactérias e. linfadenite é a inflamação do nó de linfa devido a uma infecção bacteriana do tecido no nó causando inchaço. lúpus eritematoso sistêmico (LES). são diretamente afetadas pelo sistema linfático. febre e dificuldade e dor ao engolir. Amigdalite: De muitos outros distúrbios do sistema linfático. Os linfomas geralmente começam com a transformação maligna dos linfócitos (células brancas do sangue) nos gânglios linfáticos ou um punhado de tecido linfático em órgãos como o estômago ou intestinos. Linfadenite: Também conhecido como adenite. devido a uma infecção. vermelhidão e sensibilidade da pele que cobre o nó de linfa. que se desenvolve devido a uma infecção viral. . a função imune baixa. esclerodermia. tornamse inchado e inflamado. geralmente presente na região do pescoço. granulomatose de Wegener. etc. inchaço dos gânglios linfáticos no pescoço pode ocorrer como resultado de uma infecção na garganta.

necessários para manter os níveis de açúcar no sangue do corpo estáveis. A insulina ajuda as células do corpo a usarem glicose como energia. reduzindo a quantidade de açúcar na corrente sangüínea. e reprodução. o hormônio glucagon estimula o fígado a liberar a glicose armazenada nele para o sangue. pressão arterial e níveis de glicose adequados em situações de estresse. reação ao estresse. cada uma sobre um rimExistem mais de 30 hormônios esteróides produzidos pelas glândulas adrenais. elevando os níveis de açúcar no sangue. Para equilibrar essa ação. Pâncreas O pâncreas está localizado no fundo da cavidade abdominal. Glândulas adrenais As glândulas adrenais são críticas para as funções normais do corpo. A adrenalina (epinefrina) e a noradrenalina (norepinefrina) são responsáveis pelas mudanças no ritmo cardíaco. Esses hormônios servem para regular uma vasta gama de processos em todo o corpo. O pâncreas também atua na digestão. insulina e glucagon. atrás do estômago. As células especializadas no pâncreas produzem dois hormônios. As células não-endócrinas no pâncreas produzem . como a manutenção do equilíbrio de fluidos. Existem duas glândulas adrenais.(Esquema do Sistema Endócrino) Funcionamento: O sistema endócrino consiste de glândulas que liberam hormônios vitais no sangue.

Glândulas tireóide e paratireóide A glândula tireóide está localizada na frente do pescoço acima do esterno. Essas enzimas ajudam a fragmentar proteínas. Glândulas sexuais A principal responsável pela produção de hormônio para o sistema reprodutivo reside nos testículos (glândulas sexuais masculinas) e ovários (glândulas sexuais femininas). Consiste de dois lóbulos principais em cada lado da traquéia que são conectados por uma estreita faixa de tecido chamada de istmo. e gorduras no intestino delgado. que são secretadas diretamente no intestino delgado através de dutos. As quatro glândulas paratireóides estão localizadas na parte de trás e lateral de cada lóbulo da tireóide. Os testículos são dois órgãos ovais no escroto (a bolsa de pele atrás do pênis). . controla os níveis de cálcio no sangue. o hormônio tireotrópico (hormônio estimulador da tireóide ou TSH). que estimula o córtex adrenal. A sua secreção. O lóbulo anterior (frontal) da glândula hipófise (pituitária) secreta a somatotropina (conhecido também como hormônio do crescimento.enzimas. incluindo o crescimento de pêlo facial. As vezes é chamada de glândula master porque todas as glândulas endócrinas ficam sob seu controle. o hormônio adrenocorticotrópico (ACTH). O seu trabalho é receber mensagens sobre a necessidade de um hormônio particular e secretar o hormônio ou substâncias que provocam a produção e liberação desse hormônio específico. o hormônio estimulador do folículo (FSH) e o hormônio luteinizante. Os ovários secretam os hormônios estrogênio e progesterona. que governam a ovulação (liberação mensal de um óvulo de um ovário) e as características sexuais femininas secundárias. que afeta o crescimento geral do corpo. que age na glândula tireóide para estimular a produção de hormônios da tireóide. Os dois ovários estão localizados na pelve. um hormônio que regula a reabsorção de água pelos rins. Glândula hipófise (pituitária) A glândula hipófise (pituitária) é um pequeno órgão localizado logo abaixo da base do cérebro. que estimula o tecido muscular macio a contrair (e é de importância fundamental durante o parto) e a vasopressina. hormônio somatotrófico ou GH). como o desenvolvimento dos seios. Essa dupla atividade do pâncreas significa que ele funciona tanto como um órgão endócrino quanto exócrino. um hormônio que age nas glândulas mamárias para promover a secreção de leite. Os hormônios secretados pela tireóide influenciam a taxa de metabolismo (os processos químicos no corpo que tem a ver com produção de energia). que são necessários para a maturação e liberação do óvulo e espermatozóides. entre os dois lóbulos frontais e logo acima de uma cavidade chamada seio esfenóide. o paratormônio também conhecido como PTH. O lóbulo posterior da glândula pituitária secreta oxitocina. e a prolactina. carboidratos (açúcares e amidos). Os testículos produzem espermatozóides e hormônios sexuais que governam as características sexuais masculinas secundárias.

Obesidade – Nos últimos anos a obesidade foi reconhecida como sendo uma doença. Doenças da Tireóide . se não tratados adequadamente. levando à redução dos níveis sanguíneos dos hormônios tireoidianos e suas conseqüências). o hipotireoidismo (mau funcionamento da tireóide. mantendo seus níveis dentro do normal. e apesar de sabermos que apenas uma pequena proporção dos casos de obesidade é provocada por excesso ou deficiência de alguns hormônios. Transtornos do Colesterol (Dislipidemias) – Os altos níveis de gorduras no sangue. o tratamento dessa condição pertence ao endocrinologista. e portanto seu tratamento devia envolver a correção dos níveis de hormônios tireoidianos. ao hipotireoidismo. produzindo uma massa na região anterior do pescoço) e os nódulos tireoidianos. ou hipoglicemia.Função: atuar na coordenação e na regulação das funções corporais. o bócio (crescimento exagerado da tireóide. ajuda a prevenir algumas complicações sérias do diabetes. A obesidade possui múltiplas causas. além dos graves transtornos sociais e psicológicos que a acompanham. decorrente da falta de produção ou da falta de ação (resistência) da insulina. podem acarretar cegueira. dos rins e dos nervos. um importante hormônio produzido pelo pâncreas. o que mais tarde se descobriu não ser verdade. Apesar de classicamente serem tratadas pelos cardiologistas. pelas seguintes razões: a) no começo do século XX. tais como a diabetes. que contribuem para diminuir sensivelmente a qualidade e a duração da vida das pessoas obesas. as elevações do colesterol também pertencem à área da Endocrinologia. visto que muitas vezes podem estar associadas ao diabetes ou aos seus estágios iniciais. Grandes estudos. condições nas quais o endocrinologista tem melhor preparo para realizar as intervenções mais . estão associados a doenças dos vasos sangüíneos (aterosclerose) e do coração (infarto do miocárdio). Existem ainda algumas doenças que podem provocar a queda da glicose sanguínea.Alteração dos níveis de açúcar (glicose) do sangue. publicados nas últimas décadas. além de aumentarem o risco de derrames cerebrais e outras doenças. Esses problemas. ou “mau” colesterol). Problemas: Diabetes . e b) a obesidade freqüentemente se acompanha de outras doenças endócrinas.Incluindo o hipertireoidismo (funcionamento excessivo da tireóide. à obesidade e aos maus hábitos de vida. se acreditava que a obesidade era causada por mau funcionamento da tireóide. devido aos múltiplos problemas que pode acarretar à saúde das pessoas. como o colesterol (principalmente o LDL-colesterol. os transtornos do colesterol e a síndrome dos ovários policísticos. necessidade de diálise e amputações dos membros. com níveis aumentados de hormônios tireoidianos no sangue e as complicações decorrentes desse excesso). mostraram que controlar a glicose do sangue. tais como problemas dos olhos.

que acompanham a SOMP. Ambas as doenças são caracterizadas por níveis elevados de cortisol no sangue. pode estar associada em alguns casos a problemas hormonais específicos.Desordem endócrina causada por níveis elvados de cortisol no sangue. Quando ocorre na adolescência chama-se gigantismo. estimula uma secreção excessiva de cortisol na glândula adrenal. por lançar grandes quantidades de ACTH. O atraso ou o avanço do desenvolvimento sexual (puberdade) também pode estar associado a alterações de algumas glândulas endócrinas. Níveis altos de cortisol também podem ser induzidos pela administração de drogas. exercício e medicações podem ser prescritos para o tratamento dos transtornos do colesterol. necessitando de intervenção cirúrgica.A baixa estatura.Hoje é sabido que a irregularidade menstrual e as características decorrentes do excesso de hormônios masculinos (como aumento de pêlos e acne). Neste caso. Podem ser "silenciosos". dor de cabeça . com grandes elevações de pressão arterial. Síndrome dos Ovários Micropolicísticos (SOMP) . sendo os mais intensos os das chamadas crises adrenérgicas.quando este aumento ocorre em idade adulta. Por ocorrer na fase adulta o crescimento se dá nas partes moles e não no crescimento longitudinal. ou suprarenais. quando não são localizados através de tomografia ou ressonância magnética. mas a causa do cortisol elevado difere entre as doenças. sendo um achado fortúito de uma autopsia. o portador apresenta crises súbitas de aceleração do coração. em crianças e adolescentes. geralmente benignos. como a deficiência de hormônio de crescimento ou o hipotireoidismo.Síndrome causada pelo aumento da secreção do hormônio de crescimento (GH e IGF-I) . A doença de Cushing se refere especificamente a um tumor na glândula pituitária que. Feocromocitomas . Geralmente o intervalo do início da doença e o seu diagnóstico é de 12 anos. O cortisol é liberado pela glândula adrenal em resposta à liberação de ACTH na glândula pituitária no cérebro. Costumam se localizar nas glândulas adrenais. muitas vezes sendo necessária uma cintilografia com iodo radio ativo. mas também pode ser causada por várias outras doenças. Síndrome de Cushing . são estreitamente associadas à obesidade e ao desenvolvimento de diabetes e de todas as suas complicações. A síndrome de Cushing também é uma doença relativamente comum em cães domésticos. Dietas especiais. como a Adrenalina. como no gigantismo. Acromegalia . de células cromafins. formados por células produtoras de substâncias adrenégicas. Os feocromocitomas são de difícil visualização.adequadas. Esse tipo de tumor raramente responde a quimioterapia ou radioterapia.Tumores. A doença de Cushing é muito parecida com a síndrome de Cushing. Transtornos do Crescimento e da Puberdade . já que todas as manifestações fisiológicas são as mesmas. mas podem ter outras localizações. mas podem ter os mais variados graus de sintomas.

das supra-renais (insuficiência adrenal) e das paratireóides (hipoparatireoidismo e hiperparatireoidismo). Outras Doenças . hipertensão.). .Também são da competência do médico endocrinologista as doenças de outras glândulas endócrinas. dentre outras patologias. Os endocrinologistas também são preparados para avaliar e tratar: menopausa. como por exemplo: as doenças da hipófise (hipopituitarismo. É uma causa potencialmente curável de Hipertensão arterial. osteoporose. prolactinoma etc.e sudorese. O diagnóstico laboratorial é melhor evidenciado pelas dosagens das metanefrinas plasmáticas. e tumores das glândulas. embora extremamente rara. infertilidade.