You are on page 1of 5

Contribuinte Nº 500 960 402 (ENTIDADE DE UTILIDADE PÚBLICA

)

Monóxido de Carbono

O monóxido de carbono (CO) é um gás muito tóxico, mas inodoro, incolor e insípido, que se mistura facilmente no ar ambiente de uma habitação, sem que as possíveis vítimas tenham consciência de estar expostas a uma atmosfera susceptível de provocar intoxicações e mesmo a morte. O risco aumenta com o tempo de exposição.

Muitos aparelhos que usamos no dia-a-dia funcionam com base em combustíveis – sólidos (lenhas, carvão), líquidos (petróleo, gasóleo) ou gasosos (gás natural, propano, butano ou GPL), - cuja queima pode ser fonte de CO.

Deverá, assim, ser prestada especial atenção ao funcionamento de quaisquer aparelhos que queimem combustíveis, instalados em espaços interiores, por exemplo:

- Caldeiras (a lenha, carvão, gás e gasóleo) - Salamandras ( a lenha ou carvão) - Esquentadores (a gás) - Aquecedores portáteis (a GPL, ou a petróleo) - Fogões (a lenha, carvão e gás) - Braseiras (a carvão) - Grupos electrogéneos e motores térmicos fixos (a gasolina ou a gasóleo) - Motores dos automóveis (em garagens)

Na maioria dos casos, podem ser causa de acidentes por formação e acumulação de CO:

- a montagem incorrecta dos aparelhos de queima: aparelhos fixos para aquecimento ambiente (salamandras, caldeiras), ou para a produção de água quente (esquentadores e

______________________________________________________________________________________
Sede : Av. Alm. Gago Coutinho Ed. 15 Centro Emp. Sintra Nascente 2710 –418 SINTRA Tel. 21 924 98 51/2/3 Fax. 21 924 30 35/8 Delegação Norte : Zona Industrial Maia I – Sector X, Lt 296 – nº168 Lugar de Mandim – Barca – 4475-041 MAIA Tel. 22 941 95 70/95 90/91 90 Fax. 22 941 60 36 Delegação Centro : Rua 4 de Julho, 3 D – R/C Pedrulha – 3020-315 COIMBRA Tel. 239 43 07 07/11 30 Fax. 239 43 19 83 Delegação Sul : D.R.M.E. Algarve Estrada da Penha 8000 FARO Tel. 289 89 66 95 Fax. 289 89 66 96

. Algumas estatísticas A análise dos acidentes resultantes de intoxicações como monóxido de carbono. 289 89 66 96 . Gago Coutinho Ed. 21 924 98 51/2/3 Fax.a deficiente manutenção dos aparelhos. Por vezes. 289 89 66 95 Fax. efectuadas com base nos dados do sistema EHLASS / Sistema Europeu de Vigilância de Acidentes Domésticos e de Lazer. Sintra Nascente 2710 –418 SINTRA Tel. pois os automóveis libertam para a ______________________________________________________________________________________ Sede : Av.ex salamandras e caldeiras) que. placas e fogareiros). os idosos e as pessoas com doenças cardíacas. aparelhos destinados à confecção de alimentos (fogões. A perigosidade destes acidentes reflecte-se no elevado número de hospitalizações e óbitos registados anualmente. . 3 D – R/C Pedrulha – 3020-315 COIMBRA Tel. Algarve Estrada da Penha 8000 FARO Tel.Contribuinte Nº 500 960 402 (ENTIDADE DE UTILIDADE PÚBLICA) caldeiras). respiratórias ou anemia. 239 43 07 07/11 30 Fax. Lt 296 – nº168 Lugar de Mandim – Barca – 4475-041 MAIA Tel. bem como braseiras a carvão. os aquecedores portáteis). normalmente por esquecimento.M. dois ou mais destes factores são a causa para os acidentes. aquecedores portáteis a GPL ou petróleo. 22 941 60 36 Delegação Centro : Rua 4 de Julho. . . são deixadas acesas durante a noite.R. provocando uma deficiente evacuação dos produtos da combustão. 239 43 19 83 Delegação Sul : D.a falta de ventilação do compartimento onde está instalado o aparelho. Alm. . Os trabalhadores de garagens e polícias de trânsito estão muito expostos.E. 22 941 95 70/95 90/91 90 Fax. 21 924 30 35/8 Delegação Norte : Zona Industrial Maia I – Sector X. 15 Centro Emp.as condutas e chaminés obstruídas ou mal dimensionadas.a utilização desadequada de certos aparelhos (por exemplo. com origem no monóxido de carbono (9% dos acidentes ocorridos por intoxicação / envenenamento).a degradação dos aparelhos devido à sua antiguidade e má conservação. Os grupos mais susceptíveis aos efeitos do monóxido de carbono são as crianças. A taxa de letalidade (relação entre o numero de óbitos e o número de vítimas) também é elevada: 5%. entre 1987 e 1999 mostra que a maioria dos acidentes/intoxicações por gás ou monóxido de carbono ocorrem no Outono/Inverno e têm a sua origem em equipamentos para aquecimento (p.

quando a mobilidade já é afectada e surgem problemas neurológicos.a intoxicação aguda. o número de mortes ocorridas por efeito tóxico de monóxido de carbono foi de 268. a qual se poderá desenvolver de forma lenta e afecta pessoas habitualmente expostas à concentrações elevadas de CO. 21 924 30 35/8 Delegação Norte : Zona Industrial Maia I – Sector X. Algarve Estrada da Penha 8000 FARO Tel. distúrbios visuais. perturbações de comportamento. vómitos e cansaço. Existem dois tipos de intoxicação: . 21 924 98 51/2/3 Fax.Contribuinte Nº 500 960 402 (ENTIDADE DE UTILIDADE PÚBLICA) atmosfera elevadas quantidades de monóxido de carbono.M. 15 Centro Emp. desmaios e . ou ______________________________________________________________________________________ Sede : Av. Intoxicação por CO Penetrando no organismo através da respiração.R. o que corresponde a quase 30 mortes por ano: cada um de nós deve contribuir para reduzir estes números tomando medidas simples e de elementar prudência para evitar a formação e acumulação de CO no interior das nossas casas e dos locais de trabalho. 239 43 19 83 Delegação Sul : D. o coma e mesmo a morte.E. há a salientar que entre 1995 e 2003. Mas as nossas casas também podem ter problemas de acumulação de CO: Em Portugal. combinando-se com a hemoglobina e dificultando o transporte de oxigénio para os tecidos. náuseas. . Frequentemente os sintomas não são atribuídos de imediato ao CO. Alm. deve recorrer-se aos serviços de saúde e contactar as entidades qualificadas para inspeccionar a instalação. 289 89 66 95 Fax.a intoxicação crónica. Sempre que houver suspeitas de intoxicação crónica. Sintra Nascente 2710 –418 SINTRA Tel. 3 D – R/C Pedrulha – 3020-315 COIMBRA Tel. 289 89 66 96 . 22 941 95 70/95 90/91 90 Fax. Gago Coutinho Ed. fraqueza muscular. mas à ingestão de produtos alimentares ou outras causas e assim. Acontece este tipo de intoxicação afectar vários membros da mesma família. o monóxido de carbono entra com facilidade nos pulmões e no sangue. só tardiamente. é que as causas são identificadas pelo médico. Lt 296 – nº168 Lugar de Mandim – Barca – 4475-041 MAIA Tel. 22 941 60 36 Delegação Centro : Rua 4 de Julho. 239 43 07 07/11 30 Fax. taquicardia. no limite. cujos sintomas são dores de cabeça. que provoca vertigens.

M. 239 43 07 07/11 30 Fax. cujos profissionais assegurarão os primeiros cuidados e o transporte da vítima a uma unidade hospitalar. Conselhos sobre como prevenir / evitar um acidente com CO: .Arejar o local. No caso de acidente/intoxicação.Evacuar a vítima para fora da atmosfera tóxica. utilização e manutenção dos aparelhos. 239 43 19 83 Delegação Sul : D. Algarve Estrada da Penha 8000 FARO Tel. Lt 296 – nº168 Lugar de Mandim – Barca – 4475-041 MAIA Tel. . Gago Coutinho Ed. . ou telefonar para o centro de informação Anti Venenos (CIAV) do INEM serviço que pode ser contactado 24 horas por dia (telefone 808 250 143). Sintra Nascente 2710 –418 SINTRA Tel. . deverá proceder da seguinte forma: . 15 Centro Emp. pois as vitimas não chegam a aperceber-se do risco em que incorreram. .Não adquirir aparelhos que não respeitem as normas de segurança. Alm. 289 89 66 95 Fax. 3 D – R/C Pedrulha – 3020-315 COIMBRA Tel. 289 89 66 96 .Desligar os aparelhos que possam estar na origem do acidente.Contribuinte Nº 500 960 402 (ENTIDADE DE UTILIDADE PÚBLICA) mesmo todo um grupo de pessoas presentes na mesma sala de reunião ou de festa. ______________________________________________________________________________________ Sede : Av. Verifique que têm a marcação CE.Os aparelhos de queima só devem ser instalados por entidades reconhecidas pela Direcção Geral de Geologia e Energia (DGGE) e de acordo com as normas e especificações técnicos em vigor (ver site da DGGE). 22 941 95 70/95 90/91 90 Fax.E. 21 924 30 35/8 Delegação Norte : Zona Industrial Maia I – Sector X. Conselhos Práticos Conselho geral: deverá procurar sempre os serviços e a informação de que necessite junto de entidades reconhecidas e do seu fornecedor e seguir atentamente a informação contida nos manuais de instalação. e colocála em repouso deitada. o mais rapidamente possível. 21 924 98 51/2/3 Fax.R.Chamar os serviços de emergência (telefone 112). 22 941 60 36 Delegação Centro : Rua 4 de Julho.

.E. ______________________________________________________________________________________ Sede : Av. a combustão não está a ser completa (maior formação de CO). 3 D – R/C Pedrulha – 3020-315 COIMBRA Tel. . 289 89 66 95 Fax. 239 43 07 07/11 30 Fax. contacte-nos. Alm.Mandar inspeccionar (ver site DGGE) as instalações de gás periodicamente.Contribuinte Nº 500 960 402 (ENTIDADE DE UTILIDADE PÚBLICA) . como por exemplo o ITG. . 289 89 66 96 . se for azul. porque a quantidade de monóxido de carbono libertada pode tornar-se perigosa. Sintra Nascente 2710 –418 SINTRA Tel.Proceder à manutenção regular dos aparelhos que utilizem combustíveis. existe um método simples: se a chama for de cor amarela ou alaranjada. 15 Centro Emp. originando maior produção de CO ( e o queimador pode auto extinguir-se.Não manter em funcionamento o motor do automóvel dentro de uma garagem fechada.Proceder à limpeza regular dos queimadores dos fogões a gás: se eles estiverem obstruídos. 21 924 30 35/8 Delegação Norte : Zona Industrial Maia I – Sector X. 22 941 60 36 Delegação Centro : Rua 4 de Julho. Lt 296 – nº168 Lugar de Mandim – Barca – 4475-041 MAIA Tel. 22 941 95 70/95 90/91 90 Fax. Algarve Estrada da Penha 8000 FARO Tel. nomeadamente quando estiver colocado na posição de “chama mínima”). Estamos ao seu dispor para o auxiliar a evitar acidentes e intoxicações por monóxido de carbono. a mistura ar-gás não se efectua nas melhores condições. Gago Coutinho Ed. Caso tenha questões a colocar acerca deste assunto. não há problema (uma chama “bem regulada” não provoca o enegrecimento do fundo das panelas). 21 924 98 51/2/3 Fax. Para verificar se o fogão a gás está a funcionar correctamente. 239 43 19 83 Delegação Sul : D.R.M. recorrendo aos serviços de uma entidade inspectora acreditada para o efeito. recorrendo aos serviços de entidades reconhecidas pela DGGE.