You are on page 1of 2

PERRENOUD, P. et al. As competências para ensinar no século XXI – a formação dos professores e o desafio da avaliação. Trad.

Cláudia Schilling e Fátima Murad. Porto Alegre: Artmed Editora, 2002. A obra é estruturada em 7 capítulos. O primeiro capítulo é de Perrenoud e fala sobre a “formação de professores no século XXI”. O autor coloca dez temas e analisa cada um, em favor da superação dos desafios que a nova escola propõe à formação de professores. O segundo, do mesmo autor, aborda a avaliação no contexto de uma aprendizagem organizada em ciclos. Inicialmente apresenta sua concepção de ciclos de aprendizagem e depois, analisa os problemas de avaliação quando se adota essa forma de organização curricular. Este texto discute a problemática dos ciclos de aprendizagem de um modo diferente do que se conhece ou pratica no Brasil. O terceiro e quarto capítulos são de Monica Gather Thurler. No terceiro, a autora fala sobre avaliação, com ênfase na questão da avaliação das escolas do modo como hoje está sendo implementada. Mônica ainda analisa a auto-avaliação (de professores e da instituição escolar) e sua relação com a avaliação externa, a obrigação de produção de resultados, a apropriação coletiva dos objetivos da escola, a avaliação da programação das propostas didáticas tendo em vista as características e necessidades dos alunos, ou seja, a escola como organização aprendiz, a questão da falta de entusiasmo ou do desgaste nestes tempos em que aprendizagem e avaliação são exigidas de todos. No quarto, analisa o desenvolvimento profissional de professores nos termos requeridos pelos novos paradigmas e pelas novas práticas escolares, revendo as formas tradicionais de formação de professores devido suas insuficiências atuais e necessidade de inovação e superação. Perrenoud e Thurler refletem sobre os mesmos temas analisando ângulos diferentes, embora complementares, das mesmas questões. Os outros três capítulos possuem outros autores. O quinto foi escrito por Lino de Macedo, no qual apresenta elementos para uma discussão, sob a perspectiva de Piaget, sobre a importância da situação-problema como recurso didático, tanto em contextos de aprendizagem quanto de avaliação escolar, principalmente como uma nova maneira de fundamentação da aprendizagem quando se quer valorizar o

O último capítulo ficou por conta de Cristina Dias Allessandrini. apresentando uma visão histórica. Após caracterizar o profissional da educação em termos atuais. No sexto capítulo. das novas tecnologias da educação e dos valores humanos em uma cultura de paz. . no qual transcorre sobre a formação de professores no século XXI e o que são. etimológica e conceitual desta noção. possibilitando uma reflexão sobre o assunto. filosófica. ela destaca a importância da prática reflexiva. os principais recursos que se deve valorizar em favor dessa formação. Nílson José Machado aborda “uma ideia de competência”.desenvolvimento de competências e a avaliação em uma visão mais formativa e construtiva. para ela.