CENTRO UNIVERSITÁRIO MONTE SERRAT SISTEMA DE BIBLIOTECAS

GUIA PRÁTICO PARA FORMULAÇÃO DE TRABALHOS
AC ADÊMICOS

Organizadores: Maria Helena de Barros Antunes Rafael de Micco Junior Daianny Seoni de Oliveira

Santos 2008

Reitor Ozires Silva Presidente Daniel Faccini Castanho Vice-reitor Rogério Massaru Suriani

“Não há saber mais ou saber menos: há saberes diferentes”
(Paulo Freire)

........1...................................... 21 2..............................1 Notas de rodapé ...................................................2 Elementos Textuais ....................................................... 26 3....................................................................... 27 3... 23 2.................................................................................... 23 2.............. 19 2.......................1................... 8 2.......4 Ficha catalográfica ........11 Resumo em língua estrangeira .....................................1 Formato .................................... 27 3.........1.......................................3..... tabelas e símbolos .......................... 6 2 ESTRUTURA .....1................1.......1.......................................................................... 23 2..........................................................1 Elementos Pré-Textuais .......................7 Dedicatória..............................................................................................1.......... 17 2...............................................1.........................1......... 26 3......................................................................................................................2 Margem ..............................................1 Introdução .................................3..................... 17 2............9 Epígrafe ....................................................... 27 3......... 27 3.................3 Glossário ............................. 19 2.......6 Folha de aprovação .....Sumário 1 TRABALHOS CIENTÍFICOS ............ 19 2.......3....... 24 2. 20 2....6 Elementos sem título e sem indicativo numérico ...................................................................13 Lista de abreviaturas e siglas ......... 17 2.....10 Resumo na língua vernácula ..................2....6 Índice .2 Bibliografia Consultada ............................................................................2........12 Listas de ilustrações................................................................2 desenvolvimento ................. 24 2..........................3......................1 Referências...........................3................................................................................................................................. 22 2.........1.........................................1....................................................................................3............5 Errata .............................................1 Capa ................. 26 3....... 11 2............... 25 3 REGRAS GERAIS DE APRESENTAÇÃO ............................... 9 2.................1.............................1.. 20 2...........2................ 19 2.........................................................8 Agradecimentos .14 Sumário ........................................................1............... 14 2............................................. 8 2...........................1............................3 Elementos Pós-Textuais .........................................................................................5 Títulos sem indicativos numéricos ..1..........................................4 Indicativos de seção ..........................................................................................3 Folha de rosto .......................................................................................................1....................... 28 ....................................... 17 2................2 Lombada ..............................................4 Apêndice ......... 23 2................................ 14 2........................ 13 2................................................... 11 2..............1.....3 Espacejamento ..................................................5 Anexo .....................................................................................1..........................3 Considerações Finais .........................1..................................................

................... 39 5.. 35 5...........................................3... 34 5...................................................3..............................................................................1 Citação direta...10 Equações e fórmulas .. 33 5................................ 33 5................................ 31 5 CITAÇÃO ....... 57 8 SUGESTÃO DE PAINEL........1 Modelos de Referências .............................................1.................................................................................................................................. 28 3.................................................... 40 6 REFERÊNCIA ...................................3...... 33 5................. 36 5..2 Sistema numérico .................... 31 4......................................1.......................................................................................................................1...........2.............................. PÔSTER OU BANNER........................................................12 Tabelas .....9 Siglas .. 36 5..........................................................................1............................................................ 38 5............................................................1 Estrutura de uma citação ......................................................... 30 4 PAGINAÇÃO ...............................1 Notas de referência ......... 38 5....................................................1.......................3 Citação de citação ...............................1.....................................1 Como inserir numeração apenas nas páginas desejadas ..... 43 6....1 Sistema autor-data ...............................................................................................................................................................................................11 Ilustrações ................. 60 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS..........8 Citações .......................................... 40 5...............2....................................................... 28 3..................1.4......... 62 .......... 29 3........................................................................ 34 5....... 28 3......3 As citações podem ser indicadas nos textos das seguintes formas .............................1.........2 Sem autor.......4 Notas de rodapé ..................2 Citações retiradas da internet ............................ citação pelo título ................................. 48 7 PASSO A PASSO PARA ENTREGA DO TCC EM CD-ROM ................2 Indireta ...................................................................................7 Numeração progressiva ..................1. 29 3....................................1 Supressões (omitir parte da citação) ...........................................

segundo a Universidade Federal do Paraná (2002): . hipóteses e montar um esquema de estudo que envolve pesquisa dos assuntos que permeiam a questão principal e cronograma de atividades. especificação dos objetivos. Relatório de Pesquisa (MARCONI. indicação de variáveis. teste de instrumento e procedimentos. elaboração de um esquema. delimitação da pesquisa. como descrito a seguir: Preparação da Pesquisa – decisão. objetivos. execução e. p. e são sempre realizadas sob orientação de um pesquisador. As técnicas de pesquisa são variadas. Tem como metas principais gerar conhecimento ou corroborar ou refutar algum conhecimento preexistente.6 1 TRABALHOS CIENTÍFICOS A definição da ciência segundo Pauli (1997) refere-se à derivação do latim scire (saber) e oferece o mesmo conteúdo etimológico que conhecimento. levantamento de dados. seleção de métodos e técnicas. formulação do problema. Execução da Pesquisa – coleta de dados. o planejamento inicia na preparação. 22) “a pesquisa é a atividade básica da ciência”. Segundo Demo (1985. conclusões. Para desenvolvê-la é necessário possuir um conhecimento prévio do assunto tratado e organização. organização do instrumental de observação. segundo Marconi e Lakatos (2001). além de tarefas realizadas durante o curso que exigem pesquisa sobre algum assunto. 2001) Ao iniciar um trabalho acadêmico deve-se levar em conta a delimitação do tema. Fases da Pesquisa – escolha do tema. constituição da equipe de trabalho e levantamento de recursos e cronograma. construção de hipóteses. elaboração dos dados. passa por fases. A pesquisa científica é fundamental para o desenvolvimento humano e sempre deve estar pautada em princípios éticos. teses e dissertações. LAKATOS. definição dos termos. por fim o relatório do trabalho. Os trabalhos acadêmicos incorporam as monografias. amostragem. análise e interpretação dos dados. Suas definições são tratadas a seguir.

7

Trabalhos acadêmicos: São exposições por escrito sobre temas atribuídos em disciplinas de cursos de graduação ou de pós-graduação nos diversos níveis. Monografia: é a exposição exaustiva de um problema ou assunto específico, investigado cientificamente. O trabalho de pesquisa pode ser denominado monografia quando é apresentado como requisito parcial para obtenção do título de especialista, ou pode ser denominado trabalho de conclusão de curso, quando é apresentado como requisito parcial para a conclusão de curso. A monografia pode ser defendida em público ou não [...] Dissertação: é o trabalho que apresenta o resultado de um estudo científico, de tema único e bem delimitado em sua extensão, com o objetivo de reunir, analisar e interpretar informações. Visa à obtenção do título de mestre e deve ser defendido em público. Tese: é um trabalho que apresenta o resultado de um estudo científico ou uma pesquisa experimental de tema específico, bem delimitado e original. Visa à obtenção do título de Doutor e deve ser defendido em público. A seguir estabeleceremos os elementos exigidos para a apresentação e estruturação do trabalho acadêmico.

8

2 ESTRUTURA

A estrutura dos trabalhos acadêmicos, monografias, dissertações e teses compreende: elementos pré-textuais, elementos textuais e elementos pós-textuais, de acordo com a norma da ABNT NBR 14724 (2005) como são mostrados na figura abaixo:

Figura 01 – Estrutura de um trabalho científico Fonte: PINHEIRO... et al., 2007

2.1 Elementos pré-textuais

Os elementos pré-textuais são aqueles que antecedem o texto, com informações que contribuem para a identificação e utilização do trabalho. Responsáveis também pela apresentação metodológica e estética do trabalho, visam sua organização e clareza. São constituídos pela: Capa

9

Lombada (opcional) Folha de rosto Errata (opcional) Folha de aprovação Dedicatória (opcional) Agradecimentos (opcional) Epígrafe (opcional) Resumo na língua vernácula Resumo em língua estrangeira Lista de ilustrações (opcional) Lista de tabelas (opcional) Lista de abreviaturas e siglas (opcional) Lista de símbolos (opcional) Sumário

Exceto a capa, todas as folhas são contadas, mas não numeradas, portanto, não aparecem no sumário.

2.1.1 Capa

Elemento obrigatório, para a proteção externa do trabalho, sobre a qual se imprimem as informações indispensáveis à sua identificação na seguinte ordem: nome da instituição (opcional) nome do autor título subtítulo (se houver) número de volumes (se houver mais de um) local (cidade) da instituição onde deve ser apresentado ano de depósito (da entrega)

A seguir o modelo da capa da Unimonte:

se houver (em minúscula e negrito) (fonte 18) Santos 2008 (fonte 12) .10 CENTRO UNIVERSITÁRIO MONTE SERRAT (fonte 14) NOME DO AUTOR (fonte 16) TÍTULO (EM CAIXA ALTA E NEGRITO): subtítulo.

Anverso: • • nome completo do autor título principal do trabalho (deve ser claro e preciso. conforme o Código de Catalogação Anglo Americano-AACR 2. v. 2.1.2 Lombada Elemento opcional. identificando o seu conteúdo e possibilitando a indexação e recuperação da informação) • • • subtítulo (se houver) precedido de dois pontos número de volumes (se houver mais de um) natureza (tese. impresso da mesma forma que o nome do autor. área de concentração • • • nome do orientador e.11 2. grau pretendido e outros). dissertação e outros) e objetivo (aprovação em disciplina. elementos alfanuméricos de identificação. nome da instituição a que é submetido.1. por exemplo. do co-orientador local (cidade) da instituição onde deve ser apresentado ano de depósito (da entrega) Verso: • deve conter a ficha catalográfica. 2. que contém os elementos essenciais à identificação do trabalho. onde as informações devem ser impressas. conforme a ABNT NBR 12225 (2004). • A equipe do Sistema de Biblioteca está apta a fornecer informações sobre a ficha catalográfica.3 Folha de rosto Elemento obrigatório. impresso longitudinalmente e legível do alto para o pé da lombada. A seguir o modelo da folha de rosto da Unimonte: . nome do autor. título do trabalho. se houver.

12 NOME DO AUTOR (fonte16) TÍTULO (EM CAIXA ALTA E NEGRITO): subtítulo. se houver (em minúsculo e negrito) (fonte 18) Trabalho de Conclusão de Curso apresentado ao Centro Universitário Monte Serrat como exigência parcial para a obtenção do Título de Bacharel (ou Licenciatura) em (seu curso). (TEXTO OBRIGATÓRIO). (fonte 12) Orientador: (OBRIGATÓRIO ESCREVER O NOME DO ORIENTADOR) Co-orientador (caso tenha): (fonte 12) Santos 2008 (fonte 12) .

) igualmente deve ser seguida. – Ano de conclusão. sinais e espaços (espaço. ]. pulos de linha. espaço. 1. espaço [ / ]. espaço [ . Trabalho de conclusão de curso (graduação) . Curso de Xxxxx. II. A ficha deve ser impressa na parte inferior do verso da folha de rosto. parágrafos iniciados embaixo da quarta letra da primeira linha. etc. Na UNIMONTE a ficha catalográfica deve ser elaborada da seguinte maneira: (fonte 10) Nº cutter Sobrenome. Assunto. Nome do orientador. Título. Sobrenome.4 Ficha catalográfica O Código de Catalogação Anglo-Americano. elaboramos uma ficha catalográfica de acordo com essas normas que sirva de modelo para Trabalhos de Conclusão de Curso propostos pela Instituição. ano de conclusão. 2ª edição. espaço. espaço [. Assim. de f. Nome do Autor. ponto. espaço [ – ]. barra oblíqua.1. fornece regras para a descrição (catalogação e outras listagens) de materiais contidos em bibliotecas.13 2. As pontuações. espaço. não mencionar) : altura da encadernação ou das folhas em cm. caso não seja.). revisão 2002 (AACR2). Assunto. : il. dois pontos. n. assim como a ordem das informações contidas no exemplo. Figura 02: Ficha catalográfica Fonte: Sistema de Bibliotecas UNIMONTE . 2. travessão. (“ilustrado” e “colorido” abreviado. e os bibliotecários do Sistema de Bibliotecas Unimonte orientam os alunos no preenchimento. Assunto I. espaço. etc. o restante em minúsculas. Orientador: Xxxxxxx. espaço [ : ]. A formatação (algumas iniciais em maiúsculas. travessão. color. 3. seguem as normas e por isso devem ser seguidas. ponto e vírgula.Centro Universitário Monte Serrat. – ]. ano de nascimentoTítulo principal : subtítulo / Nome e Sobrenome do autor.

após a folha de rosto.5 Errata Elemento opcional. É uma lista das folhas e linhas onde são colocados os erros. : il.6 Folha de aprovação Elemento obrigatório colocado logo após a folha de rosto. nome da instituição a que está sendo submetido o trabalho. dissertação e tese e trabalhos com vários autores . 30 cm. Alexia da. 1. Silveira. II. a errata deve ser da seguinte maneira: Exemplo ERRATA Folha 32 Linha 3 Onde se lê Publicacão Leia-se Publicação 2. . Outros modelos – Pós-graduação.Centro Universitário Monte Serrat. 50 f. objetivo. é constituída pelo nome do autor do trabalho. Deve acompanhar o trabalho em uma folha a parte e inserido no original. Título. 2. local e data da aprovação (preenchida pela banca examinadora junto de suas respectivas . Curso de Administração. 2000. Pequena e Média Empresa. Cleber. Reciclagem. 1980Título principal : subtítulo / Alexia da Silva. seguidos das respectivas correções. – 2000. I. título por extenso e subtítulo (se houver). color. 2005. p.1.14 Exemplo de ficha catalográfica para tcc de graduação Nº cutter Silva. natureza.podem ser consultados no arquivo Modelos de ficha catalográfica. 5). Orientador: Cleber Silveira Trabalho de conclusão de curso (graduação) .1. 2. De acordo com a Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT NBR 14724.

A seguir o modelo da folha de aprovação da Unimonte: . titulação da banca e instituições a que pertencem e assinatura dos examinadores.15 assinaturas). após a aprovação do trabalho.

(TEXTO OBRIGATÓRIO). se houver (em minúsculo e negrito) (fonte 18) Trabalho de Conclusão de Curso apresentado ao Centro Universitário Monte Serrat como exigência parcial para a obtenção do Título de Bacharel (ou Licenciatura) nome do curso. (fonte 12) Orientador: (OBRIGATÓRIO ESCREVER O NOME E TITULAÇÃO DO ORIENTADOR) Co-orientador (caso tenha): (fonte 12) BANCA EXAMINADORA: ___________________________________________________________________ Nome do examinador: Titulação: Instituição: ___________________________________________________________________ Nome do examinador: Titulação: Instituição: Local: Centro Universitário Monte Serrat – UNIMONTE Data da aprovação: 01/12/2007 .16 NOME DO AUTOR (fonte 16) TÍTULO (EM CAIXA ALTA E NEGRITO): subtítulo.

até 500 palavras. seguida de indicação de autoria relacionada com a matéria tratada no corpo do trabalho.10 Resumo na língua vernácula Elemento obrigatório. tornando a leitura de seu texto envolvente ao leitor. 2. Recomenda-se que os resumos tenham as seguintes extensões: Para Monografias e Artigos. Texto onde o autor oferece seu trabalho a uma pessoa ou grupo de pessoas. 2. Quando agradecer a alguém já falecido sugere-se que coloque a expressão In memorian. O resumo deve ser composto de uma seqüência corrente de frases e não deve apresentar-se em tópicos ou capítulos. Ele é uma miniaturização do texto. Não deve conter citações. As palavras-chave devem ser colocadas logo abaixo.17 2.1. 2.9 Epígrafe Elemento opcional. mesmo sendo sucinta.8 Agradecimentos Elemento opcional. O resumo é a parte da monografia em que o autor discorre. métodos e técnicas. No resumo a abordagem. uma síntese das idéias e não das palavras. Utiliza-se fonte 14 nos títulos. justificativa.1. Utilizase fonte 14 nos títulos. objetivos. Deve conter introdução. onde o autor representa uma citação. Dirigido àqueles que contribuíram de maneira relevante à elaboração do trabalho. resultados ou conclusões.1. destacando os pontos gerais. 2002). sobre o assunto a ser tratado no trabalho de maneira convidativa. deve ser apresentado em parágrafo justificado. espaço simples entre linhas e estar no mesmo tamanho e estilo da fonte do texto.7 Dedicatória Elemento opcional. (SEVERINO. antecedidas da expressão . de forma clara e objetiva. deve ser explicativa.1. O verbo. Utiliza-se fonte 14 nos títulos. na terceira pessoa do singular e na voz ativa. até 250 palavras e Relatórios e Teses.

Exemplo RESUMO (fonte 14) O autismo classificado como um transtorno invasivo do desenvolvimento envolve graves dificuldades ao longo da vida nas habilidades sociais e comunicativas além daquelas atribuídas ao atraso global do desenvolvimento. Vicente Matias. Vera Lígia M. conforme a ABNT NBR 6028 (2003). não se informa esses elementos no resumo. p. CRISTINO.18 Palavras-chave: separadas entre si e finalizadas por ponto. Atividades lúdicas. ao optarem por certo tipo de intervenção. de interesses limitados e repetitivos . Para verificar os resultados. Audiscley Pessoa da. Educador físico. Os resultados mostraram que o trabalho de forma lúdica para os portadores de autismo está afetando para melhor suas características. ALBUQUERQUE. 2006. Realizou-se um estudo com objetivo de mostrar as mudanças em relação ao comportamento de portadores de autismo frente à atividades lúdico-recreativas oferecidas pelo educador físico na APAABB OBJETIVO. . Os pais. In: FUNDAÇÃO EDSON QUEIROZ. tornando-os mais sociáveis e interagindo melhor nas atividades. do comportamento. mais independentes nas suas próprias atitudes o que é indicativo de que no futuro.JUSTIFICATIVA.INTRODUÇÂO. precisam ter em mente que não há evidencias de que um tratamento específico seja capaz de curar o autismo e que tratamentos diferentes podem ter um impacto específico . Abdce Somente para destacar nesse exemplo. de. com a continuação da participação deles venham a ter capacidade e se tornar participantes da sociedade CONCLUSÃO. Universidade de Fortaleza. [Resumos do] XII Encontro de iniciação à pesquisa. Palavras-chaves: Autista. fez-se uma entrevista com os pais com perguntas abertas sobre o comportamento dos autistas após realização das atividades lúdicas e observação diante o período de maio a agosto de 2006 METODOLOGIA. Atuação do educador físico em pacientes com autismo na APAABB: relato de caso. 166. Exemplo de resumo extraído de: SILVA. Fortaleza: Mundo UNIFOR.

podendo ser escrito em inglês (Abstract). e fotografias. título e página. tabelas e de símbolos Elementos opcionais. 2. elemento opcional.12 Listas de ilustrações. Utiliza-se fonte 14 nos títulos. fluxogramas. Segue as mesmas características do resumo em língua vernácula. As palavras-chave devem estar no mesmo idioma. utilizados apenas no caso de existirem no corpo do trabalho. em francês (Résumé). grafadas por extenso.1. que consiste na relação alfabética das abreviaturas e siglas utilizadas no texto. Utiliza-se fonte 14 nos títulos. Lista das figuras (quadros. mas em uma versão em idioma de divulgação internacional. seguidas de seus significados. Seu objetivo é dar aos documentos uma visão de conjunto e facilitar a localização das seções e outras partes. na mesma ordem e grafia em que a matéria se encontra no documento. Deve ser apresentada após a lista de tabelas (caso houver). com o devido significado. legenda e página. por exemplo. seções e outras partes de uma publicação. organogramas.14 Sumário Elemento obrigatório. desenhos apresentadas seqüencialmente no texto. devendo constar número. outros) gráficos.1. Lista das tabelas apresentadas seqüencialmente no texto. em castelhano (Resumen). O sumário é a enumeração das divisões.11 Resumo em língua estrangeira Elemento obrigatório.1. esquemas.19 2. lâminas. que deve ser elaborado de acordo com a ordem apresentada no texto. plantas. Recomenda-se a elaboração de lista própria para cada tipo.13 Lista de abreviaturas e siglas Elemento opcional. 2. 2. devendo constar número. Utiliza-se fonte 14 nos títulos.1. . Lista de símbolos. Utiliza-se fonte 14 nos títulos.

A introdução deverá ser redigida em forma de texto contínuo. a quantidade de capítulos e um breve comentário sobre o que é abordado em cada um deles.2. na sua essência. . caso a pesquisa tenha sido financiada por alguma instituição. 2. Indica-se o problema.. São constituídos de três partes fundamentais: introdução.. o corpo do trabalho..1 Introdução A introdução é a parte inicial do texto em que deve constar a delimitação do assunto tratado. conforme a ABNT NBR 6027 (2003).2 Elementos textuais Os elementos textuais são. Licenciatura e o nome do curso.20 No caso de existir mais de um volume. hipótese. Apresenta brevemente os pressupostos teóricos sobre os principais pontos da pesquisa. onde é exposta a pesquisa. os objetivos da pesquisa e outros elementos necessários para situar o tema do trabalho. interesse pela pesquisa e uma breve descrição do conteúdo que será abordado no decorrer da leitura.. Indicar a finalidade da apresentação do trabalho (para a obtenção do grau de Bacharel. 2. Em seguida apresenta-se ao leitor como a pesquisa está estruturada.. Exemplo No Capítulo 1 apresenta ou no primeiro capítulo. todos devem conter o sumário completo do trabalho. No Capítulo 2 discorre ou no segundo capítulo. desenvolvimento e conclusão ou considerações finais. do Centro Universitário Monte Serrat – UNIMONTE).. mencionar o nome da mesma. No Capítulo 3 aborda ou no terceiro capítulo.

OBSERVAÇÃO: A justificativa difere da revisão da bibliografia em pressupostos teóricos e. [.. não se pretende explicitar . analisando ou ressaltando algo de importante. objetivando expor suas idéias principais (PINHEIRO. 2007. A exposição do assunto deve ser ordenada e pormenorizada.] quando se tratar de analisar as razões de ordem teórica. É a fundamentação da necessidade e/ou problema. dividida em seções e subseções.. a importância do tema e da delimitação do ponto de vista geral e particular. - Justificativa: Apresentação das razões de ordem teórica e dos motivos de ordem prática que tornam importante a realização da pesquisa.. f. Utilizar. e pode conter quantos capítulos o autor achar necessário. et al. 22). por este motivo.21 2. O desenvolvimento constitui o núcleo do trabalho. enfatizando: as contribuições teóricas que a pesquisa pode trazer para o desenvolvimento na área pesquisada.1 Margens continentais do tipo passivas (Subseção 1. o sistema autor data da ABNT NBR 10520 (2002). que vão variar em função da abordagem do tema e do método. a exeqüibilidade do desenvolvimento da pesquisa tendo em vista a orientação. como padrão para citações na revisão de literatura.2 Desenvolvimento O desenvolvimento do texto no decorrer do trabalho é onde o autor expressa a idéia principal.2. Exemplo 1 INTRODUÇÃO (Não considerado capítulo ou seção) 2 MARGENS CONTINENTAIS (Capítulo ou Seção 1) 2..1) É no desenvolvimento que se apresentam as seguintes definições: - Pressupostos teóricos: Revisão preliminar da literatura para definição clara dos conceitos principais a serem utilizados e delimitação dos principais marcos teóricos que ajudarão a definir o problema (este item pode ser incluído na introdução ou em item separado). não apresenta citações de outros autores.. as condições locais de pesquisa e o interesse do autor.

por exemplo. perfil dos sujeitos e o tamanho. apresentando sugestões futuras para o assunto estudado (PINHEIRO. qualitativa. LAKATOS. de um lado. que pode ser: quanto à fonte de dados: bibliográfica. - Objetivos: Objetivo final da pesquisa (geral): está ligado a uma visão global e abrangente do tema. de outro. 2004) - Metodologia: Responsável pelo delineamento do tipo de pesquisa. retomando os pontos principais do trabalho. pesquisa-ação. indicando.. descreve. atingir o objetivo geral. A metodologia: apresenta o universo da pesquisa. material utilizado como base de atividades realizadas ou observada. as técnicas de coleta que se intenciona utilizar em cada etapa (FUJITA. análise e resultados a serem obtidos dos dados coletados. p. experimental.2. explicativa. Objetivos intermediários (específicos): apresentam caráter mais concreto. indicando o local da pesquisa. (FUJITA. para as etapas previstas no plano de trabalho os procedimentos e.3 Considerações finais Nas considerações finais o aluno apresenta resultados sobre a pesquisa desenvolvida (os objetivos e as hipóteses). indica. quando for o caso. 23). a estratégia e instrumentos adotados para a coleta de dados.22 o referencial teórico que se irá adotar. 2007. e a composição do universo considerado para estudo. descritiva. concluindo o assunto e.. . 2004). quando possível. (MARCONI. p. 103). estudo de caso. apresenta. quanto aos objetivos: exploratória. mas apenas ressaltar a importância da pesquisa no campo da teoria. o desenvolvimento operacional da proposição e. quanto ao tipo de análise dos dados coletados: quantitativa. Tem função intermediária e instrumental permitindo. o plano de amostragem. 2001. 2. pesquisa participante. quando for o caso. quando for o caso. bem como a apuração. quantificação com interpretação. et al.

É recomendada quando se tratar de um número .3 Glossário O glossário é elaborado em ordem alfabética e sua utilização é opcional (ABNT NBR 14724. glossário. 2004). Referências de documentos apenas consultados e não citados não devem constar junto às referências (FUJITA.3. anexo(s) e índice(s).3.] conjunto padronizado de elementos descritivos.3 Elementos pós-textuais Os elementos pós-textuais são as finalizações do trabalho. retirados de um documento. evidenciando os aspectos mais importantes da pesquisa. mas não citou no trabalho. Referência é o “[. às citações bibliográficas feitas no texto do projeto.. exclusivamente.” (ABNT NBR 6023. 2002.23 Deve conter uma síntese geral do conteúdo do trabalho.1 Referências A apresentação de referências deve condicionar-se. 2) no todo ou em parte. apêndice(s). 2. 2.7). p. 2.3. inserindo algumas observações críticas julgadas convenientes. especificados nas subseções a seguir.2 Bibliografia consultada O Elemento pós-textual “Bibliografias Consultadas” é a relação das fontes que o autor leu. As referências devem figurar em ordem numérica ou alfabética. dependendo da forma adotada pelo autor. que permite sua identificação individual. impressos ou registrados em diversos tipos de suporte. As considerações finais e o resumo não devem conter citações. seguindo as normas da ABNT NBR 6023 (2002). Deve ter o mesmo formato das referências.. 2. 2005. onde se apresentam as fontes pesquisadas através das referências. p.

Exemplo ANEXO A – Representação gráfica de contagem de células inflamatórias presentes nas caudas em regeneração – Grupo de controle I (Temperatura) ANEXO B – Representação gráfica de contagem de células inflamatórias presentes nas caudas em regeneração – Grupo de controle II (Temperatura) . na identificação dos apêndices.24 significativo de palavras de significação sofisticada. travessão e pelos respectivos títulos. a fim de complementar sua argumentação. 2. que serve de fundamentação. Excepcionalmente utilizam-se letras maiúsculas repetidas.3. travessão e pelos respectivos títulos. Os apêndices são identificados por letras maiúsculas consecutivas. p. Exemplo APÊNDICE A – Avaliação numérica de células inflamatórias totais aos quatro dias de evolução APÊNDICE B – Avaliação de células musculares presentes nas caudas em regeneração 2. 2005. na identificação dos anexos. comprovação e ilustração. caso contrário. 7). Os anexos são identificados por letras maiúsculas.4 Apêndice Texto ou documento elaborado pelo autor.5 Anexo Consiste em um texto ou documento não elaborado pelo autor. sugere-se a indicação em notas de rodapé. 2005. quando esgotadas as 23 letras do alfabeto (ABNT NBR 14724. p. 7).3. quando esgotadas as 23 letras do alfabeto (ABNT NBR 14724. termos técnicos de uso restrito ou de sentido obscuro. Excepcionalmente utilizam-se letras maiúsculas repetidas.

6 Índice Índice é a enumeração detalhada dos assuntos. com a indicação de sua localização no texto e deve ser elaborado de acordo com as normas da ABNT NBR 6034 (2003). nomes de pessoas. etc.. . nomes geográficos.25 2.3. acontecimentos.

8). deve ser colocada no verso da folha de rosto e suas medidas são 12. indicativos de seção. 3. espacejamento. É recomendado que o autor utilize fonte Times New Roman ou Arial no tamanho 12 para todo texto. 2005. As repetições e detalhes supérfluos devem ser evitados. 3. citações com mais de três linhas e ficha catalográfica.1 Formato Os trabalhos acadêmicos devem ser apresentados em papel de formato A4 (21 cm x 29. 2005) divididos em formato de texto. elementos sem títulos e sem indicativo numérico. Recomenda-se o uso da terceira pessoa do singular.1 Notas de rodapé As notas de rodapé devem ser digitadas dentro das margens. sendo separadas do texto por um traço simples. p.5 cm (medidos verticalmente).5 cm (medidos horizontalmente) por 7. O português deve ser utilizado corretamente. inclusive subtítulos.1. títulos sem indicativo numérico. Sugerimos que se adote um estilo de linguagem sintética para escrever a monografia. margem. . paginação e legendas das ilustrações e das tabelas devem ser digitadas em tamanho menor (fonte 10) e espaço simples (ABNT NBR 14724. fonte 14 para títulos e fonte 10 para notas de rodapé. A digitação deve ser feita em cor preta.7 cm).26 3 REGRAS GERAIS DE APRESENTAÇÃO O trabalho acadêmico deve seguir os padrões de apresentação ABNT (NBR 14724. as citações com mais de três linhas. A ficha catalográfica é uma exceção. digitados somente no anverso da folha (frente da folha) inutilizando seu verso. utilizando outras cores somente para ilustrações. subseção. Além das notas de rodapé. notas de rodapé.

3 cm. lista de abreviaturas e siglas.2 Margem As margens das folhas devem ser configuradas da seguinte forma: esquerda e superior . 2005. sublinhado. itálico. legendas das ilustrações e das tabelas.1. sumário. resumos. (ABNT NBR 14724. lista de ilustrações. p. travessão ou qualquer outro sinal gráfico para separar o número da primeira letra do título ou subtítulo e sim um espaço entre eles. referências. referências. CAIXA ALTA etc. 2005. objetivo e nome da instituição devem ser digitados com espaço simples (ABNT NBR 14724. ficha catalográfica. Citações de mais de três linhas.5 cm entrelinhas. Todos devem ficar centralizados na margem superior de suas respectivas páginas.27 3. apêndice.8) .3 Espacejamento O texto deve ter espacejamento para facilitar a leitura e deve ser digitado com espaço de 1.1.5 Títulos sem indicativo numérico Dentro de um trabalho acadêmico. direita e inferior . sempre alinhado à esquerda. os títulos sem indicativo numérico são: errata. 3. 3.1. p. 8). glossário. hífen.2 cm. 3. agradecimentos. Para destacar os títulos das seções ou subseções utilize o recurso de grifo disponível no seu editor de texto: negrito. anexo e índice. Não se deve utilizar ponto.1. natureza do trabalho. lista de símbolos.4 Indicativos de seção Número (algarismo arábico) ou conjunto de números que antecede cada seção do documento. notas de rodapé.

1. Os títulos das subseções devem figurar no decorrer do texto. deve haver um recuo de 4 cm à direita.7 Numeração Progressiva Auxilia na padronização do conteúdo do trabalho.1. no caso de citações com mais de três linhas.28 3. sem aspas e com espacejamento simples. indiretas e citação de citação. apresentando fonte menor do que a usada no corpo do texto. É importante lembrar que. 3.6 Elementos sem título e sem indicativo numérico Fazem parte desses elementos: a capa.8 Citações As citações são menções de uma informação extraídas de outras fontes e colocadas no texto para complementar o assunto abordado. a folha de aprovação e a ficha catalográfica. 3. separados do texto que os precede ou que os sucede por dois espaços duplos. devem conter o nome que a precede dentro de parênteses. 3.1.9 Siglas As siglas. sempre que forem apresentadas no texto pela primeira vez. deve ser adotada uma numeração progressiva entre as seções do texto. Exemplo OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) . a folha de rosto. Todos os títulos de seções primárias (1 ou 2 ou 3) devem iniciar em folhas distintas na extremidade superior da respectiva folha. Apresentam-se em citações diretas.1.

Exemplo Figura 1: Obelisco Fonte: O Estado de São Paulo. fluxogramas. fotografias. se houver necessidade.(1) 3. Os quadros são apresentações do tipo tabular que não empregam dados estatísticos. .1. em algarismos arábicos. organogramas. esquemas. O termo Quadro deve ser identificado na parte superior.. alinhados à direita.. Deve ser identificada em sua parte inferior. numeradas com algarismos arábicos. mapas. entre parênteses. gráficos. quadros. conforme o projeto gráfico criado pelo autor do trabalho.10 Equações e fórmulas Devem ser destacadas no texto para facilitar a leitura e. itálico ou sublinhado) a expressão que identifica a ilustração (figura). 2007. retratos e outros. 19 jul. Deve-se grifar (negrito. plantas.11 Ilustrações A ilustração deve ser inserida o mais próximo possível do trecho a que se refere. precedida da palavra designativa e número de ordem de ocorrência. Os quadros se diferenciam das tabelas por possuírem bordas em toda sua extremidade. São consideradas ilustrações: desenhos. Exemplo X2 + y2 + z2 = 0 .1.29 3.

. 1993). corpo da tabela e fonte. 2007. diferente das ilustrações.000 t) 1. MENTALIDADE GLOBAL CRIATIVIDADE & QUALIDADE Fonte: UFSC (Universidade Federal de Santa Catarina). O título da tabela.. "GAP" CULTURAL EMERGIZAÇÃO ATUALIZAÇÃO COLABORAR TERCEIROS EXPANC.1. 3.. Devem conter título.Produção de Petróleo em Cubatão 2005 e 2006 Ano 2005 2006 Fonte: Fictícia Produção (1. As tabelas servem para apresentar informações estatísticas. QUADRO GLOBAL INTERA.12 Tabelas Uma tabela deve apresentar dados resumidos e seguros (NORMAS.30 Exemplo Quadro 01 . Exemplo Tabela 01 . deve ser identificado acima da tabela. cabeçalho. Acesso em 19 jul.Forças e formas de mudança FORÇAS GLOBALIZAÇÃO FORMAS GEO APREND.530 Título Cabeçalho Corpo Fonte .205 2. As tabelas não devem aparecer no trabalho com bordas em todas as extremidades. As bordas das extremidades das tabelas só devem ser inseridas na horizontal.

p. as folhas devem ser numeradas de maneira contínua. Ele torna possível dividir o documento em partes. que mostra os espaços entre caracteres. após o último caractere.31 4 PAGINAÇÃO Todas as folhas do trabalho. Lembrem-se. mas não numeradas. pode ser que você queira que a numeração apareça em determinadas páginas e em outras não. é necessário ir a Exibir e escolher Normal. Para isso. tal como se existisse mais de um arquivo dentro do mesmo documento. O exemplo a seguir possibilita a paginação apenas a partir da introdução. No entanto. Existe um recurso no Word chamado "Quebra de seção". Clique no final de qualquer página. basta clicar em Inserir / Número de páginas e executar a configuração desejada. A numeração é colocada a partir da primeira folha da parte textual (introdução). a seqüência de numeração deve se manter. faça uma cópia e a utilize). os elementos pré-textuais são apenas contados. a partir da folha de rosto. Os números devem se localizar no canto superior direito da folha. Segundo a ABNT NBR 14724 (2005. com este recurso. devem ser contadas seqüencialmente. a numeração será feita em todas as páginas do documento. 8). o último algarismo deve estar sempre a 2 cm de distância da borda da folha. a capa e a ficha catalográfica não são contadas e nem numeradas. clique no menu Inserir / Quebra e em Tipos de quebra de seção escolha Próxima página. do primeiro ao último volume. Em seguida. 4.1 Como inserir numeração apenas nas páginas desejadas O MS-Word possibilita colocar numeração automática nas páginas do arquivo. . É através da Quebra de seção que é possível colocar numeração em determinadas páginas e em outras não. Se o trabalho constituir mais de um volume. parágrafos e as quebras. Para ver a quebra. mas não são numerados. Abra um arquivo do Word existente em seu computador (ser for um arquivo importante. Em alguns casos. Para ver a quebra na visualização Layout de Impressão clique no ícone Mostrar/Ocultar (apresentado na figura abaixo). Por exemplo. se constarem apêndice e anexo.

desmarque o botão Mesmo que a seção anterior ou Vincular ao anterior (ver figura abaixo). No caso da Monografia o autor deve colocar numeração no cabeçalho. Repare agora que na seção anterior (elementos pré-textuais). Clique no botão Inserir número da página. Em seguida. seja no cabeçalho. as páginas não receberam numeração.32 Clique na página após a quebra e escolha Exibir / Cabeçalho e Rodapé. pois ele copia ou seqüência o que estiver no cabeçalho/rodapé anterior. clique em Formatar números de página (figura 2) para selecionar o número da página que irá iniciar a Introdução e clique em Fechar. Tanto o campo do cabeçalho quanto o do rodapé poderão ser alternados clicando no botão Alternar entre cabeçalho e rodapé (ver figura abaixo). Na caixa que aparecer. Botão “Formatar números de páginas” Escolher número de página . seja no rodapé.

1 Estrutura de uma Citação Entre parênteses: (SOBRENOME DO AUTOR.1 Citação Direta A citação direta é a transcrição literal de um texto. fonte 10) e sem espaçamento. 5. etc. tese. 5. . Se a citação tiver mais de três linhas deve aparecer com recuo de 4 cm da margem esquerda do texto. Se a citação possuir no máximo três linhas. reproduzida fielmente. ilustra ou sustenta o assunto que é abordado no TCC. Aspas simples são utilizadas para indicar citação no interior da citação. artigo. nº da página[s]) (NOME DO EVENTO. nº da página[s]) Nome do evento (ano) As citações podem ser: DIRETAS.33 5 CITAÇÃO É a menção de uma informação extraída de outra fonte que esclarece. ano. ano. ano) Sem parênteses: Sobrenome do autor (ano. como expressada pelo autor. INDIRETAS. em fonte menor da que apresentada (sugestão. monografia. pode ser inserida no conteúdo do texto entre aspas duplas. CITAÇÃO DE CITAÇÃO.1. nº da página[s]) (NOME DA ENTIDADE. sem aspas. nº da página[s]) Nome da entidade (ano. dissertação.

1999). Observação: A indicação do número da página consultada é opcional. (VIDOTTI. . telex. 5. É na citação de citação que usamos a expressão em latim apud (citado por. cartão perfurado nas margens. Exemplo de citação indireta Algumas tecnologias de imprensa foram responsáveis pelo desenvolvimento das bibliotecas com o passar do tempo (CUNHA. telefone. 5. Pode ser tanto direta como indireta. máquina de escrever. 2007. Consiste em um resumo de um trecho de determinada obra. mimeógrafo. citação sem aspas e fonte menor da que utilizada no texto e sem espaçamento.3 Citação de Citação É a citação que não se tem acesso ao original. 2005. disco ótico e redes eletrônicas afetaram e alteraram a biblioteca ao longo do tempo” (CUNHA. p. conforme. 1999. com as palavras do próprio autor do trabalho.1. É a expressão da idéia de outro. computador. Exemplo Segundo Antunes (2003 apud MICCO.1. SANT´ANA. 80) Recuo de 4 cm da margem esquerda.2 Indireta A citação indireta é a transcrição livre do texto do autor consultado. 257). p. p. Exemplo de citação direta (com mais de 3 linhas) O planejamento da estrutura digital passa pelas etapas de definição da Arquitetura da Informação de web site. 8). que culmina com o dimensionamento do sistema de computação (hardware e software). visando à integração dos serviços e dos conteúdos informacionais para uma interação eficiente do usuário com o ambiente informacional. segundo).34 Exemplo de citação direta (até 3 linhas) “As tecnologias da imprensa.

2006. 2006.. 32).) fazer a citação pela primeira palavra do título seguida de reticências.. 77) afirmam que “as bibliotecas da UNIMONTE possuem acervo selecionado para se trabalhar com periódicos de alta qualidade na área de comunicação”. Citação Pelo Título Quando não possuir indicação de responsabilidade (autor.” (UMA LONGA. 21) . p. Exemplo “O estudo eficiente depende da técnica da leitura” (SALOMON.” (O PAÍS. pouco após a abolição da escravatura.. 43) “Em torno de 1830. 2001.. p. 1991. autor-entidade.. entre parênteses. As citações tanto direta como indireta que não possuem autor devem aparecer. monossílabo: “As favelas do Rio de Janeiro surgiram no começo do século XX. indefinido. em todos os casos. 49).. numa dimensão até então desconhecida. organizador. p. p.. Exemplo “A migração mundial e as redes transnacionais de comunicação colocaram culturas em contato e movimento.” (COMUNIDADES. Para citações fora do parêntese (direta ou indireta) Citar em minúsculas.35 Para citações entre parênteses (direta ou indireta) citar em maiúsculas (CAIXA ALTA). Exemplo Alvarenga e Bereof (2006. o entusiasmo por Camões começa a decair sensivelmente. Quando o título começar por artigo definido. p.2 Sem Autor.. 5.. compositor etc.

meio ou fim da frase. no começo. 2007).36 Para citações traduzidas pelo autor do trabalho e não pelo autor citado. tradução nossa) 5.1 Supressões (omitir parte da citação) Deve ser indicada com o seguinte símbolo. mas não existir uma data de publicação recomenda-se informar a data de acesso ao site. . a JSR 172 ou a biblioteca KSOAP 2 (MARIN NETO. fatos que se comprovam nos resultados comparativos com as demais raças leiteiras [.2 Citações retiradas da Internet Quando não houver autor.2. como por exemplo..]” (SUA PESQUISA. Exemplo Antigamente soava-se como algo não adequado para o uso em dispositivos móveis devido ao baixo poder de processamento desses dispositivos e baixa velocidade na transmissão dos dados.2.. recomenda-se citar o título da página da WEB. Quando houver autor. 2007. Colocar entre parênteses logo após o número de páginas ou ano a expressão tradução nossa. 5. agora já se tornou uma realidade e pode ser facilmente implementado através de diferentes opções. [.... Exemplo “A ameba realiza sua alimentação através do processo de fagocitose [..] Exemplo “O rebanho holandês sustenta a pecuária leiteira mundial.... c2006).]” (ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE CRIADORES DE BOVINOS DA RAÇA HOLANDESA.

não pelo autor que está citando. A citação deve ser . 2007. 2007) “O primeiro jogo de futebol que aconteceu no Brasil foi Funcionários da Companhia de Gás X Cia. p. obra destinada a proteger aquela área das incursões de ingleses e holandeses [. Ênfase ou destaque dado pelo autor que está escrevendo o texto. devem vir escritos dentro dos seguintes símbolos. grifo nosso) Se o destaque for feito pelo autor que for citado.. Frias localiza o Forte de São Mateus. [ ] Exemplo “Oceanografia física está relacionada ao estudo de correntes. 405. oficina. nas proximidades da recémfundada vila de Cabo Frio.]”. intercalando nele palavras ou frases que não fazem parte do texto). acréscimos ou comentários próprios.. 2003.) ou.. Deve aparecer a expressão grifo nosso. Interpolações (completar ou esclarecer um texto. 154). entrevista etc. 1993. ondas [de acordo com a modificação do meio]” (GIOVANNETTI. p.]” (MORI. Negrito ou itálico ou sublinhado.62.. para citar trabalhos em fase de elaboração. a expressão grifo do autor deve aparecer entre parênteses depois da data ou nº páginas. grifo do autor). Exemplo “Em 1617. definindo orçamentos de promoção que coincidam com as despesas dos concorrentes” (CERTO. PETER. Exemplo “Outras empresas usam o método da paridade com a concorrência. marés. aula. p. Ferroviária São Paulo Railway[. na barra da lagoa de Araruama. Para citar algo que seja extraído de uma fonte verbal (palestra.37 Exemplo Segundo Cabral (acesso em 05 ago.

Sugestão: adote um padrão para todo o seu texto. 5. não use dois tipos para apresentar as citações. UM AUTOR – MESMA OBRA (PAULINO. 22-27) .3 As citações podem ser indicadas no texto das seguintes formas: No corpo do trabalho ou em notas de rodapé. Sistema autor-data ou sistema numérico. p.1 Sistema autor-data Deve constar uma lista de referências em ordem alfabética após as conclusões ou considerações finais (ver modelo de referência). p. ______________ ¹ Oficina de Currículo Lattes ministrada pelos bibliotecários do Sistema de Bibliotecas da UNIMONTE. (informação verbal)¹ (em fase de elaboração)¹ Exemplo O currículo Lattes pode ser elaborado via Internet ou por um programa (software) dessa mesma plataforma que pode ser instalado em um micro computador (informação verbal)¹.38 feita da seguinte forma: indicam-se as seguintes expressões seguidas pelo expoente 1. 22-27) Paulino (2005. em 15 de julho de 2007. 2005. 2. 5.3. 3 (que remeterá a uma nota de rodapé).

(1983. Reis e Duarte (1998. FADELLI.3. Fuentes (1989).39 DOIS AUTORES – MESMA OBRA (LIMA. 62) MAIS DE TRÊS AUTORES – MESMA OBRA (CALFAT et al. 1983. p. 1900) Fonseca (1823) e Silva (1900) TRÊS AUTORES – VÁRIAS OBRAS (DELGADO. 1997) Delgado (1997). p. 21) Calfat et al.2 Sistema numérico Não deve ser utilizado quando há notas de rodapé. 1823. 62) López. Deve constar uma lista de referência ordenada numericamente após as conclusões ou considerações finais (ver modelo de referência). 2007. DUARTE. GUENA. 2005. REIS. Guena (2007). RODRIGUES. 1823) Lima e Rodrigues (1823) TRÊS AUTORES – MESMA OBRA (LÓPEZ. 2001) Azevedo (2005). 2001. 1999. p. NASCIMENTO. 2001. SILVA. 1997. KORDEIRO. Nascimento (2001) 5. 21) UM AUTOR – VÁRIAS OBRAS (SEGATTO. . FUENTES. p. 2005) Segatto (1999. 1997. 1999. 1998. Kordeiro (1997) e Fadelli (1997) MAIS DE TRÊS AUTORES – VÁRIAS OBRAS (AZEVEDO.. 2005) DOIS AUTORES – VÁRIAS OBRAS (colocar em ordem alfabética e os anos devem ser respectivos para cada obra) (FONSECA.

] _________ ¹ Por apreciar o autor.. 21 . Ibid ou Ibidem.4 Notas de rodapé A numeração deve ser feita em algarismos arábicos (1. 2000).2. 1998 apud TOSTA.. Podem ser: notas de referência ou notas explicativas. Apud. segundo). Exemplo _________ ¹ LOBO.40 Exemplo “Penso. conforme. justamente abstrair a impossibilidade que o ambiente físico da biblioteca tradicional1 [. passim. Não devem interromper a seqüência lógica do texto (traduções. 2001. cit. cit. logo existo” (13) (entre parênteses) ou “Penso. seq. logo existo” ¹³ (sobrescrito) 5.1 Notas de referência As seguintes expressões só podem ser usadas na mesma página ou folha da citação a que se referem.. neste trabalho. comentários). p.. Por exemplo: O surgimento do meio digital vem colaborar para que essa trindade possa ser disponibilizada a um número maior de usuários e. biblioteca tradicional é aquela onde a maioria dos itens do seu acervo são documentos em papel (Cunha.. deve aparecer na página ou folha que foi indicada a nota. mesmo ciente de que a informação é parcial. Idem ou Id. não pode iniciar a cada nova página ou folha. op. cf.4.3) deve ser única e consecutiva. et. Apud (citado por. 5. loc.

2005.. 54 op. Exemplo . 52-55 4 MION. 19. ² Ibid. p. (opus citatum. 2004. cit. 1995. 18 ² MION. alterando somente o nº de páginas. Pode ser usada em substituição ao nome do autor.77 ³ VIANNA. Maria Helena. Utilizado para indicar diversas páginas. cit. 19 passim (aqui e ali).41 Idem ou Id (do mesmo autor). p. p. Quando houver intercalação de outras notas pode ser usado para indicar a obra citada anteriormente. folhas. ed. 612 p. opere citatum). p.36 Ibidem ou Ibid (na mesma obra). 1999. op.. p. p. slides etc. São Paulo: Saraiva. retirados do documento citado. Curso de direito civil brasileiro. Exemplo _________ ¹ ALMEIDA. Exemplo _________ ¹ DINIZ. p. 23-25 ² Id. Exemplo _________ ¹ VIANNA. Pode ser usada para substituir os dados anteriores da citação. cit.. quando se tratar de diferentes obras do mesmo autor. 1999. op.

2007. passim VIDOTTI. slide 3 BRANDÃO. 1996. p.. 2000. p. Para os demais cursos são aceitas apenas as notas explicativas. (confira. 15-18 HARTS. 58 Cf. 1975. seq. Essa expressão pode ser usada para substituir a seqüência de páginas que seria indicada com números. pode-se usar essa expressão para indicar que a citação está na mesma página. sit. loc. Cf. p. Quando houver intercalação de notas. seq. 2007. AMARO. 2000. sit.42 _________ 1 2 BELMIRO. Exemplo _________ 1 2 Cf. Exemplo _________ 1 2 ROSSEAU. loc. Exemplo _________ 1 2 4 5 BRANDÃO. quando não se quer citar todas as páginas utilizadas do documento. HARTS. (sequentia). 13 et. p. passim loc. slide etc. 1997. nota 3 desta seção Observação: Na UNIMONTE o uso de Notes de Rodapé (explicativas ou referenciais) é adotado para os trabalhos do curso de Direito. 2004. folha. et. sit. 2003. DAVID. confronte) Usado para indicar comparação entre uma bibliografia ou note. da citada anteriormente.15 et. (loco citato). se necessário. seq. .

2. que foram utilizadas para embasamento teórico. n. Espaço simples entre as linhas e espaço duplo separando as referências. (demais cursos) No rodapé Alinhadas. cidade. CATÂNEO. G. número de páginas. A. A. M. Elaboração de um sistema integrado de computação para quantificação da biomassa florestal. 286 p. de forma a destacar o expoente (1. Científica. abaixo da primeira letra da primeira palavra.. São Paulo. A. 2002. nome do site. v. subtítulo (se houver). No fim do texto ou capítulo / Em lista de referência Alinhadas à margem esquerda. que são obras citadas pelo autor no corpo do texto ou lista de obras consultadas ou bibliografia. Em lista de referência. BRASIL. 231-236. Adote um único sistema de referência: Numérico ou autor/data (ordem alfabética). título.. 1989. (ABNT NBR 6023. p. A. a partir da segunda linha da mesma referência. a referência pode aparecer das seguintes formas: No rodapé. em ordem alfabética. URL (endereço do site) data de acesso. Habana: Casa de las Américas. Exemplo . mas não foram citadas no texto. R. fonte 12 ou 10 (para notas de rodapé). Quanto à localização. El general em su laberinto. número de volume. editora.3) e sem espaço entre elas. ano. retira-se do material as seguintes informações: Autor (es). 17. p. 1989. Padronize o tipo de letra Arial ou Times New Roman. 2 GARCÍA MÁRQUEZ.2. Para facilitar a composição da lista de referências. Escolha usar o grifo em Negrito. (para o curso de Direito) No fim do texto ou capítulo. A. 3) Exemplo __________________ 1 EIGA.43 6 REFERÊNCIA As referências podem ser utilizadas em duas listas: listas de referências.

719 p. abreviado(s) ou não. Orlando. 1987. ed. Maíra. São Paulo: Nobel. 1978. em caixa alta (MAIÚSCULA). D. Existindo vários locais para uma editora. 2. ed. (certo) O nome da cidade do local de publicação deve ser colocado da mesma forma que aparece no livro. Quando o nome da cidade for homônimo. retire as informações.44 CARNEIRO. ambas na forma adotada na língua do documento.. etc. Exemplo Viçosa. os catálogos são fontes confiáveis para obtenção destas informações. Exemplo 2ª ed. ed. da folha de rosto dos documentos. O título e subtítulo devem ser reproduzidos tal como aparece no documento. indica-se entre colchetes. Para referência de autoria pessoal usa-se sobrenome. 2. acrescenta-se o nome do Estado. seguidos de espaço. país. somente a que aparece em primeiro ou o com maior destaque é indicado. Os nomes devem ser separados por ponto-e-vírgula. preferencialmente. separados por dois pontos. Ao consultar documentos impressos. RIBEIRO. Caso não tenha dados completos para a elaboração das referências e nem acesso ao documento. Construções rurais. MG. seguido do(s) prenomes(s) e outros sobrenomes. AL. 12. Viçosa. Quando a cidade não pode ser identificada na fonte principal do documento. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira. Exemplo Título: subtítulo Deve-se transcrever a edição existente no documento utilizando-se abreviaturas de numerais ordinais e da palavra "edição". (errado) . .

[entre 1970 a 1974] use intervalos menores que vinte anos .:s.l. Editora UNESP = Ed. O nome da editora deve ser indicado tal como figura no documento. do copyright ou outra. entre colchetes [s. é usada a expressão Sine loco. desde que sejam dispensáveis para identificação.]. Exemplo São Paulo: Saraiva.n. entre colchetes [S. utiliza-se a expressão sine nomine. seja da publicação.45 Exemplo [São Paulo].l. Se nenhuma data puder ser identificada. No caso de haver mais de uma editora. utilizam-se ambas as expressões.n. UNESP. Exemplo Editora Atlas = Atlas. Exemplo Na Fonte: Diário Oficial – República Federativa do Brasil Na referência: Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil A data sempre deve ser indicada. Exemplo [1990 ou 1991] um ano ou outro [1986?] data provável [2000] data certa.] Qualquer dado que não constar na fonte principal de informação. Livraria Martins Fontes = Martins Fontes. Se não houver local de publicação. não indicada no item. indica-se entre colchetes uma data aproximada. abreviando-se os prenomes e suprimindo-se palavras que designam a natureza jurídica ou comercial.]. indica-se a que aparece em maior destaque na página de rosto. abreviada. Quando os nomes das editoras estiverem em igual destaque. As demais podem ser também registradas com os respectivos lugares. Quando não houver nem local nem editora. Rio de Janeiro: Universal. da impressão. Exemplo [S. indica-se a primeira. deve ser colocado entre colchetes [ ]. abreviadas e entre colchetes. Quando não houver editora. abreviada.

setembro set. março mar. 1956] data aproximada [198-] década certa [198?-] década provável [19--] século certo [19--?] século provável c2007 – data de copyright p1987 – data de produção (material sonoro) Abreviatura dos meses (em letra minúscula) Português (em letra minúscula) Com exceção do mês de maio. . 2002. julho jul. novembro nov. fevereiro fev. todos os meses são abreviados até a terceira letra. outubro out. agosto ago. dezembro dez. abril abr. PORTUGUÊS janeiro jan. Fonte: ABNT NBR 6023.46 [ca. maio mai. junho jun.

Fonte: ABNT NBR 6023. September Sept. settembre sett. novembre nov. Fonte: ANBNT NBR 6023. November Nov. août août. octobre oct. férvier férv. FRANCÊS janvier janv. October Oct. December Dec. marzo mar. Februar Feb. ottobre ott. marzo marzo abril abr. May May. mars mars avril avril mai mai juin juin juillet juil.47 Outros idiomas (em letra minúscula) ESPANHOL enero enero febrero feb. noviembre nov. mayo mayo junio jun. novembre nov. February Feb. diciembre dic. aprile apr. julio jul. agosto agosto septiembre sept. maggio magg. September Sept. dicembre dic. 2002. giugno giugno luglio luglio agosto ag. Mai Mai Juni Juni Juli Juli August Aug. November Nov. June June July July August Aug. Dezember Dez. décembre dec. septembre sept. ALEMÃO Januar Jan. octubre act. 2002. Marz Marz April Apr. . Oktober Okt. febbraio febbr. April Apr. ITALIANO gennaio genn. March Mar. Outros idiomas (em letra maiúscula) INGLÊS January Jan.

Um autor. da. Título: subtítulo. F. 368 p. 2000. Luiz Henry Monken e. edição. 7 v. notas CEREJA. X.C. ampl. 512 p. São Paulo: Prentice Hall.1 Modelos de Referências LIVRO FORMATO: Autor. England: Mitpress. Momento presente na psicoterapia e na vida. R. Brasília: Briquet de Lemos. N. volumes VENOSA. Um autor. Local (cidade) de publicação: Editora. ilustrador e outros tipos de responsabilidade. ilustração. João Teixeira.. CONTI. Literatura brasileira: ensino médio. Número de páginas ou volumes. Introdução a biblioteconomia. Dois autores. ed. . Rio de Janeiro: Record. ed. MENDES. 2. Tradução. Rio de Janeiro: Nova Fronteira. coloca-se após o título. Cálculo numérico: características matemáticas e computacionais. 7.ed. Silvio de Salvo. Um autor BAUDELAIRE. 2007. 532 p. Décio. SILVA. 1985. HICKS.. Direito civil. 2003. As flores do mal. São Paulo: Atlas. Edição. introdução e notas de Ivan Junqueira. 2. edição revista e ampliada. 308 p. 2007.C. T. E. T. Citatory amino acids and the cerebral cortex. Inclui manual do professor. Quando tiver tradutor. MAGALHÃES. conforme aparece no documento. STERN. 2007. C. 658 p. edição (nunca se indica a 1ª edição) FONSECA. Três autores SPERANDIO. D. 1996. São Paulo: Atual. rev. P.48 6. data.

entrada é pelo título Quando o título for muito extenso podem-se eliminar as últimas palavras contanto que não mude o sentido. 2. O MITO grego na favela. J. jan-mar. 1993. A construção social da alfabetização. 2007. não há necessidade de ser em negrito. São Paulo: Martins. 6-7. coordenadores. ed. DF: Câmara dos Deputados. 1978.. Coordenação de Publicações. 1991. Congresso. MARCONDES. São Paulo: LCTE. NOTAS: Não usar a expressão “anônimo” para substituir a ausência de autor. Como a referência inicia pelo título. Rio de Janeiro: Nova Fronteira. Autor – Entidade Entidade coletiva (Órgãos da administração governamental direta como Ministérios. 382 p.) Dietas em pediatria clínica. São Paulo. 2001. Éder Paschoal (Org. et al. I. ARTE de furtar. ed.). conclusões e recomendações. São Paulo: Sarvier. Comissão Parlamentar Mista de Inquérito para Examinar a Situação da Mulher em Todos os Setores de Atividade. Gestão empresarial: casos e conceitos de evolução organizacional. . etc entra-se pelo nome do lugar que indica a esfera de subordinação (em letra maiúscula) PAÍS. p. COLMENERO.. 2006. usando reticências. MACHADO. N. Brandão entre o mar e o amor. Bonifácio. Anibal et al. 270 p. Porto Alegre: Artes Médicas. n.) Administração integrada: teoria e prática para o êxito empresarial.1. 327 p. 2005. Relatório. RIBEIRO. de (Coord.. Batista. Tradução de D. Márcio Roberto Paz (Org. Relator Lygia Lessa Bastos.49 Mais de três autores COOK-GUMPERZ. colaborador PINTO. LIMA. E. Brasília. Sem autor. 150 p. ESTADO ou MUNICÍPIO. São Paulo: Saraiva. Fábio Pereira. Organizadores. BRASIL. Secretarias. 1973. 4.

NBR 6023: informação e documentação. São Paulo: FTD. Doce cuentos peregrinos. São Paulo: Saraiva. G. 2003. In: ________. 2001. 7-16. Química integral. 167 p. Imagens da juventude na era moderna. 2º grau: volume único. ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL. 22 p. História dos jovens 2. 1993. 71 p. 2000. escrito em letras maiúsculas). p. 224 p. ed. p. SCHIMIDT. data. elaboração. capítulo. J.Entrada pelo penúltimo sobrenome GARCIA MÁRQUEZ. SÃO PAULO (Cidade). Entidade independente (entra-se diretamente pelo nome completo da entidade. Substâncias. Martha. Buenos Aires: Sudamericana.). Conselho Federal. 1983. 29-30. referências. São Paulo: [s.n. O projeto de código civil e a Ordem dos Advogados do Brasil.. ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. Capítulo de livro AUTOR DO CAPÍTULO. reações e laboratório.4. (Org. Gabriel. Sobrenomes compostos • Em espanhol . Quando o autor do capítulo for diferente da pessoa(s) responsável (eis) pela obra. 2. . volume. páginas inicial – página final. Local de publicação (cidade): Editora. 1996. São Paulo: Companhia das Letras. Constituição do Estado de São Paulo. 1986. ROMANO. Rio de janeiro. In: LEVI. Título do capítulo. Número da edição.]. Título: subtítulo do livro.50 SÃO PAULO (Estado). cap. In: AUTOR DO LIVRO. Rio de Janeiro. REIS. Departamento de Água e Esgoto. utilize um traço (formado por 8 underline) após a expressão In. G. Quando o autor que escreveu o capítulo for o autor principal da obra.

250 p. Local de publicação (cidade). São Paulo: Loyola. TOMASELLI. A. Ana V. Sobrenomes ligados por hífen VILLA-LOBOS. Sobrinho. 2007. 2004. Trimestral. ISSN. Neto. Descartes: a ordem das razões e a ordem das paixões.51 Indicando parentesco (Filho.O nome chinês é formado com o sobrenome (nome da família) antecedendo o nome. Título do periódico. 167p. • Substantivo + adjetivo CASTELO BRANCO. G. LIN. Modelos tecnoassistenciais em saúde: o debate no campo da saúde coletiva. Júnior) SILVA JUNIOR. Título do artigo. M. número volume. United Nations as peacekeeper and nation-builder. 128 p. n. Mc.1961-. 201. Lisboa: Arcadia. Rio de Janeiro: Nau. São Paulo. Periódico no todo: TÍTULO DA PUBLICAÇÃO.). Imagens da juventude católica. páginas inicial-final. David. da. São Paulo: Hucitec. p. 1999. Chang Li (Org. Periodicidade. v. Boston: Brill. 160 p. Sobrenomes em inglês precedido de Mac. O lado do mercado. Logística. 28-30. G. Artigo de Periódico AUTOR. Romeo. jun. Local de publicação (cidade): Editor-autor. O uso da vírgula é opcional. 2005. ISSN 0034-7590. São Paulo: EAESP. ano do primeiro volume. 2007. Chinês . número fascículo. 144 p. mês e ano. REVISTA DE ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS. McLAUGHLIN. . 1998. 27.

v. 2002. Marília. n. . Título do artigo. Dissertação SILVA. Emenda constitucional nº 9. Tese BADARO-PEDROSO. Autoriza o desbloqueio de Letras Financeiras do Tesouro do Estado do Rio Grande do Sul. 2000. Bibliotecas eletrônicas digitais ou virtuais? 2000. Monografia BARBOSA. de 1991. de 20 de janeiro de 1998. WESTIN. DF. Lex:coletânea de legislação e jurisprudência. São Paulo. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Biblioteconomia) . Orientador educacional: práticas e desafios. p. 1995. ano. Administração da farmácia hospitalar. Idalina Konieczna Amaral Gomes. A16. Constituição (1988).1998. 1º da Resolução nº 72. Senado. de 1990. maio/jun. R. Lex: legislação federal e marginália. 1991. São Paulo. 1999. 57 f. 1966. I. Local. Congresso. ou título do caderno.52 Artigo de Jornal AUTOR. O Estado de São Paulo. Tese (Doutorado em Ciências da Engenharia Ambiental) – Escola de Enfermagem de São Carlos. dia. BRASIL. 1156-1157. v. p.C. 9 jul. do artigo. BRASIL. através de revogação do parágrafo 2º. Documento jurídico • Legislação SÃO PAULO (Estado). Resolução nº 17. 236 f. Título do jornal. Brasília. 183. 2000. 109 f. 1999. mês. Trabalho de Conclusão de Curso (Especialização) . Nanci Helena Antunes Oliveira. 2002. Universidade de São Paulo. p. 2000. Universidade Estadual Paulista. 217-220. 63 f. Número. Cintia. de 9 de novembro de 1995. Metade das cidades de SP tem casos de leishimaniose humana ou animal. Coleção de Leis da República Federativa do Brasil. Avaliação dos efeitos e identificação da toxicidade da água de produção de petróleo sobre algumas espécies de organismos marinhos. São Paulo./dez. Vida & Saúde. seção ou suplemento. p. São Carlos. Decreto nº 42. páginas inicial-final. 62. out. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo. 59. Santos.Faculdade de Filosofia e Ciências. 2007. 3. v. São Paulo. TCC (Trabalho de Conclusão de Curso) CRUZ.Centro Universitário Monte Serrat.822.

1990. 4 de março de 1997. v. 139. Apelação cível nº 42. BRASIL. Franca/Batatais. Escala 1:40.53 • Jurisprudência BRASIL. Súmulas. Escala 1:41. Scan globe A/S. F. escolar.000. Supremo Tribunal Federal. Raimundo Gomes de. p.600.edu/fish/Sharks/statistics/Gattack/map/Brazil. Copenhague: Scan Globe Danmark. Súmula nº 14. 1976. 1 globo terrestre. 19. il. 1994.000 . 558-562. 1 mapa. In: ________.ufl. Relator: Juiz Nereu Santos. Revista Trimestral de Jurisprudência dos Estados. rodoviário. 1995. 1 mapa.01629-6). 10. Apelada: Escola Técnica Federal de Pernambuco. São Paulo. Lex: jurisprudência do STJ e Tribunais Regionais Federais. 1 fotografia aérea. ago. Tribunal Regional Federal (5. Gainesville. color. FLORIDA MUSEUM OF NATURAL HISTORY. n. 1981. São Paulo. 1998. Ministério Público: sua legitimação frente ao Código do Consumidor. p. Escala 1:35. K. Mapa BRASIL e parte da América do Sul: mapa político. [2000?]. 79 cm x 95 cm. 2002. 1931-2000 Brazil’s confirmed unprovoked shark attacks. São Paulo: Associação dos Advogados do Brasil. 64p. Escala: 1:6000. Apelante: Edilemos Mamede dos Santos e outros.000. Disponível em: <http://www. 53-72. 103. n. v. São Paulo: Secretaria do Estado do Meio Ambiente. Fotografia aérea BASE AEROFOTOGRAMETRIA E PROJETOS S/A.441-PE (94. São Paulo. p.000. Região). mar. Atlas ATLAS das Unidades de Conservação Ambiental do Estado de São Paulo.05. Acompanha mapas. turístico e regional. 2001. color..jpg>. • Doutrina BARROS. Globo HARIG.flmnh. São Paulo: Michalany. Rcife. Acesso em: 15 jan.849. 16.

São Paulo. DVD) No todo: SANGALO. CALIXTO. 2006.org/wiki/Imagem:Bartolomeu_Louren%C3%A7o_de_Gusm%C3% A3o. S. ética médica e bioética. Acesso em: 10 jul. Rio Maior: Idimark Publicidade e Marketing. 1 CD. . J. M. Folder INSTITUTO AGRONÔMICO. 1985. Ivete. 1 DVD (162 min). Largura: 550 pixels. 86 Kb. R. A. 2007. gravura ZARATTINI. Faixa 7. SILVA. Slide Goldim.wikipedia. p1977.]: Emi-Odeon Brasil. Folha Ilustrada. Nara pede passagem. B. fita cassete. 1923. A caixa criada por Pinky Wainer. Cordeirópolis: IAC. [S. color. Disponível em: <http://pt. Formato JPEG. Slides gerados a partir do software PowerPoint. Santo Antônio da Posse: Shefa. Jura secreta. 2001. 22 transparências.E4. p2007. p. In: SIMONE. BELTRAMIN. São Paulo: Ceravi. Transparência O QUE acreditar em relação à maconha. 1 fotografia.11 de maio de 2002. 2001.jpg>. 1 folder. 29. Fotografia. 1 rótulo. Ilustração. Altura: 811 pixels. Em parte: COSTA. Semana da Citricultura. Face a face. Rótulo SHEFFA: achocolatado em pó instantâneo. Intérprete: Simone. F. 13 slides: color. Ivete Sangalo: multishow ao vivo no Maracanã.54 Documento sonoro (Inclui disco... Cartaz FRIMOR: Feira Nacional da Cebola: Rio Maior de 1 a 5 de setembro de 2001. 2007. Folha de São Paulo.l. CD. Porto Alegre: Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Rio de Janeiro: Universal Music. 1fot. Bartolomeu Lourenço de Gusmão. 2007. 1 cartaz. Obelisco. Ética.

M.br/>. Suzana Teixeira Ribeiro dos.1 Disponível em: <http://www. de 2002. M. 2001. v.usp. QUEIROZ. Acesso em: 06 Jul 2007. n. Projeto final. São Paulo.5 cm. Campinas. Ana Luíza. 1992. 1911. 2000. Disponível em:<http://www.jornaldehoje.77. de 2002.br> Acesso em : 04 de jun. Avaliação dos cuidados na manipulação de produtos congelados e refrigerados. S. Documentos eletrônicos Para referenciar documentos eletrônicos deve-se acrescentar o endereço eletrônico que permite a localização e recuperação de documentos. Rev.55 Pintura a óleo Chagall. 2006. Utilize as expressões abaixo para indicar disponibilidade e acessibilidade: • Disponível em: • Acesso em: Livro On line ASSIS. Artigo On line CARVALHO. Marcos de Souza. 2006. Educação & Sociedade.scielo. 1994. 2000. v. 26. Santos. . Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) Centro Universitário Monte Serrat. M. P.br/scielo. n.htm>. O Jornal de Hoje. Desenhista: Pedro. Padrão de política estatal em saúde e o sistema de assistência médica no Brasil atual. Estatísticas de desempenho escolar: o lado avesso.com. 15 jul. Paciente da primeira angioplastia recebe alta em menos de 24 horas. Disponível em: <http://www. Natal. N.br/cidade. VIANNA.futuro. n. de.bibvirt. da obra: 1744/96/Folha 10. Pré-publicação. Saúde Pública. Memórias Póstumas de Brás Cubas. SANTOS.Acesso em: 5 fev. Museum of Modern Art. 2. Fundo Mrs. Eu e a aldeia. v. central de água gelada. 1 CDROM.php?script=sci_arttext&pid=S003489101992000200011&lng=pt&nrm=iso>. Hotel Porto do Sol São Paulo: ar condicionado e ventilação mecânica: fluxograma hidráulico. óleo sobre tela. 1 original de arte. Shislaine. Disponível em: <http://www. 672. dez.scielo. 1996. 192 x 151. 4 fev. AMORIM. Simon Guggenheim. Desenho Técnico DATUM CONSULTORIA E PROJETOS.22. Rio de Janeiro: Nova Aguilar. Acesso em : 04 de jun. TCC On line PEREIRA.

Acesso em: 22 dez. BRASIL.com.56 Dissertação On line SILOTO. <joao@adm. 105 f.gov.br>. bibliografia brasileira de Direito. [Moutain View: Research Libraries Group. DF. <msouto@marilia.in.br/mp_leis/leis_texto. L. J. <coluccim@fclar. 2002.feis. [S. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil. Documento jurídico em meio eletrônico LEGISLAÇÃO brasileira: normas jurídicas federais. Universidade de São Paulo. Influência da nutrição sobre performance reprodutiva em gado leiteiro (energia. Mensagem recebida por <celiainoue@fca. C. 1999.br>. 2000.887. Romildo Cássio. 2 disquetes.unesp. Piracicaba: Agripoint. <natalina@fcfar.teses.]: Microsoft Corporation. <luzibib@marilia.usp. Acesso em: 14 jun. DF: Senado Federal. M.com. 1797) (Lepidoptera: Noctuidae) em genótipos de milho.l. N. Disponível em: <http://www. Disponível em <http://www. Acesso em 11 jul.fnp. Piracicaba. 1 CD-ROM.unesp.br> em 15 jun. Acesso em: 4 jun. Danos e biologia de Spodoptera frugiperda (J. Lei nº 9. Inclui resumos padronizados das normas jurídicas editadas entre janeiro de 1946 e agosto de 1999. Home Page VASCONCELOS. 2001.br>. São Paulo: FNP online. ARIEL VERSION 2.milkpoint. ed. Dissertação (Mestrado em Entomologia) – Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz”. Brasília. 2001. . G. Lâmpadas e economia [mensagem pessoal]. Disk 1 full version. TENDÊNCIA do mercado de café. <vnovelli@iq. Mensagem recebida por <celiainoue@fca. Altera a legislação tributária federal.E.unesp. 2007.br>. Disponível em: <http.unesp.unesp.br>. 1994-1997]. 2001. B. Disponível em: < http://www. 7. Mensagem recebida por e-mail MADEIRA. Brasília.unesp.br> em 8 maio 2001. Programa de computador MICROSOFT office 2000 professional.2. Smith.unesp. 2ª parte).unesp. 8 dez. Apresenta textos sobre pecuária de leite no Brasil.//www. 1999. 1 CD. [mensagem pessoal]. S. 1999. assim como textos integrais de diversas normas.asp?Id=LEI%209887>. 2001. SOARES. Apresenta informações especializadas em agronegócios. de 7 de dezembro de 1999. 2001. Normalização documentária.br>.br/>.br>.br >. 2002.

Para obter êxito no processo. é preciso converter o arquivo atual que está no formato Microsoft Word (DOC) para Adobe PDF. ou seja. que pode ser baixado diretamente do site: http://www. e colocar as devidas proteções contra impressão e cópia. conteúdo. Para esta etapa. referências bibliográficas etc. . usa-se um software gratuito chamado PrimoPDF.primopdf. sumário. deve-se utilizar Windows XP. pode-se observar que foi instalada uma nova impressora no seu sistema operacional. chamada PrimoPDF. Após baixar o software e fazer sua instalação. considerações finais. introdução.57 7 PASSO A PASSO PARA ENTREGA DE TCC EM CD-ROM 1º PASSO O primeiro passo é ter o TCC em apenas 1 (um) arquivo do Microsoft Word. todas as informações em um arquivo apenas (Ex.com.: Capa.) Após ter o TCC finalizado.

abrirá um menu do programa de conversão PimoPDF: .58 Abra o TCC no Word e proceda à impressão para a nova impressora: Após confirmar a impressão.

.59 2° PASSO O segundo passo é configurar o PrimoPDF para que se possa efetuar as devidas proteções.”. Deixar as opções exatamente da maneira como estão clicando em OK. deve-se clicar no menu SECURITY. Em seguida deve-se salvar o novo arquivo protegido.. Nesta tarefa. clicando no botão “. indicado na tela abaixo: . e deixar as opções conforme o exemplo abaixo: Observar atenciosamente a tela acima. que abrirá uma nova tela.

Após as orientações sobre o programa.60 Irá abrir a tela de gravação do arquivo PDF. . deve-se proceder à finalização da conversão. após indicar o local. protegido e pronto para ser gravado no CDROM. onde se deve indicar em qual lugar quer gravar o novo arquivo. Tem-se agora um único arquivo. clicando em OK na tela principal do PrimoPDF. Clique em SALVAR.

A identificação do trabalho no rosto do CD-ROM deve ser: . com qualquer programa de gravação. Não utilizar etiquetas. para isso pode-se utilizar caneta de retroprojetor preta ou azul. ou mesmo a interface do Windows XP. 4º PASSO É necessário fazer a identificação do trabalho no rosto do CD-ROM.61 3º PASSO O terceiro passo é fazer a gravação do arquivo em um CD-ROM.

Deve-se somente preencher o arquivo com seus dados para. posteriormente imprimí-los. para a capa propriamente dita com a ficha catalográfica já posicionada no local correto. que tem as dimensões de 13. que também contém a ficha catalográfica. Para facilitar a impressão da capa. a próxima etapa é colocá-lo em uma caixa própria. foi disponibilizado 1 (hum) arquivo.62 5° PASSO Finalizado o CD. Após a impressão da capa. que é a caixa tipo DVD.5 x 19 cm. o resultado esperado é este: .

: il. Marinete Mendel. I.Desenvolvimento profissional. 3. UNIMONTE 2007 NOME DO AUTOR (ES) (12) TÍTULO DO TRABALHO (12) ORIENTADOR (10) Santos (10) 2007 (10) Após esta fase. Orientador: Profª Ms. 1980Liderança: habilidades e desenvolvimento profissional / Marinete Mendel Vargas. 2. : 30cm. Liderança. color. Solange Kanaane Trabalho de conclusão de curso (latu sensu) – Centro Universitário Monte Serrat. basta encaixar a capa na caixa do CD e o TCC está pronto. Solange. 1. II. Liderança : habilidades e desenvolvimento profissional CENTRO UNIVERSITÁRIO MONTE SERRAT (10) 59 . 2007. 58 f. Kanaane. – 2007.Habilidades.V297L Vargas.

posicionados abaixo do título da pesquisa. AS MARGENS devem ter 2.Nome do(s) professore(s) orientador(es) (posicionado abaixo dos nomes dos autores). OBSERVAÇÕES: As MEDIDAS do pôster deverão ser padronizadas de tal forma que sejam visíveis a 2. Assim.Desenvolvimento – resumido (objetivos. 5º. 7º.observando que haverá a necessidade do autor (es) reduzir(em) a extensão da mesma.Referências.0 metros de distância. desde que as fontes sejam devidamente indicadas.0 cm em toda a extensão da margem do trabalho e 1. 2º. 4º. metodologia.60 8 SUGESTÃO DE PAINEL OU PÔSTER OU BANNER A apresentação gráfica do pôster deverá conter os seguintes itens: 1º. . Curso e turma. resultados) o autor pode inserir gráficos e figuras.Considerações finais ou Conclusões.Introdução .0 metros de distância.Logo da instituição (lateral esquerda superior).Título da pesquisa (ao lado do logo da instituição centralizado). 6º. 8º. deverá medir: • 120 cm de altura X 80 cm de largura A FONTE utilizada para a estruturação do pôster também deverá ser visível a pelo menos 2.Sobrenome (em CAIXA ALTA) seguido dos sobrenomes e prenomes abreviados. 3º.0 cm na separação dos itens do painel.

16 cm de altura (Fonte: Arial 60) Resumo (Fonte: Arial 60) 23.5 cm de largura 28 cm de altura (Fonte: Arial: 48) Metodologia (Fonte: Arial 60) 28 cm de largura 78 cm de altura (Fonte: Arial: 48) Resultados (Fonte: Arial 60) 23.5 cm de largura 25 cm de altura (Fonte: Arial: 48) Referências (Fonte: Arial 60) 23.5 cm de largura 28 cm de altura (Fonte: Arial: 48) Introdução (Fonte: Arial 60) 23.5 cm de largura 28 cm de altura (Fonte: Arial: 48) Objetivo (Fonte: Arial 60) 23.5 cm de largura 28 cm de altura (Fonte: Arial: 48) Conclusões (Fonte: Arial 60) 23.5 cm de largura 20 cm de altura (Fonte: Arial: 48) .61 Centro Universitário Monte Serrat Título (Fonte: Arial 85) 77 cm de largura 20 cm de altura AUTOR (es) e Orientador (es) / Curso e ciclo Marcar o nome do (s) autor (es) com (*) 77 cm de largura.

(FEBAB). 2004. 2. Federação Brasileira de Associações de Bibliotecários. n. B. v. da. 1985. 2004. 3 p./dez. 24 p. FUJITA. v. 2 p. Rio de Janeiro. 2002.com. Brasília. _______. CUNHA. NBR 14724: informação e documentação: trabalhos acadêmicos: apresentação. rev. [mensagem pessoal]. NBR 12225: informação e documentação: lombada: apresentação.1. Rio de Janeiro. Desafios na construção de uma biblioteca digital. 2002. _______. Mensagem recebida por <cacavianna@yahoo. p. 6 p.62 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. set. Ciência da Informação. M. Cientistas da Informação e Instituições. Rio de Janeiro. 2003. Ap: FEBAB. Rio de Janeiro. _______. _______. 2003. Rio de Janeiro. NBR 10520: informação e documentação: apresentação de citações em documentos. 4 p. . 2002. 2004. NBR 6027: sumário: procedimento. 3p. Rio de Janeiro. Rio de Janeiro. L. 2002. NBR 6023: informação e documentação: referências: elaboração. P. 2ed. Roteiro projeto de TCC 2004. São Paulo: Atlas. 3. M. 2005.br> em 23 ago. 118 p. Preparado sob a direção de The Joint Steering Committee for Revision of AACR. S. Introdução à metodologia da ciência. NBR 6028: informação e documentação: resumo: apresentação. _______. 2 p. 257-268. CÓDIGO DE CATALOGAÇÃO Anglo Americano. Trad. _______. 28. NBR 6034: informação e documentação: índices: apresentação. DEMO. 1999. ed.

2. projeto e relatório. PINHEIRO. E. 2007. Acesso em: 23 jul.. E. M. Manual de trabalhos acadêmicos. c1997. 1993. 2002. et al. São Paulo: Atlas. publicações e trabalhos científicos. ed. D. LAKATOS.br/Port/1-enc/y micro/SaberFil/PeqFilCiencia/2211y329. ed. 58 f. SEVERINO.html>. . A.cientifico na universidade. NORMAS de apresentação tabular. Normas para apresentação de documentos científicos. Metodologia do trabalho científico: procedimentos básicos. de A.simpozio. pesquisa bibliográfica. Metodologia do trabalho cientifico: diretrizes para o trabalho didático . S.. 2001. Rio de Janeiro: IBGE. 10 v. M. 6.ufsc. 62 p.63 MARCONI. 2007. Enciclopédia Simpozio. J. Bauru: USC. UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ. PAULI. Curitiba. São Paulo: Cortez e Moraes. Disponível em: <http://www. [112] p. 219 p. 3ed. 2002.