FICHA DE TRABALHO José de Almada Negreiros nasceu na ilha de S. Tomé, a 7 de abril de 1893 e morreu em Lisboa, a 15 de junho de 1970. [ ...

] Revelando vocação para o desenho, publicou a primeira colaboração em jornais em 1911, participou com êxito no 1.ª Salão do Grupo dos Humoristas Portugueses, em 1912, e realizou, no ano seguinte, a sua primeira exposição individual, que foi apreciada por Fernando Pessoa num artigo em A Águia, daí nascendo uma estreita amizade que contribuiu para a orientação do jovem desenhador no caminho da literatura [ ... ]. Depois, entre esse ano e 1917, Almada teve uma fervorosa produção poética e polémica [ ... ] marcando uma posição inédita na criação literária nacional atravessada então pelos fogos do futurismo. "Poeta [ ... ] futurista e tudo" se intitulava Almada Negreiros na sua adesão ao movimento lisboeta, muito do Chiado e d' A Brasileira, de que se tornou a figura mais representativa, a par de Pessoa, algo recolhido, e de Sá-Carneiro, [ ... ] e ainda de Santa-Rita Pintor, [ ... ] Amadeo de Souza-Cardoso [ ... ]. Nesse grupo variado que seria definido como o "grupo do Orpheu ", em 1917, exprimindo-se no número único de Portugal Futurista, Almada adquiriu uma maestria verbal que não teve paralelo, na originalidade inesperada das suas imagens e da sua expressão sintáxica. [ ... ] Em 1915, o jocoso Manifesto anti-Dantas, vingando o ataque do ilustre académico à gente do Orpheu e estendendo a irrisão a toda a geração literária então apreciada na sociedade portuguesa, é expressão ímpar de uma nova mentalidade vanguardista a forçar o caminho para uma história literária que só muito mais tarde ganharia sentido e então era meramente anedótica, num quadro de gostos e de práticas sem mudança desde o naturalismo. Álvaro Manuel Machado, Dicionário de Literatura Portuguesa [adaptado]
Selecione, em cada um dos itens de 1 a 7, a única alternativa que permite obter uma afirmação adequada ao sentido do texto.
1. A utilização da afirmação "Almada teve uma fervorosa produção poética e polémica ( ... ) marcando uma posição inédita" (linha 10 ) estabelece, da parte de Álvaro Manuel Machado, uma

5

10

15

20

25

A. análise neutra da produção literária de Almada. B. crítica contundente à posição de Almada. C. censura à atitude de Almada. D. opinião pessoal. 2. A expressão "fogos do futurismo" (linha 13) significa A. os entusiasmos do futurismo. B. os equívocos do futurismo. C. as réstias do futurismo. D. os desalentos do futurismo. A colocação do pronome "se" (linha 13) em posição anteposta ao verbo justifica-se pela sua A. inclusão numa frase em discurso indireto. B. dependência de uma construção negativa C. inserção numa frase subordinada relativa. D. integração numa frase enfática. A expressão "algo recolhido" (linha 15) significa A. abrigado. B. discreto. C. exposto. D. esquecido.

3.

4.

5.

Em "Almada adquiriu uma maestria verbal" (linha 18), o constituinte "uma maestria A. um complemento direto. B. um sujeito. C. um predicativo do complemento direto. D. um complemento indireto. A obra de Almada, "Manifesto anti-Dantas", (linha 20) constitui A. um elogio a Júlio Dantas. B. um ataque à geração de Orpheu. C. uma crítica severa à mentalidade conservadora do Portugal de então. D. uma autocrítica. Em "que só muito mais tarde ganharia sentido" (linha 24), o referente de "que" é A. geração literária. B. sociedade portuguesa. C. nova mentalidade vanguardista. D. história literária. 8. Faça corresponder a cada segmento textual da coluna A um único segmento textual da coluna B, de modo a obter uma afirmação adequada ao sentido do texto. Coluna B a) o enunciador assegura a coesão lexical. b) o enunciado r apresenta o conteúdo da frase como uma possibilidade. c) o enunciador expressa uma conexão temporal. d) o enunciador estabelece uma conexão aditiva. e) o enunciador estabelece uma conexão de causa. f) o enunciador indica uma finalidade. g) o enunciador transmite uma informação. h) o enunciador confere coesão temporal à frase. i) o enunciador estabelece uma relação entre o tempo dos factos referidos e o momento em que escreve o texto.

6.

7.

Coluna A 1) Com a utilização do gerúndio na frase "Revelando vocação para o desenho" (ll.. 2 e 3) 2) Com a utilização de "publicou" (1. 4), "participou" (l. 5) e "realizou" (l. 6) 3) Com a expressão "para a orientação" (1. 9) 4) Com a utilização dos elementos textuais "José de Almada Negreiros", "jovem desenhador" , "Almada", "Poeta ( ... ) futurista e tudo", "Almada Negreiros", e "Almada". 5) Com o uso de "e" (l. 19) 6) Com o uso de "então" (l. 22)

9.

Lê o segmento textual seguinte:

“A literacia está em voga. Associada aos media é, por vezes, substituída por Educação. Mas nem sempre os termos são vistos como sinónimos. Debates à parte, este é um „L‟ com muitas implicações. A „sociedade em rede‟ obriga a novas literacias: digital, mediática, fílmica… Formam um plural ilustrativo das relações que os cidadãos estabelecem com o ecossistema mediático. Um ambiente povoado pela internet, as redes sociais, os video-jogos, a televisão, o cinema, a rádio, os jornais e revistas. Diferentes meios suscitam a análise e discussão sobre o modo como constroem a realidade. Esta é a „nuvem‟ da literacia ou educação para os media.” In A Página da Educação, nº 193, 2011, p. 53 Assinala como verdadeiro (V) ou falso (F) cada uma das afirmações.
V F Entre a forma participial “Associada” e a expressão seguinte verifica-se coesão frásica. O recurso ao vocábulo “Educação” como sinónimo de “literacia” exemplifica a coesão referencial. A expressão “ecossistema mediático” pode ilustrar uma situação de coesão lexical por recurso à hiperonímia. Pelo recurso ao articulador “Mas”, é possível identificar-se, entre os enunciados, o processo de coesão interfrásica. O pronome demonstrativo “Esta” retoma o grupo nominal “a realidade”, ilustrando, por isso, a coesão temporal.

Proposta de correção

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7.

D A C B A C C 1–E 2–H 3 –F 4-A 5-D 6-C

V / F / V / V /F

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful